Você está na página 1de 56

01 - (UEM PR/Janeiro/2006)

O processo de urbanização de uma sociedade origina uma rede urbana. Sobre o


significado de rede urbana, assinale a alternativa correta:
a) Refere-se à interdependência entre a área urbana e a área rural de um mesmo
município.
b) Trata-se das inúmeras relações travadas entre os bairros que compõem a zona
urbana de uma cidade.
c) Refere-se a um sistema integrado de cidades que abrange desde as pequenas ou
locais, até as cidades gigantescas ou metrópoles, em um determinado espaço.
d) Trata-se de um conjunto formado pelas atividades primárias, secundárias e
terciárias em uma determinada cidade.
e) Refere-se a um conjunto de pequenas cidades no interior.

Gab: C

02 - (PUC RS/Janeiro/2006)
Relacione corretamente as cidades da coluna B às expressões da coluna A,
referentes à hierarquia urbana.

Coluna A
(1) Cidade Global
(2) Metrópole regional
(3) Centro regional
(4) Centro sub-regional

Coluna B
( )Florianópolis
( )Caxias do Sul
( )São Paulo
( )Manaus

A numeração correta da Coluna B, de cima para baixo, é:


a) 1 – 2 – 3 – 4
b) 3 – 2 – 4 – 1
c) 2 – 3 – 4 – 1
d) 3 – 4 – 1 – 2
e) 2 – 4 – 1 – 3

Gab: D

03 - (Mackenzie SP/Janeiro/2006)
As subregiões indicadas no mapa com os números 1, 2, 3 e 4 correspondem,
respectivamente, a:
a) Zona da Mata, Agreste, Meio-Norte e Sertão.
b) Zona da Mata, Agreste, Sertão e Meio-Norte.
c) Agreste, Zona da Mata, Sertão e Meio-Norte.
d) Zona da Mata, Sertão, Agreste e Meio-Norte.
e) Meio-Norte, Zona da Mata, Agreste e Sertão.

Gab: B

04 - (Unifesp SP/2006)
O litoral paulista é dividido em três partes. Assinale a alternativa que associa
corretamente a característica predominante em cada uma delas.

Gab: A

05 - (Unifesp SP/2006)
No Centro-Sul está a maior densidade urbana do Brasil. Identifique corretamente os
centros sub-regionais I e II do mapa e a atividade econômica principal que
desenvolvem.
(IBGE, 2000.)

Gab: C

06 - (Unifesp SP/2005)
Observe o mapa de casos de dengue no Brasil.

A partir do mapa, é possível afirmar que a ocorrência de dengue no país apresenta a


região:
a) Nordeste com mais casos que a região Sudeste, em função do elevado
crescimento vegetativo.
b) Norte com menos casos que a região Sudeste, em virtude de sua elevada
pluviosidade.
c) Sul com menos casos que a região Nordeste, porque apresenta as temperaturas
mais amenas do Brasil.
d) Sudeste com menos casos que a região Norte, graças à sua elevada urbanização.
e) Centro-Oeste com mais casos que a região Sul, devido ao seu elevado
desmatamento.

Gab: C

07 - (UDESC SC/2005)
Observe o mapa da organização sócioespacial brasileira.

Fonte: VESENTINI, J. W. Brasil: sociedade e espaço: geografia do Brasil. 31 ed. são


Paulo: Ática, 2001.

Todas as alternativas estão corretas, exceto a:


a) A área assinalada com o n0 2 é a que apresenta baixas densidades demográficas,
com paisagens naturais pouco alteradas, embora apresente duas cidades
importantes: Manaus e Belém.
b) A região de n0 1 indica o centro econômico do Brasil, bastante urbanizado e
industrializado, onde estão localizadas as duas metrópoles nacionais: São Paulo
e Rio de Janeiro.
c) O processo de industrialização brasileiro, centrado na área que está hachurada,
foi responsável pela formação de um verdadeiro arquipélago com ilhas
econômicas independentes, que permanecem até hoje sem interligação entre si.
d) O n0 3 aponta a região semi-árida, conhecida como polígono das secas, pouco
povoada e com economia estagnada, apresentando, nos últimos anos, algumas
áreas que se modernizaram em função da fruticultura.
e) A região Sul, n0 4, apresenta as capitais Curitiba e Porto Alegre como
metrópoles regionais, além de Florianópolis, localizada, na sua maior parte, na
ilha de Santa Catarina, muito procurada pelas suas belas praias.

Gab: A

08 - (UDESC SC/2005)
Analise a tabela abaixo.
A alternativa correta é:
a) Os estados nordestinos contabilizam os piores indicadores de acesso a bens
públicos, de acordo com os dados da tabela, exceção feita à rede de água.
b) Os índices expressivos do Norte e do Centro-Oeste qualificam as duas regiões,
do ponto de vista sócioeconômico, como as mais importantes do Brasil.
c) A população dos três estados sulinos é a melhor servida, em todo o país, pelos
bens públicos apresentados na tabela.
d) O Sudeste, região mais industrializada e urbanizada do país, apresenta os índices
mais elevados dentre todos os indicadores da tabela.
e) As carências relativas aos indicadores da tabela são maiores nos estados do
Norte, fato que os caracteriza como os mais necessitados do país.

Gab: A

09 - (UFPB PB/2005)
O trecho abaixo, extraído da canção “Nordeste Independente”, trata das
desigualdades regionais existentes no Brasil desde os primórdios da colonização. Já
que existe no sul este conceito que o Nordeste é ruim, seco, ingrato já que existe a
separação de fato é preciso torná-la de direito

(....)
Dividido a partir de Salvador
o Nordeste seria outro país
vigoroso, leal, rico e feliz
sem dever a ninguém no exterior.
Jangadeiro seria o senador
o caçador de roça era suplente
cantador de viola presidente
o vaqueiro era o líder do partido
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente”
(Nordeste Independente - Bráulio Tavares/Ivanildo Vila Nova).

Sobre essas desigualdades, é INCORRETO afirmar:


a) A idéia de que o Nordeste era completamente seco e dependente
economicamente das demais regiões brasileiras, sobretudo da região Sudeste,
vigorou no imaginário nacional durante muitos anos.
b) A região Nordeste é complexa e diferenciada internamente do ponto de vista
cultural, natural e econômico, sendo, portanto, comum falar em “Nordestes”: o
Nordeste Sertanejo, o Nordeste Açucareiro, o Nordeste Litorâneo etc.
c) Um novo ciclo de industrialização teve início no Nordeste, a partir dos anos 90,
destacando-se as indústrias de bens de consumo não duráveis. Uma das
características destas indústrias é o uso da terceirização, com barateamento da
produção e aumento dos lucros.
d) O Governo Federal, para diminuir as desigualdades no ritmo de
desenvolvimento econômico, existente entre o Nordeste e o Centro-Sul, criou a
SUDENE em 1960, com o objetivo de desenvolver a agricultura nordestina.
e) O sertão nordestino figura no imaginário popular como uma área seca, pobre e
atrasada. Na realidade, trata-se de uma área rica e plural tanto do ponto de vista
natural quanto cultural.

Gab: D

10 - (UFSCar SP/2005)
Observe os dados apresentados na tabela.

Na tabela, os números 1, 2, 3 e 4 representam, respectivamente, as regiões


brasileiras:
a) Sudeste, Sul, Nordeste e Centro-Oeste.
b) Sul, Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste.
c) Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste.
d) Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.
e) Sudeste, Centro-Oeste, Sul e Nordeste.

Gab: E
Os dados apresentados na tabela referem-se respectivamente às regiões Sudeste,
Centro-Oeste (onde o grau de urbanização é superior ao total nacional – 81,2%), Sul
e Nordeste, esta última com o menor grau de urbanização dentro do país.

11 - (UFPA PA/2005)
Desde as décadas de 1960 e 1970, importantes transformações se processaram na
estrutura produtiva da região Amazônica e, particularmente, do Estado do Pará. A
esse respeito é correto afirmar:
a) O processo recente de integração nacional desencadeou a reestruturação da
estrutura econômica do Estado do Pará. De uma economia dependente quase que
exclusivamente do extrativismo vegetal, o Estado do Pará apresenta hoje uma
economia diversificada tendo o extrativismo mineral, a agropecuária e a
exploração madeireira como principais produtos.
b) O processo de integração da Amazônia e do Pará desencadeado a partir de 1960
e 1970 impeliu mudança na economia regional, quando a região e o Estado do
Pará ingressaram numa nova fase da divisão internacional do trabalho, sendo
agora grandes exportadores de produtos extrativistas vegetais.
c) O processo de mudança econômica iniciou em meados do século XX.
Inicialmente com a integração por meio da Belém-Brasília, e, posteriormente,
com a introdução da agropecuária por meio dos incentivos fiscais, dos
programas de exploração mineral da década de 1970 e hoje com a exploração
extrativista.
d) O processo de mudança ocorreu com a industrialização, que se iniciou na
segunda metade da década de 1950. Inicialmente com a siderurgia, a base do
carvão vegetal e, posteriormente, no final do século XX com a metalurgia.
e) O processo de mudança da estrutura econômica começou com a implantação do
pólo Carajás nos anos de 1960. A política de substituição das exportações de
produtos extrativistas foi substituída por uma política industrial eletro-intensiva
com forte intervenção do Estado.

Gab: A

12 - (UEPG PR/Janeiro/2005)
Das unidades regionais brasileiras, a Região Sudeste é a que mais se destaca dentre
as demais. Com relação a esta região, assinale o que for correto.
01. Merece destaque a exploração madeireira, que constitui importante atividade
regional, sendo que atualmente ela é feita, em grande parte, a partir da
silvicultura, além das grandes reservas e produção de carvão-de-pedra.
02. A zona mineira por excelência da região está em Minas Gerais, com a produção
de ferro e manganês, além de outros minérios. Além disso, a área de Belo
Horizonte se destaca pela siderurgia e indústrias a ela vinculadas.
04. Num ambiente não tropical, não afeito ao povoamento especulativo como na
fachada atlântica do país, sua ocupação se deu com os imigrantes europeus, que
introduziram formas até então novas no aproveitamento do espaço, como a
pequena propriedade, o policultivo, a associação agricultura-pecuária e a
exploração direta da terra.
08. A base econômica da região continua sendo a agropecuária, cuja diversificação
oferece uma série de produtos de expressão como o trigo e a soja, e tem, no
Porto de Santos o maior exportador de grãos do país.
16. A grande concentração industrial se dá na Grande São Paulo e se prolonga pelo
vale do Rio Paraíba até atingir o Grande Rio, onde readquire o caráter
concentrado.

Gab: 18

13 - (UEM PR/Julho/2005)
Sobre a região Nordeste do Brasil e suas subregiões, assinale o que for correto.
01. A Zona da Mata corresponde a uma estreita faixa, originalmente coberta pela
Mata Atlântica. O desmatamento da área começou com a extração de pau-brasil,
continuou com o cultivo de cana-de-açúcar, de tabaco e de cacau. Atualmente
restam apenas alguns pequenos trechos de áreas preservadas.
02. O Meio-Norte, zona de transição entre o Nordeste e a Amazônia, é, na
atualidade, a subregião mais populosa do Nordeste. Na economia, destacam-se
os cultivos da cana-deaçúcar, do algodão e de cereais.
04. A caatinga é a vegetação característica do sertão nordestino. Adaptada ao clima
tropical típico, é caracterizada pela associação de formações vegetais diferentes:
pequenas árvores retorcidas e arbustos em seu estrato superior misturam-se à
vegetação rala e rasteira composta de gramíneas em seu estrato inferior.
08. No vale do rio São Francisco, vêm sendo implantados, com sucesso, alguns
projetos agropecuários que estão se destacando pela fruticultura irrigada, com
produção intensiva de melões, mamões, cítricos e uvas, entre outros.
16. A "indústria da seca" é como ficou conhecida a vergonhosa prática desenvolvida
por políticos e por grandes fazendeiros de obter lucros e vantagens pessoais com
as secas, que periodicamente assolam a região, e com o sofrimento de milhões
de sertanejos pobres.
32. O turismo é uma atividade econômica que vem crescendo muito em vários
lugares do Nordeste. No litoral, em especial, a beleza e o clima das praias atraem
turistas de outras regiões do Brasil e do exterior ao longo de todos os meses do
ano, já que as temperaturas se mantêm sempre elevadas.

Gab: 57

14 - (FMTM MG/Julho/2004)
O Sertão dos Confins tem predomínio de relevo de baixa altitude e vegetação típica
de cerrado. A atividade que caracterizou de forma marcante a região foi a criação de
gado zebu, pela qual se tornou conhecida em todo território nacional.
Foi descrita pelo escritor Mário Palmério nos romances Vila dos Confins e
Chapadão do Bugre.
Essa área corresponde:
a) ao Sertão do Cariri e à Zona da Mata.
b) ao Recôncavo Baiano e à Zona do Cacau.
c) ao Sertão de Goiás e ao Distrito Federal.
d) à Campanha Gaúcha e à região metropolitana de Porto Alegre.
e) ao Triângulo Mineiro, ao entorno de Paracatu e, ainda, a parte do sudeste de
Goiás.

Gab: E

15 - (UPE PE/2004)
“Compreende grande parte do Maranhão e quase todo o Piauí e o noroeste do Ceará,
e é coberta por dois tipos de associações vegetais: a floresta de cocais e o cerrado.
Os cocais dominam as várzeas e os vales fluviais, assim como os baixos interflúvios
dos cursos inferiores dos principais rios da sub-região. Esses cocais, nas áreas de
clima menos úmido, são formados, sobretudo, por babaçuais. Esta sub-região
destacou-se no passado, ora por sua produção de arroz, ora de açúcar, ora de
algodão, atividades agrícolas que, em certos períodos, contribuíram largamente para
o povoamento desse espaço.”
ANDRADE, M.C. de. Geografia Econômica do Nordeste. São Paulo: Ed. Atlas, 1976.
Assinale a sub-região a que se refere o autor do texto acima.
a) Sub-região do Tocantins.
b) Sub-região Oriental do Parnaíba e do São Francisco.
c) Sertões do Ceará, do Piauí e do Maranhão.
d) Sub-região do Vale do Alto Parnaíba.
e) Meio Norte.

Gab: E

16 - (Mackenzie SP/Janeiro/2004)
Desde o período colonial, até nossos dias, a pecuária bovina sempre se desenvolveu
satisfatoriamente no Nordeste brasileiro, favorecida por fatores naturais e
econômicos.
Sobre o assunto, considere as afirmações.

I. A região apresenta, naturalmente, depósitos de sal-gema, importantes para a


alimentação do gado.
II. Implantou-se uma pecuária intensiva, em virtude das vastas chapadas da região;
portanto diante do modelo adotado, não houve necessidade de grandes
investimentos de capitais.
III. A região apresenta-se com relevo sem barreiras, fato que não dificultou o
deslocamento dos rebanhos em direção ao interior do país.
IV. Existe um grande mercado consumidor regional para o couro e a carne
produzidos.

Estão corretas:
a) somente I e II.
b) somente II e III.
c) somente III e IV.
d) somente I, III e IV.
e) todas as afirmações.

Gab: D

17 - (UESPI/PI/2004)
Em dezembro de 1959, foi criada a Superintendência do Desenvolvimento do
Nordeste (SUDENE). Dentre os principais objetivos estabelecidos para aquele
importante órgão, podem ser mencionados os seguintes, exceto:
a) supervisionar a assistência técnica e financeira concedida à Região Nordeste.
b) elaborar políticas de planejamento, visando diminuir as disparidades regionais
entre o Nordeste e o Centro-Sul.
c) diminuir os efeitos negativos provocados pelas adversidades climáticas sobre a
economia agrícola regional.
d) coordenar os investimentos públicos a serem aplicados na Região.
e) priorizar as atividades do setor agropecuário em detrimento das atividades do
setor secundário da economia regional.

Gab: E

18 - (PUC RS/Julho/2004)
Responda à questão com base nos gráficos, que demonstram a participação do
produto interno nos setores da economia em duas diferentes regiões brasileiras, e
nas afirmativas.
I. O gráfico A refere-se à Região Sudeste e o gráfico B à Região Nordeste, as quais
concentram grande parte do produto interno no setor primário da economia.
II. O gráfico B representa a Região Centro-Oeste, com a menor concentração do
produto interno no setor terciário da economia.
III. O gráfico A refere-se à Região Sudeste e o gráfico B à Região Centro-Oeste,
com a maior participação do produto interno no setor terciário da economia.
IV. Na legenda, os setores da economia indicados pelas letras Y e Z são,
respectivamente, o secundário e o terciário.

Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente estão corretas:


a) I, II e III
b) I, II e IV
c) I e IV
d) II e III
e) III e IV

Gab: E

19 - (Unifor CE/Janeiro/2004)
Analise o texto abaixo.
O mosaico nordestino revela uma dinâmica muito grande: urbanização crescente,
transformações em larga escala no semi-árido  devidas sobretudo a projetos de
irrigação, assentamentos e modernização pecuária expansão da ocupação
agrícola mecanizada nos cerrados e expressivo desenvolvimento da infra-estrutura
 estradas e redes elétricas, por exemplo. Há, também, uma constante: as marcas
da destruição de ecossistemas, principalmente, ao longo do litoral da Bahia à
Paraíba, pela expansão das atividades de hotelaria e de especulação imobiliária.
(Evaristo E. Miranda. Cicatrizes da ocupação. In Pesquisa Fapesp. n. 76. junho/2002)
Pode-se afirmar corretamente que:
a) o Agreste é a sub-região nordestina mais conservada.
b) o Sertão permanece com suas características originais.
c) a Zona da Mata nordestina tem sofrido poucas transformações.
d) o Meio-Norte está sofrendo rápidas mudanças socioeconômicas.
e) as paisagens nordestinas têm passado por rápidas transformações.

Gab: E

20 - (UECE/CE/2ªFase/Janeiro/2004)
Sobre a Região Nordeste do Brasil, assinale a alternativa FALSA.
a) Os processos econômicos e sociais da região resultam numa diferenciação intra-
regional, denotando sistemas sub-regionais: o sistema sub-regional
agroexportador tradicional, o sistema sub-regional do semi-árido, o sistema sub-
regional das zonas de expansão recente de fronteiras agrícolas, o sistema sub-
regional dos complexos e pólos industriais.
b) No sistema sub-regional do semi-árido, destacam-se as áreas de moderna
agricultura irrigada, notadamente nos vales dos rios São Francisco e Açu e, mais
recentemente, no baixo curso do rio Jaguaribe, importantes produtoras de frutas
tropicais, cuja produção destina-se, em grande parte, à exportação.
c) O sistema sub-regional agroexportador tradicional associa-se ao complexo
sucroalcooleiro da Zona da Mata e a outras atividades, como o plantio do cacau
e a pecuária bovina. Esta área concentra um elevado número de aglomerações
urbanas que remontam, inclusive, ao período colonial.
d) No sistema sub-regional de fronteiras agrícolas, destaca-se a expansão da
produção altamente mecanizada de cacau e cana, que vem provocando
alterações profundas na economia dos cerrados baianos, maranhenses e
piauienses.

Gab: D

21 - (UESPI/PI/2004)
Sobre a Região Nordeste do Brasil, analise as afirmativas a seguir.
1. As grandes unidades de relevo regionais estão bastante relacionadas com os
terrenos do complexo cristalino pré-cambriano e com as coberturas
sedimentares.
2. No processo de integração produtiva à economia nacional, transferiu-se uma
grande massa de capitais para o Nordeste, com a implantação de vários centros
industriais.
3. A maioria dos problemas ambientais do Nordeste deriva exclusivamente de
fenômenos naturais, que não sofrem a interferência antrópica.
4. A questão agrária no Nordeste vem sendo agravada, nas últimas décadas, pelo
modo como têm se expandido as relações capitalistas de produção no campo.
5. A semi-aridez verificada no Sertão nordestino é uma decorrência exclusiva do
relevo movimentado existente na porção oriental da Região, que interfere na
circulação atmosférica regional.
Estão corretas:
a) 1, 2, 3, 4 e 5
b) 1, 2 e 4 apenas
c) 3, 4 e 5 apenas
d) 2 e 4 apenas
e) 1 e 4 apenas.

Gab: B

22 - (UECE/CE/2ªFase/Julho/2004)
Considere a seguinte tabela:
Quantidade de lixo coletado, por tipo de destino final, segundo os Estados da Região Nordeste, 2000.
Fonte: Pesquisa nacional de saneamento básico 2000. RJ:.IBGE, 2002
A respeito dos dados da tabela, examine os itens abaixo:

I. Observa-se que, na Região Nordeste predomina o destino final inadequado do


lixo coletado, ou seja, a maior parte do lixo é lançado em vazadouros a céu
aberto, vazadouros em áreas alagadas, locais não fixos e outros destinos, como a
queima a céu aberto.
II. O acesso ao serviço de coleta de lixo é fundamental para a proteção das
condições de saúde da população. Pode-se concluir, então, que no Brasil, o
destino final inadequado da maior parte do lixo coletado é vetor de transmissão
de muitas doenças.
III. Os Estados de Sergipe, Paraíba e Piauí apresentam os três menores percentuais
da Região Nordeste, no que tange a quantidade de lixo coletado com destino
inadequado.
IV. Há cinco Estados da Região Nordeste cujo percentual de lixo coletado com
destino inadequado supera os 90%.

Assinale a alternativa verdadeira.


a) I, II, III são certas e IV é errada
b) I e II são certas e III e IV são erradas
c) I e IV são certas e II e III são erradas
d) I, II e IV são certas e III é errada

Gab: D

23 - (UFMG MG/2004)
Todas as alternativas apresentam aspectos da evolução da economia da Região Sul
do Brasil nos últimos anos, EXCETO:
a) A atração do capital internacional ligado ao setor automotivo por esse espaço
regional, privilegiado pela facilidade de acesso ao consumo de um mercado
comum.
b) As conseqüências favoráveis advindas da centralidade geográfica dessa Região
no bloco de integração econômica do Cone Sul.
c) A dinamização e a verticalização da agroindústria, estimuladas pela ampliação
das perspectivas de acesso ao mercado externo.
d) A relação entre oferta e demanda de trabalho restabeleceu os fluxos migratórios
tradicionais em direção à região, ampliando o mercado consumidor interno.

Gab: D
24 - (UEPG PR/Janeiro/2004)
A respeito das regiões geográficas do Brasil, assinale o que for correto.
01. Devido à grande extensão da Bacia Amazônica, a Região Norte é a maior
produtora de energia hidrelétrica do país.
02. A pesca, como atividade comercial de porte, é praticada em todas as regiões
brasileiras, devido à extensão da rede fluvial e do litoral do país, colocando o
Brasil entre os maiores produtores mundiais.
04. A Região Norte é a mais extensa territorialmente e a Região Nordeste é
composta pelo maior número de Estados.
08. As reservas de carvão mineral estão localizadas na Região Sul.
16. As Regiões Sudeste e Nordeste concentram a maior produção de petróleo do
país, com destaque para os Estados do Rio de Janeiro, Bahia e Sergipe.

Gab: 28

25 - (UEM PR/Janeiro/2004)
Sobre a industrialização do Sudeste do Brasil, é correto afirmar que:
01. Campinas, Sorocaba, São José dos Campos e Cubatão destacam-se,
respectivamente, pela indústria eletrônica, de cimento, aeronáutica e
petroquímica.
02. o Espírito Santo concentra a maior parte da produção regional de carvão
mineral, minério de ferro e de aço, exportados pelo porto de Tubarão, em
Vitória.
04. as cidades de Uberaba e de Uberlândia, no Sul de Minas, são importantes
centros de pecuária leiteira e de produção de derivados do leite.
08. as indústrias química e farmacêutica, na Grande Rio, bem como a siderurgia, em
Volta Redonda, são importantes atividades do setor secundário, no estado do Rio
de Janeiro.
16. a Fiat instalou-se na região Metropolitana de Belo Horizonte.
32. a região Metropolitana de São Paulo passa por um processo de crescente
concentração industrial. A falta de mão-de-obra qualificada nas cidades do
interior paulista bem como a ausência de mercado consumidor impedem a
desconcentração industrial.
64. a "guerra fiscal" travada por estados e por municípios brasileiros, nos últimos
anos, visa atrair as indústrias. Utiliza-se de estratégias como a concessão de
terrenos e a isenção parcial ou temporária de impostos.

Gab: 89

26 - (UEM PR/Janeiro/2004)
Assinale o que for correto sobre as atividades agrícola, pecuária e extrativa vegetal
na região Centro-Oeste do Brasil.
01. No Pantanal Mato-Grossense, o gado bovino é criado de modo extensivo.
Durante as cheias, o gado é conduzido a lugares mais altos.
02. O principal mercado consumidor do gado criado no Centro-Oeste abrange os
estados da região Norte, que fazem divisa com o Mato Grosso. Isso ocorre
devido à impossibilidade de desenvolvimento da pecuária de corte no
ecossistema amazônico.
04. Tradicionalmente, o Centro-Oeste destacou-se na produção de arroz. Porém foi a
partir da década de 90 do século XX que a região se consolidou como
importante produtora de grãos, com destaque para a soja e o milho, entre outros
cultivos.
08. Assim como ocorreu no Paraná, a modernização da agricultura esteve associada
aos cultivos comerciais, a exemplo da soja, introduzindo um maquinário
moderno, com utilização de tratores, semeadeiras e colheitadeiras.
16. No Mato Grosso do Sul, a região de Dourados foi uma das primeiras a passar
pelo processo de modernização da agricultura. Contou com as vantagens do solo
fértil e da proximidade dos grandes centros consumidores do Sudeste.
32. As áreas de cerrado da região de Campo Grande foram ocupadas,
principalmente, por migrantes nordestinos, acostumados com as condições semi-
áridas. Já no Pantanal, os paulistas e os gaúchos foram os principais
colonizadores.
64. A erva-mate ainda é um produto extrativo explorado no Mato Grosso do Sul. O
quebracho, do qual se extrai o tanino, é extraído na região pantaneira, drenada
pelo rio Paraguai.

Gab: 93

27 - (UFRJ RJ/2004)
O RETIRANTE CHEGA À ZONA DA MATA, QUE O FAZ PENSAR, OUTRA
VEZ, EM INTERROMPER A VIAGEM
Bem me diziam que a terra
se faz mais branda e macia
quanto mais do litoral
a viagem se aproxima.
Agora afinal cheguei
nessa terra que diziam.
Como ela é uma terra doce
para os pés e para a vista.
Os rios que correm aqui
têm a água vitalícia.
Cacimbas por todo lado;
cavando o chão, água mina.
Vejo agora que é verdade
o que pensei ser mentira
Quem sabe se nesta terra
não plantarei minha sina?
Não tenho medo de terra
(cavei pedra toda a vida),
e para quem lutou a braço
contra a piçarra da Caatinga
será fácil amansar
esta aqui, tão feminina.
(João Cabral de Mello Neto, Morte e Vida Severina, 1966)
A distribuição da renda no Brasil é uma das mais concentradas do mundo. Dados do
IBGE mostram que 10% da população controlam cerca de 50% da renda nacional.
Essa situação é ainda mais grave na zona rural da Região Nordeste do país.
Explique como a estrutura agrária do Nordeste é responsável pela concentração de
renda no Semi-Árido Nordestino.

Gab:
A estrutura fundiária baseada no binômio latifúndio-minifúndio é responsável pela
persistência de relações de trabalho fundadas na parceria e no morador de condição.
Essa estrutura dificulta tanto a difusão de relações mercantis e assalariadas, como
também limita a introdução de novas tecnologias na área rural. A renda do semi-
árido provém, em grande parte, de transferências do governo e é apropriada
principalmente pelos grandes comerciantes e grandes proprietários.

28 - (UFRJ RJ/2004)
O mapa mostra a contribuição da Administração Pública na formação do Produto
Interno Bruto (PIB) das regiões brasileiras.

a) Explique a menor participação da Administração Pública no conjunto formado


pelas regiões Sudeste/Sul.
b) Explique por que há um papel mais expressivo da Administração Pública na
formação do PIB da região Centro-Oeste.

Gab:
a) No conjunto formado pelas Regiões Sul e Sudeste, o processo urbano-industrial
e de modernização do campo criou condições favoráveis para a ampliação da
economia de mercado e maior participação do investimento privado na formação
do PIB regional.
b) Porque na Região Centro-Oeste se localiza o Distrito Federal, que abriga as
instituições governamentais e onde se concentra uma parte significativa dos
gastos públicos, que respondem por um terço do PIB regional.

29 - (Fuvest SP/2ªFase/2004)
a) Identifique as duas maiores áreas urbanas da região Norte do país.
b) Apresente e explique uma característica física e uma característica econômica de
cada área citada.

Gab:
a) As duas maiores áreas urbanas da região Norte do país são: Belém (PA) e
Manaus (AM).
b) A região de Manaus está localizada em uma área cercada pela floresta equatorial
latifoliada, de clima quente e úmido, na planície amazônica. Sua importância
econômica deve-se à implantação da Zona Franca, que acabou atraindo uma
série de indústrias e serviços que colaboraram para a rápida urbanização,
transformando essa área em uma metrópole regional. Assim como Manaus,
Belém está em uma região onde predomina a floresta amazônica, o clima
equatorial e um relevo baixo, junto ao litoral do Atlântico. Na economia,
destaca-se como um corredor de exportação para os produtos agroextrativistas,
além de contar com elevada produção industrial de alumínio.

30 - (UECE/CE/1ªFase/Janeiro/2003)
A partir da tabela abaixo, marque a alternativa verdadeira.

a) A Região Nordeste não se destaca como a que tem os piores indicadores sociais.
b) A desigualdade regional não é um traço estrutural da sociedade brasileira.
c) As regiões apresentam indicadores sociais adequados ao bem estar social.
d) É no quesito pobreza absoluta que o Nordeste mais destoa das demais regiões.

Gab: D

31 - (UESPI/PI/2003)
A extensão latitudinal do Piauí, faz com que o mesmo apresente características
diferentes, desde seu quadro natural a diversas formas de ocupação e exploração
econômica.
Das proposições indique a(s) que apresenta(m) corretamente estas características

I. Zona costeira com pequena extensão, apresentando entretanto, uma diversidade


de ecossistemas que a diferença das demais áreas litorâneas do Nordeste.
II. Potencial turístico estende-se da expressividade dos recursos naturais às
tradições histórico-culturais.
III. Grande potencialidade de minerais distribuídos por todo o estado, sendo a maior
jazida de mármore no município de Parnaíba.
IV. Solos com comportamento diferente da maioria dos estados nordestinos, que,
embora eventualmente pedregosos, facilitam o desenvolvimento agrícola.

a) Todas estão corretas;


b) I e III estão corretas;
c) Apenas IV está correta;
d) I, II e IV estão corretas;
e) II, III e IV estão corretas.

Gab: D

32 - (FMTM MG/Janeiro/2003)
A instalação do Projeto SIVAM enfatiza o caráter de fronteira da região amazônica.
Esse projeto é polêmico, sobretudo se entendermos que, do ponto de vista da gestão
do território, a fronteira é:
a) uma vasta extensão de terras com precariedade de demarcação e que pode ser
explorada por todos os países que compõem sua linha.
b) um espaço estático que impossibilita mudanças e representa um tipo de periferia
dependente de um centro.
c) um espaço econômico, social e político, que não está plenamente organizado e
tem a capacidade de gerar novas realidades.
d) uma área consolidada e mantida por alianças locais e regionais, com estruturas
políticas estáveis e interligadas o poder central.
e) um espaço dinâmico e sujeito a constantes mudanças, porém com demarcação
bem definida e total controle de sua extensão.

Gab: C

33 - (UESPI/PI/2003)
O Nordeste brasileiro apresenta características que configuram diferentes
“Nordestes”, áreas onde as economias foram marcadas desde o processo de
ocupação, sendo que as diversidades naturais também devem ser levadas em
consideração.
Sobre estas diversidades assinale a alternativa que apresenta características da
unidade do complexo regional nordestino em que o Piauí está inserido:
a) Transição entre sertão e zona da mata, vegetação pré-amazônica, policultura;
b) Tropical úmido, zona cacaueira, pólo petroquímico;
c) Área de transição entre o sertão e o agreste, agricultura tradicional, indústria
moderna;
d) Tropical úmido, zona açucareira, expansão industrial têxtil;
e) Área de transição entre Nordeste e Amazônia, zona de cocais, agricultura
tradicional.

Gab: E

34 - (FGV SP/2003)
“Em uma tentativa de aumentar as ligações desta região com o resto do território
nacional e também com os países vizinhos, na última década o poder público e a
iniciativa privada realizaram quatro grandes empreendimentos. A região ganhou
uma rota para o Pacífico, atravessando o Peru, uma ferrovia ligando-a ao Porto de
Santos e duas hidrovias, uma que faz a ligação com o Sul e a outra com o Norte. O
resultado é um explosivo crescimento econômico e populacional.”
Fonte: Revista Veja, Edição Especial, Maio de 2002, p. 32.
O texto refere-se às transformações espaciais observadas na região:
a) Norte.
b) Nordeste.
c) Centro-Oeste.
d) Sul.
e) Sudeste.

Gab: C

35 - (FGV SP/2003)
Leia o texto a seguir.
“Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGe.
revelou que 12,6% dos lares brasileiros contavam com um microcomputador no ano
passado, sendo que a maior concentração dos equipamentos era no sudeste do País e
a menor no nordeste.”
Assinale a alternativa que se relaciona diretamente ao texto apresentado.
a) A Região Nordeste tem se tornado o destino de indústrias de mão-de-obra
intensiva, que saem da Região Sudeste em busca de incentivos fiscais, terrenos
baratos, baixo custo de vida e salários.
b) A extensão do território brasileiro é, em si, um fator importante na análise das
diferenças padrões de distribuição dos contingentes populacionais e das formas
de apropriação da natureza.
c) O território brasileiro diferencia-se quanto à densidade de sua rede técnica, que
apresenta maior fluidez nas regiões de economia integrada aos fluxos
internacionais e menor fluidez nas áreas economia estagnada.
d) A Região Sudeste vive um processo de reestruturação do espaço produtivo, com
a expansão indústria, na direção dos eixos viários que ligam o interior à capital,
e a formação de novos pólos industriais.
e) As diferenças climáticas verificadas no território brasileiro são responsáveis
pelos contrastes naturais verificados entre as Regiões Sudeste e Nordeste, em
especial as diferenças quanto índices pluviométricos.

Gab: C

36 - (PUC/PR/Janeiro/2003)
Consiste em uma rede integrada de telecomunicações baseada no sensoriamento
remoto que processará imagens conseguidas através de satélites, sensores em aviões
e radares fixos.
Esse conjunto destinado a produzir informações no Brasil se acha instalado:
a) nas fronteiras da Região Sul
b) na Amazônia Brasileira
c) ao longo do litoral
d) nas chamadas regiões de alto risco do Rio de Janeiro
e) na região metropolitana de São Paulo

Gab: B

37 - (UFAC/AC/2003)
São exemplos de impactos ambientais causados por atividades econômicas que têm
colocado sob ameaça o domínio natural da Região Centro-Oeste:
a) Extinção de espécies animais e contaminação das águas e dos solos por
agrotóxicos, causadas por garimpos e pela produção agrícola intensiva nos
minifúndios.
b) Erosão acelerada dos solos, outrora básicos e ricos em nutrientes, causada por
queimadas sucessivas para a formação de pastos e exportação de madeiras de lei
como a peroba e o jacarandá.
c) Destruição da metade das florestas aciculifoliadas que cobriam a região e
sua respectiva fauna regional, em razão de atividades extrativas predatórias.
d) Destruição de matas ciliares e morte de espécies animais devido a queimadas e
implantação de projetos agropecuários baseados na monocultura de grãos.
e) Extração de metade da floresta pluvial que caracterizava esse ecossistema, bem
como o afogamento das respectivas espécies animais, devido à produção de
carvão vegetal e implantação de hidrovias, como a Paraná-Paraguai.

Gab: D

38 - (UEM PR/Julho/2003)
A região Norte do Brasil vem sofrendo um intenso processo de devastação florestal.
Muito se fala sobre as matas equatoriais, mas existem, também, muitos mitos sobre
a floresta Amazônica. Identifique o que for verdadeiro sobre a região Norte e a
floresta.
01. A floresta Amazônica não é o pulmão do mundo, pois ela tanto consome o gás
carbônico, no processo de fotossíntese, como libera esse gás, no processo de
decomposição da matéria vegetal que fornece.
02. Devido à elevada umidade regional, as queimadas não constituem um problema
na região. Embora essa prática ocorra em algumas áreas de cultivo, o interesse
maior é extrair as madeiras, que têm alto valor no mercado.
04. A derrubada da mata pela técnica do correntão é altamente predatória, pois
destrói todas as árvores existentes no trajeto da corrente, que é puxada por dois
tratores.
08. Muitas das madeireiras que atuavam no Paraná hoje operam no Pará, em
Rondônia e no Mato Grosso, em uma atividade ainda de caráter nômade. O
replantio das espécies retiradas, dentro dos princípios do desenvolvimento
sustentável, não é, na maior parte dos casos, a forma utilizada na exploração de
madeiras na Amazônia brasileira.
16. A castanha-do-pará e a castanha-de-caju são dois produtos extrativos florestais
amazônicos muito procurados devido ao alto valor que alcançam no mercado
nacional. A exportação desses produtos, porém, depende da criação de canais de
comercialização.
32. A borracha natural é produzida a partir do látex encontrado na seringueira,
árvore comum na mata de várzea dos estados do Acre e do Amazonas.
64. Madeireiros, extrativistas e pecuaristas são três personagens presentes na
ocupação da Amazônia. Essas três categorias se unem na luta contra os grupos
indígenas, que representam um obstáculo às atividades da economia formal dos
setores madeireiro e agrário.

Gab: 45

39 - (UFSC SC/2003)
Observe atentamente o mapa abaixo e assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).
Fonte: VESENTINI, J. William; VLACH, Vânia. Geografia crítica: o espaço social e o
espaço brasileiro. 14. ed.
São Paulo: Ática, 1998. (adaptado)
01. A área delimitada pelas hachuras corresponde à região Norte, rica em minerais e
com significativa população indígena. Ela é dominada pela maior bacia
hidrográfica do mundo e por uma cobertura vegetal densa, higrófila e
heterogênea.
02. As fronteiras com a Venezuela e a Colômbia, respectivamente números 3 e 4,
são permanentemente vigiadas pelas Forças Armadas devido ao contrabando de
armas químicas que provocam o desmatamento indiscriminado de extensas áreas
florestais.
04. A cidade de Manaus, assinalada no mapa pelo número 1, tornou-se um pólo de
desenvolvimento industrial, incentivado pela criação da Zona Franca. Esta,
sendo uma área beneficiada com a isenção de alguns impostos, estimulou a
instalação de empresas, sobretudo do setor eletro-eletrônico.
08. No período da ditadura militar, foi implementado um plano estratégico de
ocupação da região Norte, em que se destacaram a construção da rodovia
Transamazônica, o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM), o Projeto
Calha Norte e o estímulo ao ecoturismo.
16. Na porção oriental da região Norte existem importantes reservas minerais de uso
industrial, com destaque para as jazidas de minério de ferro da serra dos Carajás.
Esse minério de ferro é escoado por ferrovia até o porto de Itaqui, no Maranhão,
indicado no mapa pelo número 2.

Gab: 21

40 - (Unicap/PE/2003)
Sobre a região Sudeste do Brasil, pode-se dizer que:
00. a população da região encontra-se regularmente distribuída, ocupando-se
preponderantemente em atividades econômicas do setor Primário;
01. diversos núcleos urbanos cresceram expressivamente na fase cafeeira e muitos
desses beneficiaram-se com o processo de industrialização;
02. a cafeeicultura foi a atividade econômica responsável pelo povoamento de
grande parte das regiões paulistas;
03. os regimes de chuvas da região são influenciados pelas instabilidades tropicais e
pelos avanços de frentes frias;
04. o relevo da região, particularmente as “serras” do Mar e da Mantiqueira, é o
principal responsável pela instalação de um clima temperado continental,
sobretudo em São Paulo.

Gab: FVVVF

41 - (UEM PR/Julho/2003)
Assinale o que for correto sobre o Agreste e o Meio-Norte, sub-regiões do Nordeste
do Brasil.
01. O agreste corresponde a uma faixa de terras que se localiza entre o sertão semi-
árido e o Meio-Norte.
02. O agreste é a zona de menor densidade demográfica da região Nordeste, devido
à sua localização, distante das principais cidades litorâneas.
04. O agreste apresenta, além de cultivos de subsistência, lavouras comerciais de
algodão, que abastecem a indústria têxtil.
08. No Meio-Norte, as chuvas são variáveis, apresentando-se mais abundantes na
porção sul, no contato com a Amazônia, e decrescendo para o norte, na direção
do litoral semi-árido.
16. As salinas constituem a principal atividade produtiva do litoral maranhense,
concentrando grande parte da produção brasileira de sal marinho.
32. O extrativismo vegetal ligado ao babaçu e à carnaúba constitui uma importante
atividade econômica do Meio-Norte.

Gab: 36

42 - (Unicap/PE/2003)
As afirmativas a seguir apresentam alguns aspectos geográficos da região Centro-
Oeste do Brasil.
00. O Centro-Oeste integra-se aos espaços do território na cional considerados como
“espaços de fronteira do capital”.
01. As transformações espaciais não aconteceram na região como um todo, ficando,
muitas vezes, concentradas nas áreas limítrofes com o Sudeste.
02. O caráter dos regimes de chuvas no Centro-Oeste devese quase que totalmente
às interferências dos sistemas atmosféricos atuantes na região.
03. Não há, na região, áreas de bacias sedimentares, pois o Centro-Oeste situa-se
integralmente sobre terrenos do escudo.
04. Na década de 1980, houve uma considerável expansão dos espaços ocupados
pelo cultivo da soja.

Gab: VVVVF

43 - (UEM PR/Julho/2003)
Assinale o que for correto sobre o Agreste e o Meio-Norte, sub-regiões do Nordeste
do Brasil.
01. O agreste corresponde a uma faixa de terras que se localiza entre o sertão semi-
árido e o Meio-Norte.
02. O agreste é a zona de menor densidade demográfica da região Nordeste, devido
à sua localização, distante das principais cidades litorâneas.
04. O agreste apresenta, além de cultivos de subsistência, lavouras comerciais de
algodão, que abastecem a indústria têxtil.
08. No Meio-Norte, as chuvas são variáveis, apresentando-se mais abundantes na
porção sul, no contato com a Amazônia, e decrescendo para o norte, na direção
do litoral semi-árido.
16. As salinas constituem a principal atividade produtiva do litoral maranhense,
concentrando grande parte da produção brasileira de sal marinho.
32. O extrativismo vegetal ligado ao babaçu e à carnaúba constitui uma importante
atividade econômica do Meio-Norte.

Gab: 36

44 - (UFMG MG/2003)
Do total de novas cidades surgidas no Brasil, nos últimos 10 anos, metade localiza-
se no Centro-Oeste.
Nessa região, a agricultura tem elevada participação na geração da renda e, nela, se
encontram os municípios brasileiros de maior crescimento econômico do período. O
crescimento da população urbana foi, também, significativo e bem superior ao da
população rural, o que evidencia a importância da urbanização regional.
O desempenho econômico dessa região tem propiciado taxas regionais de
crescimento do Produto Interno Bruto - PIB que superam as médias nacionais.
Isso não foi, contudo, suficiente para eliminar problemas que, na faixa de
povoamento mais antigo do País . o lado oriental ., contribuíram para a formação de
um mercado interno com baixo poder aquisitivo e uma profunda desigualdade na
distribuição de renda. Por outro lado, incorporou males do final do século XX .
como, por exemplo, o desemprego estrutural e a expansão do setor de economia
informal.
1. CITE dois fatores responsáveis pela urbanização da Região Centro-Oeste no
período citado.
2. CITE e EXPLIQUE fatores decorrentes da estrutura fundiária dessa região que
favorecem
a) o surgimento do desemprego estrutural.
b) a expansão do setor informal da economia.

Gab:
1. Fator 1: Implantação do setor público administrativo e o alto crescimento das
capitais nos últimos tempos.
Fator 2: Modernização do setor primário da economia Concentração fundiária
por empresas agrícolas.
a) Fator: Mecanização agrícola.
Explicação: Substituição do trabalho humano pelas máquinas.
b) Fator: Aceleração do processo de urbanização.
Explicação: O parque industrial e comercial é ainda muito incipiente para
absorção da mão-de-obra excedente.

45 - (UFRN RN/2002)
O fragmento abaixo refere-se ao Nordeste brasileiro, nas últimas décadas do século
XX.
... mudanças importantes remodelaram a realidade econômica nordestina,
questionando, inclusive, visões tradicionalmente consagradas sobre a região.
Nordeste região problema, Nordeste da seca e da miséria (...). Essas são apenas
visões parciais sobre a região nos dias presentes (...). Não revelam a atual e
crescente complexidade da realidade econômica regional e não permitem
desvendar uma das mais marcantes características do Nordeste atual: a grande
diversidade e a crescente heterogeneidade de suas estruturas econômicas.
ARAÚJO, T. B. Entrevista. Revista Proposta. n. 82, set./nov. 1999.
A partir do fragmento textual, pode-se concluir que, no Nordeste,
a) existem pólos econômicos dinâmicos, como as áreas de fruticultura irrigada e os
complexos petroquímicos, convivendo atualmente com as atividades
agropastoris tradicionais.
b) permanecem, predominantemente, as estruturas econômicas tradicionais do
complexo gado-algodão-agricultura de subsistência.
c) prevalece o dinamismo das estruturas econômicas tradicionais das áreas
produtoras de cacau e de cana-de-açúcar.
d) predominam, como pólo de dinamismo econômico, as áreas de extração da
carnaúba e do babaçu, convivendo recentemente com os complexos agropastoris
tradicionais.

Gab: A

46 - (Acafe/SC/Janeiro/2002)
O espaço regional do Nordeste representa cerca de 20% do território nacional,
distinguindo-se nele quatro sub-regiões, caracterizadas a seguir.

l. O Maranhão e quase todo o Piauí constituem uma área de transição entre o


Sertão e a Amazônia, onde aparece a atividade extrativa da carnaúba e do
babaçu.
ll. A zona de transição entre a parte úmida e a parte seca do Nordeste destaca-se
pelos minifúndios policultores comerciais.
lll. A área de clima semi-árido e vegetação de caatinga coincide, em geral, com o
Polígono das Secas, onde se pratica a pecuária extensiva, que contribui para
acentuar a concentração da terra.
lV. A planície litorânea, que se estende do Rio Grande do Norte ao Sul da Bahia,
com clima quente e úmido, coberta no passado pela Mata Atlântica, deu lugar
à produção de cana-de-açúcar, fumo e cacau, em grandes propriedades.

As regiões caracterizadas em I, II, III e IV, respectivamente, estão na alternativa:


a) Sertão - Meio Norte - Zona da Mata - Agreste
b) Meio Norte - Agreste - Sertão - Zona da Mata
c) Agreste - Sertão - Meio Norte - Zona da Mata
d) Zona da Mata - Agreste - Meio Norte - Sertão
e) Sertão - Agreste - Meio Norte - Zona da Mata

Gab: B

47 - (UFF RJ/2002)
O Urucúia vem dos montes oestes. Mas, hoje, que na beira dele, tudo dá – fazendões
de fazendas, almagem de vargens de bom render, as vazantes; culturas que vão de
mata em mata, madeiras de grossura, até ainda virgens dessas há lá. O geraes corre
em volta. Esses gerais são sem tamanho. Enfim, cada um que quer aprova, o senhor
sabe: pão ou pães, é questão de opiniães (...). O Sertão está em toda parte.
ROSA, João Guimarães.Grande Sertão: Veredas. 10a ed. Rio de Janeiro: J. Olympio,1976, p. 9
O trecho acima revela a visão particular de uma paisagem típica do Brasil – o sertão
– que se caracteriza por apresentar:
a) espaços interioranos ocupados por lavouras e pecuária extensiva;
b) lugares constituídos de vales fluviais cercados por matas galerias e lavouras de
subsistência;
c) áreas litorâneas de vegetação rasteira e exploração extrativa;
d) regiões de vegetação herbácea de domínio da pecuária intensiva;
e) territórios de baixa densidade demográfica cobertos por florestas densas.

Gab: A

48 - (PUC/PR/Julho/2002)
É a região brasileira, grande produtora de soja, sorgo, algodão em pluma e girassol.
Possui o maior rebanho bovino do país. Contém a maior bacia hidrográfica
inundável do mundo. No Maciço de Urucum estão as maiores reservas de manganês
do país. Trata-se da região:
a) Sudeste
b) Norte
c) Sul
d) Centro-Oeste
e) Nordeste

Gab: D

49 - (FGV SP/2002)
Observe a tabela apresentada abaixo.
Estados População urbana (%) Densidade demográfica
(hab/km2)
Goiás 87,88 14,69
Mato Grosso 79,35 2,77
Mato Grosso do Sul 84,08 5,81
Fonte: IBGE — Censo Demográfico 2000
Os dados sobre a realidade demográfica atual da Região Centro-Oeste brasileira
estão diretamente relacionados:
a) às dificuldades de circulação na maior parte do território desses Estados,
permanecendo a ocupação econômica restrita às proximidades dos centros
urbanos maiores, o que também mantém a população concentrada nas cidades.
b) ao modelo de assentamento adotado pelos governos militares para os colonos
que passaram a se dirigir para a região, na década de 1960, o qual consistia na
construção de agrovilas planejadas e dotadas de infra-estrutura para abrigar os
novos contingentes populacionais.
c) às políticas de colonização implementadas pelos governos militares na década de
1970, baseadas na média e grande propriedade, que utilizavam a mecanização e
a mão-de-obra assalariada e/ou temporária.
d) à ocorrência, em todos os Estados relacionados, de grandes áreas inundáveis
durante a estação das chuvas, dificultando a ocupação e a circulação de pessoas
e mercadorias para os locais isolados, devido à formação de lagoas e rios
temporários.
e) ao desenvolvimento industrial iniciado na década de 1980, resultante da
instalação de diversas agroindústrias nacionais e internacionais, que atraíram a
mão-de-obra rural para as cidades, em busca dos empregos na indústria.

Gab: C

50 - (UFRGS/RS/2002)
Observe os dados apresentados na tabela abaixo.
Regiões Área em relação ao Brasil (%) Grau de urbanização(%)
R e g iõ e s Á re a e m re la ç ã o G ra u d e U rb a n iz a ç ã o
a o B ra sil (% ) (% )
1 1 0 ,9 9 0 ,5 2

2 1 8 ,7 8 6 ,7 3

3 1 8 ,2 6 9 ,0 4

4 6 ,8 8 0 ,9 3

IB G E , 2 0 0 0
Os números 1, 2, 3 e 4 representam, na tabela, respectivamente, as seguintes regiões
brasileiras:
a) Sul, Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste.
b) Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.
c) Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Sul.
d) Sudeste, Nordeste, Centro-Oeste e Sul.
e) Centro-Oeste, Sudeste, Nordeste e Sul.

Gab: C

51 - (Acafe-SC/Julho/2002)
Observe o mapa abaixo e assinale a alternativa incorreta.
1:68.000.000

FERREIRA, Graça Ma Lemos.Atlas geográfico: espaço mundial. São Paulo: Moderna,


1998 (adaptado)
a) O estado de Tocantins, cuja capital é Palmas, foi criado em 1988 e suas terras
foram desmembradas de Goiás, onde fica localizado o Distrito Federal.
b) Sua economia baseia-se, sobretudo, no extrativismo mineral e vegetal e nela
encontra-se o maior contingente de povos indígenas, dentre os quais o
formado pelos Yanomâni.
c) Essa região, considerando-se a sua extensão, possui uma população pouco
numerosa sendo que a maior parte dela vive nas capitais e em cidades
localizadas à beira dos rios.
d) De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, essa é a
região que apresenta o mais elevado percentual de população urbana e a maior
densidade demográfica do país.
e) Essa região é recoberta pela floresta Amazônica que vem sendo submetida a um
acelerado processo de devastação, sobretudo nas últimas décadas.

Gab: D

52 - (UFSC SC/2002)
Leia, atentamente, o texto abaixo:
(...) Atravessa três longos meses de expectativa ansiosa e no dia de São José, 19 de
março, procura novo augúrio, o último.
Aquele dia é para ele o índice dos meses subseqüentes. Retrata-lhe, abreviadas em
doze horas, todas as alternativas climáticas vindouras. Se durante ele chove, será
chuvoso o inverno; se, ao contrário, o sol atravessa abrasadoramente o firmamento
claro, estão por terra todas as suas esperanças.
A seca é inevitável. (...)
(...) Passa certo dia, à sua porta, a primeira turma de “retirantes”(...) No outro dia,
outra. E outras. (...)
CUNHA, Euclides da. Os Sertões: Campanha de Canudos. 33 ed. Rio de Janeiro: F.
Alves, 1987. p. 93-95.
Agora, observe o gráfico termopluviométrico da cidade de Macau (RN):

Com base no texto e no gráfico, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S):


01. A situação expressa no texto e no gráfico refere-se à repetição de um fenômeno
que pode ter variações de intensidade e duração em qualquer região da
Amazônia.
02. O fenômeno social descrito no texto de Euclides da Cunha é agravado nos
períodos de seca prolongada e ainda persiste até os dias de hoje.
04. O texto retrata a triste situação vivida pelo povo do Sertão nordestino, que
acredita que as chuvas dependem da ajuda de santos milagreiros.
08. O climograma refere-se ao clima tropical típico, com uma estação seca e uma
chuvosa, fruto da ação das massas de ar que atuam, sobretudo, nos meses de
verão.
16. A seca prolongada, na região abordada pelo texto, gera um número significativo
de “retirantes” que engrossam o enorme exército de despossuídos nas cidades.
32. O gráfico representa o comportamento térmico-pluviométrico de uma
localidade nordestina, com médias térmicas elevadas e com chuvas irregulares.

Gab: 54

53 - (UFPE PE/2002)
Analise as afirmativas a seguir que se referem a alguns aspectos geográficos do
Nordeste brasileiro.
00. O relevo do Sertão é marcado pela ocorrência de vastas depressões
interplanálticas, pontilhadas por relevos residuais denominados inselbergues, em
geral desenvolvidos sobre terrenos mais resistentes.
01. A economia agrícola do Sertão é caracterizada por atividades pastoris,
predominando, contudo, a criação intensiva de gado bovino.
02. Paisagisticamente, o Meio Norte é um espaço de transição constituído por um
mosaico composto de chapadas, cerrados e matas de cocais.
03. A grande açudagem na região semi-árida representou a presença do governo
federal na área e um agente exógeno que responde pela introdução de profundas
modificações no espaço geográfico local.
04. A exploração agrícola na parte oriental da região, durante o período colonial,
teve como tônica a utilização de grandes extensões de terra e a produção voltada
para o mercado interno do País.

Gab: VFVVF

54 - (Unipar/PR/2002)
Com relação à região Nordeste do Brasil, podemos afirmar corretamente:
a) A faixa litorânea se constitui na zona mais importante, pois é onde se encontram
as capitais regionais, sendo assim mais densamente povoadas.
b) O Agreste é a zona de ocupação mais recente, constituindo-se uma área de
atração para a população do interior.
c) O Meio-Norte se destaca pelo cultivo de arroz em grandes propriedades de
elevada produtividade através da utilização de técnicas modernas de irrigação.
d) O Sertão nordestino permanece como a área de maior dificuldade para a
ocupação econômica, mas que conta com inúmeros projetos de irrigação,
vencendo assim o maior obstáculo que era o clima semi-árido.
e) O rápido processo de industrialização da região tem beneficiado a população
interiorana da região, contendo o processo de migração que ocorreu até os anos
80 do século passado.

Gab: A

55 - (Unifor CE/Janeiro/2002)
Considere as afirmações abaixo, sobre as características naturais e humanas do
sertão semi-árido nordestino.
I. A associação da umidade com temperaturas mais amenas levou o sertanejo a
designar de inverno o período das chuvas de verão.
II. Os brejos constituem áreas de exceção no sertão semi-árido, apresentando
condições de umidade e de solos capazes de suportar a atividade agrícola sem a
necessidade de irrigação.
III. A estrutura agrária do sertão semi-árido é relativamente equilibrada, como o
predomínio de pequenas e médias propriedades, baseadas no trabalho familiar e
voltadas para a policultura.
IV. A pobreza da população residente faz com que a maior parte das atividades de
comércio e serviços se concentre nas capitais dos estados, não existindo centros
urbanos regionais importantes no sertão nordestino.

São corretas SOMENTE:


a) I e II
b) I e III
c) I e IV
d) II e III
e) II e IV

Gab: A

56 - (UFC CE/1ª Fase/2002)


Com relação às características geográficas das sub-regiões do Nordeste brasileiro,
assinale a opção correta.
a) O Meio Norte, caracterizado por clima úmido, foi ocupado em função de uma
pecuária intensiva.
b) O Sertão, marcado pela semi-aridez, foi inicialmente ocupado graças à
agricultura de subsistência.
c) A Zona da Mata foi a zona de ocupação inicial do Nordeste brasileiro.
d) O Agreste corresponde à zona de transição entre o Sertão e o Meio Norte.
e) O Cerrado tem como atividade predominante o extrativismo vegetal de babaçu e
carnaúba.

Gab: C

57 - (Fatec SP/2002)
Do ponto de vista da organização social, o Agreste costuma ser denominado de
“avesso do avesso”, pois diferencia-se tanto da Zona da Mata como do Sertão
Nordestino, destacando-se a predominância de:
a) pequenas propriedades; combinação de culturas de alimentos com pequena
criação de animais; núcleos urbanos que constituem centros de comércio
integrados à Zona da Mata.
b) pequenas propriedades; criação de gado extensiva; pólos agroindustriais
controlados pelas cidades gêmeas de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA).
c) pequenas e médias propriedades; atividades agrícolas nas partes mais úmidas e
extrativismo no restante da sub-região; pólos agroindustriais controlados pelas
cidades gêmeas de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA)..
d) latifúndios; criação de gado extensiva; núcleos urbanos que constituem centros
de comércio integrados à Zona da Mata.
e) latifúndios; combinação de culturas de alimentos com pequena criação de
animais; núcleos urbanos que se organizam em torno de atividades extrativas
minerais e vegetais.

Gab: A

58 - (PUC/MG/Julho/2002)
Sobre o processo de desenvolvimento por que vem passando a região Nordeste,
todas as afirmativas abaixo são verdadeiras, EXCETO:
a) a dispersão territorial dos investimentos tem levado a uma redução das
disparidades intra-regionais de desenvolvimento.
b) o litoral recebe investimentos em infra-estrutura, especialmente para o
desenvolvimento do turismo.
c) os investimentos industriais têm-se concentrado basicamente nas grandes
cidades e capitais estaduais.
d) o interior recebe investimentos centrados basicamente nos setores agropecuários.

Gab: A

59 - (Mackenzie SP/Janeiro/2002)
Apesar de haver certa integração entre os estados do Sudeste brasileiro, as
características econômicas de cada um determinam significativas desigualdades
intra-regionais. Quando se fala em Sudeste, em geral considera-se o chamado
Sudeste geoeconômico.
Igor Moreira
Para a delimitação do chamado Sudeste geoeconômico deve-se:
a) excluir os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, de localização litorânea e
mais identificados com a Zona da Mata Nordestina.
b) incluir toda a região Sul, por apresentar as mesmas características naturais,
demográficas e econômicas.
c) excluir a zona semi-árida do norte de Minas Gerais e incluir o norte do Paraná
(área de Londrina e Maringá), um prolongamento do Oeste paulista.
d) excluir todo o estado de Minas Gerais, o menos industrializado da região.
e) excluir o estado do Espírito Santo e incluir a região Centro-Oeste que apresenta
as mesmas identidades econômicas.

Gab:n

60 - (FGV SP/2002)
As afirmações abaixo referem-se à Região Norte do Brasil. Assinale a incorreta.
a) A região tem exercido, nas últimas décadas, o papel de fronteira demográfica e
econômica. Seus Estados apresentam as maiores taxas médias de crescimento
populacional do país.
b) As profundas transformações ocorridas na região, a partir da década de 1950,
foram promovidas pelo Governo Federal, com o principal objetivo de integrar
essa área ao contexto da economia nacional.
c) Embora a maior parte da população indígena do Brasil viva nessa região, a
intensidade dos conflitos agrários tem inviabilizado a demarcação das terras
indígenas, o que explica a sua maior concentração na região Nordeste.
d) Apesar de ser a região brasileira menos urbanizada na atualidade, a maior parte
da população urbana está concentrada em um número reduzido de cidades.
e) Os núcleos urbanos que surgiram nas proximidades das mais importantes jazidas
minerais da região, como Porto Trombetas e Carajás, são planejados e dotados
de uma moderna infra-estrutura de serviços.

Gab: C

61 - (FGV SP/2002)
Essa região brasileira apresenta as seguintes características geoambientais:
pluviosidade irregular, em torno de 750mm/ano, concentrada num período de 3 a 5
meses. Ocorrem períodos agudos de estiagem, quando a precipitação pluviométrica
cai para cerca de 450-500mm/ano. As temperaturas são altas, com taxas elevadas de
evapotranspiração e balanço hídrico negativo durante parte do ano. A insolação é
muito forte, 2.800horas/ano, e está aliada à baixa umidade relativa.
Fonte: http://www.cnpma.embrapa.br/projetos/prod_int/regiaosf.html
O tipo climático e a região brasileira correspondentes ao texto são:
a) Subtropical – Região Centro-Sul.
b) Tropical de altitude – Região Sudeste.
c) Semi-árido – Região Nordeste.
d) Tropical – Região Sudeste.
e) Desértico – Região Nordeste.

Gab: C

62 - (PUC/MG/Julho/2002)
Só em períodos mais recentes as grandes áreas do Norte e do Centro-Oeste do Brasil
vêm sendo incorporadas ao processo produtivo nacional. Entretanto, a ocupação
histórica do litoral e a ocupação recente do interior guardam aspectos em comum,
expressos por:
a) rápida predação dos recursos naturais.
b) uso intensivo de tecnologia.
c) investimento maciço de capital.
d) uso intensivo de mão-de-obra.

Gab: A

63 - (Unicap/PE/2002)
A Zona da Mata pode ser considerada, geograficamente falando, como a área
compreendida entre o litoral oriental do Nordeste brasileiro e a isoieta de
1000mm/ano. Ela engloba áreas dos Estados de Rio Grande do Norte, Paraíba,
Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia
O que se pode afirmar corretamente sobre essa Zona do Nordeste brasileiro?
00. A Zona da Mata compreende um espaço cuja extensão territorial é muito
grande , e onde a densidade demográfica é muito baixa.
01. A maior parte da população que existe na Zona da Mata reside em áreas rurais.
02. Um dos principais problemas da Zona da Mata é a mentalidade monocultora de
grande parte do empresariado canavieiro.
03. O regime de chuvas dominante na Zona da Mata é uma conseqüência direta do
avanço de ondas de oeste que atingem fortemente o Nordeste Oriental, no
inverno.
04. Os famosos solos de massapê dominam na Zona da Mata, porque toda essa sub-
região situa-se em terrenos cristalinos antigos.

Gab: FFVFF

64 - (Unicap/PE/2002)
As afirmativas a seguir fazem referência a diversos aspectos geográficos da Região
Norte do Brasil.
00. Em face do predomínio de climas quentes com elevada pluviosidade, a região
apresenta a mais densa e rica rede de drenagem da superfície terrestre.
01. As grandes dimensões da Região, o pequeno contingente populacional e
carência de um sistema de transporte mais eficaz podem ser tidos como entraves
ao desenvolvimento regional.
02. A Região Amazônica acha-se integralmente contida numa vasta bacia
sedimentar, composta de terrenos cujas idades vão do Paleozóico até o
Cenozóico.
03. Como decorrência da extração de cassiterita, Rondônia passou a ser área atrativa
aos fluxos migratórios.
04. A extração do látex e a coleta de castanha-dopará, mesmo com as sucessivas
crises atravessadas, continuam sendo atividades que ocupam a população rural
de parte da Região.

Gab: VVVFV

65 - (UFC/CE/2ª Fase/2002)
A Região Amazônica representa a maior extensão regional brasileira, se destacando
com algumas características geográficas próprias. A respeito dessa região, indique:
a) os três principais tipos de formação vegetal da floresta amazônica.
b) duas das principais atividades sócio-econômicas da Região.

Gab:
Os principais tipos de formação vegetal da Amazônia são: as matas de várzea, as de
igapó e as de terra firme. Dentre as principais atividades socio-econômicas
destacam-se: o extrativismo vegetal, a mineração e a pesca.

66 - (UFAL/AL/2001)
A porção hachurada no mapa
a) é uma região do planalto, cujo clima caracteriza-se pela ocorrência de chuvas
durante todo o ano e duas estações distintas. Algumas manchas de solos férteis
permitem desenvolver importantes atividades agrícolas.
b) é uma região de colinas suaves onde predomina clima com verões bem definidos
e pequena quantidade de chuvas anuais. Há uma grande variedade de vegetação
e os solos apresentam alta fertilidade.
c) caracteriza-se pela presença de planaltos cristalinos pontilhados de inselbergs; o
clima é subtropical com invernos frios e vegetação campestre que se destina,
Principalmente, à criação de gado leiteiro.
d) caracteriza-se por extensa área de depressão cristalina onde o clima é subtropical
com chuvas de verão; é recoberta por cerrados que servem de pastagens naturais
ao gado de corte.
e) caracteriza-se pela relevo movimentado, com inúmeras serras que amenizam as
temperaturas mesmo no verão; a vegetação é composta de inúmeros tipos de
árvores e têm sido derrubadas para lavouras de subsistência.

Gab: A

67 - (UFPI/PI/2001)
A denominada Zona dos Cocais, onde há uma intensa exploração de recursos
vegetais, como o babaçu e o buriti, abrange dois estados brasileiros. Assinale a
alternativa que indica corretamente esses estados.
a) Bahia e Sergipe.
b) Ceará e Rio Grande do Norte.
c) Paraíba e Pernambuco.
d) Piauí e Maranhão.
e) Pará e Amazonas.

Gab: D

68 - (UFRGS/RS/2001)
O mapa abaixo corresponde à áreas de um polêmico projeto militar de
fortalecimento das fronteiras da Região Norte do Brasil. Foi criado na metade da
década de 80 e envolve uma faixa de aproximadamente 150 quilômetros.
f
Assinale a alternativa que contém o nome deste projeto.
a) Calha Norte
b) Comando Norte
c) Radam
d) Rondon
e) Sivam

Gab: A

69 - (FGV SP/2001)
O Projeto -----I----- consiste na instalação de bases militares, na porção -----II-----
dos vales dos rios -----III----- com o objetivo de controlar militarmente a região,
defender fronteiras, combater o contrabando de ouro e exercer ação nos conflitos
entre garimpeiros, indígenas, empresários e fazendeiros. Algumas bases já foram
instaladas. No entanto, o Projeto prevê uma área de 6.500 km de extensão por 160
km de largura, ao longo das fronteiras com a Guiana Francesa, Suriname, Guiana,
Venezuela e Colômbia.
Os termos que melhor preenchem a seqüência correta das lacunas I, II e III do texto
acima são:
a) Calha Norte / Meridional / Solimões e Madeira.
b) Jari / Oriental / Jari e Amazonas.
c) Calha Norte / Setentrional / Solimões e Amazonas.
d) Marabá / Oriental / Xingu e Tocantins.
e) Jari / Meridional / Jari e Tocantins.

Gab: C

70 - (PUC/PR/Julho/2001)
Assinale a alternativa correta:
É um Estado de altitudes reduzidas. 70% de sua superfície é de cotas inferiores a 300 m . A parte mais elevada
corresponde ao planalto arenitobasáltico que domina a metade norte dessa unidade da Federação. A borda
oriental desse planalto é conhecida como região serrana. O planalto decresce em altitude para o sul acabando na
depressão central drenada pelo rio Jacuí no sentido O - L . Estamos falando:
a) de Minas Gerais
b) do Rio Grande do Sul
c) de São Paulo
d) de Santa Catarina
e) do Rio de Janeiro

Gab: B
71 - (Acafe/SC/Janeiro/2001)
Observe o mapa da organização espacial da Região Sul.

A alternativa incorreta é:
a) A organização espacial dessa região está ligada a fatores sociais, históricos e
geográficos, que imprimiram a estas áreas uma singularidade destacando-as no
cenário nacional.
b) As regiões numeradas correspondem às áreas industriais que, no Paraná e no
Rio Grande do Sul, estão localizadas nas proximidades das suas capitais.
c) A região hachurada é integrante da parte tropical do estado do Paraná em que
tem destaque o cultivo do café, importante produto na pauta das exportações
brasileiras.
d) A Campanha Gaúcha, área pontilhada, ocupa o extremo Sul do Rio Grande do
Sul, onde a criação de gado, em grandes propriedades, é a principal atividade
econômica.
e) As áreas assinaladas com os números 2 e 3, em Santa Catarina, coincidem com
os pólos agroindustriais, onde predomina uma população descendente de
imigrantes europeus oriundos do Rio Grande do Sul.

Gab: E

72 - (UFSC SC/2001)
Observe, atentamente, o quadro abaixo e assinale a(s) proposição(ões) que
apresentar(em) a relação CORRETA.
Gab: 10

73 - (Acafe-SC/Julho/2001)
Analise o mapa abaixo.

Apenas uma alternativa está incorreta. Assinale-a.


a) O Mato Grosso do Sul (no 4), no Centro-Oeste brasileiro, dinamiza sua
economia através do cultivo de hortifrutigranjeiros e pecuária leiteira.
b) Santa Catarina (no 2), estado situado na Região Sul, destaca-se nas exportações
de frangos e pisos cerâmicos.
c) As jazidas minerais de Carajás, importante província mineralógica da região
Norte, situam-se no estado do Pará (no 3).
d) A soja, o trigo e a criação de ovinos são destaques importantes da economia do
Rio Grande do Sul (no 1).
e) Na Bahia (no 5), estado nordestino, destaca-se o pólo petroquímico de
Camaçari e a exploração de petróleo no Recôncavo.

Gab: A

74 - (Unifor CE/Janeiro/2001)
Considere o mapa apresentado abaixo.

(Adaptado: Igor Moreira. Construindo o Espaço Brasileiro. São Paulo: Ática, 1999. p. 63)

Considere as afirmações apresentadas abaixo.

I. Apesar de ainda pouco populosa, tem apresentado altas taxas de crescimento populacional nas últimas
décadas, como reflexo da expansão da fronteira agrícola do País para estas áreas.
II. Apresenta um quadro natural dominado pelo clima semi-árido, destacando-se a vegetação de caatinga e a
presença de rios temporários.
III. A produção agropecuária e o extrativismo vegetal e mineral são as atividades econômicas principais da
região.
IV. É marcante a presença da colonização de origem européia: alemã, italiana, polonesa e outras.
São características da região geoeconômica assinalada com X SOMENTE:
a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) II e IV
e) III e IV

Gab: B

75 - (FGV SP/2001)
Considerando-se as características econômicas das Grandes Regiões Brasileiras,
divulgadas pelo IBGE nos últimos cinco anos, está correta a seguinte afirmação:
a) A Região Norte deixou de ser o alvo de investimentos públicos e privados,
principalmente devido à ação das ONGs favoráveis à demarcação das terras
indígenas e ao controle do comércio de espécies vegetais.
b) A Região Nordeste registrou um crescimento econômico acima da média
nacional, graças ao impulso dos setores da indústria e dos serviços.
c) A vocação pecuarista da Região Centro-Oeste, aliada à inexpressiva produção
agroindustrial no contexto do país, explicam o seu atual processo de decadência.
d) A queda significativa da participação dos setores agropecuário e industrial na
economia da Região Sul tem sido compensada pelo turismo, principalmente nas
áreas de colonização alemã e italiana.
e) A Região Sudeste, detentora do maior parque industrial e de uma agricultura de elevado padrão técnico e
boa produtividade, exibiu os menores índices de desemprego no país.

Gab: B

76 - (UFPI/PI/2001)
Constituem unidades regionais do Nordeste Brasileiro a Zona da Mata, o Agreste, o
Sertão e o Meio Norte. Sobre estas unidades, assinale a alternativa correta.
a) Na Zona da Mata, área tradicional de exploração da cana-de-açúcar, dominam
hoje as pequenas propriedades do tipo familiar.
b) No Sertão semi-árido, onde se pratica uma pecuária extensiva, dominam
pequenas propriedades e encontram-se elevados índices de densidade
demográfica.
c) O Meio Norte, área de transição entre a Zona da Mata e a Amazônia, apresenta
índices pluviométricos que são elevados na parte Sul do Piauí, diminuindo para
o Oeste do Maranhão.
d) As políticas governamentais de construção de açudes conseguiram resolver a
questão da água e os problemas econômico-sociais do Sertão semi-árido.
e) No Agreste, faixa de transição ecológica entre a Zona da Mata e o Sertão,
dominam pequenas e médias propriedades, onde se desenvolve uma importante
policultura.

Gab: E

77 - (UFMS MS/2001)
A população da região Centro-Oeste caracteriza-se:
01. por apresentar uma das menores taxas de urbanização do Brasil, graças à sua
importância no setor agropecuário.
02. pela existência de grandes latifúndios e de áreas de preservação, como o
Pantanal, que fazem com que a Região apresente a menor densidade
demográfica do país.
04. por apresentar grandes desigualdades na distribuição populacional, fruto de uma
ocupação histórica que obedeceu a fatores naturais, políticos e econômicos.
08. por sua ocupação relativamente recente, uma das principais causas que fazem da
região a menos populosa do país.
16. pelo grande crescimento registrado nas últimas décadas em relação a outras
regiões, que se deve à migração interna, além do seu crescimento vegetativo.

Gab: 28

78 - (UFRN RN/2000)
A mais extensa das sub-regiões do Nordeste brasileiro é uma área de baixa
densidade demográfica e de solos rasos. Sua economia se baseia na pecuária
extensiva de corte e na agricultura tradicional.
A descrição acima se refere à(ao):
a) Meio-Norte
b) Agreste
c) Sertão
d) Zona da Mata

Gab: C

79 - (Acafe-SC/Julho/2000)
O mapa abaixo destaca o Polígono das Secas. Sobre ele é INCORRETO afirmar:

a) O Polígono das Secas coincide tão somente com os estados do Nordeste


brasileiro.
b) O clima dessa região é semi-árido, com baixa e irregular precipitação.
c) A caatinga é a vegetação característica dessa área assolada pela seca.
d) Nessa área os índices demográficos são os mais baixos do Nordeste.
e) A principal atividade econômica dessa região é a pecuária extensiva

Gab: A

80 - (UFMG MG/2000)
O desempenho econômico do Nordeste, nos últimos anos, tem contribuído para
reduzir disparidades características dessa região frente às mais desenvolvidas do
País.
Esse desempenho positivo da economia nordestina pode ser atribuído a todos os
seguintes fatores, EXCETO:
a) Aumento do fluxo de migrantes para outras regiões, que refletiu na elevação da
renda média da população remanescente empregada nos setores primários.
b) Diversificação das exportações agrícolas, favorecida pela introdução de novas
culturas e pela adoção de práticas de plantio mais modernas nas áreas de
agricultura comercial.
c) Expansão do turismo, graças aos investimentos particulares, nacionais e
estrangeiros, beneficiados pela iniciativa pública de implantação de infra-
estrutura específica.
d) Investimentos industriais recentes, bem como a consolidação de iniciativas de
décadas anteriores, que suscitaram o crescimento do setor secundário da região.

Gab: A

81 - (Efoa MG/2000)
O quadro abaixo apresenta as quatro sub-regiões do Nordeste brasileiro, com
algumas de suas características:
Sub-região – I/Características: A policultura comercial praticada em pequenas
propriedades é a principal atividade econômica dessa sub-região. As áreas mais
úmidas e aproveitadas para a agricultura são reconhecidas como "brejos". Abriga
algumas das cidades mais importantes do Nordeste, como Feira de Santana, Caruaru
e Campina Grande.
Sub-região – II/Características: Compreende o Maranhão e quase todo o Piauí.
Sua principal atividade econômica é o extrativismo vegetal, destacando-se a
carnaúba e o babaçu, que empregam grande quantidade de mão-de-obra em sua
coleta. Seus produtos são empregados no artesanato local e como matéria-prima
para as indústrias.
Sub-região – III/Características: Estreita faixa de terra que se estende do litoral do
Rio Grande do Norte até o sul da Bahia. Apresenta clima tropical úmido. Possui
belas praias e dunas. Tem grande destaque na produção de cana-de-açúcar, fumo e
cacau e na exploração mineral de petróleo e sal marinho.
Sub-região – IV/Características: Corresponde a uma vasta sub-região castigada
pela aridez de seu clima. Submetida a secas freqüentes, sua vegetação é constituída
por árvores e arbustos recobertos de espinhos. Desde o início de sua ocupação, a
pecuária é a atividade econômica mais importante.
Marque a opção que nomeia de forma CORRETA as regiões I, II, III, IV
respectivamente:
a) Meio-norte, Sertão, Agreste e Zona da Mata.
b) Zona da Mata, Agreste, Sertão e Meio-norte.
c) Agreste, Meio-norte, Zona da Mata e Sertão.
d) Agreste, Zona da Mata, Meio-norte e Sertão.
e) Sertão, Agreste, Zona da Mata e Meio-norte.

Gab: C

82 - (Vunesp/SP/2000)
Analise na tabela os indicadores de qualidade de vida dos estados da Região Sul do
Brasil em relação à média nacional e assinale a alternativa correta.

a) Os únicos indicadores de qualidade de vida com valores numericamente


superiores à média nacional são o percentual de pessoas analfabetas maiores de
15 anos e a mortalidade infantil por 1.000 nascidos vivos.
b) Todos os indicadores de qualidade de vida destacam-se positivamente em
relação á média nacional.
c) Todos os indicadores de qualidade de vida destacam-se negativamente em
relação á média nacional.
d) Todos os indicadores de qualidade de vida destacam-se positivamente em
relação à média nacional, com exceção do número de analfabetos por 1.00
habitantes.
e) Todos os indicadores de qualidade de vida destacam-se positivamente em
relação á média nacional, com exceção do percentual de pessoas com acesso à
rede pública de esgotos.

Gab: E

83 - (Fuvest SP/1ªFase/2000)
“Nos primeiros séculos da colonização, a região serviu de refúgio para os índios
expulsos do litoral e escravos negros fugidos dos engenhos de açúcar, tendo sido
utilizada como área de criação de gado. No século XVIII, foi local de
desenvolvimento da cultura do algodão, que contribuiu para seu crescimento
populacional. Nos séculos XIX e XX viveu o surto da cafeicultura nas terras altas.
Atualmente, passa por transição da pecuária extensiva para semi-intensiva e ainda
vem desenvolvendo a fruticultura.”
(Adap. Andrade, 1997.)
O texto anterior refere-se à região do:
a) vale do rio Paraíba do Sul
b) recôncavo baiano
c) sertão nordestino
d) médio vale do rio Tocantins
e) agreste nordestino
Gab: E

84 - (UFC CE/1ª Fase/2000)


Sobre o Nordeste do Brasil, é verdadeiro afirmar que:
a) na Zona da Mata açucareira predominam as pequenas propriedades agrícolas
ocupadas com a policultura.
b) as atividades industriais implantadas a partir da SUDENE possibilitaram
eliminar as desigualdades regionais do país.
c) o avanço do capitalismo no campo vem provocando mudanças nas relações de
trabalho e possibilitando o acesso à terra para a maioria dos trabalhadores rurais.
d) o litoral nordestino apresenta-se homogêneo quanto aos seus aspectos físicos,
uso do solo e exploração econômica.
e) a SUDENE foi criada com o objetivo de integrar a região ao processo de
expansão do capitalismo nacional com base na industrialização.

Gab: E

85 - (UFC/CE/2ª Fase/2000)
O Agreste é conhecido como uma área de transição entre a Zona da Mata e o Sertão.
Sobre esta sub-região do Nordeste Brasileiro, resolva os itens a seguir.
a) Comente a estrutura fundiária e tipo de agricultura dessa subregião.
b) Cite as principais cidades do Agreste nordestino.

Gab:
Agreste Nordestino:
– Estrutura fundiária: predomínio de médias e pequenas propriedades.
– Tipo de agricultura: policultura comercial
–Principais cidades: Campina Grande, na Paraíba; Caruaru e Garanhuns, em
Pernambuco.

86 - (Mackenzie SP/Janeiro/1999)
A área assinalada no mapa pode ser definida como:

a) pouquíssimo povoada, com reduzida ocupação produtiva do solo.


b) pouco povoada, com economia mais ou menos estagnada.
c) de agropecuária tradicional, mas com algumas grandes cidades.
d) de acentuada industrialização e urbanização.
e) de agropecuária moderna, com cidades de porte médio e agroindústrias.
Gab: E

87 - (FMTM MG/Janeiro/1999)
A questões está relacionada ao mapa e aos textos apresentados abaixo.

Considere os seguintes textos:

I. Entre 1960–80, a Região foi alvo de um projeto nacional geopolítico de


desenvolvimento aliado ao capital internacional. A ausência de organizações
sociais capazes de resistir à ocupação indiscriminada resultou em sérios
problemas ambientais.
II. O uso do solo e as relações sociais na Região são, ainda, heranças do período
colonial. A partir das décadas de 50–60, a atuação do Estado se intensifica para
modernizar a Região e integrá-la ao conjunto nacional. No entanto, a grande
massa da população permaneceu pobre.

Assinale a alternativa que associa, corretamente, os textos I e II às Regiões


indicadas no mapa.
I II
a) 1 2
b) 1 3
c) 2 3
d) 2 1
e) 3 2

Gab: A

88 - (UFRN RN/1999)
A análise dos dados da tabela abaixo permite que se conclua o seguinte:
a) O Nordeste apresenta o maior índice de mortalidade infantil e o menor de
esperança de vida, refletindo, assim, a baixa qualidade de vida de sua população.
b) A taxa de mortalidade infantil do Sul e do Sudeste é inferior à do Norte em
virtude das características do quadro natural.
c) O Norte, o Sudeste e o Centro-Oeste apresentam taxas de expectativa de vida e
de mortalidade infantil semelhantes, dadas as idênticas políticas populacionais.
d) As taxas de esperança de vida ao nascer e de mortalidade infantil das mulheres
são superiores às dos homens em todas as regiões brasileiras.

Gab: A

89 - (PUC RS/Janeiro/1999)
INSTRUÇÃO: considere o mapa abaixo, referente às sub-regiões do Nordeste.

Sobre a sub-região destacada no mapa, é correto afirmar que:


a) se chama Agreste, e caracteriza-se pelas pequenas propriedades organizadas em
torno da produção do algodão e das culturas alimentares de subsistência.
b) é uma área de contato entre a Zona da Mata e o Meio-Norte, com policulturas
alimentares.
c) evidencia o Sertão Nordestino, castigado pelas secas constantes.
d) assinala os latifúndios do Meio-Norte, área de contato entre o Sertão e o Litoral.
e) é a área onde ocorre o maior êxodo rural no Brasil, pois caracteriza-se pela
existência de latifúndios monocultores.

Gab: A

90 - (UFPB PB/1999)
Observe o mapa:
(Adaptado de MOREIRA, Igor, O espaço geográfico. 38ª ed. S. Paulo: Ática, 1998, p.
289.)
Com base nos gráficos acima, considere as afirmativas:

I. O setor terciário mantém uma participação relativamente estável na economia


nordestina.
II. A ampliação do setor secundário, ocorrida durante as décadas de 60 e 70,
decorre do processo de desconcentração industrial do Sudeste.
III. Na década de 80, o setor secundário continua crescendo, embora com um ritmo
mais lento.

Está(ão) correta(s)
a) apenas II
b) apenas I e II
c) apenas I e III
d) apenas II e III
e) todas

Gab: C

91 - (UFRN RN/1999)
Leia o texto abaixo.
O nordeste segue seco tendo muito mais gente do que as relações de produção ali
imperantes podem suportar. As secas espasmódicas que assolam a região criam
descontinuidades forçadas na produção rural e conduzem a um desemprego maciço
dos que não têm acesso à terra, relegando-os à condição potencial de retirantes. Sem
emprego e pão ninguém pode conviver com as vicissitudes de uma natureza rústica
(...)
AZIZ, Nacib Ab’Saber. Os Sertões: A originalidade da terra. Ciência Hoje, Eco-Brasil,
volume especial, maio, 1992.
De acordo com o texto, pode-se afirmar que
a) a rusticidade da vida econômica e social na região independe da regularidade das
chuvas.
b) a seca está relacionada, do ponto de vista socioeconômico, à grande
concentração de terra e de renda na região.
c) as relações sociais de produção praticadas na região colaboram para a solução
dos efeitos gerados pela seca.
d) as conseqüências da seca estão relacionadas principalmente à perda da produção
agrícola nas áreas de latifúndio.

Gab: B

92 - (UFJF MG/1999)
Leia com atenção os trechos a seguir:

I. "Predominam as explorações de 100 a 1000 hectares, abrangendo 44% da área


total dos estabelecimentos. A área média dessa categoria é a mais baixa do país -
4,7 hectares - correspondente a 73% do número de explorações rurais da região.
Tão grande número de minifúndios, de área abaixo de 5 hectares, sem dúvida
representa um dos grandes problemas da posse da terra nessa região.
II. Caracteriza-se pelo domínio dos grandes estabelecimentos. (...) Os
estabelecimentos agrícolas com até 100 hectares ocupam apenas 10% da área
total, sendo reduzidíssimo o espaço ocupado pelas lavouras: 1,8%. As pastagens
não chegam a 10%. A região econômica tem apenas 6,5% de sua área ocupada
por estabelecimentos rurais, o mais fraco índice do Brasil.
III. A estrutura fundiária é bem diferente da de outras regiões. Verifica-se um
equilíbrio na área ocupada pelos médios estabelecimentos de 100 a 1000
hectares (31%) e pelos pequenos, de 20 a 100 hectares (29%). Também a mais
alta proporção do Brasil das propriedades muito pequenas (menos de 20
hectares) se encontra nesta região (11%). As pequenas e médias explorações
rurais dominam portanto, ocupando 71% da área explorada.
IV. Ainda é alta a proporção dos estabelecimentos de mais de 10000 hectares (26%);
porém, aqui, a dominância é dos grandes estabelecimentos pecuários. Cerca de
25% da área é ocupada por estabelecimentos de 100 a 1000 hectares, de modo
geral, de explorações agropecuárias. Quanto à utilização da terra, dominam
largamente as pastagens, com 70% da área total dos estabelecimentos."
(PÓVOA, BITTERMANN & ROLIM, 1990)

Os trechos I, II, III e IV identificam características da estrutura fundiária,


respectivamente, das regiões:
a) Sul, Norte, Nordeste e Sudeste;
b) Sul, Centro-Oeste, Nordeste e Norte;
c) Nordeste, Norte, Sul e Centro-Oeste;
d) Nordeste, Norte, Sul e Sudeste.

Gab: C

93 - (PUC RJ/Janeiro/1999)
"... a Região Nordeste é a parte do território nacional que mais desafios tem
colocado à compreensão ... É o território mais consolidado em termos de ocupação
populacional e o que apresenta maior durabilidade de sua estrutura produtiva".
CASTRO, Iná E. de. Seca versus seca. In Brasil: questões atuais da reorganização do
território.Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 1996.
Qual das alternativas NÃO se relaciona com o texto acima?
a) A Zona da Mata nordestina se mantém como importante área açucareira.
b) A pecuária continua sendo o elemento chave da estrutura produtiva do sertão
nordestino.
c) Os setores produtivos tradicionais se mantêm mesmo com os avanços da
industrialização e da urbanização propiciados pelos incentivos fiscais articulados
pela SUDENE.
d) A Região Nordeste oferece possibilidades para investimentos devido, entre
outros aspectos, à sua disponibilidade de recursos naturais e à proximidade dos
mercados.
e) A manutenção de estruturas produtivas tradicionais demonstra a resistência das
elites nordestinas às mudanças.

Gab: B

94 - (Univ.Potiguar/RN/1999)
Considere os itens abaixo:

I. Clima marcado por quatro estações bem definidas, com verão chuvoso.
II. Relevo de baixas altitudes, com predomínio de áreas de deposição sedimentar.
III. Hidrografia rica em rios, devido às fortes chuvas durante todo o ano.

Sobre a Região Sul, são verdadeiras:


a) I, II, III
b) apenas I
c) apenas II
d) apenas III

Gab: B

95 - (FMTM MG/Janeiro/1999)
Considere as afirmações sobre a paisagem natural do Sudeste brasileiro.

I. Os planaltos da Região estão, em geral, associados a serras e escarpas.


II. O litoral da Região é retilíneo, sem a presença de baías, cabos ou estuários.
III. Os tipos de clima regional sofrem pequena influência da latitude e da altitude,
apresentando, portanto, altas temperaturas e chuvas bem destruídas durante o
ano.
IV. Extensas áreas, antigamente recobertas com cerrados e florestas, foram
destruídas.
V. A Região é um grande centro dispersor de águas, localizando as nascentes de
rios formadores de duas das principais bacias hidrográficas brasileiras.

Estão corretas somente:


a) I, II e IV
b) I, III e V
c) I, IV e V
d) II, III e IV
e) III, IV e V

Gab: C

96 - (UFC CE/1ª Fase/1999)


Considere as seguintes afirmativas sobre os aspectos sócio-econômicos da Região
Norte do Brasil.

I. Os investimentos feitos pelo Estado para desenvolver a Região Norte nos anos
de 1960 a 1980 melhoraram substancialmente as condições sociais e ambientais
da região.
II. O desenvolvimento da Região Norte tinha por objetivo a integração da região ao
país e a resolução da crise social gerada pelo excedente de mão-de-obra do Sul-
Sudeste do País.
III . O governo criou na Região Norte a SUDAM, Zona Franca de Manaus,
Banco da Amazônia, Projeto RADAM e uma extensa rede viária.

Sobre as afirmativas acima, pode-se considerar corretamente:


a) apenas I é verdadeira.
b) apenas I e II são verdadeiras.
c) apenas II é verdadeira.
d) apenas II e III são verdadeiras.
e) apenas III é verdadeira.

Gab: E

97 - (Acafe/SC/Janeiro/1999)
No que se refere à organização do espaço na região Sul do Brasil, a alternativa
VERDADEIRA é:
a) Por sua localização geográfica esta será, provavelmente, a região do Brasil que
menos deverá sentir os efeitos do mercado comum criado pela instalação do
MERCOSUL.
b) Desde o período colonial, a região Sul foi uma área propícia à produção de
gêneros tropicais de grande interesse para o capital mercantil português.
c) As temperaturas da região Sul são as mais baixas do país, apresentando-se,
entretanto, mais elevadas na região do planalto, o que impediu o desen-
volvimento de uma fruticultura de clima temperado.
d) Para promover o povoamento da região Sul, incentivou-se a vinda de
imigrantes de várias procedências, dentre os quais os açorianos que aqui se
fixaram no século XVIII.
e) Não há, na região Sul, conflitos de terras porque a modernização da agricultura
e a abundância de latifúndios improdutivos favoreceram a fixação da população
rural no campo.

Gab: D

98 - (Unioeste PR/1999)
A divisão do território brasileiro em cinco macrorregiões (Norte, Nordeste, Centro-
Oeste, Sudeste e Sul) adotada oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE), baseia-se em critérios político-administrativos que dificultam
uma análise mais rigorosa conforme o fenômeno estudado. Sobre as limitações deste
tipo de divisão regional, é correto afirmar:
01. Os diversos elementos que caracterizam a região amazônica não terminam nos
limites dos estados do Amazonas e Pará com Mato Grosso ou Maranhão, mas
adentram por enormes trechos destas últimas unidades da Federação.
02. No tocante a economia, o norte do Paraná está muito mais ligado ao estado de
São Paulo do que aos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
04. Tocantins, apesar de fazer parte da macrorregião Centro-Oeste, possui
características naturais e econômicas muito mais próximas do Pará, estado
localizado na macrorregião Norte do país.
08. Apesar das limitações dessa divisão regional, ela é bastante utilizada pelos
pesquisadores, pois ainda hoje os dados estatísticos levantados pelo IBGE são
organizados levando-se em conta essas cinco grandes regiões.
16. Uma alternativa a essa divisão tradicional adotada pelo IBGE é a que apresenta
o país dividido em três grandes complexos regionais (ou regiões
geoeconômicas), sendo a Amazônia, o Nordeste e o Centro-Sul.

Gab: 27

99 - (UFG GO/2ª Fase/1999)


“Na verdade, o Nordeste é um bolsão de pobreza, o maior do mundo, onde dois
terços da população vivem em situação de pobreza absoluta. Entretanto, o Nordeste
não é apenas isso. Não é sequer um só. Existem vários Nordestes de características
climáticas, humanas e até culturais, diferenciadas entre si. Existem até Nordestes
ricos, pequenas ilhas de riqueza incrustradas num imenso mar de miséria.”
GARCIA, C. O que é Nordeste brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1985. p. 6 e 7.
Considerando o texto e o mapa abaixo, faça o que se pede a seguir.

a) Cite as características dos “vários Nordestes”, referidos pelo autor.


b) Explique como a SUDENE (Superintendência para o Desenvolvimento do
Nordeste), nos anos 50, pretendia combater os problemas nordestinos.

Gab:
a) Zona da Mata – predomínio da Mata Atlântica, um ambiente bastante úmido;
tanto no passado como atualmente, o cultivo da cana-de-açúcar e do cacau se faz
presente; área de maior densidade populacional; área onde ocorreu a formação
das ligas camponesas, dentre outros aspectos. Agreste – área com menor índice
pluviométrico; constitui-se uma faixa de transição entre a zona de mata e a
caatinga (sertão); predomínio da policultura. Sertão – ocorrência de secas e
vegetação de caatinga; ocorrência de tabuleiros e brejos; estrutura fundiária
concentrada; populações pobres. Meio-norte – área de transição entre a
Amazônia e o Sertão; as atividades predominantes são a pecuária, o extrativismo
e a mineração.
b) A SUDENE, nos anos 50, pretendia combater os problemas, por meio de ações,
como: estudos regionais e proposições de desenvolvimento mediante mecanismo
de intervenção efetiva; organização racional da colonização; incentivo aos
investimentos industriais e agrícolas; ações que pudessem “modernizar” o
nordeste, dentre outras.

100 - (UFF RJ/1998)


O território brasileiro apresenta características marcantes em suas diferentes regiões.
Assinale a opção em que o conjunto de características apontadas não corresponde à
região indicada.
a) Sul:grandes extensões de planaltos, diversidade dos núcleos coloniais, intensa
integração entre indústria e agricultura.
b) Amazônia: grandes províncias minerais, binômio mata-água em abundância,
popula-ção de densidade restrita.
c) Nordeste: grandes extensões cristalinas com relevo residual, tendências cíclicas de
escassez de chuvas, problemas sociais graves resultantes da concentração
fundiária.
d) Sudeste: grandes alinhamentos montanhosos, intensa devastação de ecossistemas na-
turais, domínio da paisagem urbano-industrial.
e) Centro-Oeste: grandes áreas de chapadas, clima de verões quentes e invernos
muito frios, domínio recente dos amplos cultivos de cana-de-açúcar.

Gab: E

101 - (UFC CE/1ª Fase/1998)


Considerando as condições ambientais e a organização sócio-espacial da Região
Nordeste, é correto afirmar que:
a) os processos de degradação ambiental se manifestam mais intensamente nas
chapadas devido à predominância da erosão eólica;
b) as condições climáticas e o relevo aplainado das depressões sertanejas
favorecem a existência de uma agricultura intensiva;
c) na Zona da Mata, área tradicional de produção de cana-de-açúcar, dominam as
pequenas propriedades do tipo minifúndio;
d) as principais sub-regiões: Zona da Mata, Agreste e Sertão se diferenciam apenas
nos aspectos do meio natural;
e) a maior densidade de população encontra-se na faixa litorânea, devido às
melhores condições de clima e a fatores históricos ligados ao início da
colonização.

Gab: E
102 - (UFPB PB/1998)
Sobre a Região Nordeste, é certo afirmar que:
a) existe oficialmente desde o Brasil Colonial.
b) seus limites territoriais abrangem a Zona da Mata de Minas Gerais.
c) todos os seus habitantes têm a mesma origem social.
d) antes de 1930, fazia parte daquela porção territorial conhecida apenas como
Norte.
e) pode ser identificada como a região onde há homogeneidade fisiográfica em
termos de clima e vegetação.

Gab: D

103 - (UFJF MG/1998)


Os trechos a seguir apresentam características geoeconômicas de duas regiões
brasileiras:

I. "No passado, as atividades econômicas desenvolvidas na região eram apenas


extrativas: borracha, castanha, plantas medicinais, aves, peixes. Nas últimas
décadas, porém, tem-se intensificado o ritmo de ocupação, com alargamento da
fronteira agrícola, estabelecimento de amplos projetos agropecuários, de
exploração mineral e de extração de madeira. (Silva e Azzi)
II. "Até o século passado, a ocupação se processou de maneira lenta: bandeirantes,
garimpeiros, pecuária extensiva e agricultura. Hoje, a pecuária extensiva é uma
das mais importantes atividades econômicas da região; a produção agrícola é
representada pela soja e o arroz. Recentemente o cerrado foi incorporado à
produção, graças à correção do solo." (Silva e Azzi)

Marque a alternativa que apresenta as duas regiões, respectivamente:


a) Sudeste e Centro-Oeste;
b) Norte e Centro-Oeste;
c) Norte e Nordeste;
d) Centro-Oeste e Norte;
e) Nordeste e Centro-Oeste.

Gab: B

104 - (Unioeste PR/1998)


Segundo critérios geoeconômicos, o Brasil é formado por três grandes complexos
regionais - o Centro Sul, o Nordeste e a Amazônia. Sobre essas regiões é correto
afirmar:
01. Em 1959 foi criada a SUDENE (Superintendência de Desenvolvimento da
Região Nordeste), que atuou junto aos diversos estados nordestinos, incluindo a
região semi-árida do norte de Minas Gerais.
02. Através da SUFRAMA (Superintendência da Zona Franca de Manaus), criada
em 1967, foram oferecidas condições fiscais especiais de isenção de impostos
que atraíram muitas empresas, principalmente estrangeiras, para a cidade de
Manaus.
04) A região Nordeste caracterizou-se, até a primeira metade desse século, por
receber grande número de pessoas vindas de outras regiões do país, mas, a partir
da década de 1960, tornou-se a principal área de refluxo de pessoas nas
migrações internas, tendo como causa as longas estiagens que assolaram toda a
região nordestina, em especial o sertão semi-árido e a Zona da Mata.
08) O Centro-Sul concentra a maior parte da população brasileira, sendo que das
nove áreas metropolitanas do país, cinco encontram-se nessa região: São Paulo e
Rio de Janeiro, as duas metrópoles nacionais; Belo Horizonte, Curitiba e Porto
Alegre, três metrópoles regionais.
16) A Amazônia, porção do território brasileiro mais próxima da Europa, foi
intensamente povoada e explorada economicamente desde o período colonial,
levando a uma situação de degradação ambiental extrema, despertando o
interesse de diversas organizações ambientalistas nacionais e estrangeiras, que
reivindicam a implantação de projetos com caráter de “desenvolvimento
sustentável” para a região.

Gab: 11

105 - (UFSC SC/1998)


Considere os versos de Asa Branca:
Quando olhei a terra ardendo qual fogueira de São João,
Eu perguntei a Deus do céu, ai! por que tamanha judiação.

Que braseiro! Que fornalha! Nenhum pé de plantação.


Por falta d’água perdi meu gado, morreu de sede meu alazão.

Até mesmo a asa-branca bateu asas do sertão.


Então, eu disse: Adeus, Rosinha! Guarda contigo meu coração.

Hoje longe, muitas léguas, numa triste solidão,


Espero a chuva cair de novo pra eu voltar pro meu sertão.

Quando o verde dos teus olhos se espalhar na plantação,


Eu te asseguro, não chores não, viu? Eu voltarei pro meu sertão.
Luiz Gonzaga
Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S).
01. A letra da canção popular apresentada acima descreve a vida e o ambiente
natural da caatinga nordestina.
02. “Que braseiro! Que fornalha! Nenhum pé de plantação.” são expressões que
remetem às características do clima tropical semi-árido.
04. O cenário descrito pela canção corresponde a uma área onde a vegetação é
higrófila e as chuvas bem distribuídas durante o ano inteiro.
08. Tanto a asa-branca como o sertanejo fogem desse ambiente devido aos
prolongados períodos de seca.
16. A aridez do terreno e a pobreza do solo explicam a exuberância da cobertura
vegetal descrita nos versos da canção.

Gab: 11

106 - (UFG GO/1ª Fase/1998)


Sobre a região Centro-Oeste, é correto afirmar-se que:
01. o povoamento, no período colonial, deu-se através da mineração e da pecuária
tradicional;
02. predominam os solos férteis, que dispensam o uso de corretivos, como calagem
e adubação;
04. a intensificação da produção agrícola realizou-se paralelamente ao
englobamento das pequenas propriedades pelas grandes;
08. há um predomínio do pequeno estabelecimento camponês, onde se estabelecem
migrantes vindos da região sul;
16. as rodovias de integração, que cortam a região rumo à Amazônia, orientam as
migrações, cujos fluxos intensos, nas últimas décadas, tem gerado a ocupação
dos cerrados;
32. foi uma importante área de produção açucareira no sistema de plantation no
século XIX.

Gab: VFVFVF

107 - (Fatec/SP/Julho/1998)
Os esquemas I e II referem-se às regiões brasileiras, de maneira proporcional aos
fenômenos representados, que são respectivamente,
I II

N o rte
N o rd e ste N o rte
N o rd e ste
C e n tro O e s te

S u d e s te

S u d e s te
Sul
Sul

a) renda per capita e população.


b) superfície e população.
c) superfície e renda per capita.
d) população e superfície.
e) população e renda per capita.

Gab: D

108 - (Vunesp/SP/1997)
Leia o texto.
“... E se somos Severinos iguais em tudo na vida, morremos de morte igual, mesma
morte severina: que é a morte de que se morre de velhice antes dos trinta, de
emboscada antes dos vinte ( de franqueza e de doença é que a morte severina ataca
em qualquer idade, e até gente não nascida). Somos muitos Severinos iguais em
tudo e na sina: a de abrandar estas pedras suando-se muito em cima, a de tentar
despertar terra sempre mais extinta, a de querer arrancar algum roçado da cinza.
Mas, para que me conheçam melhor Vossas Senhorias e melhor possam seguir a
história de minha vida, passo a ser Severino que em Vossa presença emigra”
Esta pequena parte do Auto de Natal pernambucano - Morte e Vida Severina, de
João Cabral de Melo Neto -retrata a realidade do nordeste do Brasil. Assinale a
alternativa que melhor expressa tal realidade.
a) Açudes, desnutrição e imigração.
b) Solo pedregoso, imigração e doença.
c) Desnutrição, emigração e escassez de água.
d) Solo pedregoso, imigração e alta esperança de vida.
e) Escassez de água, roçado e imigração.

Gab: C

109 - (UFOP MG/Janeiro/1997)


Sobre a paisagem da região nordestina, assinale a alternativa incorreta:
a) A faixa costeira que se estende do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia é a
menos industrializada, menos povoada e menos urbanizada.
b) Na Zona da Mata o clima é litorâneo e nela predomina a mata Atlântica.
c) Na Zona de Transição chamada mata de cocais, se destacam as atividades
extrativas vegetais, a pecuária e as lavouras do arroz.
d) O Agreste é uma faixa de transição entre a Zona da Mata e o Sertão e em sua
maior parte é constituída pelo planalto da Borborema.
e) O Sertão é a zona semi-árida sujeita a secas periódicas e possui vegetação típica
chamada caatinga.

Gab: A

110 - (UFF RJ/1996)


A Amazônia assume posição chave frente às prioridades econômicas e geopolíticas
de ordem interna e externa. Atualmente, sobre essa região, afirma-se:
1. A expansão da fronteira não se reduz a um fenômeno agrícola e não caracteriza
espaço alternativo à via latifundiária.
2. Na Amazônia, a fronteira urbana é a base para o projeto de rápida ocupação da
região, processo fortemente associado à migração.
3. A biodiversidade da região faz da floresta equatorial uma fronteira
tecno(eco)lógica para a engenharia genética, gerando interesses conflituosos
entre atores nacionais e internacionais.
Assinale a opção que contém a(s) afirmativa(s) correta(s):
a) apenas 2 e 3
b) apenas 1
c) apenas 1 e 2
d) apenas 1 e 3
e) 1, 2 e 3

Gab: E

111 - (UFPB PB/1996)


Partindo-se da região de maior população para a de menor população, a
seqüência correta é:
a) Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Sul.
b) Sudeste, Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Norte.
c) Nordeste, Centro-Oeste, Sul, Norte e Sudeste.
d) Sudeste, Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste.
e) Sul, Sudeste, Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Gab: D

112 - (UFOP MG/Julho/1996)


Sobre a Região Nordeste, assinale a alternativa incorreta.
a) A área de clima tropical semi-árido possui vegetação predominante do tipo
caatinga.
b) A sua Zona da Mata, a mais antiga zona agrícola do país, tem clima quente e
úmido e solo de massapé que favorecem o plantio de cana-de-açúcar.
c) Constitui-se a região brasileira de mais antiga povoação, e, até meados do século
passado, também a mais povoada e a mais populosa.
d) Integrada por nove Estados, é a região que possui maior PEÃ – População
Economicamente Ativa entre as Unidades da Federação.
e) No seu complexo industrial, destacam-se as indústrias açucareira e
petroquímica.

Gab: D

113 - (UFPB PB/1996)


Sobre as características gerais do Nordeste, é INCORRETO afirmar-se:
a) É a região que possui o maior número de Estados.
b) Numericamente, é a segunda região mais populosa.
c) O mais importante rio totalmente nordestino é o São Francisco.
d) No sertão, a vegetação típica é a caatinga.
e) Nessa região, há grande irregularidade de chuvas.

Gab: E

114 - (UFOP MG/Julho/1996)


Sobre a ocupação do espaço brasileiro, assinale a alternativa incorreta.
a) A partir do século XIX, o café se tornou fator de absorção de populações para o
interior do Sudeste.
b) Do ponto de vista da migração interna, pode-se considerar as zonas áridas do
sertão nordestino como áreas de repulsão e as regiões metropolitanas como
zonas de atração.
c) Durante o período colonial, a ocupação do interior se deu em função, sobretudo,
das atividades de mineração e pecuária.
d) O Sudeste é a região onde a população rural é a maior do Brasil, apesar de ser,
em termos gerais, uma região de grandes aglomerações urbanas.
e) Os movimentos de conturbação são muito fortes nas regiões metropolitanas,
principalmente na área do ABCD, em São Paulo.

Gab: D

115 - (UFOP MG/Julho/1996)


Sobre a Região Centro-Oeste, assinale a alternativa incorreta.
a) A vegetação é ainda fortemente marcada pela presença da Floresta Equatorial,
que abrange o norte do Mato Grosso.
b) Apresenta uma das mais baixas densidades demográficas do Brasil.
c) É a região onde ocorreu o recente massacre de sem-terras, em Eldorado de
Carajás.
d) Grande parte da população dedica-se a atividades agropastoris.
e) Sua hidrografia é formada por três grandes bacias: Bacia Amazônica, Bacia do
Paraguai e Bacia do Paraná.

Gab: C

116 - (UFOP MG/Janeiro/1996)


Assinale a alternativa incorreta sobre as características da Região Sul do Brasil.
a) Apesar de formada por apenas três Estados – Paraná, Santa Catarina e Rio
Grande do Sul – tem superfície maior do que a da Região Nordeste.
b) A quase totalidade do território da Região situa-se na zona subtropical.
c) O rio Uruguai separa o Rio Grande do Sul de santa Catarina.
d) Os imigrantes europeus introduziram o cultivo de produtos variados em
pequenas propriedades agrícolas.
e) As áreas menos povoadas da Região Sul encontram-se na faixa de fronteira entre
o Uruguai e Argentina.

Gab: A

117 - (UFOP MG/Janeiro/1996)


Assinale a alternativa incorreta sobre as características da Região Sudeste do Brasil.
a) Apresenta a maior densidade demográfica entre as regiões brasileiras.
b) Minas Gerais é o Estado que apresenta maior variedade de recursos minerais.
c) Ouro Preto, Mariana, São João del Rei e Congonhas são importantes cidades
históricas de Minas Gerais, surgidas na época do ciclo do ouro, no período
colonial.
d) Os maiores complexos industriais do Brasil localizam-se nos Estados de São
Paulo e do Rio de Janeiro, respectivamente.
e) As hidrelétricas do Sudeste estão quase todas localizadas na bacia do São
Francisco.

Gab: E

118 - (UFOP MG/Janeiro/1995)


Sobre as regiões brasileiras e suas características, assinale a alternativa incorreta.
a) REGIÃO: Centro-Oeste; CARACTERÍSTICA: A pecuária extensiva é uma de
suas atividades mais importantes.
b) REGIÃO: Nordeste; CARACTERÍSTICA: Na Zona da Mata, são encontrados
os maiores índices de subnutrição.
c) REGIÃO: Norte; CARACTERÍSTICA: As populações indígenas constituem
maioria no seio da população.
d) REGIÃO: Sudeste; CARACTERÍSTICA: Seu índice de urbanização é o maior
entre todas as regiões.
e) REGIÃO: Sul; CARACTERÍSTICA: Seu rebanho bovino é um dos maiores do
país.

Gab: C
119 - (UnB/DF/Janeiro/1994)
A população da região Centro-Oeste, entre 1950 e 1990, aumentou seis vezes, como
resultado do crescimento vegetativo e da imigração, causando grandes impactos
ambientais. Com base nos conhecimentos sobre organização do espaço regional,
julgue os itens.
00. A população da região encontra-se desigualmente distribuída, concentrando-se
cerca de 80% nas cidades, resultando em aumento da poluição hídrica com o
esgoto e da contaminação do solo com o lixo.
01. Os impactos ambientais causados pela expansão urbana são identificados por
meio da ampliação de áreas decapeadas, desmatamentos e expansão de áreas
ocupadas com plantas e animais exóticos, descaracterizando a biota nativa.
02. Extensas áreas de cerrado vêm sendo devastadas para a produção de bens e
produtos agrícolas como matéria-prima para as industrias alimentícias de Minas
Gerais, estendendo-se este processo até o sul do Piauí.
03. A criação da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste, na
segunda metade da década de 50, serviu para solucionar os problemas fundiários
da região.

Gab: CCEE

120 - (UnB/DF/Julho/1992)
Em relação ao extenso litoral da Região Nordeste Brasileira, julgue os itens.
00. A concentração de maior salinidade é decorrente da elevada temperatura do ar,
da ocorrência de chuvas orográficas e da influência das correntes marinhas
equatoriais.
01. O litoral do Maranhão representa o trecho do litoral nordestino onde ocorrem as
maiores oscilações das marés, em decorrência de suas costas baixas e das
inúmeras reentrâncias.
02. Os movimentos oscilatórios das marés são responsáveis pela manutenção da
vegetação de mangues, onde prolifera considerável diversificação de
microorganismos.
03. A necessidade de expansão das áreas urbanas e a manutenção do saneamento
básico explicam a iniciativa tomada por parte de órgãos públicos e empresas
particulares, no sentido de aterrar áreas de mangues.

Gab: ECCC

121 - (UFG GO/1ª Fase/1992)


Conforme a divisão regional oficial do Brasil, a Região Centro-Oeste atualmente
ocupa 15,3% do território nacional e possui 5,2% da população. Esta região tem
sofrido sucessivas alterações político-administrativas, sendo a mais recente a divisão
do antigo Estado de Goiás. A respeito do novo Estado de Goiás e da Região Centro-
Oeste, avalie as proposições a seguir:
01. a Região Centro-Oeste conheceu a partir de 1964 um processo de “colonização
dirigida”, com a finalidade de ocupar a região e ao mesmo tempo aliviar a
pressão social e populacional de outras regiões do país;
02. o centro-sul goiano é o mais dinâmico da Região Centro-Oeste. É neste espaço
que se localizam Goiânia, Anápolis e Brasília e os principais centros industriais
da região;
04. a partir da década de 70, a ocupação da Região Centro-Oeste intensificou-se
com a atuação de grandes empresas nacionais e internacionais, acentuando-se os
conflitos entre diferentes grupos sociais pela posse da terra;
08. no sul de Mato Grosso e de Goiás, encontram-se as regiões mais bem servidas
de meios de transportes, comunicações, rede bancária e serviços. Isto é devido à
proximidade das principais cidades do país e ao processo de modernização;
16. nas últimas décadas houve um aumento dos estabelecimentos rurais na Região
Centro-Oeste o norte de Mato Grosso e Goiás recebeu importantes investimentos
e uma grande quantidade de imigrantes vindos de outras regiões;
32. os Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Distrito-
Federal compõem a atual Região Centro-Oeste;
64. o Distrito Federal caracteriza-se por cultivar hortifrutigranjeiros destinados a
abastecer a capital, com a utilização de técnicas modernas difundidas pelos
órgãos locais.

Gab: VVVVVFV

122 - (UnB/DF/Julho/1991)
Com relação ao Nordeste Brasileiro e no que se refere ao mapa das sub-regiões
desse território, é correto afirmar-se que:

00. A sub-região 2 é a da vegetação das caatingas e da pecuária extensiva de corte.


01. A sub-região 4 é a que tem menor densidade demográfica.
02. A sub-região 2 tem características tanto da Amazônia, como do sertão
nordestino.
03. A sub-região 3 possui clima semi-árido em sua parte ocidental e clima tropical
em sua porção oriental.
04. A sub-região 4 possui clima tropical úmido, bons solos para a agricultura e,
desde a época colonial, conhece um predomínio de grandes monoculturas
voltadas para a agroindústria açucareira.

Gab: CEECC