Você está na página 1de 3

As 45 metas comunistas do livro O Comunista Exposto, de W.

Cleon Skousen, escrito


na década de 1960. Em 2017, só uma dessas ainda não havia sido atingida.
• https://bit.ly/SeminarioComunista

1. A aceitação por parte dos EUA da convivência como a única alternativa à guerra
nuclear.

2. A disposição dos EUA a preferirem capitular a começarem uma guerra nuclear.

3. Criar a ilusão de que o total desarmamento por parte dos Estados Unidos seria uma
demonstração de força moral.

4. Permitir o livre-comércio entre todas as nações, mesmo àquelas de filiação


comunista, ainda que haja artigos que possam ser usados para a guerra.

5. A concessão de empréstimos a longo prazo para a Rússia e os países satélites


soviéticos.

6. O fornecimento de ajuda americana a todas as nações, independentemente do


domínio comunista.

7. O reconhecimento da China vermelha e sua admissão na ONU.

8. A configuração das Alemanhas Ocidental e Oriental como Estados separados, apesar


da promessa de Khrushchev de 1955 de resolver a questão alemã por meio de eleições
livres sob supervisão da ONU.

9. Prolongar as conferências em prol da proibição de testes atômicos, já que os EUA


concordaram em suspendê-los enquanto houver negociações em andamento.

10. Permitir que os Estados satélites da URSS tenham representatividade na ONU.

11. Promover a ONU como a única esperança para a humanidade. Se a Carta for
reescrita, exigir que seja configurada como um governo mundial, com suas próprias
forças armadas independentes [alguns líderes comunistas acreditam que o mundo possa
ser tomado tão facilmente pela ONU como por Moscou. Às vezes, esses dois centros
competem entre si, como estão fazendo agora no Congo].

12. Resistir a qualquer tentativa de declarar o Partido Comunista ilegal.

13. Acabar com todos os juramentos de fidelidade.

14. Manter o acesso russo ao Escritório de Patentes dos EUA.

15. Capturar um ou ambos os partidos políticos dos Estados Unidos.

16. Usar das decisões técnicas dos tribunais para enfraquecer as instituições americanas
básicas, afirmando que suas atividades violam os direitos civis.
17. Controlar as escolas. Usá-las como meios de transmissão do socialismo e da
propaganda comunista vigente. Suavizar o currículo. Controlar as associações de
professores. Impor a linha do partido nos livros didáticos.

18. Controlar todos os jornais estudantis.

19. Usar as revoltas estudantis para fomentar protestos públicos contra programas ou
organizações sob ataque comunista.

20. Infiltrar a imprensa. Controlar as resenhas literárias e as redações editoriais e ocupar


os cargos diretivos.

21. Ocupar as posições-chave no rádio, na televisão e no cinema.

22. Dar continuidade ao descrédito da cultura americana, degradando todas as suas


formas de expressão artística. Uma célula comunista americana recebeu ordem para
“eliminar toda boa escultura de parques e edifícios, substituindo-as por formas
desajeitadas e sem sentido”.

23. Obter controle sobre os críticos de arte e diretores de museus. “Nosso plano é
promover a feiúra, a arte repulsiva e sem sentido”.

24. Eliminar todas as leis sobre obscenidade, dando a elas o rótulo de “censura” e
violação da liberdade de expressão e imprensa.

25. Quebrar os padrões culturais de moralidade através da promoção de pornografia e


obscenidade em livros, revistas, filmes, rádio e TV.

26. Apresentar a homossexualidade, a degenerescência e a promiscuidade como algo


“normal, natural e saudável”.

27. Infiltrar as igrejas e substituir a religião revelada pela religião “social”. Descreditar a
Bíblia e dar ênfase à necessidade de maturidade intelectual, a qual prescinde de uma
“muleta religiosa”.

28. Eliminar a oração ou qualquer faceta da expressão religiosa nas escolas com base na
alegação de que violam o princípio da “separação entre igreja e Estado”.

29. Descreditar a Constituição Americana, sob a alegação de que é antiquada, está fora
de sintonia com as necessidades modernas e é um obstáculo para a cooperação entre as
nações em uma base mundial.

30. Descreditar os Pais Fundadores dos Estados Unidos. Apresentá-los como


aristocratas egoístas que não possuíam preocupação alguma com o “homem comum”.

31. Menosprezar todas as formas da cultura americana e desencorajar o ensino da


história americana, alegando que é apenas uma pequena parte do “quadro geral”. Dar
mais ênfase à história russa a partir da tomada do poder pelos comunistas.
32. Apoiar qualquer movimento socialista para obter controle centralizado de qualquer
parte da cultura – educação, agências sociais, programas de bem-estar, clínicas de saúde
mental etc.

33. Eliminar todas as leis ou procedimentos que interferem no funcionamento do


aparato comunista.

34. Extinguir o Comitê de Atividades Antiamericanas da Câmara dos Deputados.

35. Descreditar e, por fim, desmantelar o FBI.

36. Infiltrar e controlar mais sindicatos.

37. Infiltrar e controlar os grandes negócios.

38. Transferir alguns dos poderes de prisão da polícia para entidades sociais. Tratar
todos os problemas comportamentais como distúrbios psiquiátricos que ninguém,
exceto os psiquiatras, possa entender ou tratar.

39. Dominar a profissão psiquiátrica e usar as leis de saúde mental como meio de obter
o controle coercitivo sobre os que se opõem a objetivos comunistas.

40. Descreditar a família como instituição. Encorajar a promiscuidade e o divórcio


facilitado.

41. Dar ênfase à necessidade de educar os filhos longe da influência negativa dos pais.
Atribuir preconceitos, bloqueios mentais e retardamento das crianças à influência
supressiva dos pais.

42. Criar a impressão de que a violência e a rebeldia são aspectos legítimos da tradição
norte-americana; que os estudantes e grupos de interesses especiais devem se levantar e
usar a “força unida” para resolver os problemas econômicos, políticos ou sociais.

43. Derrubar todos os governos coloniais antes que as populações nativas estejam
prontas para o auto-governo.

44. A internacionalização do Canal do Panamá.

45. A revogação da Reserva Connally, para que os EUA não possam impedir que o
Tribunal Mundial assuma jurisdição sobre problemas internos. A atribuição de
jurisdição à Corte Mundial sobre as nações e os indivíduos.