Você está na página 1de 28

U1

Estudando o
Planejamento

Professora Maiza Althaus

maizaalthaus@uol.com.br

Maiza Althaus 2006


Slide 1

U1 Usuário; 15/03/2007
“ Planejamento é elaborar - decidir
que tipo de sociedade e de homem
se quer e que tipo de ação
educacional é necessária para isso
(...) é propor uma série de ações (...)
é revisar sempre “
Danilo Gandin

Maiza Althaus 2006


Planejar é :

„ A constante busca de aliar o para quê ao


como, através da qual a observação criteriosa
e investigativa torna-se, também, elemento
indissociável do processo Rodrigues, M.

Maiza Althaus 2006


Planejamento: características

„ continuidade
„ organicidade, previsão e clareza
„ flexibilidade
„ objetividade e realismo

Maiza Althaus 2006


Níveis de Planejamento

„ Educacional

„ Curricular

„ Ensino

Maiza Althaus 2006


O PLANEJAMENTO E SEUS ELEMENTOS

DIAGNÓSTICO

• Da sociedade/comunidade
• Do aluno e sua família
• Da escola
Organização do esquema: Prof. Beatriz Nadal-UEPG

OBJETIVOS/
CONTEÚDOS

METODOLOGIA
/RECURSOS

AVALIAÇÃO

Maiza Althaus 2006


ELEMENTOS DO PLANEJAMENTO
Esquema organizado pela Profa.Beatriz Nadal. UEPG

Conhecer a sociedade e a comunidade


DIAGNÓSTICO local, a família, o aluno e a escola

Os objetivos orientam o prof. quanto à


OBJETIVOS e seleção dos conteúdos, a escolha das
CONTEÚDOS estratégias de ensino e o processo de
avaliação. Orienta também o aluno, que
fica sabendo o que se espera dele.
Devem prever trabalhar com o potencial
dos alunos, explorando-o

Sua adequação será determinada em


ESTRATÉGIAS DE função dos objetivos traçados face ao
ENSINO - diagnóstico. Devem partir da prática social
APRENDIZAGEM dos alunos, desequilibrá-los e desafiá-los a
(re)construir os conhecimentos escolares
possibilitando-lhes, configurarem-se como
sujeitos de sua própria aprendizagem.

Diagnóstico permanente do processo


AVALIAÇÃO ensino-aprendizagem, com vistas
ao seu replanejamento e melhoria.
Possibilita ao professor e ao aluno um
feedback sobre suas práticas de ensinar e
aprender, permitindo reorganizá-las em
função das necessidades, falhas e
avanços percebidos (caráter formativo)

Maiza Althaus 2006


“ Avançaremos mais se aprendermos a
equilibrar planejamento e criatividade,
organização e adaptação a cada situação,
a aceitar os imprevistos, a gerenciar o
que podemos prever e a incorporar o
novo, o inesperado. Planejamento aberto,
que prevê, que está pronto para
mudanças, sugestões, adaptações”
José Manuel Moran
Maiza Althaus 2006
Planejar requer...
„ Opção dos pressupostos teóricos –
epistemológicos que embasam uma
prática

„ Abordagem processual : contrato


didático

Maiza Althaus 2006


Tipos de Planos de Ensino

„ Plano de curso (anual)

„ Plano de unidade

„ Plano de aula

Maiza Althaus 2006


PLANO
PLANODE
DECURSO
CURSO
(PROGRAMA
(PROGRAMA DE
DE DISCIPLINA
DISCIPLINA NUMA
NUMA SSÉRIE
ÉRIE OU
OU NNÍVEL
ÍVEL ESPECÍFICO / /
ESPECÍFICO
PREVISÃO
PREVISÃO INTERDISCIPLINAR)
INTERDISCIPLINAR)

PLANO DE UNIDADE
(DESMEMBRAMENTO DO PLANO ANTERIOR EM UNIDADES
TEMÁTICAS / PODE ARTICULAR-SE COM O TRABALHO POR
PROJETOS)

PLANO
PLANODE
DEAULA
AULA

Maiza Althaus 2006


Para organizar o trabalho pedagógico de uma
disciplina, visualiza-se:
PROJETO
PROJETO PEDAGÓGICO
PEDAGÓGICO DA
DA INSTITUIÇÃO
INSTITUIÇÃO

DO CURSO

DA DISCIPLINA

CONJUNTO DE AULAS QUE VOCÊ CONDUZIRÁ

Maiza Althaus 2006


PLANO DE CURSO

„ Roteiro organizado das unidades didáticas para um ano ou


semestre / podem-se prever trabalhos articulados com mais
disciplinas. As escolas (ou Instituições) organizam-se de
diferentes maneiras (roteiros diferenciados) com práticas
também diferenciadas.

„ Elementos comuns aos Planos de curso:

„ a) dados gerais (disciplina/série/n. aulas/previsão mensal de


aulas)
„ b) justificativa da disciplina (apresentar o por quê, para que)

Maiza Althaus 2006


PLANO DE CURSO

„ c) retrato sócio-cultural da turma:

“ Consistem em apresentação de perfil da turma, com


dados que revelem um diagnóstico realizado no início
do ano, referentes aos aspectos
sociais/culturais/familiares/interesses/motivações para
estudos/curiosidades/etc. Este elemento do plano de
curso reveste-se de especial relevância aos
encaminhamentos durante o ano todo “ (Althaus, M. 2005)

Maiza Althaus 2006


PLANO DE CURSO

„ d) objetivos gerais / específicos (das unidades)

„ e) conteúdos. Ex: Unidade I: 1)...... 2).......


Especificar o n. de aulas previstas para a Unidade OU
Projetos.

„ f) Encaminhamento metodológico (geral/para o ano)


„ g) Recursos
„ h) Avaliação
„ i) Bibliografia

Maiza Althaus 2006


A PERGUNTA MAIS
IMPORTANTE:

Como ORGANIZAR
o ensino para garantir a
aprendizagem?
PLANEJAMENTO
Planeje-se para conhecer seus alunos!

Maiza Althaus 2006


PLANO DE AULA

„ linguagem simples
„ roteiro de trabalho para o professor
„ deve expressar as intenções com o
trabalho pedagógico escolar : objetivos
claros
„ revela a concepção que se tem do
processo ensino-aprendizagem.

Maiza Althaus 2006


ROTEIRO DE PLANO DE AULA

„ Dados essenciais (Escola, disciplina, unidade, conteúdo, data, horário,


tempo, organização da sala em grupos, duplas, etc; esquema do
conteúdo, objetivos - em diferentes enfoques)

„ a) Introdução (consiste em: mobilização / incentivação/ abordagem


inicial / problematização / levantamento da prática social inicial)

„ b) Desenvolvimento provável da aula (dividí-lo em tópicos,


apresentando o encaminhamento metodológico que o professor
pretende desenvolver frente ao conteúdo bem como as atividades dos
alunos)

„ c) Síntese integradora (atividades de fixação da proposta desenvolvida


/expressão da aprendizagem em função dos objetivos)

„ referências bibliográficas utilizadas / anexar as atividades


programadas; exercícios previstos / prever espaço para registro de
intervenções do professor
„ Os recursos utilizados (mídias, materiais diversos) podem ser
destacados no corpo do plano, em cada momento onde se fez
presente.

Maiza Althaus 2006


REGISTRAR O TRABALHO DESENVOLVIDO

„ o que foi planejado / executado


„ a participação dos alunos durante a aula
„ as estratégias/técnicas didáticas foram adequadas
para que os alunos atingissem os objetivos
„ quais aspectos poderiam ser melhorados
„ a organização do espaço físico facilitou o trabalho em
sala de aula

Maiza Althaus 2006


O trabalho com Projetos :
Permite: Vantagens:

„ Trabalho articulado „ Diminui o formalismo dos


„ Planejamento cooperativo, encontros das aulas
envolvendo os acadêmicos „ Favorece a disciplina e resgata
„ Rompimento com a rotina, a motivação para a pesquisa
trazendo inovações e aplicando- „ Possibilita a visão de
se técnicas diversificadas continuidade de um semestre
„ Articulação do ensino com para outro
pesquisa „ Aproxima a Coordenação
„ Proposições de temáticas de pedagógica ao trabalho docente
interesse investigativo dos „ Contribui para o
acadêmcos desenvolvimento da autonomia
do aluno
„ Favorece habilidades de
comunicação
Maiza Althaus 2006
Trabalhando com PROJETOS
Sugestão de roteiro

„ TÍTULO

„ OBJETIVOS (metas para atingirem)

„ JUSTIFICATIVA (apresentar a importância da idéia do projeto / SITUAÇÃO


PROBLEMA)

„ ATIVIDADES ( A PESQUISA E SUAS ESTRATÉGIAS)

„ CRONOGRAMA

„ MATERIAIS

„ AVALIAÇÃO E DIVULGAÇÃO DO PROJETO

Maiza Althaus 2006


Sugestões de leituras complementares sobre o
tema Planejamento
„ Xavier, M. Planejamento em destaque: análises menos
convencionais. Mediação:2003.
„ Penteado, H. Comunicação escolar: uma metodologia de ensino.
Salesiana, 2002 (capítulo III - sobre planejamento)
„ Anastasiou, L. Processos de ensinagem na Universidade.
Unniville, 2004 (capítulo 2)
„ Masetto, M. Competência pedagógica do professor
universitário. Summus, 2003 (capítulo 11)
„ ________. Didática: a aula como centro (capítulo sobre
planejamento)
„ Althaus, M, Rosso, A., Mendes, A. O planejamento de
ciências/biologia: das observações dos licenciandos às vozes das
professoras na escola pública. XII ENDIPE. Curitiba, 2004. (Painel).
„ * imagem do primeiro slide: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart/default.aspx

Maiza Althaus 2006


LINKS SOBRE PROJETOS
1) Aprendendo com projetos - PROINFO
http://www.inf.ufsc.br/~edla/mec/livro04.pdf
Publicação do Programa Nacional de Informação na Educação do MEC, que contém
orientações para a elaboração de projetos na escola, incluindo as novas tecnologias
da informação e das telecomunicações. Disponível em formato PDF. Para acessar o
material é necessário o programa Acrobat Reader.

2) Cardápio de Projetos
http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/cp/pgm1.htm
Série especial do programa "Salto para o Futuro" da TV Escola. Tem como objetivo
fornecer subsídios para a elaboração de projetos. Discute a sua importância para a
Educação. Apresenta sugestões sobre formas de criar, planejar e implementar
projetos. Bem como, aponta caminhos para superar problemas na implementação de
projetos.

3) Diários - Projetos de Trabalho


http://www.mec.gov.br/seed/tvescola/pdf/diarios.pdf
Publicação da Secretaria de Educação a Distância do MEC, material complementar às
séries da TV Escola - PCN na Escola. O caderno, lançado em 1998, dividiu-se em dois
tópicos principais: Diários e Projetos de Trabalho. Disponível em formato PDF. Para
acessar o material é necessário o programa Acrobat Reader.

Maiza Althaus 2006


LINKS SOBRE PROJETOS

4) Cadernos da TV Escola
http://www.mec.gov.br/seed/tvescola/cadernos/default.shtm
Por este endereço é possível acessar os "Cadernos da TV Escola", publicações com os
temas transmitidos nas séries da TV.

5) Pedagogia de Projetos
http://www.cdisp.org.br/pedagogico/projeto
Site elaborado pelo Núcleo de Informática Aplicada em Educação da Unicamp. Apresenta o
conceito de Pedagogia de Projetos e orienta o desenvolvimento de projetos de trabalho,
detalhando as etapas do projeto, desde a concepção até sua conclusão.

6) Projeto: uma nova cultura de aprendizagem


http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/educ30.htm
Artigo da professora Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, da PUC-SP, que defende a
prática pedagógica por meio do desenvolvimento de projetos, como uma nova cultura para
desenvolver a aprendizagem dos alunos.

Maiza Althaus 2006


LINKS SOBRE PROJETOS
7) O que é um Projeto Interdisciplinar?
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/educ26.htm
Artigo de Eduardo Chaves, professor titular de Filosofia da Educação da Unicamp e
consultor do Instituto Ayrton Senna (IAS), que destaca a importância de se integrar as
diferentes áreas do conhecimento por meio do trabalho interdisciplinar. Este texto
integra o Programa "Sua escola a 2000 por hora", do Instituto Ayrton Senna.

8) Fernando Hernández. Revista Nova Escola. Agosto/2002.


http://novaescola.abril.com.br/ed/154_ago02/html/
repcapa_qdo_hernandez.htm
Reportagem que traz os principais assuntos focalizados pelo educador espanhol
Fernando Hernández, como a reorganização do currículo por projetos de trabalho.
Leia também sua entrevista, publicada na página:
http://novaescola.abril.com.br/ed/154_ago02/html/hernandez.doc

9) Projetos na Escola
http://www.leste2.hpg.ig.com.br/projetos.htm
Página do site da Diretoria de Ensino Leste 2, em São Paulo, com orientações e
reflexões sobre o trabalho por projetos. Concebida a partir dos cinco programas da
série "Projetos de Trabalho", exibida pela TV Escola.

Maiza Althaus 2006


LINKS SOBRE PROJETOS

10) Trabalhos Premiados em 2001

http://www.mec.gov.br/sef/infantil/premiados2001.shtm
Relatório dos projetos desenvolvidos por escolas em todo o Brasil e que
foram premiados pelo MEC em 2001. Apresenta os dados de cada projeto e
uma breve resenha explicando os procedimentos.

11) Projeto de Trabalho

http://www.escolaquevale.org.br/projetos_trabalho.htm
Página do programa "Escola que Vale": oferece um conjunto de projetos de
trabalhos voltados para a aprendizagem da leitura, da escrita e da
comunicação oral. Envolve também conteúdo de outras disciplinas, como
Ciências, História, Geografia, Artes, e a utilização de recursos tecnológicos,
como computador, gravador, máquina fotográfica, etc.

Maiza Althaus 2006


Para concluir:
O educador autêntico...
“ é humilde e confiante. Mostra o que sabe e, ao
mesmo tempo, está atento ao que não sabe.
Mostra para o aluno a complexidade do
aprender, a nossa ignorância, as nossas
dificuldades. Ensina, aprendendo a relativizar, a
valorizar a diferença, a aceitar o provisório.
Aprender é passar da incerteza a uma certeza
provisória que dá lugar a novas descobertas e a
novas sínteses ”
Moran.

Maiza Althaus 2006