Você está na página 1de 17

INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL


ELDA DA SILVACAMPOS LINOS E ELEN DA SILVA CAMPOS

PROJETO DE INTERVENÇÃO NA ESCOLA ESTADUAL X:


RESGATANDO A EDUCAÇÃO DE VALORES HUMANOS
NA ESCOLA

BURITIZEIRO/ MG
2018
INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS
UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL
ELDA DA SILVACAMPOS LINOS E ELEN DA SILVA CAMPOS

PROJETO DE INTERVENÇÃO NA ESCOLA ESTADUAL X:


RESGATANDO A EDUCAÇÃO DE VALORES HUMANOS
NA ESCOLA

Projeto de intervenção apresentado a pós graduação


Ensino de Sociologia para o Ensino
Médio/UAB/CEAD/IFNMG como atividade avaliativa da
disciplina de Orientação teórico-metodológica, ministrada
pela professora Clarissa Batista Amaral dos Santos.

BURITIZEIRO/ MG
SETEMBRO/ 2018
RESUMO

O presente estudo teve como tema Resgatando a educação de valores


humanos na escola, e como objetivo geral de analisar a aplicação de valores
humanos dentro das escolas, verificando a sua importância na vida dos
indivíduos, bem como se da a sua construção nas famílias, nas escolas e na
sociedade. Buscou-se investigar o seguinte problema: Como resgatar valores
humanos na escola com a contribuição da disciplina de sociologia no sentido
de estímulo a prática dos mesmos na convivência social e familiar? O interesse
pelo tema surgiu pela observação do contexto escolar pela vivência cotidiana
de situações nas quais foi possível perceber que o trabalho com a disciplina
Sociologia evoluiu durante as últimas décadas e o que antes era entendido
como uma disciplina desvalorizada frente a outras disciplinas do currículo
escolar passou a ser importante e hoje desempenha papel relevante no
processo de formação humana. O ser humano precisa conviver com os
demais, e quanto mais harmônica for essa convivência melhor será o mundo
em que vivemos. Considerando a necessidade de estudo dessa questão,
primeiramente buscou-se no referencial teórico uma base para se discutir
questões tais como conceitos, formação e constituição de valores humanos, e
em seguida, realizou-se uma pesquisa de campo em uma escola Estadual do
município de Pirapora. A coleta de dados foi efetuada mediante a aplicação de
questionário, buscando-se analisar a aplicação de valores humanos em sala de
aula a partir de um cunho qualitativo, sendo que cada pergunta foi analisada
individualmente, com resultados apresentados através de textos e gráficos,
conforme a necessidade de cada questão. Os principais autores que deram
sustentação a esse trabalho foram: CARDELLA (1994), MARTINELLI (1999),
OSTROWSKI e OLBRZYMEK (2002), SPÍNDOLA e MOUSINHO, (2012). A
presente investigação foi desenvolvida através de pesquisa de cunho
qualitativo, entrevistas e observações. Como procedimento foi realizada a
pesquisa bibliográfica. Enfim, a inserção de valores humanos na escola é de
fundamental importância para uma melhor qualidade de vida nos
relacionamentos humanos, em especial, no meio educacional, familiar e social,
considerando todo o processo social pelo qual o homem irá passar ao longo de
sua vida.

Palavras Chave: Sociologia. Valores. Escola. Formação


SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO....................................................................................... 04
2. JUSTIFICATIVA.....................................................................................05
3. OBJETIVOS............................................................................................06
3.1 OBJETIVO GERAL...........................................................................06
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS ...........................................................06
4. METODOLOGIA......................................................................................0
6
5. DIAGNÓSTICO.......................................................................................07
5.1 INSTRUMENTOS DIAGNÓSTICOW ESCOLAR.............................07
5.2 MAPEANDO O ESPAÇO ESCOLAR ..............................................07
6. DESCRIÇÃO DO PROBLEMA DE
INTERVENÇÃO...............................12
7. PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ..........................................................12
8. AVALIAÇÃO DA PROPOTA EXECUTADA............................................13
9. RECURSOS MATERIAIS.......................................................................13
10. CRONOGRAMA ....................................................................................14
11. REFERÊNCIAS .....................................................................................15
INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como tema resgatado a educação de valores


humanos na escola. Sua principal finalidade foi: Analisar a aplicação de valores
humanos dentro das escolas, verificando a sua importância na vida dos alunos,
bem como se da a sua construção nas famílias, nas escolas e na sociedade.
Os objetivos secundários que nortearam esse trabalho foram: Levantar
um debate de discussão a respeito dos valores éticos e morais na escola;
Traçar momentos com atividades lúdicas que desenvolvam a atenção,
concentração e socialização dos nossos alunos, acerca auto-estima e do
respeito os diferentes; Identificar uma maior comunicação entre a escola, a
família e a comunidade escolar como um todo.
O problema que este estudo pretendeu investigar foi: Como resgatar
valores humanos na escola com a contribuição da disciplina de sociologia no
sentido de estímulo a prática dos mesmos na convivência social e familiar?
O interesse pelo tema surgiu ao realizarmos a pós- graduação Ensino de
Sociologia para o Ensino Médio e também pela observação do contexto escolar
pela vivência cotidiana nas quais foi possível percebermos que o trabalho com
a disciplina da Sociologia evoluiu durante as últimas décadas e o que antes era
entendido como uma disciplina desvalorizada frente a outras disciplinas do
currículo escolar passou a ser importante e hoje desempenha papel relevante
no processo deformação humana. Assim surgiu o interesse por esse tema.
A presente investigação foi desenvolvida através de pesquisa
bibliográfica e de campo, entrevistas e observações.
A relevância acadêmica desse estudo está em poder proporcionar
material de pesquisa bibliográfica para futuros interessados em estudar essa
mesma temática.

5
2- JUSTIFICATIVA

Há muito tempo percebe-se que o problema de desrespeito nas


instituições  da rede estadual de ensino vem se agravando e aumentando a
cada vez mais no relacionamento entre nossos alunos, de indisciplina com
relação aos professores, de desrespeito aos demais funcionários da nossa
escola e até mesmo aos próprios professores e à equipe pedagógica. E que
todos esses desrespeitos implícitos ou explícitos torna o ambiente um lugar
hostil e desinteressante para o aprendizado que todos desejamos.
Diante dessa circunstancia e entendendo a escola como um espaço,
principalmente, de integração social e desenvolvimento pessoal dos alunos,
fez-se necessário criar estratégias com o intuito de melhorar essa situação,
visando proporcionar um ambiente mais atrativo e acolhedor, para que eles
possam repensar suas atitudes, desenvolvendo sua afetividade, seu senso de
ética, cidadania e justiça, amenizando aos poucos, a agressividade que
costumam cultivar no dia a dia.
Dessa forma, a intenção deste projeto surgiu de fazer um primeiro
diagnóstico sobre uma temática relevante a ser trabalhada no espaço escolar,
focando os anseios e interesses dos educandos e possibilitando a nós
cursistas executar ação prática de pesquisa e também atuar como professores
dentro do espaço escolar. Ele será um instrumento que permitirá nossa
aproximação com a realidade escolar na busca de perceber as diversas
situações que ocorrem dentro deste espaço e assim propor ações de
intervenção que visem/possibilitem a nós proponentes e ao corpo docente da
unidade de ensino da Escola Estadual X.

6
3. OBJETIVOS:

Objetivo Geral
 Analisar a aplicação de valores humanos dentro das escolas, verificando
a sua importância na vida dos alunos, bem como se da a sua construção
nas famílias, nas escolas e na sociedade.

Objetivos Específicos:
 Levantar um debate de discussão a respeito dos valores éticos e morais
na escola;

 Traçar momentos com atividades lúdicas que desenvolvam a atenção,


concentração e socialização dos nossos alunos, acerca auto-estima e do
respeito os diferentes

 Identificar uma maior comunicação entre a escola, a família e a


comunidade escolar como um todo.

4. METODOLOGIA

Para demonstrar a importância dos valores na escola, bem como a


relevância de sua inserção no processo de aprendizagem e indisciplina, será
realizada uma revisão bibliográfica de publicações de profissionais e
pesquisadores que abordam o tema, a maioria delas disponíveis em meio
eletrônico, nos últimos anos, utilizando como principal fonte de pesquisa livros
e sites de autores com ideologia objetiva e clara que auxiliam o professor de
Sociologia nas suas práticas exercidas através dos seus conhecimentos e
aprendizagem.
Nesse estudo foram utilizadas as pesquisas bibliográficas e de campo.
Conforme (PRESTES, 2007), pesquisa bibliográfica é aquela que se efetiva
tentando-se resolver um problema ou adquirir conhecimentos a partir do
emprego predominantemente de informações provenientes de material gráfico,
sonoro ou informatizado. Pesquisa de campo é aquela em que o pesquisador,
através de questionários, entrevistas e observações, coleta seus dados,
investigando os pesquisados no seu meio.

7
5. DIAGNÓSTICO

Como o problema esse estudo pretendeu investigar foi: Como resgatar valores
humanos na escola com a contribuição da disciplina de sociologia no sentido
de estímulo a prática dos mesmos na convivência social e familiar, como
procedimento foi realizada a pesquisa bibliográfica para uma melhor
compreensão da realidade social, bem como entrevistas, observações e auto
avaliação.

5.1 INSTRUMENTOS DIAGNÓSTICOS ESCOLAR

 Entrevistas;
 Observações;
 Auto- avaliação;
 Conversas Informais
 Questionários

5.2 MAPEANDO O ESPAÇO ESCOLAR

A observação constitui-se como etapa de fundamental importância para


a conjugação entre teoria e prática bem como o desenvolvimento da conduta
profissional. Assim, consta da observação e contextualização da Escola
Estadual X criada pelo decreto nº 4.855 de 21 de agosto de 1917 e instalada
em 13 de fevereiro de 1991, com o nome de Grupo Escolar X. Em 1965 o
prédio foi reconstruído e ampliado pela CARPE e finalmente em 19 de junho de
1974 a Resolução 210/74, tendo em vista o disposto do artigo 10º. da Lei 6277
de 27 de dezembro de 1973 nos artigos 1º e 2º. do Decreto 16244 de 08 de
maio de 1974, altera o nome para Escola Estadual X de 1º Grau. Em 03 de
março de 1982 foi autorizado o funcionamento da 5ª série pela Resolução
4083/82 e a 6ª série a partir de 1983. No MG de 10 de fevereiro de 1984
publica a autorização do funcionamento e continuidade das extensões de
séries. Em 21 de agosto de 1991 foi autorizado o 2º grau.

8
A Escola Estadual X, foi uma das primeiras escolas da cidade de
Pirapora, e atualmente atua nas séries finais do 6° ao 9° ano do Ensino
Fundamental, no período vespertino, com duas turmas de cada ano série/ano
ofertado. No período matutino a escola atua nas séries do ensino médio de 1°
a 3° anos com três turmas de 1º e 2º Anos, e duas turmas de 3º Anos. E no
noturno com projeto da EJA – Educação de Jovens e Adultos com uma turma e
Ensino Médio se 1º ao 3º ano, com uma turma de cada.. Com um corpo
docente estimado em 70 professores mais de 20 funcionários administrativos e
um total de quase 670 alunos é uma das maiores escolas de Pirapora. Como a
instituição atende em três turnos, seu horário de funcionamento é das 7:00 às
22:3º.

A Escola Estadual X é uma instituição mantida pelo Estado de Minas


Gerais e está localizada na região central da cidade de Pirapora. O corpo
docente é composto por profissionais concursados em áreas específicas com
nível superior completo ou em fase de conclusão e muitos ainda com cursos de
especialização lato sensu na área de educação, além de coordenadores
pedagógicos. Seu corpo discente, com cerca de 670 alunos, é composto na
sua maioria por pessoas de classes sociais diversas, como de baixa renda,
pertencentes às famílias em que os responsáveis são trabalhadores braçais,
pequenos agricultores e industriários, classe média, em que os alunos são
geralmente vindos de escola particular ou até mesmo de pequenos
comerciantes e funcionários públicos. No que tange as crenças religiosas
temos uma grande diversidade também por este motivo nas festividades a
escola sempre se preocupa em valorizar todas as culturas e crenças para que
não aconteçam divergências entre estudantes favorecendo assim o combate
ao preconceito e bullying na escola.

Esta instituição de ensino funciona em um espaço com pátio com


cobertura onde são realizados os eventos. As salas são arejadas e possuem
carteiras suficientes para todos os alunos e mesa para o professor em bom
estado de conservação. Possui instalações sanitárias (banheiros) para atender
o sexo feminino e masculino para os alunos e também para os funcionários;
além de bebedouros. Possui refeitório e a cantina com uma janela por onde é

9
distribuída a merenda. Possui um espaço para a biblioteca, que também é
usado como sala de vídeo com TV e DVD. Possui ainda espaços que servem
de secretaria, sala da direção e dos professores. A escola possui boas
instalações, porém como as salas de aula são cheias, muitas vezes dificulta o
desenvolvimento de um bom trabalho. A instituição dispõe ainda de máquina
de Xerox, computador para uso do professor e um laboratório de informática
com acesso à internet para uso dos alunos. Existe uma grande quantidade de
livros fornecidos pelo MEC na biblioteca, utilizados por alunos e corpo docente.
As atividades de Educação Física acontecem em quadra poliesportiva da
comunidade, pois a mesma não dispõe de espaço físico para construção de
uma quadra poliesportiva.

PPP, PDE E Regimento Escolar

O Projeto Político Pedagógico da Escola Estadual X tem como missão


garantir aos alunos o direito ao acesso e permanência na escola; oferecendo
um ensino de qualidade, e aos profissionais, condições e autonomia para
desenvolverem os trabalhos. Entre as suas principias metas estão: oferecer
condições para a melhoria da formação e das condições de trabalho dos
profissionais da escola; promover uma cultura de avaliação como instrumento
de aperfeiçoamento do processo ensino-aprendizagem e apoiar a gestão
participativa e guiada por resultados. Sob este aspecto observou-se que a
escola tem conseguido alcançar essas metas, vez que se resultado no IDEB –
Índice de Desenvolvimento da Educação Básica apontam para um contínuo
crescimento, alcançando sempre as metas estabelecidas pelo governo.

Segundo as orientações advindas das Diretrizes Curriculares Nacionais


para o Ensino Fundamental e Ensino Médio, a Direção da Escola Estadual X
através da coordenação pedagógica, busca estabelecer parâmetros para uma
prática pedagógica, alcançando assim ao longo do tempo a sua identidade no
campo das relações entre ensino e aprendizagem através da discussão e do
diálogo constante com o corpo docente.

Considerando a importância do contexto vivenciado pelos alunos, os


professores são orientados a ousarem na sua prática educativa dando ênfase à

10
contextualização e a interdisciplinaridade e o respeito à individualidade,
procurando atender as diversidades de forma a colaborar para que este sujeito
se torne crítico e transformador da sociedade em que está inserido. Aqui se
valoriza o trabalho do professor em sala de aula na perspectiva do
desenvolvimento no aluno, de habilidades e competências necessárias para a
aquisição de uma aprendizagem significativa e para a humanização dos
indivíduos, proporcionando um ambiente adequado aos alunos, inclusive os
portadores de necessidades especiais.

As principais estratégias utilizadas pelos professores para o alcance do


desenvolvimento das abordagens de ensino, que tem como referencial a
contextualização e a interdisciplinaridade são; aula expositiva dialogada,
seminários, desenvolvimento de projetos, jogos, debates, trabalho em grupo,
aulas experimentais e pesquisas em internet, livros, revistas e jornais dentre
outras.

O Regimento Escolar da Escola Estadual X além de ser uma


importante ferramenta pedagógica serve também como instrumento de
gerenciamento educacional, atuando como facilitador dos procedimentos
normativos, técnicos e pedagógicos, bem como para assegura a gestão
democrática da escola, contribuindo para a qualidade de ensino, fortalecendo a
autonomia pedagógica e valorizando a comunidade escolar.         

A Escola Estadual X elaborou este Regimento que entrou em vigor em


1991 e sofreu suas últimas remodelações neste ano de 2015, pois, por se tratar
de um documento de gestão este deve acompanhar as mudanças
estabelecidas nas resoluções. Sabe-se que o Regimento não é um instrumento
que sozinho irá mudar os rumos da educação, mas aliado ao compromisso dos
profissionais e comunidade envolvidos na realidade escolar, podemos dizer
que ele é uma grande ferramenta para o êxito do trabalho escolar com o
compromisso de uma educação de permanência e sucesso escolar dos alunos.
Atendendo os educandos e assegurando-lhes a formação indispensável para o
exercício da cidadania nos períodos: matutino, vespertino e noturno da Escola
Estadual X, que oferta o Ensino Fundamental de Nove Anos o Ensino Médio e

11
Projeto de Educação de Jovens e Adultos - EJA sendo a distribuição do ano
letivo em quatro bimestres.

O Regimento Interno da Escola Estadual X versa por proporcionar


modernas e inovadoras metodologias de ensino e maior conscientização das
atividades político-educacionais e oportunizar a cidadania consciente para a
sociedade em que se vive, com igualdade e valorização pessoal dando aos
alunos oportunidade de transformação social e inserindo-os com melhor
desempenho no mercado de trabalho, preparando o educando para o mundo
globalizado. O Regimento Escolar não é conclusivo e permanente, mas flexível,
com tempo de vigência determinado, de acordo com as exigências sociais e
legais.

Pensando neta perspectiva cabe a cada instituição a construção das


regras de convivências que mediante a realidade de cada instituição formulam
um ambiente propício ao desenvolvimento qualitativo do processo ensino-
aprendizagem. Considerando, que vivemos em uma sociedade de valores e
costumes heterogêneos. Desse modo, percebemos que o regimento interno
analisado na referida escola dará conta da organização do ambiente de
trabalho, justificando-se pela importância de se fazer parte fundamental da
organização das regras que fundamentam para um ambiente propicio à
construção de uma educação de maior qualidade e para o desenvolvimento da
cidadania.

Foi analisado também o PDE Escola atualmente chamado de PDE


Interativo é um programa de apoio à gestão escolar baseado no planejamento
participativo e destinado a auxiliar as escolas públicas a melhorar a sua gestão.
Para as escolas priorizadas pelo programa, o Ministério da Educação - MEC
repassa recursos financeiros visando apoiar a execução de todo ou de parte do
seu planejamento.

O PDE (Plano de Desenvolvimento Educacional) da escola campo se


encontrava devidamente atualizado com os dados exigidos pelo sistema
preenchidos, atualmente a escola passa por uma reforma no prédio através de
uma verba adquirida em parte pelo PDE, com o intuito de melhorar a qualidade
do ensino oferecido no que tange um ambiente mais favorável e adequado a

12
prática de ensino visando um dos principais objetivos de criação do PDE que é
a diminuição da evasão escolar.

E se tratando de evasão escolar quando o sistema acusa o número de


faltas por aluno e este extrapola o aceitável sem justificativa plausível a escola
trata de encaminhar o nome deste aluno quando menor de idade ao conselho
tutelar cumprindo assim a exigência regulamentar legal estabelecida pela
Resolução SEE/MG 2197/12 que estabelece as diretrizes cabíveis no que reza
a organização e funcionamento escolar em Minas Gerais.

6. DESCRIÇÃO DO PROBLEMA DE INTERVENÇÃO

De acordo com algumas observações tanto de alunos quanto dos


professores, observamos o desrespeito no relacionamento entre os alunos, de
indisciplina com relação aos professores, de desrespeito aos demais
funcionários da escola e até mesmo aos próprios professores e à equipe
pedagógica. E devido a estas desordens o ambiente torna-se um lugar hostil e
desinteressante para o aprendizado que todos desejamos.
Diante desse quadro e entendendo a escola como um espaço,
principalmente, de integração social e desenvolvimento pessoal dos alunos,
fez-se necessário criar estratégias com o intuito de melhorar essa situação,
visando proporcionar um ambiente mais atrativo e acolhedor, para que eles
possam repensar suas atitudes, desenvolvendo sua afetividade, seu senso de
ética, cidadania e justiça, minando, aos poucos, a agressividade que costumam
cultivar no dia a dia.

7. PROPOSTA DE INTERVENÇÃO

Devido ao pouco tempo que nos foi disponibilizado pela escola devido a
mesma estar cumprindo uma longa jornada de reposição de greve, nós
decidimos fazer às observações em sala de aula e no horário do recreio bem
como ler o Projeto Político Pedagógico e o Regimento Escolar para ver quais

13
projetos a escola já desenvolve e nos deparamos que a mesma executa
projetos de combate ao preconceito e bullying na escola.
Este projeto de intervenção será desenvolvido na Escola Estadual X no
período de 03 a 7 do mês de setembro. As etapas de execução serão:
observações em sala de aula e no horário do recreio, conversas informais e
entrevista. A atividade a ser desenvolvida será uma autoavaliação a ser
realizada pelos discentes visando uma análise sobre as perguntas e sua
contribuição ao ensino aprendizagem.

8. AVALIAÇÃO DA PROPOSTA EXECUTADA

A avaliação dos resultados será feita através da aplicação do


instrumento diagnóstico entrevista e analisada através da metodologia
quantitativa e da autoavaliação. E por considerar a avaliação como um
processo contínuo, ela acontece através da verificação do desenvolvimento
das atividades e das ações propostas para saber se estão ou não contribuindo
para a mudança de atitudes de comportamentos indisciplinares do alunado.

9. RECURSOS MATERIAIS

Material xerocado (entrevista e formulário da auto-avaliação e questionário). R$


18,00
Canetas, lápis e borracha. R$ 25,00

14
10. CRONOGRAMA

Meses
Agosto Setembro Outubro
Atividades
1. Início dos estudos da disciplina x
Orientação teórico-metodológica para
desenvolver o TCC, no Ambiente Virtual
de Aprendizagem (AVA).
2. Elaboração do Projeto de Intervenção x
3. Postagem do Projeto de pesquisa na x
sala da disciplina "Orientação teórico
metodológica para desenvolver o TCC”,
após o feedback do tutor (a).
4. Início da Execução do projeto de x
intervenção
5. Análise dos resultados da x
intervenção e produção do relatório do
projeto
6. Etapa de Elaboração e depósito do x x
artigo final
7. Defesa do artigo x

11. REFERÊNCIAS

15
CARDELLA, B. H. P. O Amor na Relação Terapêutica: Uma Visão
Gestaltica. São Paulo: Summus, 1994.

MARTINELLI, Marilu. Aulas de Transformação: O Programa de Educação


em Valores Humanos. 5. ed.. São Paulo: Peirópolis, 1996.
_________. Conversando sobre Educação em Valores Humanos. 2. ed.
São Paulo: Peirópolis, 1999.

OSTROWSKI, Lorena; OLBRZYMEK, Marilda Regiani. Educação em valores


humanos: educar com o coração. Revista Leonardo Pós, Blumenau, v. 1, n.
1, p. 25-31, jan./jun. 2002. Disponível em: . Acesso em 03 set. 2018.

PRESTES, Maria Luci de Mesquita. A pesquisa e a construção do


conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à
academia. 3. ed. São Paulo: Rêspel, 2007.

SPÍNDOLA, Márcia; MOUSINHO, Silvia Helena. A Construção dos Valores


no Ambiente Escolar: Um Estudo De Caso. Revista EAD em Foco - nº 1 -
vol.1 - Rio de Janeiro - abril/outubro 2010. Disponível em: . Acesso em 05 set.
2018.

SCHWARTZ, S. H. Há aspectos universais na estrutura e no conteúdo dos


valores humanos? In: ROS, M.; GOUVEIA, V.V. Psicologia social dos
valores humanos: desenvolvimentos teóricos, metodológicos e aplicados.
São Paulo: Editora Senac, p.55-85, 2006

16