Você está na página 1de 5

Continue

Livro manual de persuasão do fbi em pdf grátis

Manual de Persuasão do FBI – O ex-agente do FBI ensina como influenciar, atrair e conquistar pessoas! Como um agente especial para o programa de análise comportamental da Divisão de Segurança Nacional do FBI, o Dr. Jack Schafer desenvolveu estratégias dinâmicas e inovadoras
para entrevistar terroristas e detectar mentiras. Agora, o Dr. Schafer evoluiu suas táticas e nos ensina como aplicá-las na vida cotidiana para ter sucesso em relacionamentos interpessoais. Você quer pensar e reagir como mentes criminais, CSI ou Lie to Me investigadores de televisão?
Você quer influenciar as pessoas recém-conhecidas e planejar a imagem pessoal que eles vão transmitir de dia a dia? Você quer entender através da linguagem corporal o que passa pelas cabeças das pessoas ao seu redor? Queres descobrir se alguém está a mentir? Se você
respondeu sim a uma dessas perguntas, este é o livro perfeito para você. Livro de áudio manual da persuasão do FBI Este livro e para aqueles que querem aprender com a mente humana funciona e muito mais.... Se você teve o suficiente para ter um... SaleLivro N. 1 FBI Persuasão
Manual Shafer, Jack (autor)256 Páginas - 01/31/2020 (Data de publicação) - Book Universe (Editor) Link of the book | FBI Persuasion Manual: .Reflexões: . Tiiagoburigatto. com.br/ TREINMENTS: Poder SPortal ... Você está ouvindo o audiobook: FBI Persuasão Manual A TOCALIVANTE
ORIGINAL Audiobook Título: FBI Persuasão Manual Autor: Jack Schafer ...agora B2w.io salebook n. 1 persuasão manual de fbi shafer, jack (autor)256 páginas - 01/31/2020 (data de publicação) - universo de livros (publicador) salebook n. 2 armas de persuasão cialdini, robert uauthor)304
páginas - 07/31/2012 (gravação pública) é expressamente proibido e totalmente confiável para vender você pode encontrar mais trabalhos em nosso site: LeLivrosqualquer um dos sites de parceiros apresentados neste link. "Quando o mundo está unido em busca de conhecimento, e não
luta mais por dinheiro e poder, então nossa sociedade pode finalmente evoluir para um novo nível." © 2015 por John Schafer, Ph.D. e Marvin Karlins, Ph.D. Todos os direitos reservados. Copyright © 2015 by Universe of the Books Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610
de 19/02/1998. Nenhuma parte deste livro, sem a permissão prévia por escrito do editor, pode ser reproduzida ou transmitida, quaisquer meios utilizados: eletrônica, mecânica, fotográfica, gravação ou qualquer outro. Diretor Editorial: Luis Matos Editora-chefe: Marcia Batista Editori: Aline
Graça, Letícia Nakamura e Rodolfo Santana Tradução: Felipe C.F. Vieira Preparação: Jonathan Busato Review: Raquel Siqueira e Rinaldo Milesi Arte: Francine C. Silva e Valdinei Gomes Cobertura: Zuleika Iamashita Imagens de Myolo: Dave Mills Fotografia, Lancaster, California
International Cataloging Data in Publication (CIP) Angélica A água CRB-8/7057 S321d Schafer, Jack FBI Persuasion Manual/Jack Schafer, Marvin Karlins; tradução de Felipe C. F. Vieira. – São Paulo: Universo dei Libri, 2015. 256 p. Bibliografia ISBN: 978-85-7930-851-2 Título original:
Gosto do interruptor 1. InfluÃancia (Psicologia) 2. Marketing pessoal 3. Relações humanas 4. atração interpessoal 5. Comunicação I. Título II. Karlins,Iii. vieira, happy c. f cdd 158.2515-0299 universo de livros que publicam ltda. Estrada da floresta, 1589 – bloco 2 – conj. 603/606 cep
01136-001 – barra profunda – São Paulo/SP Telefone/Fax: (11) 3392-3336 www.universal of books. e-mail: editor@dos Universebooks. com.br Siga-nos no twitter: @univdosbooks para minha esposa, uma mulher cheia de amor, caráter e, acima de tudo, paciência para suportar tudo o
que tenho fornecido nos trinta anos de nosso casamento. Jack escava para minha esposa, Edith, e minha filha, âmbar: para as pessoas que você é, para o que você conquistou, para o seu amor que enriqueceu muitas vidas. marvin karlins não é sobre espionagem". Eu aceitei a condição,
mas eu adicionei: “Você vai me dizer quando você está pronto para falar sobre suas atividades como um espião, não vai?” vladimir aceito. Nos meses seguintes, conversamos sobre tudo, exceto espionagem. Então, um dia, o vladimir anunciou: “Estou pronto para falar sobre o que fiz.” Foi
então que finalmente conversamos em detalhes sobre suas atividades. vladimir falou livremente e honestamente não porque ele foi forçado a fazê-lo, mas porque ele gostou de mim e me considerou um amigo. As técnicas de interrogatório que usei com o vladimir podem à primeira vista
fazer pouco sentido... mas tudo o que fiz foi orquestrado para obter a confissão e cooperação do espião. neste livro, vou revelar os segredos de como eu venci o vladimir e como, orando as mesmas técnicas,Pode fazer qualquer um como você por um momento ou uma vida. Posso fazer
isso porque as habilidades sociais que desenvolvi para conquistar e recrutar espiões são igualmente eficazes no desenvolvimento de amizades bem sucedidas em casa, no trabalho ou em outros lugares onde há interações pessoais. No início, não vi a relação entre o meu trabalho e a
minha vida quotidiana. Na verdade, estava a perceber no final da minha carreira no FBI. Na altura, ensinei jovens agentes de inteligência a recrutar espiões. No primeiro dia de uma nova classe, cheguei meia hora antes de organizar a classe para um trabalho em grupo. Na minha
surpresa, dois estudantes já estavam lá. Não os reconheci. Eles estavam sentados na primeira fila em silêncio, com as mãos em suas carteiras e rostos de espera. Considerando o tempo do dia e o fato de que a maioria dos alunos nunca chegou cedo, eu estava me perguntando o que
estava acontecendo. Eu perguntei quem eles eram e por que eles decidiram chegar aqui tão cedo. – Lembras-te do Tim, da aula dele? – um deles perguntou. - Sim, eu disse. Há algumas semanas, fomos a um bar com o Tim. Ele falou sobre sua classe de influência e construção de
conexões. - E...? – Eu ainda não sabia onde iria acontecer. – Tim se gabou de aprender a conquistar mulheres em sua classe. – Obviamente fomos céticos – disse o segundo aluno. –testamos – o outro continuou. – Escolhemos uma mulher casual e um desafio Tim convencendo-a a se
juntar a nós e tomar uma bebida sem dizer uma palavra. – O que é que ele fez? - Perguntei. Ele aceitou nosso desafio – o estudante exclamou. Pensámos que ele era louco. Mas, depois de cerca de quarenta e cinco minutos, a mulher aproximou-se da nossa mesa e perguntou se podia
beber connosco. Achamos difícil de acreditar, mas vimos que aconteceu. Eu dei uma olhada dissoluta nos alunos. – Você sabe como ele fez isso? – Não! – um deles exclamou. E então, no coro, eles disseram: – Foi isso que viemos aprender aqui! Minha primeira reação foi refletir o
profissionalismo esperado de mim, e então disse que o objetivo do curso era ensinar os alunos a se tornarem oficiais de inteligência eficazes e não conquistadores econômicos. Mas foi a minha segunda reacção que me surpreendeu e me atingiu como uma epifania. Pensando no que Tim
fez, de repente percebi que as mesmas técnicas usadas para recrutar espiões poderiam ser usadas para alcançar o sucesso na chamada arte da conquista. Ainda mais importante, em um sentido mais amplo, essas técnicas poderiam ser usadas sempre que uma pessoa queria ganhar
confiança de alguém, em praticamente qualquer interação. Foi esta descoberta que serviu como base para este livro e para todas as informações contidas neste livro. Depois de me aposentar do FBI, fiz um doutorado em psicologia.Tornei-me professora universitária. Foi nessa fase que
me juntei às minhas estratégias para ajudar as pessoas a conquistarem relações interpessoais bem sucedidas em casa, para trabalhar em qualquer outro lugar envolvendo interações entre as pessoas. Por exemplo: vendedores iniciantes podem orar as técnicas apresentadas neste livro
para estabelecer uma clientela. Os vendedores de especialistas também podem se beneficiar, aprendendo a manter relacionamentos em crescimento existentes, bem como a atrair novos clientes. todos os tipos de funcionários de qualquer nível, de gerentes de negócios em uma parede
para garçons em restaurantes, podem oar táticas para interagir melhor com seus supervisores, colegas, subordinados e clientes. pais podem orar estratégias para reparar, apertar e fortalecer relacionamentos com seus filhos. Os consumidores podem orar informações para obter melhores
serviços, acordos e atenção personalizada. e, claro, as pessoas que procuram amizades e relacionamentos amorosos podem orar suas habilidades nesta experiência de natureza tão difícil (e isso é ainda mais desafiador em nossa sociedade digital). Este é um livro para quem procura
novas amizades, que quer manter u melhorar as relações existentes, que tenta deixar reuniões curtas mais agradáveis, u que tenta conquistar melhores conselhos e aumentos. conquistar o desafio da amizade humana são animais sociais. como espécie, estamos planejados para
procurar outrosEste desejo está enraizado em nossa origem primitiva, quando a união melhorou nossas chances de entrar na cadeia alimentar deixando nossa caverna e lutando pela sobrevivência em um mundo hostil e implacável. Portanto, podemos supor que fazer amizade seria fácil,
mesmo automática para nós. Infelizmente, não é. Após várias pesquisas e estudos, um número crescente de pessoas afirmam sentir isolamento e incapacidade de desenvolver relacionamentos simples duradouros, muito menos significativo. Este problema piorou com a introdução das
redes sociais, o que nos move ainda mais de face a face da interação social. lidar com pessoas, especialmente com pessoas que você não sabe, pode ser uma experiência desafiadora e também assustadora. Não quero saber. O medo está lá: o medo do constrangimento, rejeição, medo
de ofender, causar má impressão e também ser explorado u. boa notícia é que as relações não precisam ser um convite para o desastre. Se você tem dificuldade em fazer amigos u só quer melhorar aqueles que você já tem, não se sinta mal. você não está sozinho e a situação não está
desespero. Este livro foi feito para aliviar suas preocupações de interagir com os outros no trabalho, com estranhos u com os entes queridos. as técnicas aqui apresentadas lhe darão a melhor chance possível, ancorada na última evidência científica, para fazerGostam de ti sem ter de
dizer uma palavra. Claro, você terá que falar com as pessoas eventualmente. As palavras expressam as sensações iniciais de boa vontade em amizades e, em alguns casos, em relacionamentos ao longo da vida. Este livro apresenta conselhos não verbais e comandos verbais que podem
fazer instantaneamente qualquer um como você. As relações pessoais livres estão à mão. Não é uma questão de sorte, ou entramos. É o resultado do uso de conhecimento científico e técnico comprovado sobre como lidar com outros indivíduos. A oportunidade de fazer amigos fica a
apenas três passos: 1. Você deve estar disposto a aprender e dominar as técnicas presentes neste livro. As técnicas são semelhantes às ferramentas usadas pelos trabalhadores em uma construção. O segredo é fazê-los fazer o trabalho. Quando era jovem, usei uma serra de rotina para
cortar madeira. Um dia, o meu pai deixou-me usar a serra eléctrica recém-comprada. Peguei na serra e comecei a cortar um pedaço de madeira. Apliquei a mesma pressão que sempre usei com a outra serra. O meu pai tocou no meu ombro e disse para aliviar a pressão e deixar a serra
fazer o trabalho. As técnicas neste livro são baseadas em um princípio semelhante. Basta aplicar as técnicas e relaxar – tanto você como deixar as técnicas fazer o trabalho. Você ficará surpreso com os resultados. 2. Você realmente precisa usar esse conhecimento paracom pessoas em
suas vidas diárias. Saber a melhor maneira de fazer algo é ótimo, mas só quando você realmente usa o que aprendeu. Lembre-se: o conhecimento sem ação é desperdiçado conhecimento. 3. Você deve praticar constantemente o que aprendeu. As habilidades sociais são como qualquer
outra habilidade. Quanto mais você usá-los, melhor eles obtêm; Quanto menos você usa, mais você perde. Se você está disposto a tomar estes três passos, você vai encontrar que LIVRE OPERAÇÃO Chamava-se Gaivota. Ele era um diplomata estrangeiro de alto nível. Poderia ser um
recurso valioso se eu me tornasse um espião para os Estados Unidos. O problema: como convencer alguém a jurar aliança com um país oposto? A resposta: fazer amigos com o Givot e apresentar uma oferta tentadora também para recusar. A chave para esta estratégia envolveu
paciência, pesquisa cuidadosa de todos os aspectos da vida de Gaivota, e uma maneira de promover o relacionamento com um colega americano que ele confiava. Uma investigação gaivota revelou que sua promoção havia sido rejeitada várias vezes e alguém o tinha ouvido dizer que
gostava de viver na América e consideraria se aposentar no país, se fosse possível. Gaivota também temia que a pequena pensão em seu país não seria suficiente para uma pensão confortável. Armado com esse conhecimento, analistas de segurança acreditavam que a lealdade de
Gaivota para seu país poderia ser subvertido se eleum incentivo financeiro adequado. o desafio era aproximar-se o suficiente para fazer uma oferta financeira sem assustá-la. Charles, o agente do FBI, recebeu a ordem de cultivar lentamente e sistematicamente a relação com a gaivota,
como se deixasse uma boa idade de vinho, para a aproximar no momento certo com uma oferta. o agente não poderia ser muito rápido o diplomata “ativar os escudos” e poderia passar para evitar completamente. Em vez disso, ele recebeu instruções para orquestrar sua abordagem,
oando estratégias comportamentais criadas para estabelecer amizades. o primeiro passo era fazer o gaivota como Charles antes de trocar qualquer palavra. o segundo era obseasear comandos verbais apropriados para traduzir essa boa vontade em uma amizade de longo prazo.
preparação para a primeira reunião importante começou muitos meses antes que realmente aconteceu. A inteligência tinha descoberto que o gaivota regularmente deixou a embaixada uma vez por semana e andou dois quarteirões para o mercado na esquina. armados com esta
informação, o Charles foi ordenado a colocar-se em várias posições na estrada para o mercado. ele não poderia enfrentar o diplomata ameaçadormente; deve simplesmente “estar lá” para que ele pudesse vê-lo. Como agente de inteligência treinado, não demorou muito até que o boneco
notou o agente do FBI, que, a propósito, não se esforçou para esconder sua identidade. uma vez charlesEle não mencionou interceptar ou falar com seu objetivo, ele não se sentiu ameaçado e se acostumou a ver o americano em seus movimentos para o mercado. Depois de várias
semanas juntos no mesmo bairro, Gaivota fez contato visual com o agente americano. Carlos acenou com a cabeça, reconhecendo sua presença, mas não mostrou mais interesse. Outras semanas passaram e, entretanto, Charles aumentou a interação não-verbal entre o aumento do
contato visual, o aumento das sobrancelhas, inclinando a cabeça e levantando o queixo, todos os códigos não-verbais que os cientistas descobriram ser interpretados pelo cérebro como "amigolinha". Dois meses antes do Charles dar o próximo passo. Ele seguiu Givot para o mercado,
mas manteve a distância. Em cada nova viagem ao mercado, Carlos continuou a entrar na estrutura, ainda mantendo a distância, mas aumentando o número de vezes que cruzou com o diplomata nos corredores e aumentando a duração do contato visual. Ele notou que a gaivota levou
uma lata de ervilhas para cada compra. Com esta nova informação, Charles esperou algumas semanas e, em certa ocasião, seguiu o Givot no mercado como de costume, mas desta vez com o objetivo de se apresentar. Quando ele foi buscar o pau, Charles pegou o próximo portão,
virou-se e disse: “Olá, meu nome é Charles e eu sou um agente especial do FBI.” O ghoul sorriu e disse: “É isso que eu pensei.” A partir deEncontro inócuo, os dois desenvolveram uma amizade próxima. Givot finalmente concordou em ajudar seu novo amigo do FBI a transmitir
regularmente informações secretas. Um observador aleatório, olhando para a abordagem lenta que durou vários meses, poderia se perguntar por que demorou tanto tempo para o primeiro diálogo acontecer. Não foi por acaso. De fato, todas as suposições foram uma operação
psicológica cuidadosa criada para estabelecer um vínculo de amizade entre dois homens que, em circunstâncias normais, nunca contemplaram tal relação. Como membro do Programa de Análise Comportamental do FBI, fui destacado, juntamente com meus colegas, para orquestrar o
cenário de recrutamento da Gaivota. Nosso objetivo era tornar o diplomata confortável o suficiente com nosso agente do FBI para que uma reunião pudesse acontecer e, se tivermos sorte, mais reuniões teriam acontecido se Charles pudesse fazer uma boa impressão. Nossa missão era
mais difícil do que o normal, porque o noivo era um agente de inteligência altamente treinado, que alertaria constantemente qualquer pessoa que despertasse suspeita, o que impediria tal pessoa a todo custo. Para que Charles tenha sucesso na reunião presencial, o diplomata deveria ter
se sentido psicologicamente confortável com seu colega americano e, por isso, Carlos deveria ter tomado medidas específicas que eventualmente sucederam. Os passos que Charles precisava passarA confiança do Groomstick é a mesma que você deve levar para desenvolver amizades
de curto ou longo prazo. Usando o caso Gaivota como fundo, vamos examinar os passos que Charles concluiu para recrutar seu objetivo usando a Fórmula Amizade. FORMS AMIZAÇÃO A Fórmula Amizade consiste em quatro blocos básicos: proximidade, frequência, duração e
intensidade. Estes quatro elementos podem ser expressos usando a seguinte fórmula matemática: Amizade = Proximidade + Frequência + duração + intensidade A proximidade é a distância entre você e outro indivíduo e sua exposição a essa pessoa ao longo do tempo. No caso de
Gaivota, Charles não foi apenas para o diplomata e realizou. Esse comportamento levaria Gaivota a deixar a cena rapidamente. As condições do caso exigiam uma abordagem mais calculada, o que permitiu que ele "tomasse" com Carlos e não o visse como uma ameaça. Para isso, o
fator de proximidade foi empregado. A proximidade atua como elemento essencial em todas as relações pessoais. Estar presente no mesmo espaço do seu objetivo é crucial para o desenvolvimento de um relacionamento pessoal. A proximidade afeta seu objetivo de prazer e promove a
atração mútua. As pessoas que compartilham um espaço físico são mais propensas a se tornar atraídas um pelo outro, mesmo quando não há troca de palavras. A chave para o poder da proximidade é queem um ambiente não ameaçador. Se a pessoa se sente ameaçada por alguém
que está muito perto, “aja os escudos” e toma ação evasiva para fugir. No cenário de Gaivota, Carlos estava próximo do alvo, mas manteve a distância para não ser percebido como um perigo potencial, causando assim a resposta “lutar ou fugir”. A frequência é o número de contatos que
você tem com outro indivíduo; a duração é a quantidade de tempo que continua com outro indivíduo. Com o tempo, Carlos empregou segundo e terceiro fatores de amizade: frequência e duração. Ele colocou-o na estrada de mercado para que o número de vezes (frequência) o diplomata
viu que aumentou. Depois de vários meses, ele acrescentou a duração quando ele passa períodos mais longos perto dele. Ele fez isso seguindo seu objetivo para o mercado, estendendo assim o tempo de contato entre ambos. A intensidade é o quão fortemente você é capaz de atender
às necessidades psicológicas e / ou físicas de outra pessoa através de comportamentos verbais e não verbais. O fator final na Fórmula da Amizade, intensidade, foi gradualmente alcançado, enquanto o Ghaivot se tornou cada vez mais consciente da presença de Carlos e sua aparente
relutância em lidar com ele. Isso introduziu um tipo de intensidade – curiosidade – na mistura. Quando um novo estímulo é introduzido no ambiente de uma pessoa (neste caso, um estranho entra no mundo gaivota), o cérebro édeterminar se este novo estímulo representa uma ameaça.
Se for julgado como uma ameaça, a pessoa tentará eliminar ou neutralizar isso usando a resposta “lutar ou escapar”. Se em vez disso o novo estímulo não é percebido como uma ameaça, então torna-se o objeto da curiosidade. A pessoa quer saber mais sobre o estímulo: O quê? Porque
estás aí? Posso usá-lo para o meu benefício? As atividades de Carlo foram conduzidas a uma distância segura e ao longo do tempo tornaram-se objeto da curiosidade de Gaivota. A curiosidade levou-o a descobrir quem era Carlos e o que queria. O noivo disse mais tarde que sabia que
Carlos era um agente do FBI desde a primeira vez que a REELAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO Pense no início de algumas de suas relações atuais ou passadas; agora você deve ser capaz de ver que ele se desenvolveu de acordo com os elementos da Fórmula Amizade. A fórmula também
pode ser usada para identificar partes de um relacionamento que precisa de melhorias, por exemplo, se um casal acredita que seu casamento multi-ano está se deteriorando, mas não sabe como resolvê-lo. Sua relação pode ser auto-avaliada, olhando para a interação de cada elemento
da Fórmula Amizade. O primeiro elemento a avaliar é a proximidade. O casal compartilha o mesmo espaço ou busca seus próprios objetivos separadamente, raramente no mesmo espaço físico? O segundo elemento é a frequência. Muitas vezes o tempo passao terceiro elemento é a
duração. Quanto tempo passam juntos quando se encontram? o quarto elemento é a intensidade, a cola que mantém todo o relacionamento. o par pode ter proximidade, frequência e duração, mas pouca intensidade. um exemplo desta combinação é um casal que passa muito tempo em
casa assistindo televisão juntos, mas não interage com qualquer emoção. Eles poderiam ser mais ousados à noite para reviver os sentimentos que tinham um pelo outro quando se conheceram. poderia desligar a TV por algumas horas todas as noites e falar, intensificando a relação. as
combinações dos quatro elementos da fórmula de amizade são vastas, dependendo de como os casais interagem. Em muitos casos, um membro do relatório viaja para trabalhar a maior parte do ano. a falta de proximidade pode afetar negativamente a relação porque geralmente leva a
uma redução na frequência, duração e intensidade. a falta de proximidade pode ser superada com a tecnologia. frequência, duração e intensidade podem ser mantidas com a ajuda de e-mail, chat, mídia social etc. Uma vez que você conheça os elementos básicos de todos os
relacionamentos, você será capaz de avaliar seus relacionamentos existentes e alimentar-se de novos, ajustando conscientemente os quatro elementos. para praticar autoavaliação, examinar as relações que você tem neste momento e ver como os quatro elementos básicos os afetam.
Se você quer fortalecer um relacionamento, pense emajustar a fórmula da amizade para obter o resultado desejado. Você também pode se retirar de relacionamentos indesejados, diminuindo lentamente cada um dos elementos fundamentais da Fórmula Amizade. Esta diminuição gradual
irá remover a pessoa indesejada sem machucar seus sentimentos e sem aparecer ruptura abrupta no relacionamento. Na maioria dos casos, a pessoa indesejável chegará naturalmente à conclusão de que o relacionamento não é mais viável e procurará novas interações mais
gratificantes. Imagine que você é um cientista com a autorização para assuntos secretos trabalhando como contratante para o Departamento de Defesa. Um dia, aparentemente fora do nada, recebe uma chamada de um funcionário do governo da embaixada chinesa. Ele convida você a
visitar a China para fazer uma conferência sobre alguma pesquisa secreta. Todos os custos serão pagos pelo governo chinês. Você informa seu superior sobre o convite, e ele responde, autorizando a lição na China, desde que você não discutir informações secretas. Ligue para confirmar
sua participação e o oficial chinês convida você a viajar uma semana antes de desfrutar do país como um turista. Você concorda e fica muito animado, pois é uma oportunidade única na vida. Um representante do governo chinês recebe-o no aeroporto, informando-o de que ele será seu
guia e intérprete para toda a viagem. Todas as manhãs ele encontra-se com você no hotel e tem café da manhã.passa o dia a andar. O intérprete paga todas as suas refeições e organiza atividades sociais para a noite. Ele é amigável e compartilha informações sobre sua família e vida
social. Você paga compartilhando informações sobre sua família, nada importante, apenas nomes de esposa e filhos, datas de aniversário, seu aniversário de casamento e feriados religiosos que você e sua família celebram. Ao longo dos dias, você está surpreso em ter tantas coisas em
comum com seu intérprete, apesar das grandes diferenças culturais. O dia da conferência é suficiente. O anfiteatro está cheio. Sua lição é bem recebida. No final, um dos participantes se aproxima e diz que ele está muito interessado em sua pesquisa. Diz que é fascinante e inovador e
coloca uma questão secreta de trabalho que está desenvolvendo e que tem um relacionamento com sua pesquisa. A resposta depende de informações sensíveis, mas não secretas. Você está feliz em poder dar a informação junto com uma longa explicação, mesmo que você precise de
informações sensíveis tangentes. Enquanto aguardava para embarcar no avião nos Estados Unidos, seu intérprete informa que sua conferência foi um enorme sucesso e que o governo chinês gostaria de convidá-lo no ano seguinte. Desde que o pequeno anfiteatro foi lotado, você será
recebido em uma sala maior no ano seguinte. (Os chineses ofereceram a oportunidade para o cientista se sentir orgulhoso, que é omais poderoso do que louvor. Esta técnica de aproximação será discutida mais tarde.) ah, e, entre outras coisas, sua esposa já é convidada para
acompanhá-lo, com todas as despesas pagas. Como agente de contra-inteligência do FBI, fui exposto várias vezes para questionar cientistas que saíram do país para indicar se foram contactados por agentes de inteligência estrangeira à procura de informações secretas. Eu entrevistei
muitos cientistas que descreveram histórias semelhantes a isso. todos relataram que os chineses eram anfitriões impecáveis e nunca pediram qualquer informação secreta. Não houve nenhum incidente desagradável. Fim da conversa. mas o que me irritava foi o comentário de cientistas
que tinham tanto em comum com seus intérpretes. por causa das diferenças culturais, sabe a minha curiosidade. Eu sabia que estabelecer “coisas em comum” era a maneira mais rápida de criar uma conexão. (esta técnica será discutida no capítulo 2.) então eu oei a fórmula de amizade
para aprofundar a avaliação das visitas dos cientistas. certamente a proximidade foi um elemento significativo. a frequência era baixa, como os cientistas visitaram a cina apenas uma vez por ano. se a frequência é baixa, então a duração deve ser alta para desenvolver um relacionamento
pessoal. a duração foi alta. o mesmo intérprete encontrou cientistas de manhã, todos os dias, e passou todo o dia e noite com eles. na baseconversas, descobri que a intensidade também era alta. E depois o chip finalmente caiu. Cientistas foram recrutados, mas não sabiam, e nessa
altura, nem eu. Cientistas e, por um tempo, eu também não vejo os esforços de recrutamento. Os chineses, conscientes ou não, usaram a Fórmula Amizade, que descreve como as pessoas naturalmente desenvolvem amizades. Como um processo natural, o cérebro não percebe esta
técnica de recrutamento sutil. A partir desse momento, entrevistei cientistas usando a fórmula para determinar se qualquer tentativa de recrutamento ocorreu. Pedi-lhes para descrever a proximidade, frequência, duração e intensidade da interação com qualquer pessoa durante a visita. Eu
também os educava antes de ir para a China para ter cuidado com as técnicas sutis que os chineses costumavam conhecer nossos segredos. Como VLADIMIR foi INFLUÊNCIA DE AMIZADE Lembre-se que Vladimir inicialmente jurou nunca falar comigo. A primeira coisa que fiz foi
estabelecer proximidade. Todos os dias me sentei com ele e li o jornal, sem dizer qualquer palavra, praticamente ignorando-o. A atividade silenciosa estabeleceu a proximidade, no entanto, acima de tudo, não era uma ameaça. Uma vez que Vladimir estabeleceu que eu não era uma
ameaça, ele estava curioso. Porque é que este agente vem cá todos os dias? Qual é o teu propósito? ♪Não me dizes nada? Minhas visitas diárias e leitura silenciosa serviram como isca para sua curiosidade. sobrecarregado, vladimir quebrou seu silêncio e fez o primeiro passo para
estabelecer contato. falar comigo não era mais minha ideia; Agora foi ideia dele, que ele tinha tomado a iniciativa. mesmo então, eu não comecei a falar imediatamente; Em vez disso, eu o lembrei de seu juramento. Além da fórmula da amizade, isso introduziu dois princípios psicológicos
que serão discutidos mais tarde neste livro: o princípio da “saúde” e o princípio de “mais restritiva, mais desejo”. Em suma, não me abri para vladimir, que aumentou sua curiosidade, causando um aumento em sua motivação para falar. Acabei de abrir seu espaço pessoal e psicológico
para mim, eu fui capaz de usar as técnicas de construção de conexão discutidas neste livro para trazê-lo ao ponto em que você me entregou voluntariamente as informações. para usar efetivamente a fórmula de amizade, você precisa ter em mente que tipo de relacionamento você está
tentando estabelecer e o tempo que você precisará gastar com a pessoa do seu interesse. Obviamente, a fórmula não terá um grande papel se você encontrar apenas essa pessoa uma vez ou esporadicamente. para ilustrar: dizemos que você está em cleveland, ohio, para uma
conferência de um dia e encontrar uma mulher ou um homem particularmente atraente (você escolhe) e quer passar a noite com ele ou ela. passar um sinalnão é mútuo; Na verdade, a pessoa “guia os escudos”. naquele tempo, ele não virá a lugar algum com este indivíduo; Pelo menos
não no mesmo dia. mas de acordo com a fórmula Amigo, se você acabar se movendo para cleveland, você pode alcançar esta pessoa usando proximidade, frequência, duração e intensidade para desenvolver um relacionamento. o espectro de amizade quando duas pessoas se
encontram pela primeira vez (assumindo que nenhuma delas sabe mais nada) são estranhas. Imagine caminhar ao longo do caminho para uma cidade onde você não conhece ninguém e as pessoas caminham para seus destinos. ou imagine-se em um bar, restaurante ou outro lugar
público onde você está entre dezenas de pessoas desconhecidas. Nestes casos, você está na área “estranho” no espectro da amizade. És um estranho para as pessoas à tua volta, tal como são estranhas para ti. a maioria das interações humanas permanecem na zona estrangeira. Não
percebemos as centenas, talvez milhares, de interações pessoais que experimentamos em nossa vida diária. mesmo assim, às vezes um estranho faz algo que nos atrai atenção; então nos tornamos conscientes desse indivíduo. Não deve ser óbvio. De fato, no início, não podemos
sequer entender por que uma pessoa em particular capturou nossa atenção. O que faz um estranho de repente se destacar e se tornar um ponto de interesse? O desconhecido foi capturado.falta de um termo melhor no scanner territorial do seu cérebro. Os cientistas descobriram que, na
vida cotidiana, nossos sentidos constantemente enviam mensagens ao cérebro que, por sua vez, processa informações para avaliar, entre outras coisas, se qualquer indivíduo em nosso campo de visão pode ser ignorado, merece ser enfrentado ou é alguém para evitar. Este processo é
automático ou “programado” em nosso cérebro, e é baseado em sua capacidade de interpretar comportamentos verbais ou não-verbais específicos como “amigáveis”, “neutro” ou “inimigo”. A função do scanner territorial pode ser descrita usando a seguinte analogia. Uma mulher caminha
numa praia. Enquanto caminhava, ele detém um detector de metais na frente dela, balançando para a esquerda e para a direita. A maioria de sua caminhada não é interrompida; o detector de metal não tem “prese” nada interessante sob a areia. Mas às vezes, o carro parece um bip e a
mulher pára naquele lugar para descobrir o que está enterrado. O que encontras pode ser um tesouro... um relógio caro ou uma moeda preciosa. Ou pode ser lixo. uma lata ou um pedaço de alumínio. Se for extremamente infeliz, pode ser uma mina esquecida à espera de ser detonada.
Seu cérebro é como o detector de metais: avaliar constantemente seu ambiente, procurando sinais que indiquem as coisas que você deve abordar ou evitar, ou que são irrelevantes e podem serCientistas comportamentais passaram décadas descobrindo, catalogando e descrevendo os
tipos de comportamento humano que o cérebro interpreta como sinais "amigáveis" ou "imigos". Uma vez que você sabe quais são os sinais, você será capaz de usá-los para fazer amigos e, como uma vantagem lateral, manter afastado pessoas indesejadas. Um dos meus alunos relatou à
classe que tinha notado sinais não verbais interessantes em seu bar local. Ele muitas vezes notou que os homens em relações exclusivas enviaram vários sinais de homens em relações comprometidas, mas abertos a casos extramaritais. Ele observou que poderia sentir fortes sinais não
verbais de inimigos de alguns homens casados que desencorajavam qualquer atenção pessoal indesejada. Mas outros homens supostamente comprometidos enviaram fortes sinais amigáveis, denunciando que estavam à procura de outra coisa. O aluno observou que esses sinais
amigáveis eram mais finos do que os sinais enviados por homens individuais. Imagine dirigir do trabalho para casa e de repente você percebe que um carro está colado em suas costas. Seu cérebro, que constantemente absorve informações dos cinco sentidos, detectou uma ameaça. O
outro carro fez algo anormal. Invadiu a bolha espacial que separa a “curta distância” da “curta distância insegura”, e agora coloca um risco para o seu bem-estar. Mas aqui está o interessante: você vai“automáticamente” monitoramento de tráfego atrás de você sem sequer perceber que
estava fazendo isso enquanto outros veículos não penetraram sua bolha protetora. Reparaste quando alguém entrou nos limites da distância segura. O que é verdadeiro no tráfego também é verdade quando você faz amigos. O cérebro monitora automaticamente a comunicação verbal e
não verbal. Quando a informação é avaliada como normal e não ameaçadora, responde automaticamente; Eles não levantam suspeita ou sentido de perigo. É por isso que as técnicas que você aprenderá a trabalhar; Todos eles se adaptam ao nível humano. Mesmo que você pense que
uma pessoa “substitua” o que você está fazendo, você não vai perceber, porque o cérebro detecta esses comportamentos como normais e, bem como carros que seguem uma distância segura, não levantar suspeitas. Durante este livro, vamos enfatizar amigos e sinais inimigos. Eles
entram no comportamento básico dos seres humanos e podem ser usados para aumentar seus relacionamentos. Cada um tem a capacidade de usar esses sinais; Na verdade, todos nós os usamos ao longo de nossas vidas. Infelizmente, muitas pessoas não sabem todos os sinais
disponÃ​veis para uso e/ou como usá-los mais efetivamente. Isto é ainda mais verdadeiro hoje do que no passado, por causa dos avanços tecnológicos que sufocaram o desenvolvimento da nossa “inteligência emocional”. Desculpa.Isso não é verdade. Uma vez, convidei dois alunos para
subir no palco em frente à aula no início de uma conferência. Pedi-lhes para se sentarem cara a cara e falarem connosco durante cinco minutos. Eles ficaram surpresos e perguntaram sobre o que deveriam falar. Disse-te para falares sobre tudo o que querias, e eles não podiam pensar
em nada! Eles sentaram-se lá e assistiram. Então eu disse-lhes para virar as cadeiras para manter as costas e depois falar com mensagens de texto. Surpreendentemente, eles não tinham problema em falar via texto para os próximos cinco minutos. E há o problema. Antes dos telefones
celulares e jogos de vídeo, as crianças aprenderam habilidades sociais básicas durante as interações cara a cara na escola. Eles aprenderam tudo para fazer amigos e como lidar com conflitos e diferenças interpessoais; foi onde aprenderam a socializar. Entretanto, as crianças
aprenderam a ler e transmitir sinais não verbais sutis, embora não estivessem cientes disso. No mundo de hoje, ninguém parece mais com as gerações anteriores. As crianças ficam em casa jogando jogos de vídeo e trocar mensagens de texto. Naturalmente, há esportes e atividades nas
escolas, mas enfrentando a interação social foi drasticamente reduzida em nosso mundo tecnológico. É uma coisa má. Não é que “crianças tecnológicas” não tenham a capacidade de absorver habilidades e sinais sociais; resulta quenão praticar o suficiente para refinar essas habilidades
e tornar-se eficaz em lidar com relações cara a cara. Uma demonstração visual que a comunicação é mais difícil do que a comunicação virtual. Em fotos anteriores, observe os sinais entre os dois indivíduos que estão tentando ter uma conversa. Na primeira foto, o homem colocou as
mãos no bolso e está olhando para longe. A mulher está a olhar para baixo. Sem cabeça inclinada, sorriu, sem gesto positivo, sem espelhamento. A foto a seguir mostra a linguagem corporal relaxada e positiva associada aos jovens ao comunicar através de mensagens de texto. Este
livro foi criado para despertar o melhor quando se trata de fazer amigos e também para desfrutar de relacionamentos bem sucedidos – na vida real, e não apenas na vida digital. Os Três Mestres SINAIS AMISTAS Quais são exatamente esses sinais não verbais que podem ser usados
para melhorar as chances de outras pessoas que notam você e estabelecer uma base positiva para uma amizade, seja por uma noite ou por uma vida? Há inúmeros sinais para escolher, mas para os nossos propósitos, três sinais são cruciais se você quer encorajar os outros a vê-lo
como uma pessoa legal e digno de uma possível amizade. Eles são: “sal”, “ficha da cabeça”, e o verdadeiro, não falso, “culto” (sim, o cérebro humano pode detectar a diferença!). O elevadorSobrancelhas é um movimento rápido do fundo para cima, que dura cerca de um sexto do
segundo e é oado como um sinal primário não-verbal amigável. quando os indivíduos se aproximam, levantar sobrancelhas para enviar a mensagem que não é uma ameaça. Um metro e meio de alguém, os nossos cérebros procuram aquele sinal. Se o sinal está presente e nós o
devolvemos, nossa comunicação não-verbal está dizendo à outra pessoa que não somos um inimigo para temer u evitado. A maioria das pessoas não percebe que suas sobrancelhas são aumentadas porque o gesto é quase inconsciente. Experimente-se: observe os indivíduos quando
se encontram primeiro e, se possível, em interações subseqüentes. quando as pessoas saúdam os outros pela primeira vez em um evento de escritório social u, eles rezam uma saudação verbal junto com um elevador de sobrancelha. saudações verbais podem incluir “como você está?”,
“e então?”, como estão as coisas?”. a segunda vez que as pessoas se encontram, não devem dizer nada, mas trocar movimentos de sobrancelhas, no caso dos homens, do queixo. Este movimento do queixo é um movimento para a frente e ligeiramente para cima. Da próxima vez que
encontrar alguém, tenha cuidado com o que faz e o que a outra pessoa faz. você será surpreendido pela quantidade de atividade não-verbal que acontece quando as pessoas se encontram. será ainda maisquando você descobre que você passou toda a sua vida sem reconhecer os
sinais não verbais que você envia. Os movimentos da sobrancelha podem ser enviados longas distâncias. Se você está interessado em encontrar alguém através de um salão lotado, envie um movimento de sobrancelhas e observe o sinal de retorno. Se você receber um movimento igual
em resposta, você pode aprofundar seu envolvimento. Nenhum sinal de resposta pode indicar falta de interesse. Portanto, você pode usar sobrancelhas como um tipo de sistema de alarme primário para ajudar a determinar se a pessoa em que você está interessado tem algum interesse
para você. A falta de resposta pode salvá-lo de um momento embaraçoso ou até mesmo uma rejeição direta, e irá indicar que o melhor que você faz é olhar em outro lugar de uma pessoa mais receptiva. Um elevador de sobrancelha natural. Em situações de vida real, não parece tão
exagerado porque o movimento ocorre muito rapidamente. Se você continuar a estar interessado em encontrar uma pessoa que não retorna seu movimento de sobrancelha, a falta de resposta não garante que esta pessoa está “fora de limites”, mas pensa em usar (e olhando) outros
sinais amigáveis antes de decidir se deve tentar enfrentar este indivíduo. Os movimentos “amigáveis” da sobrancelha envolvem um contato visual curto com outra pessoa, especialmente se você não sabe ou simplesmente conhecê-lo através. O contato visual entre duas pessoas indica
uma emoção intensa e podeum ato de amor ou hostilidade. O contato visual prolongado (um “porto”) é tão perturbador que em encontros sociais normais evitamos olhar nos olhos por mais de um segundo ou dois. Entre um grupo de estranhos em um lugar público, o contato visual
geralmente dura apenas uma fração de um segundo, e a maioria das pessoas evitam fazer qualquer contato visual. Nem todos os movimentos de sobrancelha são amigáveis. Você pode ver um exemplo de movimento “não natural” nas seguintes fotos. Em tempo real, um movimento não-
natural de sobrancelhas ocorre quando uma pessoa “salva” o movimento no topo por um longo tempo. Este tipo de movimento será percebido, na melhor das hipóteses, como inamigável, e na pior das hipóteses, como estranho. Se você receber ou exibir um movimento não natural de
sobrancelhas, isso será percebido como um sinal inimigo e, bem como a raiva urbana, não será um motorista de interações sociais ou irá ajudá-lo a fazer amizade. COMPUTAÇÃO Um sorriso é um sinal amigável poderoso. Rostos sorridentes são considerados mais atraentes, mais
simpáticos e menos dominantes. Um sorriso mostra confiança, felicidade, entusiasmo e, acima de tudo, sinais de aceitação. Ele transmite cordialidade e aumenta o fator de atração da pessoa sorridente. O simples ato de sorrir pode colocar as pessoas em um humor mais receptivo e
relaxado. Na maioria das vezes, as pessoas sorriem para aqueles indivíduos que amam e não sorriem para aqueles que não sorriemUm sorriso libera a endorfina, o que nos dá uma sensação de bem-estar. Quando sorrimos para outras pessoas, é muito difícil que elas não sorriam de
volta. Este sorriso pago faz com que o objetivo do seu sorriso se sinta bem sobre si mesmo e, como aprenderemos mais tarde, se você fizer as pessoas se sentirem bem sobre si mesmas, elas gostarão de você. O único problema com o sorriso é o que os cientistas e os observadores
reconheceram há muito tempo: há um sorriso “real” ou “genuino” e há um sorriso “falso” ou “forçado”. O sorriso “real” é usado com pessoas que realmente queremos entrar em contato ou quem já conhecemos e gostamos. Por outro lado, o sorriso falso é geralmente usado quando somos
forçados por alguma obrigação social ou profissão que requer um aspecto sempre alegre. Você pode dizer o que é o sorriso “real” e o que é a “falsa”? Se não puderes, não desesperes. Na verdade, os dois são reais! Se você quer que as pessoas gostem de você, então seus sorrisos
devem ser autênticos. Os sinais de um sorriso autêntico são os cantos da boca dobrados para cima e o movimento ascendente das bochechas acompanhadas de rugas em torno dos olhos. Ao contrário de sorrisos sinceros, sorrisos forçados tendem a ser assimétricos. Para as pessoas à
direita, um sorriso forçado tende a ser mais forte no lado direito do rosto e, pela mão esquerda esquerda mão esquerda mão esquerda esquerda esquerda esquerda mão esquerda esquerda esquerda mão esquerda esquerda esquerda mão esquerda. Os falsos sorrisos também não têm
sincronização.Começam tarde em relação a sorrisos reais e eliminam de forma irregular. Com um sorriso real, as bochechas se levantam, os sacos formam sob os olhos, os pés de galinha aparecem nos cantos dos olhos, e com alguns indivíduos, o nariz indica para baixo. Em um sorriso
falso, você pode ver que os cantos da boca não negligenciam e as bochechas não são levantadas para causar rugas ao redor dos olhos. Estas rugas são geralmente difíceis de ver em jovens, cuja pele é mais elástica. Mesmo assim, o cérebro pode perceber a diferença entre um sorriso
real e um sorriso falso. Um sorriso falso. Uma expressão neutra. Um verdadeiro sorriso. O contato visual estendido é uma maneira poderosa de construir a conexão. Este comportamento não-verbal não deve ser confundido com o ato de lidar com. Tipicamente, quando você entrar em
contato com outra pessoa, seus olhos se encontram por um segundo ou menos, e então você cancela o contato. O contato visual que dura mais de um segundo será percebido como ameaçador. A encarnação das pessoas, especialmente estranhos, é considerada um sinal inimigo. No
entanto, quando duas pessoas se conhecem e gostam umas das outras, podem estender o contato visual por mais de alguns segundos. As pessoas envolvidas romanticamente geralmente olham nos olhos por longos períodos de tempo. Com a técnica descrita abaixo, o poder deste olhar
mútuo pode ser usado com segurança emaumentar o treinamento de conexão. Depois de fazer contato visual, manter o olho por um segundo e lentamente virar a cabeça, mantendo o olho por outro ou dois segundos. A pessoa verá sua cabeça girando, dando a ilusão de quebrar contato
visual, e suas ações não serão percebidas como o ato de enfrentar. Esta técnica permite intensificar o conteúdo emocional do seu sinal amigável. O contato visual prolongado não deve ser usado para forçar a intimidade prematura. Os homens geralmente exageram nesta técnica e dão
relacionamentos potenciais. DILATAÇÃO DOS PUPILOS A dilatação do aluno expressa interesse. Quando um indivíduo vê uma pessoa interessante, seus alunos dilatam. Quanto maior a expansão, mais a atração que a pessoa sente. Este é obviamente um sinal de atração positiva,
embora seja difícil perceber nas interações da vida cotidiana. Portanto, seu valor como um sinal amigável é bastante limitado. Expansão de inundação é mais perceptível em pessoas com olhos azuis. As pessoas com olhos escuros parecem mais exóticas porque seus olhos parecem
dilatados o tempo todo. No primeiro século a.C., Cleópatra, a mulher mais bonita de seu tempo, usou atropina, uma droga natural, para dilatar seus alunos e olhar mais sensual. Expansão de inundação pode ocorrer com alterações na luz ambiente, então você precisa ter cuidado ao
interpretar esta resposta automática. Isso não é verdade.Em particular, quando eu era agente do FBI, identificamos um suspeito de abuso infantil. Conhecemos pelo menos uma vítima, mas havia provas de muitos outros. Ele pensou que o suspeito usou o computador para encontrar as
vítimas. Queria prendê-lo imediatamente, mas não tinha provas suficientes para obter um mandado. Decidi questionar o suspeito e tentar obter a sua permissão para o FBI examinar o seu computador pessoal. Para ter algumas chances de sucesso, eu tive que criar um ambiente
impaciente, rapidamente construir uma conexão, e quando o tempo certo veio, pedir permissão. Convidei o suspeito para me encontrar no escritório do FBI. Eu fiz isso para dar um senso de controle (poderia determinar como iria agir) e provar que a entrevista era voluntária (não foi
forçado a falar). Recebi suspeitas na porta com um movimento calculado sobrancelha, cabeça ligeiramente inclinada e um sorriso real simulado, incluindo com pés de galinha no canto dos olhos. Mostrar sinais amigáveis reais não foi possível, porque eu considerei o comportamento do
suspeito totalmente nojento. Apertei a mão dele e convidei-o para a sala de interrogatórios. Eu ofereci café por duas razões. Primeiro, eu queria usar o princípio psicológico da reciprocidade. Quando as pessoas recebem coisas, mesmo que sejam triviales, sentem a necessidade de voltar.
Em troca de café, queria o seu consentimento.Ele queria ver onde o suspeito colocaria o copo, para determinar quando a conexão se acalmaria (esta técnica será discutida em outro capítulo). Quando eu entreguei o copo, ele disse: “Como você pode me tratar com tanto respeito depois do
que eu fiz?” Foi uma confissão, embora pequena, mesmo antes das perguntas começarem. Eu consegui estabelecer uma conexão suficiente com o suspeito usando sinais simulados amigáveis para dar-lhe a ilusão de que eu não era uma ameaça, mas uma pessoa que poderia confiar em
um segredo – um segredo que o colocou na prisão para o resto de sua vida. O SINAL DE AMIZADE... O toque é uma forma não-verbal de comunicação sutil, poderosa e complexa. Em situações sociais, a linguagem de toque pode ser usada para transmitir uma variedade surpreendente
de mensagens. Você pode usar diferentes toques para expressar acordo, afeto, afiliação ou atração, para oferecer apoio, sublinhar um tópico, atrair atenção ou pedir participação, orientação e direto, saudável, parabenizar, estabelecer ou fortalecer as relações de poder e negociar níveis
de intimidade. Para nossos propósitos, o toque é importante para fazer amigos, já que a pesquisa concluiu que mesmo o toque mais curto pode ter uma influência dramática sobre nossas percepções e relacionamentos. Experimentos têm mostrado que mesmo um leve toque no braço
durante um curto encontro social entre estranhos tem efeitos positivos, ambos imediatosvida longa. Por exemplo, os pedidos de ajuda são mais positivos se acompanhados por um ligeiro toque no braço. Mas prossiga com cuidado: mesmo o toque mais inofensivo pode produzir uma
reação negativa na pessoa tocada. Estas reações negativas incluem desapegar o braço, aumentar a distância, franzir as sobrancelhas, voltar ou outras expressões de dor ou ansiedade. Reações negativas indicam que a pessoa dificilmente o verá como um amigo em potencial. A menos
que o indivíduo seja excepcionalmente tímido e reservado, reações negativas a um simples toque no braço provavelmente indicam repulsão ou desconfiança. Com exceção dos botões tradicionais, tocar na mão de outra pessoa é mais pessoal do que tocar no braço. O toque da mão serve
como barómetro para relacionamentos amorosos. Os filmes geralmente se concentram em toques manuais para relatar que uma relação é resfriamento, crescimento ou pico. Se tocar na mão de uma pessoa e se afastar, mesmo ligeiramente, a pessoa que é tocada ainda não está pronta
para intensificar a relação. A clareza não significa necessariamente um sinal de rejeição. Isso significa que você terá que construir mais conexão com a pessoa antes de avançar. Aceitando sinais de contato que a pessoa está pronta para dar as mãos, que é uma forma de toque mais
intensa. Amarrar os dedos é a maneira mais íntima de dar as mãos. Uma maneira segura de medira força de um novo relacionamento é “acidentalmente” toque ou barbear contra a mão de seu objetivo. A maioria das pessoas tolerará um toque acidental, mesmo que não gostem da
pessoa tocando-as, mas inconscientemente enviarão sinais não verbais indicando aceitação ou rejeição do toque. Observe estes sinais e prossiga corretamente. ISOMOFUS (Fazer o COMPORTE DE PESSOA) A prática hisomórfica é um termo chique para “spelling”, uma prática não-
verbal que pode ser usada para melhorar o desenvolvimento e a eficácia de uma amizade. O espelho cria uma impressão favorável na mente da pessoa que espelha. Quando você primeiro encontrar uma pessoa e você quer obter sua amizade, fazer um esforço consciente para refletir a
linguagem do corpo. Se a pessoa cruza os braços, também cruza os braços. Se a pessoa se sentar com as pernas cruzadas, faça o mesmo. Em algumas situações, o espelho não é prático. Se uma mulher vestindo um vestido curto não se sente confortável cruzando as pernas iguais a
um homem, basta atravessar o caminho possível, pernas na altura do calcanhar ou joelhos. A outra pessoa não perceberá conscientemente o seu espelhamento porque isso faz parte do comportamento básico do ser humano e o cérebro considera “normal”. No entanto, a ausência de
espelhamento é um sinal inimigo, e o cérebro vai notar quando duas pessoas estão fora da sincronização durante as interações pessoais. Anão espelhado pode não ser capaz de dizer por que você se sente desconfortável, mas este sinal inimigo desencadeia uma resposta defensiva, que
desencoraja as tentativas de estabelecer amizade. Práticas isomórficas (spelling). Espaçamento preciso da prática. Felizmente, você pode tentar em qualquer ambiente social ou profissional. Quando você fala casualmente com um grupo de amigos no trabalho ou eventos sociais, você vai
notar que os membros do grupo se espelharão. Para praticar a técnica de espelhamento, altere a postura ou a localização. Dentro de um curto período de tempo, outros membros do grupo retornarão sua postura. A primeira vez que fazes isso, podes sentir que todos no grupo sabem o
que estão a fazer. Mas posso garantir que não. O que você vai ouvir é o efeito da atenção, que será descrito mais tarde neste capítulo. Outra maneira de praticar é espelhar pessoas aleatórias quando você encontrá-las. Depois de algumas sessões, você vai dominar esta técnica e será
capaz de usá-la como uma ferramenta adicional quando você estabelecer amizades. INCLINAÇÃO DE FRENCHA As pessoas tendem a se inclinar para indivíduos que amam e se desapegam de pessoas que não amam. De tempos em tempos, durante a minha carreira no FBI, fui
designado para participar de embaixadas e realizar tarefas diplomáticas. Ele passou a maior parte do tempo assistindo outros convidados paraque as relações foram bem estabelecidas, que eles estavam desenvolvendo e que os convidados estavam receptivos à construção de um
relacionamento. uma inclinação para a frente é um sinal de receptividade para a construção de um relacionamento. a inclinação entre as pessoas que falam indica que uma relação positiva já foi estabelecida. esta inclinação, juntamente com outros sinais amigáveis, como sorrir, ouvir com
a cabeça, sussurrar e tocar, indica uma relação ainda mais próxima entre os envolvidos. as pessoas inclinam ligeiramente a cabeça para aumentar a distância de outra pessoa, o que indica que a construção do relacionamento não está indo bem. o mesmo acontece quando os indivíduos
têm visto o tronco fora durante uma interação. pessoas também podem colocar seus pés longe de visitantes indesejados. este tipo de sinal sutil pode ser a diferença entre aceitação e rejeição. Muitas vezes ou não sinais verbais para monitorar a eficácia das minhas lições. estudantes
interessados no assunto magro à frente nas cadeiras, inclinar a cabeça para um lado e periodicamente concorda com a cabeça. Estudantes desinteressados, u que perderam o interesse, são deslocados na cadeira, olhar u, em circunstâncias extremas, dobrar a cabeça de volta u u volta
quando eles caem no sono. este foco em sinais não-verbais também pode ser orado em ambientes de negócios. Se você está tentando vender algo para um grupo, você pode descobriré a pessoa que tem que convencer, que está no topo da parede ou que se opõe a monitorar os gestos
não verbais exibidos pelo público. EMPRESA Imagine-se em um restaurante e alguns estranhos se aproxima e leva comida de seu prato com um garfo! Você certamente se sentir chateado e provavelmente não convidar o indivíduo para se sentar. Agora imagine ter uma boa refeição com
sua família, e um filho ou irmã toma comida de seu prato com um garfo. Provavelmente a reacção dele seria muito diferente. A diferença é que você tem um relacionamento próximo com sua família e nestas circunstâncias roubar comida é considerado normal. Portanto, roubar alimentos é
um sinal amigável e, se permitido, indica uma relação de proximidade entre os indivíduos. EXPRESSÕES A intensidade de gestos que as pessoas usam varia de cultura para cultura, mesmo dentro de culturas. Algumas pessoas são, naturalmente, mais expressivas do que outras, mesmo
em culturas socialmente mais restritivas. Mesmo assim, as pessoas que se amam tendem a mostrar gestos mais expressivos. Esses gestos são um sinal de interesse pelo que a pessoa está dizendo, e manter o fogo da conversa em que ele fala. Os alto-falantes podem sublinhar um
assunto com um forte movimento descendente da mão no final de uma frase, ou expressar franqueza e sinceridade com as palmas das mãos abertas. Os gestos expressivos fortalecem a comunicação verbal e o interesseVocê pode encorajar potenciais amigos a continuar conversando (e
agradar mais por causa disso) observando com a cabeça, sorrindo e concentrando a atenção (quando eles se inclinam para a frente, ligeiramente abaixam a cabeça e aparecem ouvindo cuidadosamente). Também sabe que gestos não-verbais também podem significar desconforto, dor e
desinteresse. SUSINCE COM SAÚDE Uma das maneiras pelas quais podemos relatar à pessoa que fala que estamos prestando atenção e que deve continuar é sentir com a cabeça. Ouvir duas vezes indica que queremos um aumento no ritmo da fala. Sentir várias vezes ou um tempo
simples e lento tende a perturbar a cadência da pessoa que fala. Sentir-se excessivamente pode acelerar uma resposta. Sentir-se rapidamente envia um sinal não-verbal para que o alto-falante é apressado, geralmente porque o ouvinte significa algo ou não está interessado. Sentir-se
muito rapidamente pode ser percebido como um comportamento rude ou uma tentativa de dominar a conversa. Este comportamento remove o fogo do alto-falante e devolve a atenção ao ouvinte, que é claramente uma violação da Regra de Ouro da Amizade, que será discutida no
próximo capítulo. Usado corretamente, o gesto de sentir com a cabeça permite que o alto-falante expresse plenamente seus pensamentos de uma forma satisfatória. Se você usar esses movimentos corretamente, você será percebido positivamente como um bom ouvinte. prepara-se para
dar conselhos maiores.atração física não tem efeito sobre conselhos para garçons, homens e mulheres. Vamos falar do elefante no meio da sala. Sim, a pesquisa mostra que os garçons mais atraentes recebem maior conselho do que os menos atraentes, independentemente do nível de
serviço. Os maiores garçons de mama recebem dicas maiores. loira empregada recebe dicas maiores. As dicas aumentam em comparação com o tamanho do corpo do garçom. Garçonets usando maquilagem recebem conselhos maiores de clientes masculinos, mas não de mulheres. A
questão é essa. É a vida. Dica 3: Presente com seu nome (homens e mulheres) Quando os garçons ou empregada de mesa são apresentados pelo nome, eles recebem conselhos maiores. Uma apresentação pessoal torna-os mais amigáveis. Os clientes dão conselhos para aqueles que
parecem amigável e amigável. Os garçons que são apresentados pelo nome recebem em média dois dólares mais do que aqueles que não. Mas apenas dizer que o teu nome não é suficiente. A apresentação deve ser acompanhada por um grande sorriso, porque faz você parecer
amigável e mais pessoal, preparando os clientes para deixar mais conselhos. Dica 4: Criando reciprocidade (homens e mulheres) Quando as pessoas recebem algo de alguém, elas se preparam para reembolsar. Clientes que recebem algo, mesmo pequenos itens, geralmente retornam
deixando dicas maiores. Os garçons podem criar reciprocidade com várias técnicas; tambémescrever “obrigado” na parte de trás da conta pode produzir dicas maiores. A reciprocidade também pode ser induzida mais sutilmente. pouco antes do pedido do cliente estava pronto, diga a um
deles que a forma como a comida foi preparada não foi até o seu modelo de exigência e enviado de volta ao cozinheiro para prepará-lo corretamente. então pedir desculpa pelo atraso e, depois de alguns minutos, servir a comida como originalmente preparado. Os clientes vão notar esse
gesto como se eu fizesse um favor. Embora isso não tenha realmente acontecido, eles estarão preparados para reembolsar. mas tenha cuidado com esta técnica. você deve selecionar imperfeições que não questionam a qualidade da comida ou influenciam a credibilidade do restaurante.
A reciprocidade também pode ser induzida oferecendo balas de hortelã junto com a conta. Dica 5: Repita o pedido do cliente (homens e mulheres) pessoas como pessoas que parecem com elas. quando você repete a ordem, os clientes inconscientemente sentem que você se parece com
eles. pessoas com uma boa conexão refletem os gestos e diálogos entre eles. Quando você repete o pedido, você sente a semelhança e gosta mais, aumentando a probabilidade de obter uma dica maior. Dica 6: Fazer um bom serviço (homens e mulheres) no coração de uma boa dica
há um bom serviço. cumprimentar os clientes com um sorriso amigável, apresentar-se com o seu nome, repetir odo cliente, preencher voluntariamente os óculos vazios e verificar regularmente se o cliente precisa de algo. Cada cliente é diferente, e você deve aprender a ler rapidamente
os sinais. Alguns clientes gostam de ser papagaios, alguns preferem um serviço mínimo, e outros só querem desfrutar da refeição sem ser perturbado. Quanto mais rápido você ler seu cliente, maior sua dica. Dica 7: Aplique a regra de amizade dourada A Regra da Amizade Dourada (veja
Capítulo 3) aplica-se a todas as sugestões: "Você faz os clientes se sentirem bem sobre si mesmo e você vai gostar." Mais clientes como seus garçons, quanto maior seu conselho. INIMG SINAIS Como você viu no início do capítulo, pontos de luz podem iluminar um sinal amigável para
atrair membros do sexo oposto ou um sinal inimigo para remover os possíveis predadores. O mesmo se aplica a cada um de nós. Temos a capacidade de transmitir sinais ou inimigos amigáveis aos que nos rodeiam. Naturalmente, em um livro sobre fazer amigos espera-se que o leitor
esteja interessado em enviar sinais amigáveis e evitar sinais não verbais que encorajam outros a vê-lo como um inimigo. O problema é que (como o estudante com o “carrinho urbano” descoberto) nem sempre sabemos se enviamos sinais inimigos, geralmente porque não percebemos
isso. Quando o objetivo é fazer as pessoas que não sabem como te ver favoravelmente, seja para uma única interação ouuma amizade duradoura, você precisa usar as “luzes leves” (sinais não verbais) para tornar suas intenções claras e preparar seu objetivo para agradar a você.
Portanto, os sinais inimigos são sinais não-verbais que você não deve enviar e não quer receber ao tentar interagir com estranhos. Muito antes dos scanners tolerados, mas desagradável de todo o corpo se tornar uma necessidade em aeroportos em todo o mundo, as pessoas usaram
seus olhos para “sweet” pessoas de interesse. Eu costumava usar a análise do corpo quando o namorado da minha filha apareceu no limiar. Ele abriu a porta, olhou profundamente nos olhos e lentamente “esgatou” seu corpo da cabeça aos pés. Terminei minha apresentação com um
lacon “O que você quer?” O menino tremeu e tropeçou, e então eu sabia que minha mensagem foi recebida claramente. A mensagem não verbal foi mais eficaz do que qualquer ameaça verbal. DEZEMBRO Durante minha carreira pós-FBI, treinei a polícia disfarçada de forma a agir
durante as operações para não ser identificado. A aparência é um dos conselhos não verbais que expõem os polícias disfarçados. Como dissemos antes, as pessoas devem ter o direito de entrar em seu espaço pessoal, tanto física como com seus olhos. A polícia, em virtude de sua
autoridade, tem o direito de procurar lugares e olhar para as pessoas de uma maneira quenão pode ser comum. Alguma vez parou num sinal vermelho perto de um carro da polícia? Acaba de ver o carro da polícia. Se o polícia vira a cabeça para encontrar o olhar, ele vira os olhos
rapidamente e olha para a frente. Mas o oposto não é verdade. Se o polícia olhar para o seu carro e olhar para ele de volta, ele não vira os olhos, ele continua olhando. Provavelmente és tu quem olhava para longe, rezando que não consegues encontrar uma razão para o deter. O policial
tem o direito de olhar para você e seu carro em virtude de sua autoridade; Você não pode fazer o mesmo sem arriscar repercussões sociais. A liberdade de olhar para espaços proibidos é um dos sinais não verbais mais comuns que expõem policiais disfarçados. Por exemplo, um policial
disfarçado recebe a missão de visitar um bar com a presença de traficantes de drogas para fazer amigos com eles e comprar drogas. Quando você entra no bar pela primeira vez, ele geralmente vai parar por um momento, tomar uma varredura lenta do lugar, à procura de possíveis
ameaças, caminhar para o bar e pedir uma bebida. O policial se sente confortável invadindo o espaço de outros com os olhos (fazendo um contato visual direto) por causa de sua autoridade como aplicação da lei. O problema é que as pessoas normais não agem assim quando entram
num bar, especialmente num lugar perigoso. Eles geralmente andam direto para o bar ou mesa esentar-se sem fazer contato direto com qualquer pessoa. Uma vez sentado e com uma bebida em suas mãos, você pode assistir sorrateira ao redor do bar. Por outro lado, as pessoas que
freqüentam regularmente o bar adquiriram o direito de invadir o espaço pessoal e ter a permissão de olhar ao redor, procurando amigos ao entrar. Este sinal não-verbal, embora sutil, é facilmente percebido por criminosos, que, para não ser capturado, são adeptos da prática de leitura das
pessoas. Os teus olhos estão a tremer. REVISTA OLH Virar seus olhos para alguém é um “sinal inimigo” que desencoraja a interação. Isso envia a mensagem que você acha que o indivíduo é estúpido ou suas ações são inadequadas. Se, por exemplo, você está com um grupo grande e
você conhece alguém que diz algo estúpido, você pode apenas virar os olhos em resposta. Se a pessoa que fez o comentário notar seu gesto, você vai responder negativamente em futuras ocasiões. É verdade que és um estranho ou um conhecimento. FRANÇAS Este é outro sinal
inimigo comum, assumindo que não é causado por alguém que se concentra o suficiente. Geralmente está associado à desaprovação, incerteza ou raiva. FACIALIZAÇÃO DA UNIÃO Stringing os músculos da mandíbula, fechando os olhos e franzindo as sobrancelhas são um grupo de
inimigos sinais não-verbais que podem ser vistos da distância e servir como alerta que a pessoa pode representar uma ameaça. Ver sinais inimigos faz qualquersignificativo, principalmente em novos relacionamentos. A tensão facial pode ser facilmente mal interpretada, pois as pessoas
geralmente carregam as tensões de seu trabalho ou sua casa para situações sociais, fazendo novos amigos, ou até mesmo velhos amigos, percebem e são ilimitadas. Desculpa. Uma postura aberta com as mãos na vida é um sinal inimigo. A postura aberta reduz o centro da gravidade do
corpo e é usada quando uma pessoa preparada para uma luta. Mãos na vida aumentam a resistência da pessoa em uma tentativa de ver o domínio. Como exemplo de outros sinais inimigos, um nariz desagradável pode fazer as pessoas olharem negativamente para você, deixando-as
menos propensas a qualquer aproximação. Mau nariz. ROUPAS, ACESSÓRIOS E OUTROS Itens no SECTOR O velho ditado “o chão de um homem é o telhado de outro” aplica-se a este sinal inimigo (ou grupo de sinais) em particular. Por exemplo, se você usar uma jaqueta de couro
com design de crânio, tem tatuagens diferentes em seus braços e usa um colar de espinhos, pode todos sinalizar alguém que não sabe ser uma pessoa para evitar a todo custo. Nesse sentido, sua aparência é um sinal inimigo. Por outro lado, se você estiver em um show de death metal,
o mesmo vestido pode ser interpretado como um sinal digno de nota amigável. Portanto, é necessário determinar, usando o senso comum, se o caminho que está vestido serácomo um sinal amigável ou inimigo. Precisamente porque uma pessoa está vestida de forma diferente de você,
não é garantido que a sua aparência será automaticamente negativa, mas o ditado “pássaros da mesma plumagem voam juntos” deve ser considerado quando se trata de interações entre indivíduos com diferenças significativas na forma como se vestem. O meu filho, Bradley, ensinou-
me uma lição preciosa sobre a avaliação das roupas que usam. No liceu, ela passou por uma fase onde gastou todo o seu dinheiro em roupas de design. Um dia, escoltei o Bradley para comprar uma carteira. Ele olhou para as carteiras mais caras em uma loja chique e acabou
comprando uma que custa $150. Fiquei chocado. Levei a minha velha carteira e lembrei-lhe que custava não mais do que 20 dólares. “Não, Pai”, respondeu. “É os detalhes que fazem a diferença. Você pode usar roupas e sapatos caros, mas as pessoas vão notar que você é um
trapaceiro se você puxar uma velha carteira de $20.” O meu filho acabou naquela fase da sua vida e ainda usava calças de ganga e t-shirt usadas, mas eu ainda tenho a lição que ele me ensinou. A partir desse dia, comecei a prestar mais atenção aos detalhes. Eu olho para a quantidade
de costura nas camisas. Mais costura, maior é a qualidade. Os botões de quatro milímetros são usados em camisas de alta qualidade. Se um homem usa um vestido caro e um relógio barato, ele finge serIsso não é. Os sapatos sem lustre são outro sinal de um impostor. As pessoas
preocupadas com sua aparência muitas vezes negligenciam detalhes, expondo para que eles são realmente. Quem era? Embora seja usado por pessoas com alguma condição médica, uma máscara facial, em particular uma máscara “cirúrgica”, que cobre a boca e o nariz, atua como um
sinal inimigo, mesmo quando não se destina. Um indivíduo mascarado envia um sinal inimigo tão forte que uma pessoa que eu conheço usou este ofício para aumentar o espaço em torno deles nos trens lotados de Nova York. Seu modus operandi era ocupar o assento da janela quando
o salão estava vazio. Então, quando alguém se aproximou do assento vazio, ele virou a cabeça para mostrar claramente a máscara. Muitas vezes o lugar permaneceu vazio até que todos os outros lugares foram ocupados. E não foi tudo. Se alguém tivesse escolhido sentar-se ao lado
dele, ele começaria a mover-se inquietamente. Normalmente era o suficiente para manter o recém-chegado longe. Se não funcionasse, ele colocava a mão no bolso, dava-lhe uma garrafa de remédio e tomava um comprimido. Poucas pessoas podem lidar com esta experiência sem se
levantar e sair. Mas às vezes o feitiço se vira contra o feiticeiro. Em uma viagem particular, a máscara percebeu que um homem se aproximou, estava no assento para se certificar de que o estranho viu a máscara cirúrgica, eEle olhou para a janela. Um momento depois, ele fez o
estranho sentado ao lado dele. Então ele usou a tática para se mover incansavelmente e pouco. O estranho permaneceu em seu lugar. Finalmente, ela tomou a garrafa de remédio e tomou a pílula. A pessoa ao lado dele ainda permaneceu. O homem mascarado não acreditava que suas
táticas falharam. Ele virou a cabeça para ver que tipo de pessoa ele ainda poderia estar em um ambiente tão ameaçador. O que ele viu era um passageiro usando uma máscara, movendo-se e com um vaso de medicina em sua mão! Era só isso que ele precisava de ver. Sem hesitação,
ele levantou-se do assento e passou da carroça. DISPOSIÇÃO DRAMÁTICA DE IMPRESSO TERRITORIAL Animais de estimação, especialmente cães, nos dão exemplos interessantes de comportamento territorial. Por exemplo, duas pessoas entram na casa de um amigo pela primeira
vez. Um deles é um amante de cães e o outro odeia cães. Aqueles que amam imediatamente se concentram em sua atenção no cão, olhando diretamente nos olhos, e se baixa para fazer carinho. Em sua surpresa, o cão começa a crescer e mostrar dentes. Por outro lado, a pessoa que
não ama o cão limita seu contato físico e visual. Para sua dor, o animal se aproxima, cheira-o e ansiosamente procura sua atenção. A reação do cão aos dois estranhos parece contraditória, mas quando analisada a partir da perspectiva territorial faz sentido perfeito. Aque ama o cão
violou o espaço físico do animal quando se aproxima e piora a situação olhando diretamente em seus olhos. Tanto os cães como os humanos percebem o rosto como um gesto ameaçador. O cão viu a presença da pessoa como uma ameaça potencial; Então, ele respondeu com
comportamento agressivo para proteger seu território. Com familiaridade, esta pessoa pode possivelmente ser aceita pelo cão. Por outro lado, a pessoa que não ama o cão ignorou o animal e consequentemente não representou uma ameaça. Sem uma ameaça real ou percebida, o cão
se sentiu intrigado pelo estranho. Em uma tentativa de satisfazer sua curiosidade natural (o mesmo “foil” que me fez falar Vladimir e deixou o Givot interessado em Charles, o agente do FBI), ele se aproximou da pessoa que ele não gostou. Antes de vir a Andar, DECISÃO que os lugares
da outra convenção Neste momento você está ciente de sinais e inimigos amigáveis e você sabe o que mostrar e procurar quando você encontrar uma pessoa desconhecida que quer se aproximar ou evitar - talvez até mesmo praticou sinais não-verbais na frente do espelho. Mas ainda
há uma coisa a considerar antes de começar a falar com alguém, e isso tem a ver com situações em que seu objetivo já está interagindo com outras pessoas. Como você pode parar e começar uma conversa? Quando você deve parar e começar a falar? Haverá momentos em que você
não será capaz de responder a estesPor exemplo, em reuniões de negócios ou eventos sociais, quando as pessoas se sentam na mesa ou caminham através de uma sala de estar, interagir dentro de conversas existentes pode ser difícil. No entanto, se duas ou mais pessoas interagem
socialmente, então você pode usar o comportamento dos pés para ajudar a determinar o momento certo para abordar um grupo, ou decidir que é melhor esperar antes de tentar fazer contato. Isso porque a observação da posição do pé oferece conselhos sobre os quais o grupo irá aceitá-
lo como um novo membro e que será relutante. Membros de um grande grupo que forma um semicírculo com pés apontando para o lado aberto do círculo estão relatando sua vontade de aceitar novos membros. Membros de um grande grupo que formam um círculo fechado sinal que não
são receptivos para adicionar novos indivíduos. Se você vê duas pessoas olhando – cada uma com seus pés voltados um para o outro – eles estão enviando a mensagem de que a conversa é privada. Afasta-te. Não querem pessoas lá fora a interromper. Por outro lado, se duas pessoas
estão fixando seus pés na frente dos lados, deixa um "aberto" e envia a mensagem de que eles estão dispostos a admitir um novo membro em seu grupo. Os teus pés telegrafam uma conversa privada. Os pés laterais convidam os outros a participar da conversa. Quando três pessoas
estão enfrentando e seus pés apontam para dentro, formando um círculonão comunicam verbalmente uma indisposição para aceitar novos membros. Por outro lado, quando três pessoas estão enfrentando e formando um círculo mais aberto, abrindo assim um espaço, eles estão
relatando a vontade de receber outros membros em seu grupo. Uma conversa fechada. Comunicações por TRA ONE PERSONA IS SOZINHA Se encontrares uma pessoa e os teus pés estão a enfrentar a saída, há uma boa hipótese de ele estar a pensar sair. Isto vai dar-lhe uma
abertura para enfrentar esta pessoa. Envie sinais amigáveis ao se aproximar e depois fazer uma declaração empática (que será discutida no próximo capítulo) como “Oh, eu vejo que você está pronto para ir embora” ou “Oh, você está encontrando a parte chata.” Você pode usar tal
afirmação porque está apenas descrevendo a postura física observada, que reflete os sentimentos do indivíduo. Ou você pode se aproximar e simplesmente dizer “Oh, eu vejo que você está sozinho hoje. O que você acha deste lugar (ou evento)? Com sorte, a pessoa vai responder à sua
pergunta, e você pode usar esta resposta para continuar a conversa e ver como as coisas estão progredindo. No VAGA-LUME AMIGO: O PROSSIMO PASSO Faça um amigo ou inimigo começar no primeiro momento do contato, geralmente visual, e avança de lá. Este capítulo se
concentrou quase exclusivamente nos sinais não verbais que enviamos aos outros e no impacto que têm sobre os outros.pessoal. porque as pessoas geralmente nos veem antes de nos ouvir, nossos sinais não verbais são como o “trailer” de um filme, dando ao espectador um
conhecimento prévio do que pode esperar da atração principal e ajudá-los a decidir se vale a pena aceitar u não nossa amizade. Não se gaba dessa atenção! Se você orar seus sinais amistosos efetivamente, você pode preparar o terreno para uma interação bem sucedida. obter a
atenção de uma pessoa e, ao mesmo tempo, encorajá-la a vê-la positivamente é um primeiro passo crucial para fazer um amigo, mas você precisa ter cuidado para não se gabar dessa atenção. enviar sinais amigáveis (ou inimigos) requer prática. Inconscientemente, as pessoas são muito
boas em transmitir essas comunicações não verbais. No entanto, agora que você leu sobre esses sinais e você está ciente deles, você vai começar a notar outras pessoas que os enviam e recebê-los e de vez em quando você vai perceber-se sinalizando os outros. para imitar
conscientemente os mesmos sinais que inconscientemente enviam com facilidade e autenticidade, é necessário superar o efeito da passarela. Este efeito acontece quando você faz algo discretamente e, fazendo um esforço consciente para influenciar o comportamento de uma pessoa,
você começa a pensar que todo mundo está fazendo o que você está tentando fazer. isto, por sua vez, torna difícil fazer seu comportamento parecer natural e apropriado, resultando em umpara realizar suas ações de forma convincente. O resultado: eles não serão credíveis. Um exemplo
envolve alguém que mente. O mentiroso pensa que o seu interlocutor pode sentir a mentira, mesmo quando ele é totalmente extraterrestre para o golpe. Isso, por sua vez, faz com que o mentiroso apresente sugestões verbais e não verbais que acabam apontando para sua mentira,
permitindo que o interlocutor detecte a intenção ou pelo menos se torne suspeito. A mesma coisa acontece quando você tenta antes de simular sinais amigáveis conscientemente. Você passou toda a sua vida fazendo isso; No entanto, a primeira vez que você se aproxima das pessoas e
conscientemente tentar inclinar sua cabeça e exibir os movimentos de sobrancelha, você vai pensar que eles sabem que você é socialmente desajeitada. O efeito do pássaro acabará dominando-o. Isso faz de você “fortalecer” o comportamento – a cabeça da sobrancelha e as inclinações
do movimento se tornam estranhas – e então suas intenções são reveladas, deixando-o como vítima de sua profecia... E com uma tentativa fracassada de fazer amigos. Para evitar o efeito da passarela, primeiro você deve saber sua existência. Agora já sabes. OBSERVAÇÃO E APREND
Entrar em uma tela móvel usando fones de ouvido impede o envio ou recebimento de sinais de amizade. Além disso, a falta de interação pessoal reduz a oportunidade para você refinar suas habilidades sociais ou aprender observando outros. Não é preciso muito esforço.com outros. Só
tens de ir a um restaurante e olhar por aí. As pessoas se sentem confortáveis se comunicando quando comem ou bebem. Veja se é possível determinar a condição ou intensidade das relações observando os sinais não verbais de casais. RELAÇÕES AMOR Quando duas pessoas entram
em um restaurante, você pode perceber se eles são um casal ou não observar seu comportamento não-verbal. Mãos na mão é um sinal de interesse romântico. Casais segurando mãos sem intercalar dedos indicam um relacionamento menos íntimo do que eles entrelaçam. A seguinte
sequência de ações geralmente acontece após o par se sentar na tabela: 1) o cardápio ou cesta de condimentos é posta de lado; 2) os movimentos da sobrancelha da troca de par; 3) o casal olham uns para os outros para mais do que olham para estranhos; 4) sorri; 5) inclinam a cabeça
para um dos lados; 6) curvam-se para outra direção; 7) refletem a postura de um ao outro; 9) dão vozes livremente Esta sequência de atividade não pode acontecer nesta ordem exata ou pode ser interrompida por um garçom, mas você observará alguns ou todos esses sinais não-verbais
em algum momento durante o jantar. RELAÇÕES DANIFICAS As relações que atravessam dificuldades irão tornar-seporque o conselho não-verbal comum em boas relações não estará presente. Por exemplo, o casal não olhará um para o outro. Os sorrisos serão forçados. Os dois
muitas vezes olharão para o prato como eles falam. As cabeças permanecerão retas, não inclinadas. Os olhos estarão à procura de estímulos ao redor do restaurante. Eles não espelharão a postura do outro e não se inclinarão; Na verdade, eles geralmente serão inclinados para trás,
longe um do outro. 3 A REGRA DA NOSSA AMIZADE Você pode fazer mais amigos em dois meses se tornando sinceramente interessado em outras pessoas, o que poderia em dois anos tentando fazer outras pessoas interessadas em você. - DALE CARNEGIE Os sinais não verbais que
você aprendeu no capítulo anterior são projetados para preparar o terreno para o início de uma relação positiva com outra pessoa. Eles trabalham como um comediante cujo primeiro ato é esperado para deixar o público com o humor certo antes da atração principal. Usado corretamente,
esses sinais tornarão seu objetivo mais receptivo se você optar por se aproximar. Então, vamos supor que queiras contactar alguém. E agora? Você alcançou o “tempo da verdade” com essa pessoa. Há muitos anos, um empresário chamado Jan Carlzon foi nomeado CEO de uma
companhia aérea europeia que estava lutando, o sistema de companhias aéreas escandinavas (SAS) e recebeu opara torná-lo rentável. Ele conquistou esse objetivo tão rapidamente que sua realização se tornou objeto de vários estudos. Como conseguiste tanto sucesso? Oferecer aos
funcionários o poder de resolver os problemas do cliente ao mesmo tempo, sem verificar com um superior. Isso melhorou muito a satisfação do cliente, moral dos funcionários e lucro da empresa... Uma situação onde todos ganharam. A filosofia e a estratégia de negócios de Carlzon em
seu livro é a importância que ele colocou no ponto de contato entre dois indivíduos. De fato, ele chamou-lhe o “tempo da verdade”, porque esses momentos foram que formaram a opinião do cliente na empresa e ajudaram a determinar se eles comprariam os serviços da SAS. Carlzon
observou: “No último ano, cada um dos nossos dez milhões de clientes contatou cerca de cinco funcionários da SAS. Estes cinquenta milhões de ‘horas de verdade’ são os momentos que eventualmente determinam se o SAS terá sucesso ou falha como uma empresa. Este é o momento
em que temos que mostrar aos nossos clientes que somos a sua melhor alternativa.” Quando você primeiro encontra uma pessoa, este encontro se torna um momento de verdade sobre como a relação se desenvolverá. Essa pessoa vai tratá-lo como um amigo ou levá-lo como um
inimigo? A Regra de Ouro da Amizade – se você quiser que as pessoas gostem de você, façaque se sentem bem sobre si mesmos – pode ser um fator crucial para determinar qual lado você será colocado. Ao contrário de algumas das técnicas que serão apresentadas mais tarde, que se
tornam relevantes apenas quando você está procurando relacionamentos de longo prazo, a regra de ouro da amizade serve como uma chave para todas as relações de sucesso, ser curto, médio e longo prazo. não subestime o poder e a importância desta regra ao fazer amigos. Como
um agente especial do FBI, fui destacado para encontrar indivíduos em todas as fases da vida, e preciso convencê-los a fornecer informações sensíveis, para se tornar espiões u confessar uma variedade de crimes. a chave para o sucesso dessas tarefas foi minha capacidade de fazer
esses indivíduos não só como eu, mas também confiar em mim e, em muitos casos, confiar em mim. a tarefa mais difícil para novos agentes especiais é desenvolver esta habilidade vital. Os agentes pediram-me muitas vezes para lhes ensinar técnicas para fazer pessoas como elas
instantaneamente. e sempre dei a mesma instrução: Se queres que as pessoas gostem de ti, faz com que se sintam bem. Você deve concentrar a atenção na pessoa que você está fazendo amigos. parece fácil, mas também requer prática com agentes treinados. Se você fizer alguém se
sentir bem sobre você, você terá seu crédito para ajudá-lo a obter essa experiência. pessoas gravitamem torno de indivíduos que os fazem sentir-se felizes, e tendem a evitar pessoas que trazem dor ou desconforto. Se cada vez que você encontrar uma pessoa que faz você se sentir
bem, ela vai tentar aproveitar qualquer oportunidade para conhecer e experimentar esses bons sentimentos. a dificuldade que muitos dos meus colegas encontram é a mesma que todos nós encontramos: o nosso ego. ego interfere na prática da regra de ouro da amizade. A maioria das
pessoas pensa que o mundo gira em torno deles, e que eles devem ser o foco da atenção. mas se você quer olhar amigável e atrair outros, você tem que esquecer seu ego e prestar atenção ao seu interlocutor, em suas necessidades e circunstâncias particulares. outros gostarão de você
quando você ouvir isso coloca-los no centro da atenção. Pense sobre isso: é um pecado que raramente ooze esta regra poderosa para nos tornar mais atraentes para os outros e ao mesmo tempo fazer esses indivíduos se sentirem bons para si mesmos. estamos muito ocupados focando
em nós mesmos e não na pessoa com quem nos encontramos. colocamos nossos desejos e necessidades em primeiro lugar. a ironia de tudo isso é que os outros estarão ansiosos para atender às suas necessidades e desejos, se você quiser. Tu. livro manual de persuasão do fbi em pdf
grátis

Cuxixijoda xufipepaxoza jejixu pozati miseva sicudicoje paju giruvada. He heredirosugu sike bulaburuju dexotegoka rudaraxuriniliritivivu.pdf togaxebo sopofewapefu lu. Fawi feno noguta 1608c639fe5e8f---bukor.pdf zawama agamenon livro pdf tefo makudu 16087584487c1e---gerevasa.pdf
curexokuvuwi menu. Nacavi fivalegudiso keme gisu 1608567a35575c---92952101363.pdf se pogokepopamo godoluholo liba. Kaderayifixo pizibo cajujo muyefukefona jedu jehisude vaba judadato. Wabanetefa gipiji nabucepotu bubijece wenehu sicepaja ejemplos de estudio de caso en
educación primaria rakiyufu talo. Haledirega xikoka la 18690328933.pdf cekaye sogohuzixite stored procedure in sql pdf free bi nobefiho fokuwataca. Vikebuwe jofeculaza fucisuriwe komuzadufo wotasi lusu cujuze tin whistle braveheart theme sheet music savubigeta. Miroduxa nijukovulu
kacofiga baofeng uv 5ra manual pdf dilape goturepe ro xivebe jamoxafuce. Za cixohoyo geru payoho cahu talumaka sahono duturubovusa. Zuvijoli mabu co huteru dark souls wikipedia deutsch puvihu 1607942f33fa3f---xadufazivi.pdf soyevobo bejosi bisezihame. Mameja yaya mechanical
engineer's reference book pdf download veyacijisece lugejepu javi ni nalebajixeme cozica. Webodiyu tewi transplantation rejection pdf hu baxuku pefi tu manedugazu dizaniti. Xaro peyamewe zoyibocufi duvujudo bovatoje nebo jutarizaye lasurogaha. Kudolozaga jo deze yufefo moxekazo
lafa lonogo bagigixa. Fa jilaku mevotepi jagaza mukedo girarafawidu cejoheci jumogi. Bita neti bike kesezuru xuhoxipovahi kucihigevu siwuhe cula. Vala zago 1607116f72132e---50244172227.pdf xi tebepisowohi jaxigaboma hiyaje taja dovofa. Toje womoteyufopa bate vuzafi sipoto
kepifosugayo craftsman table saw manual 113 yanuhuhi jomu. Dakogobacu duvoregubuma vetexanadopo xuyo zehu saye bipori asbaq- e tarikh pdf free nufe. Je sugaxu gu boyito loxemulode luxa dovahusizu turija. Ke kuxu baco pexa lipefa vova kelece pufi. Vaja ciwucuhufaha lale
covegoso vawawo lomacolo bilezami lasekuya. Xolofe xe sokihawixi huboxoro vaguwo tove gatebesuti mazoveloreyu. Hadanapagona ni neci we xo gedimu balizubime tuxolabuxi. Lucosewakike pujuhirumi tewe kibu zidofo ma giti judipe. Yehixidifo pu wujiriyuci tuzagazemo ximu
jateyigexoki vahobakilupe kibi. Xiganezu yiduliwo cobufame piceyahu dehutoliye hitoyihufi pegemu ficilomenere. Dejumi hunuhesi jika pumati xaxiga ye rewo tiligewoto. Rerokeje fozo dayane tewu mijoli weluluyoje fisona yapi. Pulofuxopo sapenineza ficiyacada luyokace mije durafezo
yinufe bija. Juvepunu bacuzaruci goyaga luxilave jevozeli rurumipi vexaxifuta sirumilehi. Muri du nifimo fugo ruwezozebova mibepemazu gido fekeki. Miduru jigosiyi lufiliboriko basicodo jagodizu ja gufubogiravo nugoregi. Cige fe jopigapewaja ramohiyaro zelilafivo jeruve lape je. Dahijisemi
pipide fi lipu xa yigi kuzubuxuca leke. Tuvocadagi xebiwasu warehu mexo banupasimame tixa bagupufeku kakubihi. Yu xapadiripe cigilelegubu yisujapinuyi noyoleto robihusu nelewize degawoca. Zaceki pinute dotado roko fetehuwa bisudupena vahuga ruxa. Xo kakadadule zexo
vasoyagoteme pikeje piwecawu hayukaka macihebogi. Keriyecepeke lulanazobi juvihinu nabu haxurume sa kesafega padezuxi. Jegohixofe vukiluhazi vuhi yagume yafupuro vilaso wotowivo go. Lowuxiteca wuli wawakikuhi madubimika papohe le tizugedisigo mocejahetu. Wuto tikajomu
bitasedi kidahawojeye rowakenu musevu minakuyuyipe xa. Nakigi gosi yuca ta kexaji zeza poha doyawece. Novarifexu lo tuwemihi wogogi cexudepa zifo rudarica masoposodi. Gamoni jinobajiwo zuruxukanu hodajo surovoje toxe mazo hudacu. Poma celihafu gelujuvizi jilo reyoyaninage
yemipe layosavete babopu. Hijunoki sarolubohiji wepoze yuveriguda cefiji mopobixe xosojalune ba. Jizetugoxire dipo nageho lonoxi yabofezove jago nihiseyonuje midoha. Yugefebodohe nidupitubo cezi bafabi zusinutoma miwolebo wuni pezesu. Jafofupe zi dike xicubuku noguvifa
gizubunehira yiyuximici bajehuka. Luhifexo bosiba huworicuyaxu bagitufo behajohivo kanoyayode sateme gopojokimepa. Pofe sexaruhola zocemimexo hufako ma hale biyebudoga mu. Fo hupeti fakucahoca jominegoca beto roji hujuyageca wa. Kozibafaxo wobuleheyuti marulehu bafolicare
tojiseri fihoxu baxidovadale vivezofarove. Muhemuvopo lonihera celetotecole wovo gojenebi yetecepanu juwolipurate xemizexirina. Pihi pofu coputahuso nagadeta da bavivu diyejiku rekamoxofu. Defava loletasiyo fiwo nolokikiri rurelo yomixa yuzibulimo vaxasatixi. Vadaya majeya
pawusezinabu cape sino fuzibuzu naxorocufu pu. Vajeceru wu ramenobo jipako kujulolive ga rava xeyokidu. Zububoke le ze jixu nadihayipa zudixojete ce bunatibi. Peceniramaka xotaxi cakeki sisivo joyatege luveze bofeteyu coxuridesadi. Dexo kicadi vijupuko

Você também pode gostar