Você está na página 1de 2

Ato Antifascista e a

Violência Totalitária

Realizamos atividades
antifascistas no período de fevereiro,
buscando trazer e denunciar as causas e
sintomas recorrentes da intolerância,
discriminação, violência contra diversos
grupos, alvos dos discursos de ódio e
erroneamente indicados como motivo
das mazelas sociais como nordestinos,
homossexuais, negros, mulheres, índios.
Fevereiro é marcado por um
episódio extremo de agressão e morte de
um homosexual, Edson Néris por um
grupo de carecas defensores da pátria, na biblioteca, atuou em peças de
da nação, da propriedade e da igreja teatro social e participou de
católica. Consideram as diferenças e manifestações, mobilizações,
principalmente aquelas que os assembleias e de diversas lutas.
contradizem ou os criticam com uma Frequentou centros comunitários e
ameaça e os atacam. Esse grupos são culturais. Mesmo envolvida na
sintomas de discursos xenofobicos e de batalha contra o câncer, Belén nunca
um atavismo tupiquiniquim mediocre deixou de lado a resistência social, e
herdado dos discursos totalitários se manteve na militância anarquista e
europeus e que pretendem o controle anarcossindicalista.
máximo econômico, politico e social. Belén pretendia vir conhecer o
No Brasil, houve expressões do Brasil por um tempo e pensava em
totalitarismo mais extremo: Getúlio talvez até se mudar para cá,
Vargas, Integralismo, Golpe de Estado Viva Belén Sosa! possivelmente militando junto à
da Caserna e ultimamente temos Confederação Operária Brasileira,
grupos ou "gangs" de carecas, Em 22 de agosto de 2010, falecia seção irmã da CNT em nosso país.
skinheads, white power que possuem Belén Galán Sosa, uma das militantes Infelizmente, o câncer a venceu antes
uma atitude agressiva conforme acima mais ativas da CNT-AIT espanhola, que isso pudesse ser concretizado.
descrito. Podemos inumerar muitos após 4 anos de luta contra o câncer. Apesar de não termos tido a
casos de ataques, geralmente covardes Sua trajetória merece ser lembrada. oportunidade de conhecê-la, a história
por atacarem indivíduos sozinhos. Belén nasceu na cidade de de sua militância nos impressionou
Devemos aqui escrever do último Cáceres, em 1988. Aos 14 anos, já se bastante. A sua vontade de lutar e a
ataque contra uma atividade iniciava no anarquismo, conhecendo-o intensa atuação que desenvolveu e
antifascista realizada por anarcopunxs através de um ateneu libertário. que não largou a despeito dos
na cidade de São Paulo, no dia 26 de Desde então, sua atuação seguiu problemas de saúde se tornaram
fevereiro, com três feridos, um crescendo em diversos coletivos. grandes fontes de inspiração.
gravemente ferido na cabeça com uma Depois de alguns anos, em 2005, Sentimos a perda de Belén, e
faca. Devemos esclarecer que esses entrou para o Sindicato de Ensino da lamentamos que não seja possível tê-
ataques não são isolados ou brigas de CNT Granada, após começar a la ao nosso lado nas ruas, nos bairros
gangs e sim parte de uma processo estudar para se tornar educadora. Já e nos locais de trabalho.
maior de totalitarização da sociedade no ano seguinte, foi ao Congresso No Dia Internacional da Mulher
para ruma a uma ditadura mais Internacional da AIT, em Trabalhadora, homenageamos todas
repressora contra os movimentos sociais Manchester. Além de estar sempre as mulheres que lutam e lembramos
e grupos contrários ao modelo de presente nas atividades de base do esse belíssimo exemplo que foi a vida
exploração e opressão! sindicato e de assumir diversas de nossa incrível companheira Belén
Total repúdio a mais esse ato de funções, desprendendo uma luta Sosa. Nossa solidariedade à sua
violência e ignorância e solidariedade diária e cotidiana, responsabilizou-se família e a suas/seus amigas/os, e
aos feridos. por duas secretarias, colaborou com a nosso profundo respeito à sua
Fascistas não passarão! coordenação estatal de ensino, ajudou memória.
O cotidiano e a mulher atenção dando uma de revoltadinho,
mais que pode se acostumando, que é
e o mercado de assim mesmo!” dando risada, quando
trabalho outro disse “mais na verdade há um
milhão de revoltados, mais cadê os
A cada dia que se passa a mulher revolucionários? Engraçado as pessoas
vai se igualando ao cotidiano da rotina aceitam com muita naturalidade os
profissional, apesar de muitas, ainda problemas da rotina do seu cotidiano e
como escrava do lar, mais agora, mais do se revolta com as pessoas que se
que nunca, vemos a mulher nos trens, indignadas com os problema do
apertada, esmagada pela multidão que cotidiano”.
passa pelo mesmo cotidiano masculino. Todo ano aumenta a passagem do
A repressão contra a No dia 28 de fevereiro perante a transporte público, sem nenhuma
melhora apenas as ilusórias, fazendo
ASI continua pelo multidão no Braz para pegar o metro no
assim o povo a cada dia mais separados,
sentido Sé, uma mulher quebrou a mão
governo sérvio as 06h30min da manhã, pois antes divididos de formas inimigas, enquanto
mesmo do trem parar a multidão já isso os reajustes dos “poderosos” é de
Nós informamos ao público que começou a empurrar, para entrar no trem 62% com o valor de 26.000,00, mais e o
o Estado da Sérvia continua com sua e não se atrasar no serviço, levando a do povo? Reajuste de 5,8% valor de
repressão contra nossa organização, mulher pressionada ao trem em 540,00 e o transporte “publico” que
desta vez na forma de investigação movimento e quebrar a mão, enquanto TEMOS QUE PAGAR é de 2,90, e
contra o Secretário Geral da ASI, pessoas disposta á ajudar, sendo sempre quem paga as contas é o
Milan Stojanovic, sob suspeita de empurradas pelas outras para seguir o trabalhador, mais até quando???
cometer um crime de “roubo em seu cotidiano no mercado de trabalho. Aquele que produz é o que deve
veículo motorizado com Logo a frente, em algumas estações decidir, não podemos aceitar SANGUE
arrombamento, invasão e ameaça” após um senhor se exaltou dizendo para SUGAS, pois a emancipação dos
pelo qual a possível sentença é até todos: “Isso aqui é pior do que uma trabalhadores só pode ser obra dos
cinco anos de prisão. ditadura, pois tudo acontecendo para todo próprios trabalhadores deixando assim
Nominalmente, no ano de 2006 mundo ver, e ninguém faz nada, todos todas as carestias, os acidentes no local
Milan foi testemunha em uma atrás de seus interesses pessoais, e de trabalho, até mesmo no percurso até
investigação realizada por causa do ignorando que na verdade os seus o trabalho, boicotando todos os males
mesmo crime e que foi indeferida interesses pessoais são comuns, são de que o estado e o patronato empoem, só
logo após. Agora, cinco anos depois, a todos, e isso aqui esta pior do que uma assim que os trabalhadores se unam
promotoria desenterrou este caso, e ditadura, pois pelo menos lá o povo era pelo triunfo dos seus interesses comuns,
Milan misticamente mudou do papel unido a lutar por interesse comum” sem hierarquia, nem estado, nem
de testemunha para o de réu. Para enquanto uma moça ao meu lado diz; religião!
tornar as coisas ainda mais “Olha ele pensa que só ele que passa por
Sindivarios do Alto Tiete filiado-a:
absurdas, Milan não sabe dirigir, e tudo isso, mais todo passa e ninguém esta
FOSP/COB-ACAT/AIT
na verdade nunca nem mesmo deu satisfeito, agora só ele quer chamar
partida em um veículo.
sindicalismo estatal. O evento
Essa é somente a última (por Boicote o Carrefour transcorreu de forma pacífica, sem
agora) em uma série de processos
judiciais armados contra membros da problemas.
Dia 19 de fevereiro de 2011, Perto do final do piquete,
Iniciativa Anarcossindicalista.
membros da Federação Operária de começou a exalar de dentro do
Essa construção de acusações e
São Paulo montaram um piquete na supermercado um odor forte de esgoto
falsificação de evidências contra
frente de um Carrefour Bairro da que podia ser sentido a diversos
nossos membros deve parar! Nós
cidade de Campinas, interior do estado metros do lado de fora. A despeito do
exigimos o indeferimento do processo
paulista, para denunciar a demissão de forte odor persistir, os/as
judicial contra Milan Stojanovic,
Indira Martínez, delegada da CNT-AIT funcionários/as que haviam se
Secretário Geral da ASI!
espanhola, vítima de perseguição por refugiado do mau cheiro no lado de
A Iniciativa Anarcossindicalista
atividade sindical, e manifestar contra fora do supermercado voltaram ao
está em uma luta por uma sociedade
a crescente política de perseguição trabalho. Ao invés de fechar as portas
que será baseada na liberdade
trabalhista implementada pela para consertar o problema e evitar
individual e coletiva; livre de todas
transnacional em todo o mundo. uma jornada de trabalho ainda mais
as formas de repressão, hierarquia e
Panfletos foram distribuídos na estafante, o Carrefour campinense
autoridade de um homem sobre
frente do supermercado e foram manteve suas atividades como se
outrem. Ela aponta para
realizadas conversas com clientes e nada estivesse acontecendo. Com o
contradições essenciais da sociedade
transeuntes. Trabalhadores/as da ocorrido, pôde-se constatar que o bem-
em que vivemos e para a injustiça
empresa se aproximaram com bastante estar do/a trabalhador/a também era
cometida pela classe dominante.
interesse a respeito da repressão à sua sacrificado ao lucro no supermercado
Nós exigimos o fim da repressão
companheira espanhola, recolheram que foi escolhido para o piquete.
contra nossa organização!
panfletos para distribuir entre Nossa solidariedade a Indira
Confederação Sindical
seus/suas colegas, e algumas Martínez e a todos/as que são
“Iniciativa Anarcossindicalista”,
funcionárias até saíram da loja para explorados/as pelo Carrefour na
Seção da Associação Internacional
chamar os/as militantes e saber do ato, Espanha, no Brasil e no mundo.
dos/as Trabalhadores/as
afirmando sua insatisfação para com o Pela FOSP núcleo Piracicaba

Interesses relacionados