Você está na página 1de 10

Sistemas sensoriais

Psicologia Cognitiva
Numa perspectiva evolucionista, os processos
Aula teórica 03 mentais desenvolveram-se nos organismos para
Sistemas sensoriais e Psicologia permitir uma interacção eficaz com o meio ambiente
complexo em que vivem (eficácia em termos de
sobrevivência).
a) Sensação versus Percepção versus Cognição A interacção entre o organismo e o ambiente
b) Características do sistemas sensoriais e respostas exterior dá-se através do tecido sensorial (órgãos
dos sentidos).
c) A visão
Os processos de sensação e percepção
d) A audição correspondem a mecanismos básicos da Psicologia,
e) O tacto pois é através deles que a informação ambiental
chega à nossa mente.
f) Os sentidos químicos
1 2

O estudo das sensações e das percepções


confunde-se com a origem da Psicologia científica
– foram estes os primeiros processos psicológicos
a serem estudados experimentalmente pela
Psicologia moderna (Weber, Fechner e Wundt). A pergunta que se pretende ver
respondida é:
“Qual a cadeia de acontecimentos
que leva um estímulo exterior a ser
percebido e provocar uma sensação
mental?”

Weber Fechner Wundt


3 4

Interacção com o tecido Sensação versus Percepção


sensorial; estímulo é Fenómenos
qualquer forma de energia ambientais
que excite os órgãos Distinção pouco clara e introduzida pela primeira vez
sensoriais
Estímulos por Thomas Reid (1785).
Transdução sensoriais
(conversão da energia do
estímulo em impulsos Níveis de
Sensação: processo primário de recolha de
nervosos) Excitação dos processamento informação ambiental.
nervos sensoriais bioquímico
Condução de A energia do ambiente é codificada em sinais
impulsos até ao
sistema nervoso
Activação do SNC eléctricos (transdução) e vai activar as áreas
sensorial
central sensoriais do córtex, gerando sensações.

Sensação
Percepção: processo pelo qual o cérebro dá sentido à
Indivíduo dotado de
capacidades de
informação recebida pelos órgãos dos sentidos.
Níveis de
processamento da Percepção processamento Selecção, organização e interpretação das sensações.
informação e de psicológico
experiência

Cognição Cognição: processo que envolve a manipulação das


percepções.
5 6

1
Os cinco sentidos
Psicologia Cognitiva

Aula teórica 03
Sistemas sensoriais e Psicologia

a) Sensação versus Percepção versus Cognição


b) Características do sistemas sensoriais e
respostas
c) A visão
d) A audição
e) O tacto
7 8
f) Os sentidos químicos As limitações da visão do senso-comum

Os cinco sentidos Os outros sentidos

a) Sob o mesmo nome esconde-se mais de um


sentido especializado. Por exemplo, no tacto podem
Tradicionalmente dizemos distinguir-se sentidos relativos à pressão, à
que existem cinco sentidos:
temperatura, à dor...
visão, audição, tacto, paladar
e olfacto. b) Existem outros sentidos para além dos cinco
tradicionais: propriocepção, equilíbrio, detecção do
Que erros esconde esta campo magnético da terra, de campos eléctricos,
afirmação?
etc...

Propriocepção: sentido
da posição relativa de
partes do corpo e
utilizando na auto-
9
regulação da postura.10

Sistemas sensoriais Caracterí


Características dos sistemas sensoriais
Modalidade sensorial: tipos de sensação (aquilo a que
chamamos “sentidos”); modalidade sensorial corresponde a uma A - Os sistemas sensoriais são especializados.
sensação que pode variar em intensidade mas que percebemos 1. Cada modalidade sensorial tem órgãos específicos, com
como homogénea. Por exemplo, a visão. receptores próprios, que convertem a energia ambiental em
Órgãos sensoriais ou sensores: órgãos capazes de recolher a impulsos nervosos.
informação do mundo exterior e que contém células especiais – os 2. Os receptores respondem preferencialmente a uma forma
receptores. Por exemplo, o olho. específica de energia (cfr. doutrina novecentista das energias
Receptores: células sensoriais especializadas que convertem a específicas dos nervos). Por exemplo, as células da retina
energia ambiental em impulsos nervosos, que depois irá ser reagem sobretudo à estimulação electromagnética e não às
processada pelo SNC. Por exemplo, as células da retina convertem vibrações sonoras.
as ondas de luz em actividade neuronal. Ao conjunto dos 3. Cada sistema sensorial tem uma determinada parte do cérebro
receptores chama-se tecido sensorial. especializada para interpretar os impulsos nervosos que recebe
Qualidade sensorial: aspectos da sensação que não dos receptores (a especificidade não está na energia nervosa
correspondem a variações de quantidades. Por exemplo, no caso mas sim nas áreas corticais sensoriais).
da visão, a luminosidade do estímulo é uma qualidade; na 4. Os receptores sensoriais estão localizados em sítios
audição, o timbre de um instrumento musical é uma qualidade. particularmente expostos aos estímulos a que reagem. Por
Quantidade sensorial: variações quantitativas (de intensidade) exemplo, os receptores do paladar encontram-se na cavidade
11 bucal. 12
da sensação. No caso da visão, as variações de luminosidade.

2
Caracterí
Características dos sistemas sensoriais Caracterí
Características dos sistemas sensoriais

B - Os sistemas sensoriais têm limiares de activação.


1. Para que ocorra sensação, é necessário que exista 3. Os receptores sensoriais reagem apenas a uma determinada
determinado nível estimulação dos órgãos dos sentidos. Cada gama de estimulação. Trata-se de um problema de qualidade
sistema sensorial só irá responder provocando uma sensação sensorial e não de quantidade. Por exemplo, os nossos olhos
se a intensidade de estimulação for superior a determinado percebem radiação electromagnética com comprimento de
nível (limiar absoluto de activação). Trata-se de um onda entre os 350 e os 800 µm; não somos capazes de "ver"
problema de quantidade sensorial. Por exemplo, existem outras radiações que estão presentes no espectro
ruídos ou níveis de luminosidade que não nos apercebemos electromagnético (raios X ou infravermelhos). No campo da
por serem de intensidade muito reduzida. audição, só detectamos sons com frequência entre 20 e 16
mil Hertz (a fala ocorre entre os 200 e os 3 000 Hz e a escala
2. Para que nos apercebamos de sensações diferentes, é
do piano entre os 30 e os 4 000 Hz); abaixo destes níveis, os
necessário que exista uma diferença mínima entre os dois
sons são demasiadamente agudos ou graves para os
estímulos. Cada sistema sensorial só irá responder
ouvirmos, independentemente de serem feitos com maior ou
diferentemente se a diferença de intensidade da estimulação
menor intensidade.
for superior a determinado nível (limiar de discriminação).
Trata-se também de um problema de quantidade sensorial.
Por exemplo, não conseguimos distinguir duas bebidas com
diferente concentração de açúcar se a diferença entre elas
não tiver determinado valor. 13 14

Caracterí
Características dos sistemas sensoriais Caracterí
Características dos sistemas sensoriais

C - Os sistemas sensoriais habituam-se. D - Os sistemas sensoriais variam marcadamente entre


espécies.
1. Quando estimulados continuamente, os receptores sensoriais 1. Diferentes espécies animais têm diferentes modalidades
deixam de reagir a essa estimulação (habituação), só sensoriais.
voltando a reagir passado um período sem estimulação ou se
2. Diferentes espécies animais são sensíveis a gamas de
a intensidade da estimulação aumentar.
estimulação distintas das do ser humano. Existem uma série
de mudanças energéticas ambientais que não nos damos
conta delas (a não ser que utilizemos instrumentos
artificiais); mas outros animais possuem células
especializadas na detecção dessas variações energéticas a
que nós somos insensíveis Por exemplo, as abelhas, são
sensíveis aos ultravioletas ou a variações no campo eléctrico
(peixes que vivem em águas lodosas) ou magnético terrestre
(aves migratórias).

15 16

Modalidade Estímulo Órgão Receptores Qualidades


sensorial sensorial sensoriais sensoriais
Visão Electromagnético Olho Cones e Cor
(ondas de luz) bastonetes Luminosidade
O mundo está repleto de variações energéticas que não
Audição Mecânico (ondas Ouvido Células ciliares Timbre
estamos preparados para transformar em sinais nervosos e,
de pressão aérea) (órgão de Corti) Altura
consequentemente, para sentir.
Tacto Mecânico Pele Corpúsculos de --
Cada espécie vive num "mundo próprio" (conceito de Jakob (compressão dos Meissner, etc
von Uexküll, 1864-1944) definido pelos limites das suas receptores)
experiências sensoriais; estes mundos são impenetráveis às Dor Mecânico Pele Terminais --
outras espécies (sobretudo as não aparentadas nervosos livres
subcutâneos
filogeneticamente).
Tempera- Térmico Pele Corpúsculos de Frio
Pode-se mostrar que os nossos órgãos dos sentidos tura Krause e de Calor
detectam apenas as variações ambientais que terão sido Ruffini
importantes para a nossa sobrevivência enquanto mamíferos Paladar Químico Língua Botões Doce
e primatas. gustativos Salgado, etc
Olfacto Químico Mucosa Neurónios Diversas
olfactiva olfactivos classificações
Proprio- Mecânico Músculos e Órgãos de Golgi --
17 cepção tendões e fuso muscular 18

3
Psicologia Cognitiva
Em seguida, vão-se referir estruturas fisiológicas dos
principais sistemas sensoriais. Aula teórica 03
O objectivo não é adquirir conhecimentos de anatomia e Sistemas sensoriais e Psicologia
fisiologia mas compreender a diferença entre o
processamento fisiológico dos estímulos e o seu
processamento psicológico.
a) Sensação versus Percepção versus Cognição
Conhecer a forma como a informação ambiental é recebida,
transformada e transmitida ao cérebro, para dar lugar à b) Características do sistemas sensoriais e respostas
percepção da realidade, permite compreender melhor a
metáfora da mente enquanto “processador de informação”. c) A visão
d) A audição
e) O tacto
f) Os sentidos químicos
19 20

A visão O olho

O órgão sensorial: o olho


A pupila regula a quantidade
de luz que entra no olho
através da abertura da íris
(controlada pelos músculos
ciliares). Os raios de luz
vindos dos objectos que estão
no nosso campo visual
atravessam uma estrutura que
é o cristalino (ou lente), que
tem por função focar os raios
de luz na retina (acomodação).

21 22

O tecido sensorial: a retina

Diversos problemas de visão podem A retina é camada que forra o interior do olho e que
surgir se forma do globo ocular
dificultar a tarefa do cristalino em recebe os raios de luz e os converte em impulsos
focar a imagem sobre a retina: eléctricos, que, por sua vez, irão ser levados ao cérebro
miopia e hipermetropia. pelo nervo óptico.
O caso do astigmatismo é diferente A retina é formada pela expansão do nervo óptico e
pois resulta de irregularidades na
curvatura da córnea, dificultando a
contém três camadas principais: a camada dos
convergência dos raios. receptores (a mais externa), uma camada de
associação e uma camada ganglionar (a mais interna).

23 24

4
3 - Camada 2 - Camada de 1 - Camada de
ganglionar associação receptores
1. Receptores: células fotoreceptoras que
convertem a energia da luz em impulsos nervosos
(cones e bastonetes); essa conversão resulta de
uma reacção química envolve a transformação dos
pigmentos visuais;
2. Camada de associação: células bipolares ligam
os cones e os bastonetes às células ganglionares;
3. Camada ganglionares: células ganglionares
cujas as fibras (axónios) formam o início do nervo
óptico que vai até ao cérebro.

25 26

Os receptores sensoriais Cones e bastonetes


Os receptores visuais convertem a energia da luz em impulsos
nervosos através de uma reacção química que envolve a
transformação de pigmentos visuais (por exemplo, a rodopsina).
Existem dois tipos de receptores visuais, que têm reacções
diferentes por possuírem diferentes pigmentos:

Bastonetes: não sensíveis à


cor; funcionam melhor com
pouca intensidade luminosa;
especialmente sensíveis na
detecção de movimentos na
visão periférica.
Cones: sensíveis à cor;
funcionam apenas em
condições de luminosidade
intensidade luminosa; concen-
tram-se no centro da retina
(fóvea). 27 28

Cones e bastonetes Duplicidade da visão


A fóvea (mácula) é uma zona da retina com cerca de 0,5mm2 que A existência de dois tipos de receptores originou a
contém apenas cones (os bastonetes abundam na periferia da chamada “teoria da duplicidade da visão” que afirma
fóvea). A acuidade visual é máxima quando as imagens estão que a visão é constituída por dois sistemas visuais
focadas sobre a fóvea. A fóvea está alinhada com o centro da
pupila, pelo que quando olhamos directamente um objecto a sua
separados (Max Schultze, 1860):
imagem é projectada sobre a fóvea.
 a visão fotópica (sistema de visão adaptado à luz do
dia, que permite visão a cores; os receptores
sensoriais são os cones);
 a visão escotópica (sistema de visão adaptado à
escuridão; os receptores sensoriais são os
bastonetes).

29 30

5
Duplicidade da visão Via óptica

Animais que vivem no escuro apresentam apenas visão


escotópica (mochos, por exemplo); animais diurnos
apresentam apenas visão fotópica (por exemplo,
pombos); animais que são activos de dia e de noite ou
no crepúsculo, apresentam os dois tipos de visão (por
exemplo, a espécie humana).

visão fotópica visão mesotópica visão escotópica


31 32

Córtex visual Movimentos oculares


Os músculos oculares garantem
movimentos variados e de grande
precisão, movendo-se os dois olhos
em paralelo.

• Movimentos voluntários
Permitem que os olhos se fixem
em determinadas regiões do
campo visual.

• Movimentos involuntários
Sacadas e fixações: sacadas
são movimentos muito rápidos
(duram entre os 25 e os 100 ms).
As fixações são pequenas pausas
entre as sacadas; o olho extrai a
informação durante as fixações.
33 34

A audição
Psicologia Cognitiva O órgão sensorial: o ouvido

Aula teórica 03
Sistemas sensoriais e Psicologia

a) Sensação versus Percepção versus Cognição


b) Características do sistemas sensoriais e respostas
c) A visão
d) A audição
e) O tacto
f) Os sentidos químicos
35 36

6
O ouvido O ouvido externo
O ouvido organiza-se anatomicamente em três partes: o
ouvido externo, o ouvido médio e o ouvido externo.

Ouvido
interno
As ondas sonoras são captadas
pelo pavilhão auricular e
Ouvido conduzidas através do canal
médio auditivo até ao tímpano.
Ouvido externo
37 38

O ouvido médio O ouvido interno


Bigorna

Estribo

Martelo
Trompa de As vibrações são transmitidas à cóclea, órgão
Eustáquio do ouvido interno que contém os receptores
auditivos (células ciliares do órgão de Corti).
Tímpano
O aparelho vestibular (constituído pelos canais
As ondas sonoras fazem o tímpano vibrar e essa vibração é semi-circulares) não está relacionado com a
transmitida à cadeia de ossículos (martelo, bigorna e audição mas sim com o sentido de equilíbrio
estribo). O estribo conduz essa vibração até ao ouvido interno. A (detecta mudanças de direcção e intensidade
Trompa de Eustáquio estabelece ligação entre o ouvido médio e dos movimentos da cabeça).
a faringe. 39 40

O ouvido interno: a cóclea O receptor sensorial: órgão de Corti

Ducto coclear
Canal vestibular
Corte transversal do
tubo coclear Órgão de Corti: células ciliares

Nervo auditivo
Órgão de Corti:
membrana basilar Canal timpânico

As vibrações vindas dos ossículos são transmitidas pela janela


oval ao fluído que circula na cóclea (perilinfa). As variações de
pressão desse líquido ao longo do tubo coclear fazem ondular a
membrana basilar que assim estimula as células ciliares do
órgão de Corti. Essa estimulação vai provocar impulsos nervosos
que serão levados pelo nervo auditivo até ao córtex auditivo.
41 42

7
Via auditiva A existência de dois ouvidos permite a localização
de fontes sonoras

43 44

Implante coclear Psicologia Cognitiva

Aula teórica 03
Sistemas sensoriais e Psicologia

a) Sensação versus Percepção versus Cognição


b) Características do sistemas sensoriais e respostas
c) A visão
d) A audição
e) O tacto
f) Os sentidos químicos
45 46

O tacto – sentidos cutâneos


Existem quatro tipos principais de
sensibilidade cutânea, cada uma com
receptores específicos, provocando
diferentes tipos de sensação:

1) Térmica: sensação de frio e de


calor;

2) Dolorosa: informação sobre a dor;

3) Táctil: informação sobre a textura


dos objectos e do seu movimento em
contacto com a pele;

4) Proprioceptiva e cinestésica:
informação sobre a posição dos nossos
Tipos de receptores membros e dos nossos movimentos.
sensoriais cutâneos

47 48

8
Sistemas sensoriais químicos
Psicologia Cognitiva Olfacto e paladar

A estimulação química é uma das formas mais arcaicas dos


Aula teórica 03 organismos se relacionarem com o meio, desempenhando grande
Sistemas sensoriais e Psicologia papel em comportamentos fundamentais para a sobrevivência,
como a alimentação, a defesa do território, o comportamento
sexual e social.

a) Sensação versus Percepção versus Cognição Nos organismos que vivem à superfícies, estes dois sistemas
exercem funções bem distintas, pois um processa informação
b) Características do sistemas sensoriais e respostas próxima e o outro informação longínqua.
c) A visão Consoante a origem dos químicos que estimulam o tecido
d) A audição sensorial – origem ambiental ou origem em outro ser vivo – e sua
a função é possível classificar os diferentes estímulos sensoriais
e) O tacto químicos.

f) Os sentidos químicos
49 50

Tipos de interacção química Estímulos semioquímico


Tipo de relação Transmissor / Receptor Tipo de estímulo
Ambiente versus Organismo 1. Estímulos químicos Os semioquímicos são substâncias químicas que
Entre organismos 2. Semioquímicos transmitem informação a um organismo sobre outro
Intra-específico (+/0 versus +) 3. Feromonas
organismo. Podem ser usados como avisos ou para
comunicação entre organismos.
Inter-específico 4. Estímulos aleloquímicos
Benefício para o receptor (- vs +) 5. Cairomonas
Semioquímicos
Benefício para o receptor (0 vs +) 6. Apneumonas

Benefício para o emissor (+ vs 0/-) 7. Alomonas


Feromonas Aleloquímicos
Benefício para ambos (+ vs +) 8. Sinomonas
(intra-específicos) (inter-específicos)
Intra-organismo 9. Hormonas

(Dusenbery, 1992) Os semioquímicos derivam de processos fisiológicos já em


utilização pelo organismo e são subsequentemente alterados no
O sufixo –mona é usado para denominar químicos que veiculam
decurso da evolução, de forma a ganhar novas funções
informação, sem qualquer efeito trófico. 51 52
enquanto sinais.

Feromonas Feromonas
Feromonas (pherein, transportar, transferir; hormón,
excitar, estimular): semioquímicos que actuam entre
indivíduos da mesma espécie.
O suor masculino contém
“Substâncias que são segregadas componentes químicos
para o exterior por um indivíduo e
recebidas por um segundo (feromonas) que podem
indivíduo da mesma espécie no afectar tanto a disposição das
qual provocam uma reacção
específica, por exemplo um
mulheres como o seu nível
comportamento definido hormonal.
[feromonas libertadoras, releaser]
ou um processo de desenvol-
vimento [feromonas iniciadoras,
primer].”

(Karlson & Lüsher, 1959)

“Male axillary extracts contain pheromones that affect pulsatile secretion of


53 luteinizing hormone and mood in women recipients” (Preti et al., 2003) 54

9
Olfacto

Apesar do seu poder sobre o comportamento, A modalidade sensorial olfactiva é um sentido químico,
muitas vezes ao nível das reacções pois reage a moléculas de substâncias que passam
automáticas, as sensações produzidas pelos pelo sistema olfactivo.
sistemas sensoriais químicos dificilmente Os receptores olfactivos encontram-se na nossa
podem ser manipuladas cognitivamente, ao cavidade nasal.
contrário das sensações visuais e auditivas. Os neurónios dos receptores olfactivos enviam a
informação para o bulbo olfactivo que se situa na base
dos lobos cerebrais.

55 56

Paladar
O paladar ou o gosto é outro sentido químico. Os receptores do
paladar (botões gustativos) encontram-se na língua e nas paredes
da cavidade bocal (cerca de 10000). Considera-se que existem
quatro sensações primárias do paladar - doce, salgado, amargo e
azedo – a que correspondem receptores específicos situados em
diferentes regiões da língua.
O sabor vai resultar da mistura
da activação destes diferentes
receptores, bem como da
influência de outros factores
(odor, temperatura, textura).

57 58

Conceitos a reter
Quando não há informação sobre olfactiva, torna-se muito difícil
reconhecer mesmo alimentos comuns apenas pelo paladar.
 Sensação / Percepção / Cognição
 Transdução
100  Propriocepção
Com olfacto
90 Sem olfacto  Modalidade sensorial
Identificações correctas (%)

80  Órgãos sensoriais
70  Receptores
60  Qualidade sensorial versus Quantidade sensorial
50  Limiar absoluto e limiar de discriminação
40  Habituação
30  Estrutura do olho e do ouvido
20
 Vias de processamento que levam à produção de sensações
10
visuais e auditivas
0
 Teoria da duplicidade da visão
Água Vinagre Uísque Vinho Café Chocolate Alho  Sacadas e fixações
Substância a identificar  Estímulos semioquímicos, aleloquímicos e feromonas
(Mozell, Smith, Smith, Sullivan & Swender, 1969)

59 60

10