Você está na página 1de 21

ENFERMAGEM EM UTI

MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA NÃO


Prof.ª Cintia Benicasa INVASIVA
Prof. Cintia Benicasa
MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA

Fornece parâmetros para


É o conjunto de ações, não
acompanhamento da
invasivas e invasivas que
evolução diária do paciente
possibilita a avaliação
e tomadas de decisão
cardiopulmonar do paciente
quanto às condutas
em estado crítico.
terapêuticas.
INDICAÇÃO

✓Pós-operatório de grandes cirurgias.


✓Estado de choque.
✓Síndromes com disfunção múltipla
dos órgãos.
✓Múltiplas lesões traumáticas.
✓Insuficiência respiratória.
MONITORIZAÇÃO
HEMODINÂMICA NÃO
INVASIVA
É a mensuração dos sinais vitais para a
avaliação da condição patológica e fisiológica
do paciente.

VANTAGENS
✓Auxiliam no diagnóstico e na evolução
✓Auxiliam no controle do tratamento.
✓Menor risco de complicações.
✓Fácil manuseio e menor custo.
FORMAS DE
MONITORIZAÇÃO MAIS
UTILIZADAS
✓Monitor multiparamétrico.
✓Capnógrafo.
MONITOR
MULTIPARAMÉTRICO

Equipamento que reúne várias


informações, em valores
numéricos e registros gráficos,
relacionadas aos parâmetros
vitais.

Facilita o acompanhamento da
evolução do paciente.
PARÂMETROS MONITORADOS
Frequência
Cardíaca

Saturação

Frequência
Respiratória

Pressão
Arterial
MATERIAIS UTILIZADOS

Manguito (PA) Sensor TºC

Cabos e
Sensor SpO2
eletrodos
POSIÇÃO DOS ELETRODOS
SISTEMA DE MONITORAÇÃO TIPOS
PODE SER MONITORADO EM POSIÇÃO PRONA
CUIDADOS DE ENFERMAGEM

▪ Higiene das mãos.


▪ Verificar se a área de colocação dos eletrodos está limpa e sem pelos.
▪ Realizar tricotomia nos locais de colocação dos eletrodos, se necessário.
▪ Colocar os eletrodos nos locais corretos.
▪ Certificar-se do funcionamento adequado do monitor.
▪ Verificar se os parâmetros para disparar os alarmes estão ajustados.
▪ Verificar se o alarme está funcionando corretamente.
CUIDADOS DE ENFERMAGEM

▪ Certificar se o cabo do monitor esta conectado adequadamente aos


eletrodos.
▪ Observar a integridade da pele no local de colocação dos eletrodos.
▪ Manter o paciente e os familiares orientados quanto aos
procedimentos.
▪ Anotar no prontuário do paciente valores encontrados, conforme rotina
da instituição de saúde.
▪ Durante o banho no leito, não molhar os eletrodos devido a
possibilidade de micro choques (não retirar os eletrodos,
principalmente em caso de pacientes de alta complexidade).
CUIDADOS DE ENFERMAGEM

▪ Os eletrodos devidamente aplicados vão garantir uma


monitorização cardíaca adequada e livre de intercorrências.
▪ Realizar desinfecção do monitor antes e após o uso de cada
paciente.
▪ Atentar aos pacientes passíveis de cardioversão e desfibrilação com
os eletrodos RA e LL por coincidirem com os locais de colocação das
pás do desfibrilador. Recomenda-se afastar os eletrodos das áreas.
▪ Manter o paciente confortável.
CUIDADOS DE ENFERMAGEM

▪ Se as extremidades do paciente estiverem frias, aquecer imediatamente


(a hipoperfusão distal provoca interferência nos valores da saturação de
oxigênio no sangue).
▪ Remover esmaltes coloridos (impossibilitam a leitura optica
infravermelha).
▪ Alternar o local de posicionamento do sensor a fim de evitar lesões de
pele.
▪ Atentar para risco de desenvolvimento de UPP.
▪ Atentar para edemas.
▪ Atentar para nível de consciência do paciente.
CAPNÓGRAFO
É um aparelho não invasivo composto
de um microprocessador e de um
sensor que é instalado na saída da
ventilação mecânica.

Sua função é para registrar no monitor,


em forma numérica e/ou gráfica, a
quantidade de gás carbônico expirado.
CAPNÓGRAFO

A captação do CO2 acontece por receptores


fotossensíveis (luz infravermelha).

Ela traduz para o monitor multiparamétrico


possibilitando a leitura numérica e gráfica.
CUIDADOS DE ENFERMAGEM

▪ Manter alarmes ligados.


▪ Observar oscilação dos valores.
▪ Anotar em impresso próprio.
▪ Comunicar alterações ao enfermeiro.