Você está na página 1de 15

3

INTRODUÇÃO

Em geral, pessoas costumam ficar doentes ao longo da vida. Algumas doenças são mais
fáceis de tratar e curar, como gripes e resfriados, outras são mais graves, como a cólera,
hepatite e a febre tifoide.

Ficar doente é sempre muito desagradável. Para evitar as doenças, é importante saber de
que forma elas são transmitidas e como evitar o contágio. Quando uma doença atinge
muitas pessoas de uma região, dizemos que está havendo uma epidemia.
4

Doenças Hereditárias
As doenças hereditárias são aquelas que são transmitidas de pais para filhos, ou seja, de
uma geração para a seguinte através dos genes herdados dos progenitores ou como
consequência de alterações a nível dos cromossomas. Como exemplos conhecidos deste tipo
de patologias temos a Hemofilia, a Fenilcetonúria, a Anemia Falciforme e a Talassemia, entre
muitas outras.

Elas podem ser de dois tipos:


•Específicas: são responsáveis pela transmissão de agentes genéticos que determinam a
herança de características comuns a uma determinada espécie.

•Individuais: designam o conjunto de agentes genéticos que atuam sobre os traços e


características próprios do indivíduo que o tornam um ser diferente de todos os outros.

TIPOS DE DOENÇAS HEREDITARIAS


-Fibrosisquística

-Daltonismo

-Distrofia muscular

-Hemofilia

-Talasemia

-Síndrome de Down

-Diabetes mellitus

-Anemia de células falciformes

-Albinismo

Doenças Adquiridas
Distintas das doenças hereditárias, as adquiridas são aquelas que são fomentadas no meio em que se
vive. As doenças adquiridas podem ser não transmissíveis como são o caso das causadas por
qualquer tipo de traumatismo, como o podem ser, no caso das causadas por infeções bacterianas ou
virais como são exemplo o sarampo, a tuberculose ou sífilis.

As causas podem ser:


5

Físicas
•Fogo •Electricidade

•Radioactividade

Químicas
•Ácidos

•Pesticidas

•Fumo

•E outras substâncias que possam interferir na saúde de um indivíduo.

Mecânicos
•Acidentes pessoais

•Acidentes de viação

•Quedas e traumatismos

•Armas

Biológicos
•Bactérias

•Vírus

•Fungos

•Verme

Doenças infecciosas
Ao viajar as pessoas se expõem a um ambiente diverso daquele onde residem e podem ficar
expostas a novos riscos ou a riscos maiores do que os existentes no seu local de origem,
inclusive em relação a agentes infecciosos. O viajante, por desconhecer os riscos ou por não
observar adequadamente as medidas de proteção, pode ficar mais vulnerável a adquirir
infecções e vir a adoecer rapidamente ou, ainda, permanecer sem apresentar manifestações
de doença (assintomático) por tempo prolongado. Em qualquer das duas situações, o
viajante, além de danos à própria saúde, pode transmitir doenças infecciosas para outras
pessoas ou servir de fonte de infecção para vetores. Em razão disto, geralmente, o viajante é
6

quem introduz ou reintroduz novas doenças em locais onde elas nunca existiram ou já foram
eliminadas (como a malária e a febre amarela). No entanto, também pode ser uma
excelente sentinela em termos de vigilância epidemiológica. Quando recebe as medidas
profiláticas e as informações adequadas (sentinela informada), tem menor risco de adoecer
e, se isto ocorrer, mais chance de diagnóstico e tratamento precoce, o que reduzo risco
potencial, quando do retorno, de introdução de novas doenças ou reintrodução das que
foram eliminadas.

Transmissão
•Água e alimentos
•Cólera •Hepatite A

•Diarréia dos viajantes (e intoxicações •Hepatite E


alimentares)
•Leptospirose
•Doença de Chagas
•Poliomielite
•Encefalopatia espongiforme transmissível
•Toxoplasmose
("doença da vaca louca")
•Verminoses
•Febre tifóide

•Contato com água


•Esquistossomose

•Infecções por amebas de vida livre

•Leptospirose

•Ferimentos e animais
•Doença da arranhadura do gato •Raiva

•Doença da mordedura do rato •Tétano

•Infecções secundárias

•Insetos e carrapatos
•Dengue •Encefalite japonesa

•Doença de Chagas •Febre amarela


7

•Malária

•Respiratória
•Caxumba •Sarampo

•Difteria •Síndrome Respiratória Aguda Grave(Sars)

•Doença meningocócica •Rubéola

•Gripe •Tuberculose

•Pneumonias •Varicela

•Sexual
•Aids • Herpes genital

• Cancro-mole •Linfogranuloma

•Corrimentos (cervical e •Papilomatoses


vaginal)
•Sífilis
• Donovanose

•Hepatite B

Verminoses
Verme é o nome dado a animais de corpo fino e alongado. Eles pertencem ao grupo dos
platelmintos e nematelmintos.

Alguns platelmintos e nematelmintos provocam doenças: as chamadas verminoses. Eles se


hospedam no corpo dos seres humanos e de outros animais, alimentando-se dos nutrientes
encontrados ali. Por fazerem isso, são chamados de parasitas.

Essas doenças geralmente provocam palidez, dores na barriga e diarreias nas pessoas
atingidas. Caso não sejam bem tratadas, podem provocar problemas mais graves, como
anemia e desidratação.

Por isso, uma pessoa que sente esses sintomas por mais de uma semana deve visitar o
médico. Tomar remédio por conta própria não adianta, já que não existe um único para
todos os parasitas. Assim, o médico é quem vai descobrir o verme exato que está
provocando o problema.
8

As principais doenças causadas pelos vermes são:


Teníase ou solitária – é causada pela tênias que parasita porcos e as que parasitam bois.
Ao se alimentar da carne mal cozida desses seres vivos contaminados, o ser humano pode
ser infectado. Nesse caso, a solitária se prende no intestino humano, e pode chegar a atingir
9 metros de comprimento.

Cisticercose – provocada quando o ser humano ingere os ovos das tênias junto com a água
ou alimentos contaminados. Elas podem provocar desmaios e convulsões.

Esquistossomose ou barriga-d’água – causada pelo verme esquistossomo (Schistosoma


mansoni). Ele entra no corpo através da pele, quando a pessoa entra em contato com a água
contaminada. Assim, provoca febre, coceira na pele e diarreia. Depois de um tempo, ele
passa a viver nos vasos sanguíneos do fígado, podendo fazer com que a pessoa fique com a
barriga enorme e sinta muito desconforto.

Ascaridíase – transmitida pelo Ascaris lumbricoides, vulgarmente conhecido como


lombriga. A contaminação acontece quando a água, alimentos ou a mão estão contaminados
pelos ovos desse animal, e a pessoa os leva à boca. Esses parasitas ficam nos pulmões,
traqueia e intestino.

Bicho-geográfico ou larva migrans cutânea – o ancilostoma (Ancylostomabraziliensis)


é o parasita responsável. Ele pode viver no intestino de cães e gatos, sendo liberados junto
com as fezes (cocô). Se uma pessoa pisa descalça nesses locais, os vermes entram pela pele
e, como não conseguem sair dali, ficam andando de um lado para o outro, formando rastros.

Assim, é importante:
- lavar os vegetais antes de serem comidos;

- beber somente água filtrada, fervida ou de garrafinha;

- não comer carne crua;

- sempre lavar as mãos, principalmente antes das refeições e depois de ir ao banheiro;

- evitar levar a mão à boca;

- não nadar em qualquer lugar;

- sempre andar calçado.•Uretrites

As vacinas e os antibióticos
9

As vacinas e os antibióticos tem papel importante no tratamento de doenças. Entretanto só


foi possível o desenvolvimento a mais de cem anos.

A invenção da vacina
Antes de saber como as vacinas funcionavam já usavam técnicas parecido com da
vacinação.A vacina mas parecida com as atuais foi a da varíola, desenvolvida em 1796. A
palavra “vacina” vem do latim VACCA , as vacinas eram feitas com pus de vacas com varíola.

Em 1798, apenas dois anos depois dessa descoberta a vacina chego no Brasil. As vacinas são
produtos elaborados a partir de micróbio morto.Todas as vacinas funcionam estimulando o
corpo a produzir anticorpos que mais tarde farão a defesa do corpo contra a doença dando
imunidade.A imunidade tem a capacidade de nos proteger de uma doença, algumas vacinas
produzem imunidade permanente.

Infelizmente, ainda falta vacinas para muitas doenças transmissíveis.

Calendário de vacinação
O conjunto de vacinas obrigatórias hoje em todo o Brasil é conhecido como calendário
nacional de vacinação.A maior parte das vacinas do calendário nacional é aplicada até os 15
meses de idade.Existem vacinas no calendário que são dirigidas a população adulta ou idosa.

Os primeiros antibióticos
Os antibióticos tem a capacidade de matar micróbio.Com os antibióticos a medicina começo
a ter tratamentos eficientes.O primeiro antibiótico foi a penicilina descoberta pro –Fleming
1928.A penicilina foi uma revolução no tratamento de doenças, doenças fatais começo a se
tratadas .Como a penicilina não era eficiente a todas as doenças, começaram a pesquisa e
descobri novos antibióticos.A penicilina até hoje é muito útil.

Perigos da automedicação
Os antibióticos funcionam com algumas bactérias.As bactérias se tornaram resistentes a
esses medicamentos pro causa da automedicação.Quando alguém se automedica de forma
errada o antibiótico mata apenas uma parte das bactérias, e aquelas que sobrevivem são
justamente as mais fortes que se tornam resistentes a droga.Antes de receita um antibiótico,
o médico precisa saber se a bactéria é sensível ou não ao medicamento.É muito importante
que todos os medicamentos sejam utilizados somente quando receitados.E é preciso tomar
cuidado porque todo medicamento tem efeitos colaterais.
10

Anexo de Figuras
Doenças Hereditárias

DALTONISMO
11

HEMOFILIA

TALASEMIA
12
13

Doenças infecciosas

Bicho-geográfico ou larva migrans cutânea – o ancilostoma (Ancylostomabraziliensis) é o parasita


responsável. Ele pode viver no intestino de cães e gatos, sendo liberados junto com as fezes (cocô).
Se uma pessoa pisa descalça nesses locais, os vermes entram pela pele e, como não conseguem
sair dali, ficam andando de um lado para o outro, formando rastros, como mostra a figura abaixo.
14
15

Antibióticos e Vacinas
16

CONCLUSÃO
17

BIBLIOGRAFIA

Você também pode gostar