Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE TIRADENTES

MAX ANDRADE

A INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO À LUZ DA


MORALIDADE ADMINISTRATIVA

Aracaju
2009
MAX ANDRADE

A INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO À LUZ DA


MORALIDADE ADMINITRATIVA

Monografia apresentada à
Universidade Tiradentes como
um dos pré-requisitos para a
obtenção do grau de bacharel
em direito.

Araci Bispo do Nascimento

Aracaju
2009
MAX ANDRADE

A INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO À LUZ DA MORALIDADE


ADMINISTRATIVA

Monografia apresentada
ao Curso de Direito da
Universidade Tiradentes -
UNIT, como requisito
parcial para obtenção do
grau de bacharel em
Direito.

Aprovada em ____/____/______.
Banca Examinadora

Araci Bispo do Nascimento


Universidade Tiradentes

____________________________________________________________________
_______
1º Examinador
Universidade Tiradentes

____________________________________________________________________
_______
2º Examinador
Universidade Tiradentes
À Deus, à minha família e aos

meus amigos.
AGRADECIMENTOS

Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, por permitir que eu chegasse até aqui;

Aos meus pais Mauricio e Regina que sempre me incentivaram a terminar meus

estudos;

A minha esposa Camila, que é minha companheira e amiga em todas as horas e

principalmente nos momentos difíceis;

Ao meu filho Leonardo, que me dá forças e alegria para alcançar meus objetivos;

A todos os professores e amigos, em especial à minha orientadora professora Araci

Bispo do Nascimento, pelos ensinamentos e paciência a mim dispensados.


“Agradeço todas as dificuldades

que enfrentei, não fosse por

elas, eu não teria saído do

lugar...

As facilidades nos impedem de

caminhar. Mesmo as críticas

nos auxiliam muito.”

Chico Xavier
RESUMO

A presente monografia encontra-se abrigada na Seara do Direito Administrativo,

alicerçada nos princípios norteadores tanto desse ramo do direito, quanto aos

princípios que norteiam a licitação. A licitação possui relevante importância para o

funcionamento da coisa pública, em virtude de ser o meio pelo qual, é realizada toda

sorte de compras de bens e contratações de serviços em prol de toda a coletividade.

Desta forma, muito embora, não seja um tema novo no ordenamento jurídico

brasileiro, é assunto sempre bastante debatido em função da sua obrigatoriedade e

vinculação e tratar diretamente do papel do administrador público cujo objetivo é

atender a todos os cidadãos. Será estudada também a inexigibilidade e dispensa de

licitação, que são as hipóteses em que as compras e contratações podem ser

concretizadas sem a realização do procedimento licitatório. Obviamente que mesmo

nessas hipóteses, cabe ao Administrador motivar a sua conduta em face dos

fundamentos de fato e de direito, no objetivo de que se insira nos preceitos que

viabilizem a inexigibilidade quando da celebração do contrato com o particular. Ao

fim, coube ressaltar a importância da moralidade administrativa que exige que o

agente público atue frente ao órgão estatal guarnecendo o interesse coletivo, seja

pela eficiência, seja pelo menor custo, não se admitindo que este ou aquele ato

administrativo ou ação pública sirva de meio protecionista a interesses escusos.

Nesse ínterim, é oportuno inclusive falar do nepotismo, que é o meio pelo qual, o

agente público ou político nomeia parentes e amigos para ocupar cargos públicos

sem intermédio de concurso público.

PALAVRAS-CHAVE: Regime jurídico, Licitação, Inexigibilidade.


ABSTRACT

This monograph is housed in Seara of Administrative Law, rooted in the principles

guiding much of this branch of law, the principles that guide the bidding. The bid has

major importance to the functioning of public affairs, because it is the means by which

it is held all sorts of purchases of goods and contracting services in support of the

entire community. Thus, although, not a new issue in the Brazilian legal system, is

always much-debated issue in terms of their obligation and binding and directly

address the role of the public administrator whose purpose is to serve all citizens. It

will also study the non-requirement and exemption from bidding, which are the cases

in which purchases and contracts can be achieved without the implementation of the

bidding procedure. Of course, even in these circumstances, the Administrator

motivate his conduct in the face of the pleas of fact and law, in order that falls within

the provisions that allow for non-requirement when the contract with the individual. At

the end, it fell to emphasize the importance of administrative morality requires that

the public official to act against the state agency garnishing the collective interest,

either for efficiency, is the lowest cost, not admitting that this or that act or

administrative action serves the public through the protectionist vested interests.

Meanwhile, it should even talk of nepotism, which is the means by which the public

official or politician appointing relatives and friends to hold public office without

through public tender.

KEYWORDS: Legal status, Bidding, Ineligibility.


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO .......................................................................................................11

2 LICITAÇÃO E OS PRINCÍPIOS NORTEADORES DO PROCEDIMENTO

LICITATÓRIO..............................................................................................................15

2.1 Conceito ..........................................................................................................15

2.2 Obrigatoriedade da Licitação............................................................................18

2.3 Princípios..........................................................................................................20

2.4 Finalidade e Objeto da Licitação......................................................................24

2.5 Princípios básicos da Licitação........................................................................26

2.5.1 Legalidade ..............................................................................................26

2.5.2 Impessoalidade ......................................................................................30

2.5.3 Moralidade..............................................................................................33

2.5.4 Igualdade................................................................................................37

2.5.5 Publicidade..............................................................................................40

2.5.6 Probidade Administrativa........................................................................45

2.5.7 Vinculação ao Instrumento Convocatório...............................................47

2.5.8 Supremacia do Interesse Público sobre o Privado.................................49

2.5.9 Motivação................................................................................................51

2.5.10 Eficiência e Economicidade..................................................................54

3 INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO ......................................................................57


3.1 Conteúdo da exceção de inexigir.....................................................................51

3.2 Singularidades dos bens e serviços.................................................................61

3.3 Verificação da notória especialização..............................................................65

3.4 Justificativa para realização da Inexigibilidade.................................................67

3.5 Formalização do procedimento de Inexigibilidade............................................69

3.6 Contratação Direta fincada na Administração Pública.....................................71

4 O PRINCÍPIO DA MORALIDADE ADMINISTRATIVA E O NEPOTISMO............77

4.1 O princípio da moralidade administrativa.........................................................77

4.2 Nepotismo........................................................................................................79

4.3 O art. 37, caput, da Constituição Federal de 1988...........................................83

5 CONCLUSÃO .........................................................................................................86

REFERÊNCIAS .........................................................................................................89