Você está na página 1de 5

Texto Bíblico: Filipenses 4.

10-12
Tema: “APRENDI A CONTENTAR-ME COM O QUE TENHO”

INTRODUÇÃO
1
Uma tradução mais atualizada diz “Aprendi a viver contente em toda e qualquer
situação”.

(vr13). Quem escreveu tal versículo disse sobre si “Trabalhei dia e noite, fui açoitado,
preso por diversas vezes injustamente. Vi a morte por várias vezes. Fui açoitado por
mais de 200 vezes, apenhei com vara por mais de 150 vezes. Fui apedrejado, meu
barco naufragou em alto mar por três vezes, e perigos em rios por diversas vezes. Fui
perseguido pelos judeus, pelos romanos, pelos gentios. Fui mordido por uma
serpente. Fui atacado por ladrões por várias vezes em minhas viagens. Passei por
perigos extremos ao passar pelos desertos. Fui expulso por várias cidades. Cuspiram
em mim, bateram em meu rosto ( II Co 11.23-27). Sei estar humilhado como também
ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto a ter
fartura como passar forme; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Digo isto, não por causa da pobreza porque aprendi a viver contente em toda e
qualquer situação. Por isso eu posso dizer – Posso todas as coisas naquele que me
fortalece”.

Ao dizer estes versos em Fp 4 Paulo estava preso, prestes a morrer, passando


necessidades; talvez até fome. Ainda assim, declara estar CONTENTE!

Qual era o segredo de Paulo? Como viver contente em toda e qualquer situação?
Podemos descobrir, analisando suas próprias declarações:

I – “APRENDI” – (VR 11)

A primeira lição que podemos tirar é que este estado de espírito de Paulo não foi por
acaso, é o resultado de um longo aprendizado. Paulo não foi um camarada iluminado,
que já nasceu contente, satisfeito com tudo, ele disse: “Aprendi”.

De todas as disciplinas educativas nesse universo da experiência, a mais difícil de todas


é a que trata do CONTENTAMENTO. Uma boa parte dos alunos na escola da vida são
reprovados nesta matéria quando demonstram lamúrias, murmurações, reclamações
diante das realidades da existência.

Paulo foi um dos raros discípulos aplicado dessa Universidade do contentamento, pois
realmente aprendeu a viver satisfeito. Como deveria ter sido bom viver ao lado de
Paulo, um homem que sabia celebrar a vida independente das circunstâncias
(At 16.25).
Paulo, de aluno tornou-se professor, um dos mestres mais eficientes desse tema. Em
uma de suas aulas ele ensina seu aluno Timóteo dizendo “Grande fonte de lucro é a
piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa
alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos
2
contentes (I Tm 6.6-8).

Viver contente em todas as situações é uma benção da pedagogia celestial. A escola da


graça é muito prática e aqueles que aprendem a viver contentes são treinados na
experiência diária. Através do contentamento podemos fechar todas as brechas da
murmuração e de incredulidade, pois aprendemos a nos entregar completamente aos
cuidados do Deus Todo Poderoso. O inimigo jamais roubará a nossa benção se
estivermos o coração contente, satisfeito diante de Deus. Pergunto!...........

Quantas vezes nós, oramos, pedindo que Deus mude alguma situação adversa ou difícil
em que nos encontramos. Ou pedimos, que Ele nos ajude a vencer na vida. Ou, então,
rogamos que ele supra todas as nossas necessidades e desejos. Eu sei que Deus quer
realmente que apresentemos a Ele todas as nossas necessidades. Mas, quando nós
oramos pedindo contentamento? Quando oramos pedindo para que Ele nos faça
estar contente em toda e qualquer situação? Quando é que oramos com o coração
agradecido por aquilo que já temos? Quantas vezes oramos pedindo forças para
suportar as dificuldades do dia a dia ao invés de pedir para que Ele mude a situação?
Como aprender a contentar-nos com o que temos se não queremos ser alunos? A
primeira lição que vimos foi que Paulo “Aprendeu”....

II – A VIVER CONTENTE (VR 11)

Neste texto bíblico a palavra traduzida como “contente” é a palavra grega “autorkes”
ou “autokratés” de onde vieram também os nossas palavras “Autarquia” e
“Autocrata”. Significando “Governo Autônomo”, “Administração Autônoma”,
“Autonomia”.

Mas, o que será que o Apóstolo Paulo queria dizer, ao usar esta palavra? Que estava
rindo à toa em meio às tempestades? Não! É claro que o sofrimento incomoda e o
incomodava.   O que o Apóstolo Paulo estava dizendo é  que é possível conservar a
serenidade, o controle da situação, a autonomia, independentemente dos problemas
que estamos passando. É como se dissesse: Aprendi a manter o controle... nas
tribulações, nas dificuldades, nas adversidades, nas humilhações, nas exaltações, nas
ansiedades, nas preocupações, nas angustias, nas perseguições.

Aprendi a viver contente........diz o Apóstolo Paulo. Mas em que áreas. Paulo aprendeu
a viver contente.......

a) Com as Bençãos materiais - Aqueles que não aceitam o


contentamento, afloram em si atitudes como: queixa, aflição, inveja, ingratidão,
cobiça, ansiedade, preocupações, etc. Vejamos o povo judeu – Deus os resgatou da
escravidão no Egito, abriu o Mar Vermelho, os conduziu com colunas de fogo e
nuvens. Os alimentou, as suas roupas não envelheceram, deu-lhes água para beber e
tudo isso durante 40 anos. O que fizeram? Nos diz Paulo em I Co 10.1-13 que eles
murmuram, se queixaram, cobiçaram e tentaram ao Senhor. Tinham tudo, mas
pesaram que ainda era pouco e tornaram um povo descontente.
3
Os descontentes dizem “Não temos o suficiente, queremos mais, sempre
mais”. (Ec 5.10;6.7) “Quem ama o dinheiro jamais dele se farta, e quem ama a
abundância nunca se farta da renda; também isto é vaidade....todo o trabalho do
homem é para a sua boca; e, contudo, nunca se satisfaz o seu apetite”.
Contentamento material não depende de quanto nós temos e sim como nos
comportamos com o que temos. É por isso que Paulo disse “Aprendi a viver
contente, a manter o controle, a administrar os meus desejos e anseios”.

E nós queridos, estamos contentes com o que temos? Estamos satisfeitos com o que
Deus tem nos dado? Temos tido um coração agradecido? Paulo aprendeu também que ter
Cristo como seu Senhor e Salvador é muito mais do que ter todos os bens do mundo. E que
devemos estar contentes com Ele, contentes até mesmo se for só com Ele. Paulo também
aprendeu a viver contente.............

b) Com as suas limitações Pessoais e Físicas - Em 2 Co 12 Paulo sentia um doloroso


espinho na carne. É desconhecida sua natureza. Paulo orou por três vezes para que Deus
retirasse isso dele. Mas o Senhor respondeu dizendo: “ A minha graça te basta, porque o
poder se aperfeiçoa na fraqueza. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injurias, nas
necessidades, nas perseguições, nas angustias, por amor de Cristo. Porque quando sou
fraco, então, é que sou forte”.

Paulo não fez mais tal pedido reconhecendo a Soberania de Deus na sua vida. Paulo
não usou o seu “espinho na carne” como instrumento de incapacidade na obra.
Paulo tinha um forte compromisso com o Senhor independente das suas limitações
pessoas e físicas. Não precisamos ter corpos perfeitos para termos um compromisso
serio com Deus. Não precisamos de mais talento, ter mais dons, precisamos ser mais
contentes pelo que somos, e a partir do que somos sermos aquilo que Deus quer que
sejamos para honra e gloria dEle sempre.

Em Gl 6.17 Paulo diz “Desde agora ninguém me inquiete, que ninguém crie
dificuldades para mim; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus”. Nada
pode me separar do amor de Cristo, nada pode ser empecilho para não servir ao meu
mestre. Nada pode me afastar de ter um compromisso sério com o meu Senhor.
Porque eu aprendi a viver contente, contente com o que tenho, contente com o que
sou e mais ainda com que irei me tornar. Não falo por teoria mais por prática, porque
trago em mim as marcas da obediência, mas marcas do compromisso, as marcas do
contentamento, as marcas de Cristo, meu Senhor e Rei. Pergunto, estamos contentes
com o que somos?

Qual era o segredo de Paulo? Descobrimos primeiro que Ele Aprendeu, segundo a
Viver contente e...........
III – EM TODA E QUALQUER SITUAÇÃO (Vr 11)

A terceira lição que podemos tirar deste texto é esta “É preciso aprender a manter
serenidade em toda e qualquer situação”. Quando (Vr 12-13) Na hora da humilhação
4
ou da exaltação, na hora da fartura ou da fome, na hora da abundância ou da
escassez.

A maioria de nós não sabemos administrar nem uma situação nem outra. Quando
estamos “por baixo”, xingamos, murmuramos, reclamamos, sofremos, enchemos o
coração de ódio e mágoa. Quando estamos “por cima”, esbanjamos e até nos
esquecemos de Deus. Será que nós sabemos administrar tudo isso?

Apesar de todas as aflições que passou, Paulo tinha convicção de que Deus estava
sempre do lado dele e no controle de tudo. Ele não se deixava abater por nada, mas
tirava o máximo da situação adversa. É por isso que ele diz no verso 12 “de tudo e em
todas as circunstâncias, já tenho experiência”. Eu não sei porque isso está
acontecendo comigo, mas sei que Deus sabe e isso me basta. “...porque eu sei em
quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu tesouro até
aquele dia”. ( 2 Tm 1.12b). Eu vivo contente porque tenho Deus comigo. Há um
pensamento que diz “Se Deus é tudo que vc tem então Ele te tudo que vc precisa.

Há uma música cujo coro diz “A glória desta terra é passageira, a vida passa, e tudo
que ela traz. Não temo o futuro, pois tenho Deus comigo. Pode cair o mundo, estou
em Paz”. Sl 91.7,9 nos fala “Mil cairão ao seu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não
serás abalado. Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio...”. Sabemos viver contentes
em toda e qualquer situação? Se sabemos então podemos dizer............

IV – TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE (Vr 13)

Provavelmente já ouvimos este versículo com aplicações do tipo TUDO POSSO TER,
FAZER, ADQUIRIR, CONQUISTAR, PROSPERAR NAQUELE QUE ME FORTALECE. Vimos
que não é nada disto, o que Paulo estava dizendo era “Tudo posso ADMINISTRAR
naquele que me fortalece”. Na Bíblia NTLH diz “Com a força que Cristo me dá, posso
enfrentar qualquer situação”.

Paulo APRENDEU, porque Cristo o fortalecia. A VIVER CONTENTE, porque Cristo o


fortalecia EM TODA E QUALQUER SITUAÇÃO, porque Cristo o fortalecia.

Paulo não estava ensinando uma nova filosofia de vida, nenhuma oração mágica que
forçasse as janelas do céu a se abrirem sobre nós. Ele tão somente estava relatando
que chegou à maturidade da fé, que lhe dava o controle da situação – fosse qual fosse
a situação – porque Jesus o fortalecia.
CONCLUSÃO

Não poderia terminar sem dizer que CONTENTAMENTO não significa acomodação. A
5
obra da graça de Deus não propõe estagnação das pessoas nem o conformismo da
iniciativa. Paulo era um homem contente, mas não um homem conformado com a
fatalidade e com as situações. Ele sabia que sua Fé tinha que ser fortalecida e a
madurecida e que a sua santidade era um processo contínuo de crescimento e que
acima de tudo isso está Deus no controle de tudo. Paulo aprendeu que................

A vida plena de sentido é repleta de contentamento. É uma vida progressiva e


produtiva. Uma pessoa contente vê a fonte de sua satisfação na suficiência de Cristo,
pois sabe que Ele jamais nos abandonará e suprirá todas as nossas necessidades.

Aqueles que estão satisfeitos com a suficiência de Cristo, embora tenham tribulações,
tropeços e transtornos não deixam de expressar o seu contentamento por terem sido
aceitos cabalmente pela graça do evangelho.

Por isso Paulo nos pede Sedes pacientes..... Contentai-vos.......Regozijai-vos sempre no


Senhor. Porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Por isso digo,
“Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”.

(Hb 13.5) “Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes;
porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”.

Que Deus a Todos nos Abençoe, Amém!

(Ig Batista Centenário 30/04/08)

Você também pode gostar