Você está na página 1de 4

DANOS MECÂNICOS EM SEMENTES DE MILHO 125

UTILIZAÇÃO DE CORANTES NA VERIFICAÇÃO DE INCIDÊNCIA


DE DANOS MECÂNICOS EM SEMENTES DE MILHO1

JOÃO ALMIR OLIVEIRA2, MARIA LAENE MOREIRA DE CARVALHO3,


MARIA DAS GRAÇAS GUIMARÃES CARVALHO VIEIRA3 e EDVALDO APARECIDO AMARAL DA SILVA4

RESUMO - Com o objetivo de avaliar a eficiência da utilização de corantes na detecção de danos mecâ-
nicos em sementes de milho, foi desenvolvido um estudo, no Laboratório de Análise de Sementes da
Universidade Federal de Lavras - MG., utilizando dois lotes de sementes do híbrido C-121 e dois lotes do
híbrido DINA 177, colhidos manual e mecanicamente. Os lotes foram caracterizados pelos seguintes
parâmetros: teste de germinação, teste de tetrazólio (viabilidade e vigor), teste de frio e de envelhecimen-
to artificial. Para avaliação de incidência de danos mecânicos, foram utilizados os corantes: amaranth
nas concentrações 0,1 e 0,2% nos tempos de submersão de dois e cinco minutos; fast green 0,1% por
dois minutos e iodo a 1% e 4% por cinco minutos. Posteriormente, foram atribuidas notas às sementes,
em função da localização e da severidade dos danos. Os resultados indicaram que todos os corantes
usados foram capazes de detectar com eficiência os danos mecânicos em sementes de milho, e que, os
lotes colhidos manualmente apresentaram os índices mais baixos de incidência de danos. Os corantes
amaranth na concentração de 0,1% e iodo 4%, propiciaram as melhores condições para interpretação
dos resultados.
Termos para indexação: iodo, amaranth, fast green, dano mecânico, milho.

UTILIZATION OF STAINERS IN VERIFICATION OF MECHANICAL DAMAGES IN MAIZE SEEDS

ABSTRACT - With the objective of evaluation of stainers in the detection of mechanical damages in
maize seed lots, the present work was developed in the Seed Laboratory of the Federal University of
Lavras-MG., using two seeds lots of the hibrid C -121 and two lots of the hibrid Dina 177 haversted by
hand and mechanical system. The seed lots were characterized by the following parameters: Germination
test, tetrazolium test ( viability and vigour), cold test and accelerated ageing test. To evaluate the incidence
of mechanical damage, the following stainers; amaranth at the concentrations of 0,1 and 0,2% with
soaking time of two and five minutes; fast green at 0,1% concentration with soaking time of two minutes
and Iodine at 1,0 and 4,0% concentration during five minutes soaking, were used. Following the staining
treatment scores were given considering location and veverity of the mechanical damages on seeds. The
results showed that all stainers used were able to indicate efficiently that the handly harvested lots
presented the lowest incidences of mechanical damages. The stainers, Amarathus at 0,1% concentration
and Iodine at 4,0% concentration provided the best conditions for interpretation of the results.
Index terms: iodine, amaranth, fast green, mechanical damages, corn.

INTRODUÇÃO lidade. Desta forma, Carvalho & Nakagawa (1988) e Bewley &
Black (1994), definem as injúrias mecânicas, como sendo da-
nos causados por agentes físicos na colheita, beneficiamento
Os danos mecânicos causados por ação de agentes físicos armazenamento, transporte e plantio, causando-lhes abrasões,
em sementes de milho nas fases de produção, são apontados trincas, rachaduras e quebraduras, e estão diretamente
como sendo uma das causas principais da redução de sua qua- correlacionados com a redução da germinação, emergência e
vigor, bem como, com o potencial de armazenabilidade das se-
mentes. Além disso, segundo os mesmos autores, as injúrias
1
Aceito para publicação em 17.11.98. mecânicas apresentam efeitos cumulativos, ou seja, durante o
2
Pesquisador, Dr., Depto. Agricultura Universidade Federal de Lavras, processo de colheita e beneficiamento, os danos causados por
Cx. Postal 37, 37200-000, Lavras-MG. impacto anterior somam-se ao de um novo impacto, e com
3
Professor, Dr., Depto. Agricultura Universidade Federal de Lavras. isso, a semente torna-se cada vez mais sensível às injúrias me-
4
Aluno de Pós Graduação Universidade Federal de Lavras. cânicas.

Revista Brasileira de Sementes, vol. 20, no 2, p.125-128 - 1998


126 J.A. OLIVEIRA et al.

Os danos mecânicos nas sementes, além de apresentarem papel; acondicionado à temperatura constante de 25°C; a
efeitos imediatos sobre sua qualidade, as predispõem à deterio- coletagem foi no 5° dia após a semeadura e as plântulas nor-
ração mais rápida, pelo aumento da respiração e da lixiviação de mais foram avaliadas conforme Brasil (1992); tetrazólio - rea-
eletrólitos, proporcionando um maior percentual no número de lizado com 200 sementes por lote (quatro repetições de 50 se-
plântulas fracas e anormais, maior susceptibilidade a microrga- mentes), que foram pré-acondicionadas (imersão) em água por
nismos, maior sensibilidade aos fungicidas e redução do poten- 14 horas e posteriormente seccionadas longitudinalmente com
cial de armazenamento (Bruggink et al., 1991; Jahufer & Borovoi, um bisturi. Depois foram imersas na solução 2, 3, 5 trifenil
1992; Escasinas & Hill, 1994 e Smith & Berjak,1995). tetrazólio a 0,1% por cinco horas a 30°C, no escuro, após este
De acordo com Coutinho (1984) e Carvalho & Nakagawa período foram levadas em água corrente e avaliadas quanto ao
(1988), os danos mecânicos em sementes, são resultados de nível de deterioração, sendo consideradas viáveis (nota 1 a 5) e
forças externas superiores à resistência destas, que resultam vigorosas (nota 1 a 3), conforme recomendação de Marcos-
em rupturas celulares por força de cisalhamento ou combina- Filho et al. (1987); vigor - avaliado pelos testes de frio; enve-
ção de várias forças, e as injúrias podem ser dificilmente lhecimento acelerado e tetrazólio; teste de frio - realizado com
diagnosticadas e ou quantificadas, devido principalmente ao 400 sementes por lote (quatro repetições de 100 sementes), em
comportamento viscoelástico das sementes. bandejas contendo solo + areia na proporção de 1:2, sendo que
Diversos autores como; Chowdhury & Buchele (1976); o solo foi proveniente de área anteriormente cultivada com mi-
Gonçalves (1981); Marcos-Filho et al. (1987) e Gutormson lho. As bandejas, após a semeadura, foram acondicionadas em
(1992), relatam que o uso de corantes como Fast green e iodo, sacos plásticos e mantidos à temperatura constante de 10°C,
podem facilitar a identificação dos danos mecânicos em se- por sete dias. Após este período, as bandejas foram transferidas
mentes de milho, mas os estudos sobre a metodologia de avali- para a câmara de crescimento vegetal regulada a 26°C, com
ação ou mesmo sobre o uso de corantes alternativos ainda não regime alternado de luz e escuro (12 horas). No 14° dia após a
estão totalmente definidos. semeadura foi feita a avaliação, computando-se o número de
plântulas normais emergidas, conforme ISTA (1995); enve-
A utilização de técnicas que sejam rápidas e precisas na
lhecimento acelerado - realizado com 200 sementes, acondi-
identificação de injúrias mecânicas, ocorridas durante o pro-
cionadas em caixas gerbox, sobre uma tela, contendo 40ml de
cesso de produção de sementes é de extrema importância para
água destilada no fundo, que foram mantidas em BOD regula-
a obtenção de sementes de melhor qualidade. Desta forma o
das a temperatura constante de 42°C, por 96 horas. Após este
presente trabalho, teve como objetivo avaliar a eficiência de
período foi realizado o teste de germinação, como já descrito;
corantes em diferentes concentrações, na detecção da severi-
tetrazólio - considerando as notas de um a três, como sendo
dade dos danos mecânicos ocorridos em sementes de milho.
vigorosas, conforme Marcos-Filho et al. (1987).
Para a incidência de danos mecânicos nas sementes, fo-
MATERIAL E MÉTODOS ram utilizados os corantes: a) amaranth nas concentrações de
0,1 e 0,2% por dois e cinco minutos; b) fast green a 0,1% por
O trabalho foi conduzido no Laboratório de análise de se- dois minutos e c) iodo a 1% e 4% por cinco minutos.
mentes da Universidade Federal de Lavras. Foram utilizados 400 sementes por tratamento, distribuí-
Foram utilizadas sementes dos híbrido C-121 e DINA - das em quatro repetições. Após cada período de embebição das
177, colhidos parte manualmente e parte mecanicamente, cons- sementes nos diferentes corantes e concentrações, estas foram
tituindo quatro lotes: a) LOTE 1 - C-121 colheita mecânica; b) lavadas em água corrente por um minuto para retirar o excesso
LOTE 2 - C-121 colheita manual; c) LOTE 3 - DINA - 177 dos corantes e avaliadas imediatamente. As avaliações da seve-
colheita mecânica e d) LOTE 4 - DINA -177 colheita manual. ridade dos danos seguiram os critérios abaixo descritos:
As sementes colhidas manualmente, apresentavam-se com Nota 0 - sementes aparentemente sem danos;
teor de água de aproximadamente 28%, foram secas em seca- Nota 1 - sementes com 10% de área colorida, desde que
dor de espigas até atingir 12% de umidade e debulhadas manu- distantes do embrião e ou leve absorção próximo ao ponto de
almente. A colheita e a debulha mecânica foram efetuadas com inserção no sabugo;
colhedora automotriz quando as sementes estavam com 18%
de umidade e foram secas em secador estacionário até a umida- Nota 2 - sementes com 10 a 40% de área colorida, em
de de 12%. qualquer ponto da semente, exceto no embrião;

O potencial de viabilidade de cada lote foi obtido pelos tes- Nota 3 - sementes acima de 40% da área do endos-perma
tes de: germinação - realizado com 400 sementes por lote (oito colorida ou com danos diretamente associado ao embrião.
repetições de 50 sementes), em rolo de papel, previamente O delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao
umedecido com água na proporção de 2,5 vezes o peso do acaso, com quatro repetições. Os dados foram transformados

Revista Brasileira de Sementes, vol. 20, no 2, p.125-128 - 1998


DANOS MECÂNICOS EM SEMENTES DE MILHO 127

em arco seno x/100 e a comparação entre as médias dos trata- TABELA 2. Percentagem de sementes de milho, com dife-
mentos foi conduzida pelo teste de Tukey, ao nível de 5% de rentes intensidades de danos mecânicos, ana-
significância e nas tabelas encontram-se as médias originais. lisadas pelo uso de diversos corantes, em dife-
rentes tempos e concentrações. UFLA, Lavras-
MG. 1998.
RESULTADOS E DISCUSSÃO

Corantes Sementes Danos Danos Danos


Os resultados da Tabela 1, indicam que todos os corantes S/danos (nota 1) (nota 2) (nota 3)
utilizados, independente da concentração e tempo, apresenta-
ram-se eficientes em detectar maior incidência de danos mecâ- Iodo 1% 86a 4 d 5ab 3 c
nicos nos lotes colhidos mecanicamente (lotes 1e 3). A colheita Fast green 82ab 6 d 6a 4 bc
mecânica invariavelmente pode causar danos as sementes de Am 0,1% 2' 76 bc 12 c 4ab 6abc
milho causando quebradura, trincas ou pressões que variam de Iodo 4% 75 c 5 d 5ab 11a
Am 0,1% 5' 73 c 14 bc 3 b 8ab
intensidade, dependendo de fatores como a umidade das se-
Am 0,2% 2' 64 d 20ab 5ab 5 bc
mentes, as características de regulagem e manejo da colhedora,
Am 0,2% 5' 52 e 24a 6a 11a
e o tipo de grão, entre outros (Bunch, 1960 e Borba et al. 1994).
Médias seguidas pela mesma letra, minúscula nas colunas e maiúscula nas linhas, não
O percentual de sementes sem danos variou dentro de cada dife-rem entre si pelo teste de Tukey a 5%.
lote, dependendo do corante e das dosagens utilizados (Tabela Am - amaranth.
1). Quando se compara o percentual de sementes sem danos
mecânicos entre os lotes, observa-se que o corante amaranth
lação aos detectados pela menor concentração, bem como pe-
na maior concentração não foi capaz de detectar diferenças entre
los outros corantes. Os menores percentuais de sementes sem
os lotes colhidos manual e mecanicamente. Foi verificado tam-
danos foram identificados nas sementes que foram imersas nas
bém que os lotes 2 e 4, apesar de serem colhidos manualmente
soluções de iodo a 1% e fast green. Pode ser observado tam-
apresentaram sementes com danos, já que o percentual de se-
bém por esta tabela, que os corantes amaranth na concentração
mentes não danificadas variou de 58 a 95%. Isto se deve pro-
de 0,2% por cinco minutos e iodo na concentração de 4%,
vavelmente as abrasões sofridas no processo de colheita e de-
acusaram índices de danos mecânicos classificados como nota
bulha manual e ao alto teor de água da semente por ocasião da
3, superiores a 10%. Já com relação à detecção dos danos su-
colheita que foi de aproximadamente 28%.
perficiais classificados como nota 1, o corante amaranth mos-
Pelos resultados apresentados na Tabela 2, pode ser obser- trou-se mais eficiente que os demais. Vale ressaltar também que
vado, que quando as sementes foram submersas na solução de em sementes mais danificadas, classificadas como nota 2, não
amaranth na concentração de 0,2% foi detectado um menor houveram grande variações nos resultados obtidos pelos dife-
percentual de sementes sem danos mecânicos (nota 0), em re- rentes corantes.
Os resultados da qualidade fisiológica dos diferentes lotes
de sementes de milho (Tabela 3) revelaram pelo teste de ger-
TABELA 1. Percentagem de sementes de milho sem da-
minação e de tetrazólio (viabilidade) que não houve diferença
nos mecânicos (nota 0), analisadas pelo uso de
diversos corantes, em diferentes tempos e con-
centrações. UFLA, Lavras-MG. 1998.
TABELA 3. Percentagem de plântulas normais obtidas pe-
los testes de germinação (TG), envelhecimen-
Lotes
to acelerado (EA), frio (TF), tetrazólio viabili-
Corantes
___________________________________________________________________ dade(TZ) e vigor (TZV), em quatro lotes de
1 2 3 4 sementes de milho, colhidos manual e meca-
Iodo 1% 70aC 89aAB 85aB 95aA nicamente. UFLA, Lavras-MG. 1998.
Iodo 4% 67abB 85aA 70 bcB 78 bAB
F. green 0,1% 66abC 85aB 79abB 94aA
Am 0,1 2' 60abcB 87aA 65 bcdB 89abA
Am 0,1 5' 52 bcdC 80abB 64 cdC 90aA Lotes TG EA TF TZ TZV
Am 0,2 2' 44 cdB 69 bcA 67 bcdA 77 bA 1 96a 76 b 78 b 94a 76 c
Am 0,2 5' 36 dB 62 cA 47 dA 58 cA
2 97a 91a 98a 98a 83 b
57D 80B 70C 85A 3 99a 78 b 75 b 94a 68 d
Médias seguidas pela mesma letra, minúscula nas colunas e maiúscula nas linhas, não 4 97a 95a 95a 99a 92a
diferem entre si pelo teste de Tukey a 5% Médias seguidas pela mesma letra nas colunas não diferem entre si pelo teste de
F. green = fast green; Am - uma rauth. Tukey a 5%.

Revista Brasileira de Sementes, vol. 20, no 2, p.125-128 - 1998


128 J.A. OLIVEIRA et al.

entre os lotes. Já com relação ao vigor determinado pelo teste REFERÊNCIAS


de envelhecimento acelerado, teste de frio e de tetrazólio (nota
1-3), os lotes que foram colhidos manualmente (lotes 2 e 4)
BEWLEY, J.D. & BLACK, M. Seeds physiology of development and
apresentaram maior vigor que os colhidos mecanicamente (lo-
germination. 3.ed. New York: Plenum Press, 1994. 445p.
tes 1 e 3). Estes resultados estão de acordo com Gonçalves
(1981), Sato (1991) e Nascimento et al. (1994), os quais tam- BRUGGINK, H.; URARK, H.L.; DIJKEMA, M.H.G.F. &
bém verificaram que na colheita mecânica, as sementes de mi- BEKENDAM, J. Some factors influencing electrolyte from maize
lho apresentaram maior índice de danos mecânicos e menor (Zea mays L.) kernels. Seed Science Research, Zürich, v.1, n.1,
vigor, quando comparadas com as sementes colhidas em espi- p.15-20, 1991.
gas. BUNCH, H.D. Relationship between moisture content of seed and
Quando se comparam os quatro diferentes lotes, com rela- mechanical damage in seed conveying. Seed World, Chicago,
ção ao percentual de sementes sem danos (Tabela 1), em rela- v.86, n.1, p.14-17, 1960.
ção aos resultados obtidos pelos testes de vigor (Tabela 3), pode CARVALHO, N.M. & NAKAGAWA, J. Sementes: ciência,
ser observado que os resultados foram inversamente proporci- tecnologia e produção. 3.ed. Campinas: Fundação Cargill, 1988.
onais, ou seja, quanto menor o índice de danos, maior foi o 424p.
vigor das sementes. Estes resultados vieram confirmar os rela-
tados por Carvalho & Nakagawa (1988), Bruggink et al. (1991), COUTINHO, A.C. Efeito da velocidade e região de impacto e do
Jahufer & Borovoi (1992) e Bewley & Black (1994), de que os tempo de armazenagem de sementes de soja (cultivar UFV-5).
Viçosa: UFV, 1984. 43p. (Dissertação Mestrado).
danos mecânicos nas sementes podem apresentar efeitos ime-
diatos sobre a qualidade, predispondo-as à uma deterioração ESCASINAS, A.B. & HILL, M.J. Stress cracts during seed corn
mais rápida. Verifica-se ainda pelos resultados da tabela 1, que drying. Zemedwska technika, UZPI, v.40, n.1, p.3-14, 1994.
o corante amaranth na concentração de 0,1% por dois minu-
GONÇALVES, C.A.R. Efeito de métodos de colheita e debulha de
tos, foi o único que conseguiu diferenciar os lotes que foram
sementes sobre a germinação e produção de milho (Zea mays
colhidos manual e mecânicamente, conforme diferenciados pelos L. ). Piracicaba: ESALQ, 1981. 122p. (Dissertação Mestrado).
testes de vigor.
GUTORMSON, T.J. Fast green test for corn. Science and Techo-
Vale ressaltar também, que durante a avaliação visual, as
nology, Iowa, 1992. 12p. (Bulletin).
sementes coloridas com amaranth apresentaram uma maior fa-
cilidade na identificação dos danos mecânicos, em relação às ISTA. Internatinal Seed Testing Association. Handbook of vigor
coloridas com iodo, pelo fato de que este último penetra mais test methods. 3.ed. Zürich, 1995. 117p.
facilmente, principalmente na região do pedicelo, dificultando a JAHUFER, M.Z.Z. & BOROVOI, V.V. The effects of mechanical
identificação da severidade dos dano, e além disso, este produ- damage to maize (Zea mays L.) seed on germination seedling
to é considerado tóxico para o uso diário em laboratório. Desta morphology and subsequent grain yield. Journal of Applied
forma, o corante amaranth na mais baixa concentração (0,1%) Seed Production, Austrália, v.10, n.31, p. 67-77, 1992.
por dois minutos, poderia substituir o iodo, corante mais tradi-
cionalmente utilizado nos laboratórios de análise de sementes, MARCOS-FILHO, J.; CÍCERO, J.M. & SILVA, W.R. Avaliação da
qualidade das sementes. Piracicaba: ESALQ, 1987. 230p.
evitando problemas de intoxicação, diminuindo custos e aumen-
tando a eficiência. NASCIMENTO, W.M; PESSOA, N.B.S.V. & BOITEOX, E.S. Qualida-
de fisiológica de sementes de milho doce submetidas a diferen-
tes processos de colheita, debulha e beneficiamento. Pesquisa
CONCLUSÕES Agropecuária Brasileira, Brasília, v.29, n.8, p.1211-1214, 1994.
SATO, O. Efeito da seleção de espigas e da debulha na qualidade
- Todos os corantes utilizados nas diferentes concentra- física e fisiológica das sementes de milho (Zea mays L.).
ções, foram capazes de detectar diferenças com relação ao Piracicaba: ESALQ, 1991. 110p. (Dissertação Mestrado).
percentual de danos mecânicos em sementes que foram colhi-
SMITH, M.T. & BERJAK, P. Deteriorative changes associated with
das manual e mecanicamente;
the loss of viability of stored desications of seed associated
- os corantes amaranth na concentração de 0,1% e iodo a mycoflora during storage. In: JAIME, K. & GALILI, G. Seed
4% propiciaram maior precisão na detecção da incidência de development and germination. New York, Marcel Dekker Inc.,
danos mecânicos em sementes de milho. 1995, p.701-746.

Revista Brasileira de Sementes, vol. 20, no 2, p.125-128 - 1998