Você está na página 1de 3

1- Qual das lições aprendidas com as atividades realizadas durante o treinamento da

Visteon pareceu mais interessante e útil para você em termos de medição de


conhecimento? Que atividade você levaria para seu trabalho e por quê?

Todas as atividades propostas são extremamente uteis para mudança de mindset e construção
de comportamentos e atitudes mais colaborativas e empáticas entre equipes em geral. Porém
compreendendo que para aplicar qualquer modelo de medição de conhecimento é preciso
partir de uma base para gerir qualquer recurso e apresentar algum resultado (“caso não possa
ser medido, não se pode gerir”).

O questionário contendo dez páginas, Reflexão Pessoal, nos permitirá analisar e extrair
inúmeros dados para acompanhar e monitorar a evolução das mudanças e da aquisição de
conhecimento.

Aplicaria na minha empresa a criação e o desenvolvimento de ações para tornar a empresa um


ótimo lugar para se trabalhar. Achei estratégico e inteligente transferir a responsabilidade de
mudança da empresa para os funcionários, somente assim despertará e construirá nos
envolvidos um compromisso em fazer bem suas partes, garantindo o engajamento e a eficácia
da mudança.

2- A Visteon utilizou muitos recursos econômicos para enviar seus funcionários para o
treinamento no Brasil, e para isso teve grandes benefícios, porém, isso não é viável
para a maioria das pequenas e médias empresas, o que representa uma barreira.
Pesquise qual o outro tipo de formação (similar a oferecida pela Visteon) existem em
seu país com o mesmo enfoque e com um custo acessível.

Se tratando de um delicado cenário que o nosso segmento hoteleiro está vivendo, em função
da pandemia, essa é a estratégia mais viável para manter as equipe alimentadas de
conhecimento, garantindo a qualidade da prestação do serviço e fortalecendo nossas equipes
com novas habilidades e atitudes.

A aplicação que mais se adequa a esse momento é a de intercâmbio de conhecimento, essa


formação interna onde capacitamos equipes de outro departamento a aprenderem sobre a
rotina do outro setor, atualmente fortalece a empregabilidade, pois amplia suas possibilidades
internas.

Essa estratégia além de ter baixo custo, garante um enorme apoio operacional em função da
redução das equipes.
3- Pesquise um pouco mais sobre a Visteon, e com base em suas características,
determine quais ferramentas ela utiliza para gerenciar seu conhecimento
organizacional e por que?

Se tratando de uma multinacional Alemã, com mais de 80 mil funcionários a Visteon, utiliza em
sua organização os portais corporativos e redes de conhecimento para compartilhar e
disseminar suas práticas.

A Visteon aplica por intermédio dos conceitos da Organização que Aprende (Learning
Organization), compartilhamento de conhecimentos e estimulamos novas ideias. Duas se
destacam: "Continuous Learning", reuniões durante as quais funcionários, em grupo,
organizam a estrutura da reunião que tem um caráter informativo e de atualização, sobre as
realizações das áreas e projetos futuros; e Business Review, que são reuniões trimestrais
promovidas pela diretoria, da qual participam os gestores das diversas áreas com o objetivo de
manter o constante alinhamento e atualizações sobre os negócios em geral.

E reforçam suas principais competências técnicas e comportamentais através do sistema e-


learning, pois dessa formar a organização garante que todos os processos internos estão
sendo disseminados através de uma plataforma, onde qualquer um funcionário poderá acessar
e adaptar seu aprendizado, no seu tempo, ritmo e idioma.

4- Quanto a TIC e as ferramentas tecnológicas atuais (rede social, produtos de negócio,


sistema de informação, ..) mudaram o processo de aprendizagem organizacional em
comparação com o passado? Longos treinamentos em outro local físico como o que a
Visteon praticou com seus trabalhadores ainda são válidos?

A TIC mudou significativamente e positivamente sobre as alternativas e soluções nos processos


de aprendizagem, disponibilizando conteúdos a qualquer momento em qualquer lugar, porém
acredito que algumas ações, dinâmicas, atividades reflexivas sejam mais efetivas para a
mudança de comportamentos, em especial quando são desenvolvidas e executadas de forma
presencial.

Como treinador, percebo que a absorção do conteúdo, a garantia do entendimento e


principalmente o reforço de competências comportamentais são mais consistentes através de
exercícios a ações presenciais.

Acredito que mesmo com diversas propostas tecnológicas de vídeos, fóruns e debates, esse
formato de aprendizado ainda não conseguirá substituir as relações construídas, iniciativas e
imediata conexão com conteúdo quando apresentado de forma lúdica, dinâmica e vivencial. As
ações e treinamentos comportamentais ainda exigem uma presença real para de maneira
geral atingir a mudança de mindset dos participantes.
5- Desenvolva uma reflexão sobre gestão do conhecimento e aprendizagem
organizacional no ambiente de Pós Covid 19.

Em tempos de COVID, houve uma enorme necessidade nas organizações desenvolverem


estratégias internas de apoio operacional entre outros departamentos, em função da redução
das equipes. Surgiram como consequência dessa prática inúmeras pontos de vistas diferentes
com soluções otimizadas para processos antigos.

Pessoas de diferentes realidades e atividades distintas, conseguem analisar e perceber algo de


um outro ângulo, possibilitando uma melhoria na forma de execução de determinadas ações.
Este novo conhecimento sendo estruturado e corretamente disseminado garante a eficiência
na qualidade, agilidade na prestação do serviço ao cliente e consequentemente ganhos
operacionais e financeiros.

REFERÊNCIA:

BISSOLE, Leonardo. De olho no futuro, Visteon valoriza diversidade. Disponivel em: <
https://www.manager.com.br/reportagem/reportagem.php?id_reportagem=551> Acesso em:
10/03/2021.

JANICOT, Corinne. 2009 Knowledge codifications in audit and consultion firms: a conceptual
and empirical approach