Você está na página 1de 8

SENAC- SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL

HARD E SOFT SKILLS: COMO PODEM AJUDAR NOS PROCESSOS DO


DEPARTAMENTO PESSOAL DIGITAL

ARACAJU/SE
2021
AUGUSTO CRUZ SERÓES NETO
KARLA KETHELY GONÇALVES CORREIA
WINDILA SANTANA SANTA ROSA

HARD E SOFT SKILLS: COMO PODEM AJUDAR NOS PROCESSOS DO


DEPARTAMENTO PESSOAL DIGITAL

ARACAJU/SE
2021
1 INTRODUÇÃO

O presente estudo parte do pressuposto sobre a temática de como Hard e Soft Skills
podem ajudar nos processos do departamento pessoal digital.
Desta forma, faz-se necessário entender a diferença entre os termos em inglês, uma
vez que vem sendo muito utilizado por profissionais de Recursos Humanos (RH) em processo
seletivo de grandes e pequenas empresas.
Diante da pesquisa realizada, é possível identificar que essas duas habilidades,
técnicas (hard) e comportamentais (soft), fazem grande diferença para quem deseja melhorar
como profissional e ocupar um lugar de destaque no mercado de trabalho.
Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivo, analisar as principais
habilidades exigidas aos profissionais perante os desafios que o novo cenário mercadológico
exige.
Esta pesquisa justifica–se pela importância de levantar, aprimorar, verificar, analisar,
como os profissionais de recrutamento, através das ferramentas digitais, buscam filtrar
candidatos que detêm um conjunto específico de habilidades. A viabilidade do estudo
direciona-se para o conhecimento das exigências que o mercado de trabalho vem requisitando
dos profissionais e que farão a diferença em atividades cada vez mais dinâmicas e
colaborativas, seja presencial e, principalmente, à distância.
Sendo assim a metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, de caráter
exploratório, através de uma abordagem qualitativa e referencial teórico baseado em Coelho
(2020), Martins (2017), Andrade (2016) entre outros.
O estudo foi organizado em quatro partes: a primeira parte é introdutória
(apresentando a temática, o objetivo e as justificativas de pesquisa), na segunda parte é
demonstrado o desenvolvimento e fundamentação teórica, na última etapa as considerações
finais e referências.
Com base nesta visão, este trabalho apresenta reflexões que contribuirão para o
desenvolvimento técnico e social, de profissionais que queiram se destacar no mercado de
trabalho dando ênfase às habilidades necessárias para a obtenção de êxito.
Portanto, o tema proposto será objeto de análise com intuito de aperfeiçoar e ampliar o
conhecimento no conteúdo das habilidades técnicas e comportamentais que são fundamentais
e que contribuem nos processos de seleção dos departamentos pessoais digitais.
2 DESENVOLVIMENTO E FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 Departamento Pessoal

O departamento de pessoal, como hoje é conhecido dentro das organizações, teve


início desde a escravatura onde os ‘capatazes’ ou ‘feitores’ como eram chamadas as pessoas
de confiança da época que eram responsáveis pelos trabalhadores. (Martins, 2014)

Segundo Dantas et al. (2019) o Departamento Pessoal é uma área de grande valia para
as organizações, tendo em vista que este é responsável por vários processos burocráticos da
empresa. E a sua eficácia não depende somente de seus profissionais, mas de todo um
conjunto de processos bem elaborados e devidamente executados, unificando bons
profissionais e uma boa execução em seus processos.

2.2 Mudanças e habilidades no mundo atual

As frequentes mudanças na legislação do trabalho e a complexidade de suas rotinas


geram a necessidade de um acompanhamento regular nos procedimentos pertinentes ao setor
pessoal. Por isso um bom profissional conhecedor dessas atualizações é indispensável para a
organização de uma empresa. (Silva, 2012).

O surto do COVID 19 e outras consequências desta pandemia fizeram com que as


organizações se adaptassem rapidamente e repensassem a sua estratégia (Schneider et al.,
2020). Fazendo com que muitas empresas se adaptassem para o trabalho digital e diante desse
contexto, uma das formas de classificar as habilidades e competências se seus colaboradores
quanto ao seu tipo é a divisão em hard skills e soft skills. Skill é um termo em inglês, e a sua
tradução pode ser a habilidade de fazer alguma atividade ou fazer um trabalho bem feito,
quando o sujeito já o realizou algumas vezes (FEITOSA; PEDROSA, 2018)

Para Brandão (2015, p.181) “a aplicação de conhecimentos, habilidades e atitudes no


trabalho gera um desempenho profissional, o qual, por sua vez, é expresso pelos
comportamentos que a pessoa manifesta e pelas consequências desses comportamentos, em
termos de realizações e resultados. O desempenho da pessoa representa, então, uma expressão
de suas competências”.
2.3 Hard Skills

R. F. James e M. L. James (2004) constatam que as hard skills (competências técnicas)


eram as habilidades primordiais para se conseguir e manter um emprego. Entretanto, devido
às mudanças do século XXI (avanço da tecnologia, mudanças nas formas de consumo e
transformações nas empresas), possuir apenas habilidades técnicas não garante mais o sucesso
desse profissional.

Segundo Martins (2017) as hard skills são competências técnicas ensinadas na escola e
através de estudo e treinamento podem ser adquiridas e geralmente são importantes em uma
área específica de trabalho como: engenharia, química, administração. Mesmo com um
grande conhecimento algumas empresas demitem esses funcionários com base em suas
habilidades de soft skills após serem promovidos.

As hard skills são as habilidades técnicas que os profissionais adquirem durante o


aprendizado em quaisquer dos níveis de ensino. Estas habilidades são consideradas
informações importantes que advém de aprendizados durante a trajetória acadêmica dos
profissionais. Em contrapartida, as soft skills são um conjunto de habilidades e competências
relacionadas ao comportamento humano, necessárias para que um profissional alcance os seus
objetivos no estabelecimento de sua carreira. (FEITOSA, PEDROSA, 2018).

2.4 Soft Skills

Soft skills podem ser definidas como competências pessoais e transversais que
caracterizam as relações interpessoais (Cimatti, 2016), “a individualidade pessoal que tem um
maior impacto no comportamento de um indivíduo durante a sua interação com os outros num
ambiente profissional” (Ahmed et al., 2012, p. 60). Estas são consideradas úteis,
especialmente quando estão diretamente relacionadas com a empregabilidade sendo essenciais
não apenas em termos de perspectivas de carreiras, mas também para o desenvolvimento
pessoal (Rasipuram & Jayagopi, 2020).

As soft skills, estão relacionadas à forma de interação social, por isso essas habilidades
são conhecidas como sócio emocionais, que complementam as habilidades técnicas
necessárias para o trabalho (SILVA; NETO; GRITTI, 2020). Um conjunto de conhecimento,
habilidade e atitude constituem as competências, assim como a interação entre as pessoas e o
relacionamento. Uma competência pode reforçar a outra, o que se torna em destaque para
determinados cargos (Penhaki, 2019).

As soft skills são denominadas como habilidades gerais, críticas, universais, humanas,
que não são acadêmicas e que são necessárias para conseguir e manter um trabalho
atualmente. Com a evolução do mundo do trabalho, “soft skills são cada vez mais necessárias
para permitir que profissionais apliquem com maior sucesso as hard skills.(...) As soft skills
promovem organizações ágeis, inovadoras, como os melhores lugares para se trabalhar e mais
admirados” (PENHAKI, 2019).

Para R. F. James e M. L. James (2004 apud MITCHELL; SKINNER; WHITE 2010),


o termo soft skills pode ser considerado como uma nova possibilidade para denominar o
conjunto de habilidades e talentos que uma determinada pessoa pode utilizar em seu trabalho.
Neste conjunto, podemos perceber características como: habilidades de comunicação,
habilidade interpessoais, habilidades de liderança e soluções de problemas.

2.5 Hard Skills x Soft Skills

Alguns autores afirmam que as hard skills estão associadas ao quociente de


inteligência (QI), enquanto as soft skills estariam associadas ao quociente emocional (QE).
Pontuam, também, que as soft skills passam a ser compreendidas pelo mercado como
complementares das hard skills, tornando-se elementos capazes de influenciar o sucesso no
dia-a-dia dos profissionais de secretariado executivo (ANDRADE, 2016).

Laker & Powell (2011) estabelecem que há diferenças entre soft skills e hard skills,
sendo as primeiras consideradas tanto habilidades intrapessoais bem como habilidades
interpessoais, enquanto as segundas são interpretadas como habilidades técnicas que
envolvem trabalhos com equipamentos, dados ou mesmo software.
CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS

O presente trabalho apresenta um estudo de hard skill e soft skills utiliza o estudo
bibliográfico para adquirir conhecimento acerca de como essas ferramentas podem ajudar nos
processos do departamento pessoal digital.

Para a construção e desenvolvimento dessa abordagem, foram realizadas pesquisas


nos seguintes meios de comunicação: sites, livros, artigos científicos e visando compreender
que um profissional de Departamento Pessoal que apresenta conhecimento, dispõe de saberes
relacionado às experiências e os valores adquiridos ao longo de sua vivência no cotidiano.

Contudo, verifica-se que o conhecimento é interdependente das habilidades e das


atitudes de acordo com a Soft Skill ao contrário da Hard Skill que são
habilidades/competências técnicas aprendidas durante o período de formação em área
específica.

Entretanto, também podemos ver que para um bom desenvolvimento em qualquer


área do trabalho é necessário à complementação das duas competências, pois não é necessário
somente as competências técnicas para garantir que o profissional seja qualificado no
departamento pessoal digital. No entanto, suas experiências e modo de interação social
constam isso. A Soft Skills mostra as competências pessoais do profissional, podendo
aumentar a probabilidade do bom desenvolvimento no trabalho, mostrando ter experiência na
área, e também uma boa interação social.

Assim sendo, o estudo atingiu o objetivo, pois identificado a diferença entre essas
ferramentas são que as Hard Skills são habilidades fáceis de quantificar e que se aprende em
sala de aula, através de livros, outros materiais de treinamento ou no trabalho. Já as soft skills
são habilidades subjetivas que são muito mais difíceis de quantificar. Também conhecidas
como "habilidades pessoais " ou " habilidades interpessoais ", as soft skills se relacionam
com a forma como você se relaciona e interage com outras pessoas.
REFERÊNCIAS

DANTAS BATISTA, Fernanda; DOS SANTOS SOUSA, Francisca Mércia; RAMOS


GOMES, Rickardo Léo. A importância do departamento de pessoal nas organizações.
Observatorio de la Economía Latinoamericana, n. julio, 2019.

EIFLER, Emanuela et al. A importância das soft skills para o profissional de Secretariado
Executivo: um relato da experiência na Fundação Certi. 2021.

COELHO, Maria João Simões; MARTINS, Helena. SOFT-SKILLS E SOLUÇÕES DE


FORMAÇÃO DIGITAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA.
Transformação Digital, Dimensões Organizacionais e Societais: Cadernos de
Investigação da Escola de Verão do, p. 14. 2020.

Andrade, Clarisse Soares Leite de. A influência das soft skills na atuação do gestor: a
percepção dos profissionais de gestão de pessoas / Clarisse Soares Leite de Andrade. –
2016.

MARTINS, José Carlos Cordeiro. Soft Skills: conheça as ferramentas para você adquirir,
consolidar e compartilhar conhecimentos. Brasport, 2017.

COSTA, Dedila. Soft skills: o que são, 10 principais e como desenvolver


2021. Disponível em: <https://www.gupy.io/blog/soft-skills>. Acesso em 24 de junho de
2021.

MODERNO, C. Soft skills: as habilidades que vêm sendo cada vez mais valorizadas no
mercado. 2021. Disponível em: <https://www.consumidormoderno.com.br/2021/02/04/soft-
skills-habilidades-pessoais-valorizadas-mercado>. Acesso em 24 de junho de 2021.

SGOBBI, Thálita. ZANQUIM, Stivi Heverton. Soft Skills: Habilidades e competências


profissionais requisitadas pelo mercado empreendedor. Revista Científica Multidisciplinar
Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 09, Vol. 05, pp. 70-92. Setembro de 2020.

HOLANDA, Isabel. Hard Skill e Soft Skill: o que é e como desenvolver em sua equipe.
2021. Disponível em: <https://blog.fortestecnologia.com.br/gestao-pessoas/hard-skill-e-soft-
skill-saiba-como-desenvolver>. Acesso em 23 de junho de 2021.

XERPA, B. Hard skills e soft skills: o que são e como avaliar essas habilidades. 2018.
Disponível em: <https://xerpay.com.br/blog/hard-skills-e-soft-skills>. Acesso em 24 de junho
de 2021.

Você também pode gostar