Você está na página 1de 17

salve deus!

Coordenação Turno Savanos - Página 2 -


mestre coordenador: favor ter esta apostila com você em todas suas escalas de trabalho,
para em caso de dúvidas possa você consultá-la.
mestre que vai assumir esta nobre missão de coordenador de randy procure estar em
perfeita sintonia, pois, esta é uma missão que poucos terão coragem de levar em frente. por isso,
elaboro esta apostila para auxiliar você em seu trabalho, lembre-se que no trabalho de randy
atuam forças de diversas raízes. muito cuidado com sua conduta mental e emocional, e acima de
tudo, sua conduta doutrinária. pois, nessa missão, você será, constantemente, alvo de mestres
irrealizados. cuidado e muita atenção no seu trabalho, qualquer dúvida procure orientação
junto ao seu presidente.
chame os mestres que participam nos dias diferentes ao seu, pois assim teremos mais
mestres dentro do templo somando nos trabalhos.
estude esta apostila, para que erros não aconteçam, e você não seja alvo de vibração de
mestres, cumpra a sua missão e não deixe que ninguém intervenha no seu trabalho. caso precise
de ajuda dos seus irmãos, seja humilde a ponto de aceitar!
comunico a você, que só será permitido, que paciente passe no trabalho de randy,
quando indicado pela a entidades nos tronos, caso a mesma foi indicada, mais não deu tempo de
passar no dia, a mesma terá que passar novamente pelos os tronos, para confirma a necessidade
ainda do trabalho.

observações:

1 - Mestres coordenadores - procure com antecedência, averiguar junto aos pacientes se


estes foram recomendados pelas entidades nos tronos (obs.: deve-se proceder com a
averiguação antes dos pacientes se anodizarem); alguém revelando iniciativa pessoal
deverá ser esclarecido que só deverá passar onde foram recomendadas, confirmando
ainda, que se não houver orientações aos demais trabalhos, indica naturalmente que está
liberado.
2 – Mestres coordenadores – saibam que o corpo externo da formação da corrente deste
trabalho deverá ter a formação de uma elipse, não deixem começar o trabalho sem a
correta formação, avise aos mestres e ninfas, que todos tem que esta com os braços
erguidos em forma de Atenas, no período de todo o trabalho.
obs.: o número total de mestres e ninfas é de 27, sendo 16 doutrinadores, 02 doutrinadoras,
02 ajanãs e 07 ninfas lua.
3 –Mestres coordenadores – o Mestre Reino Central assume harmonizando o grupo,
saudando e proporcionando, se necessário, breve orientarão aos pacientes, (obs: mãos
espalmadas sobre o joelho, palmas voltadas para cima, olhos abertos, cabeças erguidas),
etc.
4 – Mestres coordenadores - o coordenador da defumação só defumar o ambiente, de
acordo com a lei, procedimento este que deverá ser repetido mais uma ou duas vezes,
sendo prioridade “no começo do trabalho, após a emissão do cavaleiro da lança rósea, e
durante a incorporação das sereias”, não podendo jamais, ter a incumbência de assistir
aos pacientes e muito menos cobrir os paciente que ficar na maca, (obs. caso falte
espaço impedindo a movimentação “elíptica”, recomenda-se que durante a incorporação
das sereias, o trabalho de defumação seja em “meia elipse”).
5 – Mestres coordenadores - o número de pacientes, conforme o livro de lei deverá ser
impar (1; 3; 5; 7; 9), não devendo ser maior que 17, que, e o total da formação da elipse,
em hipótese alguma ultrapassar este limite.

Coordenação Turno Savanos - Página 3 -


O.b.s: - os pacientes que excederem este limite poderão se harmonizar no sal e
perfume e permanecerem nos bancos de fora do setor de Randy, (Nos bancos da entrada
do templo), onde receberão também os benefícios do trabalho, mais estes pacientes
deverão ser acompanhado por um Mestre Recepcionista.
6 – Mestres coordenadores - competem a vocês orientar as ninfas, que vão representar o
povo de Oxossi, que elas devem incorporar cruzando as morsas, em direção ao cavaleiro
adjuração à sua frente conforme orientação abaixo. Não esquecer que estas ninfas deverão
ser as mais atualizadas doutrinariamente.
Ninfas ajanãs Oxossi: - cruzamento - braços em direção ao cavaleiro adjuração e
acima da cabeça do mestre ajanã, tendo a mão esquerda à frente da direita.
7 – Mestres coordenadores - não existe na lei, nenhuma proibição em relação aos 2
mestres ajanãs e as 2 ninfas sol, de serem prisioneiros, pois, somente o comandante
do trabalho é que faz a representação do reino central.
- cabe ressaltar, mais uma vez aos dois mestres ajanãs e às duas ninfas que, mesmo em
caso de estarem cumprindo prisão, não ficarão impedidos de participarem do trabalho. Tal
preocupação se deve ao fato de o (cavaleiro ajanã que emite (lança lilás), está
representando o cavaleiro curador) e o que fica à frente do reino central – (recebe a
projeção do médico de cura).
8 – Mestres coordenadores - Respeitem a hierarquia do mestrado. Lembre-se: que as
forças se deslocam de cima para baixo.
1º - TRINOS TRIADAS PRESIDENTE 6º- TRINOS HERDEIROS
2º - ARCANOS PRESIDENTES 7º - ADJ. TRIADAS HARPÁZIO,
3º - PRESIDENTE DE TEMPLOS 8º - ADJ. REGENTE
4ª- TRINOS SOLITÁRIOS( JUREMÁ, IRAMAR...). 9ª – 7º RAIO AUTORIZADO
5º- COMTE. JANATÃ, RAMAS 2000 10ª - NINFAS REGENTES DE FALANGES

Coordenação Turno Savanos - Página 4 -


9 - Mestres coordenadores - procurem conhecer a classificação de cada mestre
participante. Pois, não será permitido o mestre adj. Harpázio ocupar uma lança e um trino
ocupar a posição de Oxossi ou de 6º, mesmo que este mestre tenha a sua escrava. Quando
for assim, coloque-o como 6º de uma lança e sua escrava ao seu lado.
10 - Mestres coordenadores – vocês ficarão responsáveis pela chamada dos mestres
para o trabalho, montá-lo dentro da hierarquia, e cobrir o paciente da maca. (obs.: não será
permitido qualquer outro mestre cobrir o paciente a não se você).
11 - Mestres coordenadores: lembre – se que sua condição de Hierarquia perante o grupo
e superior, você representa Mestre Lazaro, por isto no dia de sua escala, vocês não
poderão fazer parte da elipse e nem Emitir no trabalho. Pois, você é o responsável pela
realização do mesmo.
12 - Mestres coordenadores: ficar sobre sua responsabilidade a chamada dos demais
participantes, não cabendo ao comandante, qualquer responsabilidade por esta montagem,
(O.b.s ) Lembro a você que quando o paciente entra e se servir do sal e perfume, deverá
passa entre o Cavaleiro da Lança Vermelha e a ninfa sol adjuração, para se senta no
banco, lembro que estes mestre deverão fechar seus plexo quando algum mestre, ninfa
ou ate mesmo paciente passarem a sua frente, após sua harmonização no sal e perfume
13 - Mestres coordenadores: Cabe orientá-los que as ninfas que ficarem atrás dos
cavaleiros das lanças, deverão ser Centuriãs e estarem de indumentária de falanges ou de
ninfa lua e sol.
14 - Mestres coordenadores: oriento aos mesmos que o mestre reino central não fecha a
corrente, e os dois mestres baliza ( ver o mapa no livro de lei posição 10 e 08 )tem que ser
os mais graduados possíveis.
15 - Mestres coordenadores: procurem cumprir suas escalas. caso precise faltar, avise
com antecendência!
16 - Mestres Coordenadores: comunico a vocês que nos domingos serão escalados dois
(02) coordenadores, tendo em vista o Randy das Falanges Missionárias (que deverá ser
“montado” com antecedência).obs: esta situação no momento aplicado-se somente no
templo OLAMON de vila velha – Es. – onde realizamos toda semana este trabalho em favor
das falangens missionárias. (Aviso este randy só passa paciente quando indicados pelo os
tronos).
17 - Mestres Coordenadores: procurem entrar em sintonia com as regentes de falanges,
pois todos os domingos serão formados 02 (dois) Randy, sendo o 1º às 15:00 hs, e o 2º
depois das 19:00 hs.
Aviso: Serão escalados 02 (dois) coordenadores aos domingo para este trabalho.
18 - Mestres Coordenadores: Nos Randy das Falanges Missionárias, na falta de 01 (Uma)
componente, esta poderá ser substituída por uma Ninfa de outra falange, desde que esta
seja a Regente e esteja sem a indumentária de sua falange de origem, pois ele ocupara a
condição de Ninfa do reino central.
19 - Mestres Coordenadores: O Adjunto de Apoio de uma falange, não poderá comandar
o Randy de sua falange, deverá ser posicionado como Cavaleiro da Lança Lilás e a regente
será sua Ninfa, exceto ser a regente tiver o seu jaguar e o mesmo estiver no trabalho, neste
caso ele acompanha a regente e o adj: de apoio comanda o trabalho.
20- Mestres Coordenadores: Não compete a vocês, escalar o Mestre Ajanã para o
Trabalho (Randy Missionário), deixe que a Regente indique algum de sua confiança; aliás, a
montagem deste Randy obedecerá mais a vontade da Regente ( obs: A Regente e demais
Ninfas não poderão estar prisioneiras para este Trabalho, pois no Randy missionário as
mesmas trabalharão a origem da falange, e como prisioneira estarão trabalhando a sua
individualidade).

Coordenação Turno Savanos - Página 5 -


21 - Mestres coordenadores: vocês são responsável pelo o defumador usado no trabalho,
favor providencia-lo com antecendência.
22 - Mestres coordenadores: comunico, a vocês que as folha de montagem do randy fica
aos cuidado do mestre coordenador do turno savanos
23 - Mestres coordenadores: não é aconselhável ninfa prisioneira e elevada ocuparem a
posição de ninfa Oxossi (cruzamento). pois, essa posição é condição de comando e as
mesmas não atende essa condição, lembro que estas ninfas são as responsáveis por trazer
as correntes energéticas para o trabalho.
24 - Mestres coordenadores: lembre-se que o trabalho de randy se constitui de sete raízes
atuando em favor dos pacientes e dos participantes; seguem abaixo o significado destas
raízes.
25 - Mestres coordenadores: comunico que o mestre que vai trabalha como 7º lança lilás,
tem que se totalmente harmônico, devido à cura luminosa ser concentra sobre sua
responsabilidade, cuidado muito cuidado com esta posição.

Coordenação Turno Savanos - Página 6 -


RANDY
Mestres coordenadores: o Randy é um trabalho de grande efeito curador, tanto
físico como etérico, e que exige grande concentração e perfeita conduta de seus
componentes. Koatay 108 nos contou que, certa vez, estava no alpendre da casa grande
quando viu uma grande energia curadora passar e chegar até uma senhora que estava na
rodoviária do vale, envolvendo-a e praticamente curando um mal do qual aquela pessoa
não tinha ainda sentido qualquer sintoma. Essa onda luminosa vinha de um randy que
estava sendo realizado. Em outra oportunidade, conduzi um visitante que, pela primeira
vez, estava percorrendo nosso templo. Era um médium vidente, kardecista, meu colega em
nosso trabalho material. ele parou maravilhado diante do randy, e afirmou que estava vendo
a paciente, que estava deitada na cama, sendo operada, em sua região abdominal, por uma
grande equipe de médicos do espaço.

Histórico:
o Randy tem grande efeito curador ou cura luminosa, tanto no físico como no etérico.
ali atuam as forças da Legião do divino Mestre Lázaro, envolvendo o Reino central, o
Cavaleiro da Lança Lilás, o Cavaleiro da Lança Rósea e o Cavaleiro da Lança Vermelha.
Formação.
Este trabalho só poderá ser realizado em templos que disponham de Corrente
Mestra. Para participar do Randy, os Mestres e Ninfas deverão estar de indumentários.
Sendo assim, a condição mínima para se participar deste trabalho é que os Mestres e
ninfas que não emitirão sejam elevados.
O Randy é formado por:
- 16 Mestres adjuração, sendo 1 para coordenar; 1 para defumar; 4 lanças (que emitem), 3
cavaleiros (sextos, que emitem) e 7 mestres adjuração (se o mestre não estiver na posição
de emitir, poderá ser só elevado).
- 7 Ninfas lua, sendo que apenas 1 emite (a ninfa do cavaleiro da lança lilás).
- 2 Ninfas sol, sendo que a que fica à frente do cavaleiro da lança vermelha emite.
-2 Mestres ajaná, ( Centurião) sendo que o que fica à frente do cavaleiro da lança vermelha
emite e incorporar o Ministro ou Cavaleiro do Mestre que esta Emitindo no Reino Central, e
o Ajaná que esta a frente do Cavaleiro Reino Central incorporar o cavaleiro curador ou seu
medico de cura.

RITUAL
* Todos em seus lugares, o comandante convida os mestres das lanças para que
entreguem as mesmas às suas ninfas. estes se viram pelo lado esquerdo, segurando a
lança com a mão esquerda. a ninfa recebe a lança com a mão direita. após a entrega das
lanças, o 1o mestre Reino Central convida a todos para que formem a corrente. a corrente é
formada quando os mestres e ninfas, de mãos dadas, elevam os braços até a altura acima
dos ombros. o comandante também ergue os braços, mas não fecha a corrente. todos
participam da corrente exceto os 2 mestres ajanãs, as 2 ninfas sol e as ninfas lua que estão
atrás dos mestres das lanças. após alguns instantes de concentração, o comandante diz:
“salve deus!”, para dar início ao ritual, momento em que a corrente é desfeita.
MENTORES RESPONSÁVEL PELO O TRABALHO DE RANDY:

Coordenação Turno Savanos - Página 7 -


OXAN-BY é um Raio de Olorum (*), compondo-se por conjunto de forças
curadoras que atuam no perispírito e no plexo físico, compondo-se da LEGIÀO
DOS CAVALEIROS DA LUZ, onde estão Reili e Dubale, destacando-se sete
Orixás:
CAVALEIRO DA LANÇA RÓSEA - A força do Amor Incondicional;
CAVALEIRO DA LANÇA VERMELHA - O poder desobsessivo;
CAVALEIRO DA LANÇA VERDE - A cura psíquica, os poderes da mente;
CAVALEIRO DA LANÇA LILÁS - A cura do corpo físico;
CAVALEIRO DA LANÇA AZUL - O equilíbrio para a Paz Interior;
CAVALEIRO DA LANÇA NEGRA - CHAPANÃ - A Justiça Final;
CAVALEIRO DOURADO ou DA LANÇA ÁUREA - A Paz Universal.

MESTRE LÁZARO
Mestres coordenadores: Mestre Lázaro é arakem
(*), terceiro sétimo de xangô, isto é, um comando
portador das forças da terra, tanto na linha africana como
na linha do amanhecer, apresentando-se na figura
missionária de força desobsessiva. Mestre lázaro recebe
diretamente de pai seta branca, as missões de
atendimento aos trabalhos elaborados pelos jaguares.
São muitas as suas responsabilidades, mas a principal é
com a captura de espíritos que estão em poder dos
nossos irmãos das trevas. sua legião é formada por um
conjunto de cavaleiros do espaço que, com suas redes
magnéticas e com suas vibrações de luz e amor, vão às
cavernas, nas trevas, em busca de espíritos ali
aprisionados e que clamam pela misericórdia divina. no seu atendimento aos trabalhos e
rituais do amanhecer, penetra em locais de difícil acesso, por causa das fortes correntes
negativas e do pesado padrão vibratório, que se tornam inacessíveis a outros espíritos de
luz. em suas investidas, formam como as legiões romanas se apresentavam nos combates,
em legiões de cavaleiros, revestindo-se com uma força tão grande que são temidos até
pelos grandes condutores de espíritos sem luz (representam este comando, o comandante
e o coordenador).
REINO CENTRAL
Mestres coordenadores: a força geradora trabalha, sempre,
na vertical, isto é, do cosmos para a terra e vice-versa, sempre
em função de forças originárias dos planos espirituais, emitidas
ou recebidas pelo médium nos trabalhos curadores ou
desobsessivos, fazendo com que haja, sempre, uma reação ao
seu efeito, isto é, não se desloca em vão. nunca se perde e é
sempre transformada em forças de diferentes atuações,
independentemente de quem as libera, servindo como
instrumento da espiritualidade para chegar aos resultados
programados. essa designação compreende duas situações: a
primeira é a união de forças provenientes dos três oráculos -
simiromba, olorum e obatalá -, que se cruzam e se unificam, sendo projetadas pelo
comandante de um trabalho ou de um ritual, constituindo-se em um conjunto de forças de

Coordenação Turno Savanos - Página 8 -


maior poder dentro de nossa corrente; a segunda é como se designa a fonte de forças da
cruz do caminho, quando se forma a reunião das raízes dos ramsés e de yemanjá para a
realização de grandes fenômenos, inclusive a iniciação dharman oxinto. são duas grandes
projeções, com a mesma designação, porém com efeitos e direcionamentos diferentes.
Para assumir a posição de Cavaleiro do Reino Central, em qualquer trabalho,
o mestre deve ser, no mínimo, um centurião, no caso do randy no mínimo um mestre rama
2000.
CAV. DA LANÇA VERDE ( Reino Central): “O cavaleiro verde foi a mais perfeita
mudança que classificou aquele mundo peloponense”. Esparta passou a ser uma figura
elevada, que já aceitava a discussão e a polêmica entre píton e outras dinastias. foi trazido
por Leônidas, deixando de ser aquele povo drástico e passando a assimilar outros
ensinamentos e outras culturas, inclusive outras leis que foram lançadas à melhora do
estado de Esparta. a força destes cavaleiros foi que trouxe a visão de polycena. Vira,
naquele raciocínio tão grosseiro, um fenômeno dos mais belos. Todo o amor daquela
criatura já estava dentro do seu coração. Voltavam às tropas, sem dizer nada um para o
outro, mas mudou este comportamento. Entre eles surgiu um respeito e uma ternura. Então
isso foi marcado nos planos espirituais, ficando bem evidenciada a evolução de Esparta.
Meu filho, cavaleiro da lança verde, em todas as épocas o homem destrói, se destruindo.
Nesta época, também nasce alguém e atravessando até mesmo a barreira do som, vem,
por deus, atravessando as cordilheiras e, objetivamente, chega ao seu pedestal, se bem
acolhido, e, com toda a razão, vai formando o seu aledá. foi o que aconteceu com o
cavaleiro da lança verde: chegada à hora de parar, ele chegou, emitindo outro som. Pouco
depois, era o preferido! é assim, meu filho, que nos acontece. Jesus nos fala, nas
trombetas, que vai mandar um missionário. o cavaleiro verde mudou todo o curso de
Esparta, abriu a sintonia da mente e foi penetrando nas coisas mais belas. e se fez razão a
toda àquela gente, que só sabia matar. Era um mensageiro de deus, espírito luminoso que
foi transformando as coisas. e assim acontece nas grandes e
pequenas evoluções!”(tia Neiva, 29.4.85)”.
CAVALEIRO DA LANÇA LILÁS – ( Responsável pela a
execução do trabalho na horizontal). É a cura do corpo físico.
este cavaleiro tem a responsabilidade de conduzir a cura luminosa.
a ciência classificou como doente qualquer pessoa que apresente
desequilíbrio ou desvio em um de seus três aspectos: físico, mental
ou social. na nossa doutrina, como na maioria das linhas espíritas,
acrescentamos o fator transcendental. a doença é a perda do
estado saudável de um organismo ou de parte dele, por ação de
causas diversas, que podem ter origem tanto no plano físico como no espiritual, provocando
maior ou menor desequilíbrio energético nas células onde incide. (Estão sobe está
Regência; todos os cavaleiros 7º raio, que emitem neste trabalho, os ajanã, as ninfas
sol adjuração, e as ninfa luas).

Coordenação Turno Savanos - Página 9 -


CAVALEIRO DA LANÇA VERMELHA - O poder desobsessiva “mais uma vez estamos
ampliando a nossa estrutura e sempre, em cristo Jesus, trazendo até aos nossos pés esta
grandeza infinita que são os cavaleiros das legiões. Em meio destes cavaleiros, existe os
cavaleiros vermelhos, que é o cavaleiro da desobsessão dos cegos, dos mudos e dos
incompreendidos. o cavaleiro vermelho é o cavaleiro que trabalha na posição missionária
de cada sanday. isto é, é a força, também, de nossa partida iniciática”.
lança vermelha - projeta forças com predominância específica para os trabalhos de cura
desobsessiva, empregada para a evolução dos elítrios e recuperação de irmãozinhos ainda
ligados à matéria que passam, conseqüentemente, por sofrimentos puramente mentais;
CAVALEIRO DA LANÇA RÓSEA - A força do amor incondicional;

CAVALEIROS DE OXOSSI : Mestres coordenadores: Oxossi é um raio de olorum (*), que


nos rege e nos guarda na sutileza de nossa alma. Seus adjuntos - os cavaleiros de Oxossi,
assim chamados os capelinos que atuam no plano etérico, em nosso benefício - fazem os
trabalhos desobsessivos e se encarregam de conduzir os espíritos perdidos nas trevas,
energizados pelos trabalhos e rituais da corrente do amanhecer, para as casas transitórias,
albergues e hospitais no espaço (representam este comando, todos os mestres
doutrinadores sem lança e que não emite).

CAVALEIROS ÁGUIAS : Mestres coordenadores: Anunciados por pai seta branca, em


sua mensagem de 31/12/2001, são espíritos de luz, sob o comando de humarram, que,
compondo sete falanges (49 cavaleiros) estão vindo em nosso auxílio para que possamos
ter mais proteção nesta difícil transição para a nova era. Para termos idéia de seu poder,
são eles encarregados da guarda de pai seta branca.

MÉDIUM CURADOR : Mestres coordenadores: de modo geral, o médium bem


desenvolvido tem condições de agir, por força do ectoplasma que emite, na matéria física
exterior ao seu corpo, realizando fenômenos de desmaterialização e de materialização,
alterações em padrões vibratórios ou magnéticos, transportar objetos, e outros.
Por isso, seriam usadas as vibrações para corrigir e normalizar a freqüência
vibratória desse órgão “doente”. Pelos estudos modernos e científicos, as células do corpo
humano selecionam e rejeitam certas vibrações, podendo, mesmo, por ação de uma
vibração, alterar sua freqüência e o seu campo eletromagnético, gerando, caso seja uma
vibração negativa, uma despolarização de graves conseqüências para o órgão que
compõem.

Coordenação Turno Savanos - Página 10 -


Esse aspecto é que determina o médium de efeitos físicos, entre os quais se pode
incluir o médium curador, pois a cura desobsessiva se baseia na desmaterialização. Porém,
o médium curador tem uma característica própria, sendo portador do fluido necessário à
sua missão específica, que lhe permite agir através do corpo sutil do paciente, sem
necessidade de qualquer contato físico, desta forma sendo possível a cura à distância.
Acontece que o médium curador está apenas oferecendo condições para a ação dos
espíritos de luz no paciente, cuja cura ou não vai depender de situações cármicas que
estão muito além do conhecimento do médium, no domínio da espiritualidade. Podem
realizar grandes fenômenos com a simples imposição das mãos. Existem muitos médiuns
que fazem até cirurgias invisíveis, que comumente acontecem nos nossos trabalhos de
randy, pois exige uma concentração fluídica maior, impossível de ser gerada por um só
médium.
A maioria dos trabalhos de cirurgia espiritual que são feitos por médiuns de outras
linhas, em que é montado um verdadeiro espetáculo de imitação de técnicas cirúrgicas da
medicina da terra, são desenvolvidos ficticiamente, por espíritos do mundo invisível.
Existem trabalhos sérios, conduzidos por espíritos de luz, médicos do espaço que usam a
imagem de extrações físicas de tumores, de cortes cirúrgicos, sem anestesia e sem
infecções, em um ou dois pacientes, apenas com o propósito de despertar a confiança dos
demais, concentrando suas vibrações e energia na cura de seus males, uma vez que ali
estão grupadas pessoas de diversas linhas e religiões, de variada gama de forças vitais,
emitindo os mais variados padrões vibracionais.
Pelo choque da visão das cirurgias, a confiança e a esperança fazem com que haja
uma harmonização coletiva, facilitando o trabalho das falanges de médicos espirituais que
irão atuar (representam este poder os dois mestres ajanãs, pois incorporam o cavaleiro
curador e o médico de cura respectivamente).

CONTAGEM : Mestres coordenadores: A contagem é um poder cabalístico magnético,


um trabalho preciso onde é gerada, pelo pensamento, uma poderosa energia desobsessiva
e curadora, que pode alcançar pontos ou pessoas distantes, abrindo um canal de emissão
diretamente com o reino central. por isso é necessário que se tenha a máxima
concentração para que possa fluir à força dos cavaleiros de oxan-by e da legião do divino
mestre lázaro e se possam ter os efeitos curadores do trabalho. Pela contagem fazemos à
limpeza do templo e levamos nossa força magnética animal para os depósitos de energia
no espaço, de onde é levada, pela espiritualidade, até onde se faz necessária, como no
canal vermelho (*). Em uma contagem atuam forças de diversas raízes, mas as principais
são as do povo das águas e as dos raios de simiromba, que, cruzadas, favorecem a todos
os que são vibrados, realizando grandes fenômenos.
Também, em uma contagem, temos que lidar com duas forças imensas - o jeovah branco e
o jeovah negro - e do nosso equilíbrio dependerá seu resultado, pois a magia negra
também usa a contagem. Com o jeovah branco sendo a força maior, realizamos uma
contagem na magia luz, uma estrela luminosa, capaz de grandes fenômenos.

Coordenação Turno Savanos - Página 11 -


a contagem reflete todos os poderes da cabala. A estrela candente, que também tem
aquelas duas forças, está dentro de uma contagem. Na realidade, todos os nossos
trabalhos doutrinários dependem de um tipo de contagem, pois a magia negra é necessária
para gerar o equilíbrio com a magia luz. A força mediúnica é à força do equilíbrio, e, por
isso, a contagem, dentro de uma hierarquia, se faz sempre necessária. Uma atenção deve
ser dada pelo comandante para não demorar muito a pedir a incorporação do povo de
cachoeira e das sereias de yemanjá depois que pede para os aparás ficarem de pé.
Quando fica em pé, o médium começa a receber a irradiação das entidades, e muito, se
demora a invocação do comandante, dá passagem à incorporação antes de ser feita a
chamada, prejudicando a harmonia do trabalho. Outra preocupação importante é quando
terminam as incorporações do povo de cachoeira e das sereias de yemanjá, momento em
que o comandante pede que os doutrinadores se levantem para emitir a prece de
simiromba. de modo geral, antes de iniciar a prece, o comandante pede que os aparás
senta-se. Isso não está correto, já que a posição para a prece de simiromba é em pé, com
os braços dobrados em 90 graus, com as mãos abertas e os dedos separados. Assim, após
a desincorporarão, os aparás devem permanecer de pé, emitir o mantra e só se sentarem
antes de serem feitas às três elevações pelos doutrinadores.

CONTAGEM NO ARAMÊ - é outro tipo de contagem, onde vamos concluir todo aquele
trabalho de libertação, fazendo-se a elevação final daqueles espíritos recolhidos na rede
magnética, para que possam sair do ódio e do desejo de vingança, e partir para outros
planos, aliviando-se as impregnações e buscando as forças luminosas para serem repostas
as boas condições energéticas de cada um dos participantes.

CONTAGEM DAS ESTRELAS - Á contagem das estrelas é um trabalho cabalístico, uma


hierarquia, uma força decrescente que se desdobra a partir de um sanday (*), agindo de
forma determinada sobre os espíritos conduzidos àquele trabalho, seja de médiuns
desenvolvidos, seja de pacientes, ou seja, desencarnados.
a força movimentada é derivada de um dos oráculos - de simiromba, de olorum ou de
obatalá - que rege o sanday, e vai formando um ambiente curador e desobsessivo de modo
a liberar o máximo da energia necessária.
o comando do sanday, na terra, deve ser feito por um centurião, na força decrescente do
ministro que o rege, e se irradia por todo o templo.

POVO DAS ÁGUAS : Mestres coordenadores: com muito poder e muita ternura,
esses grandiosos espíritos que formam um raio de olorum - o povo das águas - fazem a
limpeza das auras e o fortalecimento dos plexos, equilibrando-os, além do trabalho
desobsessivo. Dividem-se em três categorias: o povo de cachoeira, que habita nas
cachoeiras e corredeiras das águas; as sereias, que habitam os rios e lagos de água doce;
e o povo das águas, que vive nos mares e oceanos. todos estão sob o comando de mãe
yemanjá e fazem poderosas manipulações na força das contagens e nos trabalhos da
estrela candente. somente após a sua elevação de espadas tem o médium condições para
manipular a energia projetada por este povo (representam este poder as ninfas lua).

“mestres luas aparás, vejam a maravilha que está acontecendo naquela estrela candente!
uma maravilha deste século - as sereias! elas não falam. só emitem ectoplasma, só emitem
luz. elas não vêm para orientar o homem em sua conduta. elas já encontram todos com
uma conduta perfeita... assim somos nós, aparás!” (tia Neiva, 27/06/76).

Coordenação Turno Savanos - Página 12 -


CONSAGRAÇÕES : Mestres coordenadores: quando por merecimento, um espírito
encarnado consegue evoluir em sua jornada, ele sobe um degrau em sua longa trajetória, e
a isso damos o nome de consagração, pois ele se habilita a manipular mais forças, sua
emissão vai mais alto, captando forças cada vez mais potentes, ampliando seu poder
curador e desobsessivo. essa consagração é individual e lhe é concedida pela
espiritualidade maior, certificando-o de que seu plexo está preparado para o novo passo em
sua missão. muitos serão os chamados, mas poucos serão os escolhidos! isso nos advertiu
Jesus, e sabemos que, em nossa caminhada, temos que estar alertas para tudo o que
acontece em nosso redor, buscando sempre amar e aprender, compreender e perdoar,
usando todo o nosso conhecimento e toda a nossa força para ajudar a quem precisa. nosso
trabalho na lei do auxílio vai nos dando condições para recebermos nossas consagrações.
na elevação efetiva de um espírito, há séculos acrisolado no ódio, perdido nas trevas,
podemos receber uma consagração! por força de se manter a força decrescente e a
hierarquia do mestrado.
LANÇA : Mestres coordenadores: a lança é potente captadora de energia. ao ser usada
pela missionária, torna-se condutora por onde as forças fluem continuamente, sendo
distribuídas para enriquecimento do trabalho. por sua grande capacidade de atrair forças
poderosas, não deve ser usada pela ninfa prisioneira, que pode não suportar a intensidade
dessas forças e se desequilibrar, Também, não se deve pegar uma lança com as duas
mãos. (obs.: em qualquer ritual o doutrinador segura a lança com a mão esquerda, e
no Randy para entregá-la e recebe-la da ninfa, volta-se para sua esquerda).

HIERARQUIA : Mestres coordenadores: temos como base, na doutrina, a simplicidade


dos corações dos médiuns que trabalham com dedicação na lei do auxílio,
independentemente de posição social, de raça ou de cor, de grau de educação ou
intelectual. todavia, cumprindo a lei que nos diz tudo ser, assim na terra como no céu,
existem graus de hierarquia na espiritualidade que se projetam no nosso plano, gerando
uma escala hierárquica a ser obedecida. Essa hierarquia, já preestabelecida nos planos
espirituais, está determinada na chamada oficial, e deve ser respeitada nos sanday e nos
trabalhos, devendo cada mestre compenetrar-se na força de que é portador, sem com isso
se entregar à vaidade ou ao orgulho, para evitar sua queda espiritual. Ela é, também,
determinada por uma ou mais estrelas que regem o mestre, de acordo com a posição nos
sanday.
Mestres coordenadores: o posto hierárquico não é prêmio ou atestado de capacitação
maior, mas, sim, uma posição de maior responsabilidade por suas heranças
transcendentais e pela missão que lhe foi confiada, em relação aos demais componentes
da corrente.
FORÇA DECRESCENTE : Mestres coordenadores: a força decrescente é aquela que flui
dos planos espirituais, partindo do ministro, passando por seu adjunto, seus regentes, seus
ramas 2.000 e pelo restante de seu povo, ou nos sanday, fluindo dos comandantes para os
participantes. quando maior a sintonia de um povo com seu adjunto, melhor as condições
de trabalho desse mesmo povo nos diversos setores, nas cabalas e nos grandes abatás.
esta é a principal força necessária aos trabalhos no templo, pois vai se fortalecendo com a
presença e harmonia dos médiuns de um mesmo adjunto, formando uma imensa luz, com
elevado poder desobsessivo e permitindo a realização de grandes fenômenos.

Coordenação Turno Savanos - Página 13 -


CORRENTE NEGATIVA Mestres
coordenadores A corrente negativa é uma
força de origens diversas, que pode,
inclusive, ser gerada por vibrações
negativas do próprio médium ou de outras
pessoas, envolvendo o médium de forma
desastrosa, causando-lhe grandes e graves
transtornos físicos e mentais, produzindo
acentuada queda em seu padrão vibratório,
chegando, mesmo, ao desequilíbrio.
Uma corrente negativa pode ser
atraída por uma atuação fora da conduta
doutrinária. Não se pode infringir a conduta
doutrinária e espiritual sem se expor à
possibilidade de atrair uma menor ou maior
corrente negativa, especialmente nos
sanday e em trabalhos desobsessivos. os
resíduos dessas manipulações podem se tornar energia esparsa (*), que forma bolsões
flutuantes e ficam em suspensão no recinto do templo, sendo atraídos por quem estiver em
desarmonia ou com baixo padrão vibratório.
Um médium, nos tronos, deve estar atento à comunicação, pois, se houver interferência e
ele não cortar, poderá captar uma corrente negativa que irá perturbá-lo muito. outro caso é
o do doutrinador que faz a entrega de um sofredor de forma errada, não elevando suas
mãos com os braços bem esticados, propiciando que aquela entrega se faça dentro de sua
aura, descarregando aquela energia negativa em seu campo magnético, proporcionando,
assim, condições para ser atuado por uma corrente negativa.
O mestre tumuchy nos advertiu sobre o prejuízo causado por um jaguar que
permanece dentro de uma corrente negativa mais tempo do que o justificável pelo seu
carma. por isso dizia que temos que aprender, quando recebemos uma corrente negativa, a
manipular esta energia com a maior rapidez, principalmente depois que ingressamos na
corrente de triangulação de forças que nos chegam das estrelas.
como médiuns, intermediários de nossos mentores, temos que manter nosso padrão
vibratório pela manipulação permanente de nossas energias, impedindo que alguma
corrente negativa possa penetrar em nossos chakras, levando à predominância da lei negra
e nos tornando objeto de
destruição, colocando-nos à mercê
dos demônios (*).

DEFUMAÇÃO
Mestres coordenadores:
Na defumação utilizamos
uma mistura apropriada de
essências que, ao queimar,
expelem uma fumaça impregnada
de energia desintegradora que,
junto às energias invocadas pelo
médium, age como um filtro que
retira as impurezas da aura (*) e
ativa os chakras (*), afastando

Coordenação Turno Savanos - Página 14 -


irmãozinhos de baixo padrão vibratório e desintegrando vários tipos de cargas negativas
eventualmente existentes no ambiente.
Nos pacientes, age como fator de desimpregnação de cargas que, porventura,
persistam em suas células e órgãos após passarem pelos outros trabalhos. Para os
médiuns, também, atua da mesma forma. Por isso, após alguns trabalhos, é feita a
defumação, como nos Julgamentos e Aramês, para que possa haver desimpregnação
daqueles que foram libertados.
FORÇA ESPARSA
Mestres coordenadores A matéria astral é mais
densa, mais pesada que a mental. Formada por energias
geradas por rancores, invejas, ódios, ciúmes, revoltas e
outros sentimentos de grande negativismo, se aglomeram
em grandes blocos, formando volumosas formas
emocionais, que ficam flutuando, sem rumo certo, por toda
parte, principalmente em ambientes mais carregados, e são
as mais comuns e perigosas das chamadas forças
esparsas.
Até mesmo no Templo se encontram bolsões de
forças esparsas, e uma conversa, gesticulação ou uma falta
de concentração pode carregar um médium com uma força
esparsa. Por isso devemos orientar os pais para que não deixem suas crianças fazerem
correrias e brincadeiras no interior do Templo, principalmente quando os trabalhos estão
abertos, porque podem captar uma força esparsa.
Quando alguém baixa seu padrão vibratório diminui a proteção da aura, e isso
permite a entrada dessas energias em seu interior, através do seu plexo, causando
verdadeira catástrofe em seu íntimo. Essas forças atingem sua energia mental (*),
provocando agravamento do seu desequilíbrio, com reflexos negativos em seu estado
emocional, o que pode levar ao desespero, à loucura e até mesmo ao desencarne.
Para eliminar uma força esparsa a pessoa deve passar como paciente nos trabalhos,
sendo que alguns casos podem ser resolvidos pela participação do médium nos trabalhos.
Os ambientes podem ser aliviados de força esparsa
pela defumação.
FORÇA FÍSICA
Mestres coordenadores: A força física é a força do
corpo, do plexo físico, projetada pela energia vital que
mantém a saúde, a respiração, a alimentação, etc.
É necessário cuidar do corpo para que se tenha uma
força física harmoniosa e de bom padrão vibratório, porque
ela influi diretamente nas condições do Sol Interior e na
constituição do interoceptível (*), estabelecendo o padrão de
emissão do ectoplasma (*). A força física é, também,
aquela que dá as melhores condições para um médium trabalhar. Se estiver fraco, cansado
ou sem mobilidade, o médium não tem condições para trabalhar com eficiência. Por isso,
deve-se ter muito cuidado na concessão da autorização para o Desenvolvimento de
pessoas com problemas físicos, que só deverá ser fornecida pelo Trino Tumarã, no Templo-
Mãe, ou pelo Presidente, no Templo Externo.

Coordenação Turno Savanos - Página 15 -


O médium deve ter muita consciência de seu estado físico, de seu potencial de força
física, para assumir uma Prisão, pois terá muito desgaste para conseguir cumprir
rigorosamente esse período. Não devemos pensar que, por não estar bem fisicamente, isso
se deve sempre a um cobrador. Deve ser bem avaliada a sugestão de um Preto Velho para
assumirmos uma Prisão, sabendo dele se os males que nos
afligem porventura sejam causados por um cobrador que
precisa ser libertado.
FORÇA GERADORA
Mestres coordenadores: A força geradora trabalha,
sempre, na vertical, isto é, do Cosmos para a Terra e vice-
versa, através do Eixo Solar (*), sempre em função de
diversas forças originárias dos Planos Espirituais, emitidas
ou recebidas pelo médium nos trabalhos curadores ou
desobsessivos, fazendo com que haja, sempre, uma reação
ao seu efeito, isto é, não se desloca em vão.
Nunca se perde a força geradora, que é sempre
transformada em forças de diferentes atuações, independentemente de quem as libera,
servindo como eficiente instrumento da espiritualidade para chegar aos resultados
programados.
Quando o médium faz sua emissão, está abrindo seu canal para o recebimento das
forças geradoras.
FORÇA GIRADORA

Mestres coordenadores: A força giradora é emitida na horizontal, sem qualquer


origem extraterrena, e usada para harmonizar e concentrar os médiuns.
Emitida pelo plexo, não sofre qualquer interferência que não as provocadas pelas
forças física, mental e vital, sempre girando de plexo a plexo.
Em reuniões e aulas, através da harmonização se desencadeia um leque de força
giradora que irá dar condições de plena realização àquele evento.
Ao fazer seu canto, o médium emite força giradora.
MESTRES COORDENADORES:
QUALQUER DUVIDAS, FAVOR CONSULTA OS MESTRES ABAIXOS NO TEMPLO MÃE .
01 - ADJ: YPUENA - MESTRE: LACERDA 02 - ADJ: JANARÃ - MESTRE: NELSON CARDOSO
03 - ADJ: TUMARÃ K:108 – M: JOSE CARLOS 04 – ADJ: YUMATÃ- MESTRE CALDEIRA
05 – MESTRE: ITAMIR - RECEPÇÃO

SALVE DEUS!
ADJ. ABAJÃ KOATAY 108 – MESTRE ERNANI
COORDENADOR DO RANDY.
EMAIL: ernanicsa@ig.com.br

Coordenação Turno Savanos - Página 16 -


ESCALA DO TRABALHO DE RANDY DO DIA: / / 200

Nº. FUNÇÃO MESTRE SUBSTITUIÇÃO


01 CAV. REINO CENTRAL
02 2º CAV. LANÇA LILÁS
03 CAV. LILÁS
04 3º CAV. LANÇA VERMELHA
05 CAV. LANÇA VERMELHA
06 4º CAV. LANÇA RÓSEA
07 CAV. LANÇA RÓSEA
08 1º AJANÃ LANÇA LILÁS
09 1º NINFA SOL LANÇA LILÁS
10 2º AJANÃ REINO CENTRAL
11 2º NINFA SOL R. CENTRAL
12 COORD. DEFUMAÇÃO
13 MESTRE COORDENADOR
14 NINFA LUA
15 NINFA LUA
16 NINFA LUA
17 NINFA LUA
18 NINFA LUA
19 NINFA LUA
20 NINFA LUA
21 1º CAVALEIRO DE OXOSSI
22 2º CAVALEIRO DE OXOSSI
23 3º CAVALEIRO DE OXOSSI
24 4º CAVALEIRO DE OXOSSI
25 5º CAVALEIRO DE OXOSSI
26 6º CAVALEIRO DE OXOSSI
27 7º CAVALEIRO DE OXOSSI

MESTRE, ESTA ESCALA É PARA FACILITAR O SEU TRABALHO. POR FAVOR,


PROCURE RESPEITAR A HIERARQUIA DO MESTRADO E SUA FORÇA
DECRESCENTE, AO ESCALA OS CAVALEIROS DAS LANÇAS, E SEUS 6º RAIO.
ORIENTA AOS COMPONENTES DO TRABALHO, QUE O PACIENTE APÓS SERVIR-SE
DO SAL E PERFUME, DEVERÁ MANTER-SE DENTRO DA ELIPSE, PASSADO ENTRE O
CAVALEIRO DA LANÇA VERMELHA E A NINFA ADJURAÇÃO, POIS ELES ESTARÃO
HARMONIZADOS PARA O TRABALHO.
AS NINFAS LUA (Nº. 11 E A Nº. 15), DEVERÃO “CRUZAR FORÇAS” COM OS
CAVALEIROS ADJURAÇÃO (Nº. 09 E Nº. 16), NO MOMENTO DAS INCORPORAÇÕES
DAS SEREIAS DE YEMANJÁ, MANIPULANDO ESTAS FORÇAS COM A MÃO
ESQUERDA SOBRE A SUA DIREITA.

SALVE DEUS!

ADJ: ABAJÃ K: 108 MESTRE: ERNANI


COORDENADOR TURNO SAVANOS

Coordenação Turno Savanos - Página 17 -