Você está na página 1de 11

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL


DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE SANTA MARIA
CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 213 DE SANTA MARIA
TELEFONES: 3901 6582 / 3901 6583

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS -


EJA

APOSTILA DE QUÍMICA N° 02

2° ANO – 1° SEMESTRE DE 2010


PROFESSORES: ALBERTO E TONINHO

“Brasília – Patrimônio Cultural da Humanidade”


CL 213 – LT “G” – SANTA MARIA – DF CEP: 72543-220
DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA DE LINUS PAULING
O diagrama de Linus Pauling é um diagrama elaborado pelo químico norte-americano Linus Carl
Pauling para auxiliar na distribuição dos elétrons pelos subníveis da eletrosfera. A eletrosfera é a região
externa do átomo onde se localizam os elétrons.
A eletrosfera é dividida em sete camadas representadas por letras do alfabeto (K, L, M, N, O, P e
Q) de acordo com a distância que há entre ela e o núcleo. São escritas em letras maiúsculas.
Em 1913, o físico dinamarquês Niels Böhr, baseando-se em trabalhos anteriores, propôs que os
elétrons giravam ao redor do núcleo do átomo em camadas eletrônicas ou níveis de energia. Também
afirmou que estes elétrons não ganham nem perdem energia ao movimentar-se em sua camada.
Porém, os elétrons de um átomo podem ganhar energia e saltar para uma camada mais externa. Assim,
este átomo passa a ter seus elétrons em estado excitado. Quando os elétrons voltam para sua camada
original, liberam a energia adquirida anteriormente na forma de fótons.
Cada camada da eletrosfera é dividida em subníveis. Os subníveis são designados por letras
minúsculas: s (sharp = nítido), p (principal), d (diffuse = difuso), f (fundamental), g, h e i, sendo esses 3
últimos ausentes no diagrama convencional, pois apesar de existirem na teoria, não há átomo que
possua tantos elétrons e que seja necessário utilizar esses subníveis.
Cada camada da eletrosfera é dividida em subníveis:
 A camada K é composta pelo subnível s.
 A camada L é composta pelos subníveis s e p.
 A camada M é composta pelos subníveis s, p e d.
 A camada N é composta pelos subníveis s, p, d e f.
 A camada O é composta pelos subníveis s, p, d, f e g.
 A camada P é composta pelos subníveis s, p, d, f, g, e h.
 A camada Q é composta pelos subníveis s, p, d, f, g, h e i
Os subníveis suportam no máximo:
s p d f g h i
2 6 10 14 18 22 26

Assim, a camada K, que só possui o subnível s, apresenta no máximo 2 elétrons. Já a camada L,


que possui os subníveis s e p, apresenta no máximo 8 elétrons (2 provenientes do subnível s e 6
provenientes do subnível p) e assim sucessivamente.
Camada de valência é o último nível de uma distribuição eletrônica. Normalmente os elétrons
pertencentes à camada de valência, são os que participam de alguma ligação química, pois são os mais
externos. A contagem e distribuição dos elétrons são feitas sempre de dentro (perto do núcleo) para
fora.
Linus Carl Pauling, químico americano, elaborou um dispositivo prático que permite colocar todos
os subníveis de energia conhecidos em ordem crescente de energia. É o processo das diagonais,
denominado diagrama de Pauling, representado a seguir. A ordem crescente de energia dos subníveis é
a ordem na seqüência das diagonais.

1s2
2s2 2p6
3s2 3p6 3d10
4s2 4p6 4d10 4f14
5s2 5p2 5d10 5f14 5g18
6s2 6p2 6d10 6f14 6g18 6h22
7s2 7p2 7d10 7f14 7g18 7h22 8i26

1s2, 2s2, 2p6, 3s2, 3p6, 4s2, 3d10, 4p6, 5s2, 4d10, 5p6, 6s2, 4f14, 5d10, 6p6, 7s2, 5f14, 6d10 7p6

ordem crescente de energia

Onde cada número corresponde a uma camada eletrônica:


1=K 2=L 3=M 4=N 5=O 6=P 7=Q
Exemplo:
A camada de valência do As (arsênio), cujo número atômico é 33, é a camada N, pois é o último
nível que contém elétrons.
A distribuição eletrônica deste átomo fica assim:
1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p3
O número 4 corresponde à camada N. O subnível p da camada N, neste caso não está completo,
pois sobraram apenas 3 elétrons para este subnível. A camada N, neste caso formada pelos subníveis s e
p, soma um total de 5 elétrons.

Distribuição Eletrônica em Íons


Átomo: nº de prótons = nº de elétrons
Íon: nº de prótons (p) ≠ nº de elétrons
Íon positivo (cátion): nº de p > nº de elétrons
Íon negativo (ânion): nº de p < nº de elétrons

Distribuição Eletrônica em Cátion


Retirar os elétrons mais externos do átomo correspondente. Exemplo:
Ferro (Fe) Z = 26 → 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d6 (estado fundamental = neutro)
Fe2+ → 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 3d6 (estado iônico). Em estado de cátion, este átomo tem 2 elétrons a
menos, ou seja, duas cargas negativas a menos. Isso significa que ele se torna positivo.

Distribuição Eletrônica em Ânion


Colocar os elétrons no subnível incompleto. Exemplo:
Oxigênio (O) Z = 8 → 1s2 2s2 2p4 (estado fundamental = neutro)
O2- → 1s2 2s2 2p6 (estado iônico). Em estado de ânion, este átomo recebeu 2 elétrons, ou seja, tem
duas cargas negativas a mais. Isso significa que ele se torna negativo.
Exemplos de distribuição eletrônica:
1 - Distribuir os elétrons do átomo normal de manganês (Z=25) em ordem de camada.
Solução:
Se Z=25 isto significa que no átomo normal de manganês há 25 elétrons. Aplicando o diagrama de
Pauling, teremos:
K - 1s2 L - 2s2 2p6 M - 3s2 3p6 3d5 N - 4s2
Resposta: K=2; L=8; M=13; N=2
2 - Distribuir os elétrons do átomo normal de xenônio (Z=54) em ordem de camada.
Solução:
K - 1s2 L - 2s2 2p6 M- 3s2 3p6 3d10 N- 4s2 4p6 4d10 4f O- 5s2 5p6
Resposta: K=2; L=8; M=18; N=18; O=8

EXERCÍCIOS
1. Linus Pauling (1901-1994) notabilizou-se por suas grandes contribuições à Química. Por seus
trabalhos científicos recebeu, em 1954, o Prêmio Nobel de Química, e, em 1962, por sua ação pacifista,
o Prêmio Nobel da Paz. Elaborou na Química um diagrama de distribuição de elétrons, conhecido pelo
de diagrama de Pauling. Observe a distribuição abaixo e julgue os itens a seguir.

1s2 2s2 2p4

(1) Segundo o diagrama de Pauling, os subníveis acima estão ordem decrescente de energia.
(2) O elemento químico acima descrito possui 3 camadas de elétrons.
(3) O elemento acima possui 6 elétrons na camada de valência.
(4) O átomo no seu estado fundamental possui 4 elétrons.
(5) O subnível de maior energia é o 2p4.
2. (Cesgranrio) As torcidas vêm colorindo cada vez mais os estádios de futebol com fogos de artifício.
Sabemos que as cores desses fogos são devidas à presença de certos elementos químicos. Um dos
mais usados para obter a cor vermelha é o estrôncio (Z = 38), que, na forma do íon Sr2+, tem a seguinte
configuração eletrônica:
a) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6
b) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6 5s2
c) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6 5s2 5p2
d) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6 4d2
e) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p4 5s2

3. (Fuvest-SP) O número de elétrons do cátion X2+ de um elemento X é igual ao número de


elétrons do átomo neutro de um gás nobre. Este átomo de gás nobre apresenta número
atômico 10 e número de massa 20. Qual o número atômico do elemento X?

4. Qual a distribuição eletrônica do Ca2+(Z = 20)?

5. (Cesgranrio – RJ) Os átomos 3x-5Q e 6xR são isótopos. O átomo 6xR tem 44 nêutrons. Qual a
distribuição eletrônica de Q em níveis e subníveis de energia?
6. Dado o átomo de Ferro (Z = 26), responda:
a) qual a configuração eletrônica desse átomo.
b) Determine o número de elétrons na camada com n = 3 desse átomo.
c) Indique a camada de valência desse átomo.
d) Indique o subnível de maior energia desse átomo.

TABELA PERIÓDICA
A medida que os químicos foram desenvolvendo os seus trabalhos e descobrindo novos
elementos químicos, foram sentindo necessidade de organizar esses elementos de acordo com as suas
características ou propriedades químicas.

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA TABELA PERIÓDICA:

1790 - Lavoisier publica o seu Traité Élementaire de Chimie . Lavoisier organizou neste trabalho
substâncias que tinham comportamento químico semelhante.

1817 - O químico alemão Johann Wolfgang Döbereiner organiza elementos com propriedade
semelhantes em grupo de três, denominados tríades.

Lítio (Li) Sódio (Na) Potássio (K)


Cloro (Cl) Bromo (Br) Iodo (I)
Cálcio (Ca) Estrôcio (Sr) Bário (Ba)

1862 - A. Beguyer de Chancourtois coloca os elementos em forma de uma linha espiralada ao redor de
um cilindro usando como critério a ordem crescente de massas atômicas. Nessas linhas elementos
químicos com características semelhantes ficariam sobre uma mesma linha vertical. Essa classificação é
conhecida como parafuso telúrico e é válido para elementos como número atômico inferior a 40.

1866 - John Newlands, músico e cientista, agrupou os elementos em sete grupos de sete elementos, em
ordem crescente das suas massas atômicas, de tal modo que as propriedades químicas se repetiam a
cada 8 elementos. As propriedades químicas do oitavo elemento seriam semelhantes às propriedades
do primeiro.
Dó 1 Hidrogênio Dó 8 Flúor
Ré 2 Lítio Ré 9 Sódio
Mi 3 Berílio Mi 10 Magnésio
Fá 4 Boro Fá 11 Alumínio
Sol 5 Carbono Sol 12 Silício
Lá 6 Nitrogênio Lá 13 Fostato
Si 7 Oxigênio Si 14 Enxofre

A classificação de Newlands não foi aceita, porém deu um valioso passo na medida em que
estabelecia uma relação entre as propriedades dos elementos e as suas massas atômicas.

1869 - Lothar Meyer, na Alemanha, apresentou um gráfico mostrando que os volumes atômicos variam
com suas respectivas massas atômicas.
Elementos com mesmo comportamento químico ocupavam, na curva, posições semelhantes.
Dimitri Ivanovich Mendeleyev, químico russo, apresentou sua classificação periódica na qual ordenava
os elementos em ordem de massas atômicas crescente. Na sua tabela apareciam lugares vagos que
Mendeleyev admitiu corresponderem a elementos ainda não conhecidos. A partir desse trabalho
Mendeleyev anunciou a lei periódica segundo a qual as propriedades físicas e químicas dos elementos
são funções das suas massas atômicas.
Os elementos eram organizados em linhas horizontais chamados períodos. Esse arranjo de elementos
determinou a formação de linhas verticais, ou colunas, denominadas grupos, contendo elementos com
propriedades semelhantes.
Em 1871 originou-se a tabela de Mendeleyev:

Nessa tabela pode-se observar a existência de algumas lacunas referentes a elementos não conhecidos
na época; indicado por asteriscos (*), mas cujas existências foram previstas por Mendeleyev. Ele, além
de prever a descoberta de novos elementos, ainda afirmou com determinada precisão as propriedades
desses novos elementos desconhecidos.

1913 - Henry G. J. Moseley, trabalhando com raios X emitidos pelos elementos, deduziu que existia uma
ordem numérica para eles. Moseley demonstra que a carga do núcleo do átomo é característica do
elemento químico e se pode exprimir por um número inteiro. Designa esse número por número atômico
e estabelece a lei periódica em função deste, que corresponde ao número de prótons que o átomo
possui no seu núcleo. Portanto temos agora a lei periódica atual:

Lei periódica de Moseley

Quando os elementos químicos são agrupados em ordem crescente de número atômico (Z),
observa-se a repetição periódica de várias de suas propriedades »
A partir dessa lei a tabela periódica é organizada de forma definitiva e se apresenta de modo a tornar
mais evidente a relação entre as propriedades dos elementos e a estrutura eletrônica deles.
Tabela periódica

Os elementos disposto na tabela periódica, acima, estão em ordem crescente de número


atômico. Vemos isso seguindo os elementos na horizontal.

PERÍODOS ou SÉRIES
A tabela dos elementos químicos atual possui sete fileiras horizontais. Cada fileira é chamada de
período. Possui 7 períodos. O número do período corresponde à quantidade de níveis (camadas) que os
elementos químicos apresentam. Ex.: Os elementos químicos Fe, Co, Ni, estão no Quarto Período.
Quantas camadas (níveis eletrônicos) eles possuem?
Resp.: Ora, se estão no quarto período, logo terão quatro camadas eletrônicas (K,L,M,N)

GRUPO ou FAMÍLIA
Os elementos químicos estão organizados na tabela em 18 colunas verticais que são chamadas
de grupos ou famílias.
Elementos de uma mesma família apresentam propriedades químicas semelhantes e possuem a
mesma configuração eletrônica em sua camada de valência (última camada).

FAMÍLIAS A
Constituem a parte mais alta da tabela. A numeração se inicia com 1A e continua até o zero ou
8A

Algumas dessas famílias possuem nomes especiais. São elas:


- Família 1ª (metais alcalinos): Li (Lítio), Na (Sódio), K (Potássio), Rb (Rubídio), Cs (Césio), Fr (Frâncio)
- Família 2ª (metais alcalinos-terrosos): Be (Berílio), Mg (Magnésio),Ca (Cálcio), Sr (Estrôncio), Ba (Bário),
Ra (Rádio)
- Família 6ª (calcogênios): O (Oxigênio), S (Enxofre), Se (Selênio), Te (Telúrio), Po (Polônio)
- Família 7ª (Halogênios): São eles F (Flúor), Cl (Cloro), Br (Bromo), I (Iodo), At (Astato)
- Família 8ª OU Zero (Gases Nobres): He (Hélio), Ne (Neônio), Ar (Argônio), Kr (Criptônio), Xe (Xenônio),
Rn (Radônio)
EXCEÇÕES: Hidrogênio (Não pertence à família 1ª) e Hélio (não pertence à família 2A).
FAMÍLIAS B

Forma a Parte baixa da tabela


Note que a numeração se inicia com 3B e vai até 8B, para depois aparecer 1B e 2B

A família 8B é formado por 9 elementos que formam as seguintes tríades:


Primeira Tríade: ferro, cobalto, níquel
Segunda Tríade: rutênio, ródio, paládio
Terceira Tríade: ósmio, irídio, platina
Todos os elementos dessa família apresentam grande semelhança entre si, em termos de propriedades
químicas.

CLASSIFICAÇÃO DA TABELA PERIÓDICA COM BASE NA ESTRUTURA ELETRÔNICA


ELEMENTOS REPRESENTATIVOS ( Subníveis s p )
São elementos químicos cuja a distribuição eletrônica, em ordem crescente de energia, termina
num subnível s ou p. São elementos representativos todos elementos da família A (1A, 2A, 3A, 4A, 5A,
6A, 7A, 8A ou 0).
Veja a terminação da distribuição eletrônica em cada família A.

O número do grupo ou família corresponde ao número de elétrons da última camada (camada


de valência).
Ex.: Qual o número a família e o período de um elemento cuja a distribuição eletrônica em ordem
energética termina em 4s2 3d10 4p5?

ELEMENTOS DE TRANSIÇÃO ( Subníveis d )


São elementos químicos cuja distribuição eletrônica em ordem crescente de energia, termina
num subnível d. São todos os elementos do grupo ou família B (1B, 2B, 3B, 4B, 5B, 6B, 7B, 8B).Veja a
distribuição eletrônica em cada família B:
O número da família dos elementos de transição é obtido a partir da soma dos elétrons do
subnível d da penúltima camada com os do subnível s da última camada.
ns + (n-1)d
Ex.: Qual o número a família e o período de um elemento cuja a distribuição eletrônica em ordem
energética termina em 4s2 3d5?

ELEMENTOS DE TRANSIÇÃO INTERNA ( Subníveis f )


São elementos cuja distribuição eletrônica em ordem crescente de energia, terminam num
subnível f. São os Lantanóides (Lantanídios) e os Actinóides (Actinídios).
Estão todos na família 3B, sexto e sétimo período respectivamente.

Lantanídeos Ce Pr Nd Pm Sm Eu Gd Tb Dy Ho Er Tm Yb Lu
Actinídeos Th Pa U Np Pu Am Cm Bk Cf Es Fm Md No Lr

Podemos classificar os elementos da tabela Periódica, também, de acordo a algumas


características. Os elementos podem ser classificados como:

Metais
São elementos que apresentam um, dois ou três elétrons na sua camada de valência (última
camada).
Representam aproximadamente dois terço da tabela. As principais propriedades físicas são:
a) nas condições ambientes são sólidos, com exceção do mercúrio (Hg), que é líquido.
b) são bons condutores de calor e corrente elétrica
c) apresentam o chamado brilho metálico e cor característica
d) são maleáveis, isto é, podem ser transformado em lâminas
e) são dúcteis, isto é, podem ser transformado em fios.

Ametais ou Não-Metais
São elementos que possuem cinco, seis ou sete elétrons na última camada. Existem apenas 11
elementos classificados como ametais. As principais propriedades físicas dos ametais são:
a) nas condições ambientes apresentam-se nos seguintes estados físicos:
sólidos C P S Se I At
líquidos B
gasosos F O N Cl
b) são maus condutores de calor e eletricidade
c) não apresentam brilho

Semimetais ou metalóides
São elementos que apresentam propriedades intermediárias entre os metais e os ametais. Por
isso, ao se combinarem com outros elementos podem se comportar como metais ou ametais. São em
números de sete. São sólidos a temperatura ambiente e o mais utilizado é o silício, empregado na
construção de semicondutores. São eles: B, Si, Ge, As, Sb, Te, Po

Obs.: Atualmente os elementos Ge, Sb, Po são considerados metais e B, Si, As, Te são considerados não-
metais segundo a classificação dos elementos na Sociedade Brasileira de Química

Gases Nobres
São elementos que possuem oito elétrons em sua camada de valência (exceto o He, que possui
2). São gasosos em condições ambientes e tem como principal característica a grande estabilidade, ou
seja, possuem pequena capacidade de se combinarem com outros elementos. É a última coluna da
tabela Periódica.
Hidrogênio
É um elemento atípico, possuindo a propriedade de se combinar com metais, ametais e
semimetais. Nas condições ambientes, é um gás extremamente inflamável.
Oficialmente são conhecidos até hoje 109 elementos químicos. Entres eles, 88 são naturais
(encontrados na natureza) e 21 são artificiais (produzidos em laboratórios). Portanto classificamos estes
artificiais em:
Cisurânicos: apresentam número atômico inferior a 92 , do elemento Urânio, e são os seguintes:
Tecnécio (Tc), Astato (At), Frâncio (Fr), Promécio (Pm)
Transurânicos: apresentam número atômico superior a 92 e são atualmente em número de 17.

A TABELA PERIÓDICA ATUAL

O último elemento que ocorre na natureza a ser descoberto, em 1925, foi o rénio. Desde então,
os novos elementos que entraram para a tabela periódica foram produzidos pelos cientistas, através da
fusão de átomos de diferentes substâncias.
A última maior troca na tabela, resultou do trabalho de Glenn Seaborg, na década de 50. À partir
da descoberta do plutônio em 1940, Seaborg descobriu todos os elementos transurânicos (do número
atômico 94 até 102). Reconfigurou a tabela periódica colocando a série dos actinídeos abaixo da série
dos lantanídeos.
Em 1951, Seaborg recebeu o Prêmio Nobel em química, pelo seu trabalho. O elemento 106 da
tabela periódica é chamado seabórgio, em sua homenagem.
O sistema de numeração dos grupos da tabela periódica, usados atualmente, é recomendado
pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC). A numeração é feita em algarismos
arábicos de 1 a 18, começando a numeração da esquerda para a direita, sendo o grupo 1, o dos metais
alcalinos e o 18, o dos gases nobres.
EXERCÍCIOS
1. Devido ao grande número de elementos químicos, e com o objetivo de tornar mais simples o
estudo da Química, desde 1817 os cientistas vêm classificando estes elementos em grupos ou
famílias. Como conseqüência disto, chegou-se a uma das leis mais importantes da natureza – Lei da
periodicidade dos números atômicos de Moseley, a qual se acha refletida no que denominamos
Tabela Periódica dos Elementos Químicos. Julgue os itens a seguir, relacionados a tabela periódica.
1. ( ) Elementos químicos de um mesmo período da tabela periódica possuem propriedades químicas
semelhantes.
2. ( ) Uma das vantagens da classificação periódica é de permitir o estudo das propriedades dos
elementos em grupos, ao invés do estudo individual.
3. ( ) Obtêm-se elementos artificiais, a partir de transformações na eletrosfera de elementos naturais.
4. ( ) Os símbolos dos elementos potássio, criptônio e césio são, respectivamente K, Kr e Ce.
5. ( ) O elemento com Z = 22 é representativo.
2. Com relação à moderna classificação periódica dos elementos, analise as seguintes proposições:
1 ( ) Na tabela periódica, os elementos químicos estão colocados em ordem decrescente de massas
atômicas.
2 ( ) Em uma família, os elementos apresentam propriedades químicas bem distintas.
3 ( ) Todos os elementos representativos pertencem aos grupos B da tabela periódica.
4 ( ) As propriedades dos elementos químicos estão relacionadas à estrutura eletrônica de seus
átomos.
5 ( ) Em uma família, os elementos apresentam, geralmente, o mesmo número de elétrons na última
camada.

3. O período e o grupo em que situa um elemento de configuração eletrônica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p3 são,
respectivamente:
a) 1 , IIB.
b) 3 , VA.
c) 2 , IIIA.
d) 6 , IIIA.
e) 3 , IIB.

4. O césio-137, causa da tragédia de Goiânia em 1987, é isótopo do 55Cs133. Em relação à tabela


periódica, o césio pertence à família dos:
a) Alcalinos.
b) Alcalinos-terrosos.
c) Calcogênios.
d) Gases nobres.
e) Halogênios.
5. Na configuração eletrônica de um gás nobre há quatro níveis energéticos. O número atômico desse
elemento é:
a) 2.
b) 10.
c) 18.
d) 36.
e) 54.
6. O estanho, Sn, está na família 4A e no quinto período da tabela periódica. A sua configuração
eletrônica permitirá concluir que seu número atômico é:
a) 50.
b) 32.
c) 34.
d) 82.
e) 90.
7. Os elementos que possuem na última camada:
I) 4s2 II) 3s2, 3p5 III) 2s2, 2p4 IV) 2s1
Classificam-se, dentro dos grupos da tabela periódica, respectivamente como:
a) Alcalinos-terrosos, halogênios, calcogênios e alcalinos.
b) Halogênios, alcalinos-terrosos, alcalinos e gases nobres.
c) Gases nobres, halogênios, calcogênios e gases nobres.
d) Alcalinos-terrosos, halogênios, gases nobres e alcalinos.
e) Alcalinos-terrosos, halogênios, alcalinos e gases nobres.

8. Um elemento X é isóbaro do 20Ca40 e isótono do 19K41. Este elemento está localizado na família:
a) IA.
b) IIA.
c) VIA.
d) VIIA.
e) zero.
9. Um dos isótopos do elemento químico A, localizado na família IIA do 4o período da classificação
periódica, tem igual quantidade de prótons e nêutrons. O número de massa do isótopo é:
a) 10.
b) 20.
c) 40.
d) 50.
e) 60.

10. Os subníveis mais energéticos de um átomo são... 4s23d104p5, nesta ordem, isto permite concluir
que este elemento:
a) Encontra-se no 5º período da classificação periódica.
b) Pertence à família do nitrogênio.
c) É um metal de transição.
d) Está na família 5A da classificação periódica.
e) É um halogênio do 4º período da tabela periódica.

11. O termo halogênio significa formador de sal. A configuração eletrônica da camada de valência
desses elementos pode ser representada por nsx npy. Os valores de x e y são:
a) 2 e 5.
b) 2 e 6.
c) 2 e 4.
d) 1 e 7.
e) 2 e 7.

12. Os garimpeiros separam o ouro da areia e do cascalho fazendo amálgama com mercúrio.
Recuperam o ouro usando um maçarico para volatilizar o mercúrio, o que contamina o meio ambiente.
A revista Ciência Hoje, de abril de 1990, divulgou a invenção de um “aparelho simples e barato que
pode reduzir a poluição por mercúrio” nos garimpos. Levando-se em conta as propriedades físicas do
ouro e do mercúrio, e que possuem, respectivamente, os seguintes subníveis como os de maiores
energia: 5d9 e 5d10. Pode-se afirmar que:
a) O mercúrio é elemento representativo e o ouro de transição.
b) Estão em uma mesma família da classificação periódica.
c) Localizam-se, respectivamente, nas famílias 1A e 2A.
d) São elementos de transição externa.
e) Ambos são elementos representativos.

Fontes:
www.geocities.com & http://pt.wikipedia.org/wiki/História_da_tabela_periódica