Você está na página 1de 4

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE SONGO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA

Tecnologia e Organização de Construção II-H41

INDUSTRIA DE CONSTRUÇÃO EM MOÇAMBIQUE

Aquênio Fabião Ireneu Cod: 2018300000002

LICENCIATURA EM ENGENHARIA HIDRÁULICA

Vila de Songo, Julho de 2021


INDUSTRIA DE CONSTRUÇÃO EM MOÇAMBIQUE

0.1 Introdução
A indústria da construção tem um grande potencial para actuar como elemento catalisador de
um crescimento abrangente, geração de emprego, formação de capital e absorção e desenvol-
vimento tecnológico.

O futuro da indústria de construção moçambicana depende do estabelecimento por parte do


Governo, de um ambiente favorável no âmbito das políticas públicas e de um conjunto de es-
tratégias que permitam tanto ao sector de construção como ao de materiais de construção,
ultrapassar as suas desvantagens competitivas. O presente trabalho visa identificar as prin-
cipais dificuldades/desafios encarradas nessa industria e com este propor possíveis soluções
para colmatar tais problemas.

0.2 Generalidades
A origem da indústria de construção em Moçambique pode ser datada da década de 1930,
quando foram estabelecidas as primeiras pequenas empresas produtoras de cimento e tijolos
no país.

0.2.1 Construção e desenvolvimento: abordagem conceitual

O sector da construção usa uma ampla rede de insumos, ao mesmo tempo que fornece exter-
nalidades positivas para outras atividades e gera efeitos multiplicadores a montante e a jusante
devido a características como:

/ Ampla e diversificada gama de clientes - empresas públicas, semipúblicas e privadas de


grande, médio e pequeno porte, até a autoconstrução;

/ Gama diversificada de produtos, desde habitações tradicionais a estradas, edifícios inteli-


gentes e barragens;

/ Engajamento multidisciplinar de especialidades e tecnologias para lidar com concreto,


água, eletricidade, solos e carpintaria.
uma oferta diversificada de empresas com grandes meios, capacidades e tecnologia
0
Em 1975, Moçambique era a oitava potência industrial em África com uma base industrial relativamente
diversificada (Tyler et al, 1999).

Moçambique apresenta evidência de uma taxa média de crescimento anual de 12,8 % para o sector da
construção, quando o produto interno bruto (PIB) se expandia em 7,9 % no período 1993-2014. Mais recente-
mente, a construção cresceu 1,1 % em 2016, quando o crescimento do PIB desacelerou a uma taxa de 3,8 %
(INE 2017a).
O papel do sector da construção na dinâmica e estrutura econômica tem sido estudado para
vários países (Perobelli et al. 2016). Os seguintes aspectos são considerados relevantes
para Moçambique e estão a ser mais explorados:

+ Enquanto as economias nacionais experimentam tendências cíclicas, sejam positivas ou


negativas, a construção tende a ter uma reação pró-cíclica, com expansões mais mar-
cadas do que o as da economia global em fases positivas do ciclo e recessões mais
profundas em períodos negativos.

+ Nos países desenvolvidos há tendência de redução da participação do sector de cons-


trução no PIB, com maior dependência de gastos com manutenção do que de novos
investimentos. Por outro lado, nos países em desenvolvimento, (caso do nosso pais) o
crescimento do PIB pode ser acompanhado por um crescimento excessivo do sector de
construção, contando com uma maior demanda por obras públicas e obras para apoiar
novas unidades econômicas.

0.3 Leis/ Legislação


Um conjunto de textos legislativos forma o contexto legal e os antecedentes da construção
em Moçambique. Estes textos incluem o Regulamento de Aquisições de 2005, a legislação
sobre os códigos da construção, e o licenciamento de empresas e pessoas singulares
para a execução de obras públicas e particulares. Além disso, há outras áreas de legislação,
como a da terra, do trabalho e do imposto, que também têm impacto no sector da construção.

2 Tais textos podem ser encontrados no 18o Suplemento-Decreto n.o 94/2013 de 31 de De-
zembro do Boletim da Republica.

2 Outra(s) lei(s) complementare(s) são o Regulamento Geral das Edificações Urbanas (REGEU).

0.4 Principais desafios na industria de construção


Em resultado dos dados levantados pela pesquisa publicada no Centro de Estudos Internaci-
onais, constatou-se que os principais desafios que tornam imperativa a mudança nas empresas
de construção em Moçambique e instituições de tutela são, entre outros, os seguintes:

- Limitada capacidade de resposta pela carência de formação, falta de sustentabilidade


financeira e organizacional dos empreiteiros, embora existam oportunidades;

- Necessidade de capacitação dos empreiteiros (organização da gestão, formação, qualifi-


cação do pessoal, provimento em equipamento e materiais);

3
- Necessidade de sancionar os empreiteiros desonestos que usam os trabalhadores como
se fossem escravos;

- Violenta concorrência pela presença no mercado de empresários melhor habilitados para


responder às exigências do caderno de encargos nos concursos públicos- os preços dos
concorrentes são mais competitivos, principalmente os das empresas chinesas;

- A indústria de construção precisa de criar um ambiente de negócios propício e dinâmico,


adequando a legislação à fase actual, conseguindo uma integração entre os Ministérios
envolvidos (Ministério do Trabalho, Ministério das Obras Públicas e Habitação,Ministério
das Finanças, Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, EMPREMO);

- As garantias bancárias exigidas são morosas e os prazos de resposta aos concursos são
muito curtos (para a maioria dos respondentes);

- Os atrasos nos desembolsos pelos clientes e os calotes, que são um forte constrangi-
mento na vida dos empreiteiros.

0
.............
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

[1] António Sousa Cruz, Francisco Fernandes, Fausto J. Mafambissa, and Francisco Pereira. The cons-
truction sector in Mozambique. 2018.

[2] MARIA, Antónia R. F.ăLopes, Desafios e mudanças nas empresas de construção civil e as rela-
ções de trabalho, Cadernos de Estudos Africanos, 2007, 221-236.

[3] MAUGERI, Novella, et al. Estudo de base para a elaboração de políticas e estratégias de desen-
volvimento da indústria de construção e materiais de construção em Moçambique. Maputo, 2015.

[4] WELL, J.. The Role of Construction in Economic Growth and Development. Habitat International.
Vol 9(5), 1985.