Você está na página 1de 4

O primo Rico – Nigro

1. Debêntures
 Muito parecido com uma CDB, porém ao invés de estar emprestando dinheiro
para banco, está emprestando dinheiro para uma empresa. Quem irá estar te
devendo com uma taxa de juros é a empresa e não mais o banco.
 É um bom investimento, pois a taxa de juros está caindo, reduzindo o
rendimento de renda fixa.
 Alternativa à debenture: Tesouro IPCA, porém a debenture INCENTIVADA
rende mais.
 Classificação de rating: risco de se colocar o capital em determinada empresa.
 Quanto maior o risco (menor rating), maior o rendimento.
 Debentures incentivas são debentures de infraestrutura incentivadas pelo
governo, oferecendo benefícios para a empresa e para o investidor. Para o
investidor a vantagem é investir sem pagar IR.
 Apesar de não possuir FGC, a empresa que lança uma debenture oferece
garantias aos investidores, como por exemplo, um pedaço de um terreno.

2. Ações (Básico)
 Não existem regras básicas na escolha de empresas que pagam muito ou
pouco dividendos. Por quê? Investir em empresas que pagam muito
dividendos poderá atrapalhar no desenvolvimento da empresa, pois grande
parte dos lucros é dividida pelos seus acionistas. Contudo, há empresas e
empresas. O que quero dizer com isso? Empresas do setor de energia já estão
bem fixadas no mercado e não possuem propensão de expandir e se
desenvolver, pois já possuir território muito bem demarcada, logo paga muitos
dividendos. Contudo, uma empresa do setor de varejo está a todo o momento
se desenvolvendo, realizando aquisições. Portanto, pagar muitos dividendos se
torna ruim para o desenvolvimento da empresa.
 Antes de investir numa empresa, faça uma avaliação do seu setor, do
mercado, entre outras coisas.
 Quando você compra uma ação, você vira sócio da empresa. E se você é sócio
da empresa, você quer o melhor pra ela. Logo, se a empresa crescer, seus
investimentos crescem.
 Empresas que já estão numa fase de amadurecimento no mercado (empresa
conservadora) pagam muito mais dividendos do que uma empresa que está
em possível ascensão.
 Questão: Qual é seu perfil? Entenda que a maioria dos investidores quando
investem em ações procuram maior rentabilidade do que em renda fixa.
Portanto, será que sempre buscar o conservadorismo em empresas
consolidadas e que pagam bons dividendos é o correto?
 Olhe para os dividendos passados. Por quê? As empresas que distribuem
muitos dividendos te fornecem uma rentabilidade muito próxima da renda
fixa, porém com muito mais riscos.
 Pay out: porcentagem do lucro que é repassado para os acionistas na forma de
dividendos.
 Dividend yield: porcentagem do dividendo em relação ao total investido em
ações da empresa pelo acionista.
 Juros sobre capital próprio: é a outra forma das empresas pagar pela compra
das suas ações. Geralmente é uma porcentagem do lucro (em torno de 10%),
portanto se a empresa possui um lucro de 100mil, irá pagar 10mil de juros
para os acionistas e pagará menos impostos em cima do capital próprio. Por
isso as empresas preferem pagar em forma de taxa do que dividendos.
 Bonificação: a empresa ao invés de distribuir lucro, distribui ações. É feito em
porcentagem, ou seja, se você possui 100 ações da empresa e a bonificação for
de 5%, receberá 5 ações de bonificação.
 Direito de subscrição: quando a empresa favorece os acionistas a comprarem
ações da empresa com um preço pré-determinado, geralmente mais baixo que
do mercado.
 Day Trade: comprar e vender ações no mesmo dia. Alto risco! Porque pra cada
operação se paga corretagem, tornando o custo muito elevado. Outro fator
importante é o IR, se realizar o processo de compra e venda no mesmo dia,
paga-se 20% de IR (o usual é 15% para processos depois de um dia). Necessita
de um controle emocional muito maior. Mais indicado para uma pessoa mais
profissional, com maior tempo de investimento.
 O mercado de ações é uma competição! Para ganhar dinheiro e não perder é
necessário que você seja o melhor ou um dos melhores.
 Swing Trade: comprar e vender em dias diferentes, porém no máximo em 1
semana.
 Operações Long & Short: quando o acionista compra duas ou mais ações de
empresas com correlação alta (mesmo setor), como por exemplo, Itaú e
Bradesco. Caso uma empresa cresça com certa porcentagem, a outra tende a
crescer conjuntamente com uma porcentagem semelhante, pois ambas tem
alta correlação.
 Porém, cuidado!! Podem acontecer anomalias no mercado! Se uma empresa
em que você apostou estar correlacionada com outra empresa de mesmo
setor cresce muito (10%, por exemplo), não necessariamente a empresa
correlacionada vai crescer 10% também, devido a anomalia. Contudo, com o
passar do tempo, as empresas tendem a se encontrar em valor de mercado. O
que fazer? Se aproveitar da anomalia! Vender as ações da empresa que
cresceu muito devido a distorção do mercado e comprar as ações da empresa
que não cresceu. Esse é conceito de Long&Short.
 Blueships: empresas grandes, consolidadas no mercado. Risco menor e pagam
menos.
 Smallcaps: empresas pequenas, novas no mercado, não tão representativas.
Risco muito maior, mas grande potencial e pagam mais!
 Se quiser ter maior potencial de rendimento, olhe para as smallcaps. Por quê?
Porque as blueships um dia já foi uma smallcap. Como minimizar o risco?
CONHECIMENTO!
 Antes de começar a investir no mercado de ações, tenha um fundo de
emergência de pelo menos 6 meses do seu custo mensal.
 Comece a investir com um fundo de ações e não comprar uma ação. Além
disso, caso você tenha pouco capital pra investir, o ideal é investir em rendas
variáveis do que fixas, pois na fixa seu dinheiro irá render muito pouco.
 Quando você compra um fundo de ações, as taxas sobre seu investimento
são menores e a segurança é maior. Por quê? Quando se escolhe um fundo
de ações, você escolhe um gestor para escolher as ações de sua carteira. Com
isso você pode ir estudando e entender o porquê o gestor escolheu
determinadas ações para sua carteira, além de receber relatórios.
 Após comprar um fundo de ações e estiver familiarizado, compre um fundo
de índices (ETFS). Aqui não passamos a depender mais de um gestor. É um
investimento passivo, pois replica algum índice. Aqui, você começa a
entender do mecanismo da bolsa. Podemos deixar disponível para alugar!!
 Por fim, ao passar por essas etapas, invista diretamente no mercado de
ações.
 Os fundos imobiliários tendem a se valorizar com a queda da taxa de juros no
mercado.
 Invista em fundos imobiliários à médio e longo prazo.
 O fundo imobiliário é isento de IR somente em cima dos dividendos/aluguéis
(renda passiva) recebidos. Não é isento de IR em cima da valorização, ou seja,
da diferença de compra e venda.
 Os fundos imobiliários tem um nível de negociação menor do que as ações.
 Contabilize a valorização da ação da empresa da sua carteira baseado no
índice IBOVESPA e não na valorização da ação em si. O ideal é ter uma
valorização bem acima do índice IBOVESPA.
 Investir em empresas privadas corruptas não vale a pena!!!! Empresas
publicas corruptas só vale a pena investir se a empresa contribuir muito com
o PIB do Brasil, como a Petrobrás.
 IPO: oferta inicial da ação da empresa no mercado de ações. Motivos:
capitalizar a empresa para a sua evolução ou caso um sócio queira vender suas
ações para capitalizar dinheiro para ele mesmo.
 Para avaliar se vale a pena entrar ou não em uma IPO, temos 4 fatores que
devemos levar em consideração. O primeiro fator é o ROAE, que seria o
quanto de dinheiro você recebe em relação ao quanto você investe, ou seja, é
a taxa de valorização da empresa. É importante que o ROAE da empresa seja
maior que os da renda fixa para fazer sentido investirem em uma IPO (verificar
a empresa SUNO – as vezes entregam relatórios importantes gratuitamente).
O segundo fator é o crescimento da empresa, tanto internamente quando
externamente. O terceiro fator é o risco que a empresa pode oferecer e isso
vai variar muito com o setor da empresa e os outros dois fatores anteriores. O
quarto fator é o preço, apesar do que vale para os acionistas é o retorno sobre
o capital investido.
 O direito de subscrição para os acionistas acontece quando a empresa
pretende crescer o seu lucro em x%. Para não diluir os acionistas, as empresas
devem dar a opção a ele de comprar novas ações em torno de x% em
quantidade com DESCONTO e sem TAXA DE CORRETAGEM. Se não aumentar
sua posição (quantidade de ações) na empresa, você poderá e VAI receber
menos lucro!

Você também pode gostar