Você está na página 1de 6

Escola Secundária Dr.

Júlio Martins
Ano Lectivo 2006/2007
11º Ano – Turma A
Ficha de Trabalho Nº02
Tema: Razões Trigonométricas; Valores exactos das razões trigonométricas de 30º, 45º e 60º.Conversão 1º Período
de graus em radianos e de radianos em graus. Círculo Trigonométrico; Fórmula fundamental da
trigonometria e fórmulas secundárias; Relações entre razões trigonométricas de ângulos diferen-
tes; Redução ao 1º quadrante; função seno, co-seno e tangente. Período de uma função; Contra-
Data: 27/10/006
domínio de uma Função. Equações trigonométricas. Modelação. Utilização da Calculadora Grá-
fica.
Prof. Jorge Geraldes

01 A Joana observou que o relógio que se encontra no corredor da Escola marca 2h 50min.

No entanto são apenas 2h 15min. Qual a amplitude do ângulo descrito pelo ponteiro dos

minutos, quando a Joana acerta o relógio, atrasando-o o necessário? R : 210 o

5 7
02 Converta 3150 em radianos e rad em graus. R : rad ; 112, 5
0

8 4

03 Indique o quadrante a que pertence o lado extremidade do ângulo de amplitude


29
rad . R : 4º Q
8

04 Indique a que quadrante pertence x sabendo que cos x  senx  0  cos x  0 R : 3º Q

 3  1
05 Determine cos   x  sabendo que cos x    0  x   R :
2 2
2  3 3

2k 1   
06 Determine para que valores de k  ¡ se tem tan     ; 
3  3 2 
é1 + 3 3 é
R : kÎê ; +¥ ê
ë 2 ë

07 Simplifique a seguinte expressão:


 3   
tg   x  sen   x  sen x    cos 5  x R : tg x  3 cos x
2   2

08 Determine o valor exacto de:

1
08.1 sen 1020o  cos780 o  cos 390o R :
2

 15  7   25   2   3 2
08.2 sen     cos     tg     cos    R :  1
 4  3   6   3  3 2

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 1
09 Mostre que

sen x  cos x  2 sen x cos x  1


2
09.1

cos 3 x  cos x
09.2  tg x, senx  0  cosx  0
sen 3 x  senx

10 A figura representa uma circunferência de centro O e raio r na

qual está inscrito um triângulo, sendo  um dos seus ângulos

agudos. Mostre que a área da região sombreada é dada por


 
A   r 2   2 sin x cos x ;    0,  .
 2 

11 Seja f uma função de domínio ¡ e periódica, em que o perío-


 4    
do positivo mínimo é  . Calcule f    f   R : 0
 3  3

12 Sejam a e b amplitudes de ângulos de um mesmo quadrante e a  b . Indique a que qua-

drante pertencem a e b se sen a  sin b  cos a  cos b . R : 3º Q

æp ö
13 Para ângulos de um certo quadrante tem-se: sen ç + a ÷ > 0 Ù sen (p - a ) < 0
è2 ø
Indique justificando, se nesse quadrante o co-seno cresce ou decresce.

x
14 Considere a função definida por g  x  3  cos   .
2
14.1 Mostre que g é uma função par;

14.2 Mostre que g admite 4 como período;

14.3 Determine Dg ; R : D ¢g = [ -3 , 3]

14.4 Determine o Dh de uma função h definida por h x  2  g x  4 R : Dh¢ = [ -2 , 10 ]

5
14.5 Sabe-se que g  a  2 e g b   . Calcule g b  8   2 g a .
1
R:-
3 3

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 2
15 Resolve, em ¡ , as seguintes equações trigonométricas:
 7
15.1 4 sen 2x  2  0 R:x  k  x   k , k  ¢
12 12
2 2
15.2 5sen 3x  1  0 R : x  0, 07  k  x  0, 98  k , k  ¢
3 3

15.3 2cos x  2  0 R:x  2 k , k  ¢
4

15.4 5cos x  2  0 R : x  0, 63  2 k , k  ¢


15.5 3tg x  3  0 R:x  k , k  ¢
6
 2 k 
15.6 sen 2 x  cos x R:x  x  2 k , k  ¢
6 3 2

16 Resolve, em  0,2  , as seguintes equações trigonométricas:

16.1 2 cos x  3  0 R:S  56 , 76 


16.2 tg x  3 R : S  0, 40 ; 1, 40 (2c.d.)

17 Considere a função f definida por f x  sen x tg x

17.1 Determine a expressão geral dos zeros ; R : x  k , k  Z

 5   17  
17.2 Determine o valor exacto de 4  f    2  f  ; R : 2 3
 4   3 
1
17.3 Prove que : f x  cos x 
cos x

cos 2  2 x 3
18 Determine o valor máximo e o valor mínimo de  1 R : min  1 ; máx= 
4 4

 
19 Dada em ¡ a função f definida por f x  1  2 cos x  
 6
19.1 Indique o domínio e determine o contradomínio R : D f  ¡ ; Df  1, 3

19.2 Determine a expressão geral dos valores de x que verificam a condição:


7
f  x  3 R : x   2 k , k  ¢
6

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 3
20 Sabe-se que em média, uma pessoa

em repouso em cada 4 segundos

inspira e expira 0,5 litros de ar. No

fim de uma expiração restam nos

pulmões, como reserva, 2, 25 litros

de ar. O volume de ar nos pulmões

t segundos após uma expiração, é


 t 
dada pelo seguinte modelo matemático v t   2, 5  0, 25 cos   que corresponde à
 2 
representação gráfica.

Determine as coordenadas dos pontos A, B e C . R : A(0; 2, 25) ; B(2; 2, 575) e C (4; 2, 25)

21 A altura da maré numa marina desde as zero horas da manhã de um certo dia pode ser
dada aproximadamente, em metros, por:
h ( t ) = 10 - 3 cos ( 0, 26 t ) ; t Î [ 0, 24 [ , expresso em horas

21.1 Determine a altura máxima e mínima atingida pela maré; R : hmin = 7 m ; hm á x = 13 m

21.2 Determine a que horas do dia em que a altura da maré atingiu 12 metros.

R : 8h 51 min e 15h 19 min

22 Para comemorar o dia da árvore, o clube de ambiente de uma escola, vai plantar cinco
árvores numa rotunda. As árvores ficarão a 6 metros de distância do centro da rotunda e

igualmente distanciadas entre si.

22.1 Qual a distância, em metros, entre duas árvores consecutivas? Apresente o resultado

aproximado às centésimas. R : 7, 05 m

p
22.2 Mostre que o lado de um polígono regular com n lados é dado por Ln = 2r sin
n
se está inscrito numa circunferência de raio r .

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 4
23 Um pêndulo improvisado é constituído por um fio com u
de comprimento e por uma esfera conforme está repre-
sentado no referencial o.m. xOy da figura.

Admita que o centro da esfera se desloca de O (origem do


referencial) até B, sem retorno.
Sabe-se que:

- VO = 12 m ; A unidade do referencial é o metro;

p
- [OV ] ^ [VB] ; 0 £ a £
2

23.1 Exprime, em função de a , as coordenadas do ponto A ; R : 12 sen  ; 12  12 cos  

23.2 Determine um valor aproximando de a , a menos de 0, 01 , no instante em que o

ponto A dista 3 m do eixo Ox ; R :   0, 72 rad

23.3 Admita que a distância, em metros, do ponto A à origem do referencial, t segun-


pt ö
dos após o início do movimento é dado por d ( t ) = 24 × sen æç ÷.
è 16 ø

23.3.1 Ao fim de quanto tempo o ponto A está a 12 m do ponto O (aproximação às

décimas de segundo)? R : 2,7 s

23.3.2 Ao fim de quanto tempo o movimento é concluído, isto é, o ponto A coincide

com o ponto B ? R : 4 s

23.3.3 Recorrendo à calculadora, determine durante quanto tempo a distância de


A à origem é superior a 5m . Explique como procedeu, incluindo na explica-
ção o gráfico ou gráficos obtidos na calculadora. Aproxime os valores às cen-

tésimas. R : 2, 93 s

24 Considere a função real de variável real definida por f x  4  2 sen x .

24.1 Determine, caso existam, os zeros da função f ;

 21   5 
24.2 Calcule, o valor exacto de: f    f   ;
 R : 2 3
 4   3 
  5
24.3 Determine o valor de x, sabendo que : x   0,   f x   R : x  0, 27 
 2  2

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 5
25 No Ano 2000 em Lisboa, o tempo que decorreu entre o nascer e o pôr-do-sol, no dia de
ordem n do ano, é dado em horas, aproximadamente, por:
  n  81
f n  12,2  2,64 sen n  1,2,3,K ,366
183
(o argumento da função está expresso em radianos).
Por exemplo: no dia 3 de Fevereiro, trigésimo quarto dia do ano, o tempo que decorreu
entre o nascer e o pôr-do-sol foi de f  34  10, 3 horas . (mês de Fevereiro=29 dias).

25.1 No dia 24 de Março, Dia Nacional do Estudante, o Sol nasceu às seis e meia da
manhã. Em que instante ocorreu o pôr-do-sol? Apresente o resultado em horas e

minutos (minutos arredondados às unidades). R : 18h 50 min.

25.2 Sem recorrer à calculadora, determine em quantos dias do ano é que o tempo que

decorre entre o nascer e o pôr-do-sol é de 12,2 horas. R : 2 dias

26 Na Ilha Elxus, a temperatura verificada ao longo do primeiro dia do mês de Maio é dada,
em graus Celsius, pela expressão:
 12  t  
T t   5cos      15 , sendo t a hora do dia ( 0  t  24 ).
 12  

26.1 Qual a temperatura às 2 horas da tarde? R : 19o C

26.2 A que horas do dia a temperatura é de 15o C ? R : 6 h

26.3 Existe algum instante em que a temperatura é de 22 o C ? Justifique a resposta.

26.4 A que horas se verifica a temperatura máxima? E a mínima? R : 12 h e 0 h

26.5 Utilizando a calculadora gráfica indique em que intervalos a temperatura foi inferior a
16o C .

R : t Î [ 0;6,7 ] È [ 17, 2;24]

Trigonometria – Ficha 02 | 11º ANO – Turma A | Out 2006 | Prof. Jorge Geraldes | www.jgeraldes.net | jmbgeraldes@sapo.pt 6