Você está na página 1de 2

Encontro 22/07/2021 

Ata: Gisele

Artigo de referência:
Saúde mental e gênero: facetas gendradas do sofrimento psíquico – Valeska Zanelo
et al
Pontos abordados:
- Brasil ocupa a 5ª posição no número de feminicídios.
- 180 estupros por dia.
- Alto índice de suicídio entre os homens. O homem mata a mulher e se mata também.
- Homem como principal vetor da violência.
- Os dispositivos são utilizados para reforçar os papéis de gênero. Ex. brinquedos de meninas
mais voltados para o cenário interno doméstico, e os brinquedos dos meninos mais voltados
para a exploração do ambiente externo, com mais movimento, ação do que as brincadeiras
das meninas.
- Mulheres são mais silenciadas, reforçando um lugar de submissão, de “recatadas e prendas
do lar”, voltadas mais para o servir...
- Domesticar a alma e tornar o Corpo da mulher mais dócil.
- Luis chamou a atenção para o aspecto RELACIONAL dos gêneros. Na tradição do patriarcado,
o homem pode ir desbravar o mundo, porque tem uma mulher que fica em casa cuidando da
casa, dos filhos, dos pais etc.( tradição que ainda possui muitos adeptos nos dias de hoje).
- Grécia antiga havia uma liberdade para os homens se relacionarem entre si.
- Conceito de hetero... surgiu como reação ao conceito de homo... que parece ter surgido
antes.
Profa Márcia falou que esses dispositivos possuem um viés econômico que irão moldar,
formatar as subjetividades tanto no homem como na mulher com relação ao que é esperado
de cada gênero.
Karile – traz os conceitos de comportamentos e performance para ajudar nessa compreensão
das diferenças entre os gêneros. No homem, os dispositivos se voltam para a questão da
EFICÁCIA E EGOCENTRAMENTO e, na mulher, no comportamento amoroso e maternal e
heterocentramento.
Luis trouxe o tema do Amadurecimento x Responsabilidade, que difere um pouco no homem
e na mulher em determinadas áreas. Alguns homens são infantilizados porque não foram
capazes de se responsabilizar por determinados aspectos da vida? Márcia, complementa,
problematizando sobre o papel da mulher como “educadora dos homens”.
Autoestima da mulher, “Prateleira do amor”
Livro Mito da Beleza: Objetificação da mulher, Imposição de regras sobre os corpos das
mulheres que precisam ser magros, cirurgias de modelação do corpo, sem direito aos prazeres
da mesa, sem liberdade de escolha de suas formas e estilos pessoais, corpos disciplinados em
academias, para servir de fonte de prazer para homens, kkk (fala sério). Por que tantas
mulheres se submetem a isso? Autoestima ou automutilação? Os homens também recebem
essas mesma imposições? Eles também se resguardam e fazem vários sacrifícios para agradar
as mulheres? Penso que não....bora problematizar...

Participantes:
Profa. Márcia
Karille Paiva - karillehmp@gmail.com
Emanueli Fernandes - emanuelifernandes76@gmail.com
Gisele Peixoto - giselepeixoto12@gmail.com
Felipe
Marcela Iohana - celinhaiohana@hotmail.com
Said, convidado

Próximo Encontro 29/07: Emanueli e Karille (continuação do artigo Valeska Zanello)


Ata: Gisele