Você está na página 1de 79

Fundamentos das Terapias

Holísticas, Integrativas e
Complementares
No conceito holístico, o ser humano não é
apenas seu corpo mas todo o conjunto de
pensamentos, sentimentos e energias que o
cerca.
Considera-se a Terapia Holística
pertencente ao grupo das Terapias
Integrativas e Complementares.
As pessoas que procuram esse atendimento são
aquelas que estão dispostas a identificar bloqueios
energéticos e vibracionais que geram as áreas de
tensões e, aprender a como libertar-se, equilibrar-se,
visando a harmonização entre o corpo, a mente e o
espírito.
Introdução

O SER NA SUA
TOTALIDADE…
Terapia Holística

Terapia: significa Servir, cuidar, orientar.

Holística: vem de Holos, o Todo, o conjunto, a


totalidade.
Terapia Holística parte da leitura que procura abordar
as causas do problema e não tratar apenas
consequências, foca o trabalho no utente/cliente e não
na desejuste apresentado. Tem o foco no Ser em
sua totalidade.

A Terapia Holística vai além, buscando descobrir os


fatores emocionais, mentais, energéticos e espirituais
que criaram a condição para que um desesquilíbrio
energético ou conflito tenha se instalado.
Sendo assim a Terapia Holística identifica cada caso
como único, para exemplificar pensemos em duas pessoas
que possuem um mesmo problema de saúde, podemos
dizer, sem medo de errar que na grande maioria das
vezes, embora o problema seja semelhante, os caminhos
pelos quais o problema se instalou são muito diferentes.

A constituição de cada um dos envolvidos é única,


temperamento e caráter individuais que necessitam de
uma abordagem também individual, aliás o termo
indivíduo significa exatamente algo não dividido, total.
A doença é a última instância em resultado dos
desequilíbrios: Emocional, Mental, Energético, Espiritual
que em alguns destes pontos, com o tempo termina por
afetar o Corpo Físico.

A medicina convencional trata deste último, do físico,


enquanto a terapia Holística, a Psicoterapia
Holística procuram reintegrar o Ser, restabelecendo a
harmonia e o equilíbrio entre os diversos centros de
força, quando se alcança o reequilíbrio dos corpos sutis
o Corpo Físico reage prontamente com Saúde.
Quando falamos em Terapias Holísticas e
Psicoterapia Holística trata-se, na verdade da mais
antiga concepção acerca do homem.

Embora apenas recentemente a medicina tenha


reconhecido o papel das emoções e pensamentos na
Saúde Humana, no Oriente esta visão tem se
estendido pelos últimos 6.000 anos de pesquisas com
resultados satisfatório.
Aqui por ser ocidente podemos encontrar vestígios deste
modo de ver a vida; nas várias tribos, e também teorias
muito refinadas entre povos antigos.

O Hawaí é um excelente exemplo de Terapias Holísticas


que dentro de uma ciência milenar já descreviam
processos avançados de Psicologia e Terapia. Eles
conheciam o subconsciente e o seu papel; conheciam o
consciente e ainda tinham profundos conhecimentos do
super consciente.
Hipócrates (460-377 AC), Pai da medicina, tinha
uma filosofia Holistíca; e sua ideia destoa do que
atualmente encontramos nas Universidades.

Paracelso (1493-1541 DC) falou sobre o impacto


das emoções e dos pensamentos sobre a Saúde
Humana.

Samuel Hahnemann (1755 – 1843) elaborou toda a


teoria da Homeopatia partindo da visão Holística. Para
Hahnemann o menos importante era saber o nome da
doença, sendo prioridade conhecer o doente, foi o
precursor da Psicoterapia Holística.
O Psicoterapeuta Holístico, da importância que devemos
conhecer a pessoa, seus hábitos, seus pensamentos,
sua vida, seu relacionamento afetivo, seus sonhos etc.,
cada informação tem o seu lugar dentro do processo.

A Psicoterapia Holística e a Terapia Holística vem de um


conhecimento milenar, que a cada dia-a-dia é confirmado por
pesquisas ao redor do mundo.

Ao contrário do que afirmam seus opositores as Terapias


Holísticas possuem o mérito de engrandecer o
conhecimento humano com técnicas profundas e completas.
História da Terapia Holística
A Terapia Holística, ainda que sob outros nomes, existe
desde os primórdios da humanidade, tendo na figura dos
xamãs-sacerdotes a sua personificação conhecida mais
antiga.

Desde o princípio, esta profissão aplicou a devida


importância à conversação e à empatia como caminhos
para obtenção de melhores resultados terapêuticos.

Além de manter-se sempre bons ouvintes, várias


técnicas eram acrescidas para ampliar a compreensão do
que estava além do alcance das palavras.
Neste quesito, fatores subjetivos como os sonhos eram
bastante valorizados como portal para o
autoconhecimento, sendo a sua interpretação facilitada
pela indução a estados alterados de consciência.

Os próprios sintomas físicos do Cliente e, até mesmo, os


acontecimentos sociais, eram passíveis de análise com
estas mesmas técnicas.
Naqueles tempos, o paradigma Holístico reinava absoluto,
porém, a partir do século V a.C., sacerdócio e terapia iniciam
seu divórcio e a abordagem “científica-reducionista-elitista”
cria uma nova personagem, a medicina, nascida antagônica à
aborgadem “empírica-holística-acessível” de nossos ancestrais
xamânicos.

A Terapia Holística, forçada a se adaptar para sobreviver às


fogueiras da inquisição e, mais modernamente, à ditadura do
“cientificismo”, mudou várias vezes de nome, fez concessões
demais, na tentativa de incorporar a postura reducionista e
mecanicista de seus algozes.
Simplesmente, focou no físico, ignorou os aspectos
sócio-culturais e perdeu a “alma”, desprezando o
psíquico e o transcendente, esquecendo do poder de
Escutar, da Escuta Terapêutica e demais abordagens
Psicoterápicas.

Na virada do século XX, iniciando o XXI, os perseguidos


se deram conta que abriram mão demais, pois estavam
perdendo justamente aquilo que lhes era o
DIFERENCIAL; constataram, atônitos, que tanto cederam
aos poderes dominantes, que estavam perdendo sua
IDENTIDADE!
Em uma revolução silenciosa, se reorganizaram para
resgatar sua herança, sua tradição e o orgulho de ser o
que são. Revisitaram as técnicas ancestrais, sem
desprezar o que a modernidade acrescentou de bom...

Para o resgate da abordagem Holística, havemos de


compensar a ênfase de décadas aos aspectos físicos-
objetivos, revitalizando as terapêuticas focadas ao
psíquico-subjetivo-transcendente.
A Terapia Holística perante
organismos Internacionais
A Organização Mundial da Saúde desde 1976 reconhece
o efeito benéfico das terapias alternativas ou holísticas.
A UNESCO, por meio da “Declaração de Veneza” em
1986 estimula aos países membros a adoção de sistemas
educacionais e terapêuticos holísticos.
A Escuta Terapêutica na Terapia
Holística
Escuta Terapêutica: processo interativo, caracterizado
por uma relação única entre Terapeuta Holístico e
Cliente, levando este ao autoconhecimento e a
mudanças em várias áreas, sendo as mais comuns:
– comportamento,
– elaboração da realidade e/ou preocupações com a mesma,
– incremento na capacidade de ser bem-sucedido nas situações
da vida (aumento máximo das oportunidades e minimização
das condições adversas),
– além de conhecimento e habilidade para tomada de decisão.
• A Escuta Terapêutica é parte integrante do trabalho de
todo verdadeiro Terapeuta Holístico,
independentemente de quais outros métodos adote.

• A Escuta Terapêutica responde às necessidades de


pessoas que procuram ajuda de uma outra para
resolver, em um tempo relativamente breve,
problemas que não são oriundos necessariamente de
questões profundas (do ponto de vista psicoterápico).
• Estes problemas podem estar ligados, na verdade, aos
empecilhos ou a um contexto específico com o qual
elas precisam se adaptar ou aos quais elas devem
sobreviver e pelos quais, na maior parte do tempo, a
sociedade não as preparou (ex.: traumatismos de
guerra, desemprego, …).
As bases da Escuta Terapêutica:

ESCUTAR
A escuta terapêutica, é uma prática que induz
imediatamente a um certo tipo de relação entre
o(a) aconselhador(a) e o Cliente.
Tal experiência de escuta é frequentemente a
primeira vivida pelo o aconselhado.
Os níveis de escuta:
1 - O primeiro nível concerne o que é dito na relação. No
entanto, se ficarmos neste nível, a relação não se
desenvolve muito e o Terapeuta Holístico fica em posição
“de escutar uma história”.

2 - O segundo nível, definido por certos autores como


uma “atenção flutuante”, concerne não somente o que é
dito mas também o que existe “além das palavras”. O
Terapeuta Holístico fica atento às palavras, mas também
aos aspectos não-verbais (expressão do rosto, gestos,
movimentos dos olhos…) e para-linguísticos (volume,
tom, rapidez…) utilizados pelo Cliente.
3 - Além destes dois níveis de escuta, o(a)
aconselhador(a) deve também estar atento ao que ele
pensa, às suas próprias emoções, às suas próprias
sensações corporais. Pois estes indícios podem lhe servir
de indicadores do que se passa na relação e o Terapeuta
Holístico pode utilizá-los como uma espécie de “caixa de
ressonância” do desenvolvimento da relação.
ACEITAR
A aceitação é uma atitude fundamental no processo de
atendimento terapêutico. Comunicar sua aceitação
implica que todas as atitudes e os comportamentos
verbais e não verbais do profissional indicam à pessoa
que alguém está tentando compreendê-la, aceitá-la
completamente.
Como manifestar seu grau de aceitação ?

• Ajudando a pessoa a restaurar a auto-imagem e a


auto-estima;

• Ajudando a pessoa a desenvolver uma maior


aceitação de si mesma (frequentemente as pessoas
são muito severas com elas mesmas: por exemplo,
elas não se autorizam ao repouso, elas se sentem
culpadas de estarem com problemas…).
AUSÊNCIA DE JULGAMENTO
O julgamento é um obstáculo na progressão da relação
de ajuda. Ele bloqueia a capacidade do outro de se
responsabilizar, já que o mantêm na dependência deste.
A relação de Conselho deve se estabelecer sem
julgamento de valor.
EMPATIA
A empatia é uma forma de compreensão definida como
a capacidade de perceber e de compreender os
sentimentos de uma outra pessoa.
Diferentemente da simpatia ou da antipatia, a empatia é
um processo no qual o profissional tenta fazer a
abstração de seu próprio universo de referência, mas
sem perder o contato com ele, para se centralizar na
maneira como a pessoa percebe sua própria realidade.
Como manifestar sua empatia ?
• Verbalizando o que é percebido na pessoa como
emoção dominante, Pedindo-lhe para nos dizer o que
precisaria mais neste momento.
• Tentando compreender o ponto de vista da pessoa e o
reformulando sem tentar transformá-lo (é por ela
mesma que a pessoa, em um segundo momento,
modificará seu ponto de vista da situação).
CONGRUÊNCIA
A congruência pode ser definida como: “o estado de
espírito” do profissional da área holística quando suas
intervenções durante a entrevista são coerentes com as
emoções e as reflexões suscitadas nele pelo Cliente.
A congruência do Terapeuta Holístico vai, de uma certa
maneira, autorizar a do cliente.
O profissional oferece um espelho de possíveis efeitos
que podem provocar a atitude e o comportamento do
Cliente numa relação interpessoal onde a integridade e o
profissionalismo do(a) aconselhador(a) dão uma garantia
que este (a) não está colocando na relação suas próprias
neuroses.
As Técnicas para a Escuta Terapêutica:

Questão aberta
• Esta é uma técnica muitas vezes usada para recolher
informações ou esclarecimentos sobre um ponto preciso.
• Em princípio, as questões utilizadas pelo(a)s
aconselhadore(a)s são "questões abertas” necessitando de
uma resposta mais longa que um simples "sim" ou "não".
• As questões abertas encorajam os Clientes a compartilhar
seus pontos de vista com o(a) aconselhador(a).
Como fazer ?
• A melhor maneira de praticar uma técnica de Questão
aberta é a de focalizar as expressões que são “lugar comum”
e que aparecem durante a entrevista considerando que tudo
deve ser sujeito de descrição.

• Por exemplo, uma frase simples como : "estou triste ", é uma
expressão "lugar comum “ que necessita de ser descrita de
maneira mais detalhada porque cada pessoa tem sua própria
definição da tristeza.

• É possível então, por uma simples questão aberta, tentar


focalizar mais precisamente o que a pessoa sente realmente
(Seria possível me dizer o que sente exatamente quando está
triste ? No que pensa nestes momentos ? etc.).
Reformulação dos conteúdos
• A reformulação do conteúdo nos permite verificar se
compreendemos bem o que a pessoa queria nos dizer,
o que permite re-focalizar a entrevista quando esta
parece tomar várias direções ao mesmo tempo.

• A capacidade de reformar o que o outro acabou de


expressar constitui o primeiro nível na aprendizagem
da escuta.
A reformulação tem os seguintes objetivos :
• Permitir ao profissional verificar seu nível de
percepção, para estar certo que ele compreende bem
o que a pessoa está lhe descrevendo;
• Fazer a pessoa entender que ela está realmente sendo
escutada;
• Concretizar as observações e os comentários da
pessoa retomando o que ela disse de uma maneira
mais concisa.
Esclarecimento (Clarificação)
• O “esclarecimento” consiste em tornar mais claro
certos aspectos evocados durante a entrevista.

• Tem como objetivo aumentar a capacidade de análise


e de verbalização do cliente no que concerne as
situações, eventos ou sentimentos.
Focalização
• A “focalização” tem como objetivo estimular o
processo exploratório e de facilitar a resolução de
problemas.
Confrontação
• A confrontação consiste em fazer com que a pessoa
descubra seu grau de implicação ou de contradição
em uma situação e tem como objetivo ajudar e
esclarecer.
Os silêncios
• O aparecimento de momentos silenciosos é em geral
favorável ao processo de Escuta Terapêutica, com a
exceção daqueles que acontecem no momento das
primeiras entrevistas e que podem revelar o medo e o
desconforto do Cliente ou do(a) aconselhador(a),
ligados ao encontro.
Técnica do reflexo
• A técnica do reflexo dos sentimentos é uma tentativa
de compreensão do ponto de vista do Cliente.

• Consiste em comunicar ao este o que se percebe de


suas emoções e sentimentos no momento presente ou
o que diz ter vivenciado durante as situações
evocadas durante a entrevista.

• Isto necessita que aquele que pratica esta técnica se


concentre não somente no que a pessoa diz, mas
também na maneira como ela diz.
O Termo “Psicoterapia”
• O termo psicoterapia se refere às diversas técnicas de
atendimento empregadas em TERAPÍA HOLÍSTICA,
para auxiliar o individuo em suas questões emocionais
e psíquicas.

• Muitas dificuldades são solucionadas através da


Psicoterapia.
• A psicoterapia Holística é um valioso recurso para lidar
com as dificuldades da existência humana, sendo
bastante eficaz em crises pessoais, conflitos conjugais
e familiares, distúrbios psicossomáticos, dificuldades
nas transições da vida, crises profissionais, etc.

• A psicoterapia Holística também atua no sentido de


promover o crescimento pessoal, transformando
padrões negativos e restabelecendo um modo de vida
tranqüila e harmoniosa.
Benefícios da Psicoterapia
Holística
Temos corpos energéticos que mantém vivo nosso corpo
físico, logo, se mantivermos nossa energia em equilíbrio,
viveremos cada vez melhor e nossa vida será repleta de
experiências positivas, auxiliando na nossa evolução pessoal.
– Ativa um relaxamento profundo e bem estar intenso...
– Estimulação energética nos pontos vitais...
– Revigora a energia vital do ser humano...
– Equilibra Mente, Espírito e Corpo...
– Melhora as funções orgânicas e metabólicas do corpo...
– Ativação do fluxo linfático...
– Harmoniza o sistema nervoso...
– Elimina o stress, é calmante da mente e tonificante muscular...
– Traz paz e serenidade para você...
Você aprenderá viver, e fazer tudo o que faz, de uma
maneira sempre positiva, e é claro, colhendo resultados
positivos!
Viver sua vida, com uma nova dimensão de consciência
criando padrões de qualidade que vão atingir todas as
áreas de sua existência...
O Terapeuta Holístico
• O terapeuta holístico é o profissional que atua no
tratamento complementar de doenças e distúrbios
físicos e/ou psíquicos.
• O holismo pressupõe uma abordagem que atua no
problema como um todo, não fragmentado ou tratado
apenas pela parte problemática ou doente.

• Assim, para o terapeuta holístico, uma doença ou


problema não resume a algo físico: "a abordagem
holística acredita que os elementos emocional, mental,
espiritual e físico de cada pessoa formam um sistema,
e objetiva tratar de toda a pessoa em seu contexto,
concentrando-se tanto na causa da doença como dos
sintomas".
• O terapeuta, portanto, entende que determinado
problema que aflige o indivíduo que o busca é efeito
de uma desarmonia, de um desequilíbrio, e a terapia
tem como objetivo resgatar o equilíbrio do indivíduo.
Para tal, este profissional pode utilizar de diversos
métodos e abordagens.
1- Atribuições profissionais do
Terapeuta Holístico
• As atribuições profissionais do terapeuta holístico
variam de acordo com o método ou abordagem que
pratica. Mas no geral, costuma ser:
– Realização de anamnese;
– Explicar ao consulente o tipo de terapia utilizada;
– Aplicar o método/abordagem de acordo com a queixa levantada
na anamnese;
– Trabalhar como complemento às terapias
convencionais/alopáticas;
– Buscar um equilíbrio integral - holístico - do consulente.
2 - Formação profissional
• Para se tornar um terapeuta holístico não há uma
formação específica ou obrigatória, pois a profissão
não é regulamentada por lei federal.

• Entretanto, assim como em qualquer área, é muito


importante e destaca o profissional dos demais, a
formação em cursos, a busca por formação e estudos
contínuos. Para tal, o terapeuta holístico pode optar
por uma gama variada de cursos livre e
especialidades.
3 - Características necessárias para
esta profissão
- Sensibilidade
- Intuição
- Gostar de ouvir
- Visão holística da vida
- Paciência
- Gostar de estudar
- Autodidatismo
- "Mente aberta"
4 - O Mercado de Trabalho
• O mercado de trabalho para o terapeuta holístico
frequentemente é autônomo, o terapeuta abre o seu
consultório ou espaço de atendimento. Também pode
trabalhar junto a spas, clínicas de estética, institutos, ou
outras clínicas que oferecem serviços integrados ou
complementares.

• É comum também terapeutas holísticos de especialidades


diferentes que dividem consultório ou abrem clínica juntos.
Como a profissão não possui uma regulamentação federal, é
importante que o terapeuta se informe com um contador da
cidade em que pretende atuar para saber como abrir o seu
espaço, obter alvará, etc.
• Por ser uma profissão aberta, que não exige uma
escolaridade mínima ou uma formação específica, o
mercado tende a ser competitivo dependendo da
região em que o terapeuta atuará.
• Por isso, se destacará o profissional com formação em
alguma das áreas da terapia holística, e que se
mantém atualizado.
• Além disso, é muito importante que o terapeuta
holístico filie-se a um sindicato de terapeutas (como
por exemplo, o SINTE), que pode auxiliá-lo em
questões técnicas e legais, além de manter-se
informado com relação a desenvolvimentos na sua
área de atuação.
5 - Faixa Salarial
• Tendo em vista que o terapeuta holístico costuma
trabalhar de forma autônoma, os rendimentos são
variáveis de acordo com o valor que o profissional
cobra por seu atendimento e pelo número de
atendimentos que realiza por mês.
A Acupuntura na Psicoterapia
Holística
• Além do nosso corpo físico consistimos-nos de outros
corpos mais sutis, como os corpos emocionais, mentais
e espirituais. Na máxima extensão dos nossos corpos
estamos um com as galáxias e o universo, para quem
queira e aceite, também com Deus.
• Todo o nosso corpo é permeado por canais e coberto
por pontos de entrada e saída de energia cósmica, para
alimentar o organismo.
• No nosso corpo físico, estas trajetórias energéticas
correspondem aos meridianos da Acupuntura Clássica,
portanto, tratando-os, alcançamos, pelas interconexões
sutis entre os nossos diferentes corpos, todos os níveis
da nossa existência individual.
• Tratamos não só os desequilíbrios físicos, que seriam
o último e inferior nível da manifestação de uma
corrente de interdependências, mas interagimos e
buscamos cura e re-orientação nos nossos corpos
superiores, que se situam mais perto da matriz e da
fonte da creação.

• Como efeito colateral extremamente benéfico, a


acupuntura traz sempre uma sensibilização geral para
os meios interior individual e exterior-ambiental.
• Não raro vemos, principalmente no inicio de um
tratamento, eclodir reações emocionais em
conseqüência de um relaxamento espontâneo, comum
durante uma sessão de Acupuntura, sempre seguidas
por um profundo estado de relaxamento e
contemplação meditativas.

• A Acupuntura estabelece uma ligação com a matriz da


manifestação em si e re-aproxima nos aos padrões
originais da natureza.
A Terapia de Vidas Passadas na
Psicoterapia Holística
• O relaxamento espontâneo profundo, que ocorre
durante e depois da sessão de Acupuntura, sugere o
seu aprofundamento para a Terapia de Vidas
Passadas.

• Neste procedimento consegue-se relacionar os


fragmentos desconexos e incompreendidos dos nossos
sofrimentos, - os quais seriam as tendências de
comportamento e os desvios emocionais -com um
contexto de acontecimentos no passado de uma
maneira intelectiva, revelando padrões de
comportamento falhos que se originaram numa vida
passada.
• Estes padrões, guardados na memória inconsciente da
alma e ainda ocultamente ativos até a atualidade
(encarnação presente), representam as nossas
estruturas psíquicas, sejam elas falhas ou virtudes,
nossas próprias ou alheias, nós no papel de benfeitor,
de vítima ou de algoz.

• Alcança-se uma compreensão ampla a respeito das
nossas inter-relações familiares, sociais e profissionais
e entende-se do porque de determinadas atitudes ou
problemas nossos hoje em dia.
• A terapia exige, como medida curadora, a reparação de erros,
mesmo que tardio, através de atitudes práticas no dia a dia
de hoje para com as pessoas em questão ou o perdão,
quando somos nós que fomos prejudicados por uma ação
alheia.

• A Terapia de Vidas Passadas é uma iniciação à realidade do


mundo místico e à experiência da reencarnação da alma. Ela
conscientiza e sensibiliza para a ação do Karma e interfere
profundamente na visão materialista e equivocada da
humanidade dos nossos dias atuais com a sua corrida
competivista, sexista e consumista generalizada.

• A regressão para as Vidas Passadas opera também, como


efeito colateral, a liberação e potencialização de faculdades
paranormais.
A Meditação na Psicoterapia
Holística
• A Meditação é sinônimo de relaxamento e conscientização.
Ela fornece informações sobre conteúdos subconscientes
do próprio meditador ou sobre a essência do ambiente em
níveis sutis, normalmente oculta aos cinco sentidos ou à
interpretação racional superficial.

• Induzido a este estado de consciência, seja diretamente ou


pela ação da Acupuntura ou pela Terapia de Vidas
Passadas, recebemos esclarecimentos valiosos sobre nós
mesmos e a Ordem do Universo, bem como qual seria a
nossa posição individual adequada e correta na grande
sinfonia social e universal.
Resumo e Conclusões
• Consideramos a Psicoterapia Holística pertencente ao
grupo das Terapias Alternativas, se orientando em
análise e ação terapêutica na natureza com os seus
mecanismos de interdependência.

• Também é a natureza que nos dá o conceito positivo


de saúde a ser alcançado, tendo como critério a paz, a
felicidade e a construtividade, visando harmonia e
equilíbrio com a natureza e os seus ciclos e com as
formas sociais que vivemos.
• Como instrumentos terapêuticos valem todos os
recursos das terapias alternativas, as leis e os
elementos da natureza, os astros, as plantas e seus
extratos, a homeopatia, a terapia floral, as artes
adivinhatórias como Tarô e I Ging, as disciplinas
corporais acolchoadas filosoficamente, como o Yoga e
o Tai Chi, e todas as modalidades de meditação.

• Nos trabalhos bio-psico-energéticos, que é a


especialidade deste autor, apoiamos-nos na ação da
acupuntura, do transe cognitivo e auto-curador do
próprio paciente e da mediunidade do terapeuta, para
lidarmos e trabalharmos com os aspectos místicos da
realidade do indivíduo.
• Em casos de dúvida sobre diagnose e procedimento
terapêutico, nos observamos a ética de "não prejudicar", não
interferir indevidamente, como critério básico neste nosso
mundo conturbado de valores heterogêneos. A máxima das
Terapias Holísticas é: harmonia, saúde e felicidade para o
maior número possível de pessoas, pelas vias naturais.

• Buscamos a saúde psíquica e física pela reintegração do


nosso ser com a natureza e com Deus. Compreendemos-nos
a nos mesmos como uma unidade bio-psico-espiritual e é esta
a plataforma da nossa abordagem. Antes de mudarmos os
outros ou a sociedade, procuremos identificar o erro próprio
ou o abuso do livre arbítrio.
• A Terapia Holística é uma terapia não-conceitual, não
defende ideologias ou correntes terapêuticas
tendenciosas. Bem executada, em meditação, não
deve refletir-se nela qualquer Ego, tendência ou
convicção pessoal do terapeuta.

• Soluções, insights, melhoramentos e a cura surgem


naturalmente durante o decorrer da terapia quando,
aos poucos, a matriz, a Ordem do Universo, se
instalam em quem estava doente ou perturbado.
• A abordagem terapêutica é puramente técnica e visa a
reação espontânea da pessoa como um conjunto bio-
psíquico: o pulso do paciente indica os pontos de
acupuntura a serem estimulados e o conteúdo das
Vidas Passadas é fornecido pelo próprio Eu Superior.

• Os critérios de interpretação, avaliação e reformulação


intelectual devem orientar-se na ética clássica e
ecumênica humana, representada por todas as
grandes religiões.
Leituras Recomendadas
• “Tudo Sobre Aromaterapia”. Adão Roberto da Silva.
Editora Roka. São Paulo.

• O autor dessa obra é engenheiro químico e professor.


É uma obra escrita para iniciantes e veteranos na
Aromaterapia. Descreve 76 óleos aromáticos com suas
principais características técnicas e terapêuticas.
Apresenta 16 óleos veiculares com as respectivas
propriedades terapêuticas.
“Os Remédios Florais do Dr. Bach”. Pensamento, São
Paulo, 1993.
• Essa obra é uma reunião de dois trabalhos de Bach.
Na primeira parte esta os escritos com o título : Cura-
te a Ti Mesmo”. Na Segunda parte está “Os Remédios
e as Razões de Cada Um”. Essa obra é uma das mais
conhecidas pelos terapeutas florais. Nela Bach deixou
a síntese de seu trabalho e descobertas.
“Reflexologia: Como Restabelecer o Equilíbrio
Energético”. Kevin e Barbara Kunz, Pensamento, São
Paulo, 1989.
• Nessa obra os autores ensinam de forma didática e
prática como realizar uma massagem reflexológica nos
pés ou nas mãos.
GRATIDÃO