Você está na página 1de 3

Área Ciências Biológicas e da Saúde

DISCIPLINA: Fundamentos Epistemológicos e


Históricos da Psicologia
CARGA
CÓDIGO CR PERÍODO
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO HORÁRIA
04 1º 80
PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE FORMAÇÃO


Perfil do egresso que contribui para formar
Compromisso com o aprimoramento e a capacitação contínuos, atento ao desenvolvimento da
Psicologia enquanto ciência e profissão.
Competências que contribui para formar
Identificar os fundamentos históricos e epistemológicos que compõem as matrizes do pensamento
psicológico, os seus desdobramentos teóricos e práticos.
Analisar a diversidade teórico-prática da Psicologia, diferenciando e articulando suas bases
epistemológicas e metodológicas.
Buscar e utilizar de forma crítica o conhecimento científico necessário à atuação profissional,
assim como gerar conhecimento a partir da prática profissional.

1. EMENTA
Fundamentos epistemológicos e históricos que compõem as matrizes filosóficas do pensamento.
Os diferentes campos epistêmicos da Psicologia, seus fundamentos e sistemas psicológicos.
Constituição da Psicologia como campo de conhecimento científico e como campo de atuação
profissional no Brasil.

Unidades de Ensino (Conceitos-chave): Fundamentos epistemológicos e históricos da Filosofia.


Fundamentos e sistemas psicológicos. Psicologia: ciência e profissão.

2. OBJETO DE CONHECIMENTO
Compreender as bases filosóficas que constituem a história do pensamento.
Compreender os fundamentos epistemológicos e históricos que compõem as matrizes do
pensamento psicológico e os seus desdobramentos teóricos e práticos. Descrever o percurso
histórico da Psicologia no Brasil.

3. COMPETÊNCIAS
Conhecer os fundamentos epistemológicos (filosóficos) que compõem as matrizes do pensamento
psicológico e os seus desdobramentos teóricos e práticos.

Problematizar a diversidade teórico-prática da Psicologia, diferenciando e articulando suas bases


epistemológicas.

Desenvolver o pensamento crítico necessário à atuação profissional.

4. DESENVOLVIMENTO DO PLANEJAMENTO DE ENSINO

4.1 SABERES POR UNIDADE DE ENSINO (conceitos-chave e subsaberes)


UNIDADE I

Conceito-Chave 1: Fundamentos filosóficos e históricos do pensamento.

4.1.1. Cultura e Filosofia Grega e suas derivações: os períodos Pré-Socrático, Antropológico,


Sistemático e Helenístico;
4.1.2. O surgimento do Cristianismo e o período Medieval: a criação e a consolidação da
subjetividade cristã ocidental e seus efeitos históricos;
4.1.3. Renascimento e a passagem para a modernidade; A Idade Moderna e o nascimento da
ciência: Descartes, Racionalismo, Empirismo, Criticismo kantiano, Historicismo hegeliano e os
fundamentos e os limites do conhecimento e da ética;
4.1.4. Positivismo: Auguste Comte e John Stuart Mill; Contemporaneidade e o pensamento sócio
histórico, fenomenológico, existencialista e estruturalista;
4.1.5. O surgimento das ciências humanas: Fenomenologia e Existencialismo.
4.1.6. Contexto histórico-cultural do surgimento das "Psicologias"
4.1.7. Principais campos epistêmicos da Psicologia e seus fundamentos: As problemáticas do
Comportamento, Inconsciente, Consciência e Subjetividade.

UNIDADE II

Conceito-Chave 2: Constituição do conhecimento psicológico e científico.

4.1.8. O surgimento da Psicologia Experimental e o cenário científico no final do século XIX:


contribuições de Wundt, Psicologias britânica (Galton), americana (W. James) e francesa (A.
Binet);
4.1.9. A era das Escolas e dos sistemas: Estruturalismo, Funcionalismo, Behaviorismo,
Gestaltismo, Psicanálise.

Conceito-Chave 3: Constituição da Psicologia como campo de atuação profissional no Brasil.

4.1.10. História da constituição da psicologia no Brasil.


4.1.11. Pioneiros da Psicologia brasileira e sua constituição como profissão.
4.1.12. A relação da Psicologia com outras áreas de conhecimento: interfaces com as ciências
biológicas e socioculturais.
4.1.13. Os campos atuais e potenciais de atuação para o trabalho do psicólogo:
I. Psicologia Escolar/Educacional; II. Psicologia Organizacional e do Trabalho; III. Psicologia de
Trânsito; IV. Psicologia Jurídica; V. Psicologia do Esporte; VI. Psicologia Clínica; 3 VII.
Psicologia Hospitalar; VIII. Psicopedagogia; IX. Psicomotricidade; X. Psicologia Social); XI.
Neuropsicologia.

5. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
1º Movimento – domínio teórico: ocorrerá a partir da exposição dialogada utilizando as
bibliografias básicas da disciplina como leitura prioritária, e em adicional, a leitura da bibliografia
complementar e de periódicos.
2º Movimento – aplicabilidade do conhecimento: os discentes realizarão a aplicação dos conceitos
adquiridos através de metodologias ativas.
3º Movimento – materialização dos saberes adquiridos: os discentes irão realizar atividades
baseadas nos conceitos-chaves e nas atribuições profissionais, através de metodologias ativas e
atividades avaliativas. Havendo a possibilidade de integração com outras disciplinas do mesmo
período através de atividades práticas supervisionadas.
Vale ressaltar que, no desenvolvimento da disciplina, será promovida a interação de atividades
síncronas e assíncronas com a utilização de recursos tecnológicos priorizando as ferramentas
Google e do Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVA.

6. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada a partir das atividades teóricas e práticas nos encontros presenciais,
bem como no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ao longo processo. Utilizar-se-á
também de aplicação de prova presencial, contendo questões contextualizadas, com vistas a
consolidar a aprendizagem interativa e colaborativa. As unidades de aprendizagem (UAs) serão
divididas em duas Unidades Avaliativas. Os conceitos chave serão utilizados em ambas as
Unidades Avaliativas. O processo avaliativo será realizado de maneira formativa ao longo de toda
a disciplina, direcionado por meio da matriz de referência, em que cada Unidade Avaliativa será
composta por uma prova teórica contextualizada, contemplando: 25% referentes às questões de
baixa complexidade, 50% média complexidade e 25% de alta complexidade, considerando-se
para o diagnóstico as diferentes metodologias utilizadas em sala de aula. Conforme diretrizes
organizacionais, teremos 20% do valor total da nota realizada a partir das atividades de Medida
de Eficiência (verificação de processo ensino-aprendizagem, fazendo uso de metodologias ativas)
e 80% da avaliação contextualizada (teoria e aplicação prática dos conteúdos). Excepcionalmente,
poderão ser adotadas estratégias virtuais de atividades avaliativas.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

7.1 BÁSICA (3 indicações)

FIGUEIREDO. L.C. Matrizes do pensamento psicológico. 20.ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

MARCONDES, D. Iniciação a história da Filosofia. 13. ed. rev. ampl. São Paulo: Jorge Zahar,
2012.
SCHULTZ, S.; SHULTZ, D. História da psicologia moderna. 4.ed. São Paulo: Thomson
Pioneira, 2019.

5.2 COMPLEMENTAR (5 indicações)

HOTHERSALL, D. História da Psicologia. 4ª Ed. Porto Alegre: McGraw, 2019.


JACÓ-VILELA, A.M. Dicionário Histórico de Instituições de Psicologia no Brasil. Rio de
Janeiro: Imago; Brasília, DF: CFP, 2011.
JACO-VILELA, A. M. História da psicologia: rumos e percursos. 3.ed. rev. ampl. Rio de
Janeiro: Nau, 2018.
JAPIASSÚ, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de filosofia. 5ª ed. Rio de Janeiro: Zahar,
2008.

YAMAMOTO, O. COSTA, A. Escritos sobre a profissão de psicólogo no Brasil. Natal:


EDUFRN, 2010.