Você está na página 1de 3

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, LETRAS E ARTES VISUAIS


COORDENAÇÃO DO CURSO DE ARTES VISUAIS

Disciplina: Metodologia da Pesquisa sobre Arte- Art59


Acadêmica: Jaiane Cristina Sousa Silva

TOPICALIZAÇÃO DO ARTIGO PESQUISA BASEADA EM ARTE - CRIAÇÃO


POÉTICA DESVIANTE: CONTRIBUIÇÕES DE JAN JAGODZINSKI
Maria Cristina Ratto Diederichsen / UFSC (2017)

“A pesquisa baseada em arte surgiu nas últimas décadas do século XX. Utilizando-se
de linguagens artísticas e abordagens estéticas, permitiu novas concepções de investigação
com o uso de linguagens poéticas”

“Autores como Elliot Eisner, Tom Barone, Jason Wallin e Jan Jagodzinski, criaram e
sistematizaram as metodologias de pesquisa baseada em arte”

“O ponto principal a ser discutido da PBA, é o modo como as linguagens se inserem


na pesquisa, pois a linguagem simbólica da arte não sugere e não afirma, não se constitui de
uma busca por uma verdade absoluta e dá possibilidade a outras perspectivas.”

“Jason Wallin e Jan Jagodzinski estabelecem que a PBA, é acima de tudo política, e
entendem que algumas formas da PBA estão sendo detidos pelos interesses capitalistas. E
citam a necessidade de uma maneira mais afetiva a potência criadora.”
“Jagodzinsk e Wallin, enfatizam o potencial ontológico da arte e propõem formas da
PBA de subverter os padrões estéticos ortodoxos estabelecidos, empregando táticas de
dessedimentação os hábitos de reconhecimento”

“Elliot Eisner, no livro “Arts Based Research” evidencia o potencial epistemológico


da arte. O propósito do livro era de certificar legitimidade epistemologia a pesquisa baseada
em arte no meio acadêmico.”

“Eisner e Barone concebiam a arte como uma forma de representação, para eles o ser
humano dá sentido ao mundo criando e trabalhando formas de representa-lo.”

“Jason Wallin e Jan Jagodzinski defendiam a PBA como uma forma de pesquisa
qualitativa, já Eisner e Barone vendo a arte como mera representação, estariam
desconsiderando a qualidade discursiva da arte.”

“Um grupo de pesquisadores canadenses, em 200, buscaram outras conceituações e


práticas de investigação artística, tratava-se de uma forma de investigação que desafiava as
formas conservadoras de pesquisa, instigando pesquisadores a repensarem suas múltiplas
subjetividades. Esta pratica foi denominada por eles como; A\R\ ortografia.”

“No livro Arts-Based Research – A Critique and a Proposal, Jagodzinski e Wallin


consideram a PBA como um potencializador de liberdade. As imagens dogmáticas do senso
comum precisavam ser traídas, traídas no sentido de criar brechas para lançar um novo olhar
sobre nosso próprio tempo, uma vez que as imagens e signos do senso comum se tornaram o
domínio do marketing e são disseminadas por parte da população e pelas praticas
educacionais.”

“Nós vivemos hoje a cultura da imagem, e as estratégias capitalista de marketing


apelam capturando a imaginação e o desejo atrelando-os aos status, cerificados pelo consumo.
A arte educação é prejudicada por essas formas que a indústria criou e essas formas precisam
ser traídas, para surgir outras práticas culturais, acadêmicas e escolares.”
RESUMO

PESQUISA BASEADA EM ARTE - CRIAÇÃO POÉTICA DESVIANTE:


CONTRIBUIÇÕES DE JAN JAGODZINSKI
Maria Cristina Ratto Diederichsen / UFSC (2017)

O artigo é um trabalho fundamentado nos estudos sobre a pesquisa baseada em arte,


com as investigações do pesquisador Jan Jagodzinski. A autora utiliza como aparato teórico
um conjunto de pesquisas de autores que discutem problemas acerca da pesquisa baseada em
arte. Diederichsen acredita que a PBA, pode abrir perspectivas potencializadoras nos
processos investigativos utilizando as linguagens poéticas, e primordialmente buscando meios
de determinar que a pesquisa baseada em arte seja acima de uma ação etimológica, seja uma
ação antológica, dando lugar ao que jagodkinsk e willan chamam de “ações desviantes” que
desestruturem a estagnação do pensamento, os círculos de estereótipos criados culturalmente
e linguisticamente em cima do sentir, pensar e educar, para assim dar lugar a novos formas de
ser, de agir, de se relacionar, de capacitar e pesquisar.

Você também pode gostar