Você está na página 1de 16

GEOMETRIA MOLECULAR

─ Estruturas de Lewis fornecem a conectividade atômica:


mostram o número e os tipos de ligações entre os átomos.
¾ Os ângulos de ligação determinam a forma espacial de uma
molécula
¾ Os comprimentos de ligação definem o tamanho molecular

™MODELO ABn
─ moléculas e íons que apresentam átomo central (A) ligados a
outros átomos de mesmo tipo (B). Ex.: H2O, CO2, NH3
─ as formas espaciais de moléculas ABn dependem do valor de n

formas espaciais possíveis


Estruturas geométricas básicas para moléculas ABn:

9 quando A é elemento representativo do bloco p, pode-se


prever a forma espacial dentre as cinco apresentadas.
9 Repulsões entre os elétrons de valência: a molécula assume
qualquer geometria 3D que minimize essa repulsão.
9 Denominamos este processo de teoria de Repulsão do Par de
Elétrons no Nível de Valência (RPENV).
™MODELO RPENV

• Ao redor do átomo central, consideram-se todos os elétrons


(pares ligantes e não-ligantes).
• Domínio de elétrons: região no espaço onde é mais provável
encontrar os pares de elétrons
• O arranjo eletrônico é definido pelas posições no espaço 3D
de TODOS os domínios de elétrons, minimizando suas
repulsões.
• Na definição da geometria molecular, são distintos os
domínios de elétrons ligantes e não-ligantes, considerando
apenas a posição dos átomos.

Sequência do modelo RPENV:


9 Desenhe a estrutura de Lewis;
9 número de domínios de elétrons ao redor do átomo central;
9 ligações múltiplas = um único domínio de elétrons;
9 determine o arranjo dos domínios de elétrons - menor repulsão
9 definir a geometria molecular: considere a distribuição dos
átomos e o número de domínios não-ligantes
™ÂNGULOS DE LIGAÇÃO

─ os ângulos ideais são definidos pelo arranjo dos domínios de


elétrons
─ a presença de pares de elétrons não-ligantes interfere nos
ângulos das ligações (diminui)

H C H H N H O
H H H H
109.5O 107O 104.5O
Pares de elétrons ligantes Æ atraídos por dois núcleos
Pares de elétrons não-ligantes Æ menor atração nuclear

9 ligações múltiplas: maior densidade eletrônica; há maior


repulsão em relação aos demais elétrons ligantes.
Cl
111.4o C O
Cl 124.3o
™Moléculas com níveis de valência expandidos

¾ Os átomos que têm expansão de octeto têm arranjos AB5


(bipirâmide trigonal) ou AB6 (octaedro).

átomo central com 5 domínios de elétrons:

¾ pares de elétrons
não-ligantes ocupam
posições equatoriais!!

átomo central com 6 domínios de elétrons:

─ todos os ângulos = 90o


─ vértices equivalentes
─ domínios de elétrons não-
ligantes podem ocupar
qualquer posição
™FORMA ESPACIAL E POLARIDADE MOLECULAR

Para moléculas com mais de 2 átomos: o momento de dipolo


depende da polaridade das ligações e da geometria molecular.
• É possível que uma molécula que contenha ligações polares
não seja polar.
• O dipolo total de uma molécula poliatômica é a soma de
seus dipolos de ligação
™TEORIA DA LIGAÇÃO DE VALÊNCIA

9 Explica a formação de ligações covalentes a partir dos


orbitais atômicos e da geometria molecular
9 Os orbitais de valência se fundem (superposição)
9 Elétrons de spins opostos compartilham um espaço entre
os núcleos
¾ Formação da ligação:
─ À medida que os átomos se aproximam, ocorre a superposição
de orbitais e a Ep diminui
─ A uma determinada distância, a energia mínima é alcançada:
comprimento de ligação (equilíbrio entre atração e repulsão)
─ Se os átomos de aproximam muito: Ep aumenta bruscamente
(repulsão eletrostática entre núcleos)

9 Para moléculas poliatômicas, é necessário entender a


formação de ligações e a geometria molecular obtida.

™ ORBITAIS HÍBRIDOS

Os orbitais atômicos se misturam para formar orbitais híbridos:


─ formas diferentes;
─ resultam na geometria molecular observada
Tipos de orbitais híbridos: sp, sp2, sp3, sp3d, sp3d2
• quando misturamos n orbitais atômicos, devemos obter n
orbitais híbridos.
• o arranjo da teoria de RPENV determina a hibridização.
Orbitais sp: ex.: BeF2*

Orbitais híbridos sp2 e sp3

• Todas as moléculas com arranjos trigonais planos têm orbitais


sp2 no átomo central. ex.: BF3*
• orbitais híbridos sp3: um orbital s e três orbitais p, formam
quatro lóbulos grandes. ex.: CH4*
• Cada lóbulo aponta em direção ao vértice de um tetraedro.
• O ângulo entre os grandes lóbulos é de 109,5°.
• moléculas com arranjos tetraédricos são hibridizadas sp3.
™LIGAÇÕES MÚLTIPLAS

• Ligações σ: densidade eletrônica no eixo entre os núcleos.


• Todas as ligações simples são ligações σ.
• Ligações π: densidade eletrônica acima e abaixo do plano
dos núcleos.
• Normalmente, os orbitais p envolvidos nas ligações π vêm de
orbitais não-hibridizados.
• ligação dupla consiste de uma ligação σ e de uma ligação π.
• ligação tripla tem uma ligação σ e duas ligações π.
9 Ligações π deslocalizadas