Você está na página 1de 8

Introdução

Devem ser considerados:


Dieta ou Regime Alimentar: Conjunto
sistematizado de normas de alimentação de 1. Hábitos alimentares (influenciados pela
um indivíduo, seja ele saudável ou enfermo. cultura e ambiente em que vive);
2. Nível sócio-econômico
Dieta para pacientes enfermas é aquela 3. História Clínica
empregada na dietoterapia. 4. Estado do aparelho digestório
Dietoterapia: tratamento dos indivíduos 5. Sinais e sintomas associados a patologia
portadores de determinadas patologias 6. Diagnóstico clínico
através de uma alimentação adequada 7. Avaliação nutricional completa (detectar
considerando-se não só a doença, mas as def. nutricionais)
também as condições em que se encontra o 8. Anamnese alimentar
indivíduo. 9. Exames antropométricos
10. Clínicos e Laboratoriais
Alimentação normal x alimentação especial 11. Peso adequado
12. Cálculo das necessidades dos nutrientes.
Alimentação normal: aquela balanceada em
nutrientes, de fácil preparação, de
apresentação agradável, adequada a
PLANO ALIMENTAR
indivíduos sadios e aqueles doentes que não
necessitam de nenhum tipo de modificação na
sua dieta. Alimentos
distribuídos
Alimentação especial: é aquela que por:
apresentam modificações nas suas
características sensoriais, físicas e químicas Quantidade
para atender a necessidades dos enfermos. Refeição Consistência Via de
e qualidade
de administr
Finalidade da dietoterapia: ofertar ao nutrientes ação
paciente nutrientes adequados da forma que
melhor se adapta ao tipo de doença e TIPOS DE REFEIÇÕES
condições físicas, nutricionais e psicológicas
do paciente, mantendo o estado nutricional Sabor: pode ser doce, salgada, mista ou ainda
do indivíduo recuperando-o. de sabor suave ou moderado ou sabor intenso
e excitante.
Para aplicação do cuidado nutricional é
necessário que a gente conheça: Temperatura: “alimentos quentes aceleram a
motilidade gástrica e alimentos frios a retardam”.
- Valor dos alimentos;
- Composição química; Volume:
- Transformação culinária
- Ações no organismo. - Diminuído (< 1 kcal/g/ml de alimento)
- Normal (1 kcal/g/ml de alimento)
@nutrifuturaR1
- Aumentado (> 1 kcal/g/ml de alimento) É um referencial para a elaboração de outros
cardápios, usando lista de substituição.
CONTEÚDO DE RESÍDUOS Os grupos de dietas padronizadas comumente
são:
De acordo com a quantidade de celulose
contida nos alimentos com a rigidez do tecido a. Progressivas ou de transição
conjuntivo de animais. b. Pobre em resíduos
c. Para pacientes com diabetes mellitus
Poder ser: (DM)
- Isenta de resíduos (repouso gastrointestinal); d. Hipoproteicas
- Pouco resíduos (frutas e/ou verduras cozidas e. Hipoproteicas para pacientes com
diabetes mellitus
em forma de purê).
f. Pediátricas para crianças de 1 ano até
- Resíduos brandos (cereais triturados, verduras
13 anos e 11 meses.
tenras cruas ou cozidas, frutas cozidas, em
compotas e sem casca);
- Rica em resíduos (vegetais folhosos, frutas
TIPOS DE DIETAS HOSPITALATES
cruas e com casca e cereais integrais) – estimula
o trânsito gastrointestinal. CONSISTÊNCIA TERAPÊUTICAS
Geral = normal Normo/hipo/hipercalóricas
PADRONIZAÇÃO DE DIETAS Branda Normo/hipo/hiperproteica
Leve Hipogordurosa/hipolipídica
Integrar duas etapas do processo de Pastosa Assódica/hipossódica
produção de refeições, que são: o Líquida Sem resíduo ou obstipante
planejamento de cardápios e o Líquida Laxativa
porcionamento de refeições. restrita/hídrica
Diabetes
No ambiente hospitalar, a responsabilidade por Dieta para preparo de
este processo é do setor de produção de exames
refeições, comumente chamado de cozinha, que Alta absorção
uma unidade fundamental do Serviço de Hipofosfatêmmica
Nutrição e Dietética (SND). Este é o local onde a Hipopotassêmimca
prescrição dietética, elaborada pelo Cetogênica
nutricionista clínico se transforma em realidade,
ou melhor, em refeições. Estas refeições devem DIETA NORMAL
atender critérios nutricionais e sanitários, além de
satisfazer aspectos sensoriais, socioculturais e Em alguns hospitais também é conhecida como
hedônicos dos pacientes. dieta geral ou dieta livre.

O Porcionamento: -Características: dieta normocalórica e


normoproteíca, equilibrada em macro e
 Segue as orientações relativas à micronutrientes. Atende todas as necessidades
consistência e a composição, a partir de nutricionais do indivíduo. Deve oferecer de 5 a
cardápios pré-elaborados, utilizando 6 refeições ao dia.
medidas caseiras apropriadas para
obter refeições que representem - Finalidade: dieta servida aos indivíduos que
qualitativa e quantitativamente a estejam em condições de saúde não
prescrição do Nutricionista. influenciadas pela alimentação e que podem
 O porcionamento é uma tarefa complexa, receber qualquer tipo de alimentos e
que exige uma equipe de cozinheiros e preparações de acordo com a sua tolerância.
copeiros treinados, além de condições
- Alimentos: devem ser oferecidos alimentos de
materiais adequadas (equipamentos,
utensílios, disponibilidade de alimentos, todos os grupos: cereais, pães, tubérculos e
entre outros). raízes; hortaliças (verduras e legumes); frutas;
leite e produtos lácteos; carnes e ovos;
O CARDÁPIO PADRÃO
@nutrifuturaR1
leguminosas; oleaginosas. Óleos e gorduras; assadas. Mamão; verduras e legumes cozidos ou
açúcares e doces. assados; arroz, macarrão, pirão, polenta, aipim,
batata; feijão ou outras leguminosas
GRUPO ALIMENTOS ALIMENTOS liquidificada e coada; carnes: gado, aves,
ALIMENTAR RECOMENDADOS EVITADOS peixe, fígado cozidos, assados e ensopados;
Pães, Grãos, produtos Ricos em ovo pochê, cozido ou em preparações;
cereais integrais e pobres gordura e
gelatina, pudim, flan, cremes, compotas caseiras,
arroz e em gordura açúcar.
sorvetes; temperos: cebola, tomate, alho; óleo
massas
vegetal.
Hortaliças Frescas Frituras,
enlatadas GRUPO ALIMENTOS ALIMENTOS
com sal ALIMENTA RECOMENDADO EVITADOS
e/ou óleo
R S
Frutas Frescas, e a fruta Conservas
em vez de seu com calda Pães, Pães moles, de Pães duros ou
suco de açúcar cereais forma, bolinho com sementes,
arroz e cozidos ou biscoito
Leite, Com pouca Ricos em
massas assados moles, amanteigado
iogurte e gordura e sal gordura e
biscoito sem s, pastelarias
queijo sal
recheio e
Carnes, Magros, sem pele Ricos em
gordura,
aves, e gordura gordura e
panquecas,
peixes e sal, como os
torradas, cereais
ovos frios em
cozidos, arroz,
geral
massas em geral.
Gorduras, Todos com muita ------
Centeio e
óleos e moderação
integrais (de
açúcares
acordo com a
tolerância
DIETA BRANDA Hortaliças Todas cozidas, Hortaliças
exceto as folhosas
Em alguns hospitais também é chamada de flatulentas cruas,
dieta leve. brócolis
abóbora,
- Características: os teores de energia, macro couve-flor,
e micronutrientes variam de acordo com a pepino,
composição do cardápio. Porém, é uma dieta pimentão e
moderadamente baixa em celulose e tecido outra
conjuntivo e com poucos resíduos. hortaliças
formadoras
Esta dieta tem consistência normal, mas sem de gases
utilizar alimentos crus em forma sólida, a exceção Frutas Todas cozidas Todas as
do mamão. Não é permitido o uso de frituras. Sua cruas e as
composição pode sofrer outras modificações cítricas
quando associada às situações clínicas que Leite, Com pouco sal e Queijos muito
exigem restrições ou suplementação. Deve iogurte e gordura; queijo gordurosos
queijo prato, mussarela, (ex.:
oferecer de cinco a seis refeições por dia.
cottage e ricota provolone)
- Finalidade: Utilizada para facilitar o trabalho Carnes, Carnes sem Carnes duras,
digestivo, em determinadas situações clínicas e aves, gordura, crocantes,
pós-operatórios como transição para dieta peixes e cozidas, moídas, empanadas.
ovos desfiadas, purê, Ovos fritos;
normal ou em situações em que o indivíduo tem
ensopadas ao
problemas de dentição e mastigação.
molho, grelhadas
- Alimentos: leite, chá, café, sucos, vitaminas, ou assadas.
achocolatados; açúcar, mel; manteiga, Ovos mexidos,
moles ou pochê
margarina, queijo branco; pão, torrada,
bolacha, bolo simples; frutas cozidas ou

@nutrifuturaR1
Gorduras, Todas, sem Nenhum Mingau de pastelarias.
óleos e excesso amido de Arroz pode ser
açúcares milho, aveia, difícil de ser
creme de transformado
arroz e adequadament
outros e em purê.
Cereais secos,
contendo
DIETA PASTOSA passas, nozes e
outras frutas
É uma dieta intermediária entre a branda e a oleaginosas ou
líquida completa. sementes
Hortaliças Purê de Hortaliças
-Características: os teores de energia, macro e batata, folhosas cruas,
micronutrientes variam de acordo com a batata com sementes
composição de cardápio. A quantidade de doce, e/ou casca
fibra, tecido conjuntivo e resíduos é menor cenoura,
quando comparada à dieta branda. sucos de
hortaliças,
A consistência pastosa é alcançada pela etc.
modificação de alimentos sólidos através de Frutas Todas na Frutas com
cocção, ação mecânica (bem cozidos, forma de polpas (ex.:
amassados, moídos e desfiados). A textura dos purê, sem laranja, uva,
alimentos auxilia o processo digestório pela pele. Suco abacaxi) que
redução de estímulos mecânicos no TGI. de frutas são difíceis de
transformar em
A composição nutricional pode ser alterada purê
para se adequar às situações clínicas que Leite, Leite, milk- Iogurte com
exigem restrições ou suplementação de iogurte e shake, pedaços de
nutrientes. Deve oferecer de 5 a 6 refeições/dia. queijo achocolatad frutas
os, iogurtes
-Finalidade: prescrita em determinados batidos,
preparos de exames e alguns pré e pós- pudim,
operatórios e quando o indivíduo apresenta manjar.
problemas de mastigação e/ou deglutição. Queijo
cottage ou
- Alimentos: leite, chá, café, mingau, iogurte, ricota
sucos; bolacha doce, torrada; açúcar, mel; amassado
cremes, purê de frutas, gelatina, flan, geleia, Carnes, Carnes, Carne dura,
pudim, fruta cozida ou assada, vitamina; sopa aves, peixes peixes e aves crocantes,
de legumes e cereais c/ carne, canja (bem e ovos na forma de empanados e
purê, sem ovos fritos
cozida); arroz bem cozido tipo “papa”,
pele. Ovos
macarrão, suflê ou purê de legumes ou batata;
mexidos mole
carnes moídas ou desfiadas, bem cozidas, peixe ou pochê na
desfiado, ovo pochê; óleo vegetal, manteiga, forma de
margarina, creme de leite; as leguminosas (feijão purê.
liquidificado ou caldo de feijão) são oferecidas Gemada
somente com autorização do nutricionista Gorduras, Todas, sem Bacon, azeitona
responsável. óleos e excesso e coco
açúcares
GRUPO ALIMENTOS ALIMENTOS Temperos Todas, sem Sal, pimenta,
ALIMENTAR RECOMEN- EVITADOS excesso catchup e
DADOS mostarda,
Pães, Todos que Pães duros ou somente com
cereais possam ser com sementes, moderação.
arroz e transformado biscoito
massas s em purê. amanteigados,
DIETA LÍQUIDA COMPLETA
@nutrifuturaR1
Em alguns hospitais é chamada somente de leite, queijo
dieta líquida. cottage,
tofu,
- Características: é utilizada geralmente em requeijão
curtos períodos de internação. os teores de cremoso e
energia, macro e micronutrientes variam de outros
acordo com a composição de cardápio. A queijos
quantidade de fibra, tecido conjuntivo e macios, flan,
resíduos é menor quando comparada à dieta pudim e
pastosa. manjar
Carnes, Ovos, aves, Carnes ricas em
Os alimentos são líquidos ou cremosos, aves, peixes peixes, carne gorduras e
modificados pela cocção e/ou ação mecânica e ovos bovina embutidos
(liquidificados) ou outras técnicas dietéticas de acrescidas a
odo a facilitar ainda mais o processo digestório. sopas
Deve oferecer no mínimo 6 refeições diárias para liquidificadas
favorecer a aceitação de volume que permita Gorduras, Todos, sem Nenhum
alcançar às necessidades nutricionais do óleos e excesso
açúcares
paciente.
- Finalidade: é utilizada para indivíduos em
DIETA LÍQUIDA RESTRITA
situações clínicas que necessitam uma
alimentação de fácil ingestão, mastigação, - Características: é insuficiente em energia e em
deglutição e trabalho digestivo. Também está todos os nutrientes. É considerada sem resíduo.
indicada em determinados preparos de exames É fracionada em pequenos volumes (de 50 a
e alguns pré e pós-operatório. 150 ml por horário), sendo constituída de
líquidos claros. Pode oferecer os líquidos nos
- Alimentos: leite, chá, café, suco de frutas,
horários das seis refeições principais ou
mingau, vitamina, iogurte; açúcar, mel,
conforme a necessidade de cada paciente.
maltodextrina; gelatina comum, sorvete, pudim,
flan; purê de legumes moles; sopas de legumes, - Finalidade: hidratação no pós-operatório
de cerais ou canjas liquidificadas. imediato e no preparo de certos exames.
GRUPO ALIMENTOS ALIMENTOS - Alimentos: Suco de fruta diluído e coado;
ALIMENTAR RECOMEN- EVITADOS infusão de chás fracos adoçados com
DADOS maltodextrina; gelatina dietética; caldo coado,
Pães, Cereais Alimentos preparado a partir do cozimento de carne de
cereais refinados e integrais, farelos gado ou frango (totalmente sem aparas de
arroz e cozidos, e sementes gordura), vegetais (tubérculos: batata inglesa,
massas farinha de batata salsa, aipim; legumes: chuchu, beterraba,
aveia, creme
cenoura, abóbora; temperos (ramos de salsa,
de arroz,
milho e trigo cebolinha, fatias de cebola de cabeça) e sal.
Hortaliças Caldos e Hortaliças cruas O caldo tem apenas o sabor, aroma e cor dos
sucos, sopas e inteiras ingredientes, sendo totalmente líquido, sem
liquidificadas apresentar qualquer granulação ou resíduos.
Frutas Sucos Frutas inteiras
GRUPO ALIMENTOS ALIMENTOS
coados
ALIMENTAR RECOMEN- EVITADOS
Leite, Leite integral Queijos ricos em
iogurte e e gorduras DADOS
queijo desnatado, Pães, Nenhum Todos
bebidas cereais
lácteas, arroz e
iogurte massas
líquido, Hortaliças Caldos e Nenhum, exceto
suplementos sucos as leguminosas
comerciais a coados de
base de hortaliças
@nutrifuturaR1
Frutas Sucos Abacate, aparas de gordura e sem pele (preparadas
coados manga e outros cozidas, assadas ou grelhadas), sal, gelatina
que não dietética, frutas somente maçã e pera pouco
produzem sucos ácidas e banana, preparadas cozidas ou
claros assadas, leite de soja, amido de milho, suco de
Leite, Nenhum Todos frutas pouco ácidas, coados e diluídos.
iogurte e
queijo DIETA PARA DIABETES MELLITUS
Carnes, Caldo de Ovos,
aves, peixesfrango ou de oleaginosas A literatura atual recomenda que a dieta para
e ovos carne bovina indivíduos diabéticos deve seguir o mesmo
sem gordura plano de uma alimentação saudável.
Gorduras, Todos, sem Nenhum.
óleos e excesso Indica o consumo de alimento dos vários grupos,
açúcares distribuídos em seis refeições diárias, sendo as 3
principais e 3 lanches;

DIETA POBRE EM RESÍDUOS - O teor de CHO e gordura monoinsaturadas


devem perfazer um total de 60 a 70% do VCT.
- Características: É uma dieta composta de As PTN devem ficar entre 15 a 20% do VCT e
alimentos que provavelmente são digeridos por para as gorduras está indicado menos de 10%
completo, são bem absorvidos e não aumentam de saturadas e em torno de 10% de poli-
excessivamente as secreções do TGI. insaturadas. A recomendação de fibras é de no
mínimo 20g/dia;
É uma dieta pobre em alimentos com teor
moderado ou alto de fibras, açúcares O objetivo do plano alimentar é promover um
fermentáveis principalmente a lactose, sacarose, bom estado nutricional e a manutenção de
frutose, além de sorbitol, manitol e xilitol; Carnes níveis glicêmicos dentro de limites aceitáveis. As
com cartilagens, cafeína e bebeidas alcóolicas necessidades nutricionais devem ser calculadas
(especialmente vinho e cerveja). Também deve a partir de dados antropométricos.
ter um teor reduzido de gorduras para evitar o
aumento de secreções; - Características: dieta baseada em
cardápios equilibrados em macro e
A consistência e o volume da dieta devem estar micronutrientes, utilizando alimentos dos diversos
adaptados ao estadiamento da doença do grupos. É restrita em CHO simples e gordura
paciente ou sua condição de mastigação e saturada. O adoçante dietético é usado em
deglutição. substituição ao açúcar e alguns alimentos
dietéticos são utilizados para substituir
- Finalidade: é utilizada em casos de má
preparações doces (cuidar com excesso de
digestão, má absorção ou diarreia para facilitar
edulcorantes). Esta dieta é programada para
os processos digestivos e reduzir a frequência e
oferecer um teor aumentado de fibras
volume fecal. Também está indicada em casos
alimentares. Está distribuída em 6 refeições
de obstrução intestinal provocadas por câncer,
diárias.
estenoses, divertículos ou outras situações nas
quais é necessário reduzir volume e frequência - Finalidade: atender as necessidades
de fezes ou impactação fecal. Ainda é utilizada nutricionais de indivíduos diabéticos, promover
em preparos de exames ou cirurgias que a regulação dos níveis glicêmicos, adequar o
necessitam do TGI livre de resíduos. peso corporal e melhorar a qualidade de vida
destas pessoas. Além disso, visa a prevenção e
- Alimentos: chás claros e fracos, torradas de
tratamento de complicações ao curto, médio e
pão branco (pão de sanduíche ou francês),
longos prazos.
biscoito cream cracker ou água e sal, margarina
cremosa em pequena quantidade, arroz branco - Alimentos: cereais, pães, tubérculos e raízes;
bem cozido, macarrão de trigo refinado, hortaliças (verduras e legumes); frutas; leite e
polenta mole e bem cozida, legumes (somente produtos lácteos; carnes e ovos; leguminosas;
cenoura e chuchu), tubérculos (somente batata óleos e gorduras, condimentos e especiarias,
inglesa, aipim e cará), óleos e azeite de oliva em
pequena quantidade, carnes magras sem
@nutrifuturaR1
adoçantes dietéticos e produtos dietéticos molécula de nitrogênio pode significar a perda
(moderadamente). de uma função, seja ela estrutural, imunológica,
oncótica ou enzimática.
A dieta p/ DM está padronizada para o
porcionamento em relação ao valor calórico A redução da oferta de ptn dietética tem o
(800, 1000, 1200, 1500, 1800, 2000, 2200, objetivo de evitar maior sobrecarga aos órgãos
2500 e 3000 calorias), número e horário de em disfunção. A IRC sem tratamento dialítico é
refeições. Assim, devem ser servidas 6 refeições um exemplo desta condição.
ao dia, seguindo corretamente as quantidades
DIETA POBRE EM COBRE
de alimentos e horários estabelecidos.
O controle de energia e de horários de A prescrição segue o esquema da dieta de
refeições está relacionado com o ajuste de base em relação a consistência. Contudo, não
doses de medicamentos e insulina. podem ser servidos os seguintes alimentos:
carnes vermelhas, fígado, míudos, peixes,
As dietas para DM com modificações de camarões e frios; feijão, lentilha, vagem
nutrientes, ex. de hipolipídicas, hipopurínicas, desidratada, ervilha, tomate, molho de tomate,
hipocalêmicas, hipossódicas, ricas em fibras, beterraba, espinafre, pêssego, banana e
ricas em ferro, entre outras, devem ser passas; cereais integrais, farelo de trigo, nozes,
adaptadas em relação ao cardápio e a melaço, chocolate e achocolatados.
quantidade do porcionamento.
Dietas com outras restrições, além de cobre,
A lista apresentada a seguir destaca alimentos devem ser adaptadas para cada situação.
que não devem ser ofertados aos pacientes,
Obs.: do grupo das carnes é permitido servir
exceto se liberados pelo nutricionista
somente frango e ovos.
responsável:
DIETA SEM IRRITANTES GÁSTRICOS
 Açúcar (refinado ou mascavo), mel,
melado, geleias, xarope de milho, A prescrição segue o esquema da dieta de
chocolates, achocolatados, balas, bolos, base em relação a consistência, distribuídas em
biscoito doces, leite condensado, frutas 6 refeições diárias para evitar longos períodos
em conserva, etc. de jejum e possíveis sintomas de desconfortos
 Frituras e alimentos ricos em gordura: gástricos.
salgadinhos industrializados e
tradicionais (rissoles, coxinhas, empada, Alimentos que não devem ser oferecidos:
etc.)
- Chás, café forte, achocolatados, bebidas
 Alimentos de confeitaria com recheio
alcóolicas, bebidas gaosas, pimenta, mostarda,
e/ou cobertura;
catchup, cominho, molho de soja e temperos
 Carnes gordas; aves com peles; frios,
industrializados;
embutidos e defumados (salame,
mortadela, presunto, salsicha, lingüiça, - Alimentos em conserva
bacon).
- Alimentos embutidos
 Banha, nata, creme de leite, manteiga,
gordura vegetal hidrogenada; - Alimentos formadores de gases: repolho,
 Vísceras (fígado, miolos, rins, dobradinha, cebola, alho-poró, brócolis, couve de Bruxelas,
etc.) pimentão, rabanete, nabo, pepino, couve-flor,
 Bebidas alcoolicas, refrigerantes comuns, melão, melancia, feijão, lentilha, alho, melão,
sucos naturais com adição de açúcar, batata doce e gema de ovo;
sucos industrializados (naturais ou
artificiais) com açúcar, leite e iogurtes - Frutas: limão, maracujá, tangerina, acerola, kiwi,
integrais e com açúcar. pitanga, carambola, laranja, caju, goiaba,
abacaxi e banana.
DIETA HIPOPROTEICAS
DIETA POBRE EM RESÍDUOS PARA DIARREIA
A importância das proteínas é ressaltada
devido ao seu conteúdo de nitrogênio, No porcionamento podem ser incluídos os
destacando que a perda corporal de uma seguintes alimentos:

@nutrifuturaR1
- Grupo dos cereais, pães, tubérculos e O SND deve ofertar refeições com elevado teor
raízes: cereais refinados e derivados (arroz de fibra (insolúvel e solúvel), conforme a
branco, macarrão, amido de milho, biscoito tipo tolerância individual.
água e sal, pão francês/de trigo ou de
Oferta de alimentos mais laxativos de acordo
sanduíche torrados, polenta bem cozida);
com a consistência da dieta, inclusão de
batata inglesa, aipim e cará bem cozidos e sem
colação com oferta de coquetel laxativo e
molho;
adição, quando necessário, de módulo de fibras
- Grupo dos legumes: cenoura e chuchu, sem solúveis e insolúveis;
casca e bem cozidos; Os pacientes que usam suplementação
- Grupo das frutas: maçã, banana e pera, nutricional por via oral devem receber fórmulas
descascadas e cozidas ou assadas; enriquecidas com fibras:

- Grupo do leite e produtos lácteos: não a. Recomendação de fibra: adultos


saudáveis (acima de 20 anos); 20 a 35g
devem ser usados no preparo de exames que
por dia. Crianças: contar a idade e
exigem o TGI livre de resíduos. Já em caso de
somar mais 5g/dia.
diarreia podem ser usados com moderação e
b. Alimentos recomendados:
avaliados clinicamente os seguintes alimentos:
- Grupo dos cereais e pães: cereais
ricota, queijo “cottage” e minas. Leite integral ou
desnatado diluídos (metade de água + metade integrais e derivados (milho, arroz
de leite); integral, aveia, macarrão integral,
biscoito integral, cereais matinais
- Grupo das carnes e ovos: carnes bovinas, integrais – granola, pães integrais –
peixes, aves sem pele e gordura aparente, centeio, trigo integral, aveia e farelos).
preparados assados, cozidos ou grelhados; ovo - Grupo das verduras:
inteiro cozido ou pochê. preferencialmente na forma crua. Ex.:
acelga, agrião, couve, aipo, alface,
- Grupo dos óleos e gorduras: utilizar pequena
almeirão, rúcula, chicória, espinafre,
quantidade de óleo nas preparações (soja, mostarda, tomate, repolho, pepino, etc;
milho, canola, oliva, etc). Usar com moderação - Grupo dos legumes: quando possível,
manteiga ou margarina (escolher aquelas livres
na forma crua e com casca. Ex.: cenoura,
de gordura trans);
beterraba, couve-flor, vagem, brócolis,
- Temperos: sal, limão, tomate sem pele e sem berinjela, abóbora, etc.
sementes; - Grupo das frutas: Frutas frescas,
sempre que possível, cruas com casca,
- Substituir o açúcar por maltodextrina bagaço e sementes; Frutas secas, utilizar
(adoçante especial encontrado comercialmente ameixa seca, uva passa, banana passa,
como Nidex, Oligossac, Resource Dextrol, damasco seco.
Maxijoule, Carboc módulo de maltodextrina, - Grupo de leite: iogurte e bebidas
entre outros.
lácteas fermentadas. Ex.: Yakult
DIETA RICA EM FIBRAS - Grupo das leguminosas: feijão, lentilha,
ervilha, grão-de-bico, soja e fava.
A dieta rica em fibras tem o objetivo de atender - Oleaginosas: amendoim, nozes,
as necessidades nutricionais, promovendo a amêndoas, castanha-do-pará, castanha
regularização da função intestinal e o equilíbrio de caju, castanha portuguesa, avelãs,
da microbiota. pinhão, coco e pistache.
Entre as recomendações desta dieta, destaca- - Grupo dos óleos e gorduras: utilizar
se o incentivo a ingestão de líquidos em pequena quantidade de óleo nas
quantidade acima do consumo habitual e a preparações (soja, milho, canola, oliva,
substituição por alimentos ricos em fibras e etc). Usar com moderação manteiga ou
integrais. margarina livre de gordura trans.

@nutrifuturaR1

Você também pode gostar