Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO


PROFESSORA: ANA PAULA REINALDO
DISCIPLINA: POLÍTICA EDUCACIONAL INCLUISVA II

DENISE GUIMARÃES DE SOUSA

TEXTO DISSERTATIVO

CODÓ/MA
AGOSTO2021
DENISE GUIMARÃES DE SOUSA

TEXTO DISSERTATIVO
Atividade Avaliativa 3 da disciplina
Politica Educacional Inclusiva II do curso
de licenciatura em Computação e
Informática.

CODÓ/MA
AGOSTO/2021
A cultura está associada aos comportamentos, tradições e conhecimentos de um certo grupo
social, que abrange a língua, as comidas típicas, as religiões, música local, artes e
vestimentas. Logo é vista dentro da Sociologia, como uma rede de compartilhamento de
símbolos, significados e valores de um grupo e sociedade. Dentro deste contexto, á a
interculturalidade que consiste quando duas ou mais cultura entram em interação de uma
forma horizontal e sinérgica. Para tal, nenhum dos grupos se deve encontrar acima de
qualquer outro que seja, fornecendo assim a integração e a convivência das pessoas.

De acordo com o pensamento de Vaz (1966, pág 3)

“A cultura institui o reino do universal e possibilita ao homem construir um mundo


histórico, ou seja, o mundo humano é construído como um mundo de significações e
valores. Desta forma, afirma Vaz, as obras culturais exprimem e comprovam a
consciência histórica do grupo, a forma de sua autorrealização e o índice de seu
autoconhecimento”

No âmbito escolar em que se encontra uma grande quantidade de pessoas com diferentes
hierarquia e funções, há de se encontrar também uma diversidade de cultura destas pessoas
que vem de lugares diferentes ( talvez não seja lugares diferentes, mas com alguma
peculiaridade em sim).

No sistema escolar, todos os participantes são chamados à universalização, porém sem que se
coloque em questão o caráter monocultural presente na dinâmica pedagógico.
Se a cultura está entrelaçada a diferença e diversidade, o conhecimento e o respeito pela
cultura alheia faz se necessário em qualquer âmbito social. Dentro do mundo escolar a
construção de práticas pedagógicas atravessadas pela perspectiva intercultural tem que ter
como ponto de partida o reconhecimento das diferenças. Certamente a prática pedagógica não
deve focalizar somente na universalização, mas também e principalmente, no respeito há
diversidades culturais dentro deste ambiente, com normas claras e bem acentuadas para todos
e todas.

Na visão de Candau (2012) trata-se, sobretudo, de repensar as bases do pensamento


educacional, possibilitando assim uma reinterpretação sobre os formatos escolares em suas
múltiplas dimensões, colocando como um dos eixos centrais a valorização das diferenças
culturais como vantagem pedagógica

A importância da interculturalidade no contexto educacional faz com que a educação baseada


no pensamento complexo e transdisciplinar traga para a discussão a necessidade de repensar a
escola abrangendo as diferenças culturais. Isto implicará em reconhecer do outro no seu
legítimo outro, bem como a aceitação das diferenças. Torre (2011, p. 51 e 55) afirma que
“Falar de diversidade na educação significa, sobretudo, uma atitude de abertura, de respeito
às diferenças e reconhecimento dos potenciais subjacentes em cada sujeito”

Você também pode gostar