Você está na página 1de 29

As oportunidades para advogar

08/06 – 10h
com sucesso na Lei de Drogas
Clique aqui
09/06 – 10h Prisão em flagrante, vícios e soltura e se inscreva
10/06 – 10h Como conquistar clientes na área criminal
Prof. Fabricio Almeida Carraro
Compartilhe

COMPARTILHE
A LIVE!
O começo… e agora?
De onde vêm os clientes?
O que dizem as regras?
Provimento 94/2000
Art. 1º É permitida a publicidade informativa do advogado e da
sociedade de advogados, contanto que se limite a levar ao
conhecimento do público em geral, ou da clientela, em particular, dados
objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia que se
propõe a prestar, observadas as normas do Código de Ética e Disciplina e
as deste Provimento.
A publicidade (Art. 39 a 47 do Código de Ética)
Art. 39. A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente
informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo
configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão.
Materiais gráficos

• Folder
• Cartão de visitas
• Papel Timbrado
• Envelope
• Pasta
• (?)
Mais clientes ou melhores clientes?

A lei de Pareto: nas organizações e na sociedade, 80% dos efeitos vêm de


20% das causas (?)
O poder das parcerias:
• Colegas de turma
• Associações, OAB, etc.
• Internet
O poder das indicações:

• Clientes satisfeitos – o
marketing boca a boca
• Advocacia dativa
• Advocacia bro bono
• Prisão e etc.
• Amigos, familiares
• Eventos informativos
Advocacia pro bono
Art. 30
(...)
§ 3º A advocacia pro bono não pode ser utilizada para fins político-
partidários ou eleitorais, nem beneficiar instituições que visem a tais
objetivos, ou como instrumento de publicidade para captação de clientela
Televisão ou rádio
Art. 43. O advogado que eventualmente participar de programa de televisão ou de
rádio, de entrevista na imprensa, de reportagem televisionada ou veiculada por
qualquer outro meio, para manifestação profissional, deve visar a objetivos
exclusivamente ilustrativos, educacionais e instrutivos, sem propósito de promoção
pessoal ou profissional, vedados pronunciamentos sobre métodos de trabalho usados
por seus colegas de profissão. Parágrafo único. Quando convidado para manifestação
pública, por qualquer modo e forma, visando ao esclarecimento de tema jurídico de
interesse geral, deve o advogado evitar insinuações com o sentido de promoção pessoal
ou profissional, bem como o debate de caráter sensacionalista.
Docência:
• Professores de outras áreas
• Alunos
• Funcionários
Conteúdo na internet:

• Ambiente democrático - igualdade (?)


• Site (blog, temas direcionados, SEO,
dados de contato, etc.)
• Google Adwords
• Redes sociais
• Grupos
• Correspondência
• Veículos especializados (Ex.: Conjur)
Art. 46. A publicidade veiculada pela internet ou por outros
meios eletrônicos deverá observar as diretrizes estabelecidas
neste capítulo. Parágrafo único. A telefonia e a internet
podem ser utilizadas como veículo de publicidade, inclusive
para o envio de mensagens a destinatários certos, desde que
estas não impliquem o oferecimento de serviços ou
representem forma de captação de clientela
Pilares de toda rede social
(Bruno Bom)

• Objetivo
• Planejamento
• Interação
• Relevância
• Versatilidade
• Mensuração
Atendimento ao potencial
cliente:

• Atenção, escuta ativa, rapport

• Segurança

• Autoridade
Reclamações comuns sobre advogados:

• É “enrolado”
• Não atende/não retorna
• Só fala “juridiquês”/não entendo
Elogios comuns sobre advogados:

• Confiabilidade
• Firmeza
• Atenção
• Explicação inteligível
A construção da reputação:

• Reputação se constrói “tijolo


por tijolo”.

“O segredo é não correr atrás das


borboletas... É cuidar do jardim
para que elas venham até você.”
- D. Elhers
Seu nome, sua marca na advocacia:

• Responda para si mesmo: por que o cliente em potencial escolheria


você?
• Crie seu diferencial, sua identidade – autoconhecimento e
autodesenvolvimento
• Criatividade
• Branding
Outras oportunidades:

• Execução penal

• Advocacia para vítimas de crimes

• Empresas - Compliance, etc.

• Justiça penal negocial


Entregar tempo, além do conhecimento.
E... dosar o tempo!
Estudar:
1. Marketing jurídico
2. Empreendedorismo jurídico
3. Código de Ética - Res. 2/15 CFOAB, arts. 39 e seguintes
4. Estatuto da advocacia (art. 33, - Código de Ética, art. 34, IV)
5. Provimento 94/2000

Obs.: Tema em discussão em 2021: https://www.conjur.com.br/dl/oab-ira-avaliar-


liberacao-publicidade.pdf
“Seja incrivelmente e inegavelmente bom.
Nenhum esforço de marketing ou mídia
social pode substituir isso.”
- Anthony Volodkin, empreendedor
RESULTADOS ainda são
a melhor forma de atrair
clientes!
Você acha interessante:
Se tornar uma autoridade na Lei
de Drogas?

Aprender teoria, com prática e


casos concretos
Eu quero te pedir uns minutos de
atenção para te apresentar o nosso
treinamento avançado que reúne a
nossa experiência de 18 anos na
docência e na prática forense.
ENVIE SUAS PERGUNTAS!

bit.ly/sldp-perguntas

2012 - 2021

Você também pode gostar