Você está na página 1de 13

Prof. Dr. Eng.

Antonio Nunes Barbosa Filho


Introdução à Engenharia Legal

Introdução à
Engenharia Legal

Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho


Departamento de Engenharia Civil
Escola de Engenharia - UFPE
antonio.barbosafo@ufpe.br

A Engenharia como profissão

ESMATRA – 6ª Região
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

A profissão de ENGENHEIRO: engenhar, engenho, engenhoso...

In genium... Aquele que traz (ou tira de) dentro de si algo genial.

É uma profissão reconhecida pelo Estado: deveres e obrigações!

O Código de Ética Profissional (Res. n. 1.002/2002) do Sistema CONFEA


estabelece:

1. Princípios éticos;
2. Deveres profissionais;
3. Condutas vedadas (proibidas)
4. Direitos inerentes à profissão;
5. As infrações éticas e o processo disciplinar.

Art. 1º: O Código de ética profissional enuncia os fundamentos éticos e as boas condutas
necessárias à boa e honesta prática da profissão de Engenharia, e relaciona direitos e
deveres correlatos de seus profissionais.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Artigo 8º – A prática da profissão é fundada nos seguintes princípios éticos aos quais o
profissional deve pautar sua conduta:

Do objetivo da profissão
I – A profissão é bem social da humanidade e o profissional é o agente capaz de
exercê-la, tendo como objetivos maiores a preservação e o desenvolvimento harmônico
do ser humano, de seu ambiente e de seus valores;

Da natureza da profissão
II – A profissão é bem cultural da humanidade construído permanentemente pelos
conhecimentos técnicos e científicos e pela criação artística, manifestando-se pela
prática tecnológica, colocado a serviço da melhoria da qualidade de vida do homem;

Da honradez da profissão
III – A profissão é alto título de honra e sua prática exige conduta honesta, digna e
cidadã;
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Da eficácia profissional
IV – A profissão realiza-se pelo cumprimento responsável e competente dos compromissos
profissionais, munindo-se de técnicas adequadas, assegurando os resultados propostos e a
qualidade satisfatória nos serviços e produtos e observando a segurança nos seus
procedimentos;

Do relacionamento profissional
V – A profissão é praticada através do relacionamento honesto, justo e com espírito
progressista dos profissionais para com os gestores, ordenadores, destinatários,
beneficiários e colaboradores de seus serviços, com igualdade de tratamento entre os
profissionais e com lealdade na competição;

Da intervenção profissional sobre o meio


VI – A profissão é exercida com base nos preceitos do desenvolvimento sustentável na
intervenção sobre os ambientes natural e construído e da incolumidade das pessoas, de
seus bens e de seus valores;

Da liberdade e segurança profissionais


VII – A profissão é de livre exercício aos qualificados, sendo a segurança de sua prática de
interesse coletivo
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Artigo 10º – No exercício da profissão são condutas vedadas ao profissional:


...
III – Nas relações com os clientes, empregadores e colaboradores:

a. formular proposta de salários inferiores ao mínimo profissional legal;


b. apresentar proposta de honorários com valores vis ou extorsivos ou desrespeitando
tabelas de honorários mínimos aplicáveis;
c. usar de artifícios ou expedientes enganosos para a obtenção de vantagens indevidas,
ganhos marginais ou conquista de contratos;
d. usar de artifícios ou expedientes enganosos que impeçam o legítimo acesso dos
colaboradores às devidas promoções ou ao desenvolvimento profissional;
e. descuidar com as medidas de segurança e saúde do trabalho sob sua coordenação;
f. suspender serviços contratados, de forma injustificada e sem prévia comunicação;
g. impor ritmo de trabalho excessivo ou exercer pressão psicológica ou assédio moral
sobre os colaboradores;
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

REGULAMENTO PARA A CONDUÇÃO DO PROCESSO ÉTICO DISCIPLINAR


ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº 1.004, DE 27 DE JUNHO DE 2003

DA APLICAÇÃO DAS PENALIDADES

Art. 52. Aos profissionais que deixarem de cumprir disposições do Código de Ética Profissional serão
aplicadas as penalidade previstas em lei.

Da Lei n. 5.194/1966:

Art. 71. As penalidades aplicáveis por infração da presente lei são as seguintes, de acordo
com a gravidade da falta:

a) advertência reservada;
b) censura pública;
c) multa;
d) suspensão temporária do exercício profissional;
e) cancelamento definitivo do registro.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou


serviços, dentre outras práticas abusivas:  
...

VIII - colocar, no mercado de consumo, qualquer


produto ou serviço em desacordo com as
normas expedidas pelos órgãos oficiais
competentes ou, se normas específicas não
existirem, pela Associação Brasileira de Normas
Técnicas ou outra entidade credenciada pelo
Conselho Nacional de Metrologia, Normalização
e Qualidade Industrial (Conmetro).
Lei n. 8.078/1990.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Regulamentação da atividade: Lei Federal n. 5.194/1966


(de 24/12/1966, Regula o exercício da profissão de Engenheiro)

Art. 7º: As atividades e atribuições profissionais do Engenheiro... consistem em:

- Alínea “c”: Estudos, projetos, análises, avaliações, vistorias, perícias, pareceres e


divulgação técnica.

Atuações do Engenheiro: Res. 218/1973 e 1.010/2005


Art. 1º - Atividade 06: vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico

Res. n. 345/1990 – Art. 1º:

a) Vistoria: constatação do fato


b) Arbitramento: tomada de decisão;
c) Avaliação: determinação de estado, condição ou valor;
d) Perícia: apuração das causas (esclarecimento dos fatos);
e) Laudo técnico: relata o fato e fundamenta.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Res. CONFEA n. 345/90 – Art. 2º:

“Compreende-se como atividade privativa dos


Engenheiros em suas diversas especialidades
[...] as vistorias, as perícias, avaliações e
arbitramentos relativos a bens móveis e imóveis
suas partes integrantes e pertences, máquinas e
instalações industriais, obras e serviços de
utilidade pública, recursos naturais e bens e
direitos que, de qualquer forma, para sua
existência ou utilização, sejam atribuições
dessas profissões”.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Avaliação de bens: segundo a NBR 14.653/2019 (série)

Parte 1: Procedimentos gerais


Parte 2: Imóveis urbanos
Parte 3: Imóveis rurais e seus componentes
Parte 4: Empreendimentos
Parte 5: Máquinas, equipamentos, instalações e
bens industriais em geral
Parte 6: Recursos naturais e ambientais
Parte 7: Bens de patrimônios históricos e artísticos

Parte 2 - Classificação dos imóveis urbanos:

1. Utilização: residencial, industrial, comercial, institucional e mista


2. Tipologia: terreno, casa, apartamento, galpão...
3. Agrupamento: loteamento, condomínio de casas, complexo
industrial, prédio comercial...
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

NBR 13.752/1997: Perícias de Engenharia na Construção Civil

NBR 5.674/2012: Manutenção de edificações


- Requisitos para o sistema de gestão de manutenção

NBR 15.575/2013: Edificações habitacionais - Desempenho 


Parte 1: Requisitos gerais

NBR 14.037/2014: Diretrizes para elaboração de manuais de uso, operação e


manutenção das edificações
- Requisitos para elaboração e apresentação dos conteúdos

Lei Federal n. 6.496/1977: Institui a "Anotação de Responsabilidade Técnica”


na prestação de serviços de Engenharia

Art. 1º- Todo contrato, escrito ou verbal, para a execução de obras ou prestação de quaisquer
serviços profissionais referentes à Engenharia, à Arquitetura e à Agronomia fica sujeito à
"Anotação de Responsabilidade Técnica" (ART).

Art. 2º- A ART define para os efeitos legais os responsáveis técnicos pelo empreendimento de
engenharia, arquitetura e agronomia.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

Do laudo pericial:

1: Vistoria e/ou exame do objeto da perícia


2: Diagnóstico dos itens objetos da perícia
3: Coleta de informações
4: Escolha e justificativa dos métodos e critérios periciais
5: Análise das ocorrências e elementos periciais
6: Soluções propostas, quando possível e/ou necessário
7: Considerações finais e conclusões

Caracterização do objeto (individualização)

• região, imóvel, terreno e benfeitorias;


• constatação de danos;
• condições de estabilidade do(s) prédio(s);
• fotografias;
• plantas
• subsídios: gráficos, sondagens, amostras, análises de recalques
etc.
Prof. Dr. Eng. Antonio Nunes Barbosa Filho
Introdução à Engenharia Legal

“Não há nada mais motivador para um


pesquisador de que ver o seu aprendiz
encantar-se com a mais óbvia das
descobertas, porque isso significa que ele
terá muito mais estímulo para ir além e
buscar descobrir, até mesmo, o infinito!”
Antonio Nunes Barbosa Filho

Você também pode gostar