Você está na página 1de 1

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS SERES VIVOS

autorreprodução do organismo, já era possível


QUESTÃO 03 observar o aumento no número de bactérias
(UFC) Embora a continuidade da vida na Terra Mycoplasma mycoides, cujo DNA era totalmente
dependa substancialmente de todo o elenco de artificial.
características que definem os sistemas viventes,
duas dessas características assumem maior Disponível em:
importância para a preservação da vida no planeta. <http://portalexame.abril.com.br/tecnologia/noticias/ci
São elas: entistas-criam-vida-artificial-laboratorio-561878.html>
(A) composição química complexa e estado coloidal Acesso em: 25 de março de 2018.
(B) elevado grau de organização celular e execução
das funções vitais Os organismos vivos apresentam algumas
(C) consumo de energia e renovação contínua da características gerais. Baseado nisso, você acredita
matéria que o organismo criado em laboratório e citado no
(D) realização da homeostase e alto nível de texto é um ser vivo? Fundamente seus argumentos.
individualidade
(E) capacidade de reprodução e adaptação ao meio

QUESTÃO 04
(UFC) Algumas reações fragmentam moléculas
orgânicas complexas e ricas em energia, originando
moléculas mais simples e pobres em energia como
dióxido de carbono, água e amônia. O conjunto
dessas reações caracteriza:
(A) o anabolismo como o processo básico.
(B) o catabolismo como o processo básico.
(C) o catabolismo como síntese de moléculas
variadas.
(D) a homeostase como o processo de fragmentação
de moléculas.
(E) a homeostase como o processo de síntese de
moléculas simples.

QUESTÃO 01
Cientistas criam vida artificial em laboratório
Pesquisadores do Instituto J. Craig Venter, dos
Estados Unidos, anunciaram nesta quinta-feira a
criação de um organismo vivo com genoma
totalmente sintético, desenvolvido artificialmente a
partir de compostos químicos. A equipe conseguiu
sintetizar toda a estrutura de DNA da bactéria
unicelular Mycoplasma mucoides, gerando um novo
organismo capaz de se autorreproduzir. Os
resultados do experimento foram publicados na
revista Science e abriram espaço para uma grande
discussão sobre a ética do procedimento.
Para criar vida em laboratório, os
pesquisadores se basearam no sequenciamento do
genoma da bactéria e redesenharam, em
computador, a estrutura do DNA da espécie. Sem
utilizar qualquer pedaço de DNA natural, eles
sintetizaram quimicamente o genoma completo e o
transportaram para uma célula de uma levedura
(espécie unicelular de fungo), onde desenvolveu-se
um cromossomo artificial. O genoma sintético inteiro
foi então isolado da célula de levedura e
transplantado em uma célula recipiente da espécie
Mycoplasma capricolum cujos genes haviam sido
removidos. Depois de dois dias, com a

Você também pode gostar