Você está na página 1de 228

Coleção Fábulas Bíblicas Volume 7

CRIMES
DE DEUS
E DO CRISTIANISMO

Mitologia e Superstição Judaico-cristã

JL
jairoluis@inbox.lv

2
NÃO MATARÁS.
O “mandamento” mais hipócrita e mentiroso do “deus” bíblico.

3
Sumário
O que é o Cristianismo? ................................................................ 7
1 - A superstição da ferradura da sorte ..................................... 8
2 - A superstição da oração ..................................................... 9
3 - A essência do cristianismo é a superstição ........................... 11
Introdução .................................................................................12
1 - Vergonha cristã. Sacrifícios humanos na Bíblia! ..........................14
1 - Sacrifício humano para Deus ............................................. 14
2 - Sacrifício humano para Deus ............................................. 15
3 - Sacrifício humano para Deus ............................................. 16
4 - Sacrifício humano para Deus ............................................. 16
5 - Sacrifício humano para Deus, só de sacanagem. .................. 17
2 - Vergonha cristã. Deus apoia o canibalismo! ...............................18
1 - Canibalismo na Bíblia, devorando os filhos! ......................... 18
2 - Canibalismo na Bíblia, comendo os filhos! ........................... 19
3 – Canibalismo na Bíblia, comendo Jesus! ............................... 19
4 – Canibalismo na Bíblia, como castigo de Deus! ..................... 20
5 – Quantos cristãos leram a Bíblia? ........................................ 21
3 - Deus é bom e Satanás é mau? .................................................23
1 - Mortes sob a responsabilidade de Deus ............................... 25
2 - Mortes sob a responsabilidade de Satanás ........................... 25
3 - Conclusão ....................................................................... 26
4 - Bíblia – Manual de Crimes .......................................................29
1 - A Bíblia é uma lição de amor ou de crimes? ......................... 29
5 - Deus é a fonte de todo mal ......................................................31
6 - O Diabo, outra invenção. .........................................................32
7 - Cinco catástrofes. Responsável: Deus? ......................................33
1 – A perseguição dos primeiros cristãos. ................................. 33
2 – A Santa Inquisição ........................................................... 34
3 – A Colonização da América ................................................. 35
4 – A Segunda Guerra Mundial ................................................ 37

4
5 – A Peste Negra ................................................................. 38
8 - ASSASSINATOS NA BÍBLIA >>> ..............................................40
1 - Quem é o mais covarde: ................................................... 51
2 - Puta sacanagem!.............................................................. 52
3 - O “strip” público de Davi ................................................... 57
4 - Pequena contradição......................................................... 58
5 - Deus assassinando o filho de Davi ...................................... 59
6 - Estuprando a própria irmã ................................................. 59
7 - Assassinando o próprio irmão ............................................ 59
8 - O muro assassino de Deus ................................................ 60
9 - Fraude bíblica descarada ................................................... 63
10 - Não acreditaram nas lorotas de Jesus ............................... 67
4 – A triste verdade ............................................................... 68
9 - ASSASSINATOS DE DEUS >>> ................................................69
10 - ASSASSINATOS DO CRISTIANISMO >>> .............................. 127
11 - ASSASSSINOS CRISTÃOS >>> ............................................ 133
1 - Constantino I, O Grande. ................................................ 134
2 - Constantino II................................................................ 136
3 - Cirilo de Alexandria ........................................................ 136
4 - Santo Agostinho ............................................................. 139
5 - Leão I ........................................................................... 141
6 - Carlos Magno ................................................................. 141
Período Papal da “Pornocracia”. (904-963) ............................. 143
14 - João XII ...................................................................... 151
15 - Benedito VIII ............................................................... 154
16 - Gregório VII................................................................. 156
17 - Urbano II .................................................................... 157
18 - Bernardo de Claraval .................................................... 160
19 - Inocêncio III ................................................................ 162
20 - São Tomás de Aquino ................................................... 164
21 - Inocêncio VIII .............................................................. 166
22 - Cristóvão Colombo ....................................................... 166
23 - Torquemada ................................................................ 169
24 - Martinho Lutero ............................................................ 171

5
25 - Teresa de Avila ............................................................ 174
26 - Cotton Mather .............................................................. 176
27 - Andrew Jackson ........................................................... 179
28 - Leão XIII ..................................................................... 181
29 - Coronel John Chivington ................................................ 182
30 - Pio XI.......................................................................... 186
31 - Pio XII ........................................................................ 189
32 - Miroslav Filipović .......................................................... 194
33 - Antonio Plaza ............................................................... 199
12 - Conclusão .......................................................................... 202
13 - Mais bobagens do Cristianismo >>> ..................................... 206
Mais conteúdo recomendado ................................................. 217
Livros recomendados ........................................................... 218
Fontes: .............................................................................. 228

6
O que é o Cristianismo?

É uma superstição bizarra, primitiva e engraçada que atribui


poderes mágicos a um cadáver pregado em uma cruz. Atualmente
tornou-se uma fonte de piadas e diversão para ateus e descrentes
em todos os “quatro cantos do mundo”. As pessoas crentes nesta
superstição são trolladas pelos religiosos com um deus invisível
que é pai do cadáver da cruz, além de ser ele mesmo; que é
onipotente, mas precisa de intermediários (os religiosos, claro);
que é onisciente, mas precisa constantemente ser avisado dos
problemas de sua própria criação através de orações. Mais
engraçado impossível. É uma mistura de superstição, paganismo,
idolatria, fanatismo, mitos, mentiras e muita babaquice para
conseguir ser trollado com essas bobagens.

7
1 - A superstição da ferradura da sorte

Vamos imaginar a seguinte situação. Digamos que você tem


câncer. Você está deitado no hospital depois de uma rodada de
quimioterapia e você se sente terrível. Uma pessoa aparece em
sua sala com um sorriso brilhante no rosto e uma ferradura na
mão. Ele lhe diz: "Esta é uma incrível ferradura da sorte. Se você
tocar esta ferradura, vai curar seu câncer. Mas eu preciso lhe
cobrar R$ 100,00 para tocá-la”.

Você pagaria ao homem os R$ 100,00?

Claro que não. Todos nós sabemos que tocar a ferradura terá
efeito nulo sobre o câncer. A crença na ferradura da sorte é pura
superstição.

É também muito fácil de provar cientificamente que a ferradura


não tem nenhum efeito sobre o câncer (ou qualquer outra coisa).
A forma como iria fazê-lo é simples: nós levaríamos 1.000
pacientes com câncer e os dividiríamos de forma aleatória em dois
grupos de 500. Deixaríamos 500 dos pacientes com câncer para

8
tocarem na ferradura da sorte e os outros 500 como duplo-cego.
Então poderíamos comparar as taxas de remissão de câncer entre
os dois grupos. O que iríamos encontrar seria zero beneficios da
ferradura. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as
taxas de remissão nos dois grupos de 500 pacientes.

2 - A superstição da oração

Agora vamos imaginar outra situação. Você tem câncer, acabou


de sair de uma rodada de quimioterapia e você se sente terrível.
Desta vez, uma pessoa aparece na sua sala com um sorriso
brilhante no rosto e uma bíblia na mão. Ele lhe diz:

 "Há um ser chamado Deus, que é o todo-poderoso,


onisciente e criador todo-amoroso do universo. Eu sou o
seu representante na terra. Se me permite orar a Deus em
seu nome, Deus vai curar seu câncer”.

Você concorda com a oração, o homem reza em cima de você por


10 minutos. Ele invoca todos os poderes de cura de Deus,

9
rogando-lhe, recitando versos das Escrituras e assim por diante.
Depois, quando ele está se preparando para sair, o homem diz,
"Oh, e a propósito, Deus diz que você deve 10% de dízimo de sua
renda para a igreja. Você consideraria fazer uma doação dedutível
hoje"?

 A pergunta é:
 Existe alguma diferença entre os dois homens, será
que a oração tem qualquer efeito maior do que a
ferradura?
 A resposta é:
 Não. A crença na oração é tão supersticiosa como a
crença na ferradura da sorte.

O mais fascinante é que podemos provar que a oração não tem


nenhum efeito exatamente da mesma maneira que nós podemos
provar que ferraduras não têm efeito. Tomamos 1.000 pacientes
com câncer. Oramos com 500 deles e deixamos os 500 outros em
paz. Então, olhamos para as taxas de remissão câncer de entre
os dois grupos. O que descobrimos é que as orações têm benefício
zero. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as taxas
de remissão nos dois grupos de 500 pacientes. Em outras
palavras, podemos provar que a crença na oração é pura
superstição. A crença no poder da oração não é diferente da
crença no poder da ferradura da sorte. Estes experimentos foram
realizados muitas vezes, e eles sempre retornam os mesmos
resultados. Simplesmente, a oração não tem absolutamente
nenhum efeito sobre o resultado de qualquer evento. O "poder da
oração" é realmente "o poder da coincidência". Crença na oração
é pura superstição. A oração não tem absolutamente nenhum
efeito em cada experimento científico que realizamos, porque
Deus é imaginário.

10
3 - A essência do cristianismo é a superstição

Basta ler a definição de superstição em qualquer dicionário para


ter a certeza absoluta. Simplesmente não há o que discutir sobre
isso.

O dicionário Michaelis define a palavra "superstição" desta forma:

 su.pers.ti.ção
sf (lat superstitione) 1 Sentimento religioso excessivo ou
errôneo, que muitas vezes arrasta as pessoas ignorantes à
prática de atos indevidos e absurdos. 2 Crença errônea;
falsa ideia a respeito do sobrenatural. 3 Temor absurdo de
coisas imaginárias. 4 Opinião religiosa baseada em
preconceitos ou crendices. 5 Prática supersticiosa. 6
Presságio infundado ou vão que se tira de acidentes ou
circunstâncias meramente fortuitas. 7 Crendice,
preconceito. 8 Todo excesso de cuidado ou de exatidão em
qualquer matéria. 9 Dedicação exagerada ou não
justificada. [ref] (clique nos textos em azul para mais
detalhes).

11
Introdução

De tanto ouvir falar da maravilhosa moral divina e absoluta da


Bíblia Sagrada, como descrente sem deus no coração e em todas
as outras partes do corpo, pensei: talvez afinal esteja ai a
oportunidade de ter uma nova vida com base em uma moral
realmente superior, diferente da que herdamos do reino animal,
ao qual pertencemos.

Após um breve um mergulho na Bíblia em busca desta moral


fabulosa, quase morremos afogados em sangue! É estarrecedor o
estado de torpor mental das “pessoas” que defendem este livro e
sua “moral”. Qualquer criatura sensata cagaria em cima deste
alfarrábio de crimes, imoralidades e maus conselhos, após a

12
leitura das primeiras páginas. Não encontramos a tal moral,
entretanto encontramos coisas muito interessantes, sangrentas e
divertidas.

Para os que defendem esta imundície imprestável chamada Bíblia


Sagrada (sem jamais ter lido), fizemos este pequeno resumo
sobre os atos do deus de amor e o que os amorosos cristãos têm
feito à humanidade em nome dela e de seu deus literário
imaginário. Aqui fica fácil entender porque a Igreja Católica
sempre escondeu e proibiu a leitura da Bíblia aos leigos por mais
de 1000 anos, não era para proteger a palavra de algum deus,
mas para acultar ao máximo o livro imprestável e vagabundo que
é: um simples manual de crimes, maus exemplos e um
amontoado de histórias idiotas, usado para trollar ignorantes
retardados.

13
1 - Vergonha cristã. Sacrifícios humanos na Bíblia!

Caro leitor crente judaico-


cristão, antes de falar
qualquer bobagem
defendendo seu deus
imaginário, lembre-se: o
deus judaico-cristão exige
sacrifícios humanos como
qualquer deus tribal ou
indígena de qualquer época
primitiva, além dos
sacrifícios animais que ele
adora. Duvida?

1 - Sacrifício humano para Deus

Levítico 27:29. “Nenhuma pessoa


consagrada para a destruição
poderá ser resgatada; terá que ser
executada”.

Um exemplo está em Juízes 11:30-


39, onde Jefté sacrifou sua própria
filha a Deus. Pai assassino sádico e
Deus chantagista você encontra na
Bíblia Sagrada! Jefté sabia
exatamente quem sairia ao seu
encontro, portanto, ofereceu sua
filha em sacrifício conscientemente e
sem constrangimento algum. Exemplo maravilhoso para os pais
modernos.

14
30 - E Jefté fez um voto ao SENHOR, e disse: Se totalmente
deres os filhos de Amom na minha mão, 31 - Aquilo que, saindo
da porta de minha casa, me sair ao encontro, voltando eu dos
filhos de Amom em paz, isso será do SENHOR, e o oferecerei
em holocausto. 34 - Vindo, pois, Jefté a Mizpá, à sua casa, eis
que a sua filha lhe saiu ao encontro com adufes e com danças;
e era ela a única filha; não tinha ele outro filho nem filha.

2 - Sacrifício humano para Deus

Números 25:4-11
4 - E o Senhor disse a Moisés: "Prenda
todos os chefes desse povo, enforque-os
diante do Senhor, à luz do sol, para que
o fogo da ira do Senhor se afaste de
Israel". 5 - Então Moisés disse aos juízes
de Israel: "Cada um de vocês terá que
matar aqueles que dentre os seus
homens se juntaram à adoração de Baal-
Peor". 6 - Um israelita trouxe para casa
uma mulher midianita, na presença de Moisés e de toda a
comunidade de Israel, que choravam à entrada da Tenda do
Encontro. 7 - Quando Finéias, filho de Eleazar, neto do sacerdote
Arão, viu isso, apanhou uma lança, 8 - seguiu o israelita até o
interior da tenda e atravessou os dois com a lança; atravessou
o corpo do israelita e o da mulher. Então cessou a praga contra
os israelitas. 9 - Mas os que morreram por causa da praga foram
vinte e quatro mil. 10 - E o Senhor disse a Moisés: 11 - "Fineias,
filho de Eleazar, neto do sacerdote Arão, desviou a minha ira de
sobre os israelitas, pois foi CIUMENTO, com o mesmo CIÚME

15
que tenho por eles, para que em meu CIÚME eu não os
consumisse.

3 - Sacrifício humano para Deus

2 Samuel 21:6, 8-9


6 - que sete descendentes dele (Saul)
sejam executados perante o Senhor, em
Gibeá de Saul, no monte do Senhor".
"Eu os entregarei a vocês", disse o rei
(Davi). 8 - ... o rei (Davi) mandou buscar
Armoni e Mefibosete, dois filhos de
Rispa, filha de Aiá, que ela teve com
Saul, e os cinco filhos de Merabe, filha
de Saul, que ela teve com Adriel, filho de
Barzilai, de Meolá. 9 - Ele os entregou aos gibeonitas, que os
executaram no monte, perante o Senhor. Os sete foram mortos
ao mesmo tempo, nos primeiros dias da colheita de cevada.

4 - Sacrifício humano para Deus

Números 31:40. “16.000 pessoas,


das quais o tributo para o Senhor
foram 32”.

16
5 - Sacrifício humano para Deus, só de sacanagem.

Ezequiel 20:25-26
25 - Também os abandonei a
decretos que não eram bons e a leis
pelas quais não conseguiam viver;
26 - deixei que se contaminassem
por meio de suas ofertas o sacrifício
de cada filho mais velho, para que eu
os enchesse de pavor e para que eles
soubessem que eu sou o Senhor’.

Todo cristão é um adorador de vários


assassinos sádicos, uns imaginários e outros
bem reais.

E não são apenas estes, existem muitos outros. O Deus de amor


aceita e exige muitos sacrifícios humanos por chantagem, para
acalmar seu ciúme e como sua parte nos saques!!! Sem falar no
sacrifício sádico e inútil de seu próprio filho! Sempre que
existissem pessoas condenadas ao anátema, estas tinham
obrigatoriamente que ser executadas para Deus. Não poderiam
ser salvas em hipótese alguma. Veja o exemplo 3, no célebre caso
bíblico de Saul que invade os amalequitas, mas acaba (com o
apoio do povo ou sob a pressão deste) poupando a vida de Agague
e da melhor parte do gado dos amalequistas, ato que Samuel
interpreta como transgressor (uma vez que Saul mente dizendo
que iria sacrificá-los para Deus), tirando-o da qualidade de rei e
abrindo portas para Davi, outro assassino sádico protegido por
Deus.

17
2 - Vergonha cristã. Deus apoia o canibalismo!

Bem, se deus não sente nenhum


constrangimento em exigir
milhares de sacrifícios humanos,
seria surpresa se não apoiasse o
canibalismo. Pois apoia!

1 - Canibalismo na Bíblia, devorando os filhos!

Deus não só apoia o canibalismo,


mas o utiliza como punição contra
os infiéis.

Deus aprova o canibalismo

Deuteronômio 28:53-57.
53 - Por causa do sofrimento que o
seu inimigo lhes infligirá durante o
cerco, vocês comerão o fruto do
próprio ventre, a carne dos filhos e filhas que o Senhor, o seu
Deus, lhes deu. 54 - Até mesmo o homem mais gentil e educado
entre vocês não terá compaixão do seu irmão, da mulher que
ama e dos filhos que sobreviverem, 55 - de modo que não dará
a nenhum deles nenhum pedaço da carne dos seus filhos que
estiver comendo, pois nada lhe sobrará devido aos sofrimentos
que o seu inimigo lhe infligirá durante o cerco de todas as suas
cidades. 56 - A mulher mais gentil e delicada entre vocês, tão
delicada e gentil que não ousaria encostar no chão a sola do pé,
18
será mesquinha com o marido a quem ama e com o filho e a
filha, 57 - não lhes dando a placenta do ventre nem os filhos
que gerar. Pois a sua intenção é comê-los secretamente durante
o cerco e no sofrimento que o seu inimigo infligirá a você em
suas cidades.

2 - Canibalismo na Bíblia, comendo os filhos!

2 Reis 6:26-29
26 - E sucedeu que, passando o rei pelo
muro, uma mulher lhe bradou, dizendo:
Acode-me, ó rei meu senhor. 27 - E ele
lhe disse: Se o SENHOR te não acode,
donde te acudirei eu? Da eira ou do lagar?
28 - Disse-lhe mais o rei: Que tens? E
disse ela: Esta mulher me disse: Dá cá o
teu filho, para que hoje o comamos, e
amanhã comeremos o meu filho. 29 -
Cozemos, pois, o meu filho, e o comemos; mas dizendo-lhe eu
ao outro dia: Dá cá o teu filho, para que o comamos; escondeu
o seu filho. O amor das mães bíblicas é comovente.

3 – Canibalismo na Bíblia, comendo Jesus!

João 6:53-56
53 - Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na
verdade vos digo que, se não comerdes a
carne do Filho do homem, e não beberdes o
seu sangue, não tereis vida em vós mesmos.
54 - Quem come a minha carne e bebe o meu
sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei
no último dia. 55 - Porque a minha carne
19
verdadeiramente é comida, e o meu sangue
verdadeiramente é bebida. 56 - Quem come a
minha carne e bebe o meu sangue permanece
em mim e eu nele.

4 – Canibalismo na Bíblia, como castigo de Deus!

Isaías 49:26
“Sim, prisioneiros serão tirados de guerreiros, e
despojo será retomado dos violentos; brigarei
com os que brigam com você, e seus filhos, eu
os salvarei. Farei seus opressores comerem sua
própria carne; ficarão bêbados com seu próprio
sangue, como com vinho. Então todo mundo
saberá que eu, o Senhor, sou o seu Salvador,
seu Redentor, o Poderoso de Jacó”.
Lamentações 4:9-10
Os que foram mortos pela espada estão melhor
do que os que morrem de fome, os quais,
torturados pela fome, definham pela falta de
produção das lavouras. 10 - Com as próprias
mãos, mulheres bondosas cozinharam os
próprios filhos, que se tornaram a sua comida
quando o meu povo foi destruído.

O deus judaico-cristão é claramente um monstro para qualquer


um que tenha o trabalho de ler a Bíblia. É óbvio que ele representa
os costumes primitivos dos ignorantes primitivos que escreram a
Bíblia. Não se encontra neste livro insano uma única palavra que
não tenha saído da mente de ignorantes primitivos.

20
5 – Quantos cristãos leram a Bíblia?

A julgar pelo que falam dela, nenhum. É verdadeiramente


inaceitável que uma pessoa que a tenha realmente lido, chegue
ao descaramento de defedê-la, quando fica óbvio que é um livro
planejado e dedicado a humilhar a mulher da primeira à última
página e o deus de amor dos cristãos trata a escravidão humana
como absolutamente normal, dois detalhes simples que levariam
qualquer pessoa normal a jogá-la na lixeira mais próxima... coisa
que eu faço sempre que algum crente tem a audácia de me
presentar com um exemplar deste flagelo da humanidade.

Agora vem a parte realmente trágica e engraçada ao mesmo


tempo, acredite se quiser, quase 3 bilhões de pessoas -
absolutamente - idiotizadas defendem este livro. O cômico é que
não possuem nenhum motivo para isso, pois não passa de uma
coleção de insanidades e asnices de doer o cérebro.
21
Deus é o “bicho-papão” usado pela igreja
para assustar e trollar o crente bobo, para
mantê-lo preso a ela por toda a sua
miserável vida de escravo psicológico
contribuinte.

22
3 - Deus é bom e Satanás é mau?

 “Deus é bom e Satanás é mau.”

Sempre foi assim. Isso é o que nos ensinaram desde crianças (e


ainda o fazem com as crianças bobas de hoje) e nos repetiram

23
uma infinidade de vezes, até o ponto em que estas definições
surgem de forma natural em nossos pensamentos.

 Mas quem está certo nisso?


 Há alguma forma de comprovar?
 Claro que há!

O maior exemplo de maldade conhecido é o assassinato. O fato


de tirar a vida de um ser humano é o ato mais aberrante,
monstruoso e detestável que existe. Por isso odiamos e
condenamos de forma estrita e severa os assassinos em série e
os genocidas. Personagens execráveis como Hitler, Stalin,
Torquemada, Pot e todos aqueles responsáveis pela morte de
milhares ou milhões de seres humanos, merecem a reprovação
total por parte de todos nós.

Por esta razão, a melhor maneira de julgar a maldade de um


indivíduo (entre outras coisas) seria investigar quem assassinou
mais pessoas. Projetemos isto aos dois personagens de que
tratamos aqui: Deus e Satanás. Para saber quem dos dois é bom
ou mau, simplesmente deveríamos contar o número de personas
assassinadas por cada um deles. Ao obter estas cifras poderemos
elucidar quem é bom e quem é mau. Quem cometeu mais
assassinatos, será pior do que o outro.

 E como podemos contabilizar o número de assassinatos de


cada um destes interessantes personagens?
 Fácil, para isso existe a Bíblia.

A Santa Bíblia é a única fonte que nos indica as façanhas e


aventuras destes dois interessantes seres literários. Deveríamos
pesquisar e numerar a quantidade de falecidos que são
responsabilidade direta de Deus e buscar a quantidade de
assassinatos sob a responsabilidade de Satanás.

24
PARA NOSSA ALEGRIA os assassinatos destes dois seres estão
muito bem contabilizados na Santa Bíblia e podemos trabalhar
com cifras bastante precisas (ainda que possam divergir no total
com uma margem mínima, devido à infinidade de traduções,
contradições e modificações das edições bíblicas). Vejamos as
cifras:

1 - Mortes sob a responsabilidade de Deus

Aqui podemos lidar com duas cifras (ambas variáveis):

 Número exato de mortes cometidas por Deus descritas nos


versículos Bíblicos:
 2.287.087 mortes.
 Número aproximado de mortes cometidas por Deus e
descritos na Bíblia (incluem quantidades não especificadas
de mortes, como as acontecidas no dilúvio, Sodoma e
Gomorra ou na décima praga do Egito):
 24.809.086 mortes.

Pois bem amigo crente; segundo a infalível e inerrante Santa


Bíblia, Deus assassinou de forma direta ou indireta mais de 2
milhões de pessoas (segundo especificações dos versículos
bíblicos). E se a isto somarmos os mortos que não temos cifras
exatas, supera os 20 milhões.

Óbvio, sem incluir os assassinatos cometidos depois, pelos


seguidores de Deus tratando de levar seu “Amor” a todos os
rincões do mundo. Fatos como a colonização da América, a santa
Inquisição ou o holocausto Nazi são lamentáveis exemplos disso.
(Ver: Cinco Catástrofes. Responsável: Deus.).

2 - Mortes sob a responsabilidade de Satanás

25
 Número de mortes cometidas por Satanás descritas pela
Bíblia:
 Zero (0) mortes.

Alguns Crentes pretendem incluir a morte dos filhos de Jó como


responsabilidade de Satanás. Baseados nos versículos Bíblicos (Jó
1:1-20) recordem que estes assassinatos foram supostamente
cometidos por Satanás com a permissão de Deus.

Estas mortes dos filhos de Jó por parte de Satanás são


contraditórias, pois dois versículos Bíblicos expressam de maneira
direta que o executor dos homicídios é o mesmíssimo Deus:

 Jó 42:11
 Então vieram a ele todos os seus irmãos, e todas as suas
irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram
com ele pão em sua casa, e se condoeram dele, e o
consolaram acerca de todo o mal que o SENHOR lhe havia
enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro, e
um pendente de ouro.
 Jó 2:3
 Disse então o Senhor a Satanás: "Reparou em meu servo
Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível,
íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal. Ele se
mantém íntegro, apesar de você me haver instigado contra
ele para arruiná-lo sem motivo".

Estes dois versículos nos confirmam que o verdadeiro autor destes


cruéis e injustos assassinatos dos filhos de Jó é Deus.
Desmascaramos outra contradição bíblica.

3 - Conclusão

26
 Assassinatos de Deus: 2.287.087 mortes (Sem incluir o
Dilúvio e demais cifras não especificadas na Bíblia).
 Assassinatos de Satanás: 0 mortes (10 se incluirmos os
filhos de Jó).

E para piorar, segundo a leitura de Romanos, todos os crimes do


comunismo também devem ser imputados ao deus judaico-
cristão.

Romanos 13:1-2
1 - Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não
há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que
existem foram por ele estabelecidas. 2 - Portanto, aquele que se
rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus
instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si
mesmos.

Caro crente cristão, que mico!!! Creio que é bastante óbvio que
os termos “Bom” e “Mau” em relação a Deus e o Diabo, foram aqui
27
totalmente desvirtuados quando analisamos estas cifras
escandalosas e esclarecedoras. Com toda certeza você alegará
que Satanás é mau, mentiroso, enganador e etc. Mas esses
qualificativos, além de não possuírem evidência bíblica, não são
nada se comparados com um ser que se autoqualifica como amor
absoluto enquanto assassina milhões de pessoas. Também é
comum a desculpa:

 “Muitas dessas mortes causadas por Deus foram de gente


má e perversa”.
 Ok, estamos de acordo, mas isso justifica assassiná-las?
 Você assassinaria um ladrão só porque é uma má pessoa?

E outra coisa:

 Onde ficam as crianças assassinadas no dilúvio e os


primogênitos do Egito?
 Por acaso eram “más pessoas”?
 Ou são apenas invenções, apenas fábula bíblicas?

O assassinato de seres humanos não se justifica sob nenhuma


circunstância. E é incrível que VOCÊ SEJA MAIS MORAL DO QUE
O SEU BOM DEUS, já que não mataria nenhuma pessoa e muito
menos alguma criança inocente. Espero que nesse sentido não
siga o exemplo de seu deus. Sobre isso das mortes causadas por
Deus, tem algo que precisa ficar claro na mente do crente:

 Se Deus é onipotente.
 Ninguém tem chance de defesa contra Ele.
 Então Deus só mata criaturas indefesas.
 Logo, Deus é o ser mais covarde do Universo.

Simples. Fala o Deus covarde: Eis que eu, sim eu, estou contra
ti... E tudo o que restar de ti, espalharei a todos os ventos.
Ezequiel 5:8-10.
28
4 - Bíblia – Manual de Crimes

1 - A Bíblia é uma lição de amor ou de crimes?

Versículos que descrevem Antigo Novo Biblia Total


fatos relacionados com: Testamento Testamento versículos
(n.° de (n.° de
versículos) versículos)
Matar/dar morte violenta: 835 271 1.106
• Formas de dar morte: 72 18 90
— Apedrejar/lapidar 21 14 35
— Degolar (pessoas) 10 4 14
— Passar a faca / facada 37 0 37
— Matar a fio de espada 4 0 4
• Relatos de guerra: 908 56 964
— Guerra/batalha/ataque/
combate/asedio 465 15 480
— Exército/soldados 264 39 303
— Deus entregar um exército 26 0 26
ou povo a seus inimigos
— «Yavé/Deus dos 163 2 165
exércitos»
• Exterminios massivos: 506 9 515
— Anátema/massacre/
exterminio/não deixar
subreviventes 224 9 233
— Aniquilar 18 0 18
— Arrasar/destruir (terras
e/ou vidas) 264 0 264
• Armamento de guerra: 473 36 509
— Armas/flechas/espadas/ 473 36 509
facas/lanças
• Expolio de bens alheios: 128 0 128
— Saques/botím/apropriar-
se 128 0 128
de terras e bens dos povos
vencidos após uma batalha
• Escravos 141 3 144
(escravidão e/ou compra e 141 3 144
venda)
• Sentimentos e ações 696 91 787
violentas contra o próximo
29
— Vingança 34 3 37
— Desprezo/depreciar 122 28 150
— Odio, odiar 48 16 64
— Cólera 167 5 172
— Inimizades/inimigos 325 39 364
• Violencia contra mulheres: 96 0 96
— Violação de mulheres 11 0 11
— Concubinas (objetos 39 0 39
sexuais) 19 0 19
— Mulheres como botín 9 0 9
— Mulheres prostituidas 18 0 18
— Assassinatos massivos de
mulheres (e de crianças)
inocentes.
Versículos TOTAL 4.229

*Devido ao fato de cada tradução bíblica usar conceitos,


sinônimos e construções gramaticais completamente diferentes,
tanto para referir-se aos mesmos assuntos dentro da mesma
tradução, como em comparação aos usados por outras versões
para os mesmos versículos, a quantidade de versículos
encontrada pode variar bastante. Devido a essas enormes
diferenças entre edições da Bíblia é possível que bem mais
versículos sejam encontrados em uma edição e menos em outra,
pois não existem duas bíblias iguais.

30
5 - Deus é a fonte de todo mal

Engane-se com seus próprios olhos:

Não acredita? Leia mais AQUI.

31
6 - O Diabo, outra invenção.

Apesar da crença judaico-cristã-muçulmana, a figura literária do


diabo é tão só um erro de tradução proposital com a intenção de
desassociar o deus bíblico dos atos criminosos que comete nas
narrações do velho Testamento ou na Bíblia judaica, Tanak. O
cristianismo usou essa figura como adversário de Cristo e como
uma figura maligna a quem culpar por todos os males –
CAUSADOS POR DEUS, SEGUNDO A BÍBLIA -, os quais ele (Jesus)
não consegue resolver porque, obviamente, é outra figura
imaginária. Seguindo uma evolução literária sobre tal
personagem, o cristianismo adaptou-o a todos os deuses “pagãos”
contra os quais combatia durante os primeiros séculos, utilizando
para eles a mesma denominação. Graças ao poder conseguido e
a séculos de conquistas, o judeu-cristianismo fez crer que existe
e está presente em tudo, o que contraria frontalmente seus
dogmas e fábulas.

 No Antigo Testamento, não existe a figura do demônio,


Satã é tão só outra palavra hebraica que define um anjo
enviado por Deus com o qual mantém conversações (veja
no livro de Jó) e o envia para provar a fé dos personagens
bíblicos (esquecendo a sua onisciência).
 No Novo Testamento, os autores utilizaram essa palavra
para desviar a atenção do leitor crente e assim criar um
inimigo e causador de todo mal, quando na realidade, se
lermos com atenção a bíblia, o culpado é o próprio Yahvé
(Jehová/Deus).

Não acredita? Leia mais AQUI.

32
7 - Cinco catástrofes. Responsável: Deus?

A humanidade desde o seu início tem sofrido centenas de


catástrofes, tanto naturais ou provocadas pelo homem,
terremotos tsunamis, epidemias, genocídios, guerras, etc. Aqui
estão as cinco catástrofes que envolveram o maior número de
vítimas, veremos como em todas elas Deus e a religião são direta
ou indiretamente responsáveis, exceto a última, que é um caso
curioso.

1 – A perseguição dos primeiros cristãos.

Ainda não se conhece com exatidão o número de cristãos que


pereceram nos primeiros anos de sua nova religião (Quem a
chamaria cristianismo?). Desde a “morte” de Jesus até ordem do
33
imperador romano Constantino de converter o cristianismo na
religião do império, centenas de milhares de “cristãos” morreram
assassinados e perseguidos pelos soldados romanos da época.
Recordemos as famosas catacumbas, o imponente Coliseu
Romano com seus implacáveis Gladiadores e leões, as lapidações,
as torturas e muito mais. Obviamente, o novo Deus que Jesus
pregava não deu um bom começo aos seus primeiros súditos.

Nota: O curioso é que a Bíblia nunca disse que Jesus veio fundar
uma nova religião, Jesus nasceu, cresceu, morreu e ascendeu aos
céus como judeu. Muitos cristãos modernos alegam a pretensão
de levar sua vida como Jesus, se isso fosse verdade, seriam
judeus.

2 – A Santa Inquisição

Sem dúvida este é o ponto mais evidente. As atrozes ações da


Santa Inquisição, principalmente na Espanha, tirou a vida de um
número inconcebível de pessoas durante a Idade Média.
Independentemente da idade, sexo, posição social, o simples fato
de ser acusado de herege garantia, pelo menos, uma dolorosa
tortura e morte na maioria dos casos (geralmente na fogueira). E
para tornar a coisa mais trágica, muitos dos condenados eram
cientistas e pesquisadores da época (lembre-se Galileu), o que fez
atrasar enormemente o avanço tecnológico desses séculos. Por
isso se costuma chamar a Idade Média de IDADE NEGRA ou IDADE
DAS TREVAS.

Nota: É interessante notar que a idade média foi o período na


história em que Deus e a religião eram a base suprema da
sociedade. Parece que quanto mais se adora esse deus, mais

34
mortes ocorrem em seu nome. Parece existir uma relação direta
entre Deus, ignorância e mortes.

3 – A Colonização da América

Imagine a cena: Um padre europeu com uma grande cruz em suas


mãos tocando o chão e atrás dele um marinheiro com uma enorme
arma sedenta de sangue. A colonização da América é talvez o
processo de matança de seres humanos menos quantificado e o
maior na história da humanidade. Mas o que sabemos é que os
índios locais cairam aos milhões, muitos para defender o que era
deles por tradição e muitos outros por não aceitar a nova religião.
Lembre-se que os índios americanos adoravam seus próprios
deuses, que para nós pareciam loucura (era motivo para matá-
los?), mas para eles era a sua realidade, sua vida, tradição e
mereciam respeito. Imagine outra vez o mesmo padre dizendo a
35
um índio, em uma lingua que ele obviamente não sabia "Aceita o
Senhor Jesus Cristo como teu salvador", seguido por do
estrondoso tiro. Quantas vezes ocorreriam esta cena, imaginária
em teoria? Até mesmo hoje em dia ainda é muito comum ver as
famosas "missões" em muitos povos indígenas, mudando a sua
língua e (claro) a sua religião e até mesmo roubando sua riqueza.

"Eles vieram com uma Bíblia e sua religião, roubaram nossa terra,
esmagaram nosso espírito... e agora nos dizem que devemos ser
gratos ao 'Senhor' por sermos salvos.” índio Chefe Pontiac, que
morreu em 1769.

36
4 – A Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial foi o maior e mais destrutivo processo


armado da história da humanidade. Morreram 56 milhões de
pessoas, das quais 6 milhões foram judeus eliminados
sistematicamente por um único individuo (superou Deus com
folga), profundamente religioso, católico praticante e protetor da
humanidade… em suas próprias palavras. Sim, Adolf Hitler não
apenas acreditava em Deus, como era um “bom” Católico.
Recordemos o que ele disse ao general Gerhard Engel em 1941:
"Sou agora, como antes, católico, e sempre o serei.". Hitler estava
convencido de estar cumprindo a lei de Deus ao eliminar da face
da terra os judeus, assassinos de Jesus.

37
 Que Deus permitiria que um de seus adoradores realizasse
semelhante selvageria?
 Não só permitiu como também não moveu um só de seus
dedos invisíveis para evitar.

Ou podemos recordar o Papa Pio XII abençoar as tropas italianas


antes de invadir Abissínia. É do conhecimento de todos o enorme
poder que a igreja tem nos conflitos armados. O trio Igreja,
Governo e Exército está selado com sangue inocente.

5 – A Peste Negra

38
A Peste Negra foi uma epidemia que devastou a Europa a meados
do século XIV. Matou uma de cada três pessoas e nas áreas mais
afetadas, eliminou a metade da população. O irônico disto é que
por ser uma enfermidade, não foi causada por algum ser etéreo,
mas por algo muito bem definido: uma bactéria, especificamente
um bacilo, Xenopsylla cheopis, mas as pessoas da época culparam
Deus (lembre-se de Jó: Jó 42:11 ...acerca de todo o mal que o
SENHOR lhe havia enviado) dizendo que era um castigo pelos
pecados cometidos pela humanidade. As congregações se
inclinaram a uma espiritualidade exacerbada. Em muitos lugares
o espírito de penitência foi levado ao extremo. O movimento
flagelante cresceu em popularidade: os homens com torsos nus
se açoitavam com chicotes em um claro sinal de humildade
perante o juízo de Deus. Eu digo que é irônico, porque desta vez,
Deus não teve culpa, mas colocaram a culpa nele.

Conclusão

O que os crentes dizem é verdade, Deus é onipresente, tem sido


um fator onipresente nestes grandes infortúnios e desgraças da
humanidade. O que teria acontecido se em vez de crer e adorar a
seres irreais tivessem usado a ciência e a lógica? Talvez não
fossem tão populares filmes como "Gladiador" ou "Ben Hur", é
provável também que os avanços científicos e médicos de hoje
fossem muito maiores se não tivéssemos perdido 10 séculos na
Idade Média queimando seres humanos. Talvez os indígenas
americanos fossem mais numerosos e respeitados, ou a Segunda
Guerra Mundial nunca tivesse acontecido, ou Hitler tivesse sido o
melhor chanceler que a Alemanha teve em sua história. Nunca se
saberá.

39
8 - ASSASSINATOS NA BÍBLIA >>>

Como já dissemos, “o maior exemplo de maldade conhecido é o


assassinato. O fato de tirar a vida de um ser humano é o ato mais
aberrante, monstruoso e detestável que existe. Por isso odiamos
e condenamos de forma estrita e severa os assassinos em série e
os genocidas. Personagens execráveis como Hitler, Stalin,
Torquemada, Pot e todos aqueles responsáveis pela morte de
milhares ou milhões de seres humanos, merecem a reprovação
total por parte de todos nós”.

E diante do testemunho inquestionável da Bíblia, temos a


obrigação de incluir o deus judaico-cristão no topo da lista de
assassinos genocidas e sádicos, já que ele serve de exemplo
prático, inspiração e modelo para os grandes assassinos de todas
as épocas e ainda em nosso tempo.

 Gênesis 3:1-7
 1 - Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias
do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à
mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a
árvore do jardim? 2 - E disse a mulher à serpente: Do fruto
das árvores do jardim comeremos, 3 - Mas do fruto da
árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não
comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. 4 -
Então a serpente disse à mulher: Certamente não
morrereis. 5 - Porque Deus sabe que no dia em que dele
comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus,
sabendo o bem e o mal. 6 - E viu a mulher que aquela
árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e
árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu
fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu
com ela. 7 - Então foram abertos os olhos de ambos, e
conheceram que estavam nus; e coseram folhas de
figueira, e fizeram para si aventais.

40
 Gênesis 3:22-24
 22 - Então disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como
um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não
estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e
coma e viva eternamente, 23 - O SENHOR Deus, pois, o
lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que
fora tomado. 24 - E havendo lançado fora o homem, pôs
querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada
inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da
árvore da vida.

Deus permite que Adão e Eva se deixem enganar pela serpente (a


mais astuta de todas as criaturas selvagens de Deus, um ser
natural, não sobrenatural). Eles comem da “árvore do
conhecimento do bem e do mal”, causando a morte deles e para
toda a humanidade para sempre. Deus lhes impede de recuperar
a vida eterna, mediante a colocação de um guarda armado ao
redor da “Árvore da Vida Eterna”.

Por que o deus incompetente não fez o mesmo com a “Árvore do


Conhecimento do Bem e do Mal”, em primeiro lugar? ISSO TERIA
IMPEDIDO A QUEDA DO HOMEM, A NECESSIDADE DE SALVAÇÃO,
A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS, etc. Deus não sabia o que
aconteceria? Falhou a sua onisciência? Todas as mortes são culpa
de Deus. Bastava ter colocado um anjo cuidando das duas
árvores. Mais simples ainda: bastava não ter colocado as árvores
no jardim. Por que não fez isso?

 Gênesis 4:2-8
 2 - Voltou a dar à luz, desta vez a Abel, irmão dele. Abel
tornou-se pastor de ovelhas, e Caim, agricultor. 3 - Passado
algum tempo, Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao
Senhor. 4 - Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das
41
primeiras crias do seu rebanho. O Senhor aceitou com
agrado Abel e sua oferta, 5 - mas não aceitou Caim e sua
oferta. Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se
transtornou. 6 - O Senhor disse a Caim: "Por que você está
furioso? Por que se transtornou o seu rosto? 7 - Se você
fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que
o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas
você deve dominá-lo". 8 - Disse, porém, Caim a seu irmão
Abel: "Vamos para o campo". Quando estavam lá, Caim
atacou seu irmão Abel e o matou.

Isso foi uma tremenda filhadaputagem de Deus. A preferência


arbitrária de Deus pela oferenda de Abel à de Caim, provoca Caim
a cometer o primeiro assassinato biblicamente registrado e matar
a seu irmão Abel. Com a graça de Deus, pois bastaria ter aceitado
as duas ofertas. E por falar em ofertas, para que raios do Inferno
Deus precisa de ofertas e sacrifícios?

 Gênesis 34:13-29
 13 - Os filhos de Jacó, porém, responderam com falsidade
a Siquém e a seu pai Hamor, por ter Siquém desonrado
Diná, a irmã deles. 14 - Disseram: "Não podemos fazer
isso; jamais entregaremos nossa irmã a um homem que
não seja circuncidado. Seria uma vergonha para nós. 15 -
Daremos nosso consentimento a vocês com uma condição:
que vocês se tornem como nós, circuncidando todos os do
sexo masculino. 16 - Só então lhes daremos as nossas
filhas e poderemos casar-nos com as suas. Nós nos
estabeleceremos entre vocês e seremos um só povo. 17 -
Mas se não aceitarem circuncidar-se, tomaremos nossa
irmã e partiremos". 18 - A proposta deles pareceu boa a
Hamor e a seu filho Siquém. 19 - O jovem, que era o mais
respeitado de todos os da casa de seu pai, não demorou em
42
cumprir o que pediram, porque realmente gostava da filha
de Jacó. 20 - Assim Hamor e seu filho Siquém dirigiram-se
à porta da cidade para conversar com os seus concidadãos.
E disseram: 21 - "Esses homens são de paz. Permitam que
eles habitem em nossa terra e façam comércio entre nós;
a terra tem bastante lugar para eles. Poderemos casar com
as suas filhas, e eles com as nossas. 22 - Mas eles só
consentirão em viver conosco como um só povo sob a
condição de que todos os nossos homens sejam
circuncidados, como eles. 23 - Lembrem-se de que os seus
rebanhos, os seus bens e todos os seus outros animais
passarão a ser nossos. Aceitemos então a condição para
que se estabeleçam em nosso meio". 24 - Todos os que
saíram para reunir-se à porta da cidade concordaram com
Hamor e com seu filho Siquém, e todos os homens e
meninos da cidade foram circuncidados. 25 - Três dias
depois, quando ainda sofriam dores, dois filhos de Jacó,
Simeão e Levi, irmãos de Diná, pegaram suas espadas e
atacaram a cidade desprevenida, matando todos os
homens. 26 - Mataram ao fio da espada Hamor e seu filho
Siquém, tiraram Diná da casa de Siquém e partiram. 27 -
Vieram então os outros filhos de Jacó e, passando pelos
corpos, saquearam a cidade onde sua irmã tinha sido
desonrada. 28 - Apoderaram-se das ovelhas, dos bois e dos
jumentos, e de tudo o que havia na cidade e no campo. 29
- Levaram as mulheres e as crianças, e saquearam todos
os bens e tudo o que havia nas casas.

Os israelitas, povo escolhido de Deus, mentem, enganam e


matam Hamor, seu filho e todos os homens de sua aldeia e
saqueiam suas riquezas, o gado, as mulheres e as crianças.
Confiar nos israelitas era morte certa, povo falso e trapaceiro.

43
Gênesis 6:11-17, 7:11-24. Deus não está
contente com a maldade do homem
(projetado com defeitos por ele mesmo)
e decide fazer algo a respeito: Mata todo
ser vivo sobre a face da terra, exceto a
família de Noé, deste modo cometendo o
maior assassinato em massa da
história... Ou não!

Leia mais >>

Gênesis 19:26. Deus se ocupa pessoalmente de que a mulher de


Ló (o que foi embebedado e estuprado pelas próprias filhas) se
converta numa estátua de sal (só porque olhou para trás enquanto
Deus destruía Sodoma e Gomorra).

Gênesis 38:9. Deus assassinou pessoalmente Onã, por ejacular


fora ao transar com a viúva de seu irmão.

Êxodo 2:12. Assassinatos de Moisés no


Egito... Ou não!

Leia mais >>>

Êxodo 7:1, 14, 9:14-16, 10:1-2, 11:7. Os propósitos da


devastação que Deus traz aos egípcios são os seguintes:
44
1. Para demonstrar que ele é o Senhor;
2. Para mostrar que não há outro como ele em toda a terra;
3. Para mostrar seu grande poder;
4. Para que seu nome seja anunciado em toda a terra;
5. Para dar algo para Israel ter o que falar com seus filhos;
6. Para demonstrar que fez diferença entre Israel e o Egito.

Êxodo 9:22-25. Deus envia uma praga de granizo por todos os


campos do Egito; matando homens e animais, exceto (como
sempre) o povo de Goshen, onde residem os filhos de Israel.

Êxodo 12:29. Deus assassina todos os primogênitos na terra do


Egito.

Êxodo 17:13. Com a bênção de Deus,


Josué mata Amaleque e seu povo a golpe
de espada.

Leia mais >>

Êxodo 21:20-21. Com a aprovação do Senhor, um escravo pode


ser agredido até a morte sem castigo para o autor, desde que não
morra muito rapidamente.

Êxodo 32:27. Ordem de Deus: “Pegue cada um sua espada,


percorra o acampamento, de tenda em tenda, e mate o seu irmão,
o seu amigo e o seu vizinho”.

45
Êxodo 32:27-29. Com a aprovação de Deus, os israelitas matam
3.000 parentes e vizinhos seus.

Levítico 26:7-8. O Senhor promete aos


israelitas que, se forem obedientes como
cachorrinhos, seus inimigos “cairão à espada
diante deles“. Apenas 5 israelitas matarão
100 e apenas 100 matarão 10.000... Poder
rir agora! Se isso fosse verdade, jamais
teriam sido escravizados tantas vezes e
dominariam todo o oriente, mas foram
apenas saco de pancadas dos outros povos.

Levítico 26:22. A ameaça de Deus: “Mandarei contra vocês


animais selvagens que matarão os seus filhos, acabarei com os
seus rebanhos e reduzirei vocês a tão poucos que os seus
caminhos ficarão desertos“.

Levítico 26:29, Deuteronômio 28:53, Jeremias 19:9, Ezequiel


5:8-10. Como castigo, o Senhor (que é todo amor, misericórdia e
compaixão) fará com que as pessoas comam a carne de seus
próprios filhos, filhas, pais e amigos.

Levítico 27:29. O sacrifício humano é


perdoado. “Nenhuma pessoa consagrada para
a destruição poderá ser resgatada; terá que
ser executada”. (Nota: Um exemplo se dá em
Juízes 11:30-39, onde Jefté sacrificou a Deus
sua própria filha).

Números. 11:33. Deus golpeia violentamente as pessoas com


uma grande praga.

46
Números 12:1-10. Deus coloca lepra em Miriam durante sete dias,
porque ela e Arão tinha feio umas críticas contra o casamento de
Moisés.

Números 15:32-36. Um infrator do descanso do sábado foi


apedrejado até a morte por ordem de Deus. (O motivo? Juntar
lenha para por no fogo e não morrer de frio). 35 - Então o Senhor
disse a Moisés: "O homem terá que ser executado. Toda a
comunidade o apedrejará fora do acampamento".

Números 16:27-33. Deus faz a terra se abrir e engolir os homens,


suas famílias e seus bens, (esposas e crianças incluídas) porque
os homes tinha sido rebeldes.

Números 16:35. Um fogo do Senhor consume 250 homens... Por


queimarem incenso!

Números 16:49. Uma praga do Senhor mata 14.700 pessoas.

Números 21:3. Os israelitas destroem completamente os


cananeus.

Números 21:6. Serpentes de Fogo, enviadas pelo Senhor, matam


muitos israelitas.

Números 21:33-35. Com a ajuda de Deus, os israelitas matam o


rei Ogue “... bem como os seus filhos e todo o seu exército, não
lhes deixando sobrevivente algum. E tomaram posse da terra
dele“.

Números 25:4. Deus pedindo sacrifício humano: E o Senhor disse


a Moisés: "Prenda todos os chefes desse povo, enforque-os diante
do Senhor, à luz do sol, para que o fogo da ira do Senhor se afaste
de Israel".
47
Números 25:8. Outro sacrifício humano que agradou a Deus:
“seguiu o israelita até o interior da tenda e atravessou os dois com
a lança; atravessou o corpo do israelita e o da mulher. Então
cessou a praga contra os israelitas”.

Números 25:9. 24.000 pessoas morreram na praga do Senhor até


ele ser acalmado com o sacrifício humano acima.

Números 31:9. “Os israelitas capturaram as mulheres e as


crianças midianitas e tomaram como despojo todos os rebanhos
e bens dos midianitas”. Os homens foram mortos.

Números 31:17-18. Moisés, seguindo a ordem do Senhor, ordena


aos israelitas matar todos os meninos dos midianitas: “17 - y
Agora matem todos os meninos. E matem também todas as
mulheres que se deitaram com homem,”. 18 - mas poupem todas
as meninas virgens”. (Como eles descobriam se as meninas já
tinha transado ou não?). É muito amor para um deus só!

Números 31:31-40. Outro sacrifício humano para Deus: 32.000


virgens foram tomadas pelos israelitas como botim. Trinta e duas
foram reservadas (para serem sacrificadas junto com ovelhas,
gado e jumentos?) como um tributo para o Senhor.

Deuteronômio 2:33-34. Os israelitas destroem completamente os


homens, mulheres e crianças de Seom. “Destruímos totalmente,
matando homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhum
sobrevivente”.

Deuteronômio 3:6. Os israelitas destroem completamente os


homens, mulheres e crianças de Ogue. “Nós as destruímos
completamente, tal como havíamos feito com Seom, rei de
Hesbom, destruindo todas as cidades, matando também os
homens, as mulheres e as crianças”.

48
Deuteronômio 7:2-4. Deus ordena aos israelitas “destruir por
completo” e “sem piedade” os que sobrarem após a derrota. “2 -
e quando o Senhor seu Deus as tiver entregue a vocês, e vocês
as tiverem derrotado, então vocês as destruirão totalmente. Não
façam com elas tratado algum, e não tenham piedade delas. 3 -
Não se casem com pessoas de lá. Não deem suas filhas aos filhos
delas, nem tomem as filhas delas para os seus filhos, 4 - pois elas
desviariam seus filhos de seguir-me para servir a outros deuses
e, por causa disso, a ira do Senhor se acenderia contra vocês e
rapidamente os destruiria”.

Deuteronômio 20:10-14. Passar ao fio da espada quem se recusar


a ser escravo dos israelitas. “10 - Quando vocês avançarem para
atacar uma cidade, enviem-lhe primeiro uma proposta de paz. 11
- Se os seus habitantes aceitarem, e abrirem suas portas, serão
seus escravos e se sujeitarão a trabalhos forçados. 12 - Mas se
eles recusarem a paz e entrarem em guerra contra vocês, sitiem
a cidade. 13 - Quando o Senhor, o seu Deus, entregá-la em suas
mãos, matem ao fio da espada todos os homens que nela houver.
14 - Mas as mulheres, as crianças, os rebanhos e tudo o que
acharem na cidade, será de vocês; vocês poderão ficar com os
despojos dos seus inimigos dados pelo Senhor, o seu Deus”. Esse
Deus transborda de amor!

Deuteronômio 20:16. Deus utiliza os outros povos para


construírem cidades até serem mortos e dar lugar aos seus
escolhidos. “Contudo, nas cidades das nações que o Senhor, o seu
Deus, lhes dá por herança, não deixem vivo nenhuma alma”.

Deuteronômio 21:10-13. Com a aprovação do Senhor, os


israelitas podem tomar “mulheres bonitas” do acampamento
inimigo para usar como esposas cativas. Se depois das relações
sexuais não se agradar mais dela, pode simplesmente deixa-la ir.

49
Deuteronômio 28:53. Deus aprova o canibalismo. “E comerás o
fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que te
der o SENHOR teu Deus, no cerco e no aperto com que os teus
inimigos te apertarão”.

Josué 1:1-9, 18. Após a morte de Moisés (relatada por ele


mesmo!), Josué recebe a bênção do Senhor por todos os esforços
sangrentos que este passará e que são ordenados por Deus.

Josué 6:21-27. Com a aprovação de Deus, Josué destrói a cidade


de Jericó: homens, mulheres e crianças passados ao fio da
espada.

Josué 7:19-26. Acã, seus filhos e todo seu gado são apedrejados
até a morte só porque se apropriaram de algumas coisas do
saque. “E todo o Israel o apedrejou; e os queimaram a fogo depois
de apedrejá-los”. Não há no reino animal quem se compare em
carnificina contra seus próprios irmãos, como esse povo de Deus!

Josué 8:22-25. Com a aprovação do Deus de amor, Josué


extermina a população de Ai... Nenhum escapou! “22 - e feriram-
nos, até que nenhum deles sobreviveu nem escapou. 25 - Doze
mil homens e mulheres caíram mortos naquele dia. Era toda a
população de Ai”.

Josué 10:10-27. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Gibeom. COM A AJUDA DO SOL QUE PAROU
PARA DEIXAR O DIA MAIS LONGO!

Josué 10:28. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Maceda.

Josué 10:30. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Libna.

50
Josué 10:32-33. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu
totalmente o povo de Laquis.

Josué 10:34-35. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Eglon.

Josué 10:36-37. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Hebrom.

Josué 10:38-39. Com a ajuda do Deus de amor, Josué destruiu


totalmente o povo de Debir.

Josué 10:40. Resumo da carnificina: “Assim feriu Josué toda


aquela terra, as montanhas, o sul, e as campinas, e as descidas
das águas, e a todos os seus reis; nada deixou; mas tudo o que
tinha fôlego destruiu, como ordenara o SENHOR Deus de Israel”.

1 - Quem é o mais covarde:

1. Deus, que ataca povos indefesos, pois ele é onipotente.


2. Ou Josué, que ataca os povos já condenados ou atacados
por Deus?
3. Ou é uma dupla de covardes em uma parceria assassina?

Josué 11:6. E o Senhor disse a Josué: “Não tenha medo deles,


porque amanhã a esta hora entregarei todos mortos a Israel. A
você cabe cortar os tendões dos cavalos deles e queimar os seus
carros”. (Dois covardes excessivamente cruéis e assassinos
sanguinários).

Josué 11:8-15. “E o Senhor os entregou nas mãos de Israel, …


Eles os mataram sem deixar sobrevivente algum...” Josué os

51
tratou como o Senhor lhe tinha ordenado. Cortou os tendões dos
seus cavalos e queimou os seus carros”.

2 - Puta sacanagem!

Deus manipulou a mente deles para que atacassem Israel contra


a própria vontade, mesma sacanagem que Deus aplicou no Faraó
do Êxodo.

Josué 11:20. “Pois foi o próprio Senhor


que endureceu os seus corações para
guerrearem contra Israel, para que ele os
destruísse totalmente, exterminando-os
sem misericórdia, como o Senhor tinha
ordenado a Moisés”.

Leia mais >>>

Josué 11:21-23. Josué destrói totalmente os enaquins.

Juízes 1:4. Com o apoio de Deus, Judá matam 10.000 cananeus


em Bezeque.

Juízes 1:6. Com a bênção de Deus, Judá persegue Adoni-bezeque,


o captura e lhe corta os polegares das mãos e dos pés. (Porque
era isso que ele fazia com os reis derrotados).

Juízes 1:8. Com a aprovação de Deus, Judá devasta Jerusalém.

52
Juízes 1:17. Com a aprovação de Deus, Judá e Simeão destroem
completamente os cananeus que habitavam em Zefate.

Juízes 3:29. Os israelitas matam 10.000 moabitas. “...todos


corpulentos, e todos homens valorosos: e não escapou nenhum”.

Juízes 3:31. Sagar matou 600 filisteus com uma aguilhada de bois
(vara comprida com um ferrão na ponta para cutucar os bois). VAI
MENTIR ASSIM NO INFERNO!

Juízes 4:21. Entretanto, Jael, mulher de Héber, apanhou uma


estaca da tenda e um martelo e aproximou-se silenciosamente
enquanto ele, exausto, dormia um sono profundo. E cravou-lhe a
estaca na têmpora até penetrar o chão, e ele morreu. QUE POVO
SÁDICO!

Juízes 7:19-25. Os gideões derrotam os madianitas, “...


prenderam dois líderes midianitas, Orebe e Zeebe. Mataram
Orebe na rocha de Orebe, e Zeebe no tanque de prensar uvas de
Zeebe. E, depois de perseguir os midianitas, trouxeram a cabeça
de Orebe e a de Zeebe a Gideão, que estava do outro lado do
Jordão”.

Juízes 8:15-21. Gideão massacra DE NOVO os homens de Penuel.

Juízes 9:5. Abimeleque assassina seus irmãos.

Juízes 9:45. Abimeleque e seus homens matam todos os


habitantes da cidade.

Juízes 9:53-54. “Porém uma mulher lançou um pedaço de uma


mó sobre a cabeça de Abimeleque; e quebrou-lhe o crânio. 54 -
Então chamou logo ao moço, que levava as suas armas, e disse-
lhe: Desembainha a tua espada, e mata-me; para que não se diga

53
de mim: Uma mulher o matou. E o moço o atravessou e ele
morreu”.

Juízes 11:29-39. Jefté sacrifica sua amada e única filha para


cumprir uma promessa que fez a Deus. (Sacrifício humano a
Deus).

Juízes 14:19. O Espírito de Deus encarna em Sansão e ele mata


trinta homens.

Juízes 15:15. De novo, com o espírito de Deus no couro Sansão


mata 1000 homens com uma queixada de jumento. Incrível Hulk?

Juízes 16:21. Os filisteus arrancam os olhos de Sansão.

Juízes 16:27-30. Sansão, de novo com o espirito de Deus no


corpo, coloca abaixo os pilares da casa dos filisteus causando sua
morte e de mais 3000 homens e mulheres. A casa era bem grande
para caber 3.000 pessoas só em cima do telhado!

Juízes 18:27. Os danitas (filhos de Dã) matam o “povo tranquilo


e despreocupado de Lais. Eles mataram todos ao fio da espada e
queimaram a cidade”.

Juízes 19:22-29. Um grupo de depravados sexuais cercou a casa


de um ancião, exigindo a entrega de um hóspede masculino para
transarem com ele, mas em troca o ancião oferece sua filha
virgem e a esposa de seu hóspede: “24 - vocês, e vocês poderão
usá-las e fazer com elas o que quiserem. Mas, nada façam com
esse homem, não cometam tal loucura!” 25 - Mas os homens não
quiseram ouvi-lo. Então o levita mandou a sua concubina para
fora, e eles a violentaram e abusaram dela a noite toda. Ao
alvorecer a deixaram”. A esposa do homem é violentada até a
morte. Então o homem corta seu corpo em doze pedaços e envia

54
um pedaço dela a cada uma das doze tribos de Israel para
provocar a guerra.

Juízes 20:43-48. Os amorosos israelitas matam 25.000 “homens


de valor” dos filhos de Benjamim e botam fogo em suas cidades.
Nada sobrou.

Juízes 21:10-12. Em Jabes-Gileade... “11 - É isto o que vocês


deverão fazer", disseram, "matem todos os homens e todas as
mulheres que não forem virgens". 12 - Entre o povo que vivia em
Jabes-Gileade encontraram quatrocentas moças virgens e as
levaram para o acampamento de Siló, em Canaã”. Como
identificavam as virgens? Existia o fiscal de virgindade?

1 Samuel 4:1-3. Os Israelitas decidem ir à batalha contra os


filisteus e estes matam 4000 israelitas obrigando-os a bater em
retirada. “3 - E voltando o povo ao arraial, disseram os anciãos de
Israel: Por que nos feriu o SENHOR hoje diante dos filisteus?”
(Nota: Os israelitas decidem ir à guerra contra os filisteus devido
à confiança que depositam em Samuel já que “Jeová foi com ele”
e “era profeta fiel de Jeová”, apesar de que Jeová sabia o que
aconteceria, pois Yahvé era o culpado destas mortes 1 Samuel
3:10-21).

1 Samuel 4:10. Os filisteus matam 30.000 soldados de infantaria


israelita.

1 Samuel 5:6-9. Deus aflige os filisteus com tumores em suas


“partes secretas”, presumivelmente por terem roubado a Arca. “9-
E sucedeu que, assim que a levaram, a mão do SENHOR veio
contra aquela cidade, com mui grande vexame; pois feriu aos
homens daquela cidade, desde o pequeno até ao grande; e tinham
hemorroidas nas partes íntimas”. SOBROU HEMORRÓIDAS PARA
TODO MUNDO!

55
1 Samuel 6:19. Deus mata setenta homens (ou cinquenta mil e
setenta em outras Bíblias) por olharem pata dentro da arca. Os
primeiros israelitas aparentemente pensavam que a Arca era a
morada de Deus). “Jeová feriu os homens de Bete-Semes, porque
olharam para dentro da arca de Jeová, sim feriu do povo uns
cinquenta mil e setenta homens; e o povo chorou por ter Jeová
ferido ao povo com grande matança”.

1 Samuel 7:7-11. Samuel e seus homens mataram os filisteus.

1 Samuel 11:11. Com a bênção do Senhor, Saul e seus homens


mataram grande parte dos amonitas.

1 Samuel 14:31. Jônatas e seus homens ficaram exaustos de


tanto matar filisteus.

1 Samuel 14:48. Saul mata os amalequitas.

1 Samuel 15:3, 7-8. Fala o Deus ade amor: “Vai, pois, agora e
fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não
lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde
os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde
os camelos até aos jumentos. 8 - Capturou vivo Agague, rei dos
amalequitas, e exterminou o seu povo”.

1 Samuel 15:33. “Samuel despedaçou a Agague perante o


SENHOR em Gilgal”.

1 Samuel 18:7. “E as mulheres dançando e cantando se


respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares,
porém, Davi os seus dez milhares”.

1 Samuel 18:27. 200 filisteus são assassinados por Davi e na


sequência corta os prepúcios de todos eles. PARA FAZER UM
ENSOPADO DE PREPÚCIOS? Não, para comprar uma mulher.

56
1 Samuel 30:17. Davi mata os amalequitas.

2 Samuel 2:23. Abner mata Asael.

2 Samuel 3:30. Joabe e Abisai matam Abner, por este ter matado
Asael.

2 Samuel 4:7-8. Recabe e Baaná matam a Ishboshet, o decapitam


e levam a cabeça para Davi. “... Is-Bosete estava deitado, em seu
quarto. Depois de o transpassarem e o matarem, cortaram-lhe a
cabeça. E levando-a consigo, viajaram toda a noite pela rota da
Arabá. 8 - Levaram a cabeça de Is-Bosete a Davi, em Hebrom, e
disseram-lhe: "Aqui está a cabeça de Is-Bosete, filho de Saul, teu
inimigo, que tentou tirar-te a vida. Hoje o Senhor vingou o nosso
rei e senhor, de Saul e de sua descendência".

2 Samuel 4:12. Por causa disso Davi ordena matar a Recabe e


Baaná, além de ordenar cortar-lhes as mãos e os pés e pendurar
seus corpos em uma cisterna, em Hebrom. “E deu Davi ordem aos
seus moços que os matassem; e cortaram-lhe os pés e as mãos,
e os penduraram sobre o tanque de Hebrom; tomaram, porém, a
cabeça de Is-Bosete, e a sepultaram na sepultura de Abner, em
Hebrom”. Puxaram o saco do rei assassino e se deram mal!

2 Samuel 5:25. “Fez Davi, como Jeová lhe havia ordenado; e


matou os filisteus desde Geba até Gezer”.

3 - O “strip” público de Davi

2 Samuel 6:2-23. Por ter reprendido o ataque histérico (com strip)


de Davi, Micol, filha de Saul, foi estéril durante toda sua vida.

57
 14 - Davi dançava com todas as suas forças diante do
Senhor, cingido com um efod de linho.
 16 - Ao entrar a arca do Senhor na cidade de Davi, Micol,
filha de Saul, olhando pela janela, viu o rei Davi saltando e
dançando diante do Senhor, e desprezou-o em seu coração.
 20 - Voltando Davi para abençoar a família, Micol, filha de
Saul, veio-lhe ao encontro e disse-lhe: Como se destacou
hoje o rei de Israel, dando-se em espetáculo às servas de
seus servos, e descobrindo-se sem pudor, como qualquer
um do povo!

2 Samuel 8:1-18. Uma lista de algumas das conquistas assassinas


de Davi.

4 - Pequena contradição

2 Samuel 8:4. Davi “tomou”:

 2 Samuel 8:4 (Bíblia Almeida Corrigida fiel)


 E tomou-lhe Davi mil carros e setecentos cavaleiros e vinte
mil homens de pé; e Davi jarretou a todos os cavalos dos
carros, e reservou deles cem carros.
 2 Samuel 8:4 (Bíblia Nova versão Internacional)
 Davi se apossou de mil dos seus carros de guerra, sete mil
cavaleiros e vinte mil soldados de infantaria. Ainda levou
cem cavalos de carros de guerra, e aleijou todos o outros.

2 Samuel 8:5. Davi matou 22.000 sírios.

2 Samuel 8:6, 14. “E o Senhor dava vitórias a Davi aonde quer


que ele fosse”.
58
2 Samuel 8:13. Davi matou 18.000 edomitas no vale do sal e
escravizou o resto.

2 Samuel 10:18. Davi matou mais 47.000 sírios.

5 - Deus assassinando o filho de Davi

 2 Samuel 11:14-27. Davi mata Urias para poder casar-se


com a mulher de Urias, Betsabé. E Deus mata o filho deles.
 2 Samuel 12:1, 19. Deus mata o filho de Davi por causa do
pecado Davi tinha cometido. (Nota: Este deus “justo” adora
castigar matando os inocentes e deixando com vida os
culpados, que previamente adota como “eleitos”, já
sabendo que estes lhe desobedeceriam ou seriam
uns assassinos sádicos e genocidas)

6 - Estuprando a própria irmã

 2 Samuel 13:1-15. Amnon, FILHO DE DAVI, estupra sua


irmã Tamar, a viola e depois disto a odeia.

7 - Assassinando o próprio irmão

 2 Samuel 13:28-29. Absalão assassina Amnon.


 28 - Absalão deu ordem aos seus servos, dizendo: Prestai
atenção quando o coração de Amnom estiver alegre do
vinho, e eu vos disser: Feri a Amnom, matai-o. Não tenhais
medo, não sou eu quem vô-lo ordena? Sede, pois,
corajosos, e valentes. 29 - Os servos de Absalão fizeram a

59
Amnom como Absalão lhes havia ordenado. Todos os filhos
do rei se levantaram, cada um na sua mula, e fugiram.

2 Samuel 18:6-7. 20.000 israelitas são mortos no bosque de


Efraim.

2 Samuel 18:15. Os homens de Joabe assassinam Absalão.

2 Samuel 20:10-12. Joabe assassina Amasa.

2 Samuel 24:15. Deus envia uma peste a Israel que mata 70.000
homens.

1 Reis 2:24-25. Salomão manda Benaia, filho de Joiada,


assassinar Adonias.

1 Reis 2:29-34. Salomão manda Benaia, filho de Joiada,


assassinar Joabe.

1 Reis 2:44-46. Salomão manda Benaia, filho de Joiada,


assassinar Simei.

1 Reis 13:15-24. Um homem é assassinado por um leão (enviado


por Deus), por comer pão e água potável em um lugar que tinha
sido proibido por Deus. O pobre homem é morto mesmo tendo
sido enganado por um profeta que lhe disse que um anjo do
Senhor havia lhe afirmado que era bom comer e beber ali. Mais
uma história idiota da Bíblia.

8 - O muro assassino de Deus

60
1 Reis 20:29-30. Os israelitas matam
100.000 soldados sírios em um dia.
Um muro cai em cima dos 27.000
sírios restantes.
29 - E sete dias estiveram acampados
uns defronte dos outros; e sucedeu ao
sétimo dia que a peleja começou, e os
filhos de Israel feriram dos sírios cem
mil homens de pé, num dia. 30 - E os
restantes fugiram a Afeque, à cidade;
e caiu o muro sobre vinte e sete mil
homens, que restaram; Ben-Hadade,
porém, fugiu, e veio à cidade,
escondendo-se de câmara em
câmara.

2 Reis 1:10-12. Deus ficou com ciuminho de Baal-Zebube, deus


de Ecrom, e com fogo do céu assassinou 100 homens.

2 Reis 2:23-24. Quarenta e duas crianças são assassinadas por


zombarem da calvície de um homem de Deus.

2 Reis 5:27. Eliseu amaldiçoa a Geazi e sua descendência para


sempre com lepra.

2 Reis 6:18-19. Deus atende a oração de Eliseu e deixa todos os


sírios cegos. Eliseu engana os sírios cegos e os leva a Samaria.
(Deus os deixa cegos para enganá-los e descumpre um de seus
próprios mandamentos, o 7º).

2 Reis 6:26-29

61
26 - E sucedeu que, passando o rei pelo muro, uma mulher lhe
bradou, dizendo: Acode-me, ó rei meu senhor. 27 - E ele lhe
disse: Se o SENHOR te não acode, donde te acudirei eu? Da eira
ou do lagar? 28 - Disse-lhe mais o rei: Que tens? E disse ela: Esta
mulher me disse: Dá cá o teu filho, para que hoje o comamos, e
amanhã comeremos o meu filho. 29 - Cozemos, pois, o meu filho,
e o comemos; mas dizendo-lhe eu ao outro dia: Dá cá o teu filho,
para que o comamos; escondeu o seu filho. Deus aceita o
canibalismo?

2 Reis 9:24. Jeú assassina Jorão.

2 Reis 9:27. Jeú mata Acasias.

2 Reis 9:30-37. Jeú mata Jezabel. Seu corpo é pisoteado pelos


cavalos. Os cães comem sua carne de modo que sobram apenas
seu crâneo, os pés e as palmas das mãos.

2 Reis 10:1-7. Jeú decapita os filhos de Acabe, 70 varões e envia


suas cabeças a seu pai.

2 Reis 10:14. Jeú mata aos quarenta e dois familiares de Acabe.

2 Reis 10:17. “E, chegando a Samaria, feriu a todos os que


ficaram de Acabe em Samaria, até que os destruiu, conforme a
palavra que o SENHOR dissera a Elias”.

2 Reis 10:19-27. Jeú trapaceia para massacrar os adoradores


(crentes) de Baal.

 19 - Por isso chamai-me agora todos os profetas de Baal,


todos os seus servos e todos os seus sacerdotes; não falte
nenhum, porque tenho um grande sacrifício a Baal; todo
aquele que faltar não viverá. Porém Jeú fazia isto com
astúcia, para destruir os servos de Baal.

62
 25 - E sucedeu que, acabando de fazer o holocausto, disse
Jeú aos da sua guarda e aos capitães: Entrai, feri-os, não
escape nenhum. E os feriram ao fio da espada; e os da
guarda e os capitães os lançaram fora, e entraram no mais
interior da casa de Baal.

2 Reis 11:1. Atalia destrói toda a família real.

2 Reis 14:5, 7. Amasias mata seus serventes e 10.000 edomitas.

2 Reis 15:3-5. Apesar de ter feito o que é correto aos olhos do


Senhor, o mesmo Senhor coloca lepra em Azarias por não ter
eliminado os “lugares altos”.

2 Reis 15:16. Menaém rasgou ao meio todas as mulheres


grávidas.

2 Reis 19:35. Um anjo do Senhor mata 185.000 homens.

9 - Fraude bíblica descarada

 1 Crônicas 20:3
 Também levou o povo que estava nela, e os fez trabalhar
com a serra, e com talhadeiras de ferro e com machados;
e assim fez Davi com todas as cidades dos filhos de Amom;
então voltou Davi, com todo o povo, para Jerusalém.

 1 Crônicas 20:3
 Fez sair também o povo que nela estava, e mandou cortá-
los com serras, com grades de ferro e com machados.
Assim fez Davi a todas as cidades dos filhos de Amom,
depois voltou com todo o povo para Jerusalém.
63
2 Crônicas 13:17. 500.000 israelitas são sacrificados.

2 Crônicas 21:4. “Tendo Jorão se levantado sobre o reino de seu


pai e tendo-se fortificado, matou todos os seus irmãos à espada,
como também alguns dos príncipes de Israel”.

Salmos 137:9. “Feliz aquele que pegar os seus filhos (da


babilônia, como vingança) e os despedaçar contra a rocha!” As
crianças são sempre as culpadas para Deus.

Salmos 144:1. “Bendito seja o Senhor, a minha Rocha, que treina


as minhas mãos para a guerra e os meus dedos para a batalha”.

Isaías 13:15:16. “Todo o que for capturado será traspassado;


todos os que forem apanhados cairão à espada. 16 - Seus bebês
serão despedaçados diante dos seus olhos; suas casas serão
saqueadas e suas mulheres violentadas”.

Isaías 13:18. Seus arcos ferirão os jovens, e eles não terão


misericórdia dos bebês, nem olharão com compaixão para as
crianças.

Isaías 14:21-22. “Preparem um local para matar os filhos dele por


causa da iniquidade dos seus antepassados”.

Isaías 49:26. Deus obrigará os opressores dos israelitas a comer


sua própria carne e embriagar-se com seu próprio sangue como
se fosse vinho.

64
Lições de amor
divino >>>

Jeremias 16:4. O deus covarde falando: “Eles morrerão de


doenças graves; ninguém pranteará por eles; não serão
sepultados, mas servirão de esterco para o solo. Perecerão pela
espada e pela fome, e os seus cadáveres serão o alimento das
aves e dos animais”.

Lamentações 4:9-10. “Os que foram mortos pela espada estão


melhor do que os que morrem de fome, os quais, torturados pela
fome, definham pela falta de produção das lavouras. 10 - Com as
próprias mãos, mulheres bondosas cozinharam os próprios filhos,
que se tornaram a sua comida quando o meu povo foi destruído”.

Ezequiel 6:12-13. Fala o deus onipotente e covarde: ‘Assim diz o


Soberano Senhor: Esfregue as mãos, bata os pés e grite "Ai! ",
por causa de todas as práticas ímpias e repugnantes da nação de
Israel, pois eles morrerão pela espada, pela fome e pela peste. 12
- Quem está longe morrerá da peste, quem está perto cairá pela
espada, e quem sobreviver e for poupado morrerá de fome. Assim
mandarei a minha ira sobre eles. 13 - E saberão que eu sou o
Senhor, quando o seu povo estiver estirado, morto entre os seus
ídolos, ao redor de seus altares, em todo monte alto e em todo

65
topo de montanha, debaixo de toda árvore frondosa e de todo
carvalho viçoso — em todos os lugares nos quais eles ofereciam
incenso aromático a todos os seus ídolos.

Ezequiel 9:4-6. O Senhor manda: 5 - “Sigam-no por toda a cidade


e matem, sem piedade ou compaixão, 6 - velhos, rapazes e
moças, mulheres e crianças. Mas não toquem em ninguém que
tenha o sinal. Comecem no meu santuário". Então eles
começaram com as autoridades que estavam em frente do
templo”.

Ezequiel 20:26. Com a finalidade de poder horrorizá-los, o Senhor


permitiu aos israelitas contaminar-se através (entre outras
coisas) do sacrifício de seus filhos primogênitos.

Ezequiel 21:3-4. O Senhor diz que vai cortar os justos e os ímpios;


que sua espada irá contra toda carne. “3 - ‘Assim diz o Senhor:
Estou contra você. Empunharei a minha espada para eliminar
tanto o justo quanto o ímpio”. Confissão de injustiça de Deus!

Ezequiel 23:25, 47. Deus vai matar os filhos e filhas daquelas que
eram prostitutas.

Oséias 13:16. “O povo de Samaria carregará sua culpa, porque se


rebelou contra o seu Deus. Eles serão mortos à espada; seus
pequeninos serão pisados e despedaçados, suas mulheres
grávidas terão rasgados os seus ventres”.

Mateus 10:21. “O irmão entregará à morte o seu irmão, e o pai o


seu filho; filhos se rebelarão contra seus pais e os matarão”.

Mateus 10:34-36. "Não pensem que vim trazer paz à terra; não
vim trazer paz, mas espada. 35 - Pois vim para fazer que ‘o
homem fique contra seu pai, a filha contra sua mãe, a nora contra
sua sogra; 36 - os inimigos do homem serão os da sua própria
66
família’.

10 - Não acreditaram nas lorotas de Jesus

Mateus 11:21-24. Jesus Cristo amaldiçoa


os habitantes de três cidades que não
estavam suficientemente impressionadas
com suas grandes obras e lorotas. (Jesus
era outro ególatra).

21 - "Ai de você, Corazim! Ai de você,


Betsaida! Porque se os milagres que
foram realizados entre vocês tivessem
sido realizados em Tiro e Sidom, há muito
tempo elas se teriam arrependido,
vestindo roupas de saco e cobrindo-se de
cinzas. 22 - Mas eu lhes afirmo que no
dia do juízo haverá menor rigor para Tiro
e Sidom do que para vocês. 23 - E você,
Cafarnaum: será elevada até o céu? Não,
você descerá até ao Hades! Se os
milagres que em você foram realizados
tivessem sido realizados em Sodoma, ela
teria permanecido até hoje. 24 - Mas eu
lhes afirmo que no dia do juízo haverá
menor rigor para Sodoma do que para
você".

Atos 13:11. “Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e


ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante

67
a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda,
buscava a quem o guiasse pela mão”.

Mateus 3:12, 8:12, 10:21, 13:30, 42,


22:13, 24:51, 25:30, Lucas 13:28, João
5:24 Alguns passarão a eternidade
ardendo no inferno. Ali será só pranto e
ranger de dentes... OU NÃO!

4 – A triste verdade

A maioria destas mortes, senão todas, são simples mentiras,


jamais aconteceram de fato. Jamais se encontrou uma montanha
de ossos dessas carnificinas. O povo de Deus é muito mentiroso e
fanfarrão.

 Ou aconteceram.
 Ou a Bíblia está cheia de mentiras.

A Bíblia Sagrada está cheia de mentiras, isso é óbvio.

68
9 - ASSASSINATOS DE DEUS >>>

Eventos Referencia Número Número


bíblicos bíblico estimado

1 O diluvio Gênesis 7:23 - 20.000.000


Universal Assim foi destruído todo o ser
(*ACRF) vivente que havia sobre a face da
terra, desde o homem até ao
animal, até ao réptil, e até à ave
dos céus; e foram extintos da
terra; e ficou somente Noé, e os
que com ele estavam na arca.
2 Sodoma e Gênesis 19:24 - 2.000
Gomorra Então o SENHOR fez chover
(*ACRF) enxofre e fogo, do SENHOR
desde os céus, sobre Sodoma e
Gomorra;
3 A mulher de Gênesis 19:26 1 1
Ló (*ACRF) E a mulher de Ló olhou para trás
e ficou convertida numa estátua
de sal.
4 Er por ser mau Gênesis 38:7 1 1
diante dos Er, porém, o primogênito de
olhos do Judá, era mau aos olhos do
Senhor SENHOR, por isso o SENHOR o
(*ACRF) matou.

5 Onan por Gênesis 38:10 1 1


derramar seu E o que fazia era mau aos olhos
sêmem do SENHOR, pelo que também o
(*ACRF) matou.

6 Sétimo ano de Gênesis 41:25-54 - 70.000


Deus, a fome 25. Então disse José a Faraó: O
em todo o sonho de Faraó é um só; o que
mundo Deus há de fazer, mostrou-o a
(*ACRF) Faraó. 26.
As sete vacas formosas são sete
anos, as sete espigas formosas
também são sete anos, o sonho
é um só. 27. E as sete vacas feias
à vista e magras, que subiam
depois delas, são sete anos, e as
sete espigas miúdas e
69
queimadas do vento oriental,
serão sete anos de fome. 28.
Esta é a palavra que tenho dito a
Faraó; o que Deus há de fazer,
mostrou-o a Faraó.29.E eis que
vêm sete anos, e haverá grande
fartura em toda a terra do
Egito.30.E depois deles levantar-
se-ão sete anos de fome, e toda
aquela fartura será esquecida na
terra do Egito, e a fome
consumirá a terra;31.E não será
conhecida a abundância na terra,
por causa daquela fome que
haverá depois; porquanto será
gravíssima.32.E que o sonho foi
repetido duas vezes a Faraó, é
porque esta coisa é determinada
por Deus, e Deus se apressa em
fazê-la.33.Portanto, Faraó
previna-se agora de um homem
entendido e sábio, e o ponha
sobre a terra do Egito.34.Faça
isso Faraó e ponha governadores
sobre a terra, e tome a quinta
parte da terra do Egito nos sete
anos de fartura,35.E ajuntem
toda a comida destes bons anos,
que vêm, e amontoem o trigo
debaixo da mão de Faraó, para
mantimento nas cidades, e o
guardem.36.Assim será o
mantimento para provimento da
terra, para os sete anos de fome,
que haverá na terra do Egito;
para que a terra não pereça de
fome.37.E esta palavra foi boa
aos olhos de Faraó, e aos olhos
de todos os seus servos.38.E
disse Faraó a seus servos:
Acharíamos um homem como
este em quem haja o espírito de
Deus?39.Depois disse Faraó a
José: Pois que Deus te fez saber
tudo isto, ninguém há tão
entendido e sábio como tu.40.Tu
estarás sobre a minha casa, e
por tua boca se governará todo o
meu povo, somente no trono eu
serei maior que tu.41.Disse mais
Faraó a José: Vês aqui te tenho

70
posto sobre toda a terra do
Egito.42.E tirou Faraó o anel da
sua mão, e o pós na mão de José,
e o fez vestir de roupas de linho
fino, e pôs um colar de ouro no
seu pescoço.43E o fez subir no
segundo carro que tinha, e
clamavam diante dele: Ajoelhai.
Assim o pôs sobre toda a terra do
Egito. 44. E disse Faraó a José:
Eu sou Faraó; porém sem ti
ninguém levantará a sua mão ou
o seu pé em toda a terra do
Egito.45.E Faraó chamou a José
de Zafenate-Panéia, e deu-lhe
por mulher a Azenate, filha de
Potífera, sacerdote de Om; e saiu
José por toda a terra do
Egito.46.E José era da idade de
trinta anos quando se
apresentou a Faraó, rei do Egito.
E saiu José da presença de Faraó
e passou por toda a terra do
Egito. 47. E nos sete anos de
fartura a terra produziu
abundantemente.48.E ele
ajuntou todo o mantimento dos
sete anos, que houve na terra do
Egito; e guardou o mantimento
nas cidades, pondo nas mesmas
o mantimento do campo que
estava ao redor de cada
cidade.49.Assim ajuntou José
muitíssimo trigo, como a areia do
mar, até que cessou de contar;
porquanto não havia
numeração.50.E nasceram a
José dois filhos (antes que viesse
um ano de fome), que lhe deu
Azenate, filha de Potífera,
sacerdote de Om.51.E chamou
José ao primogênito Manassés,
porque disse: Deus me fez
esquecer de todo o meu
trabalho, e de toda a casa de
meu pai.52.E ao segundo
chamou Efraim; porque disse:
Deus me fez crescer na terra da
minha aflição.53.Então
acabaram-se os sete anos de
fartura que havia na terra do

71
Egito.54.E começaram a vir os
sete anos de fome, como José
tinha dito; e havia fome em
todas as terras, mas em toda a
terra do Egito havia pão.
7 A sétima praga Êxodo 9:25 - 300.000
do Egito: Deus 25. Por toda a terra do Egito a
não salvou chuva de pedras feriu tudo
nada. quanto havia no campo, tanto
(**SBB) homens como animais; a chuva
de pedras feriu toda a erva do
campo e quebrou toda a árvore
do campo.
8 Deus mata a Êxodo 12:29-30 - 1.000.000
todos os 29. Aconteceu que à meia-noite
primogénitos feriu Jeová a todos os
do Egito primogênitos na terra do Egito,
(**SBB) desde o primogênito de Faraó
que se assentava no seu trono
até o primogênito do cativo que
estava na enxovia; e todos os
primogênitos dos animais.
30.Levantou-se Faraó de noite,
ele, todos os seus servos e todos
os egípcios; e fez-se um grande
clamor no Egito, pois não havia
casa sem algum morto.
9 Deus afogou o Êxodo 14:8-26 - 5.000
exército 8. Porque o SENHOR endureceu
egípcio o coração de Faraó, rei do Egito,
(**SBB) para que perseguisse aos filhos
de Israel; porém os filhos de
Israel saíram com alta mão. 9. E
os egípcios perseguiram-nos,
todos os cavalos e carros de
Faraó, e os seus cavaleiros e o
seu exército, e alcançaram-nos
acampados junto ao mar, perto
de Pi-Hairote, diante de Baal-
Zefom. 10. E aproximando
Faraó, os filhos de Israel
levantaram seus olhos, e eis que
os egípcios vinham atrás deles, e
temeram muito; então os filhos
de Israel clamaram ao SENHOR.
11. E disseram a Moisés: Não
havia sepulcros no Egito, para
nos tirar de lá, para que
morramos neste deserto? Por
que nos fizeste isto, fazendo-nos
sair do Egito? 12. Não é esta a

72
palavra que te falamos no Egito,
dizendo: Deixa-nos, que
sirvamos aos egípcios? Pois que
melhor nos fora servir aos
egípcios, do que morrermos no
deserto. 13. Moisés, porém,
disse ao povo: Não temais; estai
quietos, e vede o livramento do
SENHOR, que hoje vos fará;
porque aos egípcios, que hoje
vistes, nunca mais os tornareis a
ver. 14. O SENHOR pelejará por
vós, e vós vos calareis. 15. Então
disse o SENHOR a Moisés: Por
que clamas a mim? Dize aos
filhos de Israel que marchem.
16. E tu, levanta a tua vara, e
estende a tua mão sobre o mar,
e fende-o, para que os filhos de
Israel passem pelo meio do mar
em seco. 17. E eis que
endurecerei o coração dos
egípcios, e estes entrarão atrás
deles; e eu serei glorificado em
Faraó e em todo o seu exército,
nos seus carros e nos seus
cavaleiros, 18.E os egípcios
saberão que eu sou o SENHOR,
quando for glorificado em Faraó,
nos seus carros e nos seus
cavaleiros. 19. E o anjo de Deus,
que ia diante do exército de
Israel, se retirou, e ia atrás
deles; também a coluna de
nuvem se retirou de diante deles,
e se pôs atrás deles. 20. E ia
entre o campo dos egípcios e o
campo de Israel; e a nuvem era
trevas para aqueles, e para estes
clareava a noite; de maneira que
em toda a noite não se
aproximou um do outro. 21.
Então Moisés estendeu a sua
mão sobre o mar, e o SENHOR
fez retirar o mar por um forte
vento oriental toda aquela noite;
e o mar tornou-se em seco, e as
águas foram partidas. 22. E os
filhos de Israel entraram pelo
meio do mar em seco; e as águas
foram-lhes como muro à sua

73
direita e à sua esquerda. 23. E os
egípcios os seguiram, e entraram
atrás deles todos os cavalos de
Faraó, os seus carros e os seus
cavaleiros, até ao meio do mar.
24.E aconteceu que, na vigília
daquela manhã, o SENHOR, na
coluna do fogo e da nuvem, viu o
campo dos egípcios; e alvoroçou
o campo dos egípcios. 25. E
tirou-lhes as rodas dos seus
carros, e dificultosamente os
governavam. Então disseram os
egípcios: Fujamos da face de
Israel, porque o SENHOR por
eles peleja contra os egípcios.
26. E disse o SENHOR a Moisés:
Estende a tua mão sobre o mar,
para que as águas tornem sobre
os egípcios, sobre os seus carros
e sobre os seus cavaleiros.
10 Amalequitas Êxodo 17:13 - 1.000
(*ACRF) 13. E assim Josué desfez a
Amaleque e a seu povo, ao fio da
espada.
11 Quem está do Êxodo 32:27-28 3.000 3.000
lado do 27. E disse-lhes: Assim diz o
Senhor? SENHOR Deus de Israel: Cada
(*ACRF) um ponha a sua espada sobre a
sua coxa; e passai e tornai pelo
arraial de porta em porta, e mate
cada um a seu irmão, e cada um
a seu amigo, e cada um a seu
vizinho. 28. E os filhos de Levi
fizeram conforme à palavra de
Moisés; e caíram do povo aquele
dia uns três mil homens.

12 Deus feriu o Êxodo 32:35 1.000 1.000


povo por 35. Assim feriu o SENHOR o
causa do povo, por ter sido feito o bezerro
bezerro de que Arão tinha formado.
Aaron (*ACRF)

13 Deus queima Levítico 10:1-3 2 2


os filhos de 1. E os filhos de Arão, Nadabe e
Abiú, tomaram cada um o seu
incensário e puseram neles fogo,
e colocaram incenso sobre ele, e

74
Aaron até a ofereceram fogo estranho
morte (*ACRF) perante o SENHOR, o que não
lhes ordenara. 2. Então saiu fogo
de diante do SENHOR e os
consumiu; e morreram perante o
SENHOR. 3.E disse Moisés a
Arão: Isto é o que o SENHOR
falou, dizendo: Serei santificado
naqueles que se chegarem a
mim, e serei glorificado diante de
todo o povo. Porém Arão calou-
se.
14 Um blasfemo é Levítico 24:10-23 1 1
apedrejado 10. E apareceu, no meio dos
(*ACRF) filhos de Israel o filho de uma
mulher israelita, o qual era filho
de um homem egípcio; e o filho
da israelita e um homem israelita
discutiram no arraial. 11. Então o
filho da mulher israelita
blasfemou o nome do SENHOR, e
o amaldiçoou, por isso o
trouxeram a Moisés; e o nome de
sua mãe era Selomite, filha de
Dibri, da tribo de Dã. 12. E eles o
puseram na prisão, até que a
vontade do SENHOR lhes
pudesse ser declarada. 13. E
falou o SENHOR a Moisés,
dizendo: 14. Tira o que tem
blasfemado para fora do arraial;
e todos os que o ouviram porão
as suas mãos sobre a sua
cabeça; então toda a
congregação o apedrejará. 15. E
aos filhos de Israel falarás,
dizendo: Qualquer que
amaldiçoar o seu Deus, levará
sobre si o seu pecado. 16. E
aquele que blasfemar o nome do
SENHOR, certamente morrerá;
toda a congregação certamente
o apedrejará; assim o
estrangeiro como o natural,
blasfemando o nome do
SENHOR, será morto. 17. E
quem matar a alguém
certamente morrerá. 19. Mas
quem matar um animal, o
restituirá, vida por vida. 20.
Quando também alguém

75
desfigurar o seu próximo, como
ele fez, assim lhe será feito: 21.
Quebradura por quebradura,
olho por olho, dente por dente;
como ele tiver desfigurado a
algum homem, assim se lhe fará.
22. Quem, pois, matar um
animal, restitui-lo-á, mas quem
matar um homem será morto.
23. Uma mesma lei tereis; assim
será para o estrangeiro como
para o natural; pois eu sou o
SENHOR vosso Deus. 24. E disse
Moisés, aos filhos de Israel que
levassem o que tinha blasfemado
para fora do arraial, e o
apedrejassem; e fizeram os
filhos de Israel como o SENHOR
ordenara a Moisés.
15 Deus os Números 11:1-2 - 100
queima até a 1. E aconteceu que, queixou-se o
morte por povo falando o que era mal aos
queixar-se ouvidos do SENHOR; e ouvindo o
(*ACRF) SENHOR a sua ira se acendeu; e
o fogo do SENHOR ardeu entre
eles e consumiu os que estavam
na última parte do arraial. 2.
Então o povo clamou a Moisés, e
Moisés orou ao SENHOR, e o fogo
se apagou.
16 Deus feriu o Números 11:33 - 10.000
povo por Quando a carne estava entre os
queixar-se da seus dentes, antes que fosse
comida mastigada, se acendeu a ira do
(*ACRF) SENHOR contra o povo, e feriu o
SENHOR o povo com uma praga
mui grande.
17 Dez Números 14:35-36 10 10
exploradores 35. Eu, o SENHOR, falei; assim
são farei a toda esta má
assassinados congregação, que se levantou
por dar contra mim; neste deserto se
honestamente consumirão, e aí falecerão. 36. E
sua os homens que Moisés mandara
informação a espiar a terra, e que, voltando,
(*ACRF) fizeram murmurar toda a
congregação contra ele,
infamando a terra,
18 Um homem é Números 15:32-35 1 1
assassinado 32. Estando, pois, os filhos de
por recolher Israel no deserto, acharam um

76
madeira no dia homem apanhando lenha no dia
de repouso de sábado. 33. E os que o
(*ACRF) acharam apanhando lenha o
trouxeram a Moisés e a Arão, e a
toda a congregação. 34. E o
puseram em guarda; porquanto
ainda não estava declarado o que
se lhe devia fazer. 35. Disse,
pois, o SENHOR a Moisés:
Certamente morrerá aquele
homem; toda a congregação o
apedrejará fora do arraial.
19 Os inimigos Números 16:27-33 3 9
são enterrados 27. Afastando-se o povo de junto
vivos (junto das tendas de Coré, Datã e
com suas Abiron, saíram estes últimos com
famílias) suas mulheres, seus filhos e seus
(*ACRF) filhinhos, e pararam à entrada de
suas tendas. 28. Moisés disse
então: "Nisto conhecereis que o
Senhor me enviou a fazer todas
estas obras e que nada faço por
mim mesmo. 29. Se estes
morrerem com a morte ordinária
dos homens, e se a sua sorte for
como a de todos, o Senhor não
me enviou; 30. mas se o Senhor
fizer um novo prodígio e o solo
abrindo a sua boca, os engolir
com tudo o que lhes pertence, de
sorte que desçam vivos à
habitação dos mortos, então
sabereis que estes homens
desprezaram o Senhor." 31.
Apenas acabou ele de falar,
fendeu-se a terra debaixo de
seus pés 32. e, abrindo sua boca,
os devorou com toda a sua
família, todos os seus bens e
todos os homens de Coré. 33.
Desceram vivos à morada dos
mortos, eles e tudo o que
possuíam; cobriu-os a terra, e
desapareceram da assembleia.
20 Queimados até Números 16:35 250 250
a morte por Saiu um fogo de junto do Senhor
queimar e devorou os duzentos e
incenso cinquenta homens que ofereciam
(*ACRF) o incenso.

77
21 Assassinados Números 16:44-49 14.700 14.700
por queixar-se 44. e o Senhor falou a Moisés:
de Deus 45. "Afastai-vos do meio dessa
(*ACRF) assembléia, pois vou devorá-la
num instante." Prostraram-se
por terra, 46. e Moisés disse a
Aarão: "Toma o turíbulo, põe-lhe
fogo do altar, deita-lhe incenso
por cima e vai depressa ao povo
para fazer expiação por ele;
porque acendeu-se a cólera do
Senhor, e o flagelo começa." 47.
Aarão, obedecendo à palavra de
Moisés, tomou o turíbulo e correu
ao meio da assembléia, pois a
praga começava já no meio do
povo; deitou nele o incenso e fez
a expiação pelo povo. 48.
Colocando-se de pé entre os
mortos e os vivos, deteve o
flagelo. 49. Com esse golpe
morreram catorze mil e
setecentos, além dos que tinham
perecido na rebelião de Coré.
22 O massacre Números 21:1-3 - 3.000
dos Araditas 1. O rei cananeu Arad, que
(*ACRF) habitava no Negeb, soube que
Israel avançava pelo caminho de
Atarim; atacou-o e levou alguns
deles prisioneiros. 2. Então Israel
fez ao Senhor este voto: se me
entregardes nas mãos esse
povo, votarei as suas cidades ao
interdito. 3. O Senhor ouviu os
rogos de Israel e entregou-lhe os
cananeus, que foram votados ao
interdito juntamente com as
suas cidades. Deu-se a esse
lugar o nome de Horma.
23 Deus enviou Números 21:6, 8-9 - 100
serpentes para 6. Então o Senhor enviou contra
morder o povo serpentes ardentes, que
pessoas por morderam e mataram
queixar-se. E muitos...7... 8. e o Senhor disse
em vez de a Moisés: "Faze para ti uma
eliminar as serpente ardente e mete-a sobre
serpentes, um poste. Todo o que for
Deus inventa mordido, olhando para ela, será
uma cura salvo." 9. Moisés fez, pois, uma
serpente de bronze, e fixou-a
sobre um poste. Se alguém era

78
esquisita. mordido por uma serpente e
(*ACRF) olhava para a serpente de
bronze, conservava a vida.

24 Estás em boas Números 21:34-35 - 2.000


mãos com 34. Não o temas, disse o Senhor
Moisés a Moisés, porque vou entregá-lo
(*ACRF) em tuas mãos, ele, o seu exército
e a sua terra; tratá-lo-ás como
trataste Seon, rei dos amorreus,
que morava em Hesebon." 35.
Feriram-no, pois, ele, seus filhos
e todo o seu povo, de sorte que
não ficou um sequer; e
apoderaram-se de sua terra.
25 Uma matança Números 25:1-11 24.002 24.002
para acabar 1. Habitando os israelitas em
com todos os Setim, entregaram-se à
assassinatos libertinagem com as filhas de
(*ACRF) Moab. 2. Estas convidaram o
povo aos sacrifícios de seus
deuses, e o povo comeu e
prostrou-se diante dos seus
deuses. 3. Israel juntou-se a
Beelfegor, provocando assim
contra ele a cólera do Senhor: 4.
"Reúne, disse o Senhor a Moisés,
todos os chefes do povo, e
pendura os culpados em forcas
diante de mim, de cara para o
sol, a fim de que o fogo de minha
cólera se desvie de Israel." 5.
Moisés disse aos juízes de Israel:
"Cada um de vós mate os seus
que se tenham juntado a
Beelfegor." 6. Entretanto, um
dos filhos de Israel trouxe para
junto de seus irmãos uma
madianita, sob os olhos de
Moisés e de toda a assembleia
que chorava à entrada da tenda
de reunião. 7. Vendo isso,
Fineias, filho de Eleazar, filho do
sacerdote Aarão, levantou-se no
meio da assembleia, tomou uma
lança, 8. seguiu o israelita até a
sua tenda, e ali transpassou-o
juntamente com a mulher,
ferindo-os no ventre. E deteve-
se então o flagelo que se
alastrava entre os israelitas. 9.

79
Morreram vinte e quatro mil
homens com essa praga. 10. O
Senhor disse a Moisés: 11.
"Fineias, filho de Eleazar, filho do
sacerdote Aarão, desviou minha
cólera de sobre os israelitas,
dando provas entre eles do
mesmo zelo que eu. Por isso não
os extingui em minha cólera.
26 Moisés Números 31:1-35 - 200.000
pergunta: 1. O Senhor disse a Moisés: 2.
porque não "Vinga os filhos de Israel do mal
mataram as que lhes fizeram os madianitas;
mulheres e as depois disso serás reunido aos
crianças? teus." 3. Moisés disse então ao
(***VC) povo: "Armem-se para a guerra
alguns homens dentre vós: eles
atacarão Madiã, para
executarem sobre ele a vingança
do Senhor. 4. Poreis em linha de
combate mil homens de cada
uma das tribos de Israel." 5.
Reuniram-se, pois, dentre as
famílias de Israel, mil homens
por tribo, ou seja, doze mil
homens de pé, prontos para o
combate. 6. Moisés enviou-os ao
combate; mil homens de cada
tribo, com Finéias, filho do
sacerdote Eleazar, que levou
também os objetos sagrados e as
trombetas para tocar. 7.
Atacaram os madianitas, como o
Senhor tinha ordenado a Moisés,
e mataram todos os varões. 8.
Mataram também os reis de
Madiã: Evi, Recém, Sur, Hur e
Rebe, cinco reis de Madiã, e
passaram ao fio da espada
Balaão, filho de Beor. 9. Levaram
prisioneiras as mulheres dos
madianitas com seus filhos, e
pilharam todo o seu gado, seus
rebanhos e todos os seus bens.
10. Incendiaram todas as
cidades que habitavam e todos
os seus acampamentos. 11.
Levaram consigo todo o espólio e
todos os despojos, animais e
pessoas, 12. e conduziram-nos a
Moisés, ao sacerdote Eleazar e à

80
assembleia dos israelitas no
acampamento que se encontrava
nas planícies de Moab, perto do
Jordão, em face de Jericó. 13.
Moisés, o sacerdote Eleazar e
todos os chefes da assembleia
saíram-lhes ao encontro fora do
acampamento. 14. E Moisés,
irado contra os generais do
exército, os chefes de milhares e
os chefes de centenas que
voltavam da batalha, disse-lhes:
15. "O que é isso? Deixastes com
vida todas essas mulheres? 16.
Mas são justamente elas que,
instigadas por Balaão, levaram
os israelitas a serem infiéis ao
Senhor na questão de Fogor, a
qual foi também a causa do
flagelo que feriu a assembleia do
Senhor! 17. Ide! Matai todos os
filhos varões e todas as mulheres
que tiverem tido comércio com
um homem; 18. mas deixai vivas
todas as jovens que não o
fizeram. 19. E vós, acampai
durante sete dias fora do
acampamento. Todos os que
tiverem matado um homem ou
tocado em um morto, purificar-
se-ão ao terceiro e ao sétimo dia,
eles e seus prisioneiros. 20.
Purificai também toda veste,
todo objeto de pele, todo tecido
de pêlo de cabra e todo utensílio
de madeira." 21. O sacerdote
Eleazar disse então aos
guerreiros que tinham
combatido: "Eis o preceito da lei
que o Senhor impôs a Moisés:
22. o ouro, a prata, o bronze, o
ferro, o estanho, o chumbo, tudo
o que pode passar pelas chamas
23. será purificado no fogo; mas
será também purificado pela
água lustral. Tudo o que não
suporta o fogo será purificado
com a água. 24. Lavareis vossas
vestes no sétimo dia, para serdes
puros; depois disso, voltareis ao
acampamento." 25. O Senhor

81
disse a Moisés: 26. "Fazei o
inventário de todo o espólio que
foi tomado, homens e animais,
tu, o sacerdote Eleazar e os
chefes de família da assembléia.
27. Repartirás em seguida a
presa em partes iguais entre os
que pelejaram, e entre todo o
resto da assembléia. 28. Da
parte daqueles que pelejaram e
foram à guerra, separarás um
tributo para o Senhor, um de
cada quinhentos homens, gado,
jumentos ou ovelhas. 29. Toma-
o da sua metade para entregar
ao sacerdote Eleazar, como
oferta ao Senhor. 30. Da metade
que toca aos israelitas, tomarás
um de cada cinqüenta, homens,
bois, jumentos, ovelhas e
qualquer outro animal, e darás
aos levitas, que têm a guarda da
casa do Senhor." 31. Moisés e o
sacerdote Eleazar fizeram como
o Senhor tinha ordenado. 32. Os
despojos, o conjunto do espólio
que tinha feito o exército era de
seiscentos e setenta e cinco mil
ovelhas, 33. setenta e dois mil
bois 34. e sessenta e um mil
jumentos. 35. Havia também
trinta e duas mil jovens que não
tinham coabitado com homem
algum.
27 Deus mata Deuteronômio 2:14-16 - 500.000
pouco a pouco 14. E os dias que caminhamos,
o exército desde Cades-Barnéia até que
israelita passamos o ribeiro de Zerede,
(*ACRF) foram trinta e oito anos, até que
toda aquela geração dos homens
de guerra se consumiu do meio
do arraial, como o SENHOR lhes
jurara. 15. Assim também foi
contra eles a mão do SENHOR,
para os destruir do meio do
arraial até os haver consumido.
16. E sucedeu que, sendo já
consumidos todos os homens de
guerra, pela morte, do meio do
povo,

82
28 Deus o grande Deuteronômio 2:21-22 - 5.000
assassino 21. Um povo grande, e
(*ACRF) numeroso, e alto, como os
gigantes; e o SENHOR os
destruiu de diante dos amonitas,
e estes os lançaram fora, e
habitaram no seu lugar; 22.
Assim como fez com os filhos de
Esaú, que habitavam em Seir, de
diante dos quais destruiu os
horeus, e eles os lançaram fora,
e habitaram no lugar deles até
este dia;
29 Deus Deuteronômio 2:30-35 - 3.000
“endurece o 30. Mas Siom, rei de Hesbom,
coração” do rei não nos quis deixar passar por
Sion para sua terra, porquanto o SENHOR
assim poder teu Deus endurecera o seu
matar a seu espírito, e fizera obstinado o seu
povo (como coração para to dar na tua mão,
fez com o como hoje se vê. 31. E o
Faraó para SENHOR me disse: Eis aqui,
poder mandar tenho começado a dar-te Siom, e
as pragas a sua terra; começa, pois, a
sobre o Egito) possuí-la para que herdes a sua
(*ACRF) terra. 32. E Siom saiu-nos ao
encontro, ele e todo o seu povo,
à peleja, em Jaza; 33. E o
SENHOR nosso Deus no-lo
entregou, e o ferimos a ele, e a
seus filhos, e a todo o seu povo.
34. E naquele tempo tomamos
todas as suas cidades, e cada
uma destruímos com os seus
homens, mulheres e crianças;
não deixamos a ninguém. 35.
Somente tomamos por presa o
gado para nós, e o despojo das
cidades que tínhamos tomado.
30 O massacre de Deuteronômio 3:3-6 - 60.000
60 cidades 3. E também o SENHOR nosso
(*ACRF) Deus nos deu na nossa mão a
Ogue, rei de Basã, e a todo o seu
povo; de maneira que o ferimos
até que não lhe ficou
sobrevivente algum. 4. E naquele
tempo tomamos todas as suas
cidades; nenhuma cidade houve
que lhes não tomássemos;
sessenta cidades, toda a região
de Argobe, o reino de Ogue em

83
Basã. 5. Todas estas cidades
eram fortificadas com altos
muros, portas e ferrolhos; e
muitas outras cidades sem
muros. 6. E destruímo-las como
fizemos a Siom, rei de Hesbom,
destruindo todas as cidades,
homens, mulheres e crianças.
31 O massacre de Josué 6:21 - 1.000
Jericó (*ACRF) E tudo quanto havia na cidade
destruíram totalmente ao fio da
espada, desde o homem até à
mulher, desde o menino até ao
velho, e até ao boi e gado miúdo,
e ao jumento.
32 Acan e sua Josué 7:10-12 1 5
família são 10. Então disse o SENHOR a
apedrejados e Josué: Levanta-te; por que estás
queimados até prostrado assim sobre o teu
a morte rosto? 11. Israel pecou, e
(*ACRF) transgrediram a minha aliança
que lhes tinha ordenado, e
tomaram do anátema, e
furtaram, e mentiram, e debaixo
da sua bagagem o puseram. 12.
Por isso os filhos de Israel não
puderam subsistir perante os
seus inimigos; viraram as costas
diante dos seus inimigos;
porquanto estão amaldiçoados;
não serei mais convosco, se não
desarraigardes o anátema do
meio de vós.
Josué 7:24-26
24. Então Josué, e todo o Israel
com ele, tomaram a Acã filho de
Zerá, e a prata, e a capa, e a
cunha de ouro, e seus filhos, e
suas filhas, e seus bois, e seus
jumentos, e suas ovelhas, e sua
tenda, e tudo quanto ele tinha; e
levaram-nos ao vale de Acor. 25.
E disse Josué: Por que nos
perturbaste? O SENHOR te
perturbará neste dia. E todo o
Israel o apedrejou; e os
queimaram a fogo depois de
apedrejá-los. 26. E levantaram
sobre ele um grande montão de
pedras, até o dia de hoje; assim
o SENHOR se apartou do ardor

84
da sua ira; pelo que aquele lugar
se chama o vale de Acor, até ao
dia de hoje.
33 O massacre de Josué 8:1-25 12.001 12.001
Ai (*ACRF) 1. Então disse o SENHOR a
Josué: Não temas, e não te
espantes; toma contigo toda a
gente de guerra, e levanta-te,
sobe a Ai; olha que te tenho dado
na tua mão o rei de Ai e o seu
povo, e a sua cidade, e a sua
terra. 2.Farás, pois, a Ai e a seu
rei, como fizeste a Jericó, e a seu
rei; salvo que, para vós,
tomareis os seus despojos, e o
seu gado; põe emboscadas à
cidade, por detrás dela. 3. Então
Josué levantou-se, e toda a
gente de guerra, para subir
contra Ai; e escolheu Josué trinta
mil homens valorosos, e enviou-
os de noite. 4. E deu-lhes ordem,
dizendo: Olhai! Ponde-vos de
emboscadas contra a cidade, por
detrás dela; não vos alongueis
muito da cidade; e estai todos
vós atentos. 5. Porém eu e todo
o povo que está comigo nos
aproximaremos da cidade; e será
que, quando nos saírem ao
encontro, como antes, fugiremos
diante deles. 6. Deixai-os, pois,
sair atrás de nós, até que os
tiremos da cidade; porque dirão:
Fogem diante de nós como
antes. Assim fugiremos diante
deles. 7. Então saireis vós da
emboscada, e tomareis a cidade;
porque o SENHOR vosso Deus
vo-la dará nas vossas mãos. 8. E
será que tomando vós a cidade,
por-lhe-eis fogo; conforme a
palavra do SENHOR fareis; olhai
que vo-lo tenho mandado. 9.
Assim Josué os enviou, e eles se
foram à emboscada; e ficaram
entre Betel e Ai, ao ocidente de
Ai; porém Josué passou aquela
noite no meio do povo. 10. E
levantou-se Josué de
madrugada, e contou o povo; e

85
subiram ele e os anciãos de
Israel adiante do povo contra Ai.
11. E subiram também todos os
homens de guerra, que estavam
com ele; e aproximaram-se, e
chegaram defronte da cidade; e
alojaram-se do lado norte de Ai,
e havia um vale entre eles e Ai.
12. Tomou também uns cinco mil
homens, e pô-los de emboscada
entre Betel e Ai, ao ocidente da
cidade. 13. E puseram o povo,
todo o arraial que estava ao
norte da cidade, e a emboscada
ao ocidente da cidade; e foi
Josué aquela noite até ao meio
do vale. 14. E sucedeu que,
vendo-o o rei de Ai, ele e todo o
seu povo se apressaram, e se
levantaram de madrugada, e os
homens da cidade saíram ao
encontro de Israel ao combate,
ao tempo determinado, defronte
das campinas; porém ele não
sabia que se achava uma
emboscada contra ele atrás da
cidade. 15. Josué, pois, e todo o
Israel se houveram como feridos
diante deles, e fugiram pelo
caminho do deserto. 16. Por isso
todo o povo, que estava na
cidade, foi convocado para os
seguir; e seguiram a Josué e
foram afastados da cidade. 17. E
nem um só homem ficou em Ai,
nem em Betel, que não saísse
após Israel; e deixaram a cidade
aberta, e seguiram a Israel. 18.
Então o SENHOR disse a Josué:
Estende a lança que tens na tua
mão, para Ai, porque a darei na
tua mão. E Josué estendeu a
lança, que estava na sua mão,
para a cidade. 19. Então a
emboscada se levantou
apressadamente do seu lugar, e,
estendendo ele a sua mão,
correram e entraram na cidade,
e a tomaram; e apressando-se,
puseram fogo na cidade. 20. E
virando-se os homens de Ai para

86
trás, olharam, e eis que a fumaça
da cidade subia ao céu, e não
puderam fugir nem para uma
parte nem para outra, porque o
povo, que fugia para o deserto,
se tornou contra os que os
seguiam. 21. E vendo Josué e
todo o Israel que a emboscada
tomara a cidade, e que a fumaça
da cidade subia, voltaram, e
feriram os homens de Ai. 22.
Também aqueles da cidade lhes
saíram ao encontro, e assim
ficaram no meio dos israelitas,
uns de uma, e outros de outra
parte; e feriram-nos, até que
nenhum deles sobreviveu nem
escapou. 23. Porém ao rei de Ai
tomaram vivo, e o trouxeram a
Josué. 24. E sucedeu que,
acabando os israelitas de matar
todos os moradores de Ai no
campo, no deserto, onde os
tinham seguido, e havendo todos
caído ao fio da espada, até serem
consumidos, todo o Israel se
tornou a Ai e a feriu ao fio de
espada. 25. E todos os que
caíram aquele dia, assim homens
como mulheres, foram doze mil,
todos moradores de Ai.
34 Deus detém o Josué 10:10-11 - 5.000
sol para que 10. E o SENHOR os conturbou
Josué possa diante de Israel, e os feriu com
matar à luz do grande matança em Gibeom; e
dia (*ACRF) perseguiu-os pelo caminho que
sobe a Bete-Horom, e feriu-os
até Azeca e a Maquedá. 11. E
sucedeu que fugindo eles de
diante de Israel, à descida de
Bete-Horom, o SENHOR lançou
sobre eles, do céu, grandes
pedras, até Azeca, e morreram;
e foram muitos mais os que
morreram das pedras da saraiva
do que os que os filhos de Israel
mataram à espada.
35 Cinco reis Josué 10:26 5 10.005
mortos e 26. E, depois disto, Josué os
pendurados feriu, e os matou, e os enforcou
em cinco madeiros; e ficaram

87
nas árvores enforcados nos madeiros até à
(*ACRF) tarde.

36 Como Deus Josué 10:28-42 7 7.007


ordenou, 28. E naquele mesmo dia tomou
Josué destruiu Josué a Maquedá, e feriu-a a fio
totalmente de espada, bem como ao seu rei;
tudo o que totalmente a destruiu com todos
respirava que nela havia, sem nada deixar;
(*ACRF) e fez ao rei de Maquedá como
fizera ao rei de Jericó. 29. Então
Josué e todo o Israel com ele,
passou de Maquedá a Libna e
pelejou contra ela. 30. E também
o SENHOR a deu na mão de
Israel, a ela e a seu rei, e a feriu
a fio de espada, a ela e a todos
que nela estavam; sem nada
deixar; e fez ao seu rei como
fizera ao rei de Jericó. 31. Então
Josué, e todo o Israel com ele,
passou de Libna a Laquis; e a
sitiou, e pelejou contra ela; 32. E
o SENHOR deu a Laquis nas
mãos de Israel, e tomou-a no dia
seguinte e a feriu a fio de
espada, a ela e a todos os que
nela estavam, conforme a tudo o
que fizera a Libna. 33. Então
Horão, rei de Gezer, subiu a
ajudar a Laquis, porém Josué o
feriu, a ele e ao seu povo, até
não lhe deixar nem sequer um.
34. E Josué, e todo o Israel com
ele, passou de Laquis a Eglom, e
a sitiaram, e pelejaram contra
ela. 35. E no mesmo dia a
tomaram, e a feriram a fio de
espada; e a todos os que nela
estavam, destruiu totalmente no
mesmo dia, conforme a tudo o
que fizera a Laquis. 36. Depois
Josué, e todo o Israel com ele,
subiu de Eglom a Hebrom, e
pelejaram contra ela. 37. E a
tomaram, e a feriram ao fio de
espada, assim ao seu rei como a
todas as suas cidades; e a todos
os que nelas estavam, a ninguém
deixou com vida, conforme a

88
tudo o que fizera a Eglom; e a
destruiu totalmente, a ela e a
todos os que nela estavam. 38.
Então Josué, e todo o Israel com
ele, tornou a Debir, e pelejou
contra ela. 39. E tomou-a com o
seu rei, e a todas as suas cidades
e as feriu a fio de espada, e a
todos os que nelas estavam
destruiu totalmente; nada
deixou; como fizera a Hebrom,
assim fez a Debir e ao seu rei, e
como fizera a Libna e ao seu rei.
40. Assim feriu Josué toda
aquela terra, as montanhas, o
sul, e as campinas, e as descidas
das águas, e a todos os seus reis;
nada deixou; mas tudo o que
tinha fôlego destruiu, como
ordenara o SENHOR Deus de
Israel. 41. E Josué os feriu desde
Cades-Barnéia, até Gaza, como
também toda a terra de Gósen, e
até Gibeom. 42. E de uma vez
tomou Josué todos estes reis, e
as suas terras; porquanto o
SENHOR Deus de Israel pelejava
por Israel.
37 Não sobrou Josué 11:8-12 20 20.020
nada que 8. E o SENHOR os deu nas mãos
respirasse de Israel; e eles os feriram, e os
(*ACRF) perseguiram até à grande Sidom,
e até Misrefote-Maim, e até ao
vale de Mizpá ao oriente; feriram
até não lhes deixarem nenhum.
9. E fez-lhes Josué como o
SENHOR lhe dissera; os seus
cavalos jarretou, e os seus carros
queimou a fogo. 10. E naquele
mesmo tempo voltou Josué, e
tomou a Hazor, e feriu à espada
ao seu rei; porquanto Hazor
antes era a cabeça de todos
estes reinos. 11. E a todos os que
nela estavam, feriram ao fio da
espada, e totalmente os
destruíram; nada restou do que
tinha fôlego, e a Hazor queimou
a fogo. 12. E Josué tomou todas
as cidades destes reis, e todos os
seus reis, e os feriu ao fio da

89
espada, destruindo-os
totalmente, como ordenara
Moisés servo do SENHOR.
38 Matando mais Josué 11:20-21 - 5.000
gigantes 20. Porquanto do SENHOR vinha
(*ACRF) o endurecimento de seus
corações, para saírem à guerra
contra Israel, para que fossem
totalmente destruídos e não
achassem piedade alguma; mas
para os destruir a todos como o
SENHOR tinha ordenado a
Moisés. 21. Naquele tempo veio
Josué, e extirpou os anaquins
das montanhas de Hebrom, de
Debir, de Anabe e de todas as
montanhas de Judá e de todas as
montanhas de Israel; Josué os
destruiu totalmente com as suas
cidades.
39 O Senhor Juízes 01:4 10.000 10.000
entregou os 4. E subiu Judá, e o SENHOR lhe
cananeus e os entregou na sua mão os
perizeus cananeus e os perizeus; e
(*ACRF) feriram deles, em Bezeque, a dez
mil homens.

40 O massacre de Juízes 01:8 - 1.000


Jerusalém 8. E os filhos de Judá pelejaram
(*ACRF) contra Jerusalém, e tomando-a,
feriram-na ao fio da espada; e
puseram fogo na cidade.
41 Cinco Juízes 1:9-25 - 5.000
massacres 9. E depois os filhos de Judá
(Hebron, desceram a pelejar contra os
Debir, Zefate, cananeus, que habitavam nas
Gaza e montanhas, e no sul, e nas
Jerusalém) planícies. 10. E partiu Judá
uma boda e contra os cananeus que
alguns carros habitavam em Hebrom (era
de ferro a porém outrora o nome de
prova de Deus Hebrom, Quiriate-Arba), e
(*ACRF) feriram a Sesai, e a Aimã e
Talmai. 11. E dali partiu contra
os moradores de Debir; e era
outrora o nome de Debir,
Quiriate-Sefer. 12. E disse
Calebe: Quem ferir a Quiriate-
Sefer, e a tomar, lhe darei a
minha filha Acsa por mulher. 13.
E tomou-a Otniel, filho de

90
Quenaz, o irmão de Calebe, mais
novo do que ele; e Calebe lhe
deu a sua filha Acsa por mulher.
14. E sucedeu que, indo ela a ele,
a persuadiu que pedisse um
campo a seu pai; e ela desceu do
jumento, e Calebe lhe disse: Que
é que tens? 15. E ela lhe disse:
Dá-me uma bênção; pois me
deste uma terra seca, dá-me
também fontes de águas. E
Calebe lhe deu as fontes
superiores e as fontes inferiores.
16. Também os filhos do queneu,
sogro de Moisés, subiram da
cidade das palmeiras com os
filhos de Judá ao deserto de
Judá, que está ao sul de Arade, e
foram, e habitaram com o povo.
17. E foi Judá com Simeão, seu
irmão, e feriram aos cananeus
que habitavam em Zefate; e
totalmente a destruíram, e
chamou-se o nome desta cidade
Hormá. 18. Tomou mais Judá a
Gaza com o seu termo, e a
Ascalom com o seu termo, e a
Ecrom com o seu termo. 19. E
estava o SENHOR com Judá, e
despovoou as montanhas;
porém não expulsou aos
moradores do vale, porquanto
tinham carros de ferro. 20. E
deram Hebrom a Calebe, como
Moisés o dissera; e dali expulsou
os três filhos de Anaque. 21.
Porém os filhos de Benjamim não
expulsaram os jebuseus que
habitavam em Jerusalém; antes
os jebuseus ficaram habitando
com os filhos de Benjamim em
Jerusalém, até ao dia de hoje,
22. E subiu também a casa de
José contra Betel, e foi o
SENHOR com eles. 23. E a casa
de José mandou espias a Betel, e
foi antes o nome desta cidade
Luz. 24. E viram os espias a um
homem, que saía da cidade, e lhe
disseram: Ora, mostra-nos a
entrada da cidade, e usaremos

91
contigo de misericórdia. 24. E,
mostrando-lhes ele a entrada da
cidade, feriram-na ao fio da
espada; porém àquele homem e
a toda a sua família deixaram ir.
42 O Senhor Juízes 3:7-10 - 1.000
entregou 7. E os filhos de Israel fizeram o
Cusã-Risataim que era mau aos olhos do
(*ACRF) SENHOR, e se esqueceram do
SENHOR seu Deus; e serviram
aos baalins e a Astarote. 8. Então
a ira do SENHOR se acendeu
contra Israel, e ele os vendeu na
mão de Cusã-Risataim, rei da
mesopotâmia; e os filhos de
Israel serviram a Cusã-Risataim
oito anos. 9. E os filhos de Israel
clamaram ao SENHOR, e o
SENHOR levantou-lhes um
libertador, que os libertou:
Otniel, filho de Quenaz, irmão de
Calebe, mais novo do que ele.
10. E veio sobre ele o Espírito do
SENHOR, e julgou a Israel, e saiu
à peleja; e o SENHOR entregou
na sua mão a Cusã-Risataim, rei
da Síria; contra o qual
prevaleceu a sua mão.
43 Ehud entrega Juízes 3:15-22 1 1
uma 15. Então os filhos de Israel
mensagem de clamaram ao SENHOR, e o
Deus (*ACRF) SENHOR lhes levantou um
libertador, a Eúde, filho de Gera,
filho de Jemim, homem canhoto.
E os filhos de Israel enviaram
pela sua mão um presente a
Eglom, rei dos moabitas. 16. E
Eúde fez para si uma espada de
dois fios, do comprimento de um
côvado; e cingiu-a por baixo das
suas vestes, à sua coxa direita.
17. E levou aquele presente a
Eglom, rei dos moabitas; e era
Eglom homem muito gordo. 18.
E sucedeu que, acabando de
entregar o presente, despediu a
gente que o trouxera. 19. Porém
ele mesmo voltou das imagens
de escultura que estavam ao pé
de Gilgal, e disse: Tenho uma
palavra secreta para ti, ó rei. O

92
qual disse: Cala-te. E todos os
que lhe assistiam saíram de
diante dele. 20. E Eúde entrou
numa sala de verão, que o rei
tinha só para si, onde estava
sentado, e disse: Tenho, para
dizer-te, uma palavra de Deus. E
levantou-se da cadeira. 21.
Então Eúde estendeu a sua mão
esquerda, e tirou a espada de
sobre sua coxa direita, e lha
cravou no ventre, 22. De tal
maneira que entrou até o cabo
após a lâmina, e a gordura
encerrou a lâmina (porque não
tirou a espada do ventre); e saiu-
lhe o excremento.
44 Deus entrega Juízes 3:28-29 10.000 10.000
10.000 28. E disse-lhes: Segui-me,
moabitas porque o SENHOR vos tem
luxuriosos entregue vossos inimigos, os
(*ACRF) moabitas, nas vossas mãos; e
desceram após ele, e tomaram
os vaus do Jordão contra Moabe,
e a ninguém deixaram passar.
29. E naquele tempo feriram dos
moabitas uns dez mil homens,
todos corpulentos, e todos
homens valorosos: e não
escapou nenhum.
45 Barak e o Juízes 4:15-16 - 1.000
massacre dos 15. E o SENHOR derrotou a
cananeus com Sísera, e a todos os seus carros,
a ajuda de e a todo o seu exército ao fio da
Deus (*ACRF) espada, diante de Baraque; e
Sísera desceu do carro, e fugiu a
pé. 16. E Baraque perseguiu os
carros, e o exército, até Harosete
dos gentios; e todo o exército de
Sísera caiu ao fio da espada, até
não ficar um só.
46 Jael introduz Juízes 4:18-22 1 1
uma estaca 18. E Jael saiu ao encontro de
através do Sísera, e disse-lhe: Entra, senhor
crânio de um meu, entra aqui, não temas. Ele
homem entrou na sua tenda, e ela o
dormido cobriu com uma coberta. 19.
(*ACRF) Então ele lhe disse: Dá-me,
peço-te, de beber um pouco de
água, porque tenho sede. Então
ela abriu um odre de leite, e deu-

93
lhe de beber, e o cobriu. 20. E ele
lhe disse: Põe-te à porta da
tenda; e há de ser que se alguém
vier e te perguntar: Há aqui
alguém? Responderás então:
Não. 21. Então Jael, mulher de
Héber, tomou uma estaca da
tenda, e lançou mão de um
martelo, e chegou-se
mansamente a ele, e lhe cravou
a estaca na fonte, de sorte que
penetrou na terra, estando ele,
porém, num profundo sono, e já
muito cansado; e assim morreu.
22. E eis que, seguindo Baraque
a Sísera, Jael lhe saiu ao
encontro, e disse-lhe: Vem, e
mostrar-te-ei o homem que
buscas. E foi a ela, e eis que
Sísera jazia morto, com a estaca
na fonte.
47 O Senhor Juízes 7:22 120.000 120.000
colocou a 22. Tocando, pois, os trezentos
espada de as buzinas, o SENHOR tornou a
cada um espada de um contra o outro, e
contra seu isto em todo o arraial, que fugiu
companheiro para Zererá, até Bete-Sita, até
(*ACRF) aos limites de Abel-Meolá, acima
de Tabate.

48 Uma cidade é Juízes 9:23-57 1.001 2.001


massacrada e 23. Enviou Deus um mau espírito
1000 homens entre Abimeleque e os cidadãos
e mulheres de Siquém; e estes se houveram
são queimados aleivosamente contra
até a morte Abimeleque; 24. Para que a
pelo “espirito violência feita aos setenta filhos
mau” de Deus de Jerubaal viesse, e o seu
(*ACRF) sangue caísse sobre Abimeleque,
seu irmão, que os matara, e
sobre os cidadãos de Siquém,
que fortaleceram as mãos dele
para matar a seus irmãos; 25. E
os cidadãos de Siquém puseram
contra ele quem lhe armasse
emboscadas sobre os cumes dos
montes; e a todo aquele que
passava pelo caminho junto a
eles o assaltavam; e contou-se
isso a Abimeleque. 26. Veio
também Gaal, filho de Ebede,

94
com seus irmãos, e passaram a
Siquém; e os cidadãos de
Siquém confiaram nele. 27. E
saíram ao campo, e vindimaram
as suas vinhas, e pisaram as
uvas, e fizeram festas; e foram à
casa de seu deus, e comeram, e
beberam, e amaldiçoaram a
Abimeleque. 28. E disse Gaal,
filho de Ebede: Quem é
Abimeleque, e quem é Siquém,
para que o sirvamos? Não é
porventura filho de Jerubaal? E
não é Zebul o seu mordomo?
Servi antes aos homens de
Hamor, pai de Siquém; pois, por
que razão serviríamos nós a ele?
29. Ah! se este povo estivera na
minha mão, eu expulsaria a
Abimeleque. E diria a
Abimeleque: Multiplica o teu
exército, e sai. 30. E, ouvindo
Zebul, o maioral da cidade, as
palavras de Gaal, filho de Ebede,
se acendeu a sua ira; 31. E
enviou astutamente mensageiros
a Abimeleque, dizendo: Eis que
Gaal, filho de Ebede, e seus
irmãos vieram a Siquém, e eis
que eles estão sublevando esta
cidade contra ti. 32. Levanta-te,
pois, de noite, tu e o povo que
tiveres contigo, e põe
emboscadas no campo. 33. E
levanta-te pela manhã ao sair o
sol, e dá de golpe sobre a cidade;
e eis que, saindo contra ti, ele e
o povo que tiver com ele, faze-
lhe como puderes. 34. Levantou-
se, pois, Abimeleque, e todo o
povo que com ele havia, de
noite, e puseram emboscadas a
Siquém, com quatro tropas. 35.
E Gaal, filho de Ebede, saiu, e
pôs-se à entrada da porta da
cidade; e Abimeleque, e todo o
povo que com ele havia, se
levantou das emboscadas. 36. E,
vendo Gaal aquele povo, disse a
Zebul: Eis que desce gente dos
cumes dos montes. Zebul, ao

95
contrário, lhe disse: As sombras
dos montes vês como se fossem
homens. 37. Porém Gaal ainda
tornou a falar, e disse: Eis ali
desce gente do meio da terra, e
uma tropa vem do caminho do
carvalho de Meonenim. 38. Então
lhe disse Zebul: Onde está agora
a tua boca, com a qual dizias:
Quem é Abimeleque, para que o
sirvamos? Não é este porventura
o povo que desprezaste? Sai
pois, peço-te, e peleja contra ele.
39. E saiu Gaal à vista dos
cidadãos de Siquém, e pelejou
contra Abimeleque. 40. E
Abimeleque o perseguiu
porquanto fugiu de diante dele; e
muitos feridos caíram até à
entrada da porta da cidade. 41.
E Abimeleque ficou em Aruma. E
Zebul expulsou a Gaal e a seus
irmãos, para que não pudessem
habitar em Siquém. 42. E
sucedeu no dia seguinte que o
povo saiu ao campo; disto foi
avisado Abimeleque. 43. Então
tomou o povo, e o repartiu em
três tropas, e pôs emboscadas no
campo; e olhou, e eis que o povo
saía da cidade, e levantou-se
contra ele, e o feriu. 44. Porque
Abimeleque, e as tropas que com
ele havia, romperam de
improviso, e pararam à entrada
da porta da cidade; e as outras
duas tropas deram de improviso
sobre todos quantos estavam no
campo, e os feriram. 45. E
Abimeleque pelejou contra a
cidade todo aquele dia, e tomou
a cidade, e matou o povo que
nela havia; e assolou a cidade, e
a semeou de sal. 46. O que
ouvindo todos os cidadãos da
torre de Siquém, entraram na
fortaleza, na casa do deus Berite.
47. E contou-se a Abimeleque
que todos os cidadãos da torre
de Siquém se haviam
congregado. 48. Subiu, pois,

96
Abimeleque ao monte Salmom,
ele e todo o povo que com ele
havia; e Abimeleque tomou na
sua mão um machado, e cortou
um ramo de árvore, e o levantou,
e pô-lo ao seu ombro, e disse ao
povo, que com ele havia: O que
me vistes fazer apressai-vos a
fazê-lo assim como eu. 49.
Assim, pois, cada um de todo o
povo, também cortou o seu ramo
e seguiu a Abimeleque; e pondo
os ramos junto da fortaleza,
queimaram-na a fogo com os
que nela estavam, de modo que
todos os da torre de Siquém
morreram, uns mil homens e
mulheres. 50. Então Abimeleque
foi a Tebes e a sitiou, e a tomou.
51. Havia, porém, no meio da
cidade uma torre forte; e todos
os homens e mulheres, e todos
os cidadãos da cidade se
refugiaram nela, e fecharam
após si as portas, e subiram ao
eirado da torre. 52. E
Abimeleque veio até à torre, e a
combateu; e chegou-se até à
porta da torre, para a incendiar.
53. Porém uma mulher lançou
um pedaço de uma mó sobre a
cabeça de Abimeleque; e
quebrou-lhe o crânio. 54. Então
chamou logo ao moço, que
levava as suas armas, e disse-
lhe: Desembainha a tua espada,
e mata-me; para que não se diga
de mim: Uma mulher o matou. E
o moço o atravessou e ele
morreu. 55. Vendo, pois, os
homens de Israel que
Abimeleque já era morto, foram-
se cada um para o seu lugar. 56.
Assim Deus fez tornar sobre
Abimeleque o mal que tinha feito
a seu pai, matando a seus
setenta irmãos. 57. Como
também todo o mal dos homens
de Siquém fez tornar sobre a
cabeça deles; e a maldição de

97
Jotão, filho de Jerubaal, veio
sobre eles.
49 O Massacre Juízes 11:32-33 - 20.000
dos amonitas 32. Assim Jefté passou aos filhos
(*ACRF) de Amom, a combater contra
eles; e o SENHOR os deu na sua
mão. 33. E os feriu com grande
mortandade, desde Aroer até
chegar a Minite, vinte cidades, e
até Abel-Queramim; assim
foram subjugados os filhos de
Amom diante dos filhos de Israel.
50 A filha de Jefté Juízes 11:39 1 1
(*ACRF) 39. E sucedeu que, ao fim de dois
meses, tornou ela para seu pai, o
qual cumpriu nela o seu voto que
tinha feito; e ela não conheceu
homem; e daí veio o costume de
Israel,
51 Sansão Juízes 14:19 30 30
assassinou 30 19. Então o Espírito do SENHOR
homens por tão poderosamente se apossou
sua roupa dele, que desceu aos ascalonitas,
(*ACRF) e matou deles trinta homens, e
tomou as suas roupas, e deu as
mudas de roupas aos que
declararam o enigma; porém
acendeu-se a sua ira, e subiu à
casa de seu pai.
52 Sansão mata Juízes 15:14-15 1.000 1.000
1000 homens 14. E, vindo ele a Leí, os filisteus
com uma lhe saíram ao encontro,
queixada de jubilando; porém o Espírito do
jumento SENHOR poderosamente se
(*ACRF) apossou dele, e as cordas que ele
tinha nos braços se tornaram
como fios de linho que se
queimaram no fogo, e as suas
amarraduras se desfizeram das
suas mãos. 15. E achou uma
queixada fresca de um jumento,
e estendeu a sua mão, e tomou-
a, e feriu com ela mil homens.
53 Sansão mata Juízes 16:27-30 3.000 3.000
3000 em um 27. Ora estava a casa cheia de
ataque homens e mulheres; e também
terrorista ali estavam todos os príncipes
suicida dos filisteus; e sobre o telhado
(*ACRF) havia uns três mil homens e
mulheres, que estavam vendo
Sansão brincar. 28. Então
98
Sansão clamou ao SENHOR, e
disse: Senhor DEUS, peço-te que
te lembres de mim, e fortalece-
me agora só esta vez, ó Deus,
para que de uma vez me vingue
dos filisteus, pelos meus dois
olhos. 29. Abraçou-se, pois,
Sansão com as duas colunas do
meio, em que se sustinha a casa,
e arrimou-se sobre elas, com a
sua mão direita numa, e com a
sua esquerda na outra. 30. E
disse Sansão: Morra eu com os
filisteus. E inclinou-se com força,
e a casa caiu sobre os príncipes
e sobre todo o povo que nela
havia; e foram mais os mortos
que matou na sua morte do que
os que matara em sua vida.
54 Civis em uma Juízes 20:5-37 25.100+1 25.100+1
guerra santa 5. E os cidadãos de Gibeá se
(cortou a sua levantaram contra mim, e
concubina, cercaram a casa de noite;
anteriormente intentaram matar-me, e
assassinada, violaram a minha concubina, de
em pedaços e maneira que morreu. 6. Então
a espalhou peguei na minha concubina, e fi-
para provocar la em pedaços, e a enviei por
a guerra) toda a terra da herança de
(*ACRF) Israel; porquanto fizeram tal
malefício e loucura em Israel. 7.
Eis que todos sois filhos de
Israel; dai aqui a vossa palavra e
conselho. 8. Então todo o povo
se levantou como um só homem,
dizendo: Nenhum de nós irá à
sua tenda nem nenhum de nós
voltará à sua casa. 9. Porém isto
é o que faremos a Gibeá:
procederemos contra ela por
sorte. 10. E de todas as tribos de
Israel, tomaremos dez homens
de cada cem, e cem de cada mil,
e mil de cada dez mil, para
providenciarem mantimento
para o povo; para que, vindo ele
a Gibeá de Benjamim, lhe façam
conforme a toda a loucura que
tem feito em Israel. 11. Assim
ajuntaram-se contra esta cidade
todos os homens de Israel,

99
unidos como um só homem. 12.
E as tribos de Israel enviaram
homens por toda a tribo de
Benjamim, dizendo: Que
maldade é esta que se fez entre
vós? 13. Dai-nos, pois, agora
aqueles homens, filhos de Belial,
que estão em Gibeá, para que os
matemos, e tiremos de Israel o
mal. Porém os filhos de
Benjamim não quiseram ouvir a
voz de seus irmãos, os filhos de
Israel. 14. Antes os filhos de
Benjamim se ajuntaram das
cidades em Gibeá, para saírem a
pelejar contra os filhos de Israel.
15. E contaram-se naquele dia os
filhos de Benjamim, das cidades,
vinte e seis mil homens que
tiravam a espada, afora os
moradores de Gibeá, de que se
contaram setecentos homens
escolhidos. 16. Entre todo este
povo havia setecentos homens
escolhidos, canhotos, os quais
atiravam com a funda uma pedra
em um cabelo, e não erravam.
17. E contaram-se dos homens
de Israel, afora os de Benjamim,
quatrocentos mil homens que
tiravam da espada, e todos eles
homens de guerra. 18. E
levantaram-se os filhos de Israel,
e subiram a Betel; e consultaram
a Deus, dizendo: Quem dentre
nós subirá primeiro a pelejar
contra Benjamim? E disse o
SENHOR: Judá subirá primeiro.
19. Levantaram-se, pois, os
filhos de Israel pela manhã, e
acamparam-se contra Gibeá. 20.
E os homens de Israel saíram à
peleja contra Benjamim; e os
homens de Israel ordenaram a
batalha contra eles, ao pé de
Gibeá. 21. Então os filhos de
Benjamim saíram de Gibeá, e
derrubaram por terra, naquele
dia, vinte e dois mil homens de
Israel. 22. Porém esforçou-se o
povo, isto é, os homens de

100
Israel, e tornaram a ordenar a
peleja no lugar onde no primeiro
dia a tinham ordenado. 23. E
subiram os filhos de Israel, e
choraram perante o SENHOR até
à tarde, e perguntaram ao
SENHOR, dizendo: Tornar-me-ei
a chegar à peleja contra os filhos
de Benjamim, meu irmão? E
disse o SENHOR: Subi contra ele.
24. Chegaram-se, pois, os filhos
de Israel aos filhos de Benjamim,
no dia seguinte. 25. Também os
de Benjamim no dia seguinte
lhes saíram ao encontro fora de
Gibeá, e derrubaram ainda por
terra mais dezoito mil homens,
todos dos que tiravam a espada.
26. Então todos os filhos de
Israel, e todo o povo, subiram, e
vieram a Betel e choraram, e
estiveram ali perante o SENHOR,
e jejuaram aquele dia até à
tarde; e ofereceram holocaustos
e ofertas pacíficas perante o
SENHOR. 27. E os filhos de Israel
perguntaram ao SENHOR
(porquanto a arca da aliança de
Deus estava ali naqueles dias;
28. E Finéias, filho de Eleazar,
filho de Arão, estava perante ele
naqueles dias), dizendo:
Tornarei ainda a pelejar contra
os filhos de Benjamim, meu
irmão, ou pararei? E disse o
SENHOR: Subi, que amanhã eu
to entregarei na mão. 29. Então
Israel pôs emboscadas em redor
de Gibeá. 30. E subiram os filhos
de Israel ao terceiro dia contra os
filhos de Benjamim, e ordenaram
a peleja junto a Gibeá, como das
outras vezes. 31. Então os filhos
de Benjamim saíram ao encontro
do povo, e desviaram-se da
cidade; e começaram a ferir
alguns do povo, atravessando-
os, como das outras vezes, pelos
caminhos (um dos quais sobe
para Betel, e o outro para Gibeá
pelo campo), uns trinta dos

101
homens de Israel. 32. Então os
filhos de Benjamim disseram:
Estão derrotados diante de nós
como dantes. Porém os filhos de
Israel disseram: Fujamos, e
desviemo-los da cidade para os
caminhos. 33. Então todos os
homens de Israel se levantaram
do seu lugar, e ordenaram a
peleja em Baal-Tamar; e a
emboscada de Israel saiu do seu
lugar, da caverna de Gibeá. 34.
E dez mil homens escolhidos de
todo o Israel vieram contra
Gibeá, e a peleja se agravou;
porém eles não sabiam o mal que
lhes tocaria. E35. ntão feriu o
SENHOR a Benjamim diante de
Israel; e destruíram os filhos de
Israel, naquele dia, vinte e cinco
mil e cem homens de Benjamim,
todos dos que tiravam a espada.
36. E viram os filhos de
Benjamim que estavam feridos;
porque os homens de Israel
deram lugar aos benjamitas,
porquanto estavam confiados na
emboscada que haviam posto
contra Gibeá. 37. E a emboscada
se apressou, e acometeu a
Gibeá; e a emboscada arremeteu
contra ela, e feriu ao fio da
espada toda a cidade.
55 Deus mata os 1Samuel 2:25 2 2
filhos de Eli 25. Pecando homem contra
(*ACRF) homem, os juízes o julgarão;
pecando, porém, o homem
contra o SENHOR, quem rogará
por ele? Mas não ouviram a voz
de seu pai, porque o SENHOR os
queria matar.
1Samuel 4:11
11. E foi tomada a arca de Deus:
e os dois filhos de Eli, Hofni e
Finéias, morreram.
56 Deus os feriu 1Samuel 5:1-12 - 3.000
com 1. Os filisteus, pois, tomaram a
hemorroidas arca de Deus e a trouxeram de
em suas Ebenézer a Asdode. 2. Tomaram
os filisteus a arca de Deus, e a
colocaram na casa de Dagom, e

102
partes íntimas a puseram junto a Dagom. 3.
(*ACRF) Levantando-se, porém, de
madrugada no dia seguinte, os
de Asdode, eis que Dagom
estava caído com o rosto em
terra, diante da arca do
SENHOR; e tomaram a Dagom, e
tornaram a pô-lo no seu lugar. 4.
E, levantando-se de madrugada,
no dia seguinte, pela manhã, eis
que Dagom jazia caído com o
rosto em terra diante da arca do
SENHOR; e a cabeça de Dagom e
ambas as palmas das suas mãos
estavam cortadas sobre o limiar;
somente o tronco ficou a Dagom.
5. Por isso nem os sacerdotes de
Dagom, nem nenhum de todos
os que entram na casa de Dagom
pisam o limiar de Dagom em
Asdode, até ao dia de hoje. 6.
Porém a mão do SENHOR se
agravou sobre os de Asdode, e os
assolou; e os feriu com
hemorróidas, em Asdode e nos
seus termos. 7. Vendo então os
homens de Asdode que assim foi,
disseram: Não fique conosco a
arca do Deus de Israel; pois a
sua mão é dura sobre nós, e
sobre Dagom, nosso deus. 8. Por
isso enviaram mensageiros e
congregaram a si todos os
príncipes dos filisteus, e
disseram: Que faremos nós da
arca do Deus de Israel? E
responderam: a arca do Deus de
Israel será levada até Gate.
Assim levaram para lá a arca do
Deus de Israel. 9. E sucedeu que,
assim que a levaram, a mão do
SENHOR veio contra aquela
cidade, com mui grande vexame;
pois feriu aos homens daquela
cidade, desde o pequeno até ao
grande; e tinham hemorróidas
nas partes íntimas. 10. Então
enviaram a arca de Deus a
Ecrom. Sucedeu, porém, que,
vindo a arca de Deus a Ecrom, os
de Ecrom exclamaram, dizendo:

103
Transportaram para nós a arca
do Deus de Israel, para nos
matarem, a nós e ao nosso povo.
11. E enviaram, e congregaram a
todos os príncipes dos filisteus, e
disseram: Enviai a arca do Deus
de Israel, e torne para o seu
lugar, para que não mate nem a
nós nem ao nosso povo. Porque
havia mortal vexame em toda a
cidade, e a mão de Deus muito
se agravara ali. 12. E os homens
que não morriam eram tão
atacados com hemorróidas que o
clamor da cidade subia até o céu.
57 Deus matou 1Samuel 6:19 50.070 50.070
50.070 por 19. E o SENHOR feriu os homens
olhar na arca de Bete-Semes, porquanto
do Senhor olharam para dentro da arca do
(*ACRF) SENHOR; feriu do povo
cinquenta mil e setenta homens;
então o povo se entristeceu,
porquanto o SENHOR fizera tão
grande estrago entre o povo.
58 O Senhor 1Samuel 7:10-11 - 1.000
lançou um 10. E sucedeu que, estando
grande trovão Samuel sacrificando o
sobre os holocausto, os filisteus chegaram
filisteus à peleja contra Israel; e trovejou
(*ACRF) o SENHOR aquele dia com
grande estrondo sobre os
filisteus, e os confundiu de tal
modo que foram derrotados
diante dos filhos de Israel. 11. E
os homens de Israel saíram de
Mizpá; e perseguiram os
filisteus, e os feriram até abaixo
de Bete-Car.
59 Outro 1Samuel 7:11-13 - 1.000
massacre de 11. E os homens de Israel saíram
amonitas (e de Mizpá; e perseguiram os
outra filisteus, e os feriram até abaixo
mensagem – de Bete-Car. 12. Então tomou
parte inspirado Samuel uma pedra, e a pôs entre
por Deus) Mizpá e Sem, e chamou-lhe
(*ACRF) Ebenézer; e disse: Até aqui nos
ajudou o SENHOR. 13. Assim os
filisteus foram abatidos, e nunca
mais vieram aos termos de
Israel, porquanto foi a mão do

104
SENHOR contra os filisteus todos
os dias de Samuel.
60 Outro 1Samuel 14:12-14 20 20
massacre, mas 12. E os homens da guarnição
pelas mãos de responderam a Jônatas e ao seu
Jônatas pajem de armas, e disseram:
(*ACRF) Subi a nós, e nós vos
ensinaremos uma lição. E disse
Jônatas ao seu pajem de armas:
Sobe atrás de mim, porque o
SENHOR os tem entregado na
mão de Israel. 13. Então subiu
Jônatas com os pés e com as
mãos, e o seu pajem de armas
atrás dele; e os filisteus caíam
diante de Jônatas, e o seu pajem
de armas os matava atrás dele.
14. E sucedeu esta primeira
derrota, em que Jônatas e o seu
pajem de armas feriram uns
vinte homens, em cerca de meia
jeira de terra que uma junta de
bois podia lavrar.
61 Deus força aos 1Samuel 14:20 - 1.000
filisteus a 20. Então Saul e todo o povo que
matar-se entre havia com ele se reuniram, e
si (*ACRF) foram à peleja; e eis que a
espada de um era contra o outro,
e houve mui grande tumulto.
62 Outro 1Samuel 15:2-3 - 10.000
massacre 2. Assim diz o SENHOR dos
amalequita Exércitos: Eu me recordei do que
(*ACRF) fez Amaleque a Israel; como se
lhe opôs no caminho, quando
subia do Egito. 3. Vai, pois, agora
e fere a Amaleque; e destrói
totalmente a tudo o que tiver, e
não lhe perdoes; porém matarás
desde o homem até à mulher,
desde os meninos até aos de
peito, desde os bois até às
ovelhas, e desde os camelos até
aos jumentos.
63 Samuel mata 1Samuel 15:32-33 1 1
Agague diante 32. Então disse Samuel: Trazei-
do Senhor me aqui a Agague, rei dos
(*ACRF) amalequitas. E Agague veio a ele
animosamente; e disse Agague:
Na verdade já passou a
amargura da morte. 33. Disse,
porém, Samuel: Assim como a

105
tua espada desfilhou as
mulheres, assim ficará desfilhada
a tua mãe entre as mulheres.
Então Samuel despedaçou a
Agague perante o SENHOR em
Gilgal.
64 O Senhor disse 1Samuel 23:2-5 - 10.000
a Davi: Vai, e 2. E consultou Davi ao SENHOR,
ferirás aos dizendo: Irei eu, e ferirei a estes
filisteus filisteus? E disse o SENHOR a
(*ACRF) Davi: Vai, e ferirás aos filisteus,
e livrarás a Queila. 3. Porém os
homens de Davi lhe disseram:
Eis que tememos aqui em Judá,
quanto mais indo a Queila contra
os esquadrões dos filisteus. 4.
Então Davi tornou a consultar ao
SENHOR, e o SENHOR lhe
respondeu, e disse: Levanta-te,
desce a Queila, porque te dou os
filisteus na tua mão. 5. Então
Davi partiu com os seus homens
a Queila, e pelejou contra os
filisteus, e levou os gados, e fez
grande estrago entre eles; e Davi
livrou os moradores de Queila.
65 Deus matou a 1Samuel 25:38 1 1
Nabal (e Davi 38. E aconteceu que, passados
recebeu sua quase dez dias, feriu o SENHOR
esposa e a Nabal, e este morreu.
outras coisas)
(*ACRF)

66 Davi passa o 1Samuel 30:17 - 1.000


dia matando 17. E feriu-os Davi, desde o
amalequitas crepúsculo até à tarde do dia
(*ACRF) seguinte; nenhum deles
escapou, senão só quatrocentos
moços que, montados sobre
camelos, fugiram.
67 Deus mata 1Samuel 31:2 4 100
Saul, seus 2. E os filisteus perseguiram a
filhos e seus Saul e a seus filhos; e mataram
homens a Jônatas, e a Abinadabe, e a
porque Saul Malquisua, filhos de Saul.
não matou a 1Crônicas 10:06
todos os 6. Assim morreram Saul e seus
três filhos; e toda a sua casa
morreu juntamente.

106
amalequitas
(*ACRF)

68 Deus ajuda 2Samuel 5:19-25 - 2.000


Davi a ferir 19. E Davi consultou ao SENHOR,
aos filisteus dizendo: Subirei contra os
(*ACRF) filisteus? Entregar-los-ás nas
minhas mãos? E disse o SENHOR
a Davi: Sobe, porque certamente
entregarei os filisteus nas tuas
mãos. 20. Então foi Davi a Baal-
Perazim; e feriu-os ali Davi, e
disse: Rompeu o SENHOR a
meus inimigos diante de mim,
como quem rompe águas. Por
isso chamou o nome daquele
lugar Baal-Perazim. 21. E
deixaram ali os seus ídolos; e
Davi e os seus homens os
tomaram. 22. E os filisteus
tornaram a subir, e se
estenderam pelo vale de Refaim.
23. E Davi consultou ao SENHOR,
o qual disse: Não subirás; mas
rodeia por detrás deles, e virás a
eles por defronte das amoreiras.
24. E há de ser que, ouvindo tu
um estrondo de marcha pelas
copas das amoreiras, então te
apressarás; porque o SENHOR
saiu então diante de ti, a ferir o
arraial dos filisteus. 25. E fez
Davi assim como o SENHOR lhe
tinha ordenado; e feriu os
filisteus desde Gibeá, até chegar
a Gezer.
69 Deus matou a 2Samuel 6:6-7 1 1
Uzá por tratar 6. E, chegando à eira de Nacom,
de evitar a estendeu Uzá a mão à arca de
queda da arca Deus, e pegou nela; porque os
(*ACRF) bois a deixavam pender. 7. Então
a ira do SENHOR se acendeu
contra Uzá, e Deus o feriu ali por
esta imprudência; e morreu ali
junto à arca de Deus.
1Crônicas 13:9-10
9. E, chegando à eira de Quidom,
estendeu Uzá a sua mão, para
segurar a arca, porque os bois
tropeçavam. 10. Então se

107
acendeu a ira do SENHOR contra
Uzá, e o feriu, por ter estendido
a sua mão à arca; e morreu ali
perante Deus.
70 Deus mata 2Samuel 12:14-18 1 1
lentamente 14. Todavia, porquanto com este
um bebê feito deste lugar sobremaneira a
(*ACRF) que os inimigos do SENHOR
blasfemem, também o filho que
te nasceu certamente morrerá.
15. Então Natã foi para sua casa;
e o SENHOR feriu a criança que a
mulher de Urias dera a Davi, e
adoeceu gravemente. 16. E
buscou Davi a Deus pela criança;
e jejuou Davi, e entrou, e passou
a noite prostrado sobre a terra.
17. Então os anciãos da sua casa
se levantaram e foram a ele,
para o levantar da terra; porém
ele não quis, e não comeu pão
com eles. 18. E sucedeu que ao
sétimo dia morreu a criança; e
temiam os servos de Davi dizer-
lhe que a criança estava morta,
porque diziam: Eis que, sendo a
criança ainda viva, lhe
falávamos, porém não dava
ouvidos à nossa voz; como, pois,
lhe diremos que a criança está
morta? Porque mais lhe afligiria.
71 A fome e 2Samuel 21:1-9 7 3.007
sacrifícios 1. E houve nos dias de Davi uma
humanos fome de três anos consecutivos;
(*ACRF) e Davi consultou ao SENHOR, e o
SENHOR lhe disse: É por causa
de Saul e da sua casa
sanguinária, porque matou os
gibeonitas. 2. Então chamou o rei
aos gibeonitas, e lhes falou (ora
os gibeonitas não eram dos filhos
de Israel, mas do restante dos
amorreus, e os filhos de Israel
lhes tinham jurado, porém Saul,
no seu zelo à causa dos filhos de
Israel e de Judá, procurou feri-
los). 3. Disse, pois, Davi aos
gibeonitas: Que quereis que eu
vos faça? E que satisfação vos
darei, para que abençoeis a
herança do SENHOR? 4. Então os

108
gibeonitas lhe disseram: Não é
por prata nem ouro que temos
questão com Saul e com sua
casa; nem tampouco
pretendemos matar pessoa
alguma em Israel. E disse ele:
Que é, pois, que quereis que vos
faça? 5. E disseram ao rei: O
homem que nos destruiu, e
intentou contra nós de modo que
fôssemos assolados, sem que
pudéssemos subsistir em termo
algum de Israel, 6. De seus filhos
se nos dêem sete homens, para
que os enforquemos ao SENHOR
em Gibeá de Saul, o eleito do
SENHOR. E disse o rei: Eu os
darei. 7. Porém o rei poupou a
Mefibosete, filho de Jônatas, filho
de Saul, por causa do juramento
do SENHOR, que entre eles
houvera, entre Davi e Jônatas,
filho de Saul. 8. Mas tomou o rei
os dois filhos de Rispa, filha da
Aiá, que tinha tido de Saul, a
Armoni e a Mefibosete; como
também os cinco filhos da irmã
de Mical, filha de Saul, que tivera
de Adriel, filho de Barzilai,
meolatita, 9. E os entregou na
mão dos gibeonitas, os quais os
enforcaram no monte, perante o
SENHOR; e caíram estes sete
juntamente; e foram mortos nos
dias da sega, nos dias primeiros,
no princípio da sega das cevadas.
72 Duzentos mil 2Samuel 24:15 70.000 200.000
morrem por 15. Então enviou o SENHOR a
um censo que peste a Israel, desde a manhã
David devia até ao tempo determinado; e
fazer (*ACRF) desde Dã até Berseba, morreram
setenta mil homens do povo.
1Crônicas 21:14
14. Mandou, pois, o SENHOR a
peste a Israel; e caíram de Israel
setenta mil homens.
73 A historia dos 1Reis 13:11-24 1 1
profetas 11. E morava em Betel um velho
(*ACRF) profeta; e vieram seus filhos, e
contaram-lhe tudo o que o
homem de 12. Deus fizera

109
aquele dia em Betel, e as
palavras que dissera ao rei; e as
contaram a seu pai. 13. E disse-
lhes seu pai: Por que caminho se
foi? E seus filhos lhe mostraram
o caminho por onde fora o
homem de Deus que viera de
Judá. 14. Então disse a seus
filhos: Albardai-me um jumento.
E albardaram-lhe o jumento no
qual ele montou. 15. E foi após o
homem de Deus, e achou-o
assentado debaixo de um
carvalho, e disse-lhe: És tu o
homem de Deus que vieste de
Judá? E ele disse: Sou. 16. Então
lhe disse: Vem comigo à casa, e
come pão. 17. Porém ele disse:
Não posso voltar contigo, nem
entrarei contigo; nem tampouco
comerei pão, nem beberei
contigo água neste lugar. 18.
Porque me foi mandado pela
palavra do SENHOR: Ali não
comerás pão, nem beberás
água; nem voltarás pelo caminho
por onde vieste. 19. E ele lhe
disse: Também eu sou profeta
como tu, e um anjo me falou por
ordem do SENHOR, dizendo:
Faze-o voltar contigo à tua casa,
para que coma pão e beba água
(porém mentiu-lhe). 20. Assim
voltou com ele, e comeu pão em
sua casa e bebeu água. 21. E
sucedeu que, estando eles à
mesa, a palavra do SENHOR veio
ao profeta que o tinha feito
voltar. 22. E clamou ao homem
de Deus, que viera de Judá,
dizendo: Assim diz o SENHOR:
Porquanto foste rebelde à ordem
do SENHOR, e não guardaste o
mandamento que o SENHOR teu
Deus te mandara, 23. Antes
voltaste, e comeste pão e
bebeste água no lugar de que o
SENHOR te dissera: Não comerás
pão nem beberás água; o teu
cadáver não entrará no sepulcro
de teus pais. 24. E sucedeu que,

110
depois que comeu pão, e depois
que bebeu, albardou ele o
jumento para o profeta que
fizera voltar. 25. Este, pois, se
foi, e um leão o encontrou no
caminho, e o matou; e o seu
cadáver ficou estendido no
caminho, e o jumento estava
parado junto a ele, e também o
leão estava junto ao cadáver.
74 Deus mata 1 Reis 14:17 1 1
outra criança 17. Então a mulher de Jeroboão
(*ACRF) se levantou, e foi, e chegou a
Tirza; chegando ela ao limiar da
porta, morreu o menino.
75 Deus mata 1 Reis 15:29 - 10
uma família 29. Sucedeu que, reinando ele,
(*ACRF) feriu a toda a casa de Jeroboão;
nada de Jeroboão deixou que
tivesse fôlego, até o destruir,
conforme à palavra do SENHOR
que dissera pelo ministério de
seu servo Aías, o silonita.
76 Deus mata 1 Reis 16:11-12 - 20
outra família 11. E sucedeu que, reinando ele,
(*ACRF) e estando assentado no seu
trono, feriu a toda a casa de
Baasa; não lhe deixou homem
algum, nem a seus parentes,
nem a seus amigos. 12. Assim
destruiu Zinri toda a casa de
Baasa, conforme à palavra do
SENHOR que, contra Baasa, ele
falara pelo ministério do profeta
Jeú,
77 O primeiro 1 Reis 20:20-21 - 10.000
massacre de 20. E eles feriram cada um o seu
Deus com adversário, e os sírios fugiram, e
ajuda dos Israel os perseguiu; porém Ben-
sírios (*ACRF) Hadade, rei da Síria, escapou a
cavalo, com alguns cavaleiros.
21. E saiu o rei de Israel, e feriu
os cavalos e os carros; e feriu os
sírios com grande estrago.
78 Deus matou 1 Reis 20:28-29 100.000 100.000
100.000 sírios 28. E chegou o homem de Deus,
por chamar a e falou ao rei de Israel, e disse:
Deus de Assim diz o SENHOR: Porquanto
“Deus dos os sírios disseram: O SENHOR é
montes” e não Deus dos montes, e não Deus
“Deus dos dos vales; toda esta grande
111
vales”. multidão entregarei nas tuas
(*ACRF) mãos; para que saibas que eu
sou o SENHOR. 29. E sete dias
estiveram acampados uns
defronte dos outros; e sucedeu
ao sétimo dia que a peleja
começou, e os filhos de Israel
feriram dos sírios cem mil
homens de pé, num dia.
79 Deus matou 1 Reis 20:30 27.000 27.000
27.000 sírios 30. E os restantes fugiram a
fazendo cair Afeque, à cidade; e caiu o muro
um muro sobre vinte e sete mil homens,
sobre eles que restaram; Ben-Hadade,
(*ACRF) porém, fugiu, e veio à cidade,
escondendo-se de câmara em
câmara.
80 Deus enviou 1 Reis 20:35-36 1 1
um leão para 35. Então um dos homens dos
matar um filhos dos profetas disse ao seu
homem que se companheiro, pela palavra do
recusou a SENHOR: Ora fere-me. E o
golpear um homem recusou feri-lo. 36. E ele
profeta lhe disse: Porque não obedeceste
(*ACRF) à voz do SENHOR, eis que, em te
apartando de mim, um leão te
ferirá. E como dele se apartou,
um leão o encontrou e o feriu.
81 Deus mata 1 Reis 20:42, 1 1
Acabe por não 42. E disse-lhe: Assim diz o
matar um rei SENHOR: Porquanto soltaste da
capturado mão o homem que eu havia
(*ACRF) posto para destruição, a tua vida
será em lugar da sua vida, e o
teu povo em lugar do seu povo.

1 Reis 22:35
35. E a peleja foi crescendo
naquele dia, e o rei foi
sustentado no carro defronte dos
sírios; porém ele morreu à tarde;
e o sangue da ferida corria para
o fundo do carro.
82 Deus matou 2 Reis 1:10-12 102 102
102 homens 10. Mas Elias respondeu, e disse
por mandar ao capitão de cinquenta: Se eu,
Elias descer da pois, sou homem de Deus, desça
colina (*ACRF) fogo do céu, e te consuma a ti e
aos teus cinquenta. Então fogo
desceu do céu, e consumiu a ele
e aos seus cinquenta. 11. E

112
tornou o rei a enviar-lhe outro
capitão de cinquenta, com os
seus cinquenta; ele lhe
respondeu, dizendo: Homem de
Deus, assim diz o rei: Desce
depressa. 12. E respondeu Elias:
Se eu sou homem de Deus,
desça fogo do céu, e te consuma
a ti e aos teus cinquenta. Então
o fogo de Deus desceu do céu, e
o consumiu a ele e aos seus
cinquenta.
83 Deus matou o 2 Reis 1:16-17; 1 1
rei Acazias por 16. E disse-lhe: Assim diz o
pedir ajuda ao SENHOR: Por que enviaste
Deus errado mensageiros a consultar a Baal-
(*ACRF) Zebube, deus de Ecrom?
Porventura é porque não há Deus
em Israel, para consultar a sua
palavra? Portanto desta cama, a
que subiste, não descerás, mas
certamente morrerás. 17. Assim,
pois, morreu, conforme a palavra
do SENHOR, que Elias falara; e
Jorão começou a reinar no seu
lugar no ano segundo de Jeorão,
filho de Jeosafá, rei de Judá;
porquanto não tinha filho.

2Crônicas 22:7-9
7. Foi, pois, da vontade de Deus,
que Acazias, para sua ruína,
visitou Jorão; porque chegando
ele, saiu com Jorão contra Jeú,
filho de Ninsi, a quem o SENHOR
tinha ungido para desarraigar a
casa de Acabe. 8. E sucedeu que,
executando Jeú juízo contra a
casa de Acabe, achou os
príncipes de Judá e os filhos dos
irmãos de Acazias, que serviam a
Acazias, e os matou. 9. Depois
buscou a Acazias (porque se
tinha escondido em Samaria), e
o alcançaram, e o trouxeram a
Jeú, e o mataram, e o
sepultaram; porque disseram:
Filho é de Jeosafá, que buscou ao
SENHOR com todo o seu coração.
E já não tinha a casa de Acazias

113
ninguém que tivesse força para o
reino.
84 Deus enviou 2 Reis 2:23-24 42 42
dois ursos 23. Então subiu dali a Betel; e,
para subindo ele pelo caminho, uns
assassinar 42 meninos saíram da cidade, e
crianças por zombavam dele, e diziam-lhe:
chamarem um Sobe, calvo; sobe, calvo! 24. E,
profeta de virando-se ele para trás, os viu,
careca e os amaldiçoou no nome do
(*ACRF) SENHOR; então duas ursas
saíram do bosque, e
despedaçaram quarenta e dois
daqueles meninos.
85 O Senhor 2 Reis 3:18-25 - 5.000
entregou os 18. E ainda isto é pouco aos
moabitas olhos do SENHOR; também
(*ACRF) entregará ele os moabitas nas
vossas mãos. 19. E ferireis a
todas as cidades fortes, e a todas
as cidades escolhidas, e todas as
boas árvores cortareis, e
entupireis todas as fontes de
água, e danificareis com pedras
todos os bons campos. 20. E
sucedeu que, pela manhã,
oferecendo-se a oferta de
alimentos, eis que vinham as
águas pelo caminho de Edom; e
a terra se encheu de água. 21.
Ouvindo, pois, todos os moabitas
que os reis tinham subido para
pelejarem contra eles,
convocaram a todos os que
estavam em idade de cingir cinto
e daí para cima, e puseram-se às
fronteiras. 22. E, levantando-se
de madrugada, e saindo o sol
sobre as águas, viram os
moabitas, defronte deles, as
águas vermelhas como sangue.
23. E disseram: Isto é sangue;
certamente que os reis se
destruíram à espada e se
mataram um ao outro! Agora,
pois, à presa, moabitas! 24.
Porém, chegando eles ao arraial
de Israel, os israelitas se
levantaram, e feriram os
moabitas, os quais fugiram
diante deles e ainda entraram

114
nas suas terras, ferindo ali
também os moabitas. 25. E
arrasaram as cidades, e cada um
lançou a sua pedra em todos os
bons campos, e os entulharam, e
entupiram todas as fontes de
água, e cortaram todas as boas
árvores, até que só em Quir-
Haresete deixaram ficar as
pedras, mas os fundeiros a
cercaram e a feriram.
86 Outra fome de 2 Reis 08:1 - 7.000
sete anos 1. E falou Eliseu àquela mulher
(*ACRF) cujo filho ele ressuscitara,
dizendo: Levanta-te e vai, tu e a
tua família, e peregrina onde
puderes peregrinar; porque o
SENHOR chamou a fome, a qual
também virá à terra por sete
anos.
87 Jorão de Israel 2 Reis 9:24 1 1
(*ACRF) 24. Mas Jeú entesou o seu arco
com toda a força, e feriu a Jorão
entre os braços, e a flecha lhe
saiu pelo coração; e ele caiu no
seu carro.
88 Jezabel 2 Reis 9:33-37 1 1
(*ACRF) 33. Então disse ele: Lançai-a daí
abaixo. E lançaram-na abaixo; e
foram salpicados com o seu
sangue a parede e os cavalos, e
Jeú a atropelou. 34. Entrando ele
e havendo comido e bebido,
disse: Olhai por aquela maldita,
e sepultai-a, porque é filha de
rei. 35. E foram para a sepultar;
porém não acharam dela senão
somente a caveira, os pés e as
palmas das mãos. 36. Então
voltaram, e lho fizeram saber; e
ele disse: Esta é a palavra do
SENHOR, a qual falou pelo
ministério de Elias, o tisbita, seu
servo, dizendo: No pedaço do
campo de Jizreel os cães
comerão a carne de Jezabel. 37.
E o cadáver de Jezabel será como
esterco sobre o campo, na
herdade de Jizreel; de modo que
não se possa dizer: Esta é
Jezabel.

115
89 Setenta 2 Reis 10:6-10 70 70
cabeças em 6. Então segunda vez lhes
dois montões escreveu outra carta, dizendo:
(*ACRF) Se fordes meus, e ouvirdes a
minha voz, tomai as cabeças dos
homens, filhos de vosso senhor,
e vinde a mim amanhã, a este
tempo, a Jizreel (os filhos do rei,
setenta homens, estavam com
os grandes da cidade, que os
mantinham).
7. Sucedeu que, chegada a eles
a carta, tomaram os filhos do rei,
e os mataram, setenta homens e
puseram as suas cabeças nuns
cestos, e lhas mandaram a
Jizreel. 8. E um mensageiro veio,
e lhe anunciou dizendo:
Trouxeram as cabeças dos filhos
do rei. E ele disse: Ponde-as em
dois montões à entrada da porta,
até amanhã. 9. E sucedeu que,
pela manhã, saindo ele, parou, e
disse a todo o povo: Vós sois
justos; eis que eu conspirei
contra o meu senhor, e o matei;
mas quem feriu a todos estes?
10. Sabei, pois, agora que, da
palavra do SENHOR que o
SENHOR falou contra a casa de
Acabe, nada cairá em terra,
porque o SENHOR tem feito o
que falou pelo ministério de seu
servo Elias.
90 A família de 2 Reis 10:11 - 100
Acabe, sua 11. Também Jeú feriu a todos os
cidade natal, restantes da casa de Acabe em
os amigos e os Jizreel, como também a todos os
sacerdotes seus grandes, os seus
(*ACRF) conhecidos e seus sacerdotes,
até não deixar nenhum restante.

91 Jeú e seu 2 Reis 10:17 - 100


companheiro 17. E, chegando a Samaria, feriu
matam ao a todos os que ficaram de Acabe
resto da em Samaria, até que os destruiu,
família de conforme a palavra que o
Acabe (*ACRF) SENHOR dissera a Elias.

116
92 Deus envia 2 Reis 17:25-26 - 10
leões para 25. E sucedeu que, no princípio
comer os que da sua habitação ali, não
não o temem temeram ao SENHOR; e o
suficiente SENHOR mandou entre eles,
(*ACRF) leões, que mataram a alguns
deles. 26. Por isso falaram ao rei
da Assíria, dizendo: A gente que
transportaste e fizeste habitar
nas cidades de Samaria, não
sabe o costume do Deus da
terra; assim mandou leões entre
ela, e eis que a matam,
porquanto não sabe o culto do
Deus da terra.
93 Um anjo mata 2 Reis 19:34 185.000 185.000
185.000 34. Porque eu ampararei a esta
soldados que cidade, para a livrar, por amor de
dormiam mim e por amor do meu servo
(*ACRF) Davi.

Isaias 37:36
36. Então saiu o anjo do
SENHOR, e feriu no arraial dos
assírios a cento e oitenta e cinco
mil deles; e, quando se
levantaram pela manhã cedo, eis
que todos estes eram corpos
mortos.
94 Deus fez que 2 Reis 19:37 1 1
Senaqueribe 37. E sucedeu que, estando ele
fosse prostrado na casa de Nisroque,
assassinado seu deus, Adrameleque e
por seus filhos Sarezer, seus filhos, o feriram à
(*ACRF) espada; porém eles escaparam
para a terra de Ararate; e Esar-
Hadom, seu filho, reinou em seu
lugar.
95 Outra guerra 1Crônicas 5:18-22 - 50.000
“santa” 18. Dos filhos de Rúben, e dos
(*ACRF) gaditas, e da meia tribo de
Manassés, homens muito
valentes, que traziam escudo e
espada, e entesavam o arco, e
eram destros na guerra; houve
quarenta e quatro mil e
setecentos e sessenta, que
saíam à peleja. 19. E fizeram
guerra aos hagarenos, como a
Jetur, e a Nafis e a Nodabe. 20.
E foram ajudados contra eles, e

117
os hagarenos e todos quantos
estavam com eles foram
entregues em sua mão; porque,
na peleja, clamaram a Deus que
lhes deu ouvidos, porquanto
confiaram nele. 21. E levaram
preso o seu gado; seus camelos,
cinqüenta mil, e duzentas e
cinqüenta mil ovelhas, e dois mil
jumentos, e cem mil homens. 22.
Porque muitos caíram feridos,
porque de Deus era a peleja; e
habitaram em seu lugar, até ao
cativeiro.
96 Deus matou 2 Crônicas 13:17-18 500.000 500.000
meio milhão 17. De maneira que Abias e o seu
de soldados povo fizeram grande matança
israelitas entre eles; porque caíram feridos
(*ACRF) de Israel quinhentos mil homens
escolhidos. 18. E foram
humilhados os filhos de Israel
naquele tempo; e os filhos de
Judá prevaleceram, porque
confiaram no SENHOR Deus de
seus pais.
97 Jeroboão 2 Crônicas 13:20 1 1
(*ACRF) 20. E Jeroboão não recobrou
mais o seu poder nos dias de
Abias; porém o SENHOR o feriu,
e morreu.
98 Deus matou 2 Crônicas 14:9-14 1.000.000 1.000.000
um milhão de 9. E Zerá, o etíope, saiu contra
etíopes eles, com um exército de um
(*ACRF) milhão e com trezentos carros, e
chegou até Maressa. 10. Então
Asa saiu contra ele; e ordenaram
a batalha no vale de Zefatá,
junto a Maressa. 11. E Asa
clamou ao SENHOR seu Deus, e
disse: SENHOR, nada para ti é
ajudar, quer o poderoso quer o
de nenhuma força; ajuda-nos,
pois, SENHOR nosso Deus,
porque em ti confiamos, e no teu
nome viemos contra esta
multidão. SENHOR, tu és nosso
Deus, não prevaleça contra ti o
homem. 12. E o SENHOR feriu os
etíopes diante de Asa e diante de
Judá; e os etíopes fugiram. 13. E
Asa, e o povo que estava com ele

118
os perseguiram até Gerar, e
caíram tantos dos etíopes, que já
não havia neles resistência
alguma; porque foram
destruídos diante do SENHOR, e
diante do seu exército; e levaram
dali mui grande despojo. 14. E
feriram todas as cidades nos
arredores de Gerar, porque o
terror do SENHOR veio sobre
elas; e saquearam todas as
cidades, porque havia nelas
muita presa.
99 Ajudaram uns 2 Crônicas 20:22-25 - 30.000
aos outros a 22. E, quando começaram a
destruir-se. cantar e a dar louvores, o
(*ACRF) SENHOR pôs emboscadas contra
os filhos de Amom e de Moabe e
os das montanhas de Seir, que
vieram contra Judá, e foram
desbaratados. 23. Porque os
filhos de Amom e de Moabe se
levantaram contra os moradores
das montanhas de Seir, para os
destruir e exterminar; e,
acabando eles com os moradores
de Seir, ajudaram uns aos outros
a destruir-se. 24. Nisso chegou
Judá à atalaia do deserto; e
olharam para a multidão, e eis
que eram corpos mortos, que
jaziam em terra, e nenhum
escapou. 25. E vieram Jeosafá e
o seu povo para saquear os seus
despojos, e acharam entre eles
riquezas e cadáveres em
abundância, assim como objetos
preciosos; e tomaram para si
tanto, que não podiam levar; e
três dias saquearam o despojo,
porque era muito.
100 Deus tirou as 2 Crônicas 21:14-19 1 1
entranhas de 14. Eis que o SENHOR ferirá com
Jeorão um grande flagelo ao teu povo,
(*ACRF) aos teus filhos, às tuas mulheres
e a todas as tuas fazendas. 15.
Tu também terás grande
enfermidade por causa de uma
doença em tuas entranhas, até
que elas saiam, de dia em dia,
por causa do mal. 16. Despertou,

119
pois, o SENHOR, contra Jeorão o
espírito dos filisteus e dos
árabes, que estavam do lado dos
etíopes. 17. Estes subiram a
Judá, e deram sobre ela, e
levaram todos os bens que se
achou na casa do rei, como
também a seus filhos e a suas
mulheres; de modo que não lhe
deixaram filho algum, senão a
Joacaz, o mais moço de seus
filhos. 18. E depois de tudo isto o
SENHOR o feriu nas suas
entranhas com uma enfermidade
incurável. 19. E sucedeu que,
depois de muito tempo, ao fim de
dois anos, saíram-lhe as
entranhas por causa da doença;
e morreu daquela grave
enfermidade; e o seu povo não
lhe queimou aroma como
queimara a seus pais.
101 Os filhos de 2 Crônicas 22:1 - 3
Jeorão 1. E os moradores de Jerusalém,
(*ACRF) em lugar de Jeorão, fizeram rei a
Acazias, seu filho mais moço,
porque a tropa, que viera com os
árabes ao arraial, tinha matado a
todos os mais velhos. Assim
reinou Acazias, filho de Jeorão,
rei de Judá.
102 Joás, os 2 Crônicas 24:20-25 1 10.000
príncipes e o 20. E o Espírito de Deus revestiu
exército de a Zacarias, filho do sacerdote
Judá (*ACRF) Joiada, o qual se pôs em pé
acima do povo, e lhes disse:
Assim diz Deus: Por que
transgredis os mandamentos do
SENHOR, de modo que não
possais prosperar? Porque
deixastes ao SENHOR, também
ele vos deixará. 21. E eles
conspiraram contra ele, e o
apedrejaram por mandado do
rei, no pátio da casa do SENHOR.
22. Assim o rei Joás não se
lembrou da beneficência que
Joiada, pai de Zacarias, lhe
fizera; porém matou-lhe o filho,
o qual, morrendo, disse: O
SENHOR o verá, e o requererá.

120
23. E sucedeu que, decorrido um
ano, o exército da Síria subiu
contra ele; e vieram a Judá e a
Jerusalém, e destruíram dentre o
povo a todos os seus príncipes; e
enviaram todo o seu despojo ao
rei de Damasco. 24. Porque
ainda que o exército dos sírios
viera com poucos homens,
contudo o SENHOR entregou na
sua mão um exército mui
numeroso, porquanto deixaram
ao SENHOR Deus de seus pais.
Assim executaram juízos contra
Joás. 25. E, quando os sírios se
retiraram, deixaram-no
gravemente ferido; então seus
servos conspiraram contra ele
por causa do sangue do filho do
sacerdote Joiada, e o feriram na
sua cama, e morreu; e o
sepultaram na cidade de Davi,
porém não nos sepulcros dos
reis.
103 Deus destrói 2 Crônicas 25:15-27 1 Un 28
Amazias 15. Então a ira do SENHOR se
(*ACRF) acendeu contra Amazias, e
mandou-lhe um profeta que lhe
disse: Por que buscaste deuses
deste povo, os quais não
livraram o seu próprio povo da
tua mão? 16. E sucedeu que,
falando ele ao rei, este lhe
respondeu: Puseram-te por
conselheiro do rei? Cala-te! Por
que haveria de ser ferido? Então
parou o profeta, e disse: Bem
vejo eu que já Deus deliberou
destruir-te; porquanto fizeste
isto, e não deste ouvidos ao meu
conselho. 17. E, tendo tomado
conselho, Amazias, rei de Judá,
mandou dizer a Jeoás, filho de
Jeoacaz, filho de Jeú, rei de
Israel: Vem, vejamo-nos face a
face. 18. Porém Jeoás, rei de
Israel, mandou dizer a Amazias,
rei de Judá: O cardo que estava
no Líbano mandou dizer ao cedro
que estava no Líbano: Dá tua
filha por mulher a meu filho;

121
porém os animais do campo, que
estavam no Líbano passaram e
pisaram o cardo. 19. Tu dizes:
Eis que tenho ferido os edomitas;
e elevou-se o teu coração, para
te gloriares; agora, pois, fica em
tua casa; por que te
entremeterias no mal, para
caíres tu e Judá contigo? 20.
Porém Amazias não lhe deu
ouvidos, porque isto vinha de
Deus, para entregá-los na mão
dos seus inimigos; porquanto
buscaram os deuses dos
edomitas. 21. E Jeoás, rei de
Israel, subiu; e ele e Amazias, rei
de Judá, viram-se face a face em
Bete-Semes, que está em Judá.
22. E Judá foi ferido diante de
Israel; e fugiu cada um para a
sua tenda. 23. E Jeoás, rei de
Israel, prendeu a Amazias, rei de
Judá, filho de Joás, o filho de
Jeoacaz, em Bete-Semes, e o
trouxe a Jerusalém; e derrubou o
muro de Jerusalém, desde a
porta de Efraim até à porta da
esquina, quatrocentos côvados.
24. Também tomou todo o ouro,
a prata, e todos os utensílios que
se acharam na casa de Deus com
Obede-Edom, e os tesouros da
casa do rei, e os reféns; e voltou
para Samaria. 25. E viveu
Amazias, filho de Joás, rei de
Judá, depois da morte de Jeoás,
filho de Jeoacaz, rei de Israel,
quinze anos. 26. Quanto ao mais
dos atos de Amazias, tanto os
primeiros como os últimos, eis
que, porventura, não estão
escritos no livro dos reis de Judá
e de Israel? 27. E desde o tempo
em que Amazias se desviou do
SENHOR, conspiraram contra ele
em Jerusalém, porém ele fugiu
para Laquis; mas perseguiram-
no até Laquis, e o mataram ali.
104 Deus castigou 2 Crônicas 28:1-5 - 10.000
e feriu Acaz 1. Tinha Acaz vinte anos de
com ajuda do idade, quando começou a reinar,

122
rei da Síria e dezesseis anos reinou em
(*ACRF) Jerusalém; e não fez o que era
reto aos olhos do SENHOR, como
Davi, seu pai. 2. Antes andou nos
caminhos dos reis de Israel, e,
além disso, fez imagens fundidas
a Baalins. 3. Também queimou
incenso no vale do filho de
Hinom, e queimou a seus filhos
no fogo, conforme as
abominações dos gentios que o
SENHOR tinha expulsado de
diante dos filhos de Israel. 4.
Também sacrificou, e queimou
incenso nos altos e nos outeiros,
como também debaixo de toda a
árvore verde. 5. Por isso o
SENHOR seu Deus o entregou na
mão do rei dos sírios, os quais o
feriram, e levaram dele em
cativeiro uma grande multidão
de presos, que trouxeram a
Damasco; também foi entregue
na mão do rei de Israel, o qual
lhe infligiu grande derrota.
105 Deus matou 2 Crônicas 28:6 120.000 120.000
120.000 6. Porque Peca, filho de
homens Remalias, matou em Judá, num
valentes por só dia, cento e vinte mil, todos
repreendê-lo homens valentes; porquanto
(*ACRF) deixaram ao SENHOR Deus de
seus pais.

106 Deus deixou 2 Crônicas 36:16-17 - 1.000


os israelitas 16. Eles, porém, zombaram dos
nas mãos dos mensageiros de Deus, e
caldeus desprezaram as suas palavras, e
(*ACRF) mofaram dos seus profetas; até
que o furor do SENHOR tanto
subiu contra o seu povo, que
mais nenhum remédio houve.
17. Porque fez subir contra eles
o rei dos caldeus, o qual matou
os seus jovens à espada, na casa
do seu santuário, e não teve
piedade nem dos jovens, nem
das donzelas, nem dos velhos,
nem dos decrépitos; a todos
entregou na sua mão.

123
107 Deus e Jó 1:18-19 10 60
Satanás 18. Estando ainda este falando,
matam aos veio outro, e disse: Estando teus
filhos de Jó e filhos e tuas filhas comendo e
seus escravos bebendo vinho, em casa de seu
(*ACRF) irmão primogênito, 19. Eis que
um grande vento sobreveio
dalém do deserto, e deu nos
quatro cantos da casa, que caiu
sobre os jovens, e morreram; e
só eu escapei para trazer-te a
nova.
108 A esposa de Ezequiel 24:15-18 1 1
Ezequiel 15. E veio a mim a palavra do
(*ACRF) SENHOR, dizendo: 16. Filho do
homem, eis que, de um golpe
tirarei de ti o desejo dos teus
olhos, mas não lamentarás, nem
chorarás, nem te correrão as
lágrimas. 17. Geme em silêncio,
não faças luto por mortos; ata o
teu turbante, e põe nos pés os
teus sapatos, e não cubras os
teus lábios, e não comas o pão
dos homens. 18. E falei ao povo
pela manhã, e à tarde morreu
minha mulher; e fiz pela manhã
como me foi mandado.
109 Ananias e Atos 5:1-10 2 2
Safira (*ACRF) 1. Mas um certo homem
chamado Ananias, com Safira,
sua mulher, vendeu uma
propriedade, 2. E reteve parte do
preço, sabendo-o também sua
mulher; e, levando uma parte, a
depositou aos pés dos apóstolos.
3. Disse então Pedro: Ananias,
por que encheu Satanás o teu
coração, para que mentisses ao
Espírito Santo, e retivesses parte
do preço da herdade? 4.
Guardando-a não ficava para ti?
E, vendida, não estava em teu
poder? Por que formaste este
desígnio em teu coração? Não
mentiste aos homens, mas a
Deus. 5. E Ananias, ouvindo
estas palavras, caiu e expirou. E
um grande temor veio sobre
todos os que isto ouviram. 6. E,
levantando-se os moços,

124
cobriram o morto e,
transportando-o para fora, o
sepultaram. 7. E, passando um
espaço quase de três horas,
entrou também sua mulher, não
sabendo o que havia acontecido.
8. E disse-lhe Pedro: Dize-me,
vendestes por tanto aquela
herdade? E ela disse: Sim, por
tanto. 9. Então Pedro lhe disse:
Por que é que entre vós vos
concertastes para tentar o
Espírito do Senhor? Eis aí à porta
os pés dos que sepultaram o teu
marido, e também te levarão a ti.
10. E logo caiu aos seus pés, e
expirou. E, entrando os moços,
acharam-na morta, e a
sepultaram junto de seu marido.
110 Herodes Atos 12:23 1 1
(*ACRF) 23. E no mesmo instante feriu-o
o anjo do Senhor, porque não
deu glória a Deus e, comido de
bichos, expirou.
111 Jesus (*ACRF) Romanos 8:32 1 1
32. Aquele que nem mesmo a
seu próprio Filho poupou, antes o
entregou por todos nós, como
nos não dará também com ele
todas as coisas?
1Pedro 1.18-20
18. Sabendo que não foi com
coisas corruptíveis, como prata
ou ouro, que fostes resgatados
da vossa vã maneira de viver que
por tradição recebestes dos
vossos pais, 19. Mas com o
precioso sangue de Cristo, como
de um cordeiro imaculado e
incontaminado, 20. O qual, na
verdade, em outro tempo foi
conhecido, ainda antes da
fundação do mundo, mas
manifestado nestes últimos
tempos por amor de vós;
Total 2.287.087 24.809.086

125
Bem amigo crente cristão... Quanta matança não é mesmo? Eu
vejo povos bárbaros atribuindo suas guerras, vitórias e fracassos
aos seus amigos imaginários e nenhum deus agindo em lugar
algum. Vejo também histórias inventadas sem qualquer relação
com a história real. E você vê o que? Deus se divertindo ao jogar
suas criaturas umas contra as outras em guerras estúpidas? Que
tipo de deus é este? Certamente seu cérebro já está funcionando
a todo vapor na fabricação de toneladas de desculpas idiotas para
explicar um deus que - obviamente - não existe, não é mesmo?
Porque você precisa inventar essas desculpas, se é mais fácil
aceitar o óbvio? DEUS É IMAGINÁRIO.

126
10 - ASSASSINATOS DO CRISTIANISMO >>>

Os números das mortes provocadas por Deus estão muito bem


contabilizados em muitos sites da web (lista acima), já que estão
baseados em cifras que a própria Bíblia oferece de forma muito
clara. Tentar obter cifras aproximadas dos assassinatos em nome
do Cristianismo não implica diretamente que Jesus ou a Bíblia
sejam responsáveis diretos destas mortes, simplesmente se
assume que muitas pessoas “mal interpretaram” de boa ou má fé
as escrituras e as utilizaram para ceifar a vida de muitos seres
humanos de forma cruel. Também é óbvio que a imensa maioria
dos cristãos é formada de excelentes pessoas (embora iludidas e
manipuladas pelos parasitas religiosos) e o assassinato de outro
ser humano é um ato execrável e injustificável por qualquer
motivo, mais ainda em nome de seres imaginários. Mas não é
possível negar que muitos utilizaram esse cristianismo como arma
para manipular, matar e satisfazer interesses pessoais. E é sobre
esses atos abomináveis de pessoas abomináveis agindo em nome
de Deus que tratamos aqui.

DATA LUGAR EVENTO RELAÇÃO COM O NÚMERO


CRISTIANISMO DE
MORTOS
33-313 Império Romano Perseguição dos Rejeição ao poder 100.000
cristãos do Império
Romano pelos
cristãos recém-
convertidos
416 Alexandria Assassinato de Heresia. 1
Hipátia
425 Pavia - Italia Assassinato de Intrigas religiosas. 1
Boécio
561 Monte Ben Bulmen A Batalha dos Disputas entre 3.000
(Irlanda) Livros cristãos pela cópia
de um livro.

127
Idade Suíça Inquisição A Igreja Católica 4.000
Média implantou mortes
por Heresia.
Idade Polônia/Lituânia Inquisição Heresia. 10.000
Média
Idade Alemanha Inquisição Heresia. 25.000
Média
Idade Dinamarca/Norueg Inquisição Heresia. 1.350
Média a
1096- Europa Cruzadas Campanha católica 5.000.000
1291 para recuperar as
“terras santas”.
Séc. XII- Espanha Inquisição Heresia. 31.912
XV Espanhola
1320 Espanha Cruzada dos Campanha católica 300
Pastores para recuperar as
“terras santas”.
1349 Estrasburgo, Queima de Judeus 2.000
França Judeus assassinados
acusados de terem
causado a peste
negra.
1365 Florencia Assassinato de Assassinato e 1
Giovanni di tortura por
Giovanni homossexualidade
.
1357 veneza Assassinatos de Assassinato por 2
Giovanni homossexualidade
Braganza e .
Nicoleto
Marmagna
1370 Amberes, Bélgica Assassinatos de Assassinato por 2
Jan van homossexualidade
Aersdone e .
Willem Case
1431 Ruan, Francia Assassinato de Bruxaria 1
Joana D´Arc
1492 Roma Tratamento do Morte de 3 3
Papa Inocencio crianças sangradas
VIII ao usar seu
sangue para
medicar o Papa.
1513 Panamá ***Assassinato Assassinato por 50
de uma homossexualidade
comunidade de , por Vasco Nunes
homossexuais. de Balboa.
1524- Império Romano- Guerra dos Cobrança 130.000
1525 Germânico campesinos excessiva de
alemães dízimo pela igreja

128
precipitou o
conflito..
1526 Hungria Batalha de Muçulmanos vs 35.000
Mohács Cristãos.
1529 Viena – Áustria Primeiro sitio de Muçulmanos vs 97.000
Viena Cristãos.
1533 Cuzco, Perú ****Assassinat Idolatria e heresia 1
o de Atahualpa
1535 Espanha Assassinato de Heresia 1
Juan del Castillo
1571 Lepanto - Grécia Batalha de Muçulmanos vs 37.000
Lepanto Cristãos.
1572 França Assassinato dos Assassinato dos 10.000
Huguenotes protestantes por
Catarina de Médici
e seu filho, o rei
Carlos IX
(Católicos).
1562- França Guerras O enfrentamento 3.000.000
1598 religiosas entre católicos e
protestantes
deixou entre 2 e 4
milhões de
mortos.
Séc. Portugal Inquisição Heresia. 1.846
XVI- Portuguesa
XVIII
Séc. Roma Inquisição Heresia. 1.250
XVI-XVII Romana
1618- Europa Guerra dos 30 Protestantes vs 3.000.000
1648 anos Católicos.
1683 Viena – Áustria Segundo sitio de Influência 16.000
Viena religiosa.
1692- Massachusetts, As Bruxas de Heresia 26
1693 USA Salém
1730 Holanda O Massacre dos Assassinato por 75
Sodomitas homossexualidade
.
1731 Faan, Holanda Assassinatos de Assassinato por 22
un grupo de masturbação.
jovens.
1750 França Assassinatos de Homossexualidade 2
Jean Diot e e Sodomia
Bruno Lenoir
1809- Colombia e Panamá Guerra dos Modificações 120.000
1902 1000 dias legislativas com
fins religiosos
iniciaram revoltas
por parte dos
liberais.
129
1810- México Independência Marcada influência 500.000
1821 do México religiosa.
1813- Chile Independência Marcada influência 30.000
1826 do Chile religiosa.
1816 Londres Execução de 4 Homossexualidade 4
homens e Sodomia
1846- México **Intervenção Marcada influência 23.000
1848 americana religiosa.
1857- México Guerra da Descontentamento 8.000
1861 Reforma da Igreja com o
estabelecimento
de um estado
laico.
1861- EUA Guerra da Um lado defendia 970.000
1865 Secessão a escravidão
(porque a Bíblia
permite).
1917- Russia Guerra civil Conflito entre o 20.000.00
1922 russa povo, o governo e 0
a Igreja ortodoxa.
1933- Europa Holocausto Nazi Hitler era cristão e 6.000.000
1945 uma de suas
desculpas para
cometer o
Holocausto foi que
"Os judeus
mataram Jesus",
entre outros
tantos motivos..
1936- Espanha Guerra Civil Apoio da Igreja 500.000
1936 Católica a Franco e
a intensa
perseguição
religiosa. (ver “A
Igreja de Franco”).
1938 Grécia Assassinato de Leis promulgadas 500
pagãos contra a conversão
de outras religiões
que não a
Ortodoxa grega.
1983- Sudão Guerra Civil. Muçulmanos vs 2.000.000
2005 Cristãos.
1975- Líbano Guerra Civil Sunitas, Xiitas e 130.000
1990 Libanesa Cristãos.
1969- Irlanda do Norte Conflito da Protestantes vs 3.526
2001 Irlanda do Norte Católicos.
1994 Ruanda *Genocídio em Conflitos 500.000
Ruanda religiosos.
1955 Argentina Bombardeio da Influência e apoio 308
Praça de Maio da Igreja Católica.

130
1968 Puebla, México Linchamento de 5 jovens linchados 4
São Miguel sob acusação do
Canoa pároco de serem
comunistas
1976 Argentina Massacre de Influência e apoio 30
Fátima da Igreja Católica.
1976 Argentina Massacre de Influência e apoio 11
Palomitas da Igreja Católica.
1976 Argentina Massacre de Influência e apoio 22
Margarita Belén da Igreja Católica.
1998 Fort Collins, Assassinato de Assassinato por 1
Colorado. USA Matthew homossexualidade
Shepard .
1978 San Francisco, USA Assassinato de Homossexualidade 1
Harvey Milk e Sodomia
1991- Yugoslavia Genocidio Servios ortodoxos 165.000
2001 Yugoslavo Vs Croatas e
Católicos Vs
Bosnios
Musulmanos
1912 Quito, Equador A Fogueira Intrigas da religião 9
Bárbara oficial para
assassinar líderes
politicos.
2011 Noruega O Massacre de Perpetrados por 76
Utoya Anders Breivik
extremista cristão
auto-qualificado
como
anticomunista e
asseasino de
Ateus.
TOTAL 42.456.338

* Padres, freiras, pastores e bispos tomaram o seu partido em ambos os lados.


Pelo menos 300 clérigos e freiras foram mortos por serem tutsis ou porque
estavam ajudando os tutsis. Outros, da etnia hutu, apoiaram ou até mesmo
colaboraram com os matadores.

** A Guerra Mexicano-Americana foi o primeiro grande conflito impulsionado


pela ideia de Destino Manifesto, a crença de que a América tinha um direito
dado por Deus, o destino de expandir as fronteiras do país de "costa a costa".

131
*** Gravura de Theodor
de Bry (1594): Vasco
Núñez de Balboa 'larga'
seus cães de ataque por
cima de homossexuais
masculinos efeminados
da terra.

**** Durante muito


tempo Atahualpa
permaneceu preso, pois
os espanhóis tinham
interesse em manter
contato para desvendar
algumas localizações
estratégicas. Mas, por
não aceitar a doutrina católica, acabou sendo condenado segundo as leis da
Igreja por poligamia, assassinato de ente familiar e tirania. Morreu enforcado
em julho de 1533, pena considerada leve por seus contatos com Pizarro.

132
11 - ASSASSSINOS CRISTÃOS >>>

Aparelho CRISTÃO para esmagar mãos em nome de Deus.

A igreja Católica proclama que o Papa é descendente direto do


apóstolo “São Pedro”. Em vários de seus concílios se atribuiu ao
cargo um notável ar de superioridade ao ser inspirado diretamente
pelo Espirito Santo. Nada mais distante da realidade, a maioria
dos Papas e figuras importantes do cristianismo demonstrou ser
exatamente o contrário do conceito que temos hoje em dia de
pessoa “santa”.

Exemplos de moral para a igreja e os crentes.

133
Os personagens históricos que
selecionamos aqui, sempre foram
considerados como exemplos
notáveis de cristianismo. A maioria
deles foi classificada pela igreja como
exemplo de moral, virtude e retidão.
Apesar de serem denominados desta forma, eles deixaram atrás
de si um rastro de vítimas e atos que estão mais próximos da
tirania e da bestialidade do que da “santidade” que atribuem a
muitos deles.

A igreja Católica proclama que o Papa


é descendente direto do apóstolo
“São Pedro”. Em vários de seus
concílios se atribuiu ao cargo um
notável ar de superioridade ao ser
inspirado diretamente pelo Espirito
Santo. Nada mais distante da realidade, a maioria dos Papas e
figuras importantes do cristianismo, demonstrou ser
exatamente o contrário do conceito que temos hoje em dia de
pessoa “santa”.

1 - Constantino I, O Grande.

Primeiro Imperador Romano Cristão, 285 – 337. Constantino é


considerado um “modelo da virtude e santidade cristã”. Segundo
Lactâncio e a Igreja.

1. Constantino foi o primeiro Imperador Romano (306-337)


que lutou em nome do cristianismo.

134
2. Os bispos acompanhavam suas tropas, já que de 317
batalhas, nenhuma foi liberada sem o “Labarum”, ou seja,
as letras iniciais de Cristo.
3. Mesmo que Constantino tenha sido batizado apenas no leito
de morte, foi sob o reinado dele que a religião cristã foi
legalizada mediante o Edito da Tolerância no ano 313.
4. Depois de derrotar seu opositor Maxentius, (afogado no rio
Tiber, em Roma), rompeu a aliança com seu cunhado, o
imperador Licinius.
5. Constantino começou uma guerra no ano 324, que foi na
realidade uma “cruzada”.
6. Lutou contra as forças de Licinius, que foram aniquiladas.
7. Embora a irmã de Constantino tenha pedido pela vida de
seu marido, que estava no exílio em Tessalônica,
Constantino o assassinou.
8. Entre os outros assassinatos de Constantino podemos citar
o de seu outro cunhado; o de seu sobrinho, filho de Licinius;
o de seu próprio filho ilegítimo Crispus, como também o de
sua esposa Fausta, sob alegações falsas de adultério.
9. Constantino também interveio na controvérsia entre Ário e
Atanásio. Atanásio, Doutor da igreja, declarou Ário herege.
Atanásio falsificou uma carta com o nome de Constantino,
declarando a pena de morte para todos os que lessem os
escritos de Ário. Constantino o manda para o exílio, foi
perdoado só depois de sua morte. Atanásio é perdoado pelo
próprio filho de Constantino, o imperador Constantino II no
ano 337.

135
2 - Constantino II

Imperador Romano Cristão 337 – 361.

Despois da morte de Constantino,


Constantino II teve que assassinar
seus dois tios e seus sete primos,
porque os pagãos se opunham à sua
coroação por ser cristão. Desta forma
chega ao poder. Somente seus primos
Gallus de doze anos e Juliano de sete,
sobreviveram a esta carnificina da
primeira dinastia cristã. Juliano, o
Apóstata, se converteria no último
imperador pagão.

3 - Cirilo de Alexandria

Alexandria, c. 370/3 - 444. Ele era um


clérigo romano natural do Egito, Patriarca
de Alexandria de 412 até sua morte. Ele é
considerado um santo pela Igreja
Católica, Ortodoxa e Copta.

136
 Em 17 de outubro do ano 412 sucedeu seu tio no
Patriarcado de Alexandria. Seu episcopado continuou a luta
feroz pelo poder entre as sedes de Alexandria e de
Constantinopla, mas também foi caracterizado por um
aumento da pressão contra os pagãos, hereges e judeus
(após a calma dos últimos anos de Teófilo) e de sua relação
com o poder imperial. Um de seus primeiros atos foi a
perseguição aos novacianos (apesar da existência de um
decreto imperial de tolerância a eles), deu ordem de fechar
suas igrejas pela força, expulsando-os do país e
apreendendo os bens eclesiásticos e privados do bispo
novaciano Teopento.
 Cirilo enfrentou também os messalianos ou Euquitas (do
siríaco: ‫ܡܨܠ ܝ ܢܐ‬, mṣallyānā = aquele que reza), que já
tinham sido declarados hereges no sínodo de Side de
Panfilia do ano 383 e novamente no concílio de Trier em
1231. Os messalianos defendiam a crença que a salvação
só se pode conseguir graças à contínua oração.
 Em 414, Cirilo enfrentou os judeus de Alexandria e
expropriou quase todas as sinagogas da capital egípcia para
convertê-las em igrejas cristãs. O Patriarca obrigou os
principais líderes judaicos a se apresentarem a ele, o que
gerou uma revolta noturna de protesto. Em resposta a este
fato, uma grande marcha, dirigida por Cirilo, assaltou e
destruiu a sinagoga principal e saqueou as propriedades
dos judeus. A pedido do Patriarca, o prefeito Orestes exilou
os judeus de Alexandria envolvidos nos distúrbios, incluídos
mulheres e crianças, privados de todos os seus bens.
 O prefeito Orestes se queixou ao imperador Teodósio II da
crescente influência de Cirilo, mas uma horda de 500
monges do deserto de Nitria partiu para Alexandria para
proteger o Patriarca, diante de sua iminente deposição. Ao

137
ver que o Prefeito estava em um carro, os monges se
lançaram sobre ele e um deles, chamado Amônio, feriu
Orestes com um golpe na cabeça. Amônio foi preso,
torturado e executado. Cirilo rendeu ao atacante honras de
mártir.
 Em 415 ou 416 uma turba de cristãos fanáticos assassinou
a célebre filósofa Hipátia, mestra do prefeito Orestes.
Devido a isso, durante séculos Cirilo foi acusado de ser o
principal responsável pela morte da filósofa, embora não
haja nenhuma certeza sobre seu papel nessa morte. O
autor mais próximo aos fatos, Sócrates Escolástico, cita que
a morte foi causa de vergonha para Cirilo e à igreja de
Alexandria, o que sugere uma implicação do patriarca e seu
entorno nos fatos. A acusação aparece formulada com mais
claridade na obra de Damascio, filósofo pagão do século VI
que sofreu a perseguição do imperador Justiniano I, e cujo
testemunho sobre Hipatia aparece na enciclopédia
bizantina Suda. O bispo copto do século VII, João de Nikiû,
confirma os fatos e justifica a morte de Hipátia, que a
apresenta como uma “bruxa perigosa”. O próprio Cirilo
reprovou aos alexandrinos o seu carácter turbulento e
briguento em sua homilia pascoal do ano 419. Em 422 outra
turba cristã assassinou o sucessor de Orestes como prefeito
imperial, Calisto.
 Cirilo foi uma figura de destaque pelo desenvolvimento
teológico de seus escritos, em especial por sua defesa da
união entre a divindade e a humanidade de Jesus, frente às
teses de Nestorio, que no ano 428 subiu à sede de
Constantinopla. Cirilo aproveitou o erro dogmático de
Nestorio para depô-lo de sua sede.
 Participou ativamente no Concílio de Éfeso (431),
convocado pelo imperador Teodósio II, e conseguiu que se

138
proclamasse Maria a Theotokos: [1] Mãe de Deus. Cirilo
presidiu o Concílio sob a autoridade do Papa Celestino I.
 Cirilo abriu as sessões com 154 bispos de seu partido, sem
esperar a chegada dos bispos de Antióquia, usando
caríssimos subornos em todo o processo. Seus presentes
foram tão excessivos que conseguiu até que o imperador
Teodósio II, em princípio contrário ao patriarca alexandrino,
mudasse de opinião e acabasse por depor e exilar o seu
rival dogmático Nestorio.

Nota: Maria é a mãe de Deus graças aos subornos e truques sujos


de Cirilo de Alexandria. SÓ POR ISSO.

4 - Santo Agostinho

Pai da Igreja, bispo de Hippo Regius,


Santo, 354 – 430.

Agostinho foi um dos primeiros de uma


longa lista de mestres da Igreja que
apoiava a conversão coativa (CC) –
cogite intrare – e o castigo por heresia,
desta forma criando as bases para os
tribunais da inquisição durante o
obscurantismo e a perseguição
religiosa a outros credos.

Os teólogos do cristianismo primitivo tiveram diferentes opiniões


sobre a guerra, enquanto alguns como o nobre Origen se
opunham à guerra, Agostinho era a favor das guerras,

139
especialmente as religiosas. Em uma carta ao herege Fausto ele
disse:

 “Por que se opõe à guerra? Obviamente, não será porque


os homens, que morrerão de qualquer maneira, morram na
guerra?”

Seu ponto de vista pode ser resumido assim:

 “Qualquer violação às leis de Deus, e consequentemente,


qualquer violação à doutrina cristã, pode ser considerada
uma injustiça que merece castigo sem limites… à população
inimiga, sem levar em conta a diferença entre soldados e
civis. Motivados pela fúria divina, os justos guerreiros
podem matar com impunidade até aqueles que são
moralmente inocentes”.

Da mesma forma Agostinho foi fiel ao legado de seus antecessores


com referência às mulheres. Ele escreveu a um amigo:

 “Que importa que seja uma esposa ou uma mãe, ainda é a


Eva, a tentadora, da qual temos que nos cuidar em
qualquer mulher…. Não consigo ver a utilidade da mulher
ao homem, além da função de ter filhos”.

Desta forma foi a doutrina do Pai da Igreja Agostinho, a qual


caracteriza o cristianismo e as igrejas cristãs desde o princípio do
obscurantismo. Resultando como consequência as perseguições,
ataques, tortura e morte por centenas de anos a crentes e não
crentes por igual.

140
5 - Leão I

(Toscana, 390 - Roma, † 10 de novembro de 461). Papa nº 45


da Igreja católica, de 440 a 461.

 Leão I (São Leão Magno) foi o primeiro de uma longa lista


de Papas que aplicou castigo por heresia ou por todas as
crenças religiosas que não fosse o cristianismo.
 Combateu o maniqueísmo através vários concílios, que
desde a África, havia se estendido pela Itália, o
pelagianismo, que tinha renascido em Aquileia e o
priscilianismo, que se mantinha na Espanha.
 Como não possuía autoridade própria, Leão I induziu o
imperador a promulgar um edito para castigar e perseguir
os pelagianistas, os priscilianistas na Espanha e os
maniqueus em todo o império romano, o que foi primeira
perseguição de cristãos por cristãos. O infame edito foi
escrito na secretaria papal. Ao mesmo tempo o bispo
Optato de Mileve pedia a pena de morte para os Donatistas,
outra seita cristã da época.

6 - Carlos Magno

Conquistador, imperador, escravista e santo, 742 – 814. Carlos


Magno foi um dos mais violentos e sangrentos conquistadores do
obscurantismo, eternamente envolvido em conquistas e façanhas
de um ego imaturo. Obrigava todos os seus visitantes,
embaixadores ou reis, a se ajoelharem diante dele e lhe beijar os
pés. Isto enquanto sua mãe e suas duas esposas favoritas
contrariavam sua opinião em sua própria casa. Copiando Harun-
al-Rashid, instalou um harém para si mesmo, que incluía mulheres
141
“doadas” pelas tribos conquistadas como também sua própria
irmã. Além de tudo isto, possuía a chave da tumba (obviamente
inventada pela igreja) de São Pedro por considerar-se não só
Senhor absoluto de toda a Europa, mas também a palavra final
em assuntos de teologia Católica, por ser coroado pelo Papa com
o nome de “Carlos, o Augusto Coroado por Deus…”.

 Desenvolveu-se em uma época onde o poder cristão tinha


conseguido eliminar quase totalmente as escolas, embora
não soubesse ler nem escrever, ordenou vários concílios e
convenções para estabelecer temas religiosos a seu gosto
e prazer.
 Os enormes territórios ocupados que cobriam do Mar do
Norte ao Mediterrâneo e do Atlântico ao Danúbio, eram
divididos em sessões que eram supervisionadas por um
“graf”. Um sistema muito similar ao que usara Hitler.
 Seus representantes chamados “Missi Dominici”, eram
dotados por ele de grande poder. Estes tinham o dever de
coletar os impostos e tributos e as denominadas “doações
voluntárias”. Os vassalos indolentes ou incompetentes
eram rapidamente eliminados.
 Utilizou e treinou mercenários para combater seus vizinhos.
 Invadiu os Saxões, vencendo-os e obrigando-os à
conversão, os batizava com sua própria mão ou os
sentenciava à morte, chegando a decapitar em um dia
4.500 pessoas que se negaram a ser batizadas. Desta
forma se transformou em um dos missionários mais
eficientes de sua época.
 Origino a palavra “escravidão” com sua invasão aos povos
Eslavos, os quais eram vendidos por milhares.
 Continuou sua campanha de terror como propagador da fé
cristã e decidiu invadir a Espanha. Por essa época, o terror

142
de suas hordas militares era bem conhecido e as tribos
desmoralizadas se submetiam facilmente ao tirano.
 Carlos Magno fez realidade a ideia de uma Europa unida sob
um santo império romano. Um continente acorrentado e
escravizado, que mergulharia a Europa em 1.000 anos de
obscurantismo.
 Foi enterrado em uma catedral que ele mesmo construiu,
mais tarde foi canonizado pela Igreja Católica em 28 de
dezembro de 1164.

Período Papal da “Pornocracia”. (904-963)

Saeculum Obscurum (latim: Idade das trevas) é um termo que


designa um período na história do Papado que se estendeu da
primeira metade do século X, com a instalação do Papa Sérgio III
em 904 por sessenta anos, e terminou após a morte do Papa João
XII em 963. Algumas fontes afirmam que este período foi menor,
tendo durado apenas 30 anos e terminado com 935 com o reino
do Papa João XI. O período foi primeiramente identificado e
nomeado pelo Cardeal italiano e historiador eclesiástico César
Barônio em seu Annales Ecclesiastici, no século XVI, cuja fonte
primária foi de Liutprando de Cremona.[1] O historiador Will
Durant se refere ao período de 867-1049 como o ponto "mais
baixo do papado" [2]. Outros estudiosos têm utilizado termos
pejorativos para este período, como Pornocracia (originalmente
nomeado em alemão: Pornokratie - pornô, prostituta e kratein,
governo) ou ainda Governo de Meretrizes (Alemão:
Hurenregiment), ambos inventados por teólogos protestantes
alemães no século XIX.

143
1. Dwyer, John C.. Church history: twenty centuries of Catholic Christianity.
Mahwah, USA.: Paulist Press., 1998. p. 155.
2. Durant, Will. The Age of Faith. New York: Simon and Schuster. 1972. p.
537

7 - Sergio III, 1º da pornocracia

A eleição de Sergio, conde de Túsculo, como papa marca o início


de um período da história do papado conhecido como
“pornocracia” devido à influência que as amantes dos pontífices
teriam nas decisões papais.

 Nomeado bispo de Cerveteri pelo papa Formoso foi,


entretanto, um dos participantes no “sínodo do cadáver”
que se celebrou contra esse pontífice a pedido do papa
Estêvão VI e que finalizaria com a exumação e profanação
do cadáver.
 Com a morte do papa Estêvão VI, em 897, tentou, apoiado
pela família Spoleto, subir pela primeira vez ao trono papal,
mas fracassou e acabou eleito Teodoro II.
 No ano seguinte tentou pela segunda vez chegar ao
pontificado, fracassando novamente com a eleição de João
IX, o que lhe valeu a excomunhão e o exílio até o papa Leão
V revogou a excomunhão e pôde voltar a Roma em 903.
 Após seu regresso, apoiado pela família Spoleto e
principalmente pelo senador e chefe militar de Roma,
Teofilato I, depõe e consegue encarcerar o antipapa
Cristóvão, para em seguida conseguir estrangular junto o
papa Leão V.
 Eliminados o Papa e o antipapa, seus apoiadores o elegem
pontífice em 29 de janeiro de 904 e manda anular os

144
decretos surgidos de todos os concílios celebrados desde
898 com o objetivo de reabilitar Formoso.
 Sergio III teve como amantes a esposa de Teofilato e a filha
deste, Marozia, com quem teve um filho, o futuro papa João
XI, e que se converteram nas verdadeiras governantes de
Roma durante vários decênios.

Os anais da igreja de Roma falam sobre sua vida em pecado com


Marozia, a conhecida prostituta dessa época, que gerou vários
filhos ilegítimos. Este papa é descrito por Baronio e outros
escritores eclesiásticos como um monstro e por Gregório como um
criminoso aterrorizante. Disse um historiador:

 “Pelo espaço de sete anos este homem ocupou a cadeira de


São Pedro, enquanto que sua concubina, imitando
Semíramis, reinava na corte com tanta pompa e luxúria,
que trazia à mente os piores dias do velho Império”
(Itália Medieval, pag. 331).

Referindo-se à outra, disse:

“Esta mulher, Teodora de nome, junto com Marozia, a prostituta


do Papa. Encheram a cadeira papal com seus filhos bastardos e
converteram seu palácio em um labirinto de ladrões.” E assim,
começando com o reinado do papa Sergio, veio o período (904-
963) conhecido como “o reinado papal dos fornicários”.

Durante seu pontificado, em 905 o imperador Luís III tentou


regressar de seu exílio, sendo capturado e cegado pelo rei da
Itália, Berenguer I, que o destituiu como imperador e tentou
infrutiferamente que o Papa Sergio o coroasse como sucessor.

145
 Em sua relação com Bizâncio, autorizou o quarto
matrimônio do imperador Leão VI com sua amante Zoe,
que tinha lhe dado seu único herdeiro. Com isso não só se
confrontou com o Patriarca de Constantinopla, Nicolau, o
Místico, mas ignorou tanto a legislação civil da época, como
a eclesiástica.

Entre os aspectos positivos de seu pontificado cabe assinalar que


em 910, fundou a abadia beneditina de Cluny graças à doação de
uma vila pelo duque Guilherme I de Aquitania, com a condição de
que ela dependesse diretamente do Papa e não de um nobre o um
bispo. Também reconstruiu a basílica de São João de Letrão que
tinha sido destruída por um terremoto. Nas medalhas deste
pontífice está esculpida pela primeira vez a “tiara”.

8 - Anastásio III, 2º da pornocracia

(Roma, (¿?) – † junho de 913). Papa n.º 120 de a Igreja católica,


de 911 a 913.

Segundo papa do período conhecido como “pornocracia”, foi eleito


graças ao apoio de Teofilato I, sua esposa Teodora e a filha de
ambos, Marozia, foi um marionete nas mãos destes.

Durante seu pontificado os vikings se assentaram na região da


atual Normandia. Seu chefe Rolon obteve o reconhecimento de
Carlos, o Simples, como legítimo governante do território e a mão
de sua filha Gisela. Esse território passou a denominar-se “o
ducado dos homens do norte” (Nortmannia), de onde provém o
atual nome de Normandia. Em 912, depois de invadir a França e
assediar dezenas de cidades, Rolon se converte ao cristianismo
146
(depois de tudo, com tudo o que fez pelo deus cristão, até que
merecia, não?) e se batiza na Catedral de Ruán, sob o nome de
Roberto em honra de seu padrinho batismal, Roberto, Duque dos
Francos (ancestral dos futuros reis da Dinastia dos Capetos). Fora
este acontecimento não ocorreu nenhum outro fato de relevância
histórica em seu papado. Anastasio III faleceu ao parece
assassinado por ordem de Teofilato, em Junho de 913.

9 - Landon, 3º da pornocracia

(Roma, (¿?) – † 5 de fevereiro de


914). Papa n.º 121 da Igreja
católica, de 913 a 914.

 Terceiro papa do período


conhecido como “pornocracia”,
assim como seu predecessor,
Landon foi eleito graças à influência
do senador romano Teofilato I, sua
esposa Teodora e da filha ambos,
Marozia, após um período de quatro
meses de luta entre as distintas
facções romanas para impor seu
próprio candidato.

Seu breve pontificado de pouco mais de seis meses não teve


fatos de relevância. O de maior destaque foi a nomeação de
Tossignano, protegido de Teodora e futuro papa João X, como
arcebispo de Ravena, e o fato de que fosse contrário à doutrina
da infalibilidade papal.

147
10 - João X, 4º da pornocracia

(Borgo Tossignano, (¿?) – † Roma, maio de 928). Papa nº 122 da


Igreja católica, de 914 a 928.

Quarto papa da “pornocracia”, foi eleito da mesma forma que seus


antecessores, graças ao apoio e influência do senador romano
Teofilato I, sua esposa Teodora e sua filha, Marozia. Após
completar o diaconado em Bolonha, foi fiscal do arcebispo de
Ravena para, em 905, ser nomeado pelo papa Sergio III, bispo de
Bolonha e arcebispo de Ravena até graças a seus mentores foi
nomeado pontífice.

Teodora o fez papa como João X (914-928). Este havia sido


enviado a Ravena como bispo, mas para satisfazer seus desejos
carnais, o fez voltar a Roma e conseguiu nomeá-lo papa.

 Apesar do apoio da aristocracia romana em sua eleição, não


cabe catalogar a João X como um pontífice marionete como
os anteriores, já que fez valer seu poder sobre a nobreza.

Seu pontificado se inicia com o agravamento dos ataques


sarracenos às costas italianas desde suas bases na Sicília. Para
por fim aos ataques consegue uma coalizão dos diferentes
príncipes italianos, entre os quais figura o marido de Marozia,
Alberico I, Landulfo de Benevento e o rei da Itália Berenguer I,
que é atraído à causa mediante sua coroação, em 915, como
imperador do Sacro Império.

 Em 915, um papa se põe pela primeira vez na história a


frente de um exército, conseguindo na Batalha de
Garigliano a derrota definitiva dos sarracenos.

148
Em 924 Berenguer I é assassinado, será o último imperador do
Sacro Império descendente de Carlos Magno. O cargo de
imperador ficará vago até que em 962 seja ocupado por Oton I. A
morte de Berenguer deixou vago também o trono da Itália. O papa
João X decidiu apoiar Hugo de Provenza como sucessor, o
significava um enfrentamento com Marozia, que ordenou a seu
segundo marido, Guido de Toscana, dirigir-se a Roma com um
exército, depor o Papa e encarcera-lo. João X faleceu na prisão
em Maio de 928.

11 - Leão VI, 5º da pornocracia

(Roma, (¿?) – † dezembro de 928)


Papa nº 123 da Igreja católica, em
928.

Quinto papa da “pornocracia”, foi


eleito papa graças ao apoio e
influências de Teodora e a filha
desta (Marozia.). Romano de
nascimento, nada se sabe da
primeira etapa de sua vida, salvo
que seu pai se chamava Cristóbal e
era um dignatário da corte
pontifícia. Antes de ser eleito papa
era cardeal presbítero da igreja de Santa Susana. Eleito papa
enquanto seu predecessor João X continuava vivo, mas preso.
Durante seu breve pontificado não constam fatos de relevância,
salvo sua própria morte, já que faleceu em dezembro de 928,
assassinado por ordem de Marozia.

149
12 - Estêvão VII, 6º da pornocracia

Esteban Gabrielli (Stephanus de Gabriellibus) (* Roma, (¿?) – †


fevereiro de 931). Papa da Igreja católica de 928 a 931.

Foi o sexto papa da “pornocracia”. Foi eleito como seus


predecessores, graças à influência de Marozia e sua família,
quando era Cardeal. Seu pontificado não registrou
acontecimentos de importância.

Durante seus dois anos como papa não teve poder, pois Marozia
o dominava. Faleceu assassinado em fevereiro de 931. Marozia de
novo?

13 - João XI, 7º da pornocracia

(Roma, (911) – † dezembro de 935) Eleito (de 931 a 935) papa


da Igreja católica aos vinte anos de idade. Sétimo papa da
“pornocracia” e nº 125 desde São Pedro.

Filho ilegítimo de Marozia e do papa Sérgio III, segundo o


historiador Liutprando de Cremona ou o Liber Pontificalis, outras
fontes o atribuem ao primeiro marido dela, Alberico I, a
paternidade do futuro papa. Destinado desde sua infância à
carreira eclesiástica, apesar de sua vida dissoluta e total falta de
espiritualidade foi eleito papa graças as intrigas de Marozia,
passando a converter-se, como seus predecessores, em
marionete de sua poderosa mãe. É o último papa da “pornocracia”
já que durante seu pontificado, sua mãe, Marozia, caiu em
desgraça e perdeu todo o poder que tinha mantido desde a eleição
como papa, em 904, de Sergio III. Sua queda se inicia quando se

150
casa pela terceira vez, em 932, com o rei da Itália Hugo de Arlés,
o que causou a revolta do conde Alberico, o Jovem, filho do
primeiro matrimônio de Marozia, que expulsou de Roma seu novo
padrasto e mandou encarcerar, no castelo de São Ângelo, sua mãe
e seu irmanastro, o papa João XI. João XI morreu envenenado.

14 - João XII

(Roma, (¿939?) – † 14 de maio de 964) Papa nº 130 da Igreja


católica (de 955 a 964).

Filho ilegítimo de Alberico II e, portanto, neto de Marozia (amante


do Papa Sergio III e outros) e bisneto de Teodora (esposa do
senador romano Teofilato I e mãe de Marozia) que foram muito
influentes durante o período da pornocracia. Foi imposto por seu
pai antes de sua morte em 954 e eleito papa após a morte de
Agapito II. O Papa João XII foi eleito em 16 de Dezembro de 955
e morreu em 14 de Maio de 964. Possui a fama de ter sido um dos
piores papas da Igreja. O Príncipe Alberico II, próximo a morrer,
obtivera dos magnatas romanos o juramento de que elegeriam
Otaviano (Ottaviano di Tuscolum), seu filho como sucessor do
Papa Agapito II, o que aconteceu quando Otaviano tinha apenas
20 anos de idade.

 Durante seu pontificado, considerado como um dos mais


nefastos da história da Igreja por causa do aspecto imoral
do pontífice, o rei da Itália, Berengario II de Itália, tentou
entender sua soberania sobre territórios da Igreja, o que
levou João XII, em 960, a solicitar ajuda do rei alemão Oton
I, oferecendo-lhe como recompensa a coroa imperial.

151
Era tão corrupto que os cardeais se viram obrigados a abrir
processos contra ele. Recusou-se a se apresentar para contestar
as acusações e em vez disso os ameaçou de excomunhão a todos.
Mesmo assim o consideraram culpado de vários crimes e pecados,
entre eles: “atear fogo em vários edifícios”, “beber um brinde
dedicado ao demônio”, “jogou dados e invocou a ajuda dos
demônios”, “obteve dinheiro por meios injustos” e “foi
enormemente imoral.” Tão depravadas eram suas ações, que o
nobre bispo católico de Cremorne, Luitprand, disse dele:

 “Nenhuma mulher honesta se atrevia a sair em público,


porque o papa João não tinha respeito às mulheres
solteiras, casadas ou viúvas, posto que ele faltava com o
respeito até às tumbas dos santos apóstolos Pedro e Paulo”.
(Tumbas tão inventadas pela igreja quanto os próprios
apóstolos fajutos.)

Levantou a ira do povoo ao converter o Palácio Laterano em “uma


casa de prostituição” (Patrologine Latinae Vol. 136, pag. 900) e
foi descrito pelo Liber Latinaes (Vol.2 p.246) com as seguintes
palavras: “Passou toda sua vida em adultério”.

Oton entra na Itália e toma Pavia, cidade que já tinha tomado


durante o pontificado de Agapito II, mas nesta ocasião se dirige
imediatamente a Roma onde é coroado imperador em 2 de
fevereiro de 962, obrigando tanto o Papa como o povo romano a
lhe prestar juramento de fidelidade. Com esta coroação nascia o
Sacro Império Romano Germânico.

 João XII e Oton I assinaram sua aliança em 13 de fevereiro


de 962, em um documento conhecido como Privilegium
Ottonianum, pelo qual o imperador confirmava as doações
territoriais feitas à Igreja desde o reinado de Pipino, o Breve
152
em troca da aplicação da conhecida Constitutio Lotharii,
documento assinado em 824 pelo papa Eugênio II e o
imperador Lotario I, que estabelecia que nenhum papa
seria consagrado até que sua eleição tivesse sido aprovada
pelo imperador do Ocidente, que o imperador exercia o
mãos alto poder judicial sobre Roma e onde se prestava
juramento de lealdade entre Roma e o Império.
 Este pato se manteve só durante o tempo em que Oton
permaneceu em Roma, pois assim que o imperador
abandonou a Itália, João XII, rompendo seu juramento de
fidelidade, buscou alianças com os bizantinos, os húngaros
e os príncipes italianos para livrar-se do flamante
imperador.
 Oton reage com uma nova marcha militar sobre Roma, o
que obriga João XII a fugir da cidade. O imperador
convocou um concílio em São Pedro no qual, em novembro
de 963, depôs o Papa acusando-o de vícios como incesto,
perjúrio, homicídio e sacrilégio; imputações que eram todas
verdadeiras.
 Imediatamente após é eleito para substituí-lo o secretário
do imperador, Leão, um leigo que recebeu as ordenanças
sagradas nesse mesmo dia e que adotou o nome de Leão
VIII.
 João XII que, em sua fuga, tinha levado o tesouro da igreja,
organizou um exército com o qual regressou a Roma em
fevereiro de 964, uma vez que Oton tinha regressado à
Alemanha, convocou um concílio que depôs a um fugitivo
Leão VIII e dedicou os últimos dias de sua existência a
vingar-se de seus opositores, o que fez com que Oton
retornasse novamente a Roma, entretanto, quando chegou
o Papa já tinha morrido.

153
João XII morreu em 14 de maio de 964, segundo parece
assassinado por um marido que o tinha surpreendido no leito de
sua mulher. (Itália Medieval p.331-336) Outra versão diz que
morreu de apoplexia em pleno ato sexual.

15 - Benedito VIII

Teofilato. (Roma, (¿?)– † 9 de abril de 1024). Papa nº 143 da


Igreja católica, de 1012 a 1024.

 Aproveitando a morte de Crescêncio III (1012), seus


inimigos e rivais políticos, os condes de Túsculo,
aproveitaram para nomear um de seus filhos, Teofilato,
como papa em 18 de maio de 1012, permanecendo no
cargo até sua morte em 9 de abril de 1024, data em que
foi sucedido por seu irmão, João XIX.
 Logo após sua nomeação, foi expulso de Roma pela família
dos Crescêncio, que puseram em seu lugar o antipapa
Gregório.
 Ano e meio mais tarde, em 1014, Benedito VIII foi reposto
no papado pelo rei Henrique II, da Saxônia, que favorável
à reforma da Igreja optou por Benedito por ser mais
propenso a ela. Como recompensa por este ato Henrique II
obteve a coroação imperial em Roma no ano de 1014,
quando pela primeira vez no Ocidente o imperador recebeu
do papa, junto com a coroa, o globo com a cruz como
símbolo do poder universal.
 Nesse mesmo ano de 1014 introduziu de forma definitiva
no credo niceno-constantinopolitano a procedência do
Espírito Santo do Pai “e do filho”, que desembocará anos
mais tarde no Cisma das Igrejas do Oriente e Ocidente.
154
 Em 1016 Benedito VIII a frente de tropas italianas, vence
aos sarracenos que haviam atacado a Itália central e
imediatamente já se encontra com o confronto do Império
bizantino no sul da Itália, quando o imperador deste, Basílio
II, retoma a política de restauração praticada
anteriormente por Justiniano, ao reconquistar na batalha de
Cannas em 1018, Apulia, que tinha se sublevado em 1009.
El papa, que havia apoiado os sublevados de Apulia,
juntamente com estes e os normandos, pediu apoio a
Henrique II. Y
 Em 1020, aproveitando a viagem do papa a Bamberg para
a consagração de sua nova catedral, fez um acordo para
uma expedição de auxílio, que em 1021 finalmente
conseguiram eliminar a supremacia bizantina do sul da
Itália e criar um cinturão defensivo. Nesse encontro, o papa
e o imperador planejaram algumas ideias de reforma da
Igreja e foi convocado em 1022 o Sínodo de Pavia, que se
celebrou sob a presidência do papa e do imperador e neste
se repetiu a exigência canônica de celibato para o alto clero
até o subdiácono, também se estabelece que os filhos das
relações de sacerdotes não livres com mulheres livres tinha
que seguir o status do pai, para que não houvesse prejuízo
para a igreja e nem perigo de perdas da igreja pela herança
dos bens eclesiásticos. Foram decretadas severas
condenações contra os sacerdotes que praticavam a
simonía e se condenou o dolo.
 A Benedicto VIII se deve um decreto conhecido como
“Trégua de Deus”, pelo qual se regulamentava a guerra
entre príncipes cristãos. Teve sua origem em um decreto
da Igreja para defender os humildes contra os senhores
feudais, a chamada “Paz de Deus”. A “Trégua de Deus” se
baseava em um princípio canônico que proibia as

155
hostilidades entre o sábado pela noite e a segunda pela
manhã. Sem guerra (entre cristãos) no fim de semana, só
em dias úteis!

16 - Gregório VII

Hildebrand, Santo, Papa 1073-1086. Um dos primeiros papas que


declarou dominação mundial. Decretou que somente um Papa
podia instalar ou destronar um rei, assim como também validar
qualquer propriedade.

 Forçou o rei Henrique IV da Alemanha a ajoelhar-se por três


dias nas neves de Canossa por ter duvidado da supremacia
eclesiástica sobre o poder civil (in Catholic “history
writing”), tão vil humilhação é, entretanto, citada como:
“Inteligentemente o Rei esteve tiritando em suas roupas de
penitência.”.

Gregório foi um dos tantos Papas medievais que comandaram e


ordenaram guerras, por exemplo, induziu os normandos a lutar
contra o antipapa Clemente (1080-1100), que era apoiado por
Henrique IV.

Até aqui (especialmente no século X, a “idade negra” da igreja) a


igreja era um instrumento político de reis e príncipes. Como os
bispos tinham o controle sobre o povo de suas dioceses e os
manipulavam à vontade, os príncipes e reis davam cargos políticos
aos bispos para ter o controle do povo, também nomeavam bispos
e papas leigos de seu interesse (qualquer civil). A igreja era
comandada por clãs familiares que se sucediam. É com Gregório
que começa uma mudança de paradigma em direção à
156
independência da igreja dos governos e à sua tentativa de
dominação mundial. Nasce a hierocracia ou Teocracia.

Surge no século XI a escolástica, (movimento teológico e filosófico


que tentou utilizar a filosofia greco-latina clássica para
compreender a revelação religiosa do cristianismo.) corrente
teológico-filosófica dominante que propiciou a clara subordinação
da razão à fé (Philosophia ancilla theologiae, ou seja, a filosofia é
serva da teologia). A escolástica predominaria nas escolas
episcopais (para exclusiva formação do clero) e nos estudos gerais
que deram lugar às universidades medievais europeias até
meados do século XV. A escolástica foi um fracasso completo no
que se propunha.

O cesaropapismo (relações entre Igreja e Estado, que identifica


ou supõe a unificação em una só pessoa dos poderes político e
religioso), inaugurado pela prática política de Carlos Magno, terá
que ceder definitivamente diante do peso da Teocracia, que tem
em Gregório VII um dos teóricos das máximas formulações do
poder universal dos sucessores de Pedro (que nunca foi papa nem
líder da igreja... nem mesmo existiu).

17 - Urbano II

Oto (Eudes, Otto, Otho ou Odón) de Lagery, Papa 1088-1099.

AS CRUZADAS

No Concílio de Clermont-Ferrand (1095) Urbano II convocou os


cristãos a uma guerra contra os "infiéis" muçulmanos, a fim de
reconquistar Jerusalém. Iniciaram-se assim as cruzadas,

157
expedições militares que partiam da Europa cristã a fim de
combater os muçulmanos no Oriente. Os participantes
consideravam-se "marcados pelo sinal da cruz" e bordavam a
cruz na roupa.

Essas expedições ocorreram por vários motivos:

 Libertar os cristãos sob o poder dos turcos selêucidas.


 Liberar o caminho para peregrinações a Terra Santa que
havia sido bloqueado pelos referidos turcos.
 Fazer frente aos planos dos turcos os quais planejavam
conquistar a Europa (esta conquista iniciou-se com a
queda de Constantinopla em 1453).
 A indulgência plenária, concedida pelo Papa;
 O desejo de melhorar a vida. Na Europa a população
crescia, e a produção de alimentos não atendia a
necessidade de todo povo;
 Obter riqueza no Oriente. Havia muitos nobres sem
terras, pois na época a herança cabia somente ao irmão
mais velho (ou ao mais novo em algumas regiões);
 Os mercadores europeus queriam aumentar o comércio
com o Oriente e obter privilégios nas cidades
conquistadas pelos cruzados;
 O Papado e seus aliados na Reforma gregoriana,
esperavam unir de novo todos os cristãos, pois a
Cristandade, desde o Grande Cisma do Oriente, tinha
passado a estar dividida em igreja do ocidente e igrejas
do oriente.
 O Papa esperava socorrer os maronitas, que eram
católicos e que estavam a ser brutalmente perseguidos
onde estavam isolados, no monte Maron, no Líbano,
desde a invasão turca.

158
Urbano II organizou a Primeira Cruzada, uma guerra provocada
agressivamente que custou a vida de mais de um milhão de
pessoas. As primeiras vítimas foram milhares de judeus na França
e Alemanha.

 Em 1099 os cristãos finalmente conquistaram Jerusalém,


tendo se apinhado “como loucos contra as paredes da
cidade.” Escreveu o Arcebispo de Tiro:

“Sem importar idade ou classe, eliminaram, sem distinção, a todo


inimigo que encontravam. Por todas as partes havia uma
carnificina aterrorizante, jaziam cabeças cortadas por todo lado,
a tal ponto que depois de certo tempo era impossível ir ou vir de
algum lugar sem ter que passar por cima dos cadáveres… por
todas as partes havia fragmentos de corpos humanos e até
mesmo o solo estava coberto com o sangue dos mortos.”

 Os judeus que tinham se refugiado na sinagoga da cidade


foram queimados vivos, milhares de muçulmanos foram
picados vivos na mesquita Al-Aqsa. Os velhos e os
enfermos foram os primeiros infiéis a encontrar seu justo
final, seus corpos eram partidos pelo meio em busca de
moedas de ouro que podiam ter engolido - porque o Papa
tinha decretado que todos os botins de guerra eram posses
que os cristãos podiam ter.

Os apologistas cristãos afirmam que o imperador Alexius I, tinha


pedido ajuda ao Papa contra os turcos selêucidas, que segundo se
afirma, eram uma séria ameaça para o Império de Constantinopla.
Isto era um enorme exagero, além disso Jerusalém não tinha nada
a ver com o império do Leste.

159
18 - Bernardo de Claraval

Foi um monge cisterciense e grande propagador da Ordem de


Cister e defensor da Igreja. Uma das personalidades mais
influentes do século XII.

Bernardo de Claraval (Clairvaux - "Vale Claro"), desde 1115 abade


de Claraval (Clairvaux), uma parte do monastério de Cluny, era
naquela época celebrado como um profeta ou apóstolo e era
possivelmente o homem mais poderoso daquele tempo – “eles
dizem que eu sou o Papa, não Você,” [Bern. ab. Cl., Epist. 239]

 Em 1145, Claraval dá um papa à Igreja, Eugênio III.


Quando o reino de Jerusalém é ameaçado, Eugênio III, ele
mesmo um cisterciense, pede a Bernardo que pregue a
segunda cruzada em Vézelay em 31 de março de 1146 e
mais tarde em Spira. Ele o faz com tanto sucesso que o rei
da França, Luís VII, o Jovem e o imperador do Sacro
Império Conrado III tomam eles mesmos a cruz. Somente
meio século tinha se passado desde a primeira cruzada, que
introduziu na história humana atrocidades nunca antes
vistas. Sem pensar duas vezes e sem levar em conta as
numerosas vítimas da primeira cruzada - sem compaixão -
Bernardo lançou sua campanha para continuar com
maiores banhos de sangue em Vézelay, pregando de acordo
com a moral cristã: “Conversão definitiva ou extermínio
total dos pagãos!”

Obviamente, Deus poderia facilmente mandar mais de “… doze


legiões de anjos ao campo de batalha,” [mas Ele prefere] “confiar
em nós, pequenos vermes, para esta missão: Agora vós podeis
ver a verdadeira habilidade que Ele possui para procurar vossa
salvação” [Bern. ab. Cl, Epist. 363].
160
Era compreensível que homilias deste tipo enchessem o coração
dos judeus de terror. E mais uma vez começaram terríveis
atrocidades contra os judeus, mas desta vez m morreram muito
menos judeus que na cruzada anterior de 50 anos antes: desta
vez, Bernardo, o monge cristão, se opôs à carnificina de judeus e
isto não se deve esquecer, embora Bernardo simplesmente
estivesse com ciúmes de Radulf, o anterior pregador, cujas
instigações antissemitas careciam de autorização oficial, coisa que
ele acreditava que deviam ter sido outorgadas a ele, Bernardo,
exclusivamente.

Ainda assim, em número de vítimas, sua cruzada foi um triunfo


total, mas em reconquistar a Terra Santa, um total fracasso. De
novo centenas de milhares de sarracenos, homens, mulheres e
crianças foram mortas e de novo centenas de milhares de
cavaleiros cristãos derramaram seu sangue em terra estrangeira,
inutilmente. Nem um só castelo foi recapturado dos muçulmanos.
E de novo mais de um milhão de vidas foram ceifadas.

 Comenta o cronista Otto I, bispo de Freising (1138-1158):

“Embora esta campanha não tenha sido útil para expandir nossas
fronteiras nem para o bem estar de nossos corpos, foi útil para
mais de uma alma.” [Otto Fris., Gesta I, 65]

Mas Otto não se referia aos sobreviventes, se referia às vítimas,


os assassinados, os torturados e aqueles vendidos como escravos.
Enquanto isso, o impaciente Bernardo culpava Eugênio pelo
fracasso, o Papa inútil.

 Depois destas desalentadoras experiências, Bernardo


morre no ano de 1153, não ensanguentado, poeirento e

161
gemendo de dor como suas vítimas, mas tranquilamente
em sua cama no monastério de Claraval.
 Em Janeiro 18 de 1174 foi canonizado e incluído no
calendário dos santos pelo Papa Alexandre III.

19 - Inocêncio III

Anagni, Itália, 1160 ou 1161 — 16 de Julho de 1216 na Perugia.


Papa n.º 176 da Igreja católica, de 1198 a 1216. Membro da
família Conti, que deu outros Papas à Igreja.

 Inocêncio III, no sermão pronunciado em sua própria


coroação disse, referindo-se a si mesmo:

“Agora podem ver quem é o servo que é posto sobre a família do


Senhor; verdadeiramente é o Vicário de Jesus Cristo, o sucessor
de Pedro, o Cristo do Senhor (!); posto no meio do caminho entre
Deus e o homem, deste lado Deus, mais além do homem, menos
que Deus, porém mais que o homem; o que julga a todos, mas
não é julgado por ninguém.”

 Rapidamente uma de suas primeiras epístolas se referia a


uma nova cruzada, ao mesmo tempo em a última ainda
estava terminando. Este foi o começo da quarta cruzada,
que causou o saque e destruição das cidades cristãs de
Zara, Hungria e Constantinopla. Inocêncio se sentia
realmente um “rei dos reis”, com capacidade de arbítrio
sobre a política europeia.
 Inocêncio também tentou a conquista da Livonia em 1199
com tropas católicas.

162
 Além disso, Inocêncio destronou o rei John da Inglaterra,
declarando-o “a ele e a sua posteridade para sempre”
incapaz do trono inglês e fazendo-o seu vassalo.
 E ainda mais, durante o Quarto Concílio de Latrão em 1215,
Inocêncio decretou a mais infame legislação contra os
judeus, forçando-os a viver em guetos, proibindo
casamentos fora do gueto, expulsando os judeus de certas
profissões e também forçando os judeus a usar um símbolo
amarelo em sua roupa marcando-os como tais, a raiz
histórica da correspondente lei nazista durante a Segunda
Guerra Mundial.

Talvez uma das mais escandalosas de suas ações tenha sido sua
ambição pessoal de aniquilar totalmente os hereges Albigenses,
que nesta época constituíam quase a metade da população do
Languedoque, hoje França. Os hereges, que se consideravam
bons cristãos, eram um povo pacifico, respeitoso e que era contra
a pena de morte, eles simplesmente se opunham ao domínio
católico e suas santas autoridades. As autoridades locais, como o
nobre e humano Raymond, Conde de Toulouse, os tolerava e não
via nenhuma razão de “limpá-los” de suas terras. Até o rei da
França se recusou a fazer guerra contra os Albigenses, apesar da
declaração Papal que lhe outorgava os territórios se os fizesse
desaparecer. Inocêncio necessitou de vários anos de pregações,
armações, intrigas e ameaças de excomunhão para lançar uma
cruzada contra esta inofensiva gente. No banho de sangue que se
seguiu, que chegou a atormentar o país por vinte anos, morreram
mais de um milhão de homens, mulheres e crianças lacerados,
apunhalados, afogados e esquartejados. Imediatamente após a
primeira carnificina, a 21 de julho de 1209 os cruzados
posicionaram-se diante de Béziers; Simão de Montfort à frente do
exército cruzado atacou a cidade e exterminou uma parte da
população sem levar em conta a sua filiação religiosa e
163
pronunciando, segundo a crônica de Cesáreo de Heisterbach, a
frase:

Matai-os todos, Deus reconhecerá os seus!

Esta primeira matança, de 7000 a 8000 pessoas, que aconteceu


na igreja da Madeleine, não entrava nos costumes da época. É
considerada mais bem um golpe de efeito ou instauração do
terror : causar o pânico para evitar resistência nos senhores do
Meio-dia, segundo alguns cronistas, embora outros salientem o
comportamento e caráter cruel do chefe militar da cruzada Arnaud
Amaury, abade de Cîteaux, o emissário Papal e líder da soldadesca
católica, voltou e informou o papa triunfalmente da “morte de
20.000 pessoas sem considerar a idade ou gênero.”

 Depois da guerra, os abusos da Inquisição se encarregaram


de eliminar os últimos Albigenses, queimados na fogueira
em 1324. A destruição desta heresia custou mais de um
milhão de vidas.
 Leia mais: Cruzada Albigense.

20 - São Tomás de Aquino

Doutor da Igreja e Santo, 1225 – 1274.

 Além de ser um firme defensor da escravidão, Tomás era


um feroz defensor da pena de morte para os casos de
heresia. Em suas próprias palavras:

No referente aos hereges [...] ali está o pecado, pelo qual não
somente merecem ser separados da Igreja mediante a
164
excomunhão, mas também ser cerceados do mundo mediante a
morte. Porque é muito mais grave corromper a fé que salva a
alma, que falsificar dinheiro, que mantém a vida temporal. Então
se em casos onde os falsificadores de dinheiro e outros
trabalhadores da maldade são rapidamente condenados à morte
pelas autoridades seculares, com mais razão ainda o herege deve
não somente ser excomungado, mas também morto se
condenado. [Summa theol. IIa, Iiae q. XI a 3]

 Mas isto não foi suficiente. Tomás de Aquino em seus


supersticiosos e misológicos escritos, também assentou as
bases para as grandes caçadas às bruxas, que começaram
dois séculos depois de sua morte.

“No que se refere à natureza individual, a mulher é defeituosa e


mal parida, ... a produção de uma mulher deriva de um defeito na
força ativa ou de alguma indisposição material, ou de alguma
influência externa.”

 E sobretudo, sua doutrina dos demônios infernais – íncubos


e súcubos, supostamente coabitando com as bruxas, o que
serviu como base teológica para milhares de condenações
da inquisição. Para completar o esquema de seu carácter,
se pode dizer que de acordo com seus ensinamentos, os
quais foram adotados como doutrinas da Igreja, se inclui
como uns dos benefícios da salvação para os justos, a
oportunidade de ver os injustos serem torturados no
inferno.
 Defensor absoluto da escravidão, da morte dos hereges e
da inferioridade da mulher.

165
21 - Inocêncio VIII

Giovanni Battista Cibo, Papa, 1484-1492. Ele foi o primeiro Papa


que entrou no Vaticano acompanhado por seu filho ilegítimo,
Franceschetto, famoso em Roma por seu amor ao jogo e ao roubo.
Inocêncio celebrou pomposamente o casamento de Franceschetto
e o casamento de sua filha Teodorina, sua filha ilegítima, no
Vaticano.

 Entre os historiadores de hoje Inocêncio VIII é mais


conhecido por sua infame Bula Papal , a Bula das Bruxas de
1484 (Summis desiderantes affectibus), que serviu de base
para os dominicanos publicarem em 1487 a obra Malleus
Maleficarum (“o martelo das bruxas”) que – embora nunca
tenha sido reconhecido pela igreja - se converteu no texto
básico para a descrição, expropriação de bens, tortura e
assassinato mediante a fogueira, daquelas pessoas a quem
a Igreja etiquetava como “bruxas”.
 Iniciou vários séculos de perseguição contra as bruxas.
Várias centenas de milhares de mulheres, crianças e
homens (20%) foram torturados, enforcados ou queimados
na fogueira.

Seu pontificado esteve caracterizado pelo nepotismo, chegando a


nomear cardeal o irmão de sua nora, de apenas 13 anos de idade.1

22 - Cristóvão Colombo

Vendedor de Escravos Africanos, Marinheiro e Santo Cruzado,


1492.

166
Embora seja mais conhecido hoje em dia como “descobridor” de
terras já descobertas pelos Nativos Americanos milhares de anos
antes, foi Colombo que criou o protótipo do conquistador,
incluindo a escravidão de índios e a caça deles com grandes
matilhas de cães. Durante a primeira viagem, ele descreve os
nativos assim:

"O povo desta ilha e de todas as outras ilhas eu encontrei e vi,...


tudo andam nus,... eles... são tão desprendidos e generosos com
tudo o que possuem, que ninguém acreditaria se não visse. De
qualquer coisa que tenham, se lhes pedem, nunca dizem não, ao
contrário, lhe convidam, e demostram tanto amor como se
dessem seus corações ... " Carta autógrafa de Colombo a seu filho
Diego.

Colombo observou que os nativos "dariam bons servos... e


facilmente poderia evangelizá-los", e devido a que sua "execução
nas Índias" era o "cumprimento das profecias de Isaías", ele
"tomar posse" das ilhas, porque nativos foram designados por
Deus para "serem colocada sob a autoridade de civilizados e
virtuosos príncipes ou nações, assim podem aprender uma moral
melhor, costumes mais virtuosos e uma forma de vida mais
civilizada".

Se por acaso os índios se negassem, a declaração lida por


Colombo, em espanhol, aos nativos dizia:

"Eu declaro que, por meio de Deus, entraremos à força em vosso


país e os faremos guerra através de todas as formas e maneiras
que pudermos, e os sujeitaremos ao jugo da Igreja e de suas
Majestades. Tomaremos vossas mulheres e filhos, e os
escravizaremos e os venderemos...”.

167
 Durante a segunda viagem, em cada chegada às costas das
ilhas, Colombo e suas tropas, ao desembarcar, matavam
indiscriminadamente qualquer animal, pássaro ou nativo
que lhes cruzasse o caminho, “saqueando e destruindo tudo
o que encontravam”, como relata o filho de Colombo,
Fernando.

Suntuoso túmulo de Colombo na Catedral de Sevilha. Os restos mortais são


carregados pelos reis de Castela, Leão, Aragão e Navarra.

Como relata um testemunho:

168
“Uma vez que os índios estivessem na selva, o próximo passo era
formar esquadrões para persegui-os e onde quer que os espanhóis
os encontrem, massacravam sem misericórdia a todos como
ovelhas em um curral. … Então cortavam uma mão de um índio e
a deixavam pendurada por uma tira de carne e o mandavam
embora dizendo-lhe: “Vá agora, espalhe as boas novas a teus
chefes.”… Alguns cristãos de Colombo encontraram uma mulher
índia que levava nos braços um bebê amamentando, e como o cão
que levavam tinha fome, lhe arrancaram o bebê de seus braços e
o jogaram no chão para que o cachorro o comesse, o cão o
devorou diante dos olhos da mãe…”.

 Em uma ocasião em Cuba eles, “começaram a abrir os


ventres, cortando e matando aquelas ovelhas - homens,
mulheres, crianças e velhos, sentados, desprevenidos e
horrorizados.” Afinal os índios eram somente infiéis,
“vagabundos e viciosos por natureza… idólatras, libidinosos
e sodomitas.”.
 Em menos de uma década depois da primeira chegada de
Colombo, a população nativa da ilha espanhola, que
contava com milhares e milhares de habitantes, se reduziu
a um terço.
 Antes que o próximo século terminasse, a população nativa
de Cuba e das outras ilhas do Caribe havia sido
completamente exterminada... Em nome de Deus.

23 - Torquemada

Tomás de Torquemada, Frade Dominicano, grande inquisidor e


defensor da fé, 1420-1498.

169
 Primeiro Grande Inquisidor da Espanha. Nasceu em
Valladolid em 1420 e morreu em Ávila em 16 de Setembro
de 1498.

Era sobrinho do celebrado teólogo e Cardeal João de Torquemada.


Quando jovem entrou para o monastério dos Dominicanos em
Valadolid e mais tarde é nomeado Prior do Monastério de Santa
Cruz em Segovia. A infanta Isabel o escolhe como seu confessor
e quando ela chega ao trono em 1474, ele chega a ser o mais
confiável e influente dos conselheiros.

 Em sua humildade cristã recusa todos os benefícios de tal


alto cargo e prefere continuar sendo um simples frade.
 Seu nome é sinônimo dos horrores cristãos da Inquisição,
dos preconceitos religiosos e da verdadeira fé cristã.
 Especialista em várias formas de tortura entre as quais
incluía cozinhar os pés no fogo lento, o uso especializado
da roda e o aperfeiçoamento do tormento da asfixia.
 O Papa Sixto IV lhe outorga o alto cargo de Grande
Inquisidor devido às suas admiráveis realizações e devoção
à Igreja.
 Conquistou o apreço e admiração de papas e reis devido à
sua incessante tarefa pelo Senhor e sua incansável entrega
à cristandade.
 Queimou na estaca pelo menos 2.000 infiéis e seu ódio
pelos judeus influencia os reis católicos Fernando e Isabel
a expulsar os judeus da Espanha. Foi o personagem-chave
para transformar a Espanha na “filha mais fiel da Igreja”.

170
24 - Martinho Lutero

Ex-monje católico, Fundador dos Protestantes, 1483 – 1546.

Entre os mais conhecidos admiradores de Martinho Lutero se


encontram os Nazistas alemães. Seu infame livro “Sobre os
Judeus e suas Mentiras”, de 1543, foi usado como justificação
para o Holocausto – o assassinato de 6 milhões de judeus durante
a Segunda Guerra Mundial – nas mãos dos alemãs. Os alemães,
durante o Tribunal de Crimes de Guerra de Nuremberg em 1945,
alegaram que eles não haviam feito outra coisa além de executar
o que Martinho Lutero havia ordenado quatro séculos antes. Entre
os vis ataques de Lutero contra os judeus se encontram coisas
como:

“Seus hálitos fedem pelo ouro e pela prata dos infiéis; porque não
há gente sobre a terra que seja, tenha sido ou será, mais avarenta
do que eles, como podem ser vistos em sua maldita usura. Então
saibam, meus queridos cristãos, que depois do diabo, não há nada
mais amargo, mais venenoso, mais veemente e inimigo que um
verdadeiro judeu que realmente deseja ser judeu… Por acaso no
seu Talmude e seus rabinos escrevem que não é pecado se um
judeu mata um infiel, mas que sim, é se mata um irmão em
Israel? Não é pecado se não mantêm seu juramento a um infiel.
Então, roubar e assaltar - como o fazem com seus préstimos - a
um infiel, é um serviço divino… Que devemos fazer com este
rejeitado e condenado povo judeu? … “(Lutero, Sobre os Judeus e
suas Mentiras, 1543)

 Assim, queixando-se sobre como “os cristãos haviam sido


torturados e perseguidos pelos judeus em todo mundo”,
Lutero oferece seu “sincero conselho”:

171
“Prendam fogo em suas sinagogas ou escolas e enterrem e
cubram com terra tudo aquilo que não se possa queimar… Eu
aconselho que suas casas sejam arrasadas e destruídas… Eu
aconselho que todos os seus livros de orações… nos quais tais
idolatrias, mentiras, maldições e blasfêmias se ensinam, lhes
sejam tirados, … e que a seus rabinos seja proibido ensinar e mais,
sob pena de perda da vida ou membros… que os salvo-condutos
nos caminhos sejam abolidos completamente para os judeus… e
que todos os seus tesouros de prata e ouro sejam confiscados…
Porém se as autoridades se recusem a usar a força para restringir
o diabólico atropelo dos judeus, então os judeus, como temos dito,
devem ser expulsos de seus países e ordenados a voltar… a
Jerusalém, onde podem mentir, amaldiçoar, blasfemar, difamar,
assassinar, roubar, assaltar, praticar a usura, zombar e tripudiar
em todas essas infames abominações que eles praticam entre nós
e que se isolem….nosso Senhor o Messias, nossa fé e nossa igreja
(católica) incorrompida e descontaminada de sua diabólica tirania
e maldade.”

 O racismo de Lutero tem sido a fonte de inspiração para


muitos antissemitas por centenas de anos. A verdade é que
os judeus de sua época podiam olhar para trás e ver uma
história de mais de 1000 anos de perseguição e ódio por
parte dos cristãos e o número de judeus mortos ou
torturados já era de mais de meio milhão por aquela época.
 Embora o próprio Lutero (hipócrita) tenha começado sua
carreira independente como herege (seu adversário, o
católico John Tetzel, vendedor de indulgências disse:
“Queimarei esse herege em três semanas”. Sua opinião
sobre os hereges era a mesma que a dos católicos:
 “Não percam tempo com os hereges; podem ser
condenados sem serem ouvidos. E, enquanto queimam na
estaca, os fiéis devem destruir a raiz da erva daninha e
172
lavar suas mãos no sangue dos bispos e do papa, que é o
demônio disfarçado”.
 Entre os protestantes Lutero é hoje celebrado por seu
suposto respeito ao matrimônio e às mulheres.
 Além do seu apoio às caças de bruxas, também demonstra
seu desprezo às mulheres grávidas:

“Vejam como são débeis e pouco saudáveis as mulheres estéreis.


As que foram abençoadas com muitos filhos são mais saudáveis,
limpas e alegres. Mas se eventualmente se esgotam e morrem,
não importa. Que morram dando à luz, pois para isto existem”.
(Martinho Lutero, Sobre a Vida Matrimonial, 1522).

 Na época das guerras dos campesinos, as quais devastaram


a Alemanha, Lutero apoiou as autoridades feudais que
matavam indiscriminadamente os campesinos famintos e
desobedientes, não só moralmente, mas também com sua
incendiária pregação. Ele pregava: “Contra os assassinos e
ladrões campesinos, nisto molho minha pluma em sangue”.
[LM180], e “chamo os príncipes a matar os ofensivos
campesinos como cães raivosos, a apunhalá-los, a
estrangulá-los e destruí-los como melhor puderem e assim
os príncipes receberão a promessa do céu.”
 Seus conselhos foram literalmente seguidos. As lutas se
transformaram mais em massacres do que em batalhas. Os
pobres e indisciplinados campesinos com suas
rudimentares ferramentas de trabalho foram assassinados
como animais no campo. Centenas de aldeias foram
reduzidas a cinzas, as colheitas se perderam e mais de
100.000 seres humanos foram assassinados.

173
25 - Teresa de Avila

Freira, santa, a maior mistica católica 1515 – 1582, e outras


santas místicas.

Santa Teresa e as outras freiras não se encontram nesta lista


porque poderiam ser comparadas com os outros monstros e
infelizes aqui citados. Elas não causaram dano a ninguém
(diretamente) exceto a si mesma. Teresa e as outras aparecem
nesta lista porque suas vidas e seus escritos demonstram como
um milênio de cristandade afetaram negativamente a
humanidade. Demonstram como a lógica e os pensamentos e
sentimentos saudáveis foram substituídos pelos ensinamentos,
emoções, raciocínio e moral doentia. Muitas das ações destas
Santas são realmente incríveis. Mal entravam em um convento e
já recebiam um látego com as instruções de usá-lo
frequentemente. Muitas se castigavam duas vezes por dia e
algumas até três ou quatro. Como conta um historiador:

 “A leitura sobre as vidas das mulheres santas dos séculos


XIV e XV expande o conhecimento sobre os sinônimos
latinos para látego/chicote, corda/soga, açoite,
correia/corrente etc. Entre as condutas mais bizarras se
encontrava: rolar sobre vidro picado, saltar em fornos
quentes, pendurar-se uma picota, rezar de cabeça para
baixo, como também cravar-se agulhas nos peitos e rezar
descaças no inverno”.

Em uma era onde se considerava um pecado banhar-se


regularmente, tal comportamento era motivado pela compulsão
cristã tradicional de negar e destroçar os prazeres da carne. Jesus
Cristo aparecia como o esposo das freiras, estas “sponsae Christi”
(esposas de Cristo) e “Christi copulatae,” (!) [Hieron. epist. ad

174
Eust.], que viviam uma vida célibe em um monastério. Algumas
se sentiam impregnadas pelo Senhor Jesus Cristo.

Santa Maria Madalena de Pazzi (1566 – 1607), uma freira


carmelita de Florência, se rolava sobre espinhos, jogava cera
quente na pele enquanto se açoitava e gemia: “Oh, isto é suportar
bênção demais, êxtase feliz demais!” Muitas vezes se mantinha
imóvel, “até que o sentido do amor a enchia, inundando seu corpo
com nova vida...”. Muitas vezes corria feito louco pelo convento e
abraçando as outras freiras gritando e chorando: “Venham,
corram comigo para chamar o amor” e “Amor, amor, amor, oh é
demais!”.

A freira francesa salesiana Santa Margarida Maria de Alacoque


(Verosvres, 22 de Agosto de 1647 - Paray-le-Monial, 17 de
Outubro de 1690) é uma santa católica e a famosa vidente do
Sagrado Coração de Jesus.) cortou em seus peitos o monograma
de Jesus e quando estava já se curando, se queimou com cera de
vela quente. Muitas vezes tomava a água suja do lavabo, comia
pão e fruta podre e uma vez lambeu o cuspe de um paciente com
sua língua. Em sua autobiografia, ela descreve o prazer que sentiu
quando comeu o excremento de um paciente que sofria de
diarreia. Por este fato ela foi abençoada com a oportunidade de
beijar o coração de Jesus, que aparentemente a sustentou em
seus braços na noite seguinte.

Santa Ângela de Foligno (1248-1309) sentia prazer tomando a


água que usava para lavar os leprosos. “Nunca antes havia
tomado com tanta felicidade,” confessa ela, “um pedaço de pele
podre das feridas de um leproso ficou preso em minha garganta,
e tentei com todas as minhas forças engolir, finalmente
conseguindo. Senti-me como se tivesse recebido a Santa
Comunhão. Não há palavras para expressar os calafrios de
felicidade que correram por minhas pernas.”.
175
Como muitas outras santas, Teresa de Ávila (1515-1582) não teve
alegrias reais em sua juventude. Durante 20 anos ela foi “uma
mulher má”, a “mais má entre as suas,” e era “digna da
companhia de demônios infernais,” como ela descreve em suas
memórias. [Teresa I, 48, 53, 71, 85, 139, 164, 174]. O primeiro
que realmente a pôde satisfazer foi seu padre confessor, um
“grande admirador da Virgem Maria“, especialmente “de sua
concepção,”, mas também de outra mulher do lugar e,
obviamente, de Teresa. [Teresa I, 56] Obviamente todas estas
mulheres levaram o pobre monge a seu limite e morreu um ano
mais tarde. O diabo, esse tentador, estava sempre a assediando,
especialmente depois dessa treta do destino. Até que o Senhor
Jesus veio em seu resgate. Isto ocorreu no monastério de Veas,
onde lhe pôs um anel em sinal do divino matrimônio. No princípio
o Senhor mostrou só sua mão, somente depois mostrou sua cara
e assim pouco a pouco todo seu corpo. “Ela não poderia suportar
tudo de uma vez.”

Assim, Teresa se transformou em uma poetisa do amor, vendo “a


bandeira do Senhor erguida”, a qual se transformou “na torre mais
alta“, e enquanto “as árvores se enchiam de seiva!”. Teresa é
reconhecida por seus poemas e versos de amor divino que alguns
analistas consideram carregados de erotismo e sensualidade.

26 - Cotton Mather

Clérigo Protestante, Puritano Divino, Caçador de Bruxas, 1663-


1728. O Reverendo Cotton Mather, ilustre Pastor da Segunda
Igreja de Boston, Massachussets, é conhecido por sua
participação no extermínio da maldade da bruxaria em Salem,
Massachussets durante os anos de 1691-1692. Ele também

176
guardava entre suas qualidades o extermínio de outras maldades,
principalmente os índios, a quem chamava “os pagãos tostados”
da Nova Inglaterra. Uma vez se referiu ao massacre de 600
nativos como uma “barbacoa” (churrasco). Hoje em dia os
historiadores se referem ao evento como um “My Lai” do século
XVII.”. Os colonos importaram a varíola, chamada “a peste divina”
devido ao fato de que esta enfermidade eliminou 19 de cada 20
habitantes nativos. Um feliz Cotton Mather escreve:

 “Os bosques foram limpos destas perniciosas criaturas para


dar lugar a crescimento melhor”.

Depois destas santas palavras os colonos cristãos saíram para


encontrar e destruir o que tinha restado. Sob a tutela de Mather,
os colonos executaram sistematicamente todos os homens índios
e venderam como escravos as mulheres e crianças. Estes foram
vendidos nos mercados de escravos da Espanha ou do Caribe.
Alguns foram adquiridos pelos colonos para seu próprio uso.

Mather nos relata sobre outra ocasião:

 “Em pouco mais de uma hora, 500 ou 600 destes bárbaros


foram eliminados do mundo, que estava entristecido por tal
carga.”

Em uma ocasião, uma carnificina que ocorreu à margem do Rio


Connecticut, foi descrita por um testemunho desta maneira:

“Nossos soldados chegaram lá ao amanhecer, depois de uma dura


marcha e assim surpreendemos os índios dormindo e
descarregamos nossas armas dentro de suas tendas e assim os
enchemos de balas… outros índios… conseguiram subir em canoas
e remar, mas os que remavam, foram mortos e as canoas viraram
177
com todos os índios dentro. Estes foram arrastrados pela forte
corrente do rio até as cataratas e lançados desde aquele alto e
rochoso lugar. Os corpos se despedaçaram e caíram só pequenos
pedaços que foram encontrados pelos ingleses rio abaixo ou às
margens do rio. Seriam mais de 200...”

Referindo-se a alguns índios que haviam ofendido aos colonos,


Mather escreve:

“Quando conseguirem localizar esses lobos vorazes uivantes,


persigam-nos vigorosamente. Não voltem até que os tenham
destruído… golpeiem-nos até reduzi-los a fragmentos tão
pequenos que possam voar como poeira no vento".

Como no caso de muitos líderes cristãos de denominações que


começaram como desvios heréticos perseguidos pela Igreja
Oficial, Mather tinha uma opinião similar sobre o que ele
considerava heresia.

Em uma carta se refere à seita cristã dos Quakers, esta era a única
comunidade que se opunha ao extermínio dos pagãos nativos. Ele
escreve:

Setembro 15, 1682


Ao Velho e Amado Mr. JOHN HIGGINSON,

Se encontra no mar nestes momentos um barco chamado


“Welcome”, com 100 ou mais destes malignos hereges
denominados “Quakers”, com W.Penn, que é seu cabeça,
liderando-os.

A corte geral concedeu apropriadamente ordens secretas ao


Mestre Malaquias Huscott, do navio Porpoise, para atacar de
178
surpresa ao tal Penn e sua ímpia tripulação, para que o Senhor
Jesus Cristo seja glorificado e não zombado com cultos pagãos
desta gente no território deste novo país. Muito botim se pode
conseguir vendendo todo o grupo em Barbados, lugar onde os
escravos valem muito em troca por rum e açúcar. COTTON
MATHER, Clérigo.”

27 - Andrew Jackson

Presidente dos Estados Unidos, 1828 – 1837

Depois de sofrer tremenda ruina desde seus primeiros encontros


com os europeus, a população Nativa Cherokee continuava em
um declínio estável devido a uma interminável cadeia de despejos,
guerra e roubo de terras. Os ingleses focaram sua assassina
atenção na luta pelo extermínio dos índios. O resultado destas
campanhas para os Cherokees foi que “seus povoados foram
completamente queimados, seu milho cortado e expulsos aos
bosques para que morram”.

Do precipício da extinção, os Cherokee lentamente voltaram.

 Em 1828, Andrew Jackson, quem devia sua vida a um


Cherokee que o tinha salvo em 1814, é eleito Presidente. É
o próprio Andrew Jackson quem declara que Estados Unidos
deveria ser “Uma República onde a Bíblia é o fundamento”

179
também escreve que “toda a Nação Cherokee deveria ser
exterminada”.
 O mesmo Andrew Jackson que havia liderado tropas contra
pacíficos acampamentos indígenas, chamando-os de cães
selvagens e alardeando “sempre guardo o escalpo dos que
mato”.
 O mesmo Andrew Jackson que, depois de sua presidência,
pregava para que as tropas americanas buscassem e
sistematicamente matassem as mulheres e crianças
indígenas que tinham conseguido esconder-se. Fazer de
outro modo, disse ele: “é o mesmo que perseguir a loba
pelo campo sem saber onde esta sua cria e sua toca”.
 Imediatamente depois de sua chegada à presidência, o
Estado da Geórgia reclamava enormes quantidades de
terras pertencentes aos Cherokee, empregando uma
técnica fraudulenta que o próprio Jackson tinha usado para
justificar expulsões.
 Assim mesmo, os Cherokee resistiram por meios pacíficos.
O povo Cherokee, que no ano de 1825 já tinha construído
povoados, tinha seu próprio parlamento e a maioria era
educado, ganha seu caso legal diante da Corte Suprema
dos Estados Unidos com um parecer favorável escrito pelo
juiz John Marshall, parecer que foi a causa da famosa frase
de Jackson: “John Marshall tomou a sua decisão, agora
vejamos como a faz cumprir.”
 Jackson fala a seus Congressistas, referindo-se aos
Cherokees assim: “Armem um fogo debaixo deles e quando
estiver suficientemente quente se moverão”, e assina o
“Removal Act of 1830”: Ordem de Despejo Indígena de
1830, que foi promulgada em 1838. O desalojamento,
conhecido historicamente como “Trails of Tears” ou O
Caminho das Lágrimas, obriga o povo Cherokee congelado,

180
faminto e a ponta de baioneta, caminhar milhares de milhas
de bosques e pradarias congeladas. Esta caravana da morte
custou a vida de pelo menos 4.000 pessoas.

Sob as ordens de Scott as tropas foram colocadas em vários


pontos através do território Cherokee… Os homens foram presos
em seus campos ou no caminho para seus trabalhos, as mulheres
tiradas de seus teares e as crianças de seus jogos. Em muitos
casos, ao olhar para trás, para casa pela última vez, através das
montanhas, viam suas casas em chamas...”.

 Um voluntário da Geórgia, depois Coronel do Serviço


Confederado, recorda: “Eu lutei na guerra civil e vi homens
dilacerados por tiros e carnificina de milhares, mas o
desalojamento dos Cherokee foi o trabalho mais cruel que
já tinha visto”.

28 - Leão XIII

Gioacchino Pecci, o “mais progressista” dos Papas modernos,


1878 – 1903. Mesmo depois de quase 2.000 anos de perseguição
cristã de outros credos, centenas de anos de Inquisição e mais de
100 anos depois dos direitos constitucionais, a Igreja Católica se
opõe aos direitos humanos e à democracia. O Papa Leão XIII fala
severamente que os homens ao criarem seu próprio sistema
político, contrário aos ditames do catolicismo, defendem doutrinas
perniciosas e demoníacas tais como:
181
"Todos os homens são semelhantes por raça e cultura, assim
como eles têm um direito igual para controlar suas vidas, que cada
um é o dono de sua vida e que cada um é livre para pensar (!)
sobre qualquer assunto que escolher... Um governo com base em
tal fundamento não é nada mais e nada menos do que a vontade
do povo”. (E isto deve ser combatido) [Leo XIII, Immortale Dei,
1885].

 Isto não somente era absolutamente absurdo aos olhos do


Papa, mas totalmente demoníaco, uma vez que “se passa
por cima da autoridade de Deus em silêncio, como se
pudesse existir um governo cuja origem e poder não
residisse no próprio Deus” [Leo XIII, Immortale Dei, 1885].
 Poder que o Papa considera equivalente à sua autoridade.
O Papa continua:
 “A liberdade irrestrita de pensamento (!) e tornar público
seus pensamentos não é um direito do cidadão”. [Leo XIII,
Immortale Dei, 1885].
 “E ilegal processar, defender ou conceder
incondicionalmente a liberdade de pensamento, liberdade
de expressão e a liberdade de religião como se fossem
direitos dados por natureza ao homem.” [Leo XIII,
Sapientiæ Cristianæ, 1885].
 “A liberdade de religião é a pior das liberdades, não pode
ser suficientemente amaldiçoada ou detestada”. Liberty of
the Press.

29 - Coronel John Chivington

Ministro Metodista, Exterminador de Índios, 1864.

182
Ao amanhecer de 29 de Novembro de 1864, o Coronel John
Chivington, Ministro Metodista e Presbítero da Igreja, lidera suas
tropas, cerca de 600 soldados fortemente armados, até uma
aldeia Arapaho e Cheyenne chamada Sand Creek, no Colorado.
Vários meses antes, Chivington, que nesse ano fora também
candidato ao Congresso, havia anunciado em um discurso, que
sua política seria “matar e escalpelar a todos, crianças e adultos.”.

 Sua frase favorita era “as lêndeas se transformam em


pulgas”, referindo-se às crianças indígenas como lêndeas
(ovos de piolhos).

Claramente o Reverendo Chivington foi um


homem adiante de sua época, pois teria
que passar mais de 100 anos para que
outro homem comparasse o extermínio de
personas como “despiolhar”, sendo este,
Heinrich Himmler.
Comandante em chefe
(Reichsführer) das SS e
chefe da policia alemã.
Fotografia de 1942.
O ar se sentia frio e cortante. A cavalaria faz uma pausa observar
o casario. A aldeia se encontrava repleta de mulheres e crianças
e uns poucos velhos. Os homens se encontravam na caçada ao
búfalo. Alguns dias antes o Reverendo havia sido informado que
a aldeia podia ser tomada com uma pequena fração das tropas
sob suas ordens, não porque os homens Cheyenne tinha ido caçar,
mas porque o povo tinha entregado as armas voluntariamente
para demonstrar que não eram hostis. Testemunhos históricos
reportam que Chivington escutou as notícias e disse “Bem, estou
ansioso para nadar em sangue!” Dias depois, ao temer um ataque,

183
o velho Chefe Testa Negra amarra uma bandeira branca a um pau
e uma bandeira americana, que tinha recebido do governo. Com
as bandeiras ao ar o velho afirmava a seu povo “não tenham
medo, o acampamento está sob a proteção do governo e não há
perigo”. Pouco depois as tropas do amoroso cristão abrem fogo à
vontade sobre as mulheres e as crianças e todos começam a
correr a correr por suas vidas. O massacre começava. Uma
testemunha recorda:

 “Eu calculo que haviam entre 400 e 500 índios mortos…


Quase todos os homens, mulheres e crianças foram
escalpelados. Eu vi uma mulher cujas partes privadas tinha
sido mutiladas,”. (Testemunhou Robert Bent).
 “Eu vi uma índia, mulher de um homem branco, aberta de
ponta à ponta do ventre e com o feto a seu lado.” (Asbury
Bird).
 “Um dia depois da batalha, pela manhã (!), eu vi um
pequeno escondido entre os índios em uma vala, mas ainda
vivo. Eu vi que um Major do 3º Regimento sacou sua pistola
e lhe explodiu a cabeça”. (Corp. Amos Miksch).

“Um índio que havia sido escalpelado tinha seu crâneo destruído
e eu escutei que as partes privadas de White Antílope tinham sido
cortadas para fazer uma bolsa de tabaco”. (Capt. L.Wilson).

 Aqueles eram os dias dos gloriosos e valentes lutadores


cristãos contra os índios selvagens e infiéis. Alguns meses
depois, o diário local, o Rocky Mountain News, escreve:
 “Os escalpos dos Cheyenne estão caindo aqui como se
fossem os sapos sobre o Egito. Todo mundo tem um e estão
ansiosos para obter outro para mandar ao Leste,
provavelmente como presente de Natal”.

184
Anos depois, outro famoso cristão, o Presidente Theodore
Roosevelt meditando sobre os fatos mencionados escreve:

 "Foi um ato justo e benéfico como poucos que se


desenrolam na fronteira".

Visto de um ponto de vista cristão seus comentários são


completamente compreensíveis. Levando em conta que também
disse naquela oportunidade sobre o extermínio e o roubo das
terras indígenas:

 “Ao final foi tão benéfico como inevitável. Tais conquistas


ocorrem certamente quando um povo superior se encontra
cara a cara com uma raça débil, estranha e que possui um
cobiçado prêmio em suas mãos débeis”.

Os eventos mencionados parecem ser inevitáveis quando a “moral


cristã” se encontra livre das restrições criminais modernas e os
inescrupulosos homens de Deus fazem das suas. Por isso não
devemos nos surpreender quando finalmente tira a máscara e
declara dizendo:

 “Eu não iria tão longe como afirmar que o único índio bom
é o índio morto, mas creio que ove em cada dez já estão
mortos e não me importa muito investigar sobre o caso do
décimo”.

185
30 - Pio XI

Achille Ratti, Papa 1922 – 1939 (e comentário sobre o


protestantismo).

Pio XI, em suas próprias palavras um “homem sem nenhum afeto


pela democracia”, ajudou o Partido Fascista de Mussolini chegar
ao poder da Itália em 1926 e solenemente declarou naquela
oportunidade: “Mussolini é um homem enviado pela Divina
Providência”.

Em 1935 a Itália Fascista ataca e invade a Abissínia (Etiópia). O


povo da Itália não se mostrava entusiasmado com a agressão, o
que impulsiona o Papa a declarar uma nova cruzada. Por exemplo,
o arcebispo de Taren, enquanto rezava uma Missa em um
submarino, declara:

“A guerra contra a Abissínia deve ser vista como uma Guerra


Santa, como uma cruzada” que abrirá a “Etiópia, a terra dos infiéis
e cismáticos da Fé Católica”.

 O emissário do Papa na Alemanha, o Núncio Papal Eugenio


Pacelli, o futuro Papa Pio XII, ajuda a demolir a jovem
Republica de Weimar.
 Depois que o líder liberal Erzberger é assassinado (por dois
militares nacionalistas, os Tenente de navio Heinrich
Tillessen e Heinrich Schulz), os poderes do Papa se
concentram no apoio direto de todos os movimentos de
direita na Alemanha, mediante a influência do Partido de
Centro Católico.
 Em 23 de março de 1933 o Reichstag Alemão se reúne e o
Partido Católico liderado por seus dirigentes católicos, o ex-
186
chanceler Brüning e o prelado Monsenhor Kaas, amigo
pessoal de Pacelli, votam pelo Católico Hitler.
 Depois de ter conseguido isto, se ordena desde o Vaticano
dissolver o Partido Católico. Pacelli prega aos católicos
alemães da seguinte maneira:

“… agora mais do que nunca é necessário que os católicos,


privados de representação diplomática, devem encontrar nos
pactos diplomáticos entre a Santa Sé e o Partido Nacional
Socialista as garantias necessárias para assegurar-lhe… a
manutenção de sua posição na vida da nação”;

 Monsenhor Kaas, o líder do Partido Católico dissolvido, fala


mais claramente dizendo: “Os Católicos devem apoiar
Hitler. Não devem ter medo de fazê-lo. Porque os ideais de
Hitler são ideais nobres”. E mais, “Hitler sabe bem como
comandar o barco.”.
 Desta forma a primeira democracia em território alemão foi
destruída.
Porém, os católicos cristãos não foram os únicos que
trabalharam para a demolição da democracia alemã,
recordemos que os protestantes também tinham formado
sua própria organização com os mesmos objetivos, a
organização “Cristãos Alemães”, que levava a cruz em sua
bandeira, acrescentaram a suástica a ela. Todos os judeus
convertidos ao cristianismo foram proibidos de participar
desta organização. Durante as comemorações dos quatro
séculos da Reforma, o Führer foi comparado com o
imperador alemão Carlos Magno e Lutero.
 Um superintendente da Igreja Protestante, chamado
Buchwald lembrou a seus correligionários cristãos todas as
maléficas desgraças que a Pátria teve que suportar durante
os tempos da Republica Weimar: a falta das classes de
187
religião nas escolas, o afastamento de Deus, a perda do
espírito Alemão, as traições à Pátria, a libertinagem e a
queda dos índices de natalidade. Ele continuou:

“Vejam! Que milagre aconteceu: No momento de maior


necessidade de nossa Pátria, em sua última hora, chegou o líder
enviado anos por Deus: Adolf Hitler.” (No original se lê: “Aber
siehe, welch ein Wunder vollzog sich: da die Not am grössten, in
dieser letzten Stunde, erstand uns ein Führer, von Gott gesandt:
Adolf Hitler.”).

 Mas a luta do Papa não tinha terminado. O povo espanhol,


açoitado pela pobreza e o analfabetismo (mais de 80% da
população), tinha eliminado a monarquia e havia
proclamado uma república e um governo eleito pelo povo
em 1931. Tinham conseguido o sonho da separação de
Igreja e Estado, a liberdade de culto e a lei do matrimônio
civil eram uma realidade. Algumas das propriedades da
Igreja, que chegavam a um terço dos bens nacionais,
tinham sido nacionalizadas. Para combater o Anticristo uma
violenta oposição católica se organizou rapidamente
através da Espanha.
 Já em 1934 as organizações católicas planejavam um golpe
de estado, apoiado pelo Governo Fascista Italiano. Em 17
de Julho de 1934, o Exército Espanhol se levanta em armas
em muitos povoados espanhóis. A sangrenta Guerra Civil
Espanhola começava. No momento que começa a revolta,
o General Franco se apressa em avisar o Papa que o golpe
foi um êxito. A bandeira Papal é estendida sobre os quarteis
generais em Burgos e o Papa iça a Bandeira de Franco no
Vaticano.

188
Este foi o começo de uma ofensiva internacional Católica
contra a Espanha Republicana. Os bispos da Itália,
Alemanha e outros países publicam cartas pastorais
incitando os católicos do mundo a ajudar (a destruir a
democracia espanhola). O Papa disse, a Guerra Civil
Espanhola é só um avanço “do que se está preparando para
a Europa e o Mundo, a não ser que as nações tomem as
precauções necessárias para que não ocorra.” Mussolini
mandou milhares de tropas, Hitler mandou aviões, barcos
de guerra, tanques e soldados.

O povo espanhol lutou heroicamente e sem descanso desde 1936


até 1939. Antes que conseguisse a demolição de outra jovem
democracia Europeia, Pio XI morre.

31 - Pio XII

Eugenio Pacelli, Papa 1939 – 1958. “Sua Santidade, Pio XII, o


melhor antidemocrata do mundo,” como o era em 1950, (!)
orgulhosamente publicado por Ecclesia, o órgão oficial da Ação
Católica Espanhola.

Lhe outorga tão ilustre título em seu afã de dar a máxima


homenagem possível que um periódico católico poderia brindar ao
Santo Padre.

189
 Como vimos anteriormente ele ajudou Hitler a chegar ao
poder na Alemanha. Sua política ao chegar ao poder foi fiel
ao seu predecessor.
 Quando finalmente conseguem destruir a Republica
Espanhola com as tropas Católicas de Franco, o ditador
espanhol recebe uma mensagem especial do Papa
felicitando os vencedores:

“Com grande júbilo me dirijo a vocês, os filhos mais queridos da


Espanha Católica, para expressar nossas felicitações paternais
pelo regalo da paz e a vitória com a qual Deus escolheu coroar o
heroísmo cristão de vossa fé … Nós lhe damos, nossos queridos
filhos da Espanha Católica, nossa bênção apostólica.”

As propriedades da Igreja e todos os direitos medievais foram


restituídos.

Não se permitia nenhuma outra religião.

Protestantes e ex-católicos foram enviados a campos de


concentração por se recusarem a assistir a Missa.

Os livre pensadores democratas, socialistas e comunistas foram


privados de seus direitos civis, presos ou assassinados.

No campo das relações internacionais, a Espanha Católica apoiou


rapidamente a Hitler e Mussolini, este último recebe uma carta do
ditador espanhol em 26 de fevereiro de 1941, que diz:

“Nós estamos hoje, onde sempre estivemos, de maneira


determinada e com a firme convicção, [é por isto] que Você não
tem que ter qualquer dúvida de minha lealdade absoluta a este

190
conceito político e a realização da união de nossos destinos
nacionais com os da Alemanha e da Itália".

Sob o Papa Pio XII os bispos católicos se mantiveram leais a Hitler


até quase o final da Segunda Guerra Mundial (o falso
“Kirchenkampf” – somente se preocupava com os interesses
católicos e nenhum bispo jamais foi molestado nem preso pelos
Nazistas, ao contrário, a cúria católica gozava do respeito e da
admiração dos alemães).

Enquanto a Itália e a Alemanha estavam ocupadas criando suas


atividades terroristas, o Vaticano apareceu como uma quinta
coluna Católica ao apoiar o Movimento Separatista Croata da
Iugoslávia, um movimento clandestino ilegal denominado “O
Exército Nacionalista”, composto por um grupo de terroristas
católicos denominados Ustashi (rebeldes).

 Objetivo dos Ustashi:


 Os ministros Mile Budak, Mirko Puk e Milovan Žanić
declararam, em maio de 1941, que as três principais
metas ustaše eram:
 Converter um terço dos sérvios ao catolicismo;
 Exterminar um terço dos sérvios residentes na Croácia;
 Expulsar/deportar o terço restante.

Estes grupos eram liderados por um advogado chamado Ante


Pavelić, um católico fanático e pelo Arcebispo A.Stepinac
(venerado como beato pela igreja católica), o líder máximo da
hierarquia Croata. Quando a neutra Iugoslávia foi atacada pelo
Exército Alemão em 1941, Pavelic sabia que seus sonhos
tinham se realizado. Em 10 de abril proclama o estado
independente da Croácia e recebe felicitações do Arcebispo
Stepinac. Desde esse momento o novo Estado trabalha para
191
transformar-se em um Estado Católico por excelência, como
era pregado pela Igreja.

As formas mais rápidas para conseguir seus planos foram:

 Despejos em massa,
 Conversões à força ou simplesmente o extermínio dos
cristãos ortodoxos sérvios, que eram um terço da
população.

Em poucas semanas ocorreram atrocidades só comparáveis


aos campos de extermínio Nazistas.

Dezenas de milhares de sérvios foram transportados em


caminhões para fora de suas aldeias para serem assassinados
ou trabalharem até morrer em campos de concentração
Ustashi que foram construídos rapidamente em lugares como
Jasenovac, Stara Gradiska e Gospic.

Milicianos da Ustaše executando Vista do campo de concentração de


prisioneiros próximo à Jasenovac. Stara Gradiška.

Muitos dos assassinos eram Frades Franciscanos, um deles, um


tal Padre Miroslav Filipovic, foi comandante do campo de
extermínio de Jasenovac e foi o responsável pela morte de pelo
menos 40.000 homens, mulheres e crianças.

192
Através do país ocorriam as conversões forçadas em massa,
algumas vezes os “rebatismos”, como eram chamados, eram
celebrados com sangue em vez de água. O Padre Ivan Raguz, por
exemplo, pedia publicamente que matassem a todos os sérvios,
incluindo as crianças, “assim no restava nem a semente destas
bestas”.

O Papa Pio XII acompanhava de perto os eventos na Croácia.


Mandava agradecimentos à hierarquia eclesiástica do país por sua
excelente administração católica e pelos recursos adicionais
recebidos. O Devoto Ante Pavelic lhe enviava informações
regulares sobre a Catolização da Nova Croácia. Enquanto o
Arcebispo Stepinac lhe provia com as ultimas cifras das
conversões forçadas.

Stepinac foi elevado à categoria de Bem-aventurado pelo Papa


João Paulo II, em Outubro de 1998.

Pio XII Ante Pavelić Arcebispo Miroslav Filipović


A.Stepinać

193
32 - Miroslav Filipović

(1915-1946) Foi um Herzegovina-croata


nacionalista e sacerdote católico (mais
tarde conhecido como Tomislav Filipović e
Tomislav Filipović Majstorovic), que foi
declarado culpado de crimes de guerra
tanto por um tribunal militar alemão s um
tribunal civil iugoslavo, foi enforcado em
Belgrado.

O Frade Franciscano Miroslav Filipović foi membro do regime


Ustasha da Croácia e capelão do exército, depois do
estabelecimento do Estado Independente Croata e com a bênção
do Vaticano participou de conversões forçadas e de massacres
contra os sérvios, judeus e ciganos. Ele mesmo conta como
participou nos massacres de Drakulic, perto de Banjaluka. De
acordo com seu próprio testemunho sua primeira vítima foi um
menino, que matou com suas próprias mãos enquanto dizia aos
Ustashas presentes:

 “Ustasha, eu rebatizo estes degenerados em nome de Deus


e vocês devem seguir meu exemplo.”

Isso ocorreu em Drakulic, lugar onde 1.500 Sérvios foram


assassinados em um só dia. A orgia cristã da morte continuou em
Motika e Sargovac, perto de Banja Luka. Devido à sua dedicação,
em Junho de 1942 as autoridades Ustasha o elevaram ao cargo
de Comandante de Jasenovac e serviu nesse posto até outubro do
mesmo ano. Seu desempenho neste cargo garantiu ao Frade
franciscano o sobrenome de “Irmão Morte”, em um campo de

194
concentração somente comparável com o horror de Auschwitz,
onde o próprio Bento 16 exclamou em uma visita (a Auschwitz):
“Onde estava Deus?”. Na época choveram explicações furadas
sobre a frase do Papa e depois foi esquecida.

Durante seus quatro meses em Jasenovac mais de 30.000


pessoas foram assassinadas. Filipović, foi julgado como criminoso
de guerra e em seu julgamento admitiu ter supervisionado o
extermínio de mais de 30.000 prisioneiros. O Frade Franciscano
Católico conta:

 “Durante minha estada no cargo, de 20.000 a 30.000


prisioneiros foram liquidados em Jasenovac, de acordo com
minhas anotações… em sua maioria ciganos, judeus e
sérvios das montanhas Kozara … Algumas vezes participei
das liquidações… admito ter matado a 100 prisioneiros
pessoalmente no campo de Jasenovac e em Stara
Gradiska”.

Um sobrevivente de Jasenovac de nome Egon Berger, recorda


como Filipović tirou os filhos de três mulheres que lhe rogavam
misericórdia e se ofereciam no lugar deles. De acordo com Berger:

Eles jogaram as duas crianças ao solo e o terceiro ao ar como uma


bola. O Padre Filipović, enquanto o jogava ao ar, segurava uma
vara com a ponta para cima, tentando espetá-lo assim por três
vezes, na quarta vez, entre lamentos e risadas o pequeno caiu
cravado na vara. As mães foram jogadas no chão e lhes
arrancaram o cabelo, e quando começaram a gritar
desaforadamente, a Companhia 14 dos Ustasha as levou para
serem mortas.

195
 Depois de ter sido Comandante de Jasenovac, o Sacerdote
foi ao campo de concentração de Stara Gradiska, onde
desempenhou o cargo de comandante até 20 de março de
1943.
 A Enciclopédia do Holocausto cita o Irmão Filipović como
um dos mais cruéis assassinos do campo de concentração
por “ter matado milhares com suas próprias mãos”.

Como os Nazistas, os Ustashas queimavam suas vítimas em


velhos fornos de ladrilho pertencentes a uma antiga fábrica,
porém, diferente dos Nazistas, que matavam suas vítimas com
gás antes de queimá-las, os Ustasha os queimavam vivos. O
Professor Dr. Edmond Paris em seu livro “Genocide in Satellite
Croatia”. (Genocídio no satélite Croata) conta como milhares de
crianças foram colocadas vivas nos fornos.

 Aqueles que não eram queimados devido a situações de


tempo ou lugar, eram apunhalados, baleados, dilacerados
e abandonados para morrer de fome. Milhares foram
tirados das montanhas enquanto outros eram metralhados,
moídos a golpes ou degolados. Povoados inteiros foram
queimados, inumerável número de mulheres violadas e
milhares morreram durante as marchas de inverno.

Como Comandante do Campo, Filipovic administrava o


estabelecimento com a assistência de Vjekoslav Maks Luburić,
Ljubo Miloš, Ivica Matković, Zvonimir Brekalo, Ivica Matković,
Saban Mujica, Brekalo, Zvonko Lipovac, Franciscano Culina e
outros. No livro “The Vatican’s Holocaust” (O Holocausto do
Vaticano) Avro Manhattan descreve o que ocorreu em Jasenovac
em 29 de agosto de 1942, quando chegaram as ordens de
execução. Ele diz:

196
 “Foram feitas apostas para ver quem matava o maior
número de prisioneiros.” “O Padre Franciscano Pedro Brzica
cortou a garganta de 1360 prisioneiros com uma afiada faca
de açougueiro.” “Assim ganhou o prêmio de Rei dos
Degoladores”. Que incluía “um relógio de ouro, um jogo de
mesa de prata e um porco assado entre outras coisas…”.

Outra versão da mesma


história é contada por
Mile Friganović, ele
descreve como o
Franciscano Petar Brzica,
um estudante bolsista no
monastério de Siroki
Brijeg, assassinou a
1.350 (sic) prisioneiros do
campo de concentração
O “srbosjek”, arma utilizada por Petar
de Jasenovac em uma só Brzica para massacrar suas vítimas.
noite:

“O Franciscano Petar Brzica, Ante Zrinusic, Sipka e eu apostamos


para ver quem mataria mais prisioneiros em uma noite. A
matança começou e depois de una hora eu já tinha matado muito
mais que eles. Sentia-me no sétimo céu. Nunca tinha sentido tal
êxtase em minha vida, depois de duas horas tinha conseguido
matar 1.100 pessoas, enquanto os outros mataram entre 300 e
400 cada um. E depois quando estava experimentando meu mais
grandioso êxtase notei um velho camponês parado e observando
com tranquilidade enquanto eu matava minhas vítimas e a elas
enquanto morriam com grande sofrimento. Essa observação me
impactou no meio do meu maior êxtase e congelei imediatamente,
por um tempo não pude me mover. Depois me aproximei dele e

197
descobri que era do povoado de Klepci, perto de Capljina e que
sua família havia sido assassinada e ele enviado a Jasenovac
depois ter trabalhado no bosque. Falava-me com uma
incompreensível paz que me afetava mais que os gritos
penetrantes ao meu redor. Imediatamente senti a necessidade de
destruir sua paz mediante a tortura e assim, mediante seu
sofrimento, poder restaurar meu estado de êxtase para poder
continuar com o prazer de infringir dor. Apontei-lhe e o fiz sentar-
se em um tronco comigo. Ordenei-lhe gritar: “Viva Poglavnik
Pavelic!”, ou te corto uma orelha. Vukasin não falou. Arranquei-
lhe uma orelha. Não disse uma palavra. Disse-lhe outra vez que
gritasse “Viva Pavelic!” ou te arranco a outra orelha. Arranquei-
lhe a outra orelha. Grita: “Viva Pavelic!”, ou te arranco o nariz e
quando lhe ordenei pela quarta vez gritar “Viva Pavelic!” e o
ameacei arrancar o coração com minha faca, olhou-me em sua
dor e agonia e me disse: FAÇA SEU TRABALHO CRIATURA! “Essas
palavras me confundiram, me congelou, e lhe arranquei os
olhos, lhe arranquei o coração, lhe cortei a garganta de orelha a
orelha e o joguei no poço. Mas algo se rompeu dentro de mim e
não pude matar mais durante toda essa noite. O Franciscano Petar
Brzica me ganhou a aposta porque havia matado 1.350
prisioneiros e eu paguei sem dizer uma palavra.”

Entre 40.000 (cifra croata) e 600.000 (cifra sérvia) pessoas


morreram espantosamente em Jasenovac antes de ser
desmantelado em abril de 1945. E tudo isto com o completo
conhecimento e consentimento da Igreja Católica.

198
33 - Antonio Plaza

Monsenhor, Capelão e Repressor 1923 – 1987.

Monsenhor Antonio José Plaza foi Arcebispo da Cidade de La Plata,


Capital da Província de Buenos Aires, Argentina. Orgulhoso e ativo
colaborador das forças repressivas durante a Guerra Suja desse
país. Uso sua posição como bispo para entregar aos torturadores
dezenas de pessoas que ainda permanecem “desaparecidas”,
entre elas seu próprio sobrinho, José Maria Plaza, que foi visto na
ESMA (Escola de Mecânica da Armada, que funcionou como centro
de detenção clandestino durante a ditadura, por onde passaram
mais de 5.000 desparecidos).

Em 11 de Novembro de 1976, Monsenhor Antonio Plaza foi


designado capelão maior da Policia da Província de Buenos Aires,
sendo chefe da instituição o coronel Ramón Camps, um do mais
sádicos torturadores da época. Como capelão seu trabalho era
visitar junto com o coronel os centros clandestinos de detenção
onde se albergavam as vítimas. Presenciando e facilitando muitas
vezes assim as mais variadas formas de interrogatório e as mas
criativas torturas vistas na América. Muitos ex-prisioneros, entre
eles Eduardo Schaposnik, relata ter visto Plaza com Camps, no
centro clandestino localizado na divisão de infantaria da policia da
província de Buenos Aires. Talvez pudéssemos ter muito mais
provas a respeito se tivessem existido mais sobreviventes desses
centros de morte. Agradecidos por sua bênção e trabalho, os
repressores lhe concederam o soldo mais alto disponível na policia
e um chofer para seu uso pessoal. Em 1983 o governo
democrático os destitui.

 Firme defensor das leis de impunidade na Argentina, o


Monsenhor se referiu à lei de auto-anistia ditada pelo ex-
199
convicto e último presidente, Reynaldo Bignone, como
“evangélica”. Em referência a este ele disse:

“as leis da anistia em toda a tradição do mundo, nunca foram coisa


má, é algo que aquieta os espíritos. Isto não deve tornar-se para
nós como os encontros de Nuremberg, para ir procurar e matar
gente, cometendo um monte de irregularidades e levar o pobre
Eichmann…”

La Voz, Buenos Aires, 19 de agosto de 1983.

 Defendeu a junta militar e condenou a justiça assim:

“…é uma revanche de subversão e uma porcaria. Trata-se um


Nüremberg ao contrário, onde os criminosos estão julgando os
que venceram o terrorismo…”

 Em 1984 foi denunciado pelos delitos de encobrimento de


torturas, privação ilegal de liberdade e violação dos deveres
de funcionário público.

O nome do Monsenhor figura entre os 15 sacerdotes denunciados


como repressores. Plaza nunca contestou as acusações contra ele,
dado que nunca negou sua conexão com as forças de repressão e
estava sumamente orgulhoso de ter prestado serviços dentro
delas.

200
Fontes originais:

 www.ateoyagnostico.com
 Enciclopedia Católica
 Lista de Papas (Wikipedia)
 http://www.angelfire.com/ca6/filosofo/heroes.html
 http://www.albaiges.com/religion/papisamarozia.htm
 http://www.cayocesarcaligula.com.ar/papado/pornocracia_papal
.html
 http://ec.aciprensa.com/j/juan12papa.ht

Lista de mais fontes:


http://herenciacristiana.com/heroinas/referenciasheroinas.html

201
12 - Conclusão

Agora relaxe e tome um tempo para pensar.

 Você é capaz de demonstrar que todas essas mortes


narradas na Bíblia, ocorreram e que efetivamente foram
causadas por um suposto Deus, já que em muitas ocasiões
ele mesmo afirma isso?
 Ou tudo não passa de fábula, ficção e mentiras?
 Seriam apenas fábulas de um livro velho e sem autoria
conhecida?
 Mentiras exageradas de povos ignorantes, para
impressionar outros povos ignorantes?
 Guerra psicológica entre povos ignorantes?
 Você é tonto o suficiente para imaginar que Deus, que
supostamente criou o universo, se prestaria a interagir com
os humanos de 30 séculos atrás da mesmíssima maneira
que eles agiriam entre si se não existisse deus algum, ou
seja, segundo seus próprios costumes da época?

Se todas estas mortes não ocorreram e nem os eventos


relacionados a elas, você tem em suas mãos uma Bíblia cheia de
erros e mentiras que lhe são pregados como a “palavra perfeita,
imutável e inerrante de Deus”.

 Como você lida com isso?


 Sente-se enganado?
 Milhões de mentiras na “palavra perfeita, imutável e
inerrante de Deus”?

202
O DEUS IMUTÁVEL (QUE NÃO MUDA) MUDOU E SE
ARREPENDEU DE TODAS ESSAS BESTEIRAS (DEUS NÃO SE
ARREPENDE) E TENTOU CONSERTAR SEUS ERROS (DEUS
NÃO ERRA) MATANDO SEU FILHO, QUE ERA ELE MESMO, EM
PARA ACALMAR SUA PRÓPRIA IRA!

Nossa! Como faz sentido não é mesmo?!!!

NÃO ESQUEÇA O ALERTA DE JESUS.

203
Que ideia você tem do seu Deus BOM agora? Se você considera
assassinatos em massa e sacrifícios humanos algo bom, procure
um psiquiatra com urgência, pois você tem sérios problemas
mentais ou no mínimo sua mentalidade foi completamente

204
distorcida - de maneira desonesta - para que pense da maneira
determinada por alguém com interesse em explorá-lo de alguma
forma, no caso a sua religião e os parasitas mentirosos que dela
sobrevivem.

RELIGIÃO É SIMPLESMENTE
BABAQUICE.

205
13 - Mais bobagens do Cristianismo >>>

206
207
208
209
210
211
212
213
214
215
216
Mais conteúdo recomendado

217
Livros recomendados

570 páginas 317 páginas 198 páginas


Originally published as a
Mentiras Fundamentais da Com grande rigor histórico pamphlet in 1853, and
Igreja Católica é uma e acadêmico Fernando expanded to book length in
análise profunda da Bíblia, Vallejo desmascara uma fé 1858, The Two Babylons
que permite conhecer o dogmática que durante seeks to demonstrate a
que se deixou escrito, em 1700 anos tem derramado connection between the
que circunstâncias, quem o o sangue de homens e ancient Babylonian
escreveu, quando e, acima animais invocando a mystery religions and
de tudo, como tem sido enteléquia de Deus ou a practices of the Roman
pervertido ao longo dos estranha mistura de mitos Catholic Church. Often
séculos. Este livro de Pepe orientais que chamamos de controversial, yet always
Rodriguez serve para que Cristo, cuja existência real engaging, The Two
crentes e não crentes ninguém conseguiu Babylons comes from an
encontrem as respostas demonstrar. Uma obra que era when disciplines such
que sempre buscaram e desmistifica e quebra os as archeology and
posaam ter a última pilares de uma instituição anthropology were in their
palavra. É uma das tão arraigada em nosso infancy, and represents an
melhores coleções de mundo atual. early attempt to synthesize
dados sobre a formação many of the findings of
mitológica do cristianismo Entrevista com o autor these areas and Biblical
no Ocidente. Um a um, AQUI. truth.
magistralmente, o autor
revela aspectos mais
questionáveis da fé
judaico-cristã.

218
600 páginas 600 páginas 312 páginas
“Dois informadíssimos volumes de Karlheinz Deschner
sobre a política dos Papas no século XX, uma obra
"Su visión de la historia de
surpreendentemente silenciada peols mesmos meios de
la Iglesia no sólo no es
comunicação que tanta atenção dedicaram ao livro de
reverencial, sino que, por
João Paulo II sobre como cruzar o umbral da esperança a
usar una expresión
força de fé e obediência. Eu sei que não está na moda
familiar, ‘no deja títere con
julgar a religião por seus efeitos históricos recentes,
cabeza’. Su sarcasmo y su
exceto no caso do fundamentalismo islâmico, mas alguns
mordaz ironía serían
exercícios de memória a este respeito são essenciais para
gratuitos si no fuese
a compreensão do surgimento de algumas
porque van de la mano del
monstruosidades políticas ocorridas no século XX e outras
dato elocuente y del
tão atuais como as que ocorrem na ex-Jugoslávia ou no
argumento racional. La
País Basco”.
chispa de su estilo se nutre,
por lo demás, de la mejor
Fernando Savater. El País, 17 de junho de 1995. tradición volteriana."

“Este segundo volume, como o primeiro, nos oferece uma Fernando Savater. El
ampla e sólida informação sobre esse período da história País, 20 de mayo de
da Igreja na sua transição de uma marcada atitude de 1990
condescendência com regimes totalitários conservadores
até uma postura de necessária acomodação aos sistemas
democráticos dos vencedores ocidentais na Segunda
Guerra Mundial”.

Gonzalo Puente Ojea. El Mundo, 22 de outubro de


1995.

Ler online volume 1 e volume 2 (espanhol). Para


comprar (Amazon) clique nas imagens.

219
136 páginas 480 páginas 304 páginas
De una manera didáctica, “Se bem que o cristianismo "En temas candentes como
el profesor Karl Deschner esteja hoje à beira da los del control demográfico,
nos ofrece una visión crítica bancarrota espiritual, el uso de anticonceptivos,
de la doctrina de la Iglesia segue impregnando ainda la ordenación sacerdotal de
católica y de sus trasfondos decisivamente nossa moral las mujeres y el celibato de
históricos. Desde la misma sexual, e as limitações los sacerdotes, la iglesia
existencia de Jesús, hasta formais de nossa vida sigue anclada en el pasado
la polémica transmisión de erótica continuam sendo y bloqueada en su rigidez
los Evangelios, la basicamente as mesmas dogmática. ¿Por qué esa
instauración y significación que nos séculos XV ou V, obstinación que atenta
de los sacramentos o la na época de Lutero ou de contra la dignidad y la
supuesta infalibilidad del Santo Agostinho. E isso nos libertad de millones de
Papa. afeta a todos no mundo personas? El Anticatecismo
ocidental, inclusive aos não ayuda eficazmente a hallar
cristãos ou aos respuesta a esa pregunta.
Todos estos asuntos son
anticristãos. Pois o que Confluyen en esta obra dos
estudiados, puestos en
alguns pastores nômadas personalidades de vocación
duda y expuestas las
de cabras pensaram há ilustradora y del máximo
conclusiones en una obra
dois mil e quinhentos anos, relieve en lo que, desde
de rigor que, traducida a
continua determinando os Voltaire, casi constituye un
numerosos idiomas, ha
códigos oficiais desde a Género literario propio: la
venido a cuestionar los
Europa até a América; crítica de la iglesia y de
orígenes, métodos y
subsiste uma conexão todo dogmatismo
razones de una de las
tangível entre as ideas obsesivamente
instituciones más
sobre a sexualidade dos <salvífico>.
poderosas del mundo: la
profetas
Iglesia católica.
veterotestamentarios ou de
Paulo e os processos penais
por conduta desonesta em
Roma, Paris ou Nova York.”

Karlheinz Deschner.

220
1 – (365 pg) Los 2 - (294 pg) La época 3 - (297 pg) De la
orígenes, desde el patrística y la querella de Oriente hasta
paleocristianismo hasta consolidación del el final del periodo
el final de la era primado de Roma justiniano
constantiniana

4 - (263 pg) La Iglesia 5 - (250 pg) La Iglesia 6 - (263 pg) Alta Edad
antigua: Falsificaciones y antigua: Lucha contra los Media: El siglo de los
engaños paganos y ocupaciones merovingios
del poder

221
7 - (201 pg) Alta Edad 8 - (282 pg) Siglo IX: 9 - (282 pg) Siglo X:
Media: El auge de la Desde Luis el Piadoso Desde las invasiones
dinastía carolingia hasta las primeras luchas normandas hasta la
contra los sarracenos muerte de Otón III

Sua obra mais ambiciosa, a “História


Criminal do Cristianismo”, projetada em
princípio a dez volumes, dos quais se
publicaram nove até o presente e não se
descarta que se amplie o projeto. Trata-
se da mais rigorosa e implacável
exposição jamais escrita contra as formas
empregadas pelos cristãos, ao largo dos
séculos, para a conquista e conservação
do poder.
Em 1971 Deschner foi convocado por
uma corte em Nuremberg acusado de difamar a Igreja. Ganhou o
processo com uma sólida argumentação, mas aquela instituição reagiu
rodeando suas obras com um muro de silêncio que não se rompeu
definitivamente até os anos oitenta, quando as obras de Deschner
começaram a ser publicadas fora da Alemanha (Polônia, Suíça, Itália e
Espanha, principalmente).

222
414 páginas 639 páginas
LA BIBLIA DESENTERRADA EL PAPA DE HITLER: LA VERDADERA
HISTORIA DE PIO XII
Israel Finkelstein es un arqueólogo y
académico israelita, director del ¿Fue Pío XII indiferente al sufrimiento
instituto de arqueología de la del pueblo judío? ¿Tuvo alguna
Universidad de Tel Aviv y co- responsabilidad en el ascenso del
responsable de las excavaciones en nazismo? ¿Cómo explicar que firmara
Mejido (25 estratos arqueológicos, 7000 un Concordato con Hitler?
años de historia) al norte de Israel. Se Preguntas como éstas comenzaron a
le debe igualmente importantes formularse al finalizar la Segunda
contribuciones a los recientes datos Guerra Mundial, tiñendo con la
arqueológicos sobre los primeros sospecha al Sumo Pontífice. A fin de
israelitas en tierra de Palestina responder a estos interrogantes, y con
(excavaciones de 1990) utilizando un el deseo de limpiar la imagen de
método que utiliza la estadística ( Eugenio Pacelli, el historiador católico
exploración de toda la superficie a gran John Cornwell decidió investigar a
escala de la cual se extraen todas las fondo su figura.
signos de vida, luego se data y se
cartografía por fecha) que permitió el
descubrimiento de la sedentarización de El profesor Cornwell plantea unas
los primeros israelitas sobre las altas acusaciones acerca del papel de la
tierras de Cisjordania. Iglesia en los acontecimientos más
terribles del siglo, incluso de la historia
humana, extremadamente difíciles de
Es un libro que es necesario conocer. refutar.

223
513 páginas 326 páginas 480 páginas

En esta obra se describe Jesús de Nazaret, su


a algunos de los hombres posible descendencia y el
Santos e pecadores:
que ocuparon el cargo de papel de sus discípulos
história dos papas é um
papa. Entre los papas están de plena
livro que em nenhum
hubo un gran número de actualidad. Llega así la
momento soa
hombres casados, publicación de El puzzle
pretensioso. O subtítulo é
algunos de los cuales de Jesús, que aporta un
explicado pelo autor no
renunciaron a sus punto de vista diferente y
prefácio, que afirma não
esposas e hijos a cambio polémico sobre su figura.
ter tido a intenção de
del cargo papal. Muchos Earl Doherty, el autor, es
soar absoluto. Não é a
eran hijos de sacerdotes, un estudioso que se ha
história dos papas, mas
obispos y papas. Algunos dedicado durante
sim, uma de suas
eran bastardos, uno era décadas a investigar los
histórias. Vale dizer que o
viudo, otro un ex esclavo, testimonios acerca de la
livro originou-se de uma
varios eran asesinos, vida de Jesús,
série para a televisão,
otros incrédulos, algunos profundizando hasta las
mas em nenhum
eran ermitaños, algunos últimas consecuencias...
momento soa incompleto
herejes, sadistas y que a mucha gente le
ou deixa lacunas.
sodomitas; muchos se gustaría no tener que
convirtieron en papas leer. Kevin Quinter es un
comprando el papado escritor de ficción
(simonía), y continuaron histórica al que proponen
durante sus días escribir un bestseller
vendiendo objetos sobre la vida de Jesús de
sagrados para forrarse Nazaret.
con el dinero, al menos
uno era adorador de
Satanás, algunos fueron
padres de hijos
ilegítimos, algunos eran
fornicarios y adúlteros en
gran escala...

224
576 páginas 380 páginas 38 páginas

First published in 1976, La Biblia con fuentes An Atheist Classic! This


Paul Johnson's reveladas (2003) es un masterpiece, by the
exceptional study of libro del erudito bíblico brilliant atheist Marshall
Christianity has been Richard Elliott Gauvin is full of direct
loved and widely hailed Friedman que se ocupa 'counter-dictions',
for its intensive research, del proceso por el cual los historical evidence and
writing, and magnitude. cinco libros de la Torá testimony that, not only
In a highly readable (Pentateuco) llegaron a casts doubt, but shatters
companion to books on ser escritos. Friedman the myth that there was,
faith and history, the sigue las cuatro fuentes indeed, a 'Jesus Christ',
scholar and author del modelo de la hipótesis as Christians assert.
Johnson has illuminated documentaria pero se
the Christian world and diferencia
its fascinating history in a significativamente del
way that no other has. modelo S de Julius
Wellhausen en varios
aspectos.

225
391 páginas

PEDERASTIA EM LA IGLESIA CATÓLICA Robert Ambelain, aunque defensor de


la historicidad de un Jesús de carne y
En este libro, los abusos sexuales a hueso, amplia en estas líneas la
menores, cometidos por el clero o por descripción que hace en anteriores
cualquier otro, son tratados como entregas de esta trilogía ( Jesús o El
"delitos", no como "pecados", ya que en Secreto Mortal de los Templarios y
todos los ordenamientos jurídicos Los Secretos del Gólgota) de un
democráticos del mundo se tipifican Jesús para nada acorde con la
como un delito penal las conductas descripción oficial de la iglesia sino a
sexuales con menores a las que nos uno rebelde: un zelote con aspiraciones
vamos a referir. Y comete también un a monarca que fue mitificado e
delito todo aquel que, de forma inventado, tal y como se conoce
consciente y activa, encubre u ordena actualmente, por Paulo, quién, según
encubrir esos comportamientos Ambelain, desconocía las leyes judaicas
deplorables. y dicha religión, y quien además usó
Usar como objeto sexual a un menor, ya todos los arquetipos de las religiones
sea mediante la violencia, el engaño, la que sí conocía y en las que alguna vez
astucia o la seducción, supone, ante creyó (las griegas, romanas y persas)
todo y por encima de cualquier otra arropándose en los conocimientos
opinión, un delito. Y si bien es cierto sobre judaísmo de personas como Filón
que, además, el hecho puede verse para crear a ese personaje. Este
como un "pecado" -según el término extrajo de cada religión aquello que
católico-, jamás puede ser lícito, ni atraería a las masas para así poder
honesto, ni admisible abordarlo sólo centralizar su nueva religión en sí
como un "pecado" al tiempo que se mismo como cabeza visible de una
ignora conscientemente su naturaleza jerarquía eclesiástica totalmente nueva
básica de delito, tal como hace la Iglesia que no hacía frente directo al imperio
católica, tanto desde el ordenamiento pero si a quienes oprimían al pueblo
jurídico interno que le es propio, como valiéndose de la posición que les había
desde la praxis cotidiana de sus concedido dicho imperio (el consejo
prelados. judío).

226
A Bíblia Desenterrada – Documentário (Espanhol)
OS PATRIARCAS – 1 OS REIS – 2

O ÊXODO – 3 O LIVRO - 4

A Bíblia Desenterrada – Documentário (Inglês)


The Patriarchs – 1 The Exodus – 2

The Kings – 3 The book – 4

227
Fontes:

http://ateismoparacristianos.blogspot.com/
http://www.ateoyagnostico.com/
http://godisimaginary.com/
Bíblia Sagrada
http://pt.wikipedia.org

228

Você também pode gostar