Você está na página 1de 14

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Curso de Física

Oficina 1: Introdução ao uso do Octave1

1) Construindo gráficos a partir de dados

Muitas vezes precisamos fazer gráficos a partir de tabelas. Considere, por


exemplo, a tabela de dados abaixo:

x y

0 5

1 9

2 13

3 17

No Octave cada coluna de uma tabela se transforma em uma linha. Para


representarmos a tabela acima, fazemos:

x = [0 1 2 3]
y = [5 9 13 17]

Após inserir as variáveis no Octave, pressionando a tecla Enter, pode-se perceber


que os dados são repetidos logo na sequência. Considerando uma variável composta por
muitos dados, essa repetição pode ser desvantajosa. Assim, é possível inserir “ ; ” após
as variáveis, de modo que os dados não sejam repetidos. Veja o exemplo:

x = [0 1 2 3];
y = [5 9 13 17];

Note que:
● A coluna de dados vira uma linha;
● Os dados precisam estar entre colchetes. Isto é importante;
● Cada dado desta coluna, ao ser inserido no software, pode estar separado por

1
A instalação do Octave pode ser realizada da seguinte forma:
- Linux: a partir do terminal, executando o comando sudo apt-get install octave
- Windows: a partir do instalador, disponível em http://mxeoctave.osuv.de/octave-3.8.2-5-installer.exe
espaço ou vírgula. Desta forma, os dados inseridos anteriormente, também
poderiam estar descritos da seguinte maneira:

x = [0, 1, 2, 3]
y = [5, 9, 13, 17]

Para construirmos o gráfico de y(x), devemos introduzir o seguinte


comando:
scatter (x,y)

Este comando marcará os pontos associados ao gráfico e não ligará uma reta
(ou curva) que una esses pontos. Este comando é extremamente útil no caso
particular da Física.

Caso queira “unir os pontos do gráfico”, utilize o comando:

plot(x,y)

O resultado será:

Note que:
● O comando “plot” é responsável por criar a figura;
● Perceba que os argumentos que estão entre parênteses definem os eixos: o
primeiro deles, “x”, define os valores do eixo horizontal, enquanto que o segundo,
“y”, define os valores do eixo vertical;
● Ao mover o cursor do mouse pela tela, no canto inferior esquerdo da figura
apareceram os valores das coordenadas horizontal e vertical, respectivamente;
● Perceba que a variável “x” deve ter o mesmo número de elementos que a variável
“y”. Isto é importante.

Vamos a um exemplo. Considere os seguintes dados:

t = [0 1 2 3 4];
x = [0 1 4 9 16];

Construa o gráfico de x(t):

plot(t,x)

O resultado será:

Para tornar mais clara a interpretação e análise dos gráficos, são necessárias
algumas informações adicionais, tais como: título, linhas de referências e nomenclatura de
eixos.

1.1) Inserindo título

Para inserir um título ao gráfico, utilizamos o seguinte comando:

title("Grafico 1")

O resultado será:
Note que:
● Esse comando define um título que será posicionado no topo da figura;
● A palavra entre aspas será o título desta figura.

1.2) Inserindo linhas de referências

Para inserir linhas de referência ao gráfico, utilizamos o seguinte comando:

grid on

O resultado será:

1.3) Inserindo nomenclatura dos eixos


Para nomear o eixo horizontal, utilizamos o seguinte comando:

xlabel”titulo do eixo x”

Já para nomear o eixo vertical, utilizamos o seguinte comando:

ylabel”titulo do eixo y”

O resultado será:

Em resumo, as linhas de comando que originaram este gráfico foram:

t = [0 1 2 3 4];

x = [0 1 4 9 16];

plot(t,x)

title("Grafico 1")

grid on

xlabel”titulo do eixo x”

ylabel”titulo do eixo y”
1.4) Inserindo informações adicionais

Também é possível inserir outras informações ao gráfico. Um exemplo é a


mudança do tipo e cor de linha, além de uma legenda associada a cada curva do gráfico.
Para isso, é necessário que sejam inseridas informações adicionais ao comando plot.
Vejamos o exemplo:

plot(t,x,"-r;x(t);")

O resultado será:

Ao inserir este comando, definem-se três informações adicionais ao gráfico. As


mesmas estão localizadas após o par de variáveis (neste caso t,x).
Os símbolos que estão entre aspas significam:

Símbolo Significado

- linha cheia

r linha de cor vermelha

x(t) legenda que aparecerá no canto superior direito da figura

Importante: E obrigatório colocar em todas as informações do comando o código “ ; ”


indicados para que esse argumento funcione corretamente.

1.4.1) Cores das linhas

Com relação à cor da linha, o Octave aceita diferentes opções. Abaixo, mostra-se o
código correspondente a cada cor:

Símbolo
Cor
(letra)
Amarelo y

Azul b

Azul claro c

Branco w

Vermelho r

Preto k

Roxo m

Verde g

1.4.2) Marcadores

Além das cores, no Octave, é possível “marcar” os pontos em um gráfico com


diferentes marcadores. No quadro abaixo estão listados os principais marcadores:

Formato do marcador Símbolo

Ponto .

Quadrado S

Círculo o

Cruz +

Xis x

Asterisco *

Triângulo invertido v

Linha cheia -

2) Construindo gráficos de funções

Em algumas ocasiões, em vez de construirmos gráficos a partir de uma tabela de


dados, queremos construir gráficos de funções.
Para fazer isso, no Octave, é preciso inicialmente explicitar o domínio da função.
Uma das maneira de fazer isso é:

t = 0:0.1:6.3;
Note que:
● t é a variável independente;
● o intervalo definido é (0; 6,3);
● o número 0.1 é o passo, ou seja, o número que, ao ser adicionado ao ponto
anterior, resultará no valor de um novo ponto.

Definido o domínio da função, para construirmos o gráfico da função cosseno, por


exemplo, utilizamos:

plot(t,cos(t))

O resultado será:

Note que utilizamos o comando “plot” como anteriormente. Entretanto, o que há


entre parenteses mudou:

● O primeiro termo indica qual é a variável independente, no caso “t”. Como


anteriormente, os valores atribuídos a essa variável definem o eixo horizontal;

● O segundo termo indica qual é a função a ser representada pelo gráfico, no caso
“cosseno(t)”.

Por vezes, também é necessário construir o gráfico de duas ou mais funções em


uma mesma figura. Para fazer isso podemos proceder do seguinte modo:

plot(t,cos(t),t,sin(t))

O resultado será:

Assim como fizemos anteriormente, é possível inserirmos informações adicionais


ao gráfico.

Vejamos o exemplo:

plot(t,cos(t),"-b;cos(t);",t,sin(t),"*-r;sen(t);")

O resultado será:
Note que o terceiro termo (que está entre aspas) é composto por duas partes:

● a primeira delas indica o formato da linha (-, cheia) e a cor da linha (b, azul);

● já a segunda parte (após o “;”) consiste na legenda que será inserida no canto
superior direito da figura (cos(t)).

Note ainda que o sexto termo (que também está entre aspas) também é composto
por duas partes:

● a primeira delas indica o formato da linha (*-, cheia com asterisco) e a cor da linha
(r, vermelha);

● já a segunda parte (após o “;”) consiste na legenda que será inserida no canto
superior direito da figura (sen(t)).
Conforme fizemos anteriormente, podemos ainda inserir no gráfico título, linhas de
referências e nomenclatura de eixos.

Dessa forma, teremos ao final as seguintes linhas de comando:

t = 0:0.1:6.3;
plot(t,cos(t),"-b;cos(t);",t,sin(t),"*-r;sen(t);")

title("Grafico de seno e cosseno")

xlabel"t"

ylabel"f(t)"

grid on

O resultado será:

3) Redefinindo escalas

Muitas vezes, para podermos analisar melhor um gráfico, é preciso redefinir a


escala dos eixos. Considere o exemplo abaixo:

t = [0 1 2 3 4];
x = [0 1 4 9 16];
plot(t,x)

A figura obtida é:
Para redefinir a escala dos eixos utilizamos o seguinte comando:

axis([vetor que define a nova escala])

Por exemplo:

axis([1 3 1 9])

Resulta em:
Note que:
● o primeiro termo entre colchetes define o valor mínimo do eixo horizontal;
● o segundo termo define o valor máximo do eixo horizontal;
● o terceiro termo define o valor mínimo do eixo vertical;
● o quarto termo define o valor máximo do eixo vertical.

4) Salvando figuras

Algumas vezes necessitamos salvar as figuras criadas. Uma maneira simples de


fazer isso consiste em utilizar o seguinte comando:

print("nome da figura.png")

Note que devemos especificar a extensão (formato) da figura a ser salva; no caso
acima, “.png”.

O Octave também salva figuras com outras extensões, como: jpeg, gif, svg e eps.

Observação importante: o Octave não reconhece caracteres especiais, tais como


acento e “ç”.
5) Calculadora básica

Com o Octave também é possível realizar cálculos. No quadro abaixo estão


listados os comandos básicos:

Função Símbolo

Soma +

Subtração -
Multiplicação .*
Divisão ./
Exponenciação .^
Raiz quadrada sqrt(x)