Você está na página 1de 38

Análise Instrumental

Aula 5. Absorção atômica

Professor: Ayla Campos do Lago


Seletores de comprimento de onda
Monocromadores
espelhos

rede de
fenda de difração fenda de
entrada saída

fenda de lente prisma


entrada lente fenda de
saída
Celas de medida ou Cubetas
Material Transparência Aplicabilidade

quartzo 150-3000 nm UV, visível


Vidro 375-2000 nm visível
plástico 380-800 nm visível

0,1 cm < b < 5 cm


0,1 cm < b < 10 cm
10 L < V < 200 L
Celas de medida ou Cubetas

O vidro absorve fortemente os comprimentos de onda da região do UV. Abaixo


de 300 nm toda a radiação é absorvida. O quartzo começa absorver fortemente
somente abaixo de 200 nm.
Transdutores
• Transdutor: É um tipo especial de detector que converte
sinais químicos ou físicos (ex. intensidade de luz) em
sinais elétricos tais como em corrente elétrica, carga
elétrica ou voltagem.

• Características desejáveis:
• - Resposta rápida mesmo para baixos níveis de radiação
incidente.
• - Responder com boa sensibilidade em uma ampla faixa
de comprimentos de onda
• - Alta razão sinal/ruído
• - Proporcionalidade entre sinal produzido e intensidade
de luz incidente
Transdutores
❑Fototubo

• Princípio de funcionamento: emissão de elétrons


• O catodo é recoberto com material fotoativo (metal alcalino ou
óxido de metal alcalino)
Transdutores
❑Tubo fotomultiplicador

Princípio de funcionamento: Emissão de elétrons


Amplificação do sinal com a utilização dos dinodos
Transdutores
❑Fotodiodos
Transdutores
❑Fotodiodos

Radiação incidente

• Radiação no UV ou Vis, (energéticas) criam elétrons e vacâncias adicionais


• Aumento da condutividade proporcional à radiação incidente
Espectrometria de Absorção Atômica
❑ Fundamentos da Absorção Atômica

• Amostra deve ser convertida em átomos livres e


gasosos;

• Espectros são formados por linhas bem finas e


definidas provenientes de transições eletrônicas;

• Determinações quantitativa de cerca de 70


elementos;

• Alta seletividade e sensibilidade;

• Análises relativamente rápidas.


❑ Fundamentos da Absorção Atômica
❖ Absorção da radiação
Kirchoff ... “todos os corpos podem absorver radiação que eles
próprios emitem”

Quando ocorre a absorção????? Energia incidente = ΔE

energia E1

excitação
E

Lâmpada específica
E0
P0 (radiação incidente)
P (radiação transmitida)
❑ Fundamentos da Absorção Atômica
• Interação da radiação com átomos livres no estado gasoso.
• A concentração do analito é determinada pela quantidade de
radiação absorvida (Lei de Beer)
Somente transições
Absorção de radiação pelo Na eletrônicas
espectros em linhas

13
❑ Fundamentos da Absorção Atômica

Espectros de Absorção característicos de


cada elemento
Elemento Número de Linhas
Li 30

Várias linhas, Cs 645


<< Interferência Mg 173
Ca 662
Fe 4757
❑ Fundamentos da Absorção Atômica
❖ Tipos

➢ Espectrometria de Absorção Atômica em Chama (teores de mg L-1


ou 10-3 g L-1)
➢ Espectrometria de Absorção Atômica em Forno de Grafite (µg L-1 ou
10-6 g L-1)

 Nos dois métodos há necessidade de atomização da amostra.


Assim, esta é uma etapa de grande importância para a qualidade do
método.

 Atomização, etapa mais IMPORTANTE !!!!!!!!!!


Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

16
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
❖ Configuração
•Determinações quantitativa de elementos metálicos (Cd, Pb) e semi-
metálicos (Se)
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
❖ Introdução da amostra
Nebulização da amostra
Nebulizadores Pneumáticos
Tubo concêntrico
formação de aerossol
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
o Atomizador

Atomizador é laminar com grande


caminho óptico

Queimador

Nebulizador
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
❖ Produção de átomos livres na chama
Ex: NaCl, determinação de Na

 Interessados na
absorção somente
Depende da T da chama
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
❖ Esquema geral

21
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
1. Atomizador em chama

22
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

Combustível Comburente ou Temperatura (°C)


oxidante
Propano/Gás Natural ar 1700-1900
Propano/Gás Natural O2 2700-2800
H2 ar 2000-2100
H2 O2 2500-2700
Chama fria Acetileno ar 2100-2400
Acetileno O2 3050-3150
Chama quente Acetileno N2 O 2600-2800
Atomização de espécies difíceis de serem atomizadas Cr, Al e Ca
Elementos com tendência a formar óxidos!!!!
23
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

Acetileno / ar
✓ C2H2 + 3/2 O2 → 2 CO + H2O
produtos da combustão: C, CO, CO2, O, O2, H2O, H, H2, OH

Acetileno / N2O
✓C2H2 + 3 N2O → 2 CO + 3 N2 + H2O
produtos da combustão: C, CO, CO2, O, O2, H2O, H, H2, OH, NO, N2

24
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

25
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
o Considerações

- Chama relativamente estável.


☺ É o melhor em termos de reprodutibilidade.
 Em contrapartida, em termos de sensibilidade
 Um grande parte da amostra é perdida pelo dreno;
 tempo de residência é relativamente curto (~ 10–4 s).
Espectrometria de Absorção Atômica em forno
de grafite

27
Espectrometria de Absorção Atômica em forno de
grafite
•Tubo de grafite pirolítico
•Amostra é inserida em um
tubo de grafite, aquecido
eletricamente
• Maior tempo de residência
do vapor atômico
• Maior sensibilidade
• Pequenos volumes de
amostra
• Amostras sólidas

28
Espectrometria de Absorção Atômica em Forno
de Grafite
o Introdução da amostra
Espectrometria de Absorção Atômica em forno
de grafite
2. Atomizador em forno de grafite

30
Espectrometria de Absorção Atômica em forno
de grafite
H2O vapor
solventes MO comcomitantes

Marco A. Z. Arruda

Atomização Limpeza
Temperatura °C

Resfriamento
Pirólise
Secagem

T E M P O (s)
Espectrometria de Absorção Atômica em forno
de grafite

Etapa T (ºC) Rampa Patamar Fluxo Ar Leitura


(ºC s -1) (s) (mL/min)
Secagem 130 5 10 250 Não
Pirólise TP 100 10 250 Não
Atomização TA 0 5 0 Sim
Limpeza 2500 1200 2 250 Não

32
Espectrometria de Absorção Atômica em forno
de grafite
2.c) Características da atomização eletrotérmica

✓ Introdução de pequeno volume de amostra – alguns µL;

✓ Melhor sensibilidade que FAAS;

✓Amostragem de sólidos e de suspensão;

Análise mais lenta; e menos reprodutível;

Custo mais elevado

Interferência de matriz

33
Espectrometria de Absorção Atômica
Limites de Detecção (ng L-1)

34
Fontes de radiação

- Anodo – filamento de tungstênio.


- Catodo – cilindro oco contendo metal extremamente puro obtido por
eletrodeposição

Processo
Sputtering
35
Fontes de radiação

Janela de quartzo
ou pyrex
Ânodo Cátodo

36
Espectrômetros

37
Interferências

38

Você também pode gostar