Você está na página 1de 3

Alunos: Daniel Amaral dos Santos e Yasmin Souza Santos.

2° ano Técnico em Alimentos

IFPR 2021

Astecas

Sociedade: A sociedade asteca era rigidamente dividida, com o imperador


acima de todos, pois era considerado um representante dos deuses. Abaixo dele
encontrava-se a aristocracia composta por militares, sacerdotes e altos
funcionários públicos. Na base da sociedade estavam os artesãos, os
comerciantes, os camponeses e os escravos. Os camponeses tinham o direito
de ocupar e usar a terra, mas estavam sujeitos ao pagamento de um imposto
coletivo e ao trabalho gratuito na construção de obras públicas.
Arquitetura: Uma das maiores marcas da arte asteca foi a arquitetura.
Construções monumentais marcaram essa arte, os engenheiros astecas faziam
construções bem organizadas, atraentes e funcionais de pirâmides, palácios,
templos e vários outros tipos de prédios. Era utilizando matérias-primas como
tijolos, palha, madeira, barro e pedras que os trabalhadores conseguiam levantar
luxuosas estruturas para demonstrar todo o poder e conhecimento do povo
asteca. A arquitetura asteca teve influência de um povo anterior, os toltecas,
considerados grandes artesãos. Um dos templos mais importantes foi o Templo
Mayor na capital asteca de Tenochtitlan, atual Cidade do México.
Arte: A Arte Asteca da antiguidade foi uma forma que esse povo achou de
expressar sua religiosidade, assim como um modo de prestar homenagens aos
seus deuses. Existiam também algumas outras artes que serviam para dar
auxílio na comunicação daquela sociedade. Há obras que são vislumbradas até
os dias atuais, isso pelo modo como foram feitas e a forma como os artistas
trabalharam nela. A arte asteca, como pictogramas, pinturas e desenhos, ainda
hoje podem ser encontrados nas paredes dos templos e nos artefatos antigos
dessa população. Os templos e palácios dos astecas são locais que chamam
atenção de todos. Depois que arquitetos e artesãos fizeram a construção, alguns
outros profissionais tomaram conta dos espaços para mantê-los e assim evitar
que se deteriorassem. Não só a pintura era utilizada para expressar a arte
asteca, alguns outros elementos também apresentavam e fortaleciam a cultura
desse povo. Esculturas, pinturas, músicas e danças eram expressões artísticas
que os astecas desempenhavam muito bem e que até os dias atuais podem ser
admirados. As obras que os astecas faziam nos templos e locais de adoração
por vezes eram enormes, a fim de que conseguissem enaltecer o local sagrado
e mostrar a força com que queriam demonstrar à reverência ao deus que
cultuavam. Em várias demonstrações artísticas que enfatizam o lado religioso,
existe a utilização de máscaras, objeto que também foi bastante utilizado dentro
da arte asteca. O desenho de máscaras servia para fazer a representação de
divindades ou assombrações. Os astecas também utilizaram esse objeto e fez o
desenho desse símbolo de várias maneiras, inclusive com pedra. Com a
utilização de cerâmica, conseguiram desenvolver a sua arte aplicando-as na
construção de vasos e utensílios domésticos. As ruínas que correspondiam aos
povos astecas, possuíam mais grandeza do que qualidade, a arquitetura era um
pouco menos rebuscada, se for comparada com a dos maias. Existiam pequenos
templos que eram levantados no pico das altas pirâmides de terra e pedra, e elas
ofereciam passagem para os seus portais. Pedra do Sol é a mais famosa
escultura da arte asteca. Ela está localizada no Museu Nacional de Antropologia
da Cidade do México e possui 3,7 m de diâmetro. Essa obra possui uma imagem
do deus Sol no centro, mostrando os dias da semana asteca e versões da
história mundial desse mesmo povo, além de mitos e profecias.
Religião: O povo asteca tinha uma forte doutrina religiosa, a religião asteca era
politeísta, ou seja, eles possuíam crenças em diferentes divindades, como
animais e elementos da natureza, adoravam Deuses como: Deus sol, Deus
trovão, Deus lua, entre outros. O Colibri Azul, por exemplo, era o Deus do sol do
meio dia, um dos Deuses mais importantes para eles. Os templos religiosos eram
complexos arquitetônicos muito detalhados e marcava uma determinada
contagem de tempo, a cada 52 anos esses templos sofriam uma reforma, essa
reforma era como um agradecimento dos astecas aos seus Deuses.
O templo mais famoso ficou conhecido como templo maior ou Pirâmide de
Tenochtitlán, essa pirâmide foi construída em 1375, e teve várias reformas até
1487. Ela foi descoberta em 1970 no México enquanto trabalhadores de uma
siderúrgica escavavam.
As principais oferendas que ocorriam em celebrações nesse templo, eram
sacrifícios humanos, cerca de 3 mil astecas foram sacrificados ao deus sol
Huitizilopchtli no fim das reformas do templo.

Ilustração templo maior – México


Os principais sacrifícios realizados pelo povo eram ofertados a Huitzilopochtli ou
Tezcatlipoca e a Tlaloc, o primeiro sacrifício era o seguinte: quatro sacerdotes
colocavam a pessoa que ia ser sacrificada em uma pedra e outro sacerdote
arrancava com uma faca, o coração da pessoa viva para alimentar seu deus,
completamente aterrorizante! No outro sacrifício todo ano crianças eram
sacrificadas no cume da montanha, eles acreditavam que quanto mais as
crianças chorassem, mais chuva deus iria prover.
Economia: A base da economia era a agricultura, mesmo em uma região com
terrenos alagados, eles tinham ótimos resultados com a agricultura. O que mais
cultivavam era milho, cacau, pimenta, tomate, abóbora, mandioca, feijão e
batata. Eles criaram canais de irrigação que tornavam possível o plantio em
regiões menos férteis, criaram também as chinampas, que eram grandes
esteiras de junco sustentadas por hastes fixadas no fundo dos lagos, em cima
colocavam uma lama muito fértil que encontraram no fundo dos lagos. Com
essas técnicas criadas por eles, a agricultura fez esse povo evoluir muito na
economia.
Outra grande atividade econômica era o comercio, eles comercializavam
principalmente o artesanato, mas também era comercializado alimentos,
pequenos animais, utensílios e ervas medicinais.
Outras atividades era a caça e a pesca.
Além do escambo (troca de mercadorias), outra forma de pagamento era a troca
de mercadorias pelo cacau.
Referencias:

https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/artes/arte-asteca

https://www.guiaestudo.com.br/arte-asteca

https://www.liderinteriores.com.br/blog/post-blog-arquitetura-asteca-desafiando-
o-tempo/

https://www.todamateria.com.br/arte-asteca/

https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/astecas
https://www.infoescola.com/civilizacao-asteca/templo-maior/
https://brasilescola.uol.com.br/historia-da-america/astecas3.htm
https://brasilescola.uol.com.br/historia-da-america/astecas2.htm
https://www.suapesquisa.com/astecas/economia_asteca.htm
https://www.todamateria.com.br/astecas/

Você também pode gostar