Você está na página 1de 6

Química Geral

Lista de exercícios de termodinâmica química

1) Uma reação química ocorre num vaso de seção reta uniforme, de 100 cm , provido de um pistão. Em
2

virtude da reação, o pistão se desloca 10 cm contra a pressão externa de 1,0 atm. Calcule o trabalho

feito pelo sistema.1

2) Uma amostra de 1,00 mol de argônio gasoso se expande isotermicamente, a 0 C, de 22,4 L até 44,8 L
o

(a) reversivelmente, (b) contra uma pressão externa constante igual à pressão final do gás e (c)

livremente (contra uma pressão externa nula). Em cada processo calcule q, w, ∆U e ∆H.2

3) Uma amostra de 1,00 mol de gás ideal monoatômico, com C v,m=1,5R, inicialmente a 1,00 atm e 300 K, é

aquecida reversivelmente até 400 K, a volume constante. Calcule a pressão final, ∆U, q e w.3

4) Uma amostra de 4,50 g de metano gasoso ocupa o volume de 12,7 L a 310 K. (a) Calcule o trabalho

feito quando o gás se expande isotermicamente contra uma pressão externa constante de 200 torr até o

seu volume aumentar de 3,3 L. (b) Calcule o trabalho realizado se a mesma expansão fosse feita

reversivelmente.4

5) Numa compressão isotérmica reversível de 52 mmol de um gás ideal a 260 K, o volume do gás se

reduz a um terço do volume inicial. Calcule w no processo. 5

6) Uma amostra de 1,00 mol de vapor de água é condensada isotérmica e reversivelmente formando água

líquida, a 100 C. A entalpia padrão de vaporização da água, a 100 C, é 40,656 kJ mol . Calcule w, q,
o o -1

∆U e ∆H para este processo.6

7) Uma fita de magnésio metálico, de 15 g, é lançada num béquer com ácido clorídrico diluído. Calcule o

trabalho realizado pelo sistema em conseqüência da reação completa. A pressão atmosférica é de 1,0

atm e a temperatura de 25 C.7


o

8) Calcule o calor necessário para fundir 750 kg de sódio metálico a 371 K. A entalpia de fusão do sódio é

de 2,601 kJ mol .8
-1

[1] -100 J

[2] (a) q=+1,57 kJ, w=-1,57 kJ, ∆U=0 e ∆H=0, (b) q=+1,13 kJ, w=-1,13 kJ, ∆U=0 e ∆H=0 e (c) todos nulos

[3] 1,33 atm, ∆U=+1,25 kJ, q=+1,25 kJ e w=0

[4] (a) -88 J, (b) -167 J

[5] +123 J

[6] w=+3,10 kJ, q=-40,656 kJ, ∆U=-37,55 kJ e ∆H-40,656 kJ

[7] -1,5 kJ

[8] 84,8 MJ
9) Quando se fornecem 229 J de calor, a pressão constante, a 3,0 mol de argônio gasoso, a temperatura

da amostra se eleva de 2,55 K. Calcule as capacidades caloríficas molares de gás a pressão constante

e a volume constante.9

10) Quando se aquecem 3,0 mol de oxigênio gasoso, na pressão constante de 3,25 atm, sua temperatura

se eleva de 260 K até 285 K. A capacidade calorífica molar deste gás, a pressão constante, é 29,4 J K
-1

mol . Calcule q, ∆U e ∆H.10


-1

11) Um certo líquido tem entalpia padrão de vaporização igual a 26,0 kJ mol . Calcule q, w, ∆U e ∆H
-1

quando se vaporizam 0,50 mol do líquido a 250 K e 750 torr. 11

12) Calcule a energia interna padrão de formação do acetato de metila líquido a partir de sua entalpia

padrão de formação que é -442 kJ mol .12


-1

13) Calcule a entalpia padrão de solução do AgCl(s) em água a partir das entalpias de formação do sólido e

dos íons em solução aquosa.13

14) A entalpia padrão de combustão do propano gasoso é -2220 kJ mol e a entalpia padrão de
-1

vaporização do propano líquido é +15 kJ mol . Calcule (a) a entalpia padrão e (b) a variação de energia
-1

interna padrão da combustão do butano líquido. 14

15) A partir das entalpias padrão de formação, calcule a entalpia padrão de cada reação seguinte:

(a) 2NO2(g)→N2O4(g)

(b) NH3(g)+HCl(g)→NH4Cl(s)15

16) Dadas as reações (1) e (2) a seguir determine ∆rH e ∆rU para a reação (3).
o o

(1) H2(g)+Cl2(g)→2HCl(g) ∆rH =-184,62 kJ mol


o -1

(2) 2H2(g)+O2(g)→2H2O(g) ∆rH =-483,64 kJ mol


o -1

(3) 4HCl(g)+O2(g)→2Cl2(g)+2H2O(g)16

17) Estime a entalpia padrão da reação 2NO 2(g)→N2O4(g), a 100 C, a partir dos valores obtidos com
o

[9] Cp,m=30 J K mol e Cv,m=22 J K mol


-1 -1 -1 -1

[10] q=+2,2 kJ, ∆U=+1,6 kJ e ∆H=+2,2 kJ

[11] q=+13 kJ, w=-1,0 kJ, ∆U=+12 kJ e ∆H=+13 kJ

[12] -432 kJ mol


-1

[13] +65,49 kJ mol


-1

[14] (a) -2205 kJ mol e (b) -2200 kJ mol


-1 -1

[15] (a) -57,20 kJ mol e (b) -176,01 kJ mol


-1 -1

[16] -114,40 kJ mol e -111,92 kJ mol


-1 -1
entalpias padrão de formação a 25 C.17
o

18) Calcule ∆rH e ∆rU (a) a 298 K e (b) a 378 K, para a reação C(grafite)+H 2O(g)→CO(g)+H2(g) a partir dos
o o

dados de entalpias padrão de formação. 18

19) Uma amostra consistindo de 1 mol de um gás ideal monoatômico, com C v,m=1,5 R, efetua o ciclo da

Figura a seguir, onde o processo 1→3 é isotérmico. (a) Calcule as temperaturas em (1), (2) e (3). (b)

Calcule q, w, ∆U e ∆H para cada etapa do ciclo e para todo o ciclo.

19

20) Uma amostra de 1,0 mol de CaCO 3(s) é aquecida até 800 C, quando então se decompõe. O
o

aquecimento é feito num vaso cilíndrico provido de um pistão que, inicialmente, repousa sobre o sólido.

Calcule o trabalho feito durante a decomposição completa do sólido a 1,0 atm. Que trabalho seria feito

se o vaso fosse aberto para a atmosfera?20

21) Um corpo foi resfriado pela evaporação do metano líquido no ponto normal de ebulição (112 K). Que

volume de gás, a 1,00 atm, deve ser formado a partir do líquido a fim de remover 32,5 kJ de calor do

corpo?21

22) Uma investigação termodinâmica sobre o DyCl 3 levou à determinação da respectiva entalpia padrão de

formação a partir das seguintes informações:

(1) DyCl3(s)→DyCl3(aq, em HCl 4,0 M) ∆rH =-180,06 kJ mol


o -1

(2) Dy(s)+3HCl(aq, 4,0 M)→DyCl3(aq, em HCl 4,0 M)+1,5 H2(g) ∆rH =-669,43 kJ mol
o -1

(3) 0,5 H2(g)+0,5 Cl2(g)→HCl(aq, 4,0 M) ∆rH =-158,31 kJ mol


o -1

[17] -56,98 kJ mol


-1

[18] (a) +131,29 kJ mol e +128,81 kJ mol (b) +132,56 kJ mol e +129,42 kJ mol
-1 -1 -1 -1

[19] (a) T1=T3=273 K e T2=546 K (b) Etapa 1→2: q=+5,67 kJ, w=-2,27 kJ, ∆U=+3,40 kJ e ∆H=+5,67 kJ; Etapa 2→3: q=-3,40

kJ, w=0, ∆U=-3,40 kJ e ∆H=-5,67 kJ; Etapa 3→1: q=-1,57 kJ, w=+1,57 kJ, ∆U=0 e ∆H=0; Ciclo: q=+0,70 kJ, w=-0,70 kJ,

∆U=0 e ∆H=0

[20] -8,9 kJ

[21] 36,5 L
Determine, com estes dados, a entalpia padrão de formação do DyCl 3(s).22

23) Calcule a variação de entropia quando 25 kJ de energia se transferem reversível e isotermicamente

como calor para um grande bloco de ferro a (a) 0 C e (b) a 100 C.23
o o

24) Calcule a entropia molar de uma amostra de neônio, mantida a volume constante, a 500 K, sabendo

que ela é igual a 146,22 J K mol a 298 K.24


-1 -1

25) Uma amostra de 1,00 mol de gás ideal, com C v,m=1,5R, é aquecida de 100 C até 300 C, sob pressão
o o

constante. Calcule ∆S.25

26) Calcule ∆S quando 3,00 mol de gás ideal, com C p,m=2,5R, passam do estado a 25 C e 1,00 atm para o
o

estado a 125 C e 5,00 atm.26


o

27) Um sistema sofre um processo no qual a variação da sua entropia é +2,41 J K . Durante o processo,
-1

1,00 kJ de calor é fornecido ao sistema, a 500 K. O processo é termodinamicamente reversível? 27

28) Uma amostra de alumínio, com 1,75 kg, é resfriada a pressão constante, de 300 K para 265 K. Calcule

(a) a energia que deve ser removida como calor e (b) a variação de entropia da amostra. 28

29) Uma amostra de metano gasoso, com 25 g, a 250 K e 18,5 atm, expande-se isotermicamente até a

pressão de 2,5 atm. Calcule a variação de entropia do gás. 29

30) Calcule a variação de entropia quando 50 g de água, a 80 C, são despejados sobre 100 g de água , a
o

10 C, num vaso termicamente isolado. Sabe-se que C p,m=75,5 J K mol .30


o -1 -1

31) Calcule ∆H e ∆STOT quando dois blocos de cobre, cada um com 10,0 kg, um a 100 C e outro a 0 C, são
o o

colocados em contato térmico, num vaso isolado. O calor específico do cobre é 0,385 J K g e
-1 -1

aproximadamente constante no intervalo de temperatura considerado. 31

32) A entalpia de vaporização do clorofórmio é 29,4 kJ mol no ponto de ebulição normal, a 334,88 K.
-1

Calcule (a) a entropia de vaporização do clorofórmio nesta temperatura e (b) a variação de entropia nas

[22] -994,30 kJ mol


-1

[23] (a) +92 J K e (b) +67 J K


-1 -1

[24] 152,67 J K mol


-1 -1

[25] +8,92 J K
-1

[26] -22,1 J K
-1

[27] não-reversível

[28] (a) -55 kJ e (b) -196 J K


-1

[29] +26 J K
-1

[30] +3 J K
-1

[31] ∆H(total)=0, ∆H(individual)=±190 kJ, ∆S(total)=+93,4 J K


-1
vizinhanças do sistema.32

33) Calcule a entropia padrão das seguintes reações, a 298 K:

(a) 2CH3CHO(g)+O2(g)→2CH3COOH(l)

(b) 2AgCl(s)+Br2(l)→2AgBr(s)+Cl2(g)33

34) Calcule a energia de Gibbs padrão da reação 4HCl(g)+O 2(g)→2Cl2(g)+2H2O(l), a 298 K, a partir das

entropias padrão e entalpias padrão de formação.34

35) Calcule as variações de entropia do sistema e das suas vizinhanças e a variação total de entropia

quando uma amostra de 14 g de nitrogênio gasoso, a 298 K e 1,00 bar, duplica seu volume (a) numa

expansão isotérmica reversível, (b) numa expansão isotérmica irreversível contra pressão externa nula e

(c) numa expansão adiabática reversível.35

36) Uma amostra de 1,00 mol de um gás ideal (C v,m=1,5R), a 27 C, se expande isotermicamente da
o

pressão inicial de 3,00 atm até a pressão final de 1,00 atm, de duas maneiras: (a) reversivelmente e (b)

contra uma pressão externa constante de 1,00 atm. Determine os valores de q, w, ∆U, ∆H, ∆S, ∆Sred e

∆Stot para cada processo.36

37) A energia de Gibbs padrão da reação

K4[Fe(CN)6].3H2O(s)→4K (aq)+[Fe(CN)6] (aq)+3H2O(l)


+ 4-

é +26,120 kJ mol . A variação de entalpia deste processo é +55,000 kJ mol . Calcule (a) a entropia
-1 -1

molar padrão do íon hexacianoferrato(II) em água e (b) a entropia padrão da reação, sabendo que a

entropia molar padrão do triidato sólido é 599,7 J K mol e que aquela do íon K em água é 102,5 J K
-1 -1 + -1

mol .37
-1

38) Suponha que 3,0 mmol de N2(g) ocupem 36 cm a 300 K e que se expandam a 60 cm . Calcule ∆G para
3 3

o processo.38

39) Calcule a variação da energia de Gibbs de 35 g de etanol (densidade de 0,789 g cm ) quando a


-3

[32] (a) +87,8 J K mol e (b) -87,8 J K mol


-1 -1 -1 -1

[33] (a) -386,1 J K mol e (b) +92,6 J K mol


-1 -1 -1 -1

[34] -93,1 kJ mol


-1

[35] (a) +2,9 J K , -2,9 J K e 0; (b) +2,9 J K , 0 e +2,9 J K ; (c) 0, 0 e 0


-1 -1 -1 -1

[36] (a) q=+2,74 kJ, w=-2,74 kJ, ∆U=0, ∆H=0, ∆S=+9,13 J K , ∆Sred=-9,13 J K e ∆Stot=0; (b) q=+1,66 kJ, w=-1,66 kJ, ∆U=0,
-1 -1

∆H=0, ∆S=+9,13 J K , ∆Sred=-5,53 J K e ∆Stot=+3,60 J K


-1 -1 -1

[37] (a) +76,9 J K mol ; (b) +96,9 J K mol


-1 -1 -1 -1

[38] -3,8 J
pressão aumenta isotermicamente de 1 atm até 3000 atm. 39

40) Quando se comprimem isotermicamente 2,00 mol de um gás, a 330 K e 3,50 atm,sua entropia diminui

de 25,0 J K . Calcule (a) a pressão final do gás e (b) ∆G para a compressão.40


-1

41) Calcule a variação da energia de Gibbs molar de um gás ideal quando a sua pressão aumenta

isotermicamente de 1,8 atm até 29,5 atm, a 40 C.41


o

[39] +13,5 kJ

[40] (a) 15,7 atm; (b) +8,25 kJ

[41] +7,3 kJ mol


-1