Você está na página 1de 2

EMEF VEREADOR MARTIM ARANHA

Atividades Remotas da Disciplina de Filosofia

Professor(a): Diogo Lindner Turma: C 31, C 32

PERIODO: 01/08 até 15/08/21 Carga Horária: 4 horas/aula


ALUNO (A): .........................................................................................................TURMA: ...............
QUAL É A DEFINIÇÃO DE ESTADO?
Adaptado do texto de Milena Dartora Bof

Para compreendermos a definição de Estado, basta observar que fazemos parte de


instituições ou sociedades. Estas, por sua vez, são formadas por interesses materiais, níveis
de parentescos ou objetivos espirituais, por exemplo. É na convivência entre essas
sociedades que desenvolvemos nossos conceitos e aptidões físicas, morais e intelectuais.
Ao analisar esses aspectos, entende-se que o Estado nada mais é do que uma sociedade
constituída por um grupo de indivíduos organizados, como: os grupos familiares,
profissionais, educativos, políticos, religiosos, que buscam objetivos em comum. Esses
objetivos podem ser caracterizados por ações realizadas pelas pessoas com finalidades em
comum, um exemplo seria o desejo de alcançar metas ou desenvolver-se melhor no trabalho.
Além disso, o Estado se apresenta como uma organização denominada sociedade política.
Nessa sociedade, existem normas jurídicas escritas (Constituição Federal, Código Civil, Código
Penal, Código de Defesa do Consumidor, etc.). E também uma hierarquia entre os governantes e
governados, todos sujeitos a buscar o bem público, sendo exemplos a saúde, educação, justiça
e defesa nacional.
CONTEXTO HISTÓRICO: QUANDO SURGE O ESTADO?
O conceito de Estado vem evoluindo desde a Antiguidade, a partir da Polis Grega e das Civitas
Romanas. A Itália foi o primeiro país a empregar a palavra Stato, embora tenha um significado
vago. Já a Inglaterra, no século XV, e posteriormente a França e a Alemanha, no século XVI,
usaram o termo Estado como uma definição da ordem pública. Porém, quem introduziu
efetivamente a expressão na literatura científica foi o filósofo Maquiavel, em seu livro “O
príncipe”, escrito em 1513.
Não é uma tarefa fácil investigar com precisão o aparecimento do Estado. Existem três posições
sintetizadas pelo jurista brasileiro Dalmo de Abreu Dallari para a formação do Estado:
1º Posição: conceitua que o Estado sempre existiu, desde que o homem habita o planeta
Terra. Encontra-se em um contexto de organização social.
2º Posição: a sociedade humana existia antes mesmo do Estado, assim ele foi criado para
atender às necessidades do grupo social.
3º Posição: o Estado como uma sociedade política é dotado de certas características bem
definidas. Assim, ele é concreto e histórico, não de caráter geral e universal. O Estado surgiu
quando nasceu a ideia de “soberania”.
Após essa contextualização, torna-se essencial aprendermos os elementos básicos para a
formação do Estado. Vamos entender quais são eles?
POVO, TERRITÓRIO E SOBERANIA
A formação de um Estado consiste em três elementos: uma população, um território e um
governo. Esses aspectos são essenciais, porque sem eles não poderia existir um Estado. Vamos
entender cada um deles?
Povo
Diz respeito a todos que habitam o território, englobando todas as pessoas, mesmo que elas
estejam temporariamente no território ou que não tenham qualquer vínculo com o Estado. Mas há
uma diferença entre as referências de população, povo e cidadão. Para entender: a população
refere-se a brasileiros e estrangeiros (em território nacional), a palavra povo se caracteriza pelos
natos e naturalizados, e os cidadãos são os nacionais que possuem direitos políticos.
Território
É o lugar onde há aplicação do ordenamento jurídico, a base física em que está fixado o
elemento humano. É nele que o governo pode exercer a sua organização e validar suas normas
jurídicas.Constitui-se do solo, subsolo, águas territoriais, ilhas, rios, lagos, portos, mar e espaço
aéreo.
Soberania
Para o Jurista Miguel Reale, a soberania é o “[...] poder que tem uma nação de organizar-se
juridicamente e de fazer valer dentro de seu território a universalidade de suas decisões nos
limites e dos fins éticos de convivência”. Soberania é uma autoridade superior que não pode
ser limitada por nenhum outro poder. Com isso em mente, sabemos que a soberania possui
estas características:
● Una: é sempre um poder superior. Não podem existir duas soberanias dentro de um mesmo
Estado, por exemplo;
● Indivisível: aplica-se a todos os fatos ocorridos no Estado;
● Inalienável: quem a detém desaparece ao ficar sem ela, seja o povo, nação ou o Estado;
● Imprescritível: não tem prazo de duração.

RELEIA O TEXTO E RESPONDA:

1) O que é o Estado?
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
2) Quais são as teorias sobre o surgimento do Estado?
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
3) Quais são os elementos básicos para a formação do Estado? Explique com suas palavras
cada um deles.
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..
…………………………………………………………………………………..

Você também pode gostar