Você está na página 1de 12

ESCATOLOGIA

INTRODUÇÃO Á ESCATOLOGIA:
ESCATOLOGIA É UMA DOUTRINA QUE ESTÁ INSERIDA
NA TEOLOGIA SISTEMÁTICA. ESSE TERMO PASSOU A SER
USADO A PARTIR DE 1844. ESSA DOUTRINA INCLUI ESTUDOS
DE TEMAS COMO: A VINDA DE CRISTO, A GRANDE
TRIBULAÇÃO, O MILÊNIO, O JUÍZO FINAL, ESTADO
INTERMEDIÁRIO E O ESTADO ETERNO.

A IMPORTÂNCIA DA ESCATOLOGIA:
 CERCA DE 45% DE TODA A BÍBLIA ABORDA TEMA
SOBRE A ESCATOLOGIA.
 DOS 27 LIVROS DO NOVO TESTAMENTO, SÓ 3
(FILEMOM, II E III JOÃO) QUE NÃO FALAM SOBRE A
VOLTA DE CRISTO.
 I TS 5.23 – QUE O HOMEM POR COMPLETO (CORPO,
ALMA E ESPÍRITO) DEVEM SER CONSERVADOS
IRREPREENSÍVEIS PARA A VINDA DE CRISTO.
 DAS 6 DOUTRINAS FUNDAMENTAIS DE HEBREUS 6.1,2,
DUAS SÃO DE ASSUNTOS RELACIONADOS A
ESCATOLOGIA.
 ERA UMA CURIOSIDADE DOS APÓSTOLOS (PEDRO,
TIAGO, JOÃO E ANDRÉ) EM MARCOS 13.3 E MATEUS 24.3
 PARA NÃO SER ENGANADO (MATEUS 24.4)

DEFINIÇÃO DO TERMO ESCATOLOGIA:


 DEFINIÇÃO ETMOLÓGICA – A PALAVRA ESCATOLOGIA
TEM ORIGEM EM DOIS TERMOS GREGOS: ESCATHOS
“ÚLTIMO” E LOGOS “ESTUDO”.
O TERMO GREGO COGNATO É ESCHATA, QUE
SIGNIFICA “ÚLTIMAS COISAS”. DAÍ VEM A EXPRESSÃO
“ESTUDO OU DOUTRINA DAS ÚLTIMAS COISAS”.

1
 DEFINIÇÃO TEOLÓGICA – ESCATOLOGIA É O ESTUDO
SISTEMÁTICO DAS COISAS, ACONTECIMENTOS,
EVENTOS QUE OCORRERÃO NOS ÚLTIMOS DIAS.

 DEFINIÇÃO BÍBLICA – EM DANIEL 12.9 É TEMPO DO FIM,


EM LUCAS 21.7 SÃO ACONTECIMENTOS, EM I TIMÓTEO
4.1 É USADO ÚLTIMOS TEMPOS, EM II TIMÓTEO 3.1
ÚLTIMOS DIAS E II PEDRO 3.3 TAMBÉM USA A
DEFINIÇÃO ÚLTIMOS DIAS, EM JUDAS V.18 É USADO
ÚLTIMO TEMPO.

ESCOLAS SOBRE O PLANO ESCATOLÓGICO:

-EM RELAÇÃO A INTERPRETAÇÃO DA LITERATURA


APOCALÍPTICA
 PRETERÍSTA – A PALAVRA “PRETERISTA” VEM DO LATIM
PRAETERITUS (“PASSADO”) E SUGERE QUE A MAIORIA
OU TODOS OS EVENTOS DESCRITOS NO TEXTO
APOCALÍPTICO JÁ ACONTECERAM. OS PRETERISTAS
TRATAM OS TEXTOS APOCALÍPTICOS COMO
DESCRIÇÕES DE EVENTOS QUE ACONTECERAM PERTO
OU LOGO APÓS O TEMPO EM QUE O TEXTO FOI
ESCRITO. ELES ENTENDEM, POR EXEMPLO, A QUEDA
DE JERUSALÉM E A DESTRUIÇÃO DO TEMPLO EM 70
D.C. COMO O TEMPO EM QUE MUITAS PROFECIAS
APOCALÍPTICAS SE CUMPRIRAM.

 HISTORICISTA – O HISTORICISMO TRATA OS ESCRITOS


APOCALÍPTICOS COMO RECONTAGENS SIMBÓLICAS DE
CERTAS ÉPOCAS DA HISTÓRIA. QUEM LÊ O
APOCALIPSE DESSA FORMA, ESPERA, POR EXEMPLO,
QUE JOÃO ESTEJA USANDO LINGUAGEM PRÓDIGA
PARA RECONTAR A HISTÓRIA DO CRISTIANISMO
PRIMITIVO, A ASCENSÃO E QUEDA DO IMPÉRIO
ROMANO OU OUTRAS SÉRIES DE EVENTOS. OS TEXTOS
APOCALÍPTICOS CONTAM O QUE ESTÁ ACONTECENDO
AO LONGO DE UM PERÍODO ESPECIFICO DA HISTÓRIA,
SEGUNDO A PERSPECTIVA DE DEUS.

2
 IDEALISTA – O IDEALISMO TRATA OS APOCALIPSES
COMO EXPRESSÕES SIMBÓLICAS DE LUTAS ENTRE O
BEM E O MAL QUE OCORREM EM TODAS AS ÉPOCAS. O
IDEALISMO VÊ AS CENAS E SÍMBOLOS NO APOCALIPSE
BÍBLICO COMO EXPRESSÕES FIGURADAS DO CONFLITO
ENTRE O REINO DE DEUS E OS PODERES DO MAL.

 FUTURISTA – O FUTURISMO TRATA O TEXTO COMO UMA


PROFECIA SOBRE EVENTOS QUE, ATÉ AGORA, AINDA
NÃO OCORRERAM. A ÊNFASE NO FUTURISMO ESTÁ
NOS EVENTOS QUE IRÃO ACONTECER PERTO DO FIM
DOS TEMPOS. OS TEXTOS APOCALÍPTICOS CONTAM O
QUE ACONTECERÁ NO FUTURO, ANTES E DURANTE O
FIM DOS TEMPOS. DIVISÃO DO APOCALIPSE (AP 1.19):
PASSADO – “AS COISAS QUE TENS VISTO”PRESENTE –
“AS QUE SÃO”FUTURO – “AS QUE DEPOIS DESTAS HÃO
DE ACONTECER”
-EM RELAÇÃO AO FUTURO DE ISRAEL
 ALIANCISMO :
DEUS TEM UM PLANO COM UM SÓ POVO, COM UMA
ALIANÇA DA GRAÇA QUE SE ESTENDE DESDE A QUEDA
DA HUMANIDADE ATÉ O FIM DOS TEMPOS. A OBRA DE
DEUS COM ISRAEL FOI PREPARATÓRIA PARA SUA OBRA
COM A IGREJA.

 DISPENSACIONALISMO :
DEUS TEM DOIS PLANOS COM DOIS POVOS: A IGREJA E
ISRAEL. DEUS CUMPRIRÁ SUAS PROMESSAS A ABRAÃO
E ISRAEL, DANDO AOS JUDEUS ÉTNICOS A TERRA QUE
ELE PROMETERA A ABRAÃO.
OS DISPENSACIONALISTAS ACREDITAM QUE, “AO
LONGO DOS TEMPOS, DEUS ESTÁ BUSCANDO ATINGIR
DOIS PROPÓSITOS DISTINTOS: UM RELACIONADO A
TERRA, COM PESSOAS TERRENAS E OBJETIVOS
TERRENOS, QUE É O JUDAÍSMO. ENQUANTO O OUTRO
ESTÁ RELACIONADO AO CÉU, COM PESSOAS
CELESTIAIS E OBJETIVOS CELESTIAIS, QUE É O
CRISTIANISMO”. OS DISTINTOS PROPÓSITOS DE DEUS
COM OS DIFERENTES POVOS ESTÃO ORGANIZADOS EM
“DISPENSAÇÕES”.

3
-EM RELAÇÃO AO PERÍODO TRIBULACIONAL

 PRÉ-TRIBULACIONISTA – DIVIDE A VOLTA DE CRISTO


EM DUAS FASES, SENDO UMA SECRETA PARA
ARREBATAR A IGREJA ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO,
E OUTRA VISÍVEL A TODOS PARA INSTITUIR O REINO
MILENAR DE CRISTO NA TERRA. ESSA INTERPRETAÇÃO
ESTÁ DIRETAMENTE CONECTADA AO
DISPENSACIONALISMO CLÁSSICO, ONDE EXISTE UMA
COMPLETA DISTINÇÃO ENTRE A IGREJA E ISRAEL E,
PORTANTO, A GRANDE TRIBULAÇÃO É UM PROCESSO
PARA ISRAEL E NÃO PARA A IGREJA. POR ESSE
MOTIVO, O PRÉ-TRIBULACIONISTA CONCLUI QUE O
ARREBATAMENTO PRECISA OCORRER ANTES DO
PERÍODO TRIBULACIONAL.

 MESO-TRIBULACIONISTA – MUITO PARECIDO COM O


PRÉ-TRIBULACIONISMO, PORÉM DEFENDE QUE O
ARREBATAMENTO DA IGREJA OCORRERÁ NO MEIO DA
GRANDE TRIBULAÇÃO.

 PÓS-TRIBULACIONISTA – O PÓS-TRIBULACIONISMO
DEFENDE QUE A VOLTA DE CRISTO OCORRERÁ APÓS A
GRANDE TRIBULAÇÃO, EM UM EVENTO VISÍVEL A
TODOS.
-EM RELAÇÃO AO MILÊNIO
 PRÉ-MILENISTA – OS PROPONENTES DESDE PONTO DE
VISTA ACREDITAM QUE JESUS VOLTARÁ PARA A TERRA
DEPOIS DA TRIBULAÇÃO DE SETE ANOS E REINARÁ
DURANTE O MILÊNIO DE MIL ANOS DE PAZ NA TERRA.
OS PRÉ-MILENISTAS DEFENDEM QUE O
ARREBATAMENTO DA IGREJA E A SEGUNDA VINDA DE
JESUS SÃO DOIS EVENTOS SEPARADOS. O
ARREBATAMENTO VEM ANTES DA GRANDE
TRIBULAÇÃO, E A SEGUNDA VINDA OCORRE DEPOIS.
ACREDITAM QUE DEUS RETIRARÁ OS CRISTÃOS ANTES
DA MANIFESTAÇÃO DA SUA IRA DURANTE A
TRIBULAÇÃO (1 TS 5.9; AP 3.10).

4
AS PROMESSAS DE DEUS A ABRAÃO E SEUS
DESCENDENTES SÃO INCONDICIONAIS (GN 15.7-21). A
IGREJA NÃO É ESPECIFICAMENTE MENCIONADA ENTRE
APOCALIPSE 4 E 19.

 PÓS-MILENISTA – DEFENSORES DESTE PONTO DE


VISTA ACREDITAM QUE A SEGUNDA VINDA DE JESUS
OCORRERÁ DEPOIS DO MILÊNIO. O REINADO MILENIAL
DESCRITO EM APOCALIPSE 20.1-6 REPRESENTA UM
PERÍODO DE TEMPO, QUANDO, POR MEIO DA
PREGAÇÃO DO EVANGELHO, A MAIOR PARTE DO
MUNDO SE SUBMETERÁ A JESUS CRISTO. DURANTE
ESSE TEMPO, SATANÁS NÃO TERÁ PODER SOBRE A
TERRA, E OS REGIMES DO MAL ENTRARÃO EM
COLAPSO (AP 19.19; 20.3). OS PÓS-MILENISTAS
ACREDITAM QUE CADA GRUPO ÉTNICO RECEBERÁ O
EVANGELHO ANTES DA SEGUNDA VINDA (MT 24.14; MC
13.10). A PRIMEIRA RESSUREIÇÃO (AP 20.4) REFERE-SE
Á RESSUREIÇÃO ESPIRITUAL (A REGENERAÇÇÃO OU O
NOVO NASCIMENTO) DAS PESSOAS QUE CREEM EM
JESUS (RM 11.13-15; EF 2.1-4). A SEGUNDA VINDA DE
JESUS E A RESSUREIÇÃO DE TODAS AS PESSOAS,
SALVAS E NÃO SALVAS, OCORRERÃO AO MESMO
TEMPO (DN 12.2,3; JO 5.28,29).

 AMILENISTA – NO AMILENISMO, O MILÊNIO É O


REINADO ESPIRITUAL DE JESUS NO CORAÇÃO DE
QUEM O SEGUE. OS AMILENISTAS ACREDITAM QUE A
BÍBLIA USA O NÚMERO 1.000 FIGURATIVAMENTE (SL
50.10; 90.4; 105.8; 2 PE 3.8) A PRIMEIRA RESSUREIÇÃO
(AP 20.4) REFERE-SE Á RESSUREIÇÃO ESPIRITUAL (A
REGENERAÇÃO OU NOVO NASCIMENTO) DAS PESSOAS
QUE CREEM EM JESUS (RM 11.13-15; EF 2.1-4). A
PRIMEIRA RESSUREIÇÃO TAMBÉM SE REFERE Á VIDA
DO CRISTÃO COM JESUS APÓS A MORTE (2 CO 5.6-8). A
SEGUNDA VINDA DE JESUS E A RESSUREIÇÃO DOS
SALVOS E NÃO SALVOS OCORRERÃO AO MESMO
TEMPO (DN 12.2,3; JO 5.28,29). OS SANTOS ESTÃO NA
TERRA DURANTE A TRIBULAÇÃO (AP 13.7).

5
 GÊNERO APOCALÍPTICO

- CARACTERÍSTICAS DO GÊNERO APOCALÍPTICO:


EMBORA O DEBATE SOBRE O QUE DE FATO É O
GÊNERO APOCALÍPTICO ESTEJA EM CURSO, É POSSÍVEL UM
CONSENSO EM TORNO DAS SEGUINTES CARACTERÍSTICAS:
1. A PSEUDONÍMIA: USO DE UM NOME FAMOSO E DE
RECONHECIDA AUTORIDADE RELIGIOSA (ABRAÃO,
MOISÉS, ENOQUE, JOÃO) PARA SER O MEDIADOR QUE
OUVE, VÊ E ESCREVE A MENSAGEM DIVINA A SER
REVELADA.
2. MEDIAÇÃO ANGÉLICAL DA MENSAGEM
3. VISÃO E/OU ESCUTA DE FALA DIVINA COMO MEIO DE
REVELAÇÃO:
4. SIMBOLISMO DAS IMAGENS MOSTRADAS AO VIDENTE
5. EXPLICALÇÃO DESSAS IMAGENS
6. ORGANIZAÇÃO DOS FENÔMENOS MEDIANTE
ESQUEMAS, NO MAIS DAS VEZES NUMÉRICOS
7. INTERESSE PELO FUTURO
8. REPRESENTAÇÃO DO MUNDO ESPIRITUAL
GERALMENTE O CÉU E O CAMINHO (CONDIÇÕES) PARA
SE CHEGAR LÁ
9. DUALISMO: DOIS NÍVEIS DE REALIDADE: CÉUS E TERRA,
SERES ESPIRITUAIS/CELESTIAIS E SERES
HUMANOS/TERRENOS, DEUS E O DIABO, ETC.

-MÉTODO ALEGÓRICO E LITERAL


 ALEGÓRICO – A UTILIZAÇÃO DO MÉTODO DE
INTERPRETAÇÃO ALEGÓRICO NO CRISTIANISMO TEVE
SUA ORIGEM NO SEGUNDO SÉCULO, NA ESCOLA
TEOLÓGICA DA CIDADE DE ALEXANDRIA NO EGITO,
ATRAVÉS DE TEÓLOGOS COMO ORÍGENES. SEU
NASCIMENTO SE DEU DEVIDO Á FORTE INFLUÊNCIA
HELENÍSTICA DA REGIÃO, QUE, OUTRORA FOI CAPITAL
DO IMPÉRIO PTOLOMAICO, UM DOS IMPÉRIOS GREGOS
SUCESSORES DE ALEXANDRE O GRANDE. A FORTE
INFLUÊNCIA DA FILOSOFIA GREGA, COM SEU ESTILO DE
6
SEMPRE PROCURAR UM SENTIDO MORAL OU
ESPIRITUAL, ALEGORIZANDO OS TEXTOS A FIM DE
DESCOBRIR VERDADES OCULTAS NELES, FOI O
ALICERCE SOBRE O QUAL SE EDIFICOU O MÉTODO
ALEGÓRICO DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA. O MÉTODO
ALEGÓRICO DESPREZA OU, PELO MENOS, COLOCA EM
SEGUNDO PLANO, TODO O SENTIDO LITERAL E
HISTÓRICO DO TEXTO, TRANSFORMANDO SEUS
ELEMENTOS EM FIGURAS E TIPOS, NA TENTATIVA DE
UTILIZÁ-LOS PARA REPRESENTAR OUTRAS COISAS OU
VERDADES MAIS PROFUNDAS E ESPIRITUAIS.

 LITERAL – ESSE MÉTODO É MUITO MAIS ANTIGO QUE O


ALEGÓRICO, SENDO QUE, OS JUDEUS DO ANTIGO
TESTAMENTO JÁ O UTILIZAVAM. COM RELAÇÃO AO
CRISTIANISMO, O LUGAR ONDE ESSE MÉTODO SE
DESENVOLVEU MAIS, FOI NA ESCOLA TEOLÓGICA DE
ANTIOQUIA, NA PALESTINA (FUNDADA ATRAVÉS DO
TRABALHO MISSIONÁRIO DO APÓSTOLO PAULO E DE
BARNABÉ – AT 11.19-25). A GRANDE ACEITAÇÃO DESSE
MÉTODO SE DEVE Á INFLUÊNCIA JUDAICA NOS
CRISTÃOS DESSA REGIÃO. O MÉTODO LITERAL É
AQUELE QUE DÁ AS PALAVRAS O SENTIDO QUE ELAS
TÊM EM SEU USO COMUM E COTIDIANO, ATRIBUINDO A
ELAS O SENTIDO ÓBVIO, SEM TENTAR BUSCAR OUTRAS
INTERPRETAÇÕES ALÉM DA ANÁLISE GRAMATICAL
BÁSICA E CORRIQUEIRA DO TEXTO.

SINAIS QUE ANTECEDEM O ARREBATAMENTO


SIGNIFICADO DE SINAIS: SÃOINDÍCIOS QUE ANTECEDEM
EVENTOS FUTUROS E AJUDA A IDENTIFICAR O QUE ESTÁ
PARA ACONTECER. ESTÃO DIVIDIDOS EM:
 QUANTIDADE - ESTÃO ESCRITOS NO PLURAL
 VARIEDADE – SERÃO EM VÁRIOS LUGARES
 INTENSIDADE - MAIOR QUE A COMUM E QUE IRÃO
AUMENTANDO

7
SINAIS NA TERRA
OS SINAIS QUE ANTECEDEM A VOLTA DE JESUS ESTÃO
SE CUMPRINDO? SE SIM, ENTÃO ME PROVA!
PROVA BÍBLICA:
 TERREMOTOS – MT 24.7
PROVA CIENTÍFICA:
SÉCULO 12 84 TERREMOTOS
SÉCULO 13 115 TERREMOTOS
SÉCULO 14 137 TERREMOTOS
SÉCULO 15 174 TERREMOTOS
SÉCULO 16 258 TERREMOTOS
SÉCULO 17 378 TERREMOTOS
SÉCULO 18 640 TERREMOTOS
SÉCULO 19 2.119 TERREMOTOS
SÉCULO 20 5.203 TERREMOTOS

PROVA BÍBLICA:
 FOMES – MT 24.7
PROVA POPULACIONAL:
AUMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL
1600 500 MILHÕES
1850 1 BILHÃO
1930 2 BILHÕES
1965 4 BILHÕES
1978 4,2 BILHÕES
1980 4,4 BILHÕES
1983 4,8 BILHÕES
1998 5,4 BILHÕES

PROVA BÍBLICA:
PESTES - PANDEMIAS - ( MT 24.7 )
 PESTE NEGRA – ANO 1347 ATÉ 1353
 CORONA VÍRUS – ANO 2019 ATÉ 2021
 GRIPE ESPANHOLA – ANO1918 ATÉ 1920

8
SINAIS NA VIDA RELIGIOSA

PROVA BIBLICA:
 FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS - MT 24.5,11
 I TM 4.1,2
PROVA RELIGIOSA

 INRI CRISTH  “DIZ QUE É CRISTO” E QUE


REENCARNOU NO DIA 22 DE MARÇO DE 1948.
 JOSE LUIZ DE JESUS MIRANDA – PORTO-RIQUENHO
FUNDADOR DA SEITA “CRESCIENDO EM GRACIA”.
AFIRMAVA SER A REENCARNAÇÃO DE JESUS CRISTO E
TAMBÉM O ANTICRISTO, TINHA 666 TATUADO NO SEU
CORPO E AFIRMAVA SER ESTE O SÍMBOLO DE DEUS. SE
AUTODENOMINAVA “JESUS CRISTO HOMBRE” (JESUS
CRISTO HOMEM).
 SEITA QUE QUER CLONAR JESUS
 ESCARNECEDORES  DUVIDANDO DA VOLTA DE
CRISTO – II PE 3.3,4.
 APOSTASIA SIGNIFICA: “AFASTAMENTO”, “DESVIO”.
 JESUS NÃO SÓ FALOU DA APARIÇÃO DE SINAIS, MAS
PRINCIPALMENTE DO AUMENTO DOS SINAIS. NÃO SÓ
EM FREQUÊNCIA, MAS TAMBÉM EM POTÊNCIA.

PROVA PROVIDENCIAL

SOBRE A DEDICAÇÃO DO FUTURO TEMPLO


 DESCOBERTA DE UM VASO DE ÓLEO SAGRADO DA
UNÇÃO NO FINAL DOS ANOS 80 (ÊXODO 30.22-29)
 NASCIMENTO DA NOVILHA VERMELHA
 ATIVIDADES DO INSTITUTO DO TEMPLO

9
IMINÊNCIA VERSUS SINAIS
ALGUNS CONSIDERAM QUE AS DOUTRINAS DOS SINAIS
E DA IMINÊNCIA, SÃO CONTRADITÓRIAS, NÃO PODENDO
ASSIM, SER CONCILIADAS. PERCEBEMOS AS DIFERENÇAS
QUANDO INTENDEMOS QUE OS SINAIS ESTÃO MAIS LIGADOS
A UM PERÍODO DE TEMPO E A IMINÊNCIA AO MOMENTO
EXATO DENTRO DESSE PERÍODO DE TEMPO. (MT 24.32,33 E
36).

ARREBATAMENTO DA IGREJA ( 1 TS 4.16;17 )


SIGNIFICADO DE ARREBATAMENTO:
GREGO
harpázō - apropriadamente, PEGAR COM FORÇA; arrebatar ,
repentina e decisivamente - como alguém apreendendo uma
recompensa (despojo, um prêmio); para tomar por meio de
uma demonstração aberta de força (ou seja, não secretamente
ou secretamente).
LATIM
RAPTUS - CAPTURA, RAPTO, SEQUESTRO, TOMAR À
DISTÂNCIA, ARREBATAMENTO

ANÁLISE DE 1 TS 4.16,17
 “NUM MOMENTO, NUM ABRIR E FECHAR DE OLHOS”
1 CO 15.52
 O MESMO SENHOR (ELE VIRÁ PESSOALMENTE
CUMPRIR A PROMESSA) – JO 14.3 “VIREI OUTRA VEZ”
 “EIS QUE CEDO VENHO” – AP 22.7,12
 “CERTAMENTE, CEDO VENDO” – AP 22.20
 COM ALARIDO (GRITO DE AGITAÇÃO, ORDEM, VOZ DE
COMANDO NA GUERRA)
 COM VOZ DE ARCANJO (VOZ DE COMANDO OU O
COMANDO, A ORDEM).
 COM A TROMBETA DE DEUS

10
A TROMBETA DE DEUS ERA USADA EM:

 EVENTOS POLÍTICOS – ANÚNCIO DE UM REI


I RS 1.34
 EVENTOS RELIGIOSOS – LV 25.9
 EVENTOS MILITARES – I CO 14.8; NM 10.9
 CONVOCAÇÃO DA CONGREGAÇÃO –
2 TROMBETAS DE PRATA - NM 10.2,3

ILUSTRAÇÕES SOBRE ARREBATAR NA BÍBLIA


 “SE APODERAR PELA FORÇA” – MT 11.12
 “SAQUEANDO, ENTÃO, A SUA CASA!” – MT 12.29
 “E ARREBATA O QUE FOI SEMEADO” – MT 13.19
 “E O LOBO AS ARREBATA E DISPERSA” – JO 10.12
 “TIRASSEM DO MEIO DELES E O LEVASSEM PARA A
FORTALEZA” – AT 23.10
 “ARREBATANDO-OS DO FOGO” – JD V.23

FATOS LIGADOS AO ARREBATAMENTO

RESSURREIÇÃO DOS MORTOS EM CRISTO

DIFERENÇA ENTRE:
- ATO DE RESSUSCITAR E O EVENTO DA RESSURREIÇÃO
JOÃO 11.23,24
- RESSUSCITAR “DENTRE OS MORTOS” 1 PE 1.3
A PRIMEIRA RESSUREIÇÃO – I CO 15.23
 RESSURREIÇÃO DA VIDA ( DN 12.2 )
A. CRISTO AS PRIMÍCIAS – I CO 15.23
B. CRISTÃOS FIÉIS NO ARREBATAMENTO – I TS 4.16;
(DOS SANTOS DO ANTIGO E DO NOVO TESTAMENTO)
C. AS DUAS TESTEMUNHAS – AP 11.7,11,12
D. OS MÁRTIRES DA GRANDE TRIBULAÇÃO –
AP 7.13,14;6.9/ 20.4
11
A SEGUNDA RESSUREIÇÃO

A. RESSUREIÇÃO DA CONDENAÇÃO – JOÃO 5.29


B. RESSUREIÇÃO PARA VERGONHA E DESPREZO
ETERNO – DN 12.2
C. RESSUREIÇÃO PARA CASTIGO ETERNO – AP 20.12-15

 TRANSFORMAÇÃO DOS JUSTOS ( I CO 15.52 )

A. CORPO INCORRUPTÍVEL (SEM CORRUPÇÃO)


I CO 15.53
B. CORPO IMORTAL – I CO 15.53
C. CORPO GLORIOSO – FP 3.20,21
D. RESPLANDECERÃO (BRILHAR MUITO) – MT 13.43
TRIBUNAL DE CRISTO ( II CO 5.10 )
 DEFINIÇÃO DO TERMO:
TRIBUNAL – BEMA NO GREGO QUE REMETE A UMA
PLATAFORMA, TRIBUNA OU ASSENTO DE RECOMPENSA.
PLATAFORMA ELEVADA NA QUAL SE ASSENTAVA O
PRESIDENTE OU O JUÍZ DA ARENA E DE LÁ ELE
RECOMPENSAVA TODOS OS VENCEDORES.
RECOMPENSAS
 COROA DA VIDA ( TG 1.12 )
 COROA DE JUSTIÇA (II TM 4.8 )
 COROA INCORRUPTÍVEL ( I CO 9.25 )
 COROA DE GLÓRIA ( I PE 5.4 )
O LUGAR DO BEMA – NOS ARES ( I TS 4.17 )
O JUÍZ DO BEMA – CRISTO ( I CO 5.10 c.f RM 14.10 )
OS PARTICIPANTES DO BEMA DE CRISTO – OS CRENTES
O QUE SERÁ JULGADO? - AS OBRAS, BOAS E MÁS.
O RESULTADO DO BEMA – GALARDÃO RECEBIDO OU
GALARDÃO PERDIDO ( I CO 3.13-15 )

12

Você também pode gostar