Você está na página 1de 19

Pneumática

Introdução

Curso Técnico em Informática Industrial


Prof Eng.
Prof. Eng Ricardo Becker

2008/2

Sumário

z Introdução a Pneumática
– Conceitos
– Características e vantagens
– Características e desvantagens
– Propriedades físicas do ar
– Lei de Gay-Lussac
y
– Lei dos gases ideais
– Referencial
– Exercícios
– Exercícios para entregar

2 Pneumática

1
Introdução a Pneumática
Conceitos

z Alguns conceitos
– Pneumática
z Provém da raiz grega “PNEUMA”, que significa fôlego, vento, sopro.
Logo pneumática é conceituada como sendo a matéria que trata
dos movimentos e fenômenos dos gases (FIALHO, 2003).
– Eletropneumática
p
z Ramo da pneumática que passa a utilizar a energia elétrica CC
ou CA como fonte de energia para o acionamento de válvulas
direcionais, compondo assim as chamadas eletroválvulas e
válvulas proporcionais, energizando ainda sensores magnéticos de
posicionamento, pressostatos, micro-switchs, etc.
3 Pneumática

Introdução a Pneumática
Conceitos

– Pressostato é um instrumento de medição de pressão


utilizado como componente do sistema de proteção de
equipamento ou processos industriais. Sua função básica é
de proteger a integridade de equipamentos contra
sobrepressão ou subpressão aplicada aos mesmos durante o
seu funcionamento.
– Pressão
z Força exercida em função da compressão do ar em um
recipiente por unidade de área interna do mesmo. Sua unidade
no S.I. é dada em N/m2 ou Pa (Pascal). Outras possibilidades são
também atm, bar, kgf/mm2 e Psi.

4 Pneumática

2
Introdução a Pneumática
Conceitos

Recipiente
com ar
comprimido

Pressão em um atuador pneumático


– Pressão em um atuador
pneumático
z É a relação entre a força
que se opõe ao movimento
de extensão de um atuador
e a seção transversal
5 interna dele. Pneumática
Atuador FESTO

Introdução a Pneumática
Características e vantagens

z Segundo Fialho (2003), comparativamente à


hidráulica, a pneumática é um elemento mais
simples, de maior rendimento e de menor custo
que pode ser utilizado na solução de muitos
problemas de automatização.
z Quanto a algumas características
– Quantidade
z O ar a ser comprimido existe em quantidades ilimitadas

6 Pneumática

3
Introdução a Pneumática
Características e vantagens

– Transporte
z O ar comprimido é transportado por meio de tubulações, não
existindo a necessidade de linhas de retorno, como é feito nos
sistemas hidráulicos.
– Armazenamento
z Ao contrário da hidráulica em que durante o funcionamento do
circuito
i it ffaz-se necessário
á i o contínuo
tí trabalho
t b lh d da b
bombab para a
circulação do fluído que se encontra armazenado em um tanque
anexo ao equipamento, em pneumática o ar é comprimido por
um compressor e armazenado em um reservatório, não sendo
assim necessário que o compressor trabalhe continuamente, mas
sim, somente quando a pressão cair a um determinado valor
7 mínimo ajustado em um pressostato. Pneumática

Introdução a Pneumática
Características e vantagens

– Segurança
z O ar comprimido não apresenta perigos de explosão ou incêndio, e
mesmo que houvesse por falha estrutural de um componente,
tubulações, magueira, ou mesmo do reservatório de ar comprimido, a
pressão do ar utilizado em pneumática é relativamente baixa (menos
de 12 bar), enquanto em hidráulica podem chegar a ser de 350 bar.
– Velocidade
z É um meio de trabalho que permite alta velocidade de deslocamento.
– Regulagem
z Os elementos são regulados em velocidade e força, conforme a
necessidade da aplicação, sendo da escala de zero ao máximo do
8 elemento. Pneumática

4
Introdução a Pneumática
Características e desvantagens

– Preparação
z Para que o sistema tenha um excelente rendimento, bem como
uma prolongada vida útil de seus componentes, o ar comprimido
requer uma boa preparação da qualidade de ar, isento de
impurezas e umidade, o que é possível com a utilização de filtros e
purgadores.
– Compressibilidade
z A compressibilidade é uma característica não apenas do ar, mas
também de todos os gases, que impossibilita a utilização da
pneumática com velocidades uniformes e constantes. Isto quer
dizer que diferentemente da hidráulica, ou mesmo da eletrônica, a
pneumática não possibilita controle de velocidade preciso e
9 constante durante vários ciclos seguidos. Pneumática

Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar

z Expansibilidade
– O ar, bem como todos os gases, não tem forma
definida, o que lhe permite adquirir a forma do recipiente
que o contém.

Expansibilidade do ar nas diversas formas por onde circula


10 Pneumática

5
Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Compressibilidade a temperatura constante


(Isotermia)
– No exemplo da figura, o volume físico ocupado pelo ar
permanece constante, entretanto, com a injeção contínua no
recipientem, as moléculas de ar começam a aproximar-se
cada vez mais, aumentando a quantidade deste dentro do
volume físico, demonstrando assim a compressibilidade dos
gases.

11

Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade
z A figura ao lado demonstra esta mesma propriedade,
aplicada agora a uma quantidade fixa de ar. Quando o
êmbolo é movimentado para baixo pela ação da força F, há
a compressão do ar ali existente, resultando assim em uma
redução de seu volume e consequentemente elevação da
pressão.

12

6
Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Podemos fazer algumas considerações com


respeito a figura anterior, admitindo que:
V1 = 2 ⋅ V2 = 3 ⋅ V3
z Ou seja, V2 equivale a um meio de V1, e V3, a um
t
terço de
d V1. Assim:
A i
1 1
V2 = ⋅ V1 V3 = ⋅ V1
2 3
13 Pneumática

Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Portanto ao aplicarmos uma força F sobre o êmbolo


levando-o para metade de sua altura, atingiremos o volume
V2 e consequentemente, pela compressão do ar ali
confinado, uma pressão P2. Baixando-o para posição
equivalente a V3, a pressão corresponderá a P3.
z Supondo que esse processo se desenvolva a uma
temperatura constante (uma compressão isotérmica),
observa-se-á que o produto entre pressão e volume será
sempre constante.

P1 ⋅V1 = P2 ⋅ V2 = P3 ⋅ V3 = cte Lei de Boyle_Mariotte


14 Pneumática

7
Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Exemplo:
– Supondo que a condição inicial de pressão e
temperatura no referido recipiente (visto no exemplo
anterior) seja respectivamente: P1 = 1 bar e V1 = 1,5
m 3.
– S desejássemos
Se d já conhecer
h a pressão
ã P3 e o
respectivo V3, qual seria o equacionamento?

15 Pneumática

Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Para determinação do volume:


1
3
1
( )
V3 = ⋅ V1 = ⋅ 1,5m 3 = 0,5m 3
3
z Para determinação da pressão

V1 1,5m 3
P1 ⋅ V1 = P3 ⋅ V3 P3 = ⋅ P1 = ⋅1bar = 3bar
V3 0,5m 3

16 Pneumática

8
Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar - compressibilidade

z Esse processo é conhecido como transformação isotérmica

17

Introdução a Pneumática
Propriedades físicas do ar

z Elasticidade
– É a propriedade que possibilita ao ar retornar a seu
volume inicial, uma vez cessado o esforço que o havia
comprimido

z Retorno do êmbolo a condição inicial cessada a força


F
18 Pneumática

9
Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isobárica

z A figura na sequência, apresenta um recipiente


dotado de um manômetro e de um termômetro. No
interior do recipiente, sob o êmbolo, há uma certa
quantidade fixa de gás a uma temperatura T1 e
pressão P1.

19 Pneumática

Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isobárica

z O recipiente é então aquecido, elevando a


temperatura do gás e causando com isso uma
expansão térmica. Essa expansão resulta na subida
do êmbolo.
z Se não houver nenhuma carga crescente atuando
sobre
b oê êmbolo,
b l a pressão em P2 permanece
inalterada (constante P1 = P2)
z Desta forma o quociente entre V1 e T1, e V2 e T2 será
igual. V1 V2
= = cte
20 T1 T2

10
Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isobárica

z Exemplo
– O recipiente mostrado anteriormente possui um
volume de 0,5 m3 de gás hélio a 20 °C. Qual será o
volume ocupado por esse gás quando a temperatura
chegar a 35 °C?

21 Pneumática

Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isobárica

z Resposta

V1 V2 T 35°C
= → V2 = V1 ⋅ 2 → 0,5m 3 ⋅ = 0,875m³
T1 T2 T1 20°C

22 Pneumática

11
Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isobárica

z Diagramas característicos de uma transformação


isobárica

23 Pneumática

Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isotérmica

z Na transformação isocórica o volume do gás


permanece constante (V1=V2), enquanto variam
temperatura e pressão. Dessa forma, o
quociente entre P1 e T1, bem como P2 e T2,
resultará sempre em uma constante.
P1 P2
= = cte
T1 T2

24 Pneumática

12
Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isotérmica

z Recipiente com gás submetido a uma variação de


temperatura. O êmbolo é fixo por um pino evitando
assim o seu deslocamento e o volume constante

25

Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isotérmica

z Exemplo
– O recipiente da figura anterior possui um volume de
0,5 m³ de gás hélio a 20 °C e pressão de 6 bar. Qual
será a pressão registrada no manômetro quando a
temperatura chegar a 35 °C?

26 Pneumática

13
Introdução a Pneumática
Lei de Gay-Lussac – Transformação isotérmica

z Resposta

P1 P2 T
= → P2 = P1 ⋅ 2
T1 T2 T1
T2 35°C
P2 = P1 ⋅ = 6bar ⋅ = 10,5bar
T1 20°C

27 Pneumática

Introdução a Pneumática
Lei dos Gases Ideais

z A Lei dos Gases Ideais é dada para o caso de se


estar trabalhando com a variação das três
variáveis: P, T e V. Para tanto a relação é dada
por:

P1 ⋅ V1 P2 ⋅ V2
=
T1 T2

28 Pneumática

14
Introdução a Pneumática
Lei dos Gases Ideais

z Exemplo
– Uma certa massa de gás ideal sob pressão de 10 bar
e temperatura de 200 K ocupa um volume de 0,5 m³.
Qual o volume ocupado pela mesma massa de gás
sob pressão 20 bar e temperatura de 300 K?

29 Pneumática

Introdução a Pneumática
Lei dos Gases Ideais

z Resposta

P1 ⋅ V1 P2 ⋅ V2 T ⋅P
= V2 = V1 ⋅ 2 1
T1 T2 T1 ⋅ P2
300 K ⋅10bar
b
V2 = 0,5m³ ⋅
200 K ⋅ 20bar
V2 = 0,375m³
30 Pneumática

15
Introdução a Pneumática
Referencial

z Temperatura Normal (Tn) = 293,15 K (20 °C)

z Pressão Normal (Pn) = 101325 Pa (101325 N/m²


= 1,01325
1 01325 bar = 1 atm)

31 Pneumática

Introdução a Pneumática
Exercícios

z 1 – um recipiente com um volume de 1 m³, e


contém armazenado em seu interior ar
comprimido a uma pressão de 12 bar e
temperatura de 26 °C. Qual o volume normal de
ar comprimido armazenado em seu interior?
a) Calcular o volume para a pressão normal de 1
atm (1,01325 bar)
b) Recalcular o volume para a temperatura normal
de 20 °C (293,15 K)
32 Pneumática

16
Introdução a Pneumática
Exercícios

z Respostas
a) . P2 12bar
V1 = V2 = 1m 3
P1 1,01325bar
V1 = 11,84m³

b) .
V1 V2 T 20°C
= → V1 = V2 ⋅ 1 = 11,84m ³
T1 T2 T2 26°C
V1 = 9,1m ³
33 Pneumática

Introdução a Pneumática
Exercícios para entregar próxima aula
Mostrar a bibliografia do material consultado em cada questão.

1. Pesquise qual é a definição de fluido.


2. Pesquise e faça um comparativo entre fluido
hidráulico e fluido pneumático.
3. Calcule o valor de T1 em um processo cujo T2 =
120 °C
C, V1 = V2 e P1 = P2/3.
/3

34 Pneumática

17
Introdução a Pneumática
Exercícios para entregar próxima aula
Mostrar a bibliografia do material consultado em cada questão.

4. A figura seguinte representa um gás ideal contido


num cilindro hermeticamente fechado por um
êmbulo que pode se mover livremente. A massa
do êmbolo é de 0,5 kg e a área em contato com o
gás tem 10 cm².
a) Sendo g=9,81 m/s², qual a
pressão que o êmbolo
exerce sobre o gás?
b) Se h = 5 cm a 27 °C, qual
será a altura se o gás for
aquecido a 177 °C?
35

Introdução a Pneumática
Exercícios para entregar próxima aula
Mostrar a bibliografia do material consultado em cada questão.

5. Um recipiente que resiste até a pressão 3,0x105 Pa


contém oxigênio sob pressão de 1,0x105 Pa e
temperatura de 27 °C. Desprezando o efeito da
dilatação térmica do recipiente, calcule a máxima
temperatura que o oxigênio pode atingir antes da
explosão eminente
eminente.
6. Um gás, supostamente ideal, está contido num
recipiente cujo volume se mantém constante a
qualquer temperatura. Se a pressão do gás é de
2,0x105 Pa a 27 °C, pode-se afirmar que a 327 °C
36 essa pressão será, em bar? Pneumática

18
Pneumática
Introdução

Curso Técnico em Informática Industrial


Prof Eng.
Prof. Eng Ricardo Becker

2008/2

19

Você também pode gostar