Você está na página 1de 3

Estudo Dirigido de Psicofarmacologia

Professora Dra. Isabelle Gois


Março 2021
1. Qual o objetivo de estudo da Farmacologia ?
A Farmacologia é a ciência que estuda os efeitos de uma substância química sobre a
função dos sistemas biológicos, fundamentalmente dependente da interação
droga/organismo. A farmacologia é ferramenta indispensável para os profissionais da
área de saúde que lidam direta e indiretamente com a prescrição médica.
2. Conceitue os termos abaixo:
Droga: substância que modifica a função fisiológica com ou sem intenção benéfica.
Fármaco: estrutura química conhecida; propriedade de modificar uma função fisiológica
já existente. Não cria função.
Medicamento: fármaco com propriedades benéficas, comprovadas cientificamente.
Todo medicamento é um fármaco, mas nem todo fármaco é um medicamento.
Excipientes: é um componente utilizado para se obter a forma farmacêutica desejada,
sejam comprimidos, cápsulas, soluções ou outras formas de apresentação medicamentosa.
É a substância responsável por completar a massa ou o volume do medicamento,
conforme especificações técnicas.
Posologia: é a forma de utilizar os medicamentos, ou seja, o número de vezes e a
quantidade de medicamento a ser utilizada a cada dia – que varia em função do paciente,
da doença que está sendo tratada e do tipo de medicamento utilizado.
Sítio alvo do fármaco: Os efeitos da maioria das drogas resulta da sua Interação com
componentes macromoleculares do organismo.
Dose: estamos nos referindo à quantidade de fármaco (princípio ativo), presente em um
medicamento. É a quantidade de “remédio” presente em uma unidade posológica, isto é,
em um comprimido, uma cápsula, uma ampola ou em um determinado volume de líquido
que será administrado de uma única vez.
3. Conceitue farmacocinética e cite as etapas desse processo.
A Farmacocinética é o caminho percorrido pelo fármaco no organismo, ou seja, são as
etapas que ocorrem desde a administração (absorção), distribuição, metabolização
(biotransformação) e saída (excreção) do medicamento. Essas etapas farmacocinéticas
ocorrem simultaneamente, e essa divisão é apenas didática.
4. Qual o papel da farmacodinâmica
Farmacodinâmica é o campo da farmacologia que estuda e analisa os efeitos fisiológicos
dos fármacos nos organismos, bem como os mecanismos de ação e a relação entre a
concentração do fármaco, os efeitos desejáveis ou colaterais.
5. Quais os principais alvos para ação dos fármacos?
Os principais receptores são: Os metabotrópicos que são associados à membrana, como
os acoplados à proteína G: são o alvo principal da farmacologia atual. São dispostos em
7 alfa-hélices transmembranares, com porções extracelulares (ligantes) e intracelulares
(interação com a proteína G).
6. Qual a diferença entre agonista e antagonista no que se refere a ligação do
fármaco ao receptor?
Um agonista é uma molécula que pode se ligar e ativar um receptor para induzir uma
reação biológica. A atividade mediada por agonistas é oposta por antagonistas, que
inibem a resposta biológica induzida por um agonista.
7. Cite duas características que um fármaco precisa ter para acionar o efeito
farmacológico no receptor.
Os fármacos de ação específica podem agir das seguintes formas: atuação sobre enzimas
(ativação ou inibição), antagonismo, ação sobre membranas, ação na transcrição
gênica. Alguns fármacos podem fornecer íons inorgânicos que irão atuar como ativadores
de enzimas; outros fármacos podem ativar enzimas por mecanismo de adaptação, ou seja,
induzindo a enzima a modificar sua estrutura do seu estado inativo para ativo.
8. exemplo de 4 neurotransmissores e qual seu papel nas emoções.
Acetilcolina: A função desse neurotransmissor é estimular a propagação dos impulsos
nervosos das células nervosas para células motoras e músculos esqueléticos. Essa
molécula está relacionada com o controle do tônus muscular, aprendizado e performance
sexual. Esse neurotransmissor destaca-se ainda por ser encontrado em grande quantidade
no organismo e ter sido o primeiro a ser descoberto.

Endorfina: Esse neurotransmissor relaciona-se com sentimentos como euforia e êxtase.


Esse neurotransmissor atua também aliviando a sensação de dor e reduzindo o estresse.

Dopamina: A função da dopamina está relacionada com o local onde ela atua. Assim
como a endorfina, essa molécula também está relacionada com a euforia e, além disso,
apresenta relação com a execução de movimentos suaves e regulação das informações
advindas das diferentes partes do cérebro.

Serotonina: Esse neurotransmissor relaciona-se, por exemplo, com estímulos dos


batimentos cardíacos, regulação dos níveis de humor e início do sono. Os medicamentos
que tratam depressão buscam aumentar os níveis de serotonina, portanto, podemos dizer
que esse neurotransmissor é importante na luta contra esse distúrbio mental.

9. Como agem os neurotransmissores


Neurotransmissores são definidos como mensageiros químicos que transportam,
estimulam e equilibram os sinais entre os neurônios, ou células nervosas e outras células
do corpo. Esses mensageiros químicos podem afetar uma ampla variedade de funções
físicas e psicológicas, incluindo frequência cardíaca, sono, apetite, humor e medo.
10. classes de psicofármacos.
A classificação dos psicofármacos utilizada atualmente para o tratamento dos transtornos
Mentais se divide em: ansiolíticos e hipnóticos, antidepressivos, antipsicóticos e
Estabilizadores do humor.

Alunas:
Sara Carneiro Gomes da Silva
Aline Cristina Félix Domene

Você também pode gostar