Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

CENTRO: CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE CAXIAS

CURSO: HISTÓRIA

DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA


PROFESSORA: Ma. CAMILA DE MACÊDO NOGUEIRA E MARTINS
OLIVEIRA

PROGRAMA DE DISCIPLINA
Disciplina Código Período Turno

HISTÓRIA MODERNA ACXUHST2N320 3º Matutino

Modalidade Núcleo Carga horária Crédito

Presencial: (X) Livre ⬜ 60 horas Teóric: 60

Presencial com % EaD Comum ⬜ Prática: 0


(Portaria MEC n. 2.117/2019)
60
Específico ⬜
EaD

EMENTA1
Historiografia sobre a Época Moderna da Europa Ocidental relativa às dimensões política,
cultural, social a partir de três eixos centrais: 1) temporalidade e ambiente cultural: alvorecer
da Época Moderna e Renascimento cultural; 2)sociedades, instituições, crises: Reformas
religiosas e manifestações da cultura popular: Estados modernos - concepções de poder e de
sociedades; revoluções e críticas do século XVII – revolução inglesa, Absolutismo francês,
crítica ao Antigo Regime e os pressupostos do Iluminismo; 3)monarquias ibéricas dos
tempos modernos: dinâmica expansionista; União das Coroas; Restauração portuguesa.

COMPETÊNCIAS E HABILDADES DO PROFISSIONAL


PARA AS QUAIS A DISCIPLINA CONTRIBUI

Descrever, comparar e analisar processos históricos e mecanismos de ruptura e


transformação social, política, econômica e cultural.

1
Fonte: Projeto Pedagógico do Curso (PPC), ano _____.
1
Colocar em sequência, no tempo e no espaço, acontecimentos históricos e
processos de transformação e manutenção das estruturas sociais, políticas, econômicas e
culturais, bem como criticar os significados das lógicas de organização cronológica.
Estabelecer relações entre sujeitos e entre sujeitos e objetos, e seus significados
em diferentes contextos, sociedades e épocas.
Selecionar e descrever registros de memória produzidos em diferentes tempos e
espaços, bem como diferentes linguagens, reconhecendo e valorizando seus significados em
suas culturas de origem.
Compreender e problematizar os conceitos e procedimentos próprios à produção
do conhecimento historiográfico.
Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para interferir no
cotidiano.
Usar de forma competente a língua portuguesa para comunicar e estruturar o
pensamento lógico e estético.

OBJETIVOS
Geral
Compreender, analisar e relacionar as concepções historiográficas referentes à Época
Moderna da Europa Ocidental, quanto às dimensões políticas, culturais, sociais e
econômicas, versando sobre suas principais temáticas, como o Renascimento Cultural, a
Revolução Inglesa, as Reformas religiosas, Absolutismo francês, iluminismo e focando,
também, nas monarquias ibéricas.

Específicos

Unidade 1
Compreender as temporalidades da Época Moderna.
Unidade 2
Analisar os movimentos de crise e de formação das instituições na Modernidade.
Unidade 3
Relacionar as dinâmicas das Monarquias Ibéricas com os demais movimentos na
Modernidade.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Unidade Conteúdo
1 A temporalidade e ambiente O alvorecer da Época Moderna;
cultural da Era Moderna Renascimento cultural.
2 Sociedades, instituições e Reformas religiosas e manifestações da cultura popular;
crises na Era Moderna Estados modernos;
Revolução Inglesa;
Absolutismo francês;
Pressupostos do Iluminismo.
3 Monarquias ibéricas dos Dinâmica expansionista;
tempos Modernos União das Coroas;
Restauração portuguesa.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

2
Será utilizado metade do tempo de aula com atividade síncrona, expositiva e dialogada, por
meio da ferramenta de videoconferência Google Meet, auxiliada pelo texto base digitalizado,
ferramentas de slides e lousa digital. A outra metade do tempo de aula será completada por
meio da ação dos estudantes realizando as atividades propostas e enviando suas dúvidas via
SigUEMA ou e-mail. Todas as atividades estarão disponibilizadas no SIGUEMA ou na
Pasta Virtual do Google Drive. Obs: As dúvidas dos estudantes só serão respondidas durante
as aulas síncronas ou por e-mail no horário das aulas assíncronas. Será vedado o uso do
Whatsapp como ferramenta de trabalho e comunicação para fins profissionais entre
professora e estudantes, exceto em casos excepcionais.

RECURSOS DE ENSINO
Computador, câmera, microfone, internet, textos digitalizados, SigUEMA, Power Point,
mesa digitalizadora.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será feita em torno da participação dos estudantes em duas de três formas de
atividades desenvolvidas em todas as três unidades, as quais serão:

Atividade A: 1 atividade escrita contendo 1 ou 2 questões sobre cada texto discutido em


sala de aula. Os alunos deverão fazer, no mínimo, 70% desta atividade. Portanto, se forem
discutidos 10 textos na primeira unidade, terão 10 atividades. E para conseguir ficar na
média é preciso fazer, no mínimo, 7 atividades.
OU
Atividade B: 1 atividade escrita com 2 ou 3 questões englobando, pelo menos, metade dos
textos de cada unidade. Esta atividade será um pouco mais complexa que a anterior e exigirá
dos alunos uma capacidade de relacionar construir argumentos que liguem os diversos textos
trabalhados na unidade.
E
Atividade C: A participação oral durante a aula (ou por áudio enviado por e-mail) ou escrita
no chat durante a aula, articulada à discussão do momento da aula. Obs: Todos os alunos
deverão participar comentando algum aspecto do texto, ao menos, uma vez em cada unidade.

Critérios avaliativos:

Atividade A:

Domínio do conteúdo do texto base: 5 pontos;


Capacidade argumentativa: 2 pontos;
Uso gramaticalmente correto da língua portuguesa: 2 pontos;
Entrega da atividade dentro do prazo solicitado: 1 ponto.

Cada atividade valerá um total de 10 pontos. Ao final da unidade será calculada uma média
de todas as notas das Atividades A realizadas pelo aluno. Esta nota da Atividade A será
somada com a nota da Atividade C e dividida por 2, para tirar a média. O resultado dessa
média será a nota da I Unidade, bem como da sua respectiva II e III Unidades.

Atividade B:

3
Domínio do conteúdo do texto base: 5 pontos;
Capacidade argumentativa: 2 pontos;
Uso gramaticalmente correto da língua portuguesa: 2 pontos;
Entrega da atividade dentro do prazo solicitado: 1 ponto.

Esta atividade escrita valerá 10 pontos e será somada com a nota da Atividade C e dividida
por 2, para se obter a média. O resultado dessa média será a nota da I Unidade, bem como
da sua respectiva II e III Unidades.

Atividade C:

Domínio do conteúdo do texto base: 6 pontos;


Capacidade argumentativa: 3 pontos;
Uso gramaticalmente correto da língua portuguesa: 1 ponto.

Essa atividade oral (ou escrita no chat durante a aula) valerá 10 pontos e será somada à
Atividade A ou B (a depender da escolha do aluno) e dividida por 2. O resultado dessa
média será a nota de cada unidade correspondente.

Será aprovado o aluno que conseguir alcançar a média de 70% nas três unidades.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BURKE, Peter. Apresentação a Luís XIV. In: ______. A fabricação do rei: a construção da
imagem pública de Luís XIV. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. P. 13-26.

BURKE, Peter. Persuasão. In: ______. A fabricação do rei: a construção da imagem


pública de Luís XIV. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. p. 27-50.

DARNTON, Robert. O Grande massacre dos gatos. Rio de Janeiro: Graal, 2011.

DAVIS, Natalie Zemon. As Mulheres Por Cima. In: _______. Culturas do povo: sociedade
e cultura no início da França moderna: outo ensaios. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. P.
107-128.

DURANT, Will. Lutero: A reforma na Alemanha. In: _______. A história da civilização.


A reforma. Rio de Janeiro: Editora Record, [sd]. P. 283-317.

FALCON, Francisco. Secularização e racionalismo. In: _______. O Iluminismo. 4. ed. São


Paulo: Editora Ática, 1994. P. 31-43.

FALCON, Francisco. Dilemas da razão do iluminismo. In: _______. O Iluminismo. 4. ed.


São Paulo: Editora Ática, 1994. P. 44-55.

FALCON, Francisco. O pragmatismo das luzes. In: _______. O Iluminismo. 4. ed. São
Paulo: Editora Ática, 1994. P. 65-78.

FLORENZANO, Modesto. Notas sobre Tradição e Ruptura no Renascimento e na Primeira


Modernidade. Revista de História, n. 135, p. 19-29, 1996.

4
FOUCAULT, Michel. O corpo dos condenados. In: _______. Vigiar e Punir. 20. ed.
Petrópolis: Vozes, 1999. P. 8-34.

HILL, Christopher. A Revolução Inglesa de 1640. Portugal/Brasil: Editorial


Presença/Livraria Martins Fontes, [sd].

HESPANHA, António Manuel. A constituição do Império português. Revisão de alguns


enviesamentos correntes. In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA,
Maria de Fátima. O Antigo Regime nos Trópicos: A dinâmica imperial portuguesa (séculos
XVI-XVIII). São Paulo: Civilização Brasileira, 2001. P. 164-188.

KARNAL, Leandro. A história moderna e a sala de aula. In: KARNAL, Leandro. (Org.).
História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2007.
P. 127-142.

MENESES, Avelino de Freitas de. Uma memória de Portugal. Arquipélago, Açores, 2ª


série, VI, p. 385-397, 2002.

SEVCENKO, Nicolau. Condições históricas gerais. In: _______. O Renascimento. 16. ed.
São Paulo: Atual, 1994. P. 5-13.

SEVCENKO, Nicolau. Os humanistas: uma nova visão do mundo. In: _______. O


Renascimento. 16. ed. São Paulo: Atual, 1994. P. 14-24.

THOMAS, Keith. Bruxaria e Religião. In: _______. Religião e o declínio da magia:


crenças populares na Inglaterra, séculos XVI e XVII. São Paulo: Companhia das Letras,
1991. P. 381-405.

THOMAS, Keith. O declínio da magia. In: _______. Religião e o declínio da magia:


crenças populares na Inglaterra, séculos XVI e XVII. São Paulo: Companhia das Letras,
1991. P. 522-544.

VILAR, Pierre. A transição do feudalismo para o capitalismo. In: SANTIAGO, Theo.


(Org.). Do feudalismo ao capitalismo: uma discussão histórica. 5 ed. São Paulo: Contexto,
1996. P. 37-49.

WOOD, Ellen Meiksins. As origens agrárias do capitalismo. Crítica Marxista, São Paulo,
Boitempo, v.1, n.10, 2000, p. 12-29.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BADINTER, Elisabeth. A condição da criança antes de 1760. In: BADINTER, Elisabeth.


Um amor conquistado: o mito do amor materno. P. 53-83. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,
1985. P. 53-84.

BADINTER, Elisabeth. O discurso moralizador herdado de Rousseau, ou “Sophie, suas


filhas e suas netas”. In: BADINTER, Elisabeth. Um amor conquistado: o mito do amor
materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. P. 241-294.

5
BURKE, Peter. Cultura popular e transformação social. In: _______. Cultura popular da
Idade Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. P. 188-217.

DAVIS, Natalie Zemon. Ritos de Violência. In: _______. Culturas do povo: sociedade e
cultura no início da França moderna: outo ensaios. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. P. 129-
156.

GARIN, Eugenio. O Renascimento: História de uma revolução cultural. 2. ed. Porto:


Livraria Telos, 1964.

HELLER, Agnes. Secularização. In: _______. O homem do Renascimento. Lisboa:


Presença, s/d. P. 56-75.

HELLER, Agnes. A vida cotidiana. In: _______. O homem do Renascimento. Lisboa:


Presença, s/d. P. 124-140.

MIGNOLO, Walter. Desafios decoloniais hoje. Epistemologias do Sul, Foz do Iguaçu/PR,


1 (1), pp. 12-32, 2017.

REVEL, Jacques. Os usos da civilidade. In: CHARTIER, Roger (Org.). História da Vida
Privada 3: Da Renascença ao Século das Luzes. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.
P. 169-210.

PROFESSORES ELABORADORES

Ma. Camila de Macêdo Nogueira e Martins Oliveira

Elaborado em: 01/05/2021

APROVAÇÃO EM ASSEMBLEIA DEPARTAMENTAL


Data Assinaturas

_____/____/____

Obs.: Este Programa de disciplina pode ser alterado anualmente com aprovação em Assembleia Departamental, conforme o
Regimento dos Cursos de Graduação - Resolução nº 1.369/2019 – CEPE/UEMA.