Você está na página 1de 5

Edição Especial nº 0001/2017 - DOCO-e Cidade Ocidental – GO, dia 21 de setembro de 2017.

(quinta-feira)
XIX - a elaboração, o acompanhamento, o controle e a III - o incentivo e o estímulo à localização e manutenção de
implementação do Plano Diretor do Município e dos demais empreendimentos industriais, comerciais e de serviços e a
instrumentos que lhe são complementares, em articulação com a promoção de medidas de atração de interessados em operar
Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Desenvolvimento atividades empresariais desses segmentos no Município,
Econômico, Turismo e Trabalho e em cumprimento ao Estatuto das particularmente micros e pequenas empresas, em articulação com
Cidades; os setores econômicos locais, estaduais e nacionais;
XX - a manutenção da planta cadastral do Município, para efeito de IV - o gerenciamento e o licenciamento ambiental, a fiscalização de
disciplinamento da expansão urbana, e do licenciamento de obras e instalação e operação de empreendimentos, quanto ao impacto
edificações particulares, em apoio às atividades de tributação e ambiental, bem como a implantação e gestão das unidades de
fiscalização de bens imóveis localizados no Município; conservação da natureza;
XXI - o acompanhamento e a coordenação do cumprimento do V - a coordenação e monitoramento da operacionalização das
plano de urbanização do Município, especialmente no que se refere políticas de educação ambiental e de desenvolvimento sustentável;
à abertura ou construção de vias e logradouros públicos, elaborando VI - o monitoramento e avaliação da qualidade do meio ambiente do
projetos, em articulação com os órgãos competentes; Município e o gerenciamento do plano municipal de licenciamento e
XXII - a emissão de laudos de vistoria de conclusão de obras e controle ambiental;
serviços de engenharia realizados por terceiros contratados pela VII - a realização de programas voltados para a melhoria da
Prefeitura Municipal; qualidade ambiental e defesa dos recursos naturais, mediante
XXIII - a execução de obras e serviços de infraestrutura agrícola; permanente fiscalização e controle de fontes poluentes;
XXIV - a promoção de medidas visando ao ordenamento territorial, VIII - a proposição de estratégias para a implantação e a
mediante planejamento e controle do uso, do parcelamento, da manutenção de sistema de divulgação turística do Município;
ocupação e da valorização do solo urbano; IX - a formulação, a promoção e o desenvolvimento de políticas
XXV - a manifestação nos programas e projetos relativos ao públicas para o turismo e a identificação, captação, seleção e
desenvolvimento econômico, social e urbanístico, específicos de divulgação de oportunidades de investimentos turísticos;
cada um dos órgãos municipais, antes da apreciação do Chefe do X - o estabelecimento de estratégias de comunicação, a promoção e
Poder Executivo Municipal; execução de eventos, projetos e demais atividades empresariais
XXVI - o estudo e a sistematização de dados e informações sobre a ligadas ao turismo;
economia urbana e regional, subsidiando a elaboração de XI - a organização de calendários de eventos de interesse turístico e
pareceres, programas e projetos para o desenvolvimento urbano e cultural a serem realizados no Município e a elaboração de material
municipal; informativo turístico;
XXVII - a proposição da normatização, por meio de legislação XII - a execução de medidas que visem o incentivo à qualificação da
básica do zoneamento, da ocupação e parcelamento do solo, do prestação de serviços turísticos;
plano viário, do mobiliário urbano, do código de obras e demais XIII – o planejamento e coordenação de eventos turísticos, bem
atividades correlatas à ocupação do espaço físico e territorial do como a sua divulgação;
Município; XIV - a formulação e a execução da política municipal de trabalho,
XXVIII - o desenvolvimento de atividades e processos relacionados de geração de emprego e renda e de capacitação de mão de obra,
à estatística, geografia, cartografia, aerofotogrametria e bem como o incentivo à instituição de organismos para integração e
geoprocessamento de interesse do Município; apoio à criação de ocupações profissionais;
XXIX - o acompanhamento e a coordenação do cumprimento do XV - o incentivo e a execução das ações de qualificação e
plano de urbanização do Município, especialmente no que se refere requalificação profissional e de colocação de mão de obra habilitada
à abertura ou construção de vias e logradouros públicos, elaborando às demandas resultantes do desenvolvimento e expansão das
os respectivos projetos; atividades econômica no Município, em articulação com a Secretaria
XXX - a promoção de fomento e de estímulo à oferta de habitação Municipal de Assistência Social;
voltada para a população de baixa renda; XVI - a facilitação ao acesso e reintegração do trabalhador ao
XXXI - o apoio e a assistência no planejamento, licenciamento e mercado de trabalho, por meio de políticas e parcerias com
construção de habitação popular; empresas que necessitam de serviços de pré-seleção e
XXXII - a proposição de execução de obras necessárias à promoção encaminhamento de candidatos para contratação;
de melhorias habitacionais da população de baixa renda; XVII - a promoção de serviços e ações de extensão rural, de
XXXIII - a promoção de ações visando a regularização fundiária dos assistência técnica especializada e de incentivo à agricultura
imóveis em situação irregular; familiar, bem como a promoção de políticas de comercialização de
XXXIV - a promoção de estudos, programas e projetos de seus produtos;
erradicação de condições sub-humanas de moradia; XVIII - o desenvolvimento de atividades, ações, projetos e
XXXV - a formulação dos reassentamentos de moradores de áreas programas em parcerias com organismos estaduais e federais
de risco e áreas impróprias para a moradia; oficiais ou privados e juntamente com cooperativas agrícolas e
XXXVI - a promoção de intercâmbios, convênios, parcerias e empresas de fomento à produção do agronegócio;
contratos com entidades federais, estaduais, municipais e da XIX - a promoção e execução de cursos, seminários, palestras de
iniciativa privada, visando atingir os objetivos da política habitacional capacitação e de profissionalização no âmbito do agronegócio;
do Município. XX - a articulação com órgãos e entidades do Estado e do Governo
Federal para formulação de diretrizes e execução de programas e
Seção VII projetos de apoio ao desenvolvimento da produção familiar, do
Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Desenvolvimento abastecimento alimentar e do desenvolvimento técnico-econômico
Econômico, Turismo e Trabalho dos agricultores familiares em geral e da organização das
comunidades rurais;
Art. 24 Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Desenvolvimento XXI - o apoio na execução dos serviços de interesse coletivo, em
Econômico, Turismo e Trabalho é o órgão responsável pelo melhorias na infraestrutura das propriedades rurais, priorizando os
planejamento, coordenação, formulação e execução das políticas produtores de baixa renda.
municipais de desenvolvimento econômico, industrial e comercial,
de meio ambiente, do Turismo e relações de trabalho, no Seção VIII
âmbito municipal, com ênfase na inclusão econômica do cidadão, Da Secretaria Municipal de Assistência Social
competindo–lhe, além de outras atribuições regulamentares:
I - a articulação para instalação, localização, e diversificação de Art. 25 Compete à Secretaria Municipal de Assistência Social,
empreendimentos que utilizam insumos disponíveis no Município e dentre outras atribuições regulamentares:
o desenvolvimento de programas e projetos de fomento às I - a formulação e execução da Política Municipal da Assistência
atividades industriais, comerciais e de serviços compatíveis com a Social em articulação com as demais Secretarias do Município,
vocação da economia local; promovendo o desenvolvimento de ações de proteção social às
II - a orientação, de caráter indicativo, à iniciativa privada, de famílias, grupos e indivíduos, coordenando programas, serviços e
empreendimentos de interesse econômico para o Município, em benefícios para pessoas com deficiência, crianças, adolescentes,
especial, a implantação de projetos voltados para a expansão dos idosos e outros, em situação de risco e vulnerabilidade social;
Página 6

segmentos industrial e agronegócio;


Edição Especial nº 0001/2017 - DOCO-e Cidade Ocidental – GO, dia 21 de setembro de 2017.(quinta-feira)
II - o planejamento, a execução, o monitoramento e a avaliação dos III - a gestão do Fundo Municipal de Saúde, de acordo com a sua lei
serviços de proteção básica e especial, bem como programas e de criação, incluindo o planejamento, a coordenação e a execução
projetos de assistência social; das atividades orçamentárias, financeiras e contábeis, sob
III - a ampliação do acesso aos bens e serviços socioassistenciais fiscalização do Conselho Municipal de Saúde;
básicos e especiais em áreas urbana e rural; IV - a prestação de serviços de saúde à população no que tange à
IV - a coordenação e execução de ações complementares para as prevenção de doenças e a promoção da saúde coletiva com foco
famílias beneficiárias dos programas de transferência direta de em seu caráter educativo, curativo, reabilitador e de urgência e
renda, promovendo inclusive o acompanhamento da gestão de emergência;
condicionalidades e de benefícios; V - a execução de atividades integradas de assistência, prevenção e
V - a promoção da inclusão e o desenvolvimento social por meio de vigilância alimentar e nutricional, epidemiológica, sanitária e
cursos de qualificação, formação profissional e geração de renda às ambiental, respeitando as suas especificidades;
pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social, para VI - a implementação e fiscalização de políticas relativas à saúde
garantir a sua sustentabilidade e o direito à cidadania, podendo ser pública e de controle de vetores de doenças e zoonoses, em
em articulação com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, articulação com outros órgãos públicos;
Desenvolvimento Econômico, Turismo e Trabalho e outros setores VII - a implantação da Política de Humanização do atendimento, em
que ofereçam tais serviços; caráter permanente, nos serviços de saúde;
VI - o planejamento, a organização e a supervisão das ações de VIII - a regulação, controle, avaliação e auditoria dos prestadores de
apoio às situações de riscos circunstanciais, em decorrência de serviços hospitalares e ambulatoriais contratualizados com o
calamidades públicas e emergências em articulação com o órgão Sistema Único de Saúde;
incumbido da defesa civil no Município; IX - o planejamento, controle e garantia do suprimento de
VII - o diagnóstico de áreas de vulnerabilidade e risco social, a partir medicamentos e insumos necessários à assistência farmacêutica,
de estudos e pesquisas realizadas; em conformidade com a política
VIII - a inserção, a alimentação e a manutenção da atualização dos nacional e diretrizes do Sistema Único de Saúde;
dados de indivíduos e famílias em situação de risco e X - a prestação do suporte técnico e administrativo ao Conselho
vulnerabilidade social; Municipal de Saúde;
IX - a manutenção da estrutura para recepção, identificação, XI - a viabilização de canal de comunicação que possibilite
encaminhamento, orientação e acompanhamento dos beneficiários avaliação e redirecionamento das atividades desenvolvidas pelo
do Benefício de Prestação Continuada - BPC e dos benefícios sistema de saúde municipal;
eventuais; XII - a administração, a coordenação, a manutenção, a execução e
X - a estruturação, o apoio técnico e administrativo dos órgãos o controle dos serviços de saúde prestados pela rede pública de
colegiados vinculados à Secretaria; ambulatórios, postos, laboratórios e hospitais para a prevenção à
XI - a gerência do Fundo Municipal de Assistência Social, do Fundo saúde da população;
da Criança e do Adolescente, bem como dos demais recursos XIII - a promoção da integração das atividades públicas e privadas,
orçamentários destinados à Assistência Social, assegurando a sua coordenando a prestação dos serviços de saúde e estabelecendo
plena utilização e eficiente operacionalidade; normas, parâmetros e critérios necessários ao padrão de qualidade
XII - a celebração de convênios e contratos de parcerias e exigido, no nível de competência do Município.
cooperação técnica e financeira com órgãos públicos e entidades
privadas, além das organizações não governamentais, visando a Seção X
execução em rede dos serviços socioassistenciais; Da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer
XIII - a promoção de iniciativas que consolidem a igualdade de
direitos e justiça na inserção das pessoas ao mercado de trabalho e Art. 27 A Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e
no acesso aos serviços públicos; Lazer é o órgão responsável pelas políticas municipais de
XIV - a promoção e execução de políticas públicas afirmativas de educação, cultura, esporte, lazer e juventude, com ênfase na
gênero e de igualdade racial; educação infantil, ensino fundamental, educação especial e
XV - promoção e execução de políticas públicas afirmativas para as educação de jovens e adultos, cabendo–lhe, dentre outras
pessoas com deficiência; atribuições regimentais:
XVI - o incentivo e apoio ao cidadão em todas as formas de I - a formulação, planejamento, organização, controle e
exercício da cidadania e do fomento às atividades da sociedade civil implementação da política educacional do Município, fundamentada
na efetivação e fortalecimento dos direitos e deveres sociais; nos objetivos de desenvolvimento político e social das
XVII - a formulação e promoção da política de direitos humanos, comunidades, e a concretização do processo educacional de forma
tendo em vista o combate à homofobia, a promoção de igualdade democrática e participativa, destacando a função social da escola
racial e ao acesso sem discriminação às políticas públicas na formação e transformação do cidadão, em harmonia com o
municipais; Conselho Municipal de Educação;
XVIII - o planejamento e execução das políticas públicas para as II - a elaboração e manutenção da atualização do Plano Municipal
mulheres; de Educação, com a participação dos órgãos municipais de
XIX - o apoio na formação cultural e educacional de crianças e educação, das
adolescentes, especialmente àqueles em situação de risco e comunidades envolvidas e das entidades representativas da
vulnerabilidade social; educação formal e não formal, de conformidade com as diretrizes
XX - a formulação e execução de projetos de qualificação e inserção estabelecidas pelo Conselho Municipal de Educação e em
dos jovens no mercado de trabalho. consonância com o Plano Nacional de Educação;
III - a elaboração, em coordenação com os órgãos municipais
Seção IX competentes, da proposta orçamentária e a coordenação da
Da Secretaria Municipal de Saúde aplicação dos recursos inerentes aos sistemas de responsabilidade
da Secretaria, constantes do Plano Plurianual e do Orçamento
Art. 26 A Secretaria Municipal de Saúde é órgão responsável pela Anual do Município;
execução da política municipal de saúde, segundo as normas do IV - a elaboração de normas e instruções relacionadas com as
Sistema Único de Saúde atividades educacionais e o funcionamento das escolas municipais,
(SUS), mediante ações de promoção, proteção e recuperação da nos níveis fundamental e de educação infantil, respeitando o
saúde individual e coletiva, ação preventiva em geral, vigilância e disposto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação e legislação
controle sanitário, vigilância de saúde, especialmente de aplicável, em harmonia com as normas de procedimentos federais e
medicamentos e alimentos, além de outras medidas no âmbito da estaduais, bem como relacionadas aos programas de erradicação
competência do Município, conforme se dispõe a seguir: do analfabetismo e de apoio aos portadores de deficiência;
I - a formulação de políticas de saúde de acordo com os princípios V - a elaboração e implementação de programas, projetos e
norteadores do Sistema Único de Saúde; atividades educacionais, com atuação prioritária no ensino
II - a coordenação, supervisão e execução de programas, projetos, fundamental e pré-escolar;
atividades e ações vinculadas ao Sistema Único de Saúde, em VI - a integração das ações do Município visando à erradicação do
articulação com a Secretaria de Estado da Saúde, Ministério da analfabetismo, a melhoria da qualidade do ensino e a valorização
Página 7

Saúde, iniciativa privada, universidades e entidades afins; dos profissionais de educação;


Edição Especial nº 0001/2017 - DOCO-e Cidade Ocidental – GO, dia 21 de setembro de 2017.(quinta-feira)
VII - a condução da política de gestão dos profissionais do termos do § 20 do art. 40 da Constituição Federal, abrangendo os
magistério como política pública, e o planejamento da rede física servidores públicos titulares de cargos de provimento efetivo dos
dos equipamentos da educação, de acordo com a previsão de poderes Executivo e Legislativo;
demanda; III - a atividade de conceder e gerir os benefícios previdenciários
VIII - a administração e a execução das atividades de educação dos segurados;
especial, infantil, fundamental e educação de jovens e adultos por IV - a administração do Fundo de Previdência Municipal, incluída
intermédio das suas unidades orgânicas e da Rede Municipal de nesta competência as atividades de gerir os recursos financeiros.
Ensino;
IX - o acompanhamento e o controle da aplicação dos recursos §1º O Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Cidade
financeiros de custeio e investimento no sistema e no processo Ocidental – OCIDENTAL PREV será supervisionado pelo Gabinete
educacional do Município, para fins de avaliação e verificação do do Prefeito, observada a sua autonomia.
cumprimento das obrigações constitucionais; §2º A Unidade Gestora de que trata a Seção II do Capítulo III da Lei
X - o diagnóstico permanente, quantitativo e qualitativo, das nº 1028, de 26 de dezembro de 2016 será administrada pelos
características e qualificações do magistério, da população cargos criados no Anexo II desta Lei, sendo as competências
estudantil e da atuação das unidades escolares e sua transferidas aos mesmos, na forma do Regulamento.
compatibilidade com as demandas identificadas;
XI - o atendimento específico aos alunos com necessidades Seção XII
especiais; Do Regimento Interno e Competências
XII - o atendimento dos alunos matriculados na rede municipal, com Complementares
programas suplementares de alimentação e material didático
escolar; Art. 29 As competências das unidades administrativas básicas e
XIII - a promoção do incentivo à qualificação e capacitação dos complementares dos órgãos da Administração serão detalhadas e
profissionais que atuam nos ambientes educacionais do Município; acrescidas de outras correlatas nos termos dos seus regimentos.
XIV - a oferta de programas de ações culturais vinculados ao
currículo escolar; Parágrafo único. Os regimentos dos órgãos da Administração serão
XV - a criação de condições para a realização de pesquisas e implantados após a apreciação técnica da Secretaria Municipal de
estudos tecnológicos e definir diretrizes pedagógicas e sociais e Administração.
padrões de qualidade para a Rede Municipal de Ensino;
XVI - o planejamento, o controle e a avaliação do ensino municipal; CAPÍTULO V
XVII - a gerência dos recursos destinados à educação, através do Da Organização e Competência das Autoridades do Poder
FUNDEB, tendo como referência a Política Municipal de Educação e Executivo e seu Desdobramento Operativo
os Planos Nacional e Municipal de Educação;
XVIII - a supervisão e controle das políticas públicas municipais para Art. 30 O Poder Executivo é exercido pelo Prefeito do Município,
a cultura, proteção do patrimônio histórico e cultural, e incentivo às auxiliado pelo Vice-Prefeito, pelo Procurador Geral, pelo Controlador
formas de expressão, manifestação cultural no território do Geral, pelo Chefe de
Município, bem como fazer a gestão dos equipamentos culturais do Gabinete do Prefeito, pelos Secretários Municipais e Presidente de
Município; Órgão para cumprimento de suas atribuições e competências
XIX - o estímulo à produção e difusão da cultura existente, bem constitucionais, legais e regulamentares.
como preservação das manifestações culturais da população do
Município; § 1º Os cargos de Chefe de Gabinete do Prefeito, Procurador Geral,
XX - a promoção de cursos, seminários, conferências e outros Controlador Geral, Secretários Municipais e Presidente de Órgão
eventos de natureza cultural, bem como o apoio, o incentivo à possuem o mesmo nível hierárquico e funcional, isonomia de
criação e à manutenção de bibliotecas, centros culturais, museus, subsídio e iguais direitos, deveres e responsabilidades
teatros, arquivos históricos e demais instalações e instituições de administrativas, respeitadas as atribuições inerentes às
caráter cultural; competências legais de cada órgão.
XXI - a formulação da política, a promoção e o apoio à economia
criativa decorrente das atividades culturais e afins; § 2º Os titulares dos órgãos da Administração Municipal são
XXII - a elaboração, o fomento e a coordenação de planos e responsáveis, perante o Chefe do Poder Executivo do Município,
programas de atividades esportivas e de lazer para os diversos pelo adequado funcionamento, bem como pela eficácia e eficiência
segmentos da sociedade; das estruturas sob sua direção ou compreendidas em sua área de
XXIII - a articulação com os outros órgãos municipais, com os competência.
demais níveis de governo e entidades da iniciativa privada para a
programação de atividades esportivas, lazer e recreação e outras § 3º A supervisão será exercida por meio da orientação,
atividades correlatas; coordenação e controle das atividades dos órgãos subordinados ou
XXIV - o planejamento, a organização, a direção, a coordenação e o vinculados à Secretaria Municipal, nos termos desta Lei.
controle da elaboração de planos, programas, pesquisas, projetos e
atividades para implementação da política desportiva; Art. 31 Os órgãos da Administração Direta e Indireta integrantes da
XXV - a promoção, a coordenação e o apoio das atividades e estrutura organizacional do Município terão desdobramento
programas esportivos e de lazer junto aos organismos comunitários operativo que identificará as vinculações funcionais e a hierarquia
na busca da integração regional; das unidades administrativas e operacionais, observadas as
XXVI - a articulação de políticas afirmativas para o esporte, lazer e seguintes diretrizes:
juventude perpendiculares às diversas políticas públicas nos órgãos I - estrutura básica de direção superior: unificada em uma mesma
da administração municipal; autoridade às funções de comando, coordenação, controle,
XXVII - a realização de eventos e programas visando a integração planejamento estratégico e articulação institucional, representada
das políticas públicas voltadas para o esporte em articulação com pelos cargos de Chefe de Gabinete do Prefeito, Procurador Geral,
outros órgãos municipais. Controlador Geral, Secretário Municipal e Presidente;
II - estrutura básica de direção superior gerencial: corresponde às
Seção XI funções de direção, planejamento tático, coordenação, supervisão e
Do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de controle equivalente às posições dos dirigentes superiores dos
Cidade Ocidental – OCIDENTAL PREV órgãos da Administração Direta, de unidades vinculadas
diretamente aos cargos descritos no inciso anterior e ao Chefe do
Art. 28 Ao Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Executivo, representada pelos cargos de Subsecretários,
Cidade Ocidental – OCIDENTAL PREV compete, dentre outras Superintendentes,
atribuições regimentais: Coordenadores Executivos, Coordenadores, Assessores,
I – a execução da política municipal de previdência dos servidores Assessores Especiais, Presidente de Comissão, Pregoeiro e
públicos municipais; Diretores;
II - a administração, como unidade gestora única, do Regime III - gerência intermediária: agrupa as funções de direção
Página 8

Próprio de Previdência dos Servidores Públicos Municipais, nos intermediária, planejamento, coordenação, controle, supervisão,
Edição Especial nº 0001/2017 - DOCO-e Cidade Ocidental – GO, dia 21 de setembro de 2017.(quinta-feira)
orientação técnica, gerência administrativa das atividades e dos Parágrafo único. O subsídio do cargo de Secretário Municipal é o
meios operacionais e administrativos, representada pelos cargos de fixado em conjunto com os Agentes Políticos nos termos da Lei
gerentes, subordinadas aos cargos de que trata a estrutura básica Orgânica do Município.
prevista no inciso anterior; Art. 36 Compete ao Chefe do Poder Executivo do Município prover
IV - assessoramento: corresponde às funções de apoio direto ao os cargos e as funções gratificadas por desempenho no âmbito do
Chefe do Executivo, ao Chefe de Gabinete do Prefeito, aos Poder Executivo, admitida a delegação de poderes, nos termos da
Secretários Municipais, ao Procurador, ao Controlador, ao Lei Orgânica Municipal.
Presidente e aos titulares de cargos de direção superior e gerencial § 1º A nomeação para cargos ou a designação para funções
para o cumprimento de atribuições técnico–especializadas de gratificadas por desempenho será feita pelo Chefe do Poder
consultoria, assessoramento e assistência, associadas aos cargos Executivo do Município.
de Assessor Especial, Assessor Técnico e Assessor Especial § 2º O servidor que acumular licitamente dois cargos efetivos,
Técnico; quando investido em cargo de provimento em comissão, ficará
V - deliberação coletiva: que representa uma instância afastado de ambos os cargos efetivos, salvo na hipótese em que
administrativa para a tomada de decisões de forma colegiada ou de houver compatibilidade de horário e local com exercício de um
atuação consultiva, correspondente a órgãos com funções deles, declarada pela autoridade máxima do órgão de lotação e
deliberativas e ou executivas, denominados de Conselhos. ratificada pela Secretaria Municipal de Administração.
Art. 37 Ficam criados os cargos de provimento em comissão, nos
Art. 32 Compete aos Secretários Municipais, aos titulares de órgãos níveis de Assessoramento Especial, a serem preenchidos
equivalentes auxiliares ao Chefe do Poder Executivo do Município preferencialmente por pessoas com nível de escolaridade
no exercício da direção superior da Administração Pública fundamental, Assessoramento Técnico, a serem preenchidos
Municipal, especialmente: preferencialmente por pessoas com escolaridade de nível médio e
I - exercer a administração do órgão de que seja titular, praticando Assessoramento Especial Técnico a serem preenchidos
todos os atos necessários ao exercício dessa administração na área preferencialmente com escolaridade superior, com quantitativos e
de sua competência, notadamente os relacionados com a valores especificados no Anexo IV desta Lei, destinados ao
orientação, coordenação e supervisão das atividades a cargo das atendimento dos órgãos da administração do Poder Executivo, de
unidades administrativas integrantes do órgão ou entidade sob sua acordo com as suas necessidades de mão de obra específica para
gestão; prestação de serviço público, cujas atribuições estão descritos no
II - praticar os atos pertinentes às atribuições que lhe forem Anexo VI desta Lei.
outorgadas ou delegadas pelo Chefe do Poder Executivo do Parágrafo único. Os cargos de que trata este artigo serão
Município; controlados e administrados pela Secretaria Municipal de
III - expedir instruções e outros atos normativos necessários à boa Administração, que terá a atribuição de lotar os nomeados nos
execução das leis, decretos e regulamentos; órgãos, exceto os constantes nas estruturas de cargos
IV - prestar, pessoalmente ou por escrito, à Câmara Municipal ou a comissionados da Secretaria Municipal Educação, Cultura, Esporte
qualquer de suas comissões, quando convocado e na forma da e Lazer.
convocação, informações sobre assunto previamente determinado; Art. 38 O servidor efetivo quando nomeado para cargo em comissão
V - apresentar ao Chefe do Poder Executivo do Município, de chefia, direção ou assessoramento poderá optar por receber, a
anualmente, proposta orçamentária para sua pasta, prevendo as título de Gratificação de Representação, 60% (sessenta por cento)
prioridades de investimento e as necessidades de custeio; do valor do vencimento ou subsídio do cargo em comissão que vier
VI - delegar suas próprias atribuições por ato expresso aos seus a ocupar acrescido do valor da remuneração a que faz jus do cargo
subordinados, observados os limites estabelecidos em lei; efetivo ou somente o valor integral do vencimento ou subsídio do
VII - referendar os atos e os decretos assinados pelo Chefe do cargo comissionado ocupado.
Poder Executivo do Município relacionados com as atribuições de
seu órgão. CAPÍTULO VII
§ 1º A entidade autárquica deverá encaminhar relatório anual de Da Função Gratificada por Desempenho - FGD
gestão ao órgão jurisdicionante.
Art. 39 Fica instituída a Função Gratificada de Desempenho - FGD,
§ 2º Nos casos em que esta Lei não disponha em contrário, os para estímulo e valorização dos servidores públicos, observado o
titulares de órgãos integrantes do Poder Executivo Municipal serão seguinte:
substituídos, nas suas faltas e impedimentos, por um dos I - os valores e quantitativos da FGD são os previstos no Anexo V
integrantes de sua equipe, dentre os ocupantes de cargos de desta Lei,
direção e assessoramento superior, escolhido e designado por ato II - será devida aos servidores públicos efetivos ou comissionados,
próprio. levando em consideração a complexidade ou acréscimo de
atribuições designadas ao servidor;
Art. 33 O Chefe do Poder Executivo Municipal poderá nomear, nos III - será provida por decreto do Chefe do Poder Executivo do
órgãos municipais, Gestores para exercer, por delegação, as Município, por sugestão da Secretaria Municipal de Administração;
funções de assinar e gerir contratos administrativos, bem como de IV - terá caráter transitório e não incorporável ao vencimento ou
ordenador de despesas, o qual prestará contas de seus atos. remuneração do servidor para qualquer fim;
V - o servidor designado para a FGD deverá cumprir,
CAPÍTULO VI obrigatoriamente, jornada de 08 (oito) horas diárias de trabalho;
Dos Cargos Comissionados Integrantes da Estrutura VI - somente será devida em razão do efetivo exercício das
Administrativa atividades a ela correspondentes, considerando-se, também, para
esse fim, somente os afastamentos em razão de férias, luto, licença
Art. 34 Os cargos de provimento em comissão dos dirigentes paternidade, casamento e, até o limite de 180 (cento e oitenta) dias,
máximos, nos casos de licença maternidade ou de tratamento da própria
diretores, gerentes e demais chefes ou titulares das unidades saúde;
básicas e complementares dos órgãos da administração do Poder VII - não poderá ser percebida cumulativamente com outra
Executivo Municipal, todos de livre nomeação e exoneração do vantagem atribuída a título de produção, prêmio ou produtividade;
Chefe do Poder Executivo e remunerados por subsídios ou VIII - o pagamento do valor da FGD, descrito no Anexo V, será
vencimentos, são os criados e especificados no Anexo II, com os mensal, enquanto ao servidor for concedida a gratificação.
respectivos símbolos e quantitativos.
Parágrafo único. Ficam assegurados aos cargos remunerados por TÍTULO III
subsídio os encargos trabalhistas previstos no Estatuto do Servidor DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS
a exemplo de 13º salário e férias. CAPÍTULO ÚNICO
Art. 35 Os valores dos vencimentos e subsídios mensais dos cargos
de provimento em comissão dos dirigentes de órgãos, dos titulares Art. 40 As despesas decorrentes da execução desta Lei correrão à
de unidades básicas e complementares, são os fixados no Anexo III conta das dotações orçamentárias próprias consignadas no
desta Lei, cujas atribuições estão descritas no Anexo VI ou no texto orçamento em vigor, ficando o Chefe do Poder Executivo autorizado
Página 9

desta Lei. a promover o remanejamento de dotações orçamentárias previstas


Edição Especial nº 0001/2017 - DOCO-e Cidade Ocidental – GO, dia 21 de setembro de 2017.(quinta-feira)
na Lei do Orçamento vigente para contemplar as ações e projetos Art. 9º - A – No processo seletivo visando o preenchimento de
das Secretarias e Órgãos remanescentes ou criados por esta Lei. vagas temporárias relacionadas a cargos de natureza técnica,
Art. 41 Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a transferir, para será admitida a análise curricular, observando-se a titulação, a
os órgãos relacionados no Anexo II, os programas, as ações e as experiência e a formação do candidato.
dotações orçamentárias constantes da legislação específica, ART. 5º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação,
relativos aos órgãos ou entidades extintos, incorporados ou revogando-se as disposições em contrário.
transformados por força desta Lei. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CIDADE OCIDENTAL,
Art. 42 Ficam revogadas as disposições em contrário e aos vinte e cinco dias do mês de janeiro do ano de dois mil e
taxativamente: dezessete.
I – artigos 46, 46-A e 47 da Lei 442, de 02 de julho de 2001;
II - Lei nº 518, de 11 de julho de 2003; FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA
III - Lei nº 589, de 04 de maio de 2005; Prefeito Municipal de Cidade Ocidental
IV - Lei nº 596, de 25 de julho de 2005;
V - Lei nº 614, de 17 de outubro de 2005; LEI Nº 1031, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2017.
VI - Lei nº 739, de 29 de junho de 2009;
VII - artigos 5º e 6º da Lei nº 794, de 09 de agosto de 2010; “DISPÕE SOBRE ALTERAÇÕES NA LEI MUNICIPAL Nº 860, DE
VIII - artigo 10 da Lei nº 811, de 31 de dezembro de 2010; 21 DE DEZEMBRO DE 2011 E SUAS DEMAIS ALTERAÇÕES E
IX - Lei 850, de 29 de julho de 2011; DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.”
X - Lei 851, de 29 de julho de 2011;
XI - Lei nº 852, de 29 de julho de 2011; FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA, Prefeito Municipal de Cidade
XII - parágrafo único do artigo 3º e artigo 15 da Lei nº 900, de 25 de Ocidental-GO, faz saber que a CÂMARA MUNICIPAL aprovou e eu
abril de 2013; sanciono a seguinte Lei:
XIII - Lei nº 901, de 25 de abril de 2013; ART. 1º - Altera os incisos I, II, III e IV do Artigo 24 da Lei Municipal
IX - parágrafos 4º e 6º, do artigo 95, da Lei nº 1028, de 26 de nº 860, de 21 de dezembro de 2011, passando a vigorar:
dezembro de 2016. Art. 24 - ...
Art. 43 Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação, ...
produzindo efeitos a partir de 02 de janeiro de 2017. I. 22 (vinte e dois) cargos de Diretor de Unidade Escolar, símbolo
GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CIDADE OCIDENTAL, DE, com vencimentos equivalentes ao Anexo III, tabela II, jornada
aos vinte e cinco dias do mês de janeiro do ano de dois mil e de 40 horas, cargo professor nível III classe F padrão I.
dezessete. II. 22 (vinte e dois) cargos de Secretário Escolar, símbolo SE, com
vencimentos equivalentes ao Anexo III, tabela I, jornada de 40
FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA horas, cargo professor nível I classe F padrão I.
Prefeito Municipal de Cidade Ocidental III. 02 (dois) cargos de Inspetor Escolar, símbolo IE, com
vencimentos equivalentes ao Anexo III, tabela II, jornada de 40
horas, cargo professor nível III classe F padrão I.
IV. 02 (dois) cargos de Supervisor Escolar, SUE com vencimentos
LEI Nº 1030, DE 25 DE JANEIRO DE 2017. equivalentes ao Anexo III, tabela II, jornada de 40 horas, cargo
professor nível III classe F padrão I.
“ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI MUNICIPAL Nº 902/2013, E DÁ ART. 2º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação,
OUTRAS PROVIDÊNCIAS.” retroagindo seus efeitos ao dia 02 de janeiro, revogando-se as
disposições em contrário, de modo especial os incisos I, II, III e IV
FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA, Prefeito Municipal de Cidade do Art. 24 da Lei Municipal nº 860, de 21 de dezembro de 2011 e
Ocidental - GO, faz saber que a CÂMARA MUNICIPAL aprovou e demais alterações.
eu sanciono a seguinte Lei: GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CIDADE OCIDENTAL-
ART. 1º - É incluído no artigo 3º da Lei Municipal nº 902/2013 o § 3º, GO, aos 24 dias do mês de fevereiro de 2017.
dispositivo que terá a seguinte redação:
ART. 3º – (...) FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA
§ 3º - Durante o período citado no parágrafo anterior, em caso Prefeito Municipal de Cidade Ocidental
de necessidade, o mesmo profissional poderá ser recontratado
para o atendido de necessidade temporária de excepcional
interesse público. LEI Nº 1032, DE 03 DE MARÇO DE 2017.
ART. 2º - O artigo 6º da Lei Municipal nº 902/2013 passa a vigorar
com a seguinte redação: “CRIA O PROGRAMA DE INCENTIVO AO ESPORTE AMADOR
ART. 6º – O pessoal contratado temporariamente terá direito ao DE CIDADE OCIDENTAL – JOGA 10 E DÁ OUTRAS
pagamento de gratificação natalina, diárias e ajuda de custo, PROVIDÊNCIAS”.
além de férias acrescidas de um terço, caso o labor
extraordinário perdure por mais de 01 (um) ano. FÁBIO CORREA DE OLIVEIRA, Prefeito Municipal de Cidade
§ 1º - No caso dos profissionais do magistério o valor da Ocidental-GO, faz saber que a CÂMARA MUNICIPAL aprovou e eu
remuneração será calculado em horas-aula, adotando-se como sanciono a seguinte Lei:
parâmetro de remuneração o piso nacional do magistério. Art. 1º Fica criado o Programa de Incentivo ao Esporte Amador do
§ 2º - O período de férias coletivas será considerado como gozo Cidade Ocidental – Joga 10, com o objetivo de fomentar e apoiar o
de férias regulamentares para o efeito de rescisão contratual. desenvolvimento do esporte amador.
Art. 3º -O artigo 9º da Lei Municipal nº 902/2013 passa a vigorar Art. 2º Para os fins desta Lei, integram o esporte amador as ligas ou
com a seguinte redação: as associações das seguintes modalidades, praticadas em qualquer
ART. 9º – Fica ainda a Chefia do Poder Executivo autorizada a região administrativa de Cidade Ocidental:
promover a contratação emergencial e temporária por I – futebol de campo, praticado em campo de terra, grama sintética
excepcional interesse público de servidores durante o prazo ou grama natural em Cidade Ocidental;
máximo de 90 dias, sem a prévia realização de processo II – futsal, praticado em quadras abertas e ginásios de esportes em
seletivo simplificado, ou utilizando-se de processos seletivos Cidade Ocidental;
anteriormente realizados, mesmo que decorrido o prazo de III – futebol 7 society, praticado em campos de grama sintética, terra
vigência do processo seletivo. ou grama natural em Cidade Ocidental;
Parágrafo Único – O prazo de vigência da contratação prevista IV – futebol de areia, praticado em campos de areia em Cidade
neste artigo poderá ser prorrogado uma única vez, visando à Ocidental;
conclusão de procedimento seletivo simplificado destinado ao V – futevôlei, praticado em quadras de areia em Cidade Ocidental;
suprimento das vagas temporárias. VI – basquetebol, praticado em quadras abertas e ginásios de
Art. 4º - É incluído na Lei Municipal nº 902/2013 o artigo 9º - A, esportes em Cidade Ocidental;
Página 10

dispositivo que terá a seguinte redação:

Você também pode gostar