Você está na página 1de 14

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c

Química Inorgânica Experimental

Experimento X

c
Propriedades Oxidantes e Redutoras do NO 3Ø e NO2Ø

Realizado em 25 de novembro de 2010


c

Professor: Hilton Rangel

Aluno: Francisco Flávio P. de Sousa

Código: LQ0921018-21

São Luis - MA
2010
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
1. p pc

Verificar as propriedades oxidantes e redutoras dos NO 3- e NO2- frente a


diferentes reagentes.

c
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
_. p
p

Do grego  c  (formador de nitro, nome que era comum para o
nitrato de potássio). Compostos de nitrogênio são usados desde a Idade
Média. Os alquimistas já conheciam o ácido nítrico. Nitrato de sódio ou de
potássio (salitre) é ingrediente de pólvor a e um dos primeiros fertilizantes
agrícolas. Foi descoberto pelo químico e físico escocês Daniel Rutherford em
1772. Ele removeu o oxigênio e o dióxido de carbono do ar e verificou que, no
gás residual, não havia combustão ou vida.
O nitrogênio gasoso N2 representa 78,084% da atmosfera terrestre em
volume e 75,5% em peso. É detectado em estrelas, em espaços interestelares,
em atmosferas de planetas e outros astros (é principal componente da
atmosfera de Titã, o maior satélite de Saturno). Nitrogênio é enco ntrado em
todos os organismos vivos.
A destilação fracionada do ar liquefeito é o processo básico. É
normalmente subproduto da produção de oxigênio para fins industriais e
medicinais.
Lavoisier chamou o nitrogênio de azoto, que significa sem vida.
Entretanto, compostos de nitrogênio são encontrados em alimentos,
fertilizantes, venenos, explosivos. O gás é incolor, inodoro e geralmente
considerado inerte. O líquido também é inodoro e incolor, parecido com a água.
Em condições normais, é um gás de molécula diatômica (N2).
Por ser elemento natural da atmosfera, o nitrogênio gasoso não é, em
princípio, nocivo. Mas a concentração acidental em ambientes reduz o teor de
oxigênio, podendo provocar asfixia e morte. Se respirado em pressões acima
de 3 bar (mergulho abaixo de 30 metros, por exemplo), tem efeito anestésico,
podendo provocar a ë ë 
ë. Há também a dissolução no sangue
e a descompressão rápida pode ser fatal devido à formação de bolhas.
Nitrogênio líquido é substância criogênica e o contato com a pele pode causar
graves queimaduras.
O ciclo do nitrogênio é um dos processos mais importantes para os
seres vivos. Embora o gás seja relativamente inerte, bactérias no solo são
capazes de fixar o nitrogênio na forma de fertilizantes para as plantas. Animais
que as comem, incorporam o nitrogênio como componente de proteínas. O
ciclo se completa quando outras bactérias convertem os compostos de
nitrogênio usados em gás.
Nitrato de sódio (NaNO 3) e nitrato de potássio (KNO 3) são formados pela
decomposição de matéria orgânica com sais desses metais. Outros compostos
inorgânicos comuns são, por exemplo, ácido nítrico (HNO3), amônia (NH3),
óxidos (NO, NO2, etc.), cianetos (CN-), etc.
Com o hidrogênio forma o amoníaco (NH3) e a hidrazina (N 2H4). O
amoníaco líquido - anfótero como a água - atua como uma base em solução
aquosa formando íons amônio (NH4+). O mesmo amoníaco comporta-se como
um ácido em ausência de água, cedendo um próton a uma base, dando lugar
ao ânion amida (NH 2-). Também se conhece largas cadeias e compostos
cíclicos de nitrogênio, porém, são muito instáveis.
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
Com o oxigênio forma vários óxidos como o óxido nitroso (N2O) ou gás
hilariante, o óxido nítrico (NO) e o dióxido de nitrogênio (NO2), estes dois
últimos são representados genericamente por NOx e são produtos de
processos de combustão, contribuindo para o aparecimento de contaminantes
(smog fotoquímico). Outros óxidos são o trióxido de dinitrogênio (N2O3) e o
pentóxido de dinitrogênio (N 2O5), ambos muito instáveis e explosivos, cujos
respectivos ácidos são o ácido nitroso (HNO 2) e o ácido nítrico (HNO 3) que, por
sua vez, formam os sais nitritos (NO2-) e nitratos (NO3-).

c
c
c
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
4 cccc pc

3.1 MATERIAIS
Balança;
Bico de Bunsen;
Espátulas;
Papel de filtro;
Pinça de madeira;
Pipetas;
Tela de amianto;
Tripé de ferro;
Tubos de ensaio;
Vidro de relógio;

3.2 REAGENTES
Solução de Na 2Cr2O7, 1 mol/L;
Solução de KOH, 30%;
Solução de H 2SO4, 2,18 mol/L;
Solução de FeSO 4;
Nitrato de potássio em pó;
Enxofre em pó;
Carvão em pó;
Ácido sulfúrico concentrado;
Ácido nítrico;
Solução de KI, 1 mol/L;
Solução de NaNO2, 3 mol/L;
Zinco Metálico;
Solução de KNO 3, 1 mol/L.
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
´ ccc

´ ccc !"#cc $_p´ c_ c% &'c

Pureza do H2SO496,5%; densidade: 1,84.

1 mol de H2SO4 ------------- 98 g ------------ 1000 mL.

2,18 mol de H2SO4 -------- x.0,965 ---------- 10 mL.

x = 2,18.98.10 mL
1.0,965.1000 mL

x = 2,2138 g de H2SO4 (esta foi a massa de H2SO4 usada na solução).

d=m ĺ v=m ĺ v = 2,2138


v d 1,84

v =Ѻ 1,2031 mL de H2SO4 (este foi o volume de H2SO4 utilizado na solução)

´ _ccc !"#cc (p$ c4'c

Pureza do KOH99%.

30 g de KOH ------------ 100 mL.

x.0,99 de KOH ---------- 10 mL.

x = 30 g .10 mL
0,99.100 mL

x = 3,0303 g de KOH (esta foi a massa de KOH usada na solução).

´ 4ccc !"#cc (__p) cc% &'c

Pureza do H2SO499%.

1 mol de K2Cr2O7 ------------- 294,18 g ------------ 1000 mL.

1 mol de K2Cr2O7 ------------- x.0,99 ---------------- 10 mL.

x = 1.294,18.10 mL
1.0,99.1000 mL
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
x = 2,9715 g de K2Cr2O7 (esta foi a massa de K2 Cr2O7 usada na solução).

´ ´ccc !"#cc ( cc% &'c

Pureza do KI97%.

1 mol de KI ------------- 166 g ------------ 1000 mL.

1 mol de KI -------------- x.0,97 ----------- 10 mL.

x = 1.166,18.10 mL
1.0,97.1000 mL

x = 1,7131 g de KI (esta foi a massa de KI usada na solução).

c
c
´ ccc !"#cc p_ c4c% &'c

Pureza do NaNO299%.

1 mol de NaNO2 ------------- 69 g ------------ 1000 mL.

3 mol de NaNO2 ------------- x.0,99 ---------- 10 mL.

x = 3.69.10 mL
1.0,99.1000 mL

x = 2,0909 g de NaNO2 (esta foi a massa de NaNO2 usada na solução).


c
c

´ ccc !"#cc (p4 cc% &'c

Pureza do KNO399%.

1 mol de KNO3 ------------- 101,1 g ------------ 1000 mL.

1 mol de KNO3 ------------- x.0,99 -------------- 10 mL.

x = 1.101,1.10 mL
1.0,99.1000 mL

x = 1,0212 g de KNO3 (esta foi a massa de KNO3 usada na solução).


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c

´ )c* % 'c

` 

1. Colocou-se 1 mL da solução de sulfato ferroso e 3 mL de ácido sulfúrico
concentrado, em um tubo de ensaio. Adicionou-se cuidadosamente à mistura,
deixando escorrer pelas paredes do tubo de ensaio, 1 mL de ácido nítrico 1:1. ;

2. Em outro tubo de ensaio adicionou -se 2 mL de solução de KNO3 e 3mL de


solução de hidróxido de potássio , 30%. Adicionou-se à solução uma pequena
quantidade de zinco metálico e aqueceu -a. Identificou-se o gás formado pelo
cheiro;

3. Pesou-se num papel de filtro 0,51g de KNO 3, 0,07g de enxofre e 0,08g de


carvão. Misturou-se cuidadosamente com o auxílio de uma espátula, os
reagentes sobre o vidro de relógio. Deitou -se a mistura sobre a tela de amianto
e aqueceu-se.

` 

1. Em um tubo de ensaio, colocou-se 1 mL da solução de NaNO2, 3 mol/L.


Adicionou-se ao tubo de ensaio 0,5 mL de H2SO4, 2,18 mol/L. observou-se a
coloração da solução e reservou-se o tubo de ensaio para posterior
observação;

2. Em outro tubo de ensaio juntou -se 3 mL de NaNO2 e 3 mL de H2SO4, 2,18


mol/L. Adicionou-se a mistura 1mL da solução de Na 2Cr2O7, 1 mol/L, e
aqueceu-se;

3. Em um terceiro tubo de ensaio adicionou -se 2 mL de NaNO2, 3 mol/L, e KI, 1


mol/L. Adicionou-se à solução 0,5 mL de H2SO4, 2,18 mol/L, e observou-se.
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
c c pcc +'c c
c c
 c! cc %c´ )'c

Parte I:

Nesta primeira etapa, após colocar-se, em um tubo de ensaio, 1 mL da


solução de sulfato ferroso juntamente com 3 mL de ácido sulfúrico
concentrado, e misturar-se a solução, verificou-se que houve a formação de
duas fases líquidas, sendo: uma de aspecto oleoso e outra límpida como a
água. A reaçãoc foic exotérmica, pois esquentou bastante. Em seguida,
adicionou-se 1 mL de ácido nítrico, HNO 3, na solução preparada acima.
Ao se adicionar o ácido nítrico o íon NO3Ø é reduzido para o íon NO 3. Ao
mesmo tempo os íons ferrosos são substituídos por íons férricos (Fe+3), que
têm coloração marrom-alaranjado. Este é um exemplo de reação de oxi-
redução ou redox.cA equação abaixo ilustra a reação ocorrida:

6FeSO 4 + 3H2SO4 + 2HNO3 ĺ 3Fe2(SO4)3 + 4H2O + 2NO

No outro tubo de ensaio, onde se colocou 2 mL de KNO3 e, em seguida


adicionou-se 3 mL da solução de hidróxido de potássio, 30%, após agitar o
sistema, verificou-se que houve a formação de uma suspensão,
posteriormente, quando se adicionou uma pequena quantidade de zinco
metálico e aqueceu-se o tubo com a mistura, observou-se uma reação com
liberação de gás. Ao aquecer o recipiente, sentiu-se o cheiro do gás amônio. A
equação abaixo ilustra a reação ocorrida:

KNO3(aq) + 7KOH(aq) + 4Zn (s) = H2O(l) + 4K2ZnO2(aq) + NH4OH(g)

Nesta parte do experimento, pesou-se num papel de filtro, 0,51g de


KNO3, 0,07g de enxofre e 0,08g de carvão. Colocou-se cuidadosamente com o
auxílio de uma espátula, o reagente em um cadinho, que em seguida foi
submetido ao aquecimento sobre a tela de amianto. Ao se aquecer a mistura
esta se produzindo pólvora que, em seguida é inflamada. A equação abaixo
representa a reação ocorrida:

¨
2KNO3(s) + 3C(s) + S(s) ĺ K2S(s) + 3CO2(g) + N2(g)

Parte II:

Primeiramente, ao misturar-se, em um tubo de ensaio, 1 mL de NaNO2,


3 mol/L, com 0,5 mL de H2SO4, 2,18 mol/L, observou-se a ³fumaça´ de
coloração laranja, caracterizando a liberação de gás. O gás liberado foi o ácido
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
nitroso. A coloração ficou azul devido a presença de íons nitrito , NO2Ø.c A
reação é representada pela equação seguinte:
H2SO4(aq) + 2NaNO2(aq) ĺ 2HNO2(g) + Na2SO4(aq)

Depois, ao misturar-se novamente, em outro tubo de ensaio, 3 mL de


NaNO2, 3 mol/L, com 3 mL de H2SO4, 2,18 mol/L, e adicionar-se à mistura 1
mL de K 2Cr2O7, 1 mol/L,observou-se a formação de uma coloração verde
devido aos íons Cr3 . Ao aquecer-se a mistura ocorreu, novamente a liberação
de ³fumaça´ laranja. Caracterizando-se, assim, o desprendimento de gás. A
reação é representada pela equação seguinte:

4H2SO4 + 3NaNO2 + K2Cr2O7 ĺ Cr2(SO4)3 + 4H2O + K2SO4 + 3NaNO3

E, finalmente, quando se misturou 2 mL de NaNO2, 3 mol/L com KI, 1 mol/L,


observou-se uma coloração amarela. E ao adicionar-se 0,5 mL de H2SO4, 2,18
mol/L, e aquecer, pode-se observar que a solução ficou vermelho escuro,
devido a presença de iodo, e liberou gás. A equação abaixo representa a
reação:

2NaNO2(aq) + 2KI(aq) + 2H2SO4(aq) ĺ 2H2O(l) + I2(g) + K2SO4(aq) + 2NO(g) +


Na2SO4(aq)

c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
 cpcpc, p-pc
c
'  
          
  
    
          

- 6Fe 2 (aq) + 6S 6 (aq) + 24O ز (aq) + 6H (c) + 3S 6 (c) + 12OØ ² (c) +


2H (aq) + 2N 5 (aq) + 6Oز (aq) ĺ 6Fe ³ (aq) + 9S 6 (aq) + 36Oز (aq) +
2N ² (g) + 2Oز (g) + 8H (aq) + 4Oز (aq).
Agente oxidante: Nitrogênio. O Nitrogênio foi reduzido de +5 para +2.
Agente redutor: Ferro. O Ferro foi oxidado de +2 para +3.

- 2K (s) + 2N 5 (s) + 6OØ2 (s) + S 0 (s) + 3C 0 (s) ĺ 2K (s) + SØ2 (s) + 3C


4 (g) + 6OØ2 (g) + N2 0 (g).
Agentes oxidantes: Nitrogênio. O Nitrogênio foi reduzido de +5 para 0. Enxofre.
O Enxofre foi reduzido de 0 para -2.
Agente redutor: Carvão. O Carvão foi oxidado de 0 para +4.

- 2Na (aq) + 2N 3(aq) + 4OØ2 (aq) + 2H (aq) + S 6 (aq) + 4OØ2 (aq) ĺ


2H (aq) + 2N 3 (aq) + 4OØ2 (aq) + 2Na (aq) + S 6 (aq) + 4OØ2 (aq).
Esta reação não é de oxi-redução, pois nenhum dos elementos envolvidos na
reação se reduz ou se oxida, existe apenas um rearranjo entre os elementos da
reação. Esta reação é classificada como de dupla troca.

c
_                 
R - O íon NO3Ø possui seu estado de oxidação +5, que é o estado de oxidação
mais elevado do nitrogênio. Em meio ácido possui forte caráter oxidante e em
meio básico é relativamente estável.

!  "     


R - Em conjunto com os nitratos, os nitritos são utilizados para conservar a
carne, mantendo a cor e inibindo o crescimento de microrganismos, no entanto
os nitritos podem formar nitrosaminas que são cancerígenas.

#             


R - O íon nitrito pode ser oxidad o a nitrato por muitos pares oxidantes
relativamente fracos.

$       %


       
R - O íon nitrito(NO2Ø) é angular com ângulo de ligação de 125°. É
relativamente estável em soluções básicas e neutras, além de p ossuir o estado
de oxidação +3. Já o íon nitrato(NO 3Ø) tem uma estrutura trigonal planar e em
presença de íons H+ pode atuar como um oxidante, mas não como um redutor.

& '   %      ( )      


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
R - Um dos processos para a obtenção do ácido nítrico é fazer passar amônia
e ar, sob pressão, por um catalisador acerca de 850°C, ocorrendo a formação
de monóxido de nitrogênio e água. O monóxido de nitrogênio, em presença do
oxigênio do ar, se transforma no dióxido que reagindo com a água forma o
ácido nítrico e monóxido de nitrogênio.

Reações:

1ª: NH3 + O2 ĺ NO + H2O


2ª: NO + O2 ĺ NO2
3ª: NO2 + H2O ĺ HNO3 + NO

     *


  (  
 * 

R - A principal aplicação do ácido nítrico é na produção de fertilizantes. Entre
os sais do ácido nítrico estão incluídos importantes compostos como o nitrato
de potássio (nitro ou salitre empregado na fabricação de pólvora) e o nitrato de
amônio como fertilizante.
O ácido nítrico também pode ser utilizado na obtenção de um éster, em
um processo chamado de esterificação:
Ácido nítrico + Álcool metílico ĺ Nitrato de metila + água

NO2 - OH + HO - CH3 ĺ NO2- O - CH3 + H2O

O ácido nítrico é utilizado na oxidação do ciclohexanol/ciclohexanon a na


produção de ácido adípico na cadeia do nylon.
Além destes usos, o ácido nítrico, em várias concentrações, é utilizado
na fabricação de corantes, explosivos (destacadamente a nitroglicerina, a
nitrocelulose, além do ácido pícrico), diversos ésteres orgânicos, fibras
sintéticas, nitrificação de composto alifáticos e aromáticos, galvanoplastia, seda
artificial, ácido benzóico, terylene, etc.
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
) cp  pc

Após a realização deste experimento pode-se concluir como se


processam as reações dos íons nitratos e nitritos. Pode-se observar suas
propriedades oxidantes e redutoras, no caso do íon nitrato podendo apenas
atuar como oxidante tanto em meio básico quanto em meio ácido; no entanto, o
íon nitrito em meio básico é relativamente estável e em meio ácido tende a se
reduzir espontaneamente sendo que também pode ser oxidado.

c
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO
DESU ± DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR
DAQ ± DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA
c
c
./c

LEE, J. D. ,!0% *  1 * cnão tão concisa. Tradução da 5ª edição


inglesa/ TOMA, Henrique E. et all . ± São Paulo: Edgard Blücher, 1999;

ATKINS, P.W.; SHRIVER, D.F. ,!0% *c 1 *; tradução da 3ª edição
inglesa/B. Gomes Maria Aparecida, Faria Roberto De Barros: Bookman, 2003 ;

Você também pode gostar