Você está na página 1de 15

Universidade Federal do Oeste da Bahia

Centro Multidisciplinar de Bom Jesus da Lapa

Cindy Haira Almeida Santos


Gustavo De Oliveira Carvalho
Lucas Mateus Da Silva Lopes
Renato Oliveira Rodrigues

2º Experimento em grupo: Reflexão e Refração da Luz

Bom Jesus Da Lapa - Bahia 2021


Cindy Haira Almeida Santos
Gustavo De Oliveira Carvalho
Lucas Mateus Da Silva Lopes
Renato Oliveira Rodrigues

2º Experimento em grupo: Reflexão e Refração da Luz

Trabalho apresentado à disciplina de


Física Experimental IV, do curso de
Engenha Elétrica, como parte da
avaliação referente ao semestre em
questão.
Professor (a): Prof. Adelmo
Saturnino de Souza

Bom Jesus Da Lapa - Bahia 2021


1- Introdução:

O raio de luz ao atingir um corpo ou um meio que contenha


características diferentes do meio de origem poderá sofrer alterações não só
na direção, como também do sentido de propagação, este fenômeno é
conhecido como refração. Na Figura 1 encontra-se a representação do
fenômeno.
Visto que, o ângulo formado entre o raio incidente e a reta normal é o
ângulo de incidência, logo, o ângulo formado entre o raio refratado e a reta
normal é o ângulo de refração.

Figura 01 - Ângulos de refração e reflexão

Fonte: (YOUNG; FREEDMAN, 2016, p.05)

Assim, esse resultado, com a observação de que os raios incidente e


refratado e a normal à superfície no ponto de incidência estão todos sobre o
mesmo plano, constitui a chamada lei da refração, ou lei de Snell (YOUNG;
FREEDMAN, 2016, p.05) [1], utilizada para calcular o desvio dos raios de luz
quando passam de um meio para outro e ela é expressa pela seguinte relação:
(1) na. sen(𝜃a) = nb. sen(𝜃b)

Sendo:
na: Índice de refração para materiais com luz incidente
𝜃a: Ângulo de incidência (medido a partir da normal)
nb: Índice de refração para materiais com luz refratada
𝜃b: Ângulo de refração (medido a partir da normal)

Usando a equação (1) é possível mostrar que existe um ângulo (𝜃𝑐) em


que um raio sofre reflexão interna total na interface. Esse é dado por:
n2
(2) 𝜃𝑐 = sen-1
n1

Uma vez que o índice de refração depende da frequência, quando a luz


branca muda de meio de propagação pode ter suas corres separadas a
depender do ângulo de incidência. Esse fenômeno é conhecido dispersão da
luz.
De modo que, o ângulo de reflexão (𝜃r) é igual ao ângulo de incidência
(𝜃a) para todos os comprimentos de onda e para qualquer par de materiais:
(3) 𝜃r = 𝜃a

Além do mais, a luz branca comum é uma superposição de ondas cujos


comprimentos abrangem todo o espectro visível. A velocidade da luz no vácuo
é a mesma para todos os comprimentos de onda, mas, no interior de um
material, ela varia com o comprimento de onda. Portanto, o índice de refração
de um material depende do comprimento de onda. A dispersão indica como a
velocidade da onda e o índice de refração dependem do comprimento de onda.
(YOUNG; FREEDMAN, 2016, p.13) [1].

Figura 02 - Dispersão da luz por um prisma.


Fonte:
(YOUNG; FREEDMAN, 2016, p.05)

A Figura 02 ilustra um feixe de luz branca que incide sobre um prisma. O


desvio (mudança de direção) produzido pelo prisma se eleva com o aumento
do índice de refração e frequência e com a diminuição do comprimento de
onda. Assim, a luz violeta sofre o maior desvio e a luz vermelha é a que se
desvia menos; as demais cores sofrem desvios entre esses dois extremos.
Quando a luz emerge do prisma, ela se espalha e as cores são separadas.
Dizemos que a luz sofre dispersão e forma um espectro. A quantidade de
dispersão depende da diferença entre o índice de refração da luz violeta e o
índice de refração da luz vermelha (YOUNG; FREEDMAN, 2016, p.13) [1]:

λ0
(4) λ =
n

λ: Comprimento de onda no material;


λ0: Comprimento de onda da luz no vácuo;
n: Variação do índice de refração;

2- Objetivo:

O experimento relatado neste documento teve como objetivo estudar


como o ângulo crítico depende do índice de fração a fim de que os alunos
tivessem contato com a simulação do estudo da óptica geométrica, feito na
disciplina teórica de física IV. Dessa forma, foram apresentadas aos alunos as
leis de refração e reflexão da luz, viabilizando a descrição do fenômeno da
dispersão da luz branca usando o prisma no laboratório virtual de física
experimental IV.

3- Materiais e Métodos

 Notebook com acesso à internet


 Simulador disponível em: <https://phet.colorado.edu/sims/html/wave-
interference/latest/wave-interference_pt_BR.html>
 Programa scidavis para plotar gráficos

Primeiramente utilizamos a plataforma phet colorado para simular os


ângulos de incidência, reflexão e de refração, como demonstrado na figura
3, e repetimos esse procedimento 10 vezes modificando apenas o ângulo
de incidência e verificamos se os ângulos de reflexão e refração obtidos
batem com os resultados calculados manualmente.

Figura 03 – incidência, reflexão e refração.

Fonte: Própria.

Posteriormente, mantemos o índice de refração do meio 1 igual a 1


e modificamos o índice de refração do meio 2 e determinamos o ângulo
crítico , como visto na figura 4 , e repetimos esse experimento 6 vezes.
Figura 04 – Ângulo crítico.

Fonte: Própria.

Por fim, escolhemos a luz branca e determinamos como a luz se


separa como na figura 5, e sua relação com a teoria.

Figura 05 – Ângulo crítico.

Fonte: Própria.

4- Resultados e discursão:

Primeiramente, incidimos a luz e observamos os ângulos de refração e


reflexão demonstrados nas figuras abaixo.

Figura 06 – Ângulo de 19.8º refletido e refratado.


Fonte: Própria.
Figura 07 – Ângulo de 21º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 07 – Ângulo de 32.3º refletido e refratado.

Fonte: Própria.
Figura 08 – Ângulo de 37º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 09 – Ângulo de 45º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 10 – Ângulo de 57.6º refletido e refratado.

Fonte: Própria.
Figura 11 – Ângulo de 71.4º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 12 – Ângulo de 74.3º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 13 – Ângulo de 81.2º refletido e refratado.

Fonte: Própria.

Figura 14 – Ângulo de 84.1º refletido e refratado.


Fonte: Própria.
Após observar os resultados obtidos, vimos que o ângulo de incidência é
igual ao de reflexão e o de refração aumenta à medida que o ângulo de
incidência aumenta.
Na segunda parte do experimento, encontramos os seguintes ângulos
críticos, apresentados nas imagens abaixo:

Figura 15 – Ângulo crítico de 40.1º.

Fonte: Própria.

Figura 16 – Ângulo crítico de 48.8º.


Fonte: Própria.

Figura 17 – Ângulo crítico de 58.6º.

Fonte: Própria.

Figura 18 – Ângulo crítico de 61.0º.


Fonte: Própria.

Figura 19 – Ângulo crítico de 63.4º.

Fonte: Própria.

Figura 20 – Ângulo crítico de 66.8º.


Fonte: Própria.

Temos nesse caso a situação em que o feixe refratado é quase paralelo


à superfície e se aumenta ligeiramente o ângulo de incidência até que o ângulo
crítico seja alcançado, teremos que o feixe refratado ira desaparecer e toda a
luz comecem a refletir. Este fenômeno é denominado reflexão total.
Por fim, na ultima parte do experimento, vimos como ocorre à separação
e a dispersão das cores como visto na figura 21.

Figura 21 – Fenómeno da dispersão.

Fonte: Própria.
Na dispersão na luz por um prisma nós observamos que a luz azul é
mais espalhada e desviada por possuir um comprimento de onda maior, já a
luz vermelha é menos espalhada e menos desviada por possuir um
comprimento de onda menor.

5- Conclusão:

Em virtude dos fatos supracitados e comprovações obtidas através de


cálculos viabilizados pelas leis referentes a refração, reflexão e difração da luz,
foi possível constatar mediante simulações, alguns fenômenos da ótica
geométrica.
Além do mais, foi possível comparar elementos e informações da teoria
com efeitos práticos observados nas experiências. Dessa forma, é perceptível
que a luz ao passar de um meio a outro sofre diversas mudanças, dentre elas a
sua direção e o seu ângulo.

6- Bibliografia:

[1] YOUNG, H. D.; FREEDMAN, D. A. Física IV: Ótica e Física Moderna. Vol.
04, 14ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2016.
[2] Bending Light. PHET, 2021. Disponivel em:
<https://phet.colorado.edu/sims/html/bending-light/latest/bending-
light_en.html>. Acesso em: 03/08/2021.

Você também pode gostar