Você está na página 1de 3

Registro da participação de Stella Nunes Galvão, neta de Mário Ferreira dos Santos,

no grupo “Mário Ferreira dos Santos”, do Facebook

03 de janeiro de 2014

Stella Nunes Galvao Odo


Hoje meu avô faria 107 anos. Nasceu em 1907. E faleceu quando eu tinha sete anos. 
Morreu ao lado da minha avó Yolanda, minha mãe Nadiejda , meu pai Wilmar, minha tia
Yolanda e meu tio Fernando. Na hora que sentiu que iria morrer, pediu que o erguessem.
"Morrer deitado, afirmou, era indigno de um homem." Morreu de pé, recitando as palavras do
Pai-Nosso.
Stella Nunes Galvao Odo acredita que a minha avó tb foi assim? ela acordou, me chamou, chamou a minha
mãe, sentou, olhou para a minha e disse: Nádia, (como ela chamava a minha mãe), desculpa, vou morrer. E
morreu assim, eu de um lado e a minha mãe do outro segurando a sua mão.

Stella Nunes Galvao Odo


pergunta do Gustavo Alves "Eu gostaria que você falasse um pouco da relação do Mário
Ferreira dos Santos com as artes. Qual o grau de atenção que ele dava ao estudo da literatura,
da música e das artes visuais? O que ele gostava de ler e, principalmente, o que ele gostava de
ouvir? Das emoções e impressões que ele compartilhava com a família sobre arte, o que era
mais marcante, quer dizer, o que revelava mais a respeito de suas preferências artísticas e de
suas ideias a respeito de arte e estética?".
resposta: "Ele apreciava o estudo das artes, e desde cedo incentivou as filhas para este campo.
Música clássica, sem dúvida, principalmente Beethoven. Mas apreciava também a boa música
popular. Quando jovem chegou a escrever uma música de carnaval, da qual só me lembro do
refrão: "Fica ai para ir dizendo". Era de um bloco de carnaval do qual ele participava."
Curtir ·  · há 6 horas

Stella Nunes Galvao Odo


pergunta do Franklin Wilker: (i) Corrija-me se eu estiver errado, mas li em algum lugar que o
Mário era um grande fã de futebol. Isso é verdade? se for, qual time o mestre torcia? que
jogadores gostava? ele levava filhos, netos ou algum parente para o Campo?
(ii) Com relação às obras dele, ele chegou a comentar que alguma Obra precisava ser revista,
refeita ou algo semelhante? Afinal, com uma produção tão vasta, ele poderia ter feito alguma
coisa "às pressas" e, talvez, algum equívoco, que ele notou, o incomodasse.
(iii)Algum pensador do século XX, contemporâneo ao Mário, que ele tivesse admiração e que
quisesse analisar mais profundamente a obra desse pensador em questão, mas não teve
tempo?

resposta: 1) sim, ele gostava muito de futebol. Quando jovem jogara no time da faculdade. Ele
gostava do São Paulo Futebol Clube, mas não era fanático. Nunca fui ao campo com ele, pois
aqui em SP ele não frequentava os estádios.  
2) Sim, ele comentava que precisava revisar as obras escritas, mas não tinha tempo. Deixava
para seus seguidores. Minha mãe ajudou a corrigir algumas.
3) não soube responder. não se lembra. fico te devendo esta resposta
Curtir (desfazer) ·  · há 3 horas

20 de fevereiro de 2014

Stella Nunes Galvao Odo 20 de fevereiro de 2014 11:25


Tenho recebido algumas perguntas sobre o meu avô. Como a minha está doente, não tenho
conseguido todas as respostas. Vou publicar aos poucos o que ela conseguiu responder. Assim
vcs conhecem um pouco como era o meu avô.

pergunta da Lidiana Martins: Pelas obras conseguimos conhecer o Mário intelectual, mas como
era o Mário pai e marido? Como era o HOMEM Mário?
resposta da minha mãe: "Era um pai amoroso e um marido dedicado, creio que ele viveu para a
família, que ele punha em primeiro lugar. Fazia questão que as filhas estudassem. Era uma
família muito unida e com o mesmo ideal. Ele se exaltava com as injustiças e era polêmico".
Curtir (desfazer) ·  · há 6 horas

Eduardo Rabassallo Será que você poderia dizer como era a rotina de estudos dele? Quantas horas lia por
dia? Quantos livros costumava ler? Gostava de ler mais de um ao mesmo tempo?

Stella Nunes Galvao Odo Eduardo Rabassallo, lembro pouco do meu avô. convivi com ele até os sete anos.
vou encaminhar a pergunta para a minha mãe, mas talvez demore um pouco para te responder.

João Antônio Stella, é interessante também saber como era a atuação política dele. sei que para ele era algo
menor, mas é uma curiosidade constante de muitos... se apoiava o voto nulo. coisas assim.

Stella Nunes Galvao Odo Eduardo Rabassallo, segue a sua resposta: Passava o dia lendo, escrevendo e
dando aulas de filosofia. Lia vários livros ao mesmo tempo.Até nas horas de refeição ele ensinava, era um
professor o dia todo.Durante as refeições comentava os acontecimentos do dia, da política. Era muito alegre e
ouvia com atenção filhas e netos. Era muito amoroso.

Stella Nunes Galvao Odo João Antonio, sua resposta: Sempre se interessou por política. Quando jovem atuou
bastante nesta área. Não se filiava a nenhum partido, mas de princípio era anarquista. Trabalhou em um jornal
de Pelotas.

Wilson Filho Ribeiro de Almeida Obrigado por compartilhar essas informações Stella Nunes Galvao Odo, são
muito interessantes! Eu tenho duas curiosidades, sobre as quais nunca li nada a respeito: 1) existe algum
registro em vídeo do Mário adulto, proferindo alguma aula ou palestra? 2) Qual foi o motivo para abrir a editora
Matese? A editora Logos continuou existindo junto com a Matese? Ou fechou-se uma para abrir a outra?

Stella Nunes Galvao Odo Wilson Filho Ribeiro de Almeida, posso te responder a primeira pergunta: não existe
registro em video, mas temos vários audios gravados que ainda são inéditos. a segunda pergunta, vou aguardar
a minha mãe responder.

Stella Nunes Galvao Odo Wilson Filho Ribeiro de Almeida, a editora Matese foi aberta para publicar apenas os
livros de filosofia concreta, enquanto a Logos abrangia um campo maior.

Pedro Henrique Ferreira Stella Nunes Galvao Odo quanto aos áudios inéditos, será que teremos o privilégio
de adquiri-los?

Stella Nunes Galvao Odo Pedro Henrique Ferreira, por enquanto não, infelizmente

Pedro Henrique Ferreira ok, avise-os se algum dia tivermos essa oportunidade. grato Stella Nunes Galvao
Odo

Stella Nunes Galvao Odo Pedro Henrique Ferreira, aviso sim, mas primeiro preciso ter certeza se são inéditos
mesmo. minha mãe as vezes fala que são, outras vezes diz que não. preciso fazer um levantamento de tudo que
temos, antes que ela esqueça. mas para ser sincera, está difícil obter todas as informações. desculpa se algumas
estiverem incorretas e não souber responder
Stella Nunes Galvao Odo nao esquecer que a esposa (vo landa) e as filhas (tia Landinha e minha mae)
e os cunhados ajudaram nesta batalha. e todos trabalhando na editora. vivendo pela editora e pelo
grande trabalho do meu avo. pessoa maravilhosa.

7 horas · Curtir (desfazer) · 8

23 de dezembro de 2014

[Comentário feito neste post do João Antônio:


https://www.facebook.com/groups/marioferreira/permalink/527731957328841/]:

Stella Nunes Galvao Odo 23 de dezembro de 2014 18:44


Na verdade ele começou vendendo livros com pseudônimos e fazendo traduções de livros.
Meus pais e meus tios, junto com alguns vendedores, iam de porta em porta oferecendo livros.
Mas não era só de Filosofia. O livro que vendeu e ajudou muito a Editora Logos (fundada por
ele) foi o Dicionário do Lar (escrito pela minha mãe com o pseudônimo de Claudia Santos). E
mesmo com o trabalho na editora, ele conseguia arranjar tempo e dar aula em casa. As aulas
eram digitadas e gravadas em um gravador de rolo. Ainda existem muitos manuscritos que
ainda não foram publicados e outros que não foram terminados.

Registro de Wilson Filho,


25 de março de 2017,
Atualizado em 27 de março de 2017