Você está na página 1de 108

Impressão • Acabamento

Gráfica Comunicare
Rua das Amoreiras, 441 • Jardim Marize • Alm. Tamandaré • 83507-630
Fone: (41) 3029-8088 • Fax: (41) 3026-8044
www.comunicare.com.br • comunicare@comunicare.com.br

PREPPES
ITIC
Curitiba: PREPPES, 2020
108p. il.

Impresso no Brasil
Printed in Brazil
2020

Rua Marechal Deodoro, 314 - Centro - Curitiba/PR


Telefone: (41) 3112-2112
Olá aluno (a)!
Seja bem-vindo (a) a uma nova forma de aprender. Sim, o ensino-aprendizagem está evoluindo
e nós também. Queremos te apresentar o nosso guia presencial e à distância sobre as habilidades tec-
nológicas e de comunicação que o mercado de trabalho tanto exige dos jovens profissionais.
Somos uma escola do século 21 e usamos a tecnologia sempre a nosso favor. Computadores,
tablets e smartphones são nossos aliados para que o aprendizado aconteça de uma forma rápida,
dinâmica e interativa. Aqui, as nossas tarefas usam um conceito chamado Aprendizado baseado em
problemas e/ou projetos, que significa simplesmente trazer um problema da sua realidade para dentro
da sala de aula, criar um desafio para ele, promover a pesquisa, encontrar a solução, cumprir o desafio,
e dar o resultado final. Ufa! Parece difícil, mas não é. O (A) aluno (a) aprende de verdade.
Aqui também pensamos em outro conceito moderno chamado de Sala de Aula Invertida, onde
você aprende parte do conteúdo fora da sala de aula e vem até a escola para tirar suas dúvidas com o
(a) professor (a). Não é interessante? Foge um pouco do tradicional, mas dá super certo. O resultado do
aprendizado é surpreendente.
O módulo faz um apanhado das necessidades de mercado para nivelar os conhecimentos, ou
seja, identificamos onde os nossos alunos tem suas dificuldades e fazemos a ligação certeira com as
outras áreas importantes para se tornar um profissional. Cada aluno percebe suas necessidades, troca
ideia com o (a) professor (a) e planeja onde quer chegar. Aí é só aprofundar no conhecimento.
Você verá que cada aula é diferente da outra e traz um conhecimento novo. Tudo pensado
de forma organizada. Você só precisa vir para a escola e/ou estudar à distância, de onde estiver e no
horário que preferir.

Surpreenda-se!

Um ótimo trabalho a todos.


AULA 01 - UMA NOVA FORMA DE APRENDER 10
Objetivo do curso 10
Ensino ativo e presencial 10
Ensino a distância - aprendendo em casa 11
Uma forma dinâmica de aprender 11
Google Sala de Aula 11
Participando da turma 12
Lendo o mural, resolvendo tarefas e interagindo 12
Notas e conteúdos direto no seu celular 14

AULA 02 - POR DENTRO DOS SISTEMAS OPERACIONAIS 16


Como funciona o sistema operacional 16
Sistemas operacionais nas empresas 17
Introdução aos sistemas operacionais modernos 17
Área de trabalho/Ícones/Barra de Tarefas/Menu Iniciar/
Notificações 18
Classificação comercial dos softwares e apps 19

AULA 03 - HABILIDADE: SER ORGANIZADO (A) 22


Organizado (a) também nas empresas e no mundo digital 22
Como o sistema operacional organiza seus dados 22
Definindo pastas e arquivos 23
Gerenciamento de pastas e arquivos 23
Trabalhando na Nuvem 24
Notas e calendários 26

AULA 04 - CONFIGURAÇÕES OPERACIONAIS 28


Você sabe configurar um sistema operacional? 28
Configurações importantes e necessárias 28
Painel de controle e Configurações 28
Desinstalação de programas 29
Privacidade 29
Contas de usuários 30
Aparência e personalização 31

AULA 05 - SEGURANÇA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS 34


Vírus e programas maliciosos 34
Tipos de malwares 35
Segurança do sistema 35
Os antivírus 36
Gerenciador de senhas 38
Backup – Sua cópia de segurança 38
AULA 06 - OUTROS SISTEMAS OPERACIONAIS 40
Porque aprender Linux? 40
Distribuições do Linux 40
A área de trabalho do Linux 41
Configurações básicas do Linux 41
Estrutura de diretórios 42
Entendendo o Android como sistema 43
Configurações importantes no Android 43
Entendendo MAC OS e o IoS como sistema 44

AULA 07 - GERENCIANDO SEU E-MAIL 46


Porque as empresas usam e-mail? 46
E-mails gratuitos e corporativos 46
Softwares gerenciadores de e-mails 47
Elaborando e-mails profissionais 48
Configurando padrões no seu e-mail 48
Assinaturas, filtros e mensagens de aviso 49

AULA 08 - PESQUISAS, TESTES E RESULTADOS 52


Encontrando as informações corretas 52
O Google e seu motor de busca 52
Configurações, filtros e pesquisas avançadas 53
Pesquisa/coleta de dados - Trabalhando com formulários 53
Criando formulários como Testes 54
Transformando suas pesquisas em uma apresentação 55

AULA 09 - WEBSITES 58
Toda empresa precisa de um site 58
Tipos de sites 58
Regras de desenvolvimento 59
Desenvolvendo um site básico (Google Sites) 59
Teste seu site 61
Pense como um projeto 62

AULA 10 - PRESENÇA DIGITAL 64


O que é marketing digital? 64
Porque as empresas precisam do marketing digital? 64
O profissional de marketing digital 65
Como estruturar o Marketing Digital de um negócio 65
Ferramentas essenciais para o marketing digital 65
Iniciando no marketing digital – O Google Meu Negócios 65
AULA 11 - GERENCIAMENTO DAS MÍDIAS SOCIAIS 70
As principais mídias sociais 70
A gestão correta das mídias nas empresas 70
Você sabe gerenciar sua vida virtual? 71
Limites e erros ao usar mídias sociais 72
Riscos nas mídias sociais 72
Configurações de segurança e privacidade no Facebook 73

AULA 12 - MUNDO COLABORATIVO 76


Porque devemos ser colaborativos 76
Principais ferramentas colaborativas para você 76
Colaboração em aplicativos de escritório 78
Principais ferramentas colaborativas para as empresas 79
Videoconferências 80

AULA 13 - TRATAMENTO DE IMAGENS 82


Real necessidade de tratar imagens 82
Mercado de edição de imagens 82
Banco de imagens 83
Ferramentas e softwares para edição de imagens 83
Photoshop - área de trabalho e ferramentas comuns 83
Trabalhando com camadas 84
Ajustes e retoques 84

AULA 14 - RECURSOS NO TRATAMENTO DAS IMAGENS 88


Seleções 88
Recorte e fundo – Construção simples com laços 88
Seleções rápidas 89
Textos em evidência 90

AULA 15 - DESENVOLVIMENTO GRÁFICO 94


Eu vou estudar Design Gráfico 94
Softwares para desenvolvimento gráfico 94
Conhecendo o Corel Draw 94
Ferramentas essenciais 95
Modelo prático 96

AULA 16 - MARKETING PESSOAL 100


O que é marketing pessoal 100
Suas competências fundamentais 100
Como desenvolver um bom marketing pessoal 100
Netiqueta 101
A importância do networking 101
Ferramentas para seu marketing pessoal na internet 101
Quebrando a timidez 104
UMA NOVA FORMA DE APRENDER

• Objetivo do curso
• Ensino ativo e presencial
• Ensino a distância - Aprendendo em casa
• Uma forma dinâmica de aprender
• Google Sala de Aula
• Participando da turma
• Lendo o mural, resolvendo tarefas e interagindo
• Notas e conteúdos direto no seu celular

Objetivo do curso
Olá! Seja bem-vindo (a) ao nosso curso e a uma nova forma de aprender sobre tecnologia
e comunicação. Começa agora um grande salto na sua vida pessoal e profissional. Seja em casa, no
trabalho ou de forma particular, você vai aprender a lidar com as maiores dificuldades envolvendo
as mais variadas tecnologias, a forma de se comunicar corretamente e usar tudo a seu favor. Você vai
perceber o quanto interessante será.
O objetivo deste primeiro módulo é fazer uma introdução à Tecnologia da Informação e Comu-
nicação, usando um guia presencial e à distância sobre as habilidades tecnológicas e de comunicação
que o mercado exige. A cada aula, vamos te apresentar as principais ferramentas e te preparar para
todas as etapas que o nosso curso completo vai oferecer. Tem muita coisa nova e interessante para
aprender.

Ensino ativo e presencial


A educação evoluiu muito nos últimos anos. E nossa escola
não ficou para trás, avançando com a proposta de um ensino ativo
e presencial. Nossas aulas serão sempre focadas no seu aprendiza-
do e colocando você como participante ativos de todas as tarefas e
projetos. Vamos transformar a realidade profissional em problemas
que você poderá resolver com a ajuda da tecnologia, e assim, con-
struir seus conhecimentos, competências e habilidades, sejam hu-
manas ou profissionais. Vamos experimentar, projetar, gerar desafi-

10
os e colocar a mão na massa. Ufa! Com certeza ninguém vai ficar de fora, e o professor (a) passa a ser o
seu mentor, esclarecendo todas as suas dúvidas.

Ensino a distância - aprendendo em casa


Além do ensino ativo e presencial, vamos incluir também o ensino à distância, utilizando re-
cursos tecnológicos modernos de EAD para que você complemente os seus estudos de onde estiver
e na hora que quiser. Juntando tudo isso, temos o chamado Ensino Híbrido, onde você aprende na
escola (claro!) e no conforto da sua casa. Um complementa o outro, te deixando com mais habilidades
naquele assunto. Esta inovação começa já nas páginas seguintes. Fique atento.

Uma forma dinâmica de aprender



Usamos a tecnologia a nosso favor. As nossas tarefas usam um conceito chamado Aprendizado
baseado em problemas (ou projetos) que nada mais é do que trazer um problema da sua realidade
para dentro da sala de aula, criar um desafio para ele, promover a pesquisa, encontrar a solução, cum-
prir o desafio, e dar o resultado final. Além disso, trazemos também um outro conceito chamado Sala
de Aula Invertida, onde você aprende parte do conteúdo fora da sala de aula e vem até a escola para
tirar suas dúvidas com o seu professor (a). Não é interessante? Foge um pouco do tradicional, mas dá
super certo. O resultado do aprendizado é surpreendente.

Google Sala de Aula



E para que essa nova forma de ensinar e aprender aconteça, vamos precisar um tipo de sistema
que busca facilitar o aprendizado por meio da conexão entre aluno e professor (a) – a chamada LMS
(Learning Management System). Existem várias no mercado, mas escolhemos usar o Google Sala de
Aula – uma ferramenta fantástica que ajuda alunos e professor (a)es a organizar as tarefas, trocar in-
formações, melhorar a comunicação, dar e receber notas, e fazer avaliações objetivas. Tudo online e,
inclusive, com o uso do celular. Ficou curioso?

11
Participando da turma
Então tá, chegou a hora de se inscrever na sua primeira turma no
Google Sala de Aula. Para usá-lo você precisa ter uma conta no Google (@
gmail.com) e depois fazer login no seu computador ou dispositivo móvel.
No canto superior direito do navegador, você vai escolher o Google Sala de
Aula no painel do Google Apps, conforme você acompanha na imagem. Ao
clicar, você verá a tela principal do Google Sala de Aula (parecida com a ima-
gem anterior) e com o sinal de mais (+) no canto superior direito. Clique nele
e depois em Participar da turma.
O seu professor (a) vai fornecer um código exclusivo para a sua turma.
Basta digitar o código na janela aberta e clicar em Participar. Se o código
não estiver funcionando, peça ajuda a ele. Se ainda não tem uma conta no
Google, peça ajuda para criar uma.

Pronto, agora você já está inscrito na sua turma.

Lendo o mural, resolvendo tarefas e interagindo



A partir do momento em que você entra em uma turma no Google Sala de Aula, terá acesso
ao conteúdo exclusivo que vamos disponibilizar. Pode ser um texto, um infográfico, um vídeo, um
podcast, uma pergunta e por
aí vai. Tudo isso permite inter-
ação, inclusive falando com
seus colegas e professor (a)es.
A primeira parte im-
portante da plataforma é o
Mural. Nele você vê as úl-
timas postagens realizadas
pelo professor (a) e/ou cole-
gas. Fica tudo registrado para
facilitar sua vida.

12
Veja que você pode abrir qualquer material ou tarefa, além de compartilhar/comentar algo
com toda turma. Na imagem anterior temos uma tarefa e dois conteúdo apresentados no Mural. Se
clicar neles vai ver as seguintes imagens.

O terceiro item, por exemplo, é um texto


que fala sobre a aprendizagem baseada em proje-
tos, incluindo um link sobre o assunto. Basta clicar
no link, acessar o conteúdo e, se for o caso, fazer
comentários para a turma ou para o professor (a):

O segundo item é uma tarefa criada para que você execute e para que o professor (a) dê uma
nota. Vamos entender melhor a tela da tarefa:

• Em cima do título, você vê a data e horário de entrega da tarefa. Passou desta data, ela fica
pendente para o professor (a).
• Na parte central você vê a descrição do que fazer, ou seja, as instruções da tarefa. Abaixo dela
você vê o modelo de um arquivo que o seu professor (a) disponibilizou para facilitar o trabalho.
• Do lado direito você adiciona o que precisa enviar ao professor (a) e usa o botão Marcar como
concluída ou Entregar para informar ao professor (a) que sua tarefa está pronta para a correção.
• Você pode fazer comentários para a turma ou comentário particular para o seu professor (a)
(lado direito).

E a nota? O seu professor (a) vai avaliar a entrega, fazer a correção e te devolver uma nota de
zero a 100. Se precisar de ajustes, ele devolve com os comentários necessários. Veja:

13
Viu como é fácil e prático? Você resolver qualquer tarefa, assiste vídeos ou faz comentários de
qualquer lugar e a qualquer momento.

Notas e conteúdos direto no seu celular


Quando chega uma mensagem nova no seu WhatsApp você já sabe que alguém quer conver-
sar. E porque não o seu professor (a) e os seus colegas da turma? O app do Google Sala de Aula faz
notificações direto no seu celular e permite que você resolva muita coisa por lá. Legal, não acha? Mas
antes de mais nada, lógico, você precisa baixar o app na loja virtual do seu dispositivo.
Quando você instalar e fizer o login, as turmas que você estiver participando vão aparecer na
tela do seu celular. Basta selecionar e começar a usar.

E as notificações aparecem no ícone do canto superior direito com uma bolinha vermelha in-
dicando que tem novidades que precisam da sua atenção.

Resumindo: a troca de informações entre você e seu professor (a) fica muito mais eficiente
usando o Google Sala de Aula. Gostou?

14
Você acaba de conhecer uma nova fase na sua vida educacional. Vamos aprender de for-
ma híbrida, com parte do conteúdo em casa e outra parte na escola. Aqui você recebe
o conteúdo antes de vir para a escola e o seu professor (a) vai transformar tudo em um
projeto bacana e dinâmico. Mas nesta primeira aula não tem jeito: vamos aprender a usar
na prática todos os recursos do Google Sala de Aula. Pronto?

Você precisa de uma conta no Google para receber o código fornecido pelo seu profes-
sor (a) e participar da sua turma no Google Sala de Aula. O ambiente está pronto e dis-
ponível para que você receba conteúdo novo já a partir de agora. Importante: Se ainda
não tem uma conta no Google, peça ajuda ao seu professor (a) para criar. Acesse e veja o
que tem de interessante lá.

A primeira tarefa do seu curso não é bem um problema e nem mesmo um projeto, mas
sim uma visão do seu futuro. O mercado de trabalho está cheio de oportunidades, e por
isso é interessante buscar informações de onde você quer chegar. Escolha três áreas você
gostaria de trabalhar, colocando a que mais te atrai em primeiro lugar. Use a internet para
responder três perguntas básicas sobre cada área:

1) Quanto ganha um profissional desta área?


2) Que tipo de tecnologia vou precisar aprender para trabalhar nesta área?
3) Quais habilidades/competências vou precisar desenvolver?

O modelo da apresentação ou o link da plataforma já estão disponíveis no seu ambiente virtual de


aprendizagem. Comece já.

15
POR DENTRO DOS SISTEMAS
OPERACIONAIS
• Como funciona o sistema operacional
• Sistemas operacionais nas empresas
• Introdução aos sistemas operacionais modernos
• Área de trabalho/Ícones/Barra de Tarefas/Menu Ini-
ciar/Notificações
• Classificação comercial dos softwares e apps

Como funciona o sistema operacional


Para que você possa usar o computador,
o notebook, o tablet e o seu smartphone, é pre-
ciso que um software faça a ponte entre os de-
mais programas instalados e a parte física – os
hardwares. O sistema operacional em si tem
uma estrutura interna bem complexa, mas para
o usuário ele apresenta uma interface intuitiva e
prática. A sua missão é iniciar e gerenciar os pro-
cessos que o computador precisa para funcionar
corretamente. Além desses processos, o siste-
ma operacional trabalha com uma coleção de
programas que iniciam as peças (hardwares) do
computador, controla os dispositivos de entrada
e saída, controla o armazenamento de dados, or-
ganiza as tarefas que serão executadas, adminis-
tra as pastas e arquivos criados por você, geren-
cia a comunicação entre seus usurários, e por aí
vai.

O importante é afirmar que sem o SO o computador e o dispositivo não funcionam, precisando


deles para rodar os programas e receber as ordens do usuário.

16
Sistemas operacionais nas empresas

Mesmo que já esteja bem claro sobre a importância dos sistemas operacionais para os com-
putadores e dispositivos móveis, as empresas acabam tendo algumas preocupações um pouco difer-
entes das que você tem em casa. Lá elas precisam se adaptar a toda infraestrutura de tecnologia e com
o melhor custo-benefício. Aí vem a questão: o que é melhor? Comprar uma licença para Windows, usar
um sistema Linux de forma gratuita ou investir em um Mac da Apple?
Porque estamos dizendo isso? Se caso você estiver trabalhando em uma empresa e precisar
opinar sobre o assunto, sua primeira resposta vai depender da necessidade operacional. É preciso que
o SO seja capaz de suportar tudo aquilo que você (ou um colega) vão fazer no computador e rode tudo
do jeito que vocês precisam para trabalhar. Mas não adianta opinar se você não conhece a fundo o que
realmente precisa. Por isso, o nosso curso vai abrir o leque de informações para te ajudar a se tornar
um expert no assunto.

Introdução aos sistemas operacionais modernos

O assunto Sistemas Operacionais não é novo. Eles já existem desde a década de 80 (ou até um
pouco antes) e vem se modernizando a cada ano. Falamos que eles são modernos para nos referirmos
a utilização atual deles no meio digital. O Windows, por exemplo, é o SO para computadores muito
usado no mundo todo e traz uma interligação essencial com a nuvem (calma, vamos falar disso adi-
ante). O acesso e suporte aos softwares e hardwares são bem amplos, o que dá aos usuários um poder
de gerenciamento bem avançado. Você pode baixar uma atualização ou comprar o produto em https://
www.microsoft.com/pt-br/windows/

Já o Linux é um SO totalmente gratuito, seguro e tem se adaptado bem a qualquer necessidade,


seja na sua casa ou na empresa. O
único “problema” é a sua interface
que, para muitos, é um pouco mais
complicada. Por isso, reservamos
uma aula inteirinha neste módulo
só para te apresentar o Linux. Você
pode baixar o Linux ou a sua atual-
ização em https://ubuntu.com/

17
E ainda, temos o Mac que é uma opção mais cara e que só pode ser executada em computa-
dores da Apple. Muitas empresas optam por usar estações de trabalho com o MACOS, principalmente
por causa da sua potência. Quem tem o Iphone sabe muito bem que os produtos da Apple são de uma
qualidade maior.
Já os sistemas operacionais para dispositivos móveis vamos falar nas próximas aulas.

Área de trabalho/Ícones/Barra de Tarefas/Menu Ini-


ciar/Notificações
Bem, vimos algumas informações importantes
sobre os sistemas operacionais modernos sem entrar
muito nos seus detalhes técnicos (isso veremos em outro
módulo). O importante é que neste primeiro momento
você saiba operar corretamente qualquer máquina com
qualquer SO. E, claro, vamos começar pelo mais famoso
de todos – o Windows – apresentando sua área opera-
cional e seguindo com os recursos principais e suas con-
figurações.
A primeira parte é a chamada Área de trabalho (desktop) que é a principal área exibida na
tela quando você faz o logon no Sistema Operacional. Ali tudo se organiza apresentando programas,
pastas, arquivos que serão utilizados nas suas atividades.

Você pode criar e gerenciar uma nova Área de trabalho utilizando os comandos WIN (ícone
do Windows) + Tab, e depois clique em Adicionar uma área de trabalho; ou Ctrl + WIN + D para criar
automaticamente uma nova interface. Isso é legal para que haja uma separação de informações para
cada tipo de trabalho diferente. O seu professor vai mostrar isso melhor.

Os ícones na área de trabalho são uma representação dos programas, pastas e arquivos que
você está utilizando no computador. Eles são um caminho mais curto para acessar qualquer item. Às
vezes eles podem estar ocultos, e você pode exibi-los clicando com o botão direito do mouse na área
de trabalho e selecionando Exibir e depois Mostrar ícones da área de trabalho. Para adicionar ícones
padrão, selecione o botão Ini-
ciar - Configurações -Person-
alização - Temas. Em Temas -
Configurações Relacionadas,
selecione Configurações de
ícones da área de trabalho.
Escolha os ícones e ponto. Se
quiser, troque a figura que
representa o ícone em Alterar
ícone.

18
A barra de tarefa é outro elemento essencial no Windows. A função dela é apresentar quais
programas estão em aberto no momento, além de fixar os apps que você mais usa e o organizar área
específicas de dados do SO. Ela permite ser movida, redimensionada, reorganizada, bloqueada, blo-
quear a barra de tarefas para manter suas opções, verificar o status da bateria e minimizar todos os
programas abertos momentaneamente para poder dar uma olhada em sua área de trabalho. Vamos
ver as suas partes:

Repare acima que existem 4 divisões específicas: o botão Iniciar – onde estão organizados atal-
hos para os programas instalados; a barra de pesquisa integrada com o assistente de voz (Cortana);
a Visão das Tarefas – um caminho rápido para acessar as diferentes áreas de trabalho criadas; e os
ícones dos programas aberto ou fixados na barra.
Do lado direito está a área de notificação que
fornece o status e as notificações sobre alguns itens,
como e-mails recebidos, atualizações de softwares,
relógio e fuso, conectividade, entre outros. Você pode alterar os ícones e as notificações clicando nela
com o botão direito do mouse na barra de tarefas e depois em Configurações da Barra de Tarefas. Na
janela aberta vá até Área de notificação.

Classificação comercial dos softwares e apps


Todo software é desenvolvido para alguma aplicação específica. Muitas empresas que desen-
volvem tais programas têm o objetivo de lucrar com eles. Mas existem softwares que são distribuídos
gratuitamente, porém com algumas restrições do proprietário. A tabela abaixo vai explicar com mais
detalhes essa classificação comercial dos softwares.

19
Começamos a descobrir os sistemas operacionais e a sua real utilidade. Como dissemos,
muitos usuários ainda têm dificuldade operacional com eles e por isso a sua prática aqui
no curso vai fazer a diferença. Por mais simples que pareça, vale praticar.

20
Simulando um problema: você está começando hoje a trabalhar como estagiário em
uma pequena gráfica, e já ganhou um pequeno desafio. Chegou um computador novo
na empresa (sem nada instalado) e você precisa indicar quais os programas serão usados
nele. Faça uma lista, de forma parecida com a tabela abaixo, dos programas que o técni-
co precisará instalar. Acrescente o tipo e a categoria comercial de cada um deles e o preço de mercado.
Siga o exemplo e as dicas do seu professor.

Windows 10 Sistema operacional Proprietário R$ ...


Trabalhando um projeto: Uma empresa de TI da sua região quer criar um novo sistema
operacional para rodar os aplicativos que ela vai desenvolver. Vamos formar um time
para a missão de desenhar a área de trabalho (ou mais outras janelas) deste sistema. Para
isso, vamos ter duas opções: usar um software exclusivo para desenhos gráficos ou usar
cartolinas, canetinhas e post-its. Isso mesmo! Muitos projetistas ainda usam cartolina e pincéis para
modelar um trabalho. O seu professor vai definir qual melhor opção. Veja um exemplo abaixo de um
sistema fictício chamado YOS (ípsilon OS)

21
HABILIDADE: SER ORGANIZADO (A)

• Organizado (a) também nas empresas e no mundo


digital
• Como o sistema operacional organiza seus dados
• Definindo pastas e arquivos
• Gerenciamento de pastas e arquivos
• Trabalhando na nuvem
• Notas e calendários

Organizado (a) também nas empresas e no mundo


digital
Uma das primeiras habilidades que estão associadas as tecnologias e a comunicação é ser or-
ganizado (a). Isso você já aprende desde criança, pois sua mãe vive dizendo para deixar as coisas pes-
soais organizadas, não é verdade? No mundo das empresas e até mesmo no virtual, a organização das
informações faz uma diferença enorme. Você acaba ficando mais produtivo em suas tarefas, planeja
bem as coisas e aproveita melhor o seu tempo. Além de tudo isso, ser organizado permite que as infor-
mações estejam no lugar certo e na hora que você precisa. E para as empresas, isso é importantíssimo.

Como o sistema operacional organiza seus dados


Como os dados são organizados para estarem acessíveis de forma eficiente e a qualquer mo-
mento? O SO faz isso muito bem, mas por incrível que pareça, quem opera o computador tem dificul-
dade em entender essa organização. De um modo geral, o SO organiza e armazena os dados através
de uma lógica baseada em pastas e arquivos. Tudo o que você cria, edita ou cópia no seu computador
é guardado no HD, de maneira hierárquica, em níveis e facilmente recuperável. Os principais dispositi-
vos para armazenamento, além do disco rígido, são os discos ópticos (CD e DVD), cartões de memória,
pendrives e, mais do que nunca, a nuvem.

22
Definindo pastas e arquivos
E antes de entrar efetivamente na visão de organização de dados e informações digitais, você
precisa saber que Arquivo é um item caracterizado por informações em um determinado formato,
como textos, imagens ou música; e Pasta é o espaço que serve para armazenar arquivos ou outras pas-
tas, bem parecido com as pastas que você usa para guardar seus papéis. A pasta dentro de uma pasta
é chamada subpasta. Você pode criar quantas subpastas quiser, e cada uma pode armazenar qualquer
quantidade de arquivos e subpastas adicionais.
Você também precisa saber que existem formatos diferentes para diferentes tipos de softwares.
Existem arquivos para o CorelDraw (.CDR), para o Photoshop (.PSD), para o Excel (.XLSX), para o Word
(.DOCX), entre muitos outros. O que informa esta diferença é a extensão que você vê entre parênteses
na linha anterior. O seu professor vai apresentar outros tipos de arquivos.

Gerenciamento de pastas e arquivos


Vamos a explicação prática: precisamos pensar nos dispositivos de armazenamento como
armários (também conhecidos como unidades de disco), com espaços internos divididos em gavetas.
Elas vão permitir guardar coisas de forma independente e/ou organizada. Nas unidades estão as pas-
tas que, por sua vez, contém arquivos ou até mesmo outras pastas que, por sua vez, podem ter mais
arquivos. Veja a seguir: duas unidades de disco no computador, sendo uma com 195 GB de espaço e a
outra com 296 GB.

O Windows Explorer ou Gerenciador de Arquivos (nas versões mais atuais) é um software


nativo do Windows que permite uma exploração das pastas e arquivos armazenados nestas unidades.
Com ele é possível realizar cópias, exclusões, organização, movimentação e todas as atividades de
gerenciamento de arquivos.

Seu ícone todo mundo já conhece: é uma pastinha amarela e o nome de seu arquivo é Explor-
er.exe. Você pode acessá-lo rapidamente através do comando executar, pelos acessórios do Windows
no Menu Iniciar ou por meio da combinação das teclas Windows + E.
O seu professor vai te mostrar uma tabela com informações sobre as partes que compõem a
janela do Gerenciador de arquivos/Windows Explorer.

23
Criar, excluir, mover, renomear
Quando falamos em copiar um arquivo ou pasta, o mais
comum é o uso das teclas CTRL+C e CTRL+V (cópia) ou CTRL+X e
CTRL+V (mover) para transportar de um lugar para o outro. Mas você
também pode copiar ou mover arquivos usando um método chama-
do arrastar e soltar.

E se a opção é criar arquivos ou pastas, você pode usar o atal-


ho com o botão direito do mouse e escolher Novo – Pasta, ou usar o
ícone Nova pasta no topo da janela.
Se não precisar mais de um arquivo
poderá apagar do seu computador e com
isso ganhar mais espaço. Clique no arqui-
vo e pressione a tecla DELETE. Por padrão,
ele será enviado para lixeira, um lugar para
garantir que ele seja recuperado caso você
tenha apagado por engano ou venha a se
arrepender depois. Se quiser eliminar de vez
o arquivo, pressione SHIFT + DEL.

Caso você queira trocar o nome de


uma pasta ou de um arquivo basta reno-
mear. Uma maneira rápida de fazer isso é
usar o botão direito do mouse no arquivo
ou pasta e clicar em Renomear. Ou senão,
clique no arquivo e aperte a tecla F2. Você
também pode renomear vários arquivos
de uma vez, selecionando-os e seguindo os mesmos processos descritos. Digite um
nome e cada arquivo será salvo com o este novo nome e um número sequencial diferente no fim.

Trabalhando na nuvem
Computação em nuvem ou Cloud Computing, já ouviu falar? O conceito não é novo, mas a
computação em nuvens continua como uma tendência que muitos ainda não têm o costume de usar.
A aposta é utilizar o seu computador para armazenar e acessar pastas e arquivos diretamente nos ser-
vidores da empresa escolhida.
O trabalho na nuvem segue o mesmo padrão do armazenamento no computador da sua casa
ou da empresa. O que muda é mesmo o local onde ele fica guardado. Separamos três opções para
você. Ao longo de todo curso vamos explorar cada uma delas. Ao final, você ficará craque em operar
na nuvem.

24
Google Drive
Como você já tem uma conta no Google, então terá acesso ao Google Drive – um disco virtual
que permite o armazenamento de arquivos diretamente nos servidores da empresa, com aplicativos
de sincronização para computadores, dispositivos com Android e IOS. Eles podem ser compartilhados
com quem você quiser (seus amigos e colaboradores) com o nível de permissão (editar ou visualizar)
definido por você. É assim que o Google Sala de Aula também trabalha.

Quando clicar em Pasta da turma no Google Drive, automaticamente será direcionado para o
Google Drive. A pasta Classroom, por exemplo, guarda todos os arquivos que você cria na sala de aula.

Para criar uma pasta nova, clique com no botão +Novo e depois em Pasta. Ou ainda use o
botão direito na área vazia e depois clique em Nova pasta.

Para subir um arquivo de forma individual do seu computador para dentro do Google Drive,
use a opção Upload de arquivo. Caso queira enviar uma pasta completa com vários arquivos dentro,
use Upload de pasta.

Dropbox
O Dropbox reserva um espaço do disco rígido, o qual será destinado para a sincronia nas nu-
vens. Ao copiar ou mover um arquivo nesse espaço, ele será duplicado no servidor do aplicativo e tam-
bém em outros computadores que tenham o programa instalado e nos quais você acesse a sua conta.
Crie uma conta usando o link https://www.dropbox.com/. Siga as dicas importantes do seu professor.

One Drive
O OneDrive é o serviço de armazenamento em nuvem da Microsoft. Usando uma conta da

25
Microsoft (pode ser a mesma que você utiliza no Windows) você pode definir permissões (público, so-
mente amigos, usuários definidos ou privado) e guardar seus principais arquivos. Crie ou acesse a sua
conta usando o link https://onedrive.live.com/. Siga as dicas importantes do seu professor.

Importantíssimo: Você sabia que pode fazer integração do Google Drive, do DropBox e do
OneDrive diretamente com o Gerenciador de arquivos do Windows? Na página de cada um dos
serviços você baixa um instal-
ador para conectar. Depois de
instalado, qualquer pasta ou ar-
quivo criado no Gerenciador de
arquivos do Windows já é sin-
cronizado automaticamente com a
nuvem. Legal, não acha? O seu pro-
fessor vai esclarecer melhor.

Notas e calendários
Outra forma de se manter organizado é usar os serviços de notas e calendários das principais
empresas, tais como Microsoft e Google. A primeira já está integrada diretamente com o Windows e
você encontra no menu Iniciar. Já a segunda você acessa quando faz login na página do Google e usa
o Google Apps.

Que tal deixar marcados os


compromissos da semana? Ou fazer
anotações das informações mais im-
portantes que você precisa? O seu
professor vai dar detalhes sobre isso
e como manter tudo organizado.

26
Seja organizado e ganhe pontos na sua vida pessoal e profissional. A nossa experiência
diz que nem todo mundo tem essa habilidade, porém o que falta é a prática constante.
Vamos começar a nossa?

Você é estagiário na empresa de transportes Viajar Bem Ltda. Parece que as coisas an-
dam meio desorganizadas por lá, inclusive no servidor da empresa. Sua missão é criar
toda a estrutura de pastas e arquivos, conforme as orientações do seu chefe imediato,
para que todos possam guardar as informações. Preste bastante atenção para não colo-
car nada em um lugar errado.

Pasta principal: Viajar Bem Ltda

a) São 9 departamentos: Gerência, Financeiro, Marketing, Administrativo, Centro Médico, Re-


feitório, Jurídico e Pesquisa.
b) Na Gerência cada gerente deverá ter a sua pasta: Marco Aurélio, Carlos e Pedro.
c) No Financeiro trabalham duas mulheres: Marta e Paula. Cada uma tem a sua pasta.
d) No Marketing trabalham duas pessoas: Ivan e Marcos. Cada uma tem a sua pasta.
e) No Administrativo trabalham duas pessoas: João e José. Cada uma tem a sua pasta.
f) Na Pesquisa temos dois grupos: Internet e Mercado.
g) Apenas Mercado tem suas pastas com os nomes dos seus funcionários. Um deles trabalha
também no Marketing e o outro é um estagiário chamado Rodrigo.
h) No Refeitório somente a nutricionista tem a sua pasta com o nome de Nutrição.
i) No Centro Médico trabalham dois médicos: Edson e Hudson. Eles compartilham a mesma
pasta.
j) Ainda no Centro Médico temos uma pasta para a Fisioterapia.
k) No Jurídico trabalham três advogados: Flávio, Mauro e Lucas. É necessário que tenha uma
foto de cada um deles dentro das respectivas pastas. (Use qualquer foto para representar).
m) Depois das pastas criadas, faça o seguinte:
a. Nas Vendas coloque uma planilha do Excel dentro da pasta da Maria.
b. Na Gerência coloque um documento do Word dentro da pasta do Carlos.
c. No Marketing coloque um arquivo do PowerPoint dentro da pasta do Ivan.
d. No Financeiro coloque um arquivo compactado dentro da pasta da Paula.

Nesta tarefa vamos praticar a criação de uma estrutura simples de pastas na nuvem para
arquivar seus documentos e trabalhos do curso. Lembre-se que você pode separar por
módulo. Isto pode ser feito dentro de um drive virtual, de acordo com a sua escolha ou
do seu professor. Você poderá testar em outros. Se não sabe os nomes dos módulos,
pergunte ao professor.

27
CONFIGURAÇÕES OPERACIONAIS

• Você sabe configurar um sistema operacional?


• Configurações importantes e necessárias
• Painel de controle e configurações
• Desinstalação de programas
• Privacidade
• Contas de usuários
• Aparência e personalização

Você sabe configurar um sistema operacional?


Parece uma pergunta óbvia, mas muitos usuários conhecem bem pouco das
principais configurações do Windows. Elas são muitas, mas as dificuldades que obser-
vamos nos nossos alunos são nas mais importantes no dia a dia. Na verdade, você até
sabe configurar aqui ou ali, mas a ações que essas configurações geram precisam ser
bem trabalhadas. E é por isso que vamos falar um pouco mais sobre elas na aula de hoje.

Configurações importantes e necessárias


Se formos parar para avaliar, quais seriam as configurações mais importantes do sistema opera-
cional que estamos usando? Se formos criar uma lista, elas seriam:
• Segurança e privacidade
• Atualizações automáticas
• Notificações
• Aparência
• Controle de hardwares
• Contas de usuários

Painel de controle e Configurações


No Windows, o Painel de Controle é o responsável por alterar as configurações que controlam
quase toda a aparência e o seu funcionamento do Windows. O interessante é que as várias configu-

28
rações permitem deixar o sistema da melhor maneira possível para atender suas necessidades. Tais
ajustes são feitos por meio do Painel de controle e do app Configurações. Para abrir o primeiro, use
a caixa de pesquisa da barra de tarefas e digite Painel de controle.

O Painel de controle é separado por categorias, como por exemplo, Sistema e Segurança,
Hardwares e Sons, entre outros. Para facilitar a buscar pela configuração necessária, use a pesquisa no
canto superior direito da janela, digitando aquilo que você deseja. Veja o exemplo:

Com a categoria escolhida, a possibilidade do ajuste surge.

Desinstalação de programas
Uma das configurações mais usadas no Painel de Controle está dentro da categoria Pro-
gramas que permite o gerenciamento de programas não utilizados ou indesejados dentro do sistema.
Quando um programa é instalado, um outro programa do Windows – chamado Windows Installer – é
usado para instalar e fixar o aplicativo no sistema. Da mesma forma que ele instala tudo certinho, nos
locais certos e com os registros certos, ele também deixa tudo preparado para desinstalar.

Esse controle de desinstalação de programas ajuda a entender melhor o assunto que vamos
tratar a seguir.

Privacidade
O painel de controle é um utilitário padrão que vem desde versões bem anteriores do Win-
dows. As versões mais novas trabalham com um espaço chamado Configurações, situado no Menu
Iniciar. Porque essa diferença? O sistema mais atual pensa não somente nos modelos desktop, mas

29
sim como dispositivos móveis com o modo tablet. Daí
vem a adaptação.

O app lista as várias configurações que você


pode personalizar. Como exemplo, vamos selecionar
o grupo privacidade e ver o que podemos alterar. Se
você perceber bem, o grupo Privacidade permite al-
terar vários itens do sistema, que vai desde uma guia
geral (que desativa até mesmo anúncios) , passando
pela localização (desativar o rastreamento e apagar
histórico de localização) até o sistema de arquivos
(onde você pode permitir quais apps podem acessar o
sistema de arquivos). É um passeio enorme por várias
configurações. O seu professor vai detalhar melhor. Mas por enquanto, veja que escolhemos apresen-
tar a guia Microfone que permite que você configure como o sistema e os apps usam o microfone
instalado na máquina.

Acompanhe um guia de configurações importantes que o seu professor vai disponibilizar em


relação a privacidade.

Contas de usuários
A conta de usuário permite personalizar o espaço no sistema, podendo alterar configurações
como o plano de fundo da área de trabalho, organizar pastas e salvar arquivos. Você pode criar várias
contas de usuário para que cada usuário do computador possa personalizar suas próprias configu-
rações. Existem dois tipos de contas de usuário: padrão e administrador. Um administrador tem mais
poderes do que um usuário padrão.

Para criar uma conta vá em


Configurações – Contas – E-mail e
contas. Clique em Adicionar uma
conta. Essa conta pode estar interliga-
da com uma conta da Microsoft (pref-
erencialmente) ou a um outro serviço,
como o Google por exemplo.

30
Você também pode criar uma Conta Local de usuário para
acesso apenas naquela máquina. Vá em Configurações - Contas
- Família e outros usuários. Selecione Adicionar outra pessoa
a este PC. Selecione Não tenho as informações de entrada des-
sa pessoa e, na página seguinte, selecione Adicionar um usuário
em uma conta Microsoft. Digite um nome de usuário, uma senha,
uma dica de senha, escolha as perguntas de segurança e selecione
Avançar.

E não esqueça de que você pode mudar o tipo de conta de um usuário criado. Vá em Configu-
rações - Contas - Família e outros usuários, selecione a conta e depois em Alterar o tipo de conta.

Aparência e personalização
Uma das configurações mais comuns do Windows
é a sua aparência e personalização de cores, alteração de
tipo de fonte, telas de bloqueio, planos de fundo, entre
outros. Às vezes, deixar o Windows ajustado visualmente
faz uma diferença operacional enorme. Essas alterações
podem ser feitas no utilitário Configurações, o mesmo
que você viu anteriormente, porém no grupo Personal-
ização.

31
Alguns são recomendáveis para que você faça
uma checagem antes de usar. É o caso do Iniciar, pois
algumas configurações podem facilitar na hora do tra-
balho operacional no Windows. É o caso de mostrar lista
de aplicativos no menu Iniciar ou quem sabe mostrar
apenas os aplicativos mais usados. Isso facilita o seu tra-
balho.
Mas não se preocupe. O seu professor também
vai explorar melhor estas configurações.

A mesma opção de Aparência e Personal-


ização está disponível dentro do Painel de Controle,
com alguns itens mais específicos, como as opções de exploração de arquivos. Esta, por exemplo, você
pode configurar para que qualquer pasta abra com um clique simples do mouse ao invés do clique
duplo. Isso é muito útil para alguém que tem dificuldade com o uso do mouse.

32
Configurações do sistema operacional são úteis? Lógico que sim, pois elas dão mais agil-
idade e proteção ao trabalho executado em um computador. Vamos simular?

Simulando um problema: O dono da locadora de veículos ao lado da sua casa comen-


tou que teve “certeza” de que o computador da recepção foi acessado indevidamente e
alguns dados foram copiados. Só que ele não sabe se foi alguém que descobriu a senha
do Windows ou se foi remotamente. Sua tarefa é criar uma nova conta local, personalizar
a área de trabalho para uso apenas da recepcionista e ajustar as configurações de privacidade daquela
conta. Anote tudo que foi feito para que seja entregue ao dono. Importante: O seu professor vai validar
estas configurações antes de entregar ao dono da locadora.

Trabalhando um projeto: O mesmo dono da locadora de veículos quer expandir o


negócio e pediu suas sugestões do que comprar de equipamentos. Vamos esboçar um
projeto básico utilizando uma plataforma chamada Gliffy. Você vai desenhar os departa-
mentos da empresa e quais equipamentos estarão nelas. Os departamentos são: Gerên-
cia, Recepção, Controle de veículos, Administrativo, Financeiro e Refeitório. O seu professor vai dar
todas as dicas de como criar, mas siga o modelo abaixo:

33
SEGURANÇA DOS SISTEMAS
OPERACIONAIS

• Vírus e programas maliciosos


• Tipos de malwares
• Segurança do sistema
• Os antivírus
• Gerenciadores de senhas
• Backup – Sua cópia de segurança

Vírus e programas maliciosos


Só quem já teve o sistema operacional do seu computador infectado por algum tipo de vírus
ou programa malicioso sabe o tamanho do problema. Vírus são códigos maliciosos, geralmente dis-
tribuídos junto com outros programas ou arquivos executáveis, apenas esperando a ação humana
para se espalhar e contaminar outros dispositivos. Eles têm comportamento semelhante ao do vírus
biológico, ou seja, eles multiplicam-se e precisam de um hospedeiro, esperando o momento certo
para o ataque e tentando esconder-se para não serem exterminados.

Já o malware (programa malicioso) é um termo genérico criado para nos referirmos a pragas
digitais associadas aos arquivos executáveis do computador. Não se limitam a uma única plataforma

34
operacional, mas aparecem mais no Windows porque ele é o mais popular.

Tipos de malwares
Você sabe quais tipos de malwares circulam por aí e que podem infectar seu computador?
Vamos conhecê-los melhor.

Cavalo de Troia ou trojan - Permite a abertura das portas para um outro usuário não autoriza-
do acessar sua máquina ou capturar os dados.
Ransomware ou “sequestradores digitais” - Invadem o computador e impedem o acesso
a documentos, programas, aplicativos e jogos, travando literalmente o usuário. Aí eles costumam
mostrar mensagens na tela exigindo pagamentos para liberação dos arquivos. Veja a seguir as ima-
gens de uma mensagem e uma nota de resposte do RANSOM_CRYPTEAR.B no desktop:

Worm ou verme - Se espalham rapidamente e de maneira automática para explorar falhas em


aplicativos ou no próprio sistema operacional.
Spyware ou espião - Tem a função de espionar as atividades dos usuários e capturar as infor-
mações sobre eles, principalmente os seus costumes e ações de digitação.
Software de segurança invasor - Faz você pensar que o seu computador está infectado por
um vírus e geralmente solicita que você baixe ou compre um produto para remover o vírus.

Segurança do sistema
E como resolver este problema terrível?
Vamos recorrer as Configurações de segurança
do Windows e aos famosos programas antivírus,
sejam eles pagos e gratuitos, criados para preve-
nir, detectar e eliminar vírus de computadores.
As empresas desenvolvedoras dos antivírus cri-
am as chamadas vacinas e disponibilizam para o
usuário nos pacotes de atualizações. A diferença
entre os pagos e os gratuitos estão nas camadas
extras de proteção que a versão paga oferece. Es-
colher o melhor pode ser tarefa difícil, pois eles
vêm com pacotes de segurança que já incluem
firewall, antifurto, limpeza e outras ferramentas
que complementam a proteção oferecida.
Mas vamos começar pelo que o Windows
oferece como sistema de segurança já incorporado. Vá em Configurações – Segurança do Windows
– botão Abrir Segurança do Windows.

35
O que podemos configurar aqui? O sistema se preocupa em ativar uma proteção periódica
contra vírus e ameaças, protegendo, por exemplo, as contas que estão logadas no sistema. Veja que se
fizer um bloqueio dinâmico na conta ou alterar as opções de entrada, por exemplo, irá deixar o sistema
mais seguro. O seu professor vai mostrar melhor como funciona.

Além disso, o sistema deixa você informado de tudo que acontece nele. Você vê um relatório de
desempenho e integridade sempre que acessa este grupo das Configurações.

E por fim, segurança envolve todo mundo, in-


clusive a família. O sistema de segurança consegue ge-
renciar com qualidade as opções de controle dos pais
e/ou responsáveis da família. Até o controle de tempo
de uso do computador pode ser gerenciado por aqui.

Os antivírus
Você pode instalar o antivírus de mercado e
deixa-lo como padrão. Nossa proposta não será demon-
strar todo e qualquer antivírus que você pode usar, mas
te dar dicas de quais são eles e quais suas característi-
cas comuns. Entre elas tem a quantidade de computadores que ele pode monitorar, suas camadas de

36
proteção, velocidade e execução em segundo plano, ferramentas e módulos adicionais, entre outros.
A imagem abaixo é um exemplo das ferramentas de proteção que o antivírus Avast oferece.

Desmembrando o antivírus de exemplo, você encontra a área que faz o escaneamento dos
arquivos do computador e uma área onde os arquivos infectados vão ficar isolados do sistema, aqui
chamada de Cofre de Vírus (mas também conhecido como Quarentena).

Ou ainda, camadas de proteção que vão desde os verificadores de segurança do WIFI da sua
casa ou empresa, até as que são pagas como é o caso da verificação de sites falsos.

Os principais antivírus do mercado, além do que mostramos acima, são: Avira, Norton, AVG,
Panda, entre outros. Todos eles têm suas versões gratuitas e pagas. O seu professor vai mostrar melhor
o uso deles. Deixamos também uma lista das características de cada um deles lá no seu ambiente vir-
tual, além de um comparativo. Vale a pena estudar e tirar suas dúvidas aqui na escola.

37
Gerenciador de senhas
Por questões de segurança, existem aplicativos que guardam as informações de login e senha
em um lugar bem seguro. São os chamados gerenciadores ou administradores de senhas que tem a
função de te ajudar a criar e organizar todos estes dados valiosos. São vários apps disponíveis no mer-
cado e nem todos possuem um nível de segurança confiável. Por isso, a nossa lista de sugestões foi ba-
seada nas classificações de sites confiáveis como o Baixaki, Superdownloads, Tecmundo e CanalTech.
São elas: PasswordsPlus, Keeper, Secrets, Dashlane, F-Secure Key, LastPass. Separamos a Dashlane só
para exemplificar.

Depois de instalar o programa, você usa o botão Adicionar novo para criar o registro de uma
senha. Ela é armazenada de forma criptografada e só você tem acesso com a sua senha mestra do app.
Veja abaixo que você já tem o registro e quer copiar a senha criada, a senha mestra é solicitada para ter
acesso restrito e por um curto período de tempo.

Existem muitas outras ferramentas. O seu professor vai escolher qual melhor se adaptará a sala
de aula. Anote.

Backup – Sua cópia de segurança


O backup é tão importante quanto
qualquer sistema de segurança ou antivÍrus. O
grupo Atualização e segurança do Windows
(Iniciar-Configurações - Atualização e Segu-
rança – Backup) permite que você faça um
agendamento do backup (cópia de segurança)
dos arquivos em outras unidades de disco ou
DVD. Basta adicionar uma nova unidade exter-
na e pronto.
Você poderá encontrar o Backup e restauração para versões anteriores dentro do Painel de

38
Controle do Windows. O seu professor vai fazer uma demonstração de uso da ferramenta, incluindo a
restauração. No exemplo das imagens a seguir você vê a janela de Backup do Painel e controle e a tela
de configuração do backup (Configurar backup).

Ah, e sempre que fizer um backup em discos rígidos externos, DVDs ou CDs, guarde-os em
locais seguros, pois a cópia de segurança tem que se manter segura.

Segurança dos seus dados é tudo, não acha? Você se sente protegido na sua casa ou na
empresa onde trabalha. Para evitar que problemas maiores aparecem, preparamos estas
atividades para você.

Simulando um problema: Você aprendeu na aula de hoje as principais informações


sobre a importância do uso dos antivírus. Chegou a hora de realizar uma instalação e
configuração básica de um antivírus utilizando a máquina virtual. Aproveite a oportuni-
dade e instale um antivírus e antifurto no seu dispositivo móvel, caso ainda não tenha
feito. Faça as configurações básicas, conforme orientação do seu professor.

Simulando um problema: A clínica médica do Dr. João tem quatro computadores insta-
lados e todos eles com informações importantes armazenadas. Ele sabe que se perder
estas informações, vai comprometer seu trabalho. O Dr. João pediu sua ajuda para escol-
her um programa que faça backup de tudo e no horário específico. Ajude-o pesquisando
e informando três opções disponíveis, mesmo se forem pagos.

39
OUTROS SISTEMAS OPERACIONAIS

• Porque aprender o Linux?


• Distribuições do Linux
• A área de trabalho do Linux
• Configurações básicas do Linux
• Estrutura de diretórios
• Entendendo o Android como sistema
• Configurações importantes no Android
• Entendendo MAC OS e o IoS como sistema

Porque aprender Linux?


Já dissemos lá atrás que o famoso Linux é um sistema operacional de
código aberto ou open source, onde é possível estudar, modificar e distribuir
o software de graça para qualquer usuário. Isso transforma o software opera-
cional em um sistema colaborativo, resultando em opiniões diversificadas e
criativas.
Quem realiza cópias de um sistema operacional de código aberto não
está cometendo nenhuma prática de pirataria. Por isso o Linux está cada vez
mais próximo do usuário comum. Ele as vezes assusta um pouco por ser “mais difícil” de operar do que
o Windows, mas tem suas vantagens:

• A demanda por profissionais capacitados está cada vez maior;


• Ele é gratuito e as empresas estão adotando para economizar com licenças;
• Está bem ligado com a computação em nuvem;
• Tem uma comunidade forte de desenvolvedores;
• Está cada vez mais fácil de mexer.

Distribuições do Linux
Um sistema operacional é formado por um núcleo, chamado de kernel, por programas de
sistema e aplicativos em geral. É no kernel que toda a integração entre os hardwares (peças) do com-
putador com os softwares (programas) acontece. Uma distribuição do Linux é quando reunimos o

40
conjunto de kernel + programas de sistema + aplicativos em um só pacote para distribuir aos usuários.
Como existem milhares e milhares de aplicativos por aí, as empresas distribuidoras escolhem quais
serão incluídos no seu pacote. As únicas partes comuns entre as inúmeras distribuições são o kernel e
os programas de sistema.

As distribuições mais famosas são: Debian (ideal para servidores e usuários mais avançados),
Ubuntu (popular e para usuários iniciantes), Arch Linux (bem versátil), Mint (baseada no Ubuntu com
uma experiência mais completa). Qualquer uma dessas distribuições pode ser encontrada na internet
para download. O seu professor vai demonstrar.

A área de trabalho do Linux


Vamos entender melhor, conhecendo alguns
elementos importantes na composição do sistema.
Vamos deixar aqui apenas as informações básicas so-
bre eles, mas não se preocupe porque seu professor
vai detalhar o uso e as configurações. Você vai apren-
der desde a troca do plano de fundo até a mudança
de temas.
A Área de trabalho é principal área de exibição
do Linux. Nela você pode usar todos os tipos de aplica-
tivos e programas, e incluir ícones para acessá-los rap-
idamente. Você também pode personalizar a área de
trabalho com vários planos de fundo, proteção, cores
e temas.

Configurações básicas do Linux


Se por acaso houver necessidade de fazer al-
gum tipo de configuração, basta clicar no ícone da en-
grenagem (barra lateral esquerda) para configuração
do sistema. Várias configurações são disponibilizadas,
tais como a mudança de aparência, ajustes de backup,
mudança de data e hora, criação de contas de usuário,
entre outros. Abaixo seguem dois exemplos: a mudança
da aparência com alteração do plano de fundo clicando
em Configurações – Pessoal – Aparência; e o outro a
criação de uma conta de usuário em Configurações –

41
Sistema – Contas de usuário. Neste segundo você precisa ter autorização de administrador para adi-
cionar uma conta nova.

Como o seu professor vai escolher a melhor distribuição para a sala de aula, ele vai apresentar
os caminhos para as configurações. Anote aquelas que você julgar mais importantes.

Estrutura de diretórios
Você vai notar algumas diferenças em relação
ao sistema de pastas e arquivos do Windows. E uma
das primeiras novidades é que o gerenciador de ar-
quivos não utiliza das letras para definir unidades,
como C:/ ou D:/. Em vez disso, os arquivos no Linux
são armazenados em pastas com nomes bem difer-
entes (Veja seu ambiente virtual).
Mas não se preocupe, pois não há dificuldade
em usar estes recursos. Existe organização em seus
termos lógicos e o resultado é bem prático, uma vez
que os desenvolvedores e o pessoal que organiza as
distribuições seguem um padrão hierárquico de pas-
tas chamado Filesystem Hierarchy Standard ou FHS.
Só que existem pequenas diferenças entre as distros (distribuições). Por isso, você deve se concentrar
inicialmente naquela que seu professor escolher para a sala de aula. Pode ser um pouquinho diferente
da que você vai usar em casa ou na empresa.

Resolvemos falar em particular de um diretório tam-


bém conhecido como diretório de usuário. No Linux, cada
usuário possui seu próprio diretório onde poderá armazenar
seus programas e arquivos pessoais, tais como documentos
e fotos. Ele está localizado em /home/[usuario].
Exemplo: Se Gabriel fez um login no Linux, neste
caso o seu diretório home poderá ser /home/gabriel caso
ele tenha escolhido o login “gabriel”. O diretório home do usuário root (na maioria das distribuições
GNU/Linux) está localizado em /root.
Vale comentar que os usuários só têm permissão para gravar dentro de suas próprias pastas e
devem obter permissões superiores para modificar outros arquivos no sistema.

Para criar uma pasta basta clicar com o botão direito na tela e Nova pasta. A partir daí a orga-

42
nização dos arquivos seguem o mesmo padrão que você já viu anteriormente.

Entendendo o Android como sistema


O Android é, de forma arrasadora, o sistema operacional mobile mais uti-
lizado no mercado. Ele fornece uma interface (aparência) amigável, mais enxuta,
além de manter o bom funcionamento entre aplicativos e hardware. Ele é pro-
duzido pela Google, baseado em Linux. A sua loja virtual chamada Play Store,
disponibiliza milhares de aplicativos gratuitos e pagos. Além disso, ele tem uma
integração total com os serviços da Google, que na opinião do autor desta apos-
tila, é uma grande vantagem do sistema. Você poderá relacionar todas as suas
informações em um só lugar.

Configurações importantes no Android


Como que você deve se preocupar no seu Android? Se colocássemos numa lista, o que viria em
primeiro lugar é a segurança, seguido da configuração de usuários e contas conectados a ele, e de-
pois as configurações de tela. Algumas configurações de segurança são mesmo importantes e estão
disponíveis Configurações – Segurança e local. Como exemplo, ative o Encontre meu dispositivo.
Caso perca o aparelho, há boas chances de você encontrá-lo novamente utilizando a pesquisa Encon-
tre meu dispositivos em qualquer navegador que esteja logado na sua conta Google.

43
Importante também cuidar do bloqueio da tela do dispositivo (de preferência com senha), dos
agentes de confiança, credenciais, entre outros. O seu professor vai mostrar aquilo que é mais impor-
tante.

Entendendo MAC OS e o IoS como sistema


O mac OS é o sistema operacional para computadores da Apple. A sua versão atual, também
no período de elaboração da apostila é 10.15, conhecida Catalina. Ele tem uma interface bem difer-
ente dos outros sistemas, com a barra de ferramentas na parte inferior da tela com diversos ícones.
Visualmente ele tem o aspecto mais moderno, cheio de janelas eficientes e efeitos de transição.

O iOS é o sistema operacional móvel da Apple, desenvolvido originalmente


para o iPhone, mas que também é usado em outros iGadgets como iPad e Apple TV.
Uma das grandes diferenças em relação ao Android é que Apple não permite que seu
sistema operacional seja executado em dispositivos ou hardware de terceiros, ou seja,
o uso somente acontece em equipamentos Apple. Ele também trabalha com atrativos
de uso da nuvem pelo iCloud, com um assistente muito interessante por comando por
voz, o Siri, que possui velocidade de reconhecimento dos comandos e de a navegabil-
idade. Durante a elaboração desta apostila, a versão atual liberada era a iOS 13.

44
A aula de hoje, para muitos, foi uma grande novidade. Outros que já conheciam o básico
do Linux pode se surpreender. Como aprendemos os principais elementos que com-
põem o Linux vamos colocar a mão na massa e realizar configurações pertinentes a área
de trabalho, ícones, temas, proteção, entre outros.

Simulando um problema: Da mesma forma que na aula sobre pasta e arquivos no Win-
dows, crie toda a estrutura de diretórios, conforme as explicações abaixo. Crie dentro
do diretório home. Preste bastante atenção para não colocar nada em um lugar errado.

Empresa – “Customize Ltda”.


a) São 7 departamentos: Diretoria, Financeiro, Marketing, Compras, Jurídico, Produção e De-
sign.
b) Na Diretoria cada membro deverá ter a sua pasta: Lúcio, Ronaldo, Anderson.
c) No Financeiro trabalham três mulheres: Erica, Daniela e Rose.
d) No Marketing trabalham duas pessoas: Rafael e Junior.
e) Na Compras trabalham duas pessoas: Bruno e Marcos.
f) No Jurídico trabalham três advogados: Mauro, Francisco e Jonatas.
g) Na Produção trabalham duas pessoas: Pedro e Paulo.
h) No Design temos duas pastas: Arte e Modelos.

Depois das pastas criadas, faça o seguinte:

i) Na pasta Diretoria, o Anderson possui uma pasta chamada Relatórios Financeiros. E dentre
dele um relatório (arquivo) chamado “Relatório Julho”.
j) Na Compras coloque uma imagem de uma máquina de costura dentro da pasta do Marcos.
k) No Jurídico coloque um documento dentro da pasta do Jonatas.

Quais os recursos de segurança do Linux? Em que ele se parece


com o Windows? Simulando um problema: Celso instalou Li-
nux em seu escritório e agora ficou com receio da segurança
dele. Foi aí que ele lembrou de você e enviou um WhatsApp
pedindo orientações sobre o que fazer para melhorar a segurança do siste-
ma. Monte uma resposta resumida e eficiente, dando dicas de segurança e
proteção.

45
GERENCIANDO SEU E-MAIL

• Porque as empresas usam e-mail?


• E-mails gratuitos e corporativos
• Softwares gerenciadores de e-mails
• Elaborando e-mails profissionais
• Configurando padrões no seu e-mail
• Assinaturas, filtros e mensagem de aviso

Porque as empresas usam e-mail?


Mesmo que a mobilidade das informações esteja cada vez mais crescente em apps de men-
sagens, o tradicional e-mail continua forte nas empresas. A comunicação por e-mail é mais ampla e
mais formal que os demais, o que deixa tudo mais organizado. Hoje os e-mails gratuitos e os corpora-
tivos conseguem integrar com agendas inteligentes, com os seus contatos, com o armazenamento na
nuvem e ainda por cima sincroniza com seus dispositivos móveis.

Hoje as pessoas usam o e-mail também para arquivar documentos e até como uma ferramenta
de gerenciamento de tarefas. Você organiza a caixa de entrada e rastreia tudo com mais facilidade.

E-mails gratuitos e corporativos


Tanto gratuito quanto corporativo, ambos têm a mesma função: comunicar de forma rápida e
eficiente. Um e-mail quando gratuito ele é oferecido por plataformas como o Gmail e o Hotmail, por
exemplo. Usamos os e-mails gratuitos nas nossas relações pessoais ou para comunicar com empresas.

46
Em se tratando de uso dentro de uma empresa, o ideal é buscar um e-mail corporativo e personalizado
com o nome da empresa (@nomedaempresa.com.br). O uso do e-mail corporativo transmite credibili-
dade e segurança, além de ser um grande diferencial.
Nada impede que um e-mail gratuito seja usado em uma empresa. Mas se for corporativo, ele
gera credibilidade, organização, facilidade de uso e reconhecimento da marca.
A Conta do Google que você tem vem associada a um serviço de webmail chamado de Gmail,
que permite a relação direta com os serviços de envio e recebimento de mensagens.

Softwares gerenciadores de e-mails


Estamos falando de sistemas operacionais e com foco no Windows, certo? Para estes sistemas
existem aplicativos que servem para gerenciar o e-mail direto no desktop. Por mais que a maioria das
pessoas preferem enviar e receber e-mail pelo navegador (webmail), com os aplicativos é possível faz-
er uma gestão completa destes dados importantes.
A versão do Windows vem com um aplicativo nativo chamado E-mail. Nele você pode redigir
e-mails, ver calendários interligados as mensagens recebidas e enviadas, criar pastas para armazenar
seus e-mails, importar contatos, entre outros. Para criar pastas de separação no Email, por exemplo, vá
em Todas as pastas (barra lateral esquerda) e depois clique no sinal de +.

Você ainda pode adicionar outras contas para que o gerenciador de e-mail faça a gestão dela
no seu computador. Para isso, vá no menu principal (três traços no canto superior esquerdo), clique em
Contas e depois em +Adicionar conta. Escolha o serviço, faça o login nele e pronto. Você está conect-
ado a mais uma conta, além daquele padrão que está sendo usada no Windows.

Existem outros aplicativos de gerenciamento de e-mail no mercado, tais como os famosos Mi-
crosoft Outlook e o Thunderbird. O seu professor vai falar melhor sobre eles.

47
Elaborando e-mails profissionais
Seja por um gerenciador de e-mails instalado no seu
computador ou pelo webmail, o que vale mais é saber escre-
ver corretamente um e-mail. Por incrível que pareça muita
gente erra muito na hora de se comunicar via e-mail. E isso
pega muito mal.
O processo de elaborar um e-mail em si não é tão
complexo, mas merece algumas atenções. Para criar uma
nova mensagem, você precisa ir no ícone Escrever ou Novo
e-mail. Ele irá abrir uma caixa de diálogo que permite você
produzir e ajustar todo o envio da mensagem.

No campo “Para”, você vai adicionar os nomes ou


e-mails dos destinatários que deseja. Basta digitar o endereço
de e-mail e se ele já estiver cadastrado em Contatos, basta
digitar o nome e ele aparecerá automaticamente. Se precisar, você também poderá adicionar desti-
natários aos campos “Cc” e “Cco”.
• Cc (com cópia) - Qualquer pessoa nesse campo verá os outros destinatários da mensagem.
Geralmente é usado para adicionar um e-mail destinatário que não precisam realizar ações, mas ape-
nas tomar ciência de algo.
• Cco (com cópia oculta) - Não verão o nome nem o endereço de e-mail das outras pessoas
adicionadas a esse campo.

O campo “Assunto” precisa ser o mais claro possível para não cair na caixa de Spam ou Lixo
eletrônico. Palavras como “Desconto”, “Promoção”, “Atenção”, geralmente são direcionadas automatica-
mente para lá.

Você também pode usar os recursos de formatação do texto da mensagem, mudando a cor
da letra, o tamanho, o tipo, entre outros. Além dis-
so, pode adicionar anexos clicando no botão Inserir
– Anexos ou no ícone que tem o desenho de um
cadeado.

Importante: No Gmail, as pastas de sepa-


ração dos e-mails recebidos e enviados são chama-
das de marcadores. Vá em Configurações – Mar-
cadores e clique no botão Criar novo marcador.
Depois é só digitar o nome escolhido.

Configurando padrões no seu e-mail


Padrões são importantes para deixar o uso do software ou da plataforma mais
fácil e prático. Tanto nos softwares de gerenciadores de e-mail quanto nos webmails,
existe um local específico para que você possa configurar estes padrões. Geralmente
ele vem em um botão ou link chamado Configurar. Veja no app Email do Windows
que você configura o padrão de cores e temas usados, as notificações que o app gera
e até mesmo o tipo da fonte descrita do e-mail. Basta clicar no ícone da engrenagem
no canto esquerdo inferior da janela do aplicativo. Com isso, uma barra lateral à direita
vai aparecer e as opções estarão lá. Seu professor vai demonstrar as mais importantes.

48
No webmail gratuito você também usa o botão de
configuração. No caso do Gmail, vá no ícone da engrenagem
(canto superior direito) e mude os padrões de tema, idioma,
marcadores, encaminhamento, entre outros. Calma, o seu
professor vai explorar aquilo que é mais importante no seu
dia a dia.

Assinaturas, filtros e mensagens de aviso



Outro ponto que precisa muito da sua atenção é na hora de criar assinaturas profissionais para
seu e-mail, estipular filtros para separá-los e criar padrão para mensagens de aviso, como mensagens
de férias, por exemplo. Para criar uma assinatura no gerenciador vá no ícone da Configuração e depois
em Assinatura. Adicione o texto desejado ou, se preferir, use uma imagem pronta.

Para o Gmail, por exemplo, segue


mais ou menos o mesmo padrão. Vá em
Configurações e depois procure por As-
sinatura na guia Geral.

As mensagens de aviso também são importantes para a gestão correta do seu e-mail e, claro,
deixar seus contatos cientes do que está acontecendo. Veja dois exemplos: uma resposta automática
dentro do E-mail do Windows (Configurações – Resposta automática) e a outra dentro do Gmail para
resposta automática de férias (Configurações – Geral – Resposta automática de férias)

49
E por fim, filtros são importantes para classificar suas mensagens. O Gmail faz isso muito bem
dentro de Configurações – Filtros e endereços bloqueados.

Use o link Criar novo filtro para estabelecer a regra. No exemplo a regra é: mensagens recebi-
das que tem a palavra estágio serão automaticamente marcadas com estrela e sempre marcadas como
importantes. Viu que interessante?

50
E-mail ainda é importantíssimo para as empresas. Sem ele, muita coisa fica parada e per-
dida no meio de tantas informações. Você vai simular problemas e aprender de verdade
como usar corretamente um gerenciador ou um webmail.

Simulando um problema: Você trabalha na área de suporte e manutenção de um


grande supermercado e acaba de receber a informação de que haverá falta de energia
elétrica na próxima quinta-feira. Você precisará avisar, com urgência, o dono do super-
mercado, o gerente da área da área de frios e congelados e o gerente da padaria. Monte
um e-mail bem feito e envie para os três, sendo que o dono recebe normalmente, o gerente da área
de frios recebe com cópia e o outro recebe com cópia oculta. Não esqueça de que seu e-mail precisa
de assinatura padrão.

Trabalhando com um projeto: Paulo é dono de uma imobiliária no centro da cidade.


Ele quer criar contas de e-mail corporativas para cada um dos seus funcionários, mas não
tem nem ideia de como fazer. Pediu a sua ajuda para planejar os usuários e descobrir
quanto vai pagar por isso. Siga as orientações do seu professor e monte este projetinho
para ele.

Informações importantes:

a) São 10 funcionários, sendo o dono, o gerente, a recepção, a secretaria geral, o financeiro, e


mais cinco corretores. Cada um terá uma conta de usuário.

b) Pesquise os preços de e-mail corporativo em pelo menos três empresas diferentes. Veja o
exemplo de uma delas:

c) Complete a tabela abaixo com as informações pesquisadas.

Quantidade Empresa 1 Empresa 2 Empresa 3


10 usuários

51
PESQUISAS, TESTES E RESULTADOS

• Encontrando as informações corretas


• O Google e seu motor de busca
• Configurações, filtros e pesquisas avançadas
• Pesquisa/coleta de dados - Trabalhando com formulários
• Criando formulários como testes
• Transformando suas pesquisas em uma apresentação

Encontrando as informações corretas


Claro que você sabe que as informações erradas podem prejudicar a vida pessoal e profissional
de qualquer um. A internet é um meio de maior circulação de informações certas e erradas. Às vezes
você precisa de uma informação correta e o resultado não é como o esperado. Qualquer pessoa que
entra na página principal do Google pode digitar uma palavra ou expressão desejada e realizar uma
pesquisa, retornando inúmeros resultados. Parece fácil, não é?
Sim, é fácil. Mas alguns resultados podem ser bem interessantes, outros infelizmente não. Aí
caberá a você escolher o que melhor se encaixe ou usar filtros para minimizar os erros.

O Google e seu motor de busca


O chamado motor de busca é o sistema usado para realizar pesquisas de
informações a partir de uma série de filtros e algoritmos. Quando bem combi-
nados, o resultado pode ser o mais correto possível. O Google tem hoje o maior
e mais eficiente motor de buscas do mundo, mas não é o único. Existem outros
como o Bing e o Yahoo.
A proposta é ajudar você a restringir um pouco mais estes resultados, us-
ando as páginas de Configurações de pesquisa e Pesquisa avançada do site de
busca. Vamos induzi-lo a realizar pesquisas bem específicas, como por exemplo, do tipo “.pdf”, que
esteja em site de língua portuguesa e que tenham sido atualizadas nas últimas 24 horas. Isso vai trazer
relevância ao resultado.

52
Configurações, filtros e pesquisas avançadas
Os ícones de acesso às páginas de
Pesquisa avançada estão no menu Configu-
rações da Pesquisa Google.
A página Pesquisa avançada funciona
através de filtros, organizados para seu melhor
controle. Escolha os filtros que você deseja usar
e aguarde o resultado. Vamos analisar como
funcionam:
Todas as palavras: Vai retor-
nar resultados associados a todas as
palavras que você digitou.
Esta expressão ou frase exa-
ta: A pesquisa retornará a expressão
ou a frase na ordem e da forma que
foram digitadas.
Qualquer uma destas pala-
vras: Retorna resultados associados a
uma ou outra palavra digitada. No exemplo, vai retornar sites com as palavras “inteligência” e/ou “arti-
ficial” em qualquer contexto, ou seja, pode ser “inteligência emocional” ou “luz artificial”.
Nenhuma dessas palavras: É a pesquisa negativa, ou seja, retorna conteúdos que não con-
tenham as palavras digitadas. Exemplo: Se lá em todas as palavras estiverem digitadas inteligência
artificial e em nenhuma destas palavras estiver digitado filme, ele vai retornar todos os resultados
sobre inteligência artificial exceto relacionados ao filme de 2001.
Números que variam de: Digitando, por exemplo, notebook no campo Todas as palavras
e 1500 a 2500 no campo Números que variam de. O resultado será os locais onde se vendem note-
books entre R$ 1.500,00 e R$ 2.500,00.

Você poderá filtrar também por:

Idioma, Região (país em que o site


esteja armazenado), Última atualização (Ex.:
último mês), Site ou domínio (Ex.: .gov), Ter-
mos que aparecem (local específico da pá-
gina onde a palavra esta, por exemplo, título
da página), Tipo de arquivo (Ex.: .doc. .pdf ) e
Direitos de uso (imagens, vídeos ou texto que tenha permissão para uso).

Pesquisa/coleta de dados - Trabalhando com for-


mulários
Quando falamos de pesquisas no Google estamos nos referindo as informações que estão ar-
mazenadas em milhões de sites espalhados pelo mundo inteiro. Mas falar de pesquisas não se resume
somente a isso, pois ela é uma forma de produzir conhecimento sobre determinado tema, seja ele qual
for. Quando pesquisamos, descobrimos coisas novas e aprendemos para construir este novo conheci-
mento. Por isso, vamos estudar um novo tipo de pesquisa muito usado nas empresas e instituições – as
pesquisas por formulários.
A ferramenta Formulários Google permite a criação de formulários de pesquisa e/ou testes
sem muita dificuldade, como para planejar eventos, criar pesquisas ou votações, coletar informações,

53
entre outros. Abra o Google Drive e clique em +Novo – Mais - Formulários Google. Vamos a um
exemplo simples: criar uma pesquisa de mercado para uma nova hamburgueria na região central da
cidade. Primeiro digite o título e a descrição:

Em seguida, use o menu do lado direito para criar perguntas, seções, imagens, entre outros. No
sinal de mais, por exemplo, você cria uma nova pergunta. Você pode deixá-la obrigatória, marcando a
opção no rodapé da pergunta.

E ainda, as perguntas podem ser de vári-


os tipos, como múltipla escolha (igual a imagem
anterior), caixa de seleção (quem responde pode
marcar mais de uma opção), respostas curtas
(para nomes), respostas longas (para anotações
maiores), escala (para notas), entre outros.

Fácil não acha? Acrescente quantas per-


guntas quiser no formulário.

Criando formulários como Testes


Uma outra forma de se utilizar os Formulários Google é cri-
ando testes com respostas corretas e incorretas para perguntas de
múltipla escolha. Quando você cria um novo formulário, basta ir ao
canto superior direito e depois clicar em Configurações (ícone da en-
grenagem). Na janela, escolhe a aba Testes e habilite a opção Criar
teste. Veja que você tem as opções de liberar notas imediatamente ou
depois de uma revisão, além de deixar as pessoas verem as respostas
do teste (perguntas erradas, certas e os valores).

54
Imagine uma panificadora que resolveu realizar um teste teórico com os candidatos a padeiro
e confeiteiro. Ele pode criar um formulário simples de testes de múltipla escolha. Ele só deve informar,
para cada pergunta, qual é a resposta correta e qual a pontuação será dada a ela, simplesmente clican-
do no link Chave de resposta no rodapé de cada pergunta.

Que ver uma coisa bem legal? Você pode ver as respostas do teste filtrando por resumos au-
tomáticos sobre todas as respostas, destacando as perguntas erradas com frequência, gráficos com
as respostas corretas, média, mediana e intervalo das notas. Basta clicar na aba Respostas no topo da
edição do teste.

Transformando suas pesquisas em uma apresentação



Geralmente quando fazemos pesquisas é interessante transformar os resultados em uma apre-
sentação no computador. Nas empresas, isso é muito comum, pois os gerentes e diretores gostam
de ver números e gráficos. Vamos voltar para a pesquisa da hamburgueria e criar uma apresentação
simples usando o Google Drive em +Novo – Apresentações Google. Escolha um tema no lado direito
da tela e comece a digitar as informações. Para abrir um novo slide, tecle CTRL + M clique na miniatura
do slide (lado esquerdo) e aperte ENTER.

55

Calma, seu professor vai mostrar melhor como funciona. O resultado final pode ser algo pare-
cido como o que você vê abaixo:

56
Trabalhar com pesquisas e testes é muito interessante. Você pode criar situações difer-
entes e buscar resultados para todas elas. É por isso que vamos testar tudo isso na prática
de hoje.

Simulando um problema: Uma empresa de tecnologia resolveu abrir um concurso


público para estagiários. E a prova de seleção será por meio de um formulário de tes-
tes criado no Google. Planeje 10 perguntas sobre sistemas operacionais e monte esta
prova. Para ver o resultado, envie para os colegas da turma ou para alguns amigos (via
WhatsApp ou e-mail) e depois veja como foi o resultado.

Trabalhando com projeto: Vamos criar o projeto do Quadro do Desafio. A turma toda
deverá criar um quadro colaborativo com 15 sugestões de pesquisas a serem feitas no
Google, definindo todas as características delas. Quanto mais complexa for, mais interes-
sante vai se tornar este quadro. Na coluna Resultado esperado é a resposta sem o uso
da internet, ou seja, antes de realizar a pesquisa. Veja o exemplo abaixo:

O que pesquisar Quem sugeriu? Resultado esperado Resultado real


Startup significa o ato
de começar algo, nor-
malmente relacionado
Definição de com companhias e em-
startup (use o opera- Pedro Afonso Tipo de empresa presas que estão no in-
dor correto) ício de suas atividades
e que buscam explorar
atividades inovadoras
no mercado.

57
WEBSITES

• Toda empresa precisa de um site


• Tipos de sites
• Regras de desenvolvimento
• Desenvolvendo um site básico (Google Sites)
• Teste seu site
• Pense como um projeto

Toda empresa precisa de um site


Vivemos conectados à internet, seja por meios dos computadores,
smartphones e tablets. Cada vez mais pessoas (de todas as idades) estão
se comunicando, fazendo compras, se divertindo, entre outras ações na
internet. É por isso que todas as empresas precisam investir em páginas na
internet como ferramenta para se comunicar com o cliente. Aí você entra
nesta história, usando diversas ferramentas de criação de sites e abraçan-
do as várias oportunidades que o mercado oferece.
Começamos a falar deste assunto a partir de agora com a criação de sites básicos. Você verá
como é fácil desenvolver.

Tipos de sites
Você sabe quais os tipos de sites existente no mercado? Se você souber identificar estes tipos,
então vai ficar mais fácil entender o que aquela empresa precisa e, então, criar algo que melhor vai
apresentar o negócio dela. Lembrando que para alguns dos tipos abaixo, vamos precisar de um con-
hecimento maior e que você verá nos módulos seguintes.

Site Institucional - Composto por algumas páginas de informações sobre o negócio, serviços
e produtos, preços, e formas de contato.
Site dinâmico - Oferece alterações rápidas e de maneira fácil, com o conteúdo podendo ser
constantemente atualizado.

58
Site one-page - Toda a informação é carregada em uma única página, à medida que o usuário
percorre o conteúdo e rola a página.
eCommerce - Sites de comércio eletrônico, permitindo vender ou comprar produtos, ou con-
tratar um serviço.
Blogs – Sites para compartilhar conhecimento e informações rápidas com os leitores.
Portais - São agregadores de conteúdos diversos, com informações que despertam o interesse
do cliente. Portais não são tão comuns para empresas tradicionais e melhor usados nas empresas dig-
itais que entregam conteúdo, como o UOL e Terra.

Regras de desenvolvimento
Até mesmo no mundo dos sites, algumas regras precisam
ser levadas em conta para a criação deles. Veja:
Ser responsivo – O site precisa abrir em todos os dispositi-
vos, sejam eles computadores, celulares e tablets. Nós chamamos
isso de site responsivo e a maioria das plataformas de desenvolvi-
mento já consegue trabalhar com esta regrinha básica.
Planeje o conteúdo – Pense com antecedência tudo aqui-
lo que pretende publicar e faça sempre um guia das publicações.
Aí o site nunca ficará desatualizado.
Tenha conteúdo relevante e original - O motor de busca usa os algoritmos para buscar este
tipo de conteúdo e fazer aparecer nos primeiros lugares da pesquisa.
Prático e funcional – Você precisa pensar em todo o tipo de usuário que vai acessar o site.
Pode ser aquele expert em tecnologia, mas também pode ser aquele que não entende praticamente
nada de computador.
Use imagens e não abuse das cores
Regra dos três cliques – Ela é antiga, mas ainda é válida. O usuário não pode clicar mais de três
vezes no site para achar o conteúdo que deseja. Quanto mais fácil, melhor.

Desenvolvendo um site básico (Google Sites)


Falamos tanto da importância dos sites que agora não tem outra coisa a se fazer a não ser criar
um. Hoje, na Internet, existem várias ferramentas gratuitas e fáceis de serem usadas para você criar
um site. Muitas não exigem um conhecimento em programação para criar um site institucional ou um
blog pessoal, como é o caso do Google Sites, que vamos aprender hoje.
Para usar a ferramenta basta fazer login com uma conta do Google e depois acessar https://
sites.google.com/. A tela inicial é a que você vê abaixo:

Clique no sinal de mais (+) no rodapé da página principal e comece a criar o site. Veja o exem-
plo que reservamos baseado na criação de um site institucional para uma pizzaria fictícia chamada

59
“Santa Pizza”. Logo na página principal você pode alterar o cabeçalho da página, mudando o texto do
título, a imagem de fundo e até mesmo o tipo do cabeçalho.

Depois do cabeçalho, vem o corpo da página. Você montar este corpo com o uso de layouts
pré-definidos no lado direito da sua tela. Veja que no exemplo a seguir escolhemos o primeiro layout
da lista, que monta um corpo com uma imagem a esquerda e o texto a direita.

Você pode ir montando a página principal


com os layouts que desejar. Além disso, use a guia
inserir para acrescentar outros itens, como vídeos,
agendas formulários e outros. No exemplo a seguir
escolhemos inserir um mapa no final da página para
mostrar a localização da pizzaria. Basta clicar no link
Maps (lateral direita) e digitar o endereço ou soltar o
marcador na tela para marcar o local correto.

Viu como é interessante? Agora imagine que vamos precisar de um formulário para fazer pedi-
dos especiais, tais como RODÍZIO PARA FESTA ou ALUGUEL DE ESPAÇO PARA EVENTOS. Podemos en-
tão criar uma outra página só para colocar estas informações. Vá na guia Página (lado direito) e clique
no sinal de mais (+) e depois em Nova página.

60
Ao criar a nova página ela será bem parecida com a anterior, porém sem nada inserido. Neste
caso, vamos inserir apenas um formulário simples criado lá no Formulários Google. Para isso, clique
em Inserir – Formulários. Ele vai permite que você escolha e depois basta inserir na página.

Você pode até mesmo escolher um outro tema para o seu site, deixando um pouco diferente
do tradicional. Vá na guia Temas e escolha aquele que lhe agrada ou que o cliente se sinta feliz.

Viu como é fácil? O seu professor vai apresentar demais itens da montagem do site, sem se
esquecer que tudo isso pode ser organizado por meio de um projeto simples.

Teste seu site


O site está pronto? Mesmo se não estiver, você
pode ir testando para ver como ele ficará, Clique no ícone
Visualizar no topo da página. Lembra que dissemos que
o site precisa ser responsivo, ou seja, precisa se adaptar a

61
qualquer dispositivo? Pois bem, o teste é feito quando você visualiza o site e muda o padrão de visual-
ização. A seguir o padrão para tablet e para o celular.

Pense como um projeto


Por falar em projeto, todo site começa como um. Você precisará sentar com seu cliente para
anotar tudo aquilo que ele deseja para o site, criar uma lista de tarefas para criação, planejar bem es-
tas tarefas, discutir esse planejamento com o cliente e só depois começar a criar. Se você seguir estas
etapas, certamente vai entregar no prazo certo e conforme ele pediu.

62
Hoje é dia de criar um projeto baseado na proposta de se criar um site institucional bem
simples. O seu professor vai fornecer os requisitos e você vai colocar a mão na massa.

Trabalhando com projeto: O seu professor definiu os requisitos para criar um site utili-
zando o Google Sites. Vale lembrar que você precisa entender o que ele quer, pensar no
planejamento para cada parte e só depois desenvolver. Siga as orientações dele.

Simulando um problema: Estamos na fase final da criação do site e você está pronto
para entregar. Agora falta o cliente aprovar, porém ele resolveu fazer uma mudança de
última hora. O que fazer?

• Entenda o que o cliente deseja;


• Faça um novo planejamento e apresente a ele;
• Faça a mudança desejada.

Importante: O seu professor vai simular essa mudança.

63
PRESENÇA DIGITAL

• O que é marketing digital?


• Porque as empresas precisam do marketing digital?
• Aprenda a ser um social media
• Ferramentas essenciais para o marketing digital
• Iniciando no marketing digital – O Google
Meu Negócios
• Técnicas básicas de marketing digital

O que é marketing digital?


O conceito de marketing representa o uso de um conjunto de ativ-
idades (de forma orientada) com a missão de entender as necessidades do
cliente e depois atende-lo de forma correta através de produtos e serviços
que eles desejam. É atrair um cliente em potencial para um negócio
qualquer.
Já o Marketing Digital é quando as estratégias para promover pro-
dutos ou marcas são feitas por meio de mídias digitais e a internet.

Porque as empresas precisam do marketing digital?


Não é tão complicado mostrar para as empresas a importância de se fazer Marketing Digital.
Basta dizer que ele visa:

• Garantir uma presença forte na rede;


• Construir uma audiência qualificada com clientes que acreditem na empresa;
• Falar com o público certo e na hora certa;
• Gastar pouco e com eficiência;
• Sair na frente da concorrência;
• Analisar resultados com precisão.

Muitas empresas ainda acreditam que fazer marketing digital é simplesmente criar um site

64
e pronto. Tem um monte de estratégias que podem ser usadas, e que veremos ao longo dos nossos
módulos, repassando etapa por etapa.

O profissional de marketing digital


E quem será o profissional que trabalha com marketing digital hoje
em dia? Vários cursos tem trazido conhecimento ligado as funções do mar-
keting digital, envolvendo desde o pequeno empreendedor até gerentes de
marketing de grandes empresas. O que vale destacar é que qualquer pessoa
pode conhecer, estudar e atuar no marketing digital, bastando conhecer as
ferramentas, os principais conceitos e estar antenado com o mercado. Um
profissional ligado ao marketing pode ser um redator de conteúdo, um social mídia, um analista de
SEO, entre outros. Parecem nomes difíceis, não acha? Não se preocupe que o seu professor vai detalhar
melhor e ao longo do curso você vai experimentar estes papéis.

Como estruturar o Marketing Digital de um negócio


Para deixar bem estruturado o marketing digital em uma empresa é preciso ter um plano de
marketing. E este plano envolve:
• Metas e objetivos de vendas;
• Escolher quais e quantos profissionais criativos e antenados vão fazer parte do time de mar-
keting;
• Investir em conhecimento;
• Estudar o nicho de mercado, ou seja, quem serão seus potencias clientes;
• Definir como a empresa gostaria que o seu cliente visse a sua marca ou qual impressão go-
staria de passar;
• Criar uma estratégia de ação, ou seja, onde divulgar, horário de divulgação, entre outros;
• Usar e abusar da tecnologia, descobrindo quais ferramentas de automatização podem ser
usadas.

Ferramentas essenciais para o marketing digital


Na internet existem várias ferramentas importantes que vão ajudar na melhor estratégia de
marketing digital para uma empresa. Veja algumas delas:
• Facebook e Facebook Ads – Mídia social mais popular do mundo e que usa ferramenta de
anúncios incorporada a ela;
• Instagram – Dispensa apresentações e está integrada aos anúncios do Facebook;
• Sites institucionais e blogs – Wordpress e Wix trabalham isso muito bem, além do Google
Sites que vimos na aula anterior;
• E-mail tradicional e/ou e-mail marketing – Usar ferramentas poderosas, como o Mailchimp.
• Formulários de pesquisas – Estes você já sabe da importância;
• Google - Google Ads (anúncios), Google Keyword Planner (planejar palavras chave), Google
Shopping, Youtube, Google Analytics, Google Meu Negócio, entre outros.

Iniciando no marketing digital – O Google Meu


Negócios
O Google Meu Negócio é uma ferramenta online que permite gerenciar o que é exibido para

65
as pessoas quando elas procuram no Google por uma empresa. É possível interagir com os clientes
que usam smartphones, tablets ou computadores
dizendo a eles, por exemplo, que horas a empre-
sa estará aberta e os dias da semana de funciona-
mento. É possível atrair clientes com fotos dos pro-
dutos ou serviços, entre outros, trabalhando como
um anúncio online de negócios nas Pesquisas do
Google e no Google Mapas.
O primeiro passo é visitar o site oficial -
https://www.google.com.br/intl/pt-BR/business - e
clicar no botão Gerenciar agora. A tela principal
começa como primeiro negócio que você vai ger-
enciar, digitando e criando o espaço para a empre-
sa. No caso abaixo, usamos uma academia fictícia
chamada Academia Impulso.

Algumas etapas devem ser exibidas para você. Insira um nome bem legal (sem slogan), a local-
ização, endereço, categoria, site, entre outros. O Google pede para que não coloque tudo em LETRA
MAIÚSCULA a menos que seja parte oficial do nome.

Importante: Lembran-
do que para esta apostila
tanto a empresa quanto o en-
dereço são fictícios e não rep-
resentam um local real.

Quando as etapas se encerrarem é preciso informar qual será o tipo de confirmação deve ser
realizada. Você poderá informar se deseja receber o código de verificação pelo correio, por telefone ou
se deseja falar com um operador de forma online.

66
Se não desejar, é só marcar para Verificar mais tarde. O resultado inicial pode ser uma página
semelhante a imagem abaixo, representando uma empresa fictícia de uma academia de ginástica.

Perceba que na lateral esquerda existe uma barra com os menus que gerenciam a página. Você
pode criar postagens, editar informações (horário de funcionamento, site), adicionar fotos do local,
inserir informações sobre os produtos, entre outros.

Uma das vantagens do Google Meu Negócio é a gestão de fotos. Você poderá incluir fotos
específicas da empresa, para dar uma aparência melhor no Google. Essas fotos destacam as carac-
terísticas da empresa, como o ambiente interno, da parte externa, dos produtos oferecidos, da equipe
atuando, entre outros. Isso dá uma confiança maior para o cliente.

67
68
Trabalhar com marketing digital envolve o conhecimento e uso de ferramentas desen-
volvidas para este tipo de trabalho. São várias disponíveis na internet e, aos poucos
vamos aprender mais sobre elas. Por enquanto, vamos concentrar no aprendizado do
Google Meu Negócios. Ele certamente vai fazer diferença nos seus primeiros passos
nesta área.

Trabalhando com projeto: Seu tio abriu um negócio novo na região. Depois de tudo
pronto e funcionando, ele quer ficar visível para os clientes na internet. Sua sugestão é
projetar e criar uma página no Google Meu Negócios. Importante: O seu professor vai
fazer o papel do “tio” e definir o tipo de negócio que deverá ser explorado.

Não se preocupe com o endereço, pois ao final deste módulo a empresa vai deixar de existir. Peça mais
orientações ao seu professor.

Simulando um problema: O problema em questão na verdade será um desafio. Vamos


utilizar a área Crie seu anúncio em minutos do menu Início para escrever um anúncio
simples para o negócio que montamos acima. Siga as orientações do seu professor e o
conteúdo extra disponível no seu ambiente virtual de aprendizagem.

69
GERENCIAMENTO DAS MÍDIAS SOCIAIS

• As principais mídias sociais


• A gestão correta das mídias nas empresas
• Você sabe gerenciar sua vida virtual?
• Limites e erros ao usar redes sociais
• Riscos nas redes sociais
• Configurações de segurança e privacidade no
Facebook

As principais mídias sociais


Quando falamos em mídias sociais, muita gente ainda confunde com redes sociais. Na verdade,
as redes sociais são os mais diversos grupos e conexões sociais com pessoas aos quais estamos inseri-
dos. O grupo de jovens da sua igreja, por exemplo, pode ser considerado uma rede social. Já as mídias
sociais são as plataformas que integram essas redes, juntando as mais diversas em um só lugar. Um
blog de culinária no Wordpress, por exemplo, é um tipo de mídia social que junta pessoas interessadas
no assunto.

As principais mídias sociais do mundo são: Youtube, Facebook, WhatsApp, Twitter, Instagram,
Wordpress, Linkedin, Messeger, Snapshat, entre outros. Ao longo de próximos módulos vamos ex-
plorar cada um deles.

A gestão correta das mídias nas empresas


Quando estudamos marketing digital aprendemos regrinhas que ajudam no alcance de um

70
produto ou serviço junto ao cliente. Um dos itens usados são as mídias sociais, que tem um alcance
ótimo. Mas o grande problema é que muitas pessoas acham que sabem gerenciar as mídias e as diver-
sas redes que participam. Não é só fazer publicações e pronto. Precisa de estratégia e conteúdo.
Nosso foco neste módulo não é aprofundar em gestão de mídias sociais (você verá muito mais
nos módulos seguintes), mas aqui vamos abrir uma pequena oportunidade para você aprender o
necessário para qualquer negócio. Siga os passos:

• Escolha aquela mídia que dê o melhor resultado: Instagram, Facebook, Youtube.


• Defina o objetivo das publicações: Divulgar um produto, criar um canal de comunicação, falar
sobre um determinando assunto.
• Escolha bem o conteúdo: Vídeo institucional, um evento, um GIF divertido.
• Defina um calendário: Uma dica de cuidados com os pets às 08h, segundas e quartas; um
lançamento de um novo produto todas as terças, às 9h.

Vamos pensar na página da Hamburgueria fictícia a seguir:

Como seria o melhor tipo de publicação para este ramo de negócio? Precisa ser um texto at-
raente, que cative o cliente e passe a informação correta. O seu professor tem muitas dicas de conteú-
dos interessantes para compartilhar com você. Algumas delas podem ser úteis para alimentar, neste
primeiro momento, as páginas do negócio da família ou o perfil de um amigo que pode futuramente
virar um cliente.

Você sabe gerenciar sua vida virtual?


Muitas pessoas acham que gerenciar mídias sociais está focado única e exclusivamente nos
perfis e páginas das empresas. Cuidado, isso é um grande engano. Antes de levar sua experiência para

71
as empresas é preciso saber se comportar em casa, ou seja, na sua própria vida virtual. Veja um exem-
plo: a falta de preparo pessoal pode ser o que tenha causado um problema enorme para o G1 em se-
tembro de 2019. Veja que o comentário afetou a empresa e ela teve que pedir desculpas pelo ocorrido.

Antes de chegar a esta condição de ter que pedir desculpas ou se explicar, vale a pena pegar
algumas dicas para melhorar as suas publicações nas mídias sociais e fugir de assuntos que sejam bem
polêmicos. Cuidado com o que você publica. Isso é sério mesmo.

Limites e erros ao usar mídias sociais


Bilhões e bilhões de pessoas usam mídias sociais ao redor do mundo. Não há nada de errado
nisso. Pelo contrário, pode ser muito importante para sua vida pessoal e profissional. O erro está na
hora de usá-la sem limites e com erros de publicação.
• Nunca crie situações de conflito – Se você entra em conflitos sem motivo algum, ou da ma-
neira errada, acaba perdendo oportunidades profissionais importantes;
• Nunca compartilhe nada sobre outra pessoa sem a autorização dele (a) – Parece bobeira,
mas é sério. Antes de publicar algo sobre outra pessoa (um amigo também vale) diga para ele que o
que vai publicar e pergunte se pode;
• Nunca compartilhe sua vida em excesso – Não faça como pessoas que passam o dia inteiro
publicando cada momento dele. Isso acaba se tornando chato e perigoso;
• Tenha cuidado com informações pessoais;
• Não curta nem compartilhe nada que tenha mensagens de ódio;
• Cuidado com as fotos – Nada de fotos constrangedoras ou muito menos aquelas que podem
ser utilizadas de forma errada por outras pessoas;
• Fique atento à ortografia;
• Lembre-se que a internet é uma extensão da sua vida.

Riscos nas mídias sociais


Porque você acha que falamos tanto sobre mídias sociais e como se comportar nelas? Quando
usadas de forma errada, além de atrapalhar sua vida pessoal e profissional, pode colocar você em risco
sério. Veja:
• Exposição – Vale dizer que expor-se na internet é um risco sério, pois chama a atenção de
pessoas mal-intencionadas;
• Invasão de privacidade – Se você se expõe muito, fica mais fácil expor sua privacidade e
facilitar uma invasão. E isso pode ser um problema enorme;
• Fake News – Mensagens falsas na internet já trouxeram muitos problemas na vida real, tais
como suicídios e até mesmo assassinatos;

72
• Roubos – Cuidado ao clicar em links desconhecidos recebidos na sua mídia social.

Configurações de segurança e privacidade no Face-


book
O Facebook tem, constantemente, procurado aumentar o nível
de segurança e proteção a privacidade na sua plataforma. Então, re-
solvemos destacar alguns itens importantes que você deve se preocu-
par. Para isso, vá no topo da página do Facebook e clique no botão com
a setinha no canto direito. Depois clique em Configurações.
A seguir, vem a tela com as opções destas configurações, inclu-
indo a de segurança e privacidade.

Segurança e login
Repare que na lateral esquerda a guia Segurança e login está selecionada. Lá você pode:
Indicar amigos que podem te ajudar caso haja prob-
lemas com aceso a conta. Isso faz uma diferença enorme e
pode resolver um problema sério. Clique no botão Editar e
procure pelo amigo.
Se você esqueceu o seu Facebook logado numa
Lan-House, por exemplo, pode sair remotamente usando
outro computador. Vá na seção Onde você se conectou. Lá
verá uma lista de navegadores e dispositivos usados para
entrar na sua conta do Facebook recentemente.

Se precisar alterar a senha de forma urgente, acesse Configurações – Segurança e login e vá


em Alterar senha para mudar. Recomendamos mudar a sua senha de tempos em tempos.

73
Adicione fatores extras de segurança com a autenticação de dois fatores. Com ela você rece-
be um código no celular todas as vezes que alguém (ou você) tentar acessar de um computador não
reconhecido.

Para fechar, configure para receber


alertas de logins não reconhecidos e seja
informado de várias formas sobre qualquer
tentativa de invasão ao seu perfil.

Privacidade
Quer restringir suas publicações
para grupos específicos? Vá até Configu-
rações – Privacidade e use a área relacio-
nada com as suas atividades. Veja que você pode limitar suas próximas publicações a um determinado
grupo (no caso dos Amigos, exceto). Assim, toda nova publicação vai diretamente para eles.

Você também pode optar por limitar suas publicações anteriores, ou seja, alterar
compartilhamento apenas para seus “Amigos”.
Mas ainda podemos fazer algumas configurações que permitem restringir a forma de contato
das pessoas com você. Veja que na figura a seguir o dono do perfil limitou quem pode enviar solicitações
de amizade (Amigos de amigos), quem pode ver a lista de amigo (importante não deixar público),
como as pessoas podem
procurá-lo por e-mail e
telefone, e até mesmo se
os mecanismos de bus-
ca podem vincular seu
perfil as respostas deles
(achamos melhor deixar
desativado).

74
Segurança é tudo na sua vida virtual. Quanto mais protegido estiver, melhor, pois
sabemos que é quase impossivel estar fora de uma mídia social hoje em dia. Além
disso, entender os riscos e etiqueta digital faz toda diferença.

Trabalhando com projeto: Hoje vamos realizar o projeto Meu perfil vale muito. Para
cumpri-lo você terá que ajustar as configurações do seu perfil nas principais mídias soci-
ais (preferencialmente o Facebook) e fazer uma revisão completa nas publicações erra-
das que por acaso tenha feito anteriormente. Siga todas as orientações do seu professor.

Simulando um problema: O dono de uma empresa está muito bravo porque os seus
funcionários adoram navegar nas mais diversas mídias sociais durante o expediente.
Além disso, ele teve alguns problemas com funcionários que postaram fotos indevidas
das festinhas da empresa. Sua missão será criar um pequeno conjunto de regras de con-
duta para que todos os funcionários da empresa possam seguir, inclusive recomendando uma postura
ideal no seu Facebook e/ou Instagram particulares. Não vamos tirar a liberdade de ninguém, porém
definir comportamentos inaceitáveis a empresa, como por exemplo, postar fotos bêbados.

Desafio: Vamos atuar como detetives virtuais? Navegando pelas pesquisas de pessoas
no Facebook, tente identificar o que você acha que seja um perfil falso. Descubra pelo
menos três fakes e apresente a lista ao seu professor. Se ficar claro que o perfil é mesmo
falso, denuncie.

75
MUNDO COLABORATIVO

• Porque devemos ser colaborativos


• Principais ferramentas colaborativas para você
• Aplicações de escritório colaborativas
• Principais ferramentas colaborativas para as empresas
• Videoconferências

Porque devemos ser colaborativos


Toda vez que trabalhamos colaborando uns com os outros, a força do resultado esperado é
maior. Mas nem todos pensam assim, principalmente aquelas empresas que acham que cada fun-
cionário tem sua função e pronto. Para ser colaborativo é preciso conseguir engajar em forma de par-
cerias, fazendo com que todos possam opinar dentro da empresa. Isso ajuda a conseguir mais espaço
e exposição do conhecimento e permitindo maior aprendizagem.
Na nossa escola já fazemos isso. O fato de trabalharmos com projetos, utilizarmos o ensino
híbrido e podermos trocar informações de onde estivermos, já significa que atuamos de forma colab-
orativa.

Principais ferramentas colaborativas para você


O trabalho colaborativo por ser feito por você e para você. Muitos acham que só nas empresas
a colaboração é efetiva, mas ela serve para qualquer tipo de projeto. Hoje em dia estamos repletos de
ferramentas online que otimizam e facilitam a comunicação sob qualquer aspecto. O WhatsApp que o
diga. Os próprios serviços que vimos anteriormente são exemplo disso: Google Drive, Dropbox, One-
Drive, Google Agenda, Google Keep e por aí vai.
São várias, porém escolhemos algumas que vão te ajudar muito, tanto profissionalmente quan-
to pessoalmente. Veja:

Evernote
Por que escolhemos o Evernote como exemplo? Além de ser muito útil, com ele é possível

76
capturar imagens, textos, áudio, PDF, vídeo e qualquer outro tipo de arquivo, e organizar tudo em cad-
ernos e etiquetas para seus projetos. Acesse www.evermote.com, crie sua conta ou associe ela a sua
Conta Google. A tela principal é a que você vê a seguir:

Cadernos
Para criar um novo caderno, vá em na barra lateral esquerda e clique no ícone Cadernos (penúl-
timo) da lista. Em seguida e na parte de cima, clique no ícone Criar um caderno. Em seguida, escolha
o nome e pronto.

Se você quiser compartilhar este caderno com outras pessoas,


basta utilizar o botão Compartilhar e digitar o e-mail desejado. Se prefer-
ir, conecte ao Google para “puxar” seus contatos. Assim, outro usuário
passa a colaborar.
E ainda tem um detalhe: você dá permissão de acesso a este com-
partilhamento, permitindo Editar, Visualizar ou até mesmo Convidar.

Etiquetas

Você também pode criar as chamadas Etiquetas, que permitem


uma separação de conteúdo dentro de cada caderno. Vá ao ícone Eti-
quetas e depois em Criar nova etiqueta.
Cada etiqueta indica um tipo de conteúdo. Importante não
generalizar demais e nem separar demais.

Notas
Criar notas é o ponto chamado do Evernote. Anote tudo que for preciso e deixe as informações
que você precisa em um só lugar. Na barra lateral esquerda clique no sinal de (+) Nova Nota e aí é só
digitar o título e o texto dela. Selecione o caderno em que a nota vai ser armazenado e dê uma etique-
ta a ela.

77
Se quiser, você pode transformar a nota em um lembrete clicando no ícone do relógio no canto
superior esquerdo da nota. Agora, se ao invés de usar uma nota normal e usar uma de reunião (ícone
abaixo do Nova Nota), você vai conseguir integrar com o Google Agenda. Isso é top!

Use e abuse do Evernote. In-


clusive ele tem um app que você
pode baixar e integra tudo com o seu
celular.

Colaboração em aplicativos de escritório


Já ouviu falar em aplicativos para escritório? Os representantes mais conhecidos deste grupo
são o Word, Excel, Power Point, criados para serem usados como recursos digitais de escritórios para
digitação de documentos, criação de planilhas e apresentações de slides. No início nada era colabora-
tivo. Hoje em dia é tudo conectado.
Veja o exemplo a seguir. Esta apostila foi escrita de forma colaborativa, ou seja, enquanto al-
guém escrevia seu conteúdo, outra pessoa revisava. Isso só foi possível porque existem os comentári-
os, e um botão Compartilhar e com permissões de acesso. No caso a seguir, o compartilhamento foi
feito com permissão para editar.

O mesmo acontece com o


aplicativo de planilhas eletrônicas,
que é o caso do Microsoft Excel. O
botão de compartilhamento está no
mesmo local.

Aplicações online
Muitos não sabem, mas os aplicativos de escritório
da Microsoft e do Google também trabalham de forma on-
line. No primeiro, basta acessar o site do Onedrive e clicar
em +Novo. Aí você escolhe se quer usar um Documento do
Word, uma Pasta de trabalho do Excel, entre outros.
Veja a seguir como fica a edição no modo online e o
compartilhamento para o trabalho colaborativo. À medida
que outra pessoa com acesso vai editando, você em tempo
real o processo acontecendo.

78
No Google acontece da mesma forma, porém sem um aplicativo desktop para instalar no com-
putador. Funciona tudo online. Basta acessar o Google Drive, clicar em + Novo e depois escolher um
Documento Google, uma Planilha Google ou uma Apresentação Google conforme você já viu ante-
riormente.
Clicando no botão Compartilhar, o resultado é bem parecido
com o que vimos no Microsoft Word Online. Basta digitar o e-mail, sele-
cionar a forma de notificação e escolher o tipo de permissão clicando no
ícone do lápis.

Ambas as empresas de tecnologia inve-


stem no trabalho colaborativo, e fazem isso com
excelência. Eles permitem trabalhar em conjunto
no mesmo documento simultaneamente e pos-
suem ferramentas para que os colaboradores se
comuniquem por meio de comentários. No Doc-
umentos Google, por exemplo, basta clicar em
Inserir – Comentários.

Principais ferramentas colaborativas para as empre-


sas
As ferramentas que vimos anteriormente também podem ser usadas pelas empresas sem prob-
lema algum. Às vezes é até interessante para as empresas comprarem o serviço PRO para ter direito a
mais níveis de acesso. Além dessas, podemos destacar: Trello (administração das tarefas e entregas),
Slack (centraliza o envio de mensagens), TeamViewer (acesso remoto), Wunderlist (planejador diário
colaborativo), entre outros. Não se preocupe, pois você verá a maioria destas ferramentas ao longo do
seu curso completo.

79
Videoconferências
Fazer reuniões e tomar decisões por áudio e
vídeo, separados por grandes distâncias, já virou rotina
na maioria das empresas. O trabalho remoto hoje tem
se tornado uma grande vantagem para as empresas,
já que as ferramentas estão muito estáveis. Um exem-
plo bem prático foi o desenvolvimento desta apostila,
pois a videoconferência ajudou a reunir professores e
coordenadores de todo Brasil para avaliar o resultado e
tomar decisões.
Dentre as mais conhecidas estão o Skype, o Zoom, o Webex, o
Join.me, o Appear, entre outros. Veja o uso do Google Hangout e do
Google Meet e tire suas conclusões. A diferença é que no Google você
precisa ter uma conta paga para criar as conferências. Se não tem,
pode apenas participar dela com o uso da conta gratuita.
Veja primeiro a configuração da reunião no Google Meet. Vá
no Google Apps e selecione o ícone. Na tela principal digite o nome
da reunião e em seguida configure a câmera e o microfone. Clique em
Participar da reunião.

Depois de entrar na sala, basta copiar o link da reunião e enviar para outras pessoas. Na ima-
gem a seguir, o criador da reunião está compartilhando um documento para todos verem.

No caso do Hangout, o processo é o mesmo. Clique


no Google Apps, selecione o Hangouts e escolha a melhor
opção na tela principal.

Uma videochamada permite a abertura de


uma sala virtual com os membros que você convidar
com o uso do e-mail do convidado ou por um link
compartilhado.

80
A cultura do trabalho colaborativo é uma outra realidade e muitas empresas não en-
tendem a real importância. E você, enxergou isso? Vamos práticar.

Trabalhando com projeto: Hoje o nosso projeto vai de acordo com a melhor aplicação
colaborativa para sua vida pessoal. Crie uma conta no Evernote e monte uma estrutura
de cadernos e etiquetas para sua vida. Separe cadernos dos tipos Curso, Escola, Facul-
dade, Tarefas domésticas, Estágio/Trabalho, Saúde, Viagem, entre outros. Crie tudo aqui-
lo que precisar separar. Crie também etiquetas que ajudem a organizar cada um dos assuntos. Exemp-
lo: Caderno: Curso / Etiqueta: Módulo ITIC. Caderno: Saúde / Etiqueta: Consultas.

Simulando um problema: A sua família vai realizar uma festa de fim de ano e quer
reunir todos, incluindo tios, primos, cunhados, sobrinhos, entre outros. No total, serão
umas 150 pessoas. Você ficou responsável por começar organizar este trabalho. Sua ideia
então é usar o Evernote para separar todas as anotações que serão feitas. Aproveite a
estrutura anterior e crie mais um caderno chamado Festa Família. Para ele, crie etiquetas do estilo
Buffet, Pagamentos, Decoração, Recebimento, Local, entre outros. Depois crie e compartilhe com seu
professor pelo menos três notas para servir de exemplo. No modelo a seguir, a nota foi criada no cad-
erno Festa Família e com a etiqueta Recebimento.

Simulando um problema: Use o modelo de um Documento Google disponível no am-


biente virtual de aprendizagem e teste compartilhamentos, edição e comentários em
tempo real com um colega da turma e/ou com seu professor. Vamos formar pares para
fazer uma edição em tempo real e com comentários. A edição precisa ser feita de forma
séria para a simulação ser a mais correta possível.

81
TRATAMENTO DE IMAGENS

• Real necessidade de tratar imagens


• Mercado de edição de imagens
• Banco de imagens
• Ferramentas para edição de imagens
• Photoshop - Área de trabalho e ferramentas comuns
• Trabalhando com camadas
• Ajustes e retoques

Real necessidade de tratar imagens


Hoje em dia, gerar e manipular imagens é algo tão natural que as
pessoas usam diversos programas para isso, incluindo aqueles que só tra-
balham com filtros. Uma sessão de fotos, por exemplo, pode se transfor-
mar numa coleção de centenas de poses e imagens diferentes. Aquelas que
não corresponderem as suas expectativas podem passar por algum tipo de
edição. Além disso, a edição é muito usada para transmitir algum tipo de
informação com o uso em capas de revistas ou em peças de propaganda.
É por isso que pensamos em iniciar aqui este tipo de conhecimento,
pois dar vida às cores, remover objetos indesejáveis, endireitar imagens, re-
cuperar fotos antigas, são ações que você pode realizar em algum momento
da sua vida.

Mercado de edição de imagens


Você sabe como anda o mercado para alguém que curte muito fazer tratamento e edição de fo-
tografias? Uma coisa dizemos: é realmente bem amplo. Você pode atuar em empresas que lidam com a
montagem e editoração de grande quantidade de imagens, de qualquer natureza; ou ainda trabalhar
por conta própria como freelancer. Segundo um levantamento feito nos sites InfoJobs e Catho Online,
a média salarial varia conforme a empresa na qual é feito o trabalho, levando em conta a experiência e
as especializações. A média pode variar a partir de R$ 1,5 mil e chegar até R$ 2,5 mil. Para estágios, as
vagas variam de R$ 800,00 a R$ 1.200,00.

82
Banco de imagens
Outro ponto importante para quem vai trabalhar com edição de imagens é ter um banco de
imagens a sua disposição. Os fotógrafos, por exemplo, criam um banco próprio com as fotos que eles
vão tirando ao longo do tempo, ou compram um banco já pronto. Já os iniciantes podem recorrer
aos bancos gratuitos para criar edições simples e complexas. Sugestão de dois banco gratuitos: www.
pixabay.com e https://br.freepik.com. Ambos têm uma boa quantidade de imagens livres para uso. Os
exemplos desta apostila foram criados a partir das imagens retiradas destes dois sites. Aproveite!

Ferramentas e softwares para edição de imagens


No mercado atual existem várias opções para edição de imagens, permitindo a você escolher
a que melhor se encaixe as suas necessidades. Vale lembrar apenas que alguns deles são pagos e
outros gratuitos, uns com muitos recursos, outros nem tanto. Nesta lista temos o líder de mercado – o
Photoshop – além de outros que fazem um trabalho tão bacana quanto. São eles: Gimp (open source),
Photoscape (ideal para iniciantes), Polarr (simples e ocupa pouco espaço), Krita (open source) e o
Pixlr (editor gratuito e versão PRO).

Photoshop - área de trabalho e ferramentas comuns


O Adobe Photoshop é definido como um editor de imagens bidimensionais e desenvolvido
pela Adobe Systems. Para começar, vamos entender as partes principais da ferramenta e sua área de
trabalho. Vá no botão Iniciar e abra o software.

(A) Painel Ferramentas (contém ferramentas para edição de imagens), (B) Barra de menus
(menus que dão acesso a uma variedade de comandos), (C) Barra de opções (opções para a ferra-
menta selecionada no momento), (D) Painéis (incluem Cor, Camadas, Propriedades), (E) Janela do

83
documento (exibe o arquivo no qual você está trabalhando atualmente).

Para criar um trabalho novo vá em Arquivo – Novo. Aqui você ajusta alguns dados impor-
tantes desta nova imagem, como a largura e altura, a resolução (número de pixels por polegada), o
modo de cores (veremos adiante), e o plano de fundo, que pode ser branco, sólido ou transparente.

Contudo, se você quer abrir


uma imagem/foto para ser editada,
basta clicar em Arquivo – Abrir. O ta-
manho da tela de pintura vai se ajus-
tar com o tamanho da imagem.

Trabalhando com camadas


Um dos itens mais importantes e essenciais dentro do
Photoshop são as Camadas. Elas são como folhas de papel empil-
hadas e transparentes onde você consegue ver as camadas uma
debaixo da outra. A grande vantagem é que se pode trabalhar
com cada uma delas e de forma independente.
Quando abrimos uma imagem, uma camada padrão é ab-
erta – a camada Plano de fundo. Se você colocar um texto, uma
forma básica ou inserir uma nova imagem (Arquivo – Inserir),
outra camada será aberta, separando tudo. Veja na figura a seguir
que temos duas imagens – o fundo e a âncora.

Até aí tudo bem, certo? Acima simulamos inserir uma tatuagem de uma âncora no músculo do
rapaz. Quando você salvar o trabalho, as duas imagens irão mesclar e tornar uma só.

Ajustes e retoques
O Photoshop faz com perfeição os chamados ajustes e retoques, grandes ou pequenos. Quem
já não quis tirar uma mancha na pele, uma celulite acolá, uma espinha no nariz, entre muitos outros
pontos indexáveis numa foto? Vamos explorar como estes retoques podem ser feitos. Para isso use:

Ferramenta carimbo
Usada para pintar uma área de uma imagem a partir das cores de outra área. Para isso, vá até

84
a caixa de ferramentas e procure pela Ferramenta Carimbo. Basta definir na imagem um ponto de
amostra na área de onde deseja copiar e, segurando a tecla ALT, clique com o botão esquerdo. Depois
é só clicar em cima do ponto a ser corrigido que a mágica acontece.

Pincel de recuperação
A Ferramenta Pincel de recuperação permite corrigir imperfeições, fazendo com que elas
desapareçam na imagem adjacente. O processo de uso é bem parecido com o carimbo, sendo que
aqui os pixels corrigidos mesclam-se de maneira uniforme com o restante da imagem. Veja as figuras
a seguir editadas por meio da ferramenta pincel de recuperação. Vai dizer que ele não ficou um pouco
mais novo?

Pincel de recuperação para manchas


Esta ferramenta remove rapidamente manchas e outras imperfeições de fotos. É bem parecido
com a Ferramenta Pincel de recuperação, porém não precisa copiar um pedaço da amostra, bastan-
do apenas arrastar para cima da área desejada. Que tal retirar uma tatuagem no braço de uma mulher?

85
A edição de imagens sempre esteve em alta no mercado de trabalho. Quanto mais as
ferramentas vão se aperfeiçoando, mais conhecimento vai surgindo. Vamos aprender
um pouco mais?

Simulando um problema: Um amigo trabalha com edição de fotos há mais ou menos


uns 2 anos, pouco depois que ele concluiu seu curso de Design. A demanda aumentou
tanto que agora ele precisa de um apoio para determinadas tarefas. Vamos ajudá-lo?
Importante: As imagens e o resultado esperado para cada uma delas estão disponíveis
dentro do ambiente virtual de aprendizagem. O seu professor vai orientar.

Desafio: Existe uma ferramenta usada para remover objetos grandes no Photoshop, que
é algo extremamente simples de ser feito. Qual (ou quais) seria (seriam) ela (s)? Só vamos
deixar uma dica: ela está no grupo das ferramentas de correção ou no grupo das ferra-
mentas de laço. Use também a tecla DELETE (ou DEL). Veja como ficaram as remoções a
seguir.

86
87
RECURSOS NO TRATAMENTO DAS
IMAGENS

• Seleções
• Recorte e fundo – Construção simples com laços
• Seleções rápidas
• Textos em evidência

Seleções
Um dos recursos mais usados nos editores de imagens, como o Photoshop e
o Gimp, é a seleção de partes da imagem. Isso é útil para montar novas imagens a
partir de pedaços de outras. A seleção isola uma ou mais partes de uma imagem e
depois permite editá-las de forma separada por meio de camadas, como você viu na
aula anterior. Neste primeiro momento, não vamos explorar a capacidade de todas as
ferramentas de seleção, mas concentrar no uso prático delas.

Recorte e fundo – Construção simples com laços



Uma das seleções mais usadas é
a da Ferramenta Laço. Ela é usada para
desenhar segmentos à mão livre para pro-
mover uma seleção. O Laço Poligonal ajus-
ta os pontos da seleção a partir do clique
do mouse, onde você clica no ponto inicial e
vai clicando ao redor da área que desejar
para selecionar. Veja o contorno na imagem
da xícara.

O Laço magnético permite que, à medida que você passe o mouse por cima da área que dese-

88
ja selecionar, o laço “gruda” nas arestas das áreas definidas na im-
agem. Mas nem sempre todas as imagens permitem trabalhar de
forma eficiente com o magnético. Use em objetos com arestas bem
definidas e com alto contraste, como é o caso da imagem a seguir
onde o fundo dá o contraste necessário para “grudar” o laço na mão
e no celular. Veja os nós em volta deles:

Na prática, uma seleção simples poderia funcionar assim: escolha a ferramenta de seleção
(pode ser o laço ou letreiro) e então marque a seleção desejada na imagem. Depois vá em Editar –
Copiar para copiar a seleção para a área de transferência do Windows. Depois vá até a imagem final
é clique em Editar – Colar. O resultado você vê abaixo, com uma nova camada criada com o recorte
feito.

Se precisar editar o tamanho do recorte, basta


usar a combinação de teclas CTRL + T. Isso vai permitir
que você altere a escala e a rotação do recorte.

Seleções rápidas
Existe uma ferramenta muito bacana no Photoshop e no Gimp que é a famosa Varinha Mági-
ca. Ela permite trabalhar com o recurso de seleção, porém de uma forma rápida a partir de uma área
colorida sistematicamente (por exemplo, uma bola vermelha) sem precisar traçar seu contorno. O im-
portante é que a área selecionada tenha a mesma cor. Para os nossos exemplos vamos usar imagens
com o fundo branco, porém no curso completo você pode explorar itens mais avançados, como o
Chroma-Key, por exemplo.
Escolha e abra uma imagem com o fundo branco. Vá até a caixa de ferramentas e selecione a
Ferramenta Varinha Mágica. Depois clique na área branca para selecionar todo o conteúdo. No caso
da imagem abaixo, entre os braços do homem tem uma área branca também e que precisa ser sele-
cionada. Quando estiver usando a varinha, basta segurar a tecla SHIFT para selecionar os adjacentes.

89
Agora tem um detalhe. Se você for em Editar – Copiar então vai copiar a área selecionada, ou
seja, a área branca. Mas no nosso caso, queremos usar a seleção do homem. Para isso, antes de copiar,
vá em Selecionar – Inverter e inverta a camada selecionada. Pronto, agora é só Editar – Copiar e de-
pois Editar – Colar na outra imagem.

Claro que as im-


agens acima precisam
de uma pouco mais de
tratamento com filtros
ou refinamentos. Não se
preocupe porque isso
será abordado no seu
curso completo.

Ferramenta seleção rápida


Além da Varinha Mágica, existe uma ferramenta chamada Seleção Rápida usada para “pintar”
rapidamente uma seleção usando uma ponta de pincel redonda ajustável. Conforme você arrasta por
cima do objeto que deseja selecionar, a seleção se expande para fora e automaticamente encontra e
segue arestas definidas na imagem.

Na barra de opções, clique em uma das opções selecionadas como


Novo, Adicionar à ou Subtrair de. Neste caso, por exemplo, se você fez a
seleção em algum lugar que não deveria, então pode clicar em Subtrair de
para retirar essa seleção. No caso do Adicionar à, o efeito é justamente ao contrário.

Textos em evidência
No Photoshop e no Gimp, por exemplo, o Texto consiste no uso de contornos em forma de
letras, números e símbolos com base em vetores. Esse conjunto de vetores organizados formam o que

90
é chamado de fonte. Como são vetores, você redimensiona e a resolução não se altera. Sendo assim,
quando você cria um texto, uma nova camada de texto é adicionada ao painel Camadas. Aí é possível
fazer as devidas alterações.
Para inserir um texto basta selecionar a Ferramenta Texto e clicar na área para começar a digi-
tar. Este texto de inserção é chamado de Texto em Ponto, diferente do Texto em parágrafo que é útil
quando você deseja criar um ou mais parágrafos. O seu professor vai explicar melhor.

Depois de inserido, você pode trocar o tipo da letra, o tamanho, a cor e até mesmo editar a es-
cala e a rotação do texto usando as teclas CTRL + T. Existe um recurso na barra de opção do texto que
te ajuda até mesmo a criar um texto distorcido.

O exemplo acima foi feito usando as configurações de texto distorcido, alteração de cor e es-
cala alterada. O seu professor vai esclarecer melhor como trabalhar um texto eficiente e sem muito
sacrifício.

91
Nesta introdução a edição de imagens procuramos explorar alguns recursos que são
essenciais para seu início de aprendizado. Claro que tem muita coisa interessante nos
próximos módulos, mas por enquanto, vamos praticar.

Simulando um problema: O dono de uma hamburgueria quer uma montagem simples


que envolva hamburguer, fome e refrigerante. Você então deve juntar partes de ima-
gens em um cenário de fundo único, que remeta, claro ao ambiente de hamburgueria.
Para facilitar, o seu professor pode ofertar as imagens a serem usadas. Estará tudo no
ambiente virtual de aprendizagem.

Desafio: Lá nos módulos seguintes você vai aprender sobre os modelos (mock-ups) us-
ados para uma apresentação do que será entregue ao cliente. Por enquanto, podemos
simular algo parecido usando seleções e recortes. A ideia é criar quadro usando a ima-
gem de uma moldura e outras imagens dentro dela. Pode ser uma com uma imagem ou
apenas um texto. Pode até ser com mais de uma moldura ao mesmo tempo, como o exemplo abaixo.

92
93
DESENVOLVIMENTO GRÁFICO

• Eu vou estudar Design Gráfico


• Softwares para desenvolvimento gráfico
• Conhecendo o Corel Draw
• Ferramentas essenciais
• Modelo prático

Eu vou estudar Design Gráfico


O Design Gráfico é um dos segmentos de mercado que mais oferece opor-
tunidades nos dias atuais. Se você tem gosto para desenhar, curte um pouco de ar-
tes e tem habilidades criativas, então o sucesso começa agora. O estudo ligado ao
Design Gráfico, hoje em dia, junta estas habilidades com a paixão por tecnologia,
o que abre as portas para criação de projetos simples e básicos (logomarcas) até
grandes peças publicitárias, seja para o meio digital ou não.
Neste módulo vamos introduzir os conhecimentos básicos ligados ao design para que você
possa fazer seus primeiros trabalhos. Nos módulos seguintes, você avança para explorar o potencial
dos softwares envolvidos.

Softwares para desenvolvimento gráfico


Se a sua proposta é estudar design gráfico, então precisa conhecer os softwares para desen-
volvimento gráfico. Em se tratando destas ferramentas, o Corel Draw é um dos mais requisitados em
todo mundo. Além de simples entendimento e uso (intuitivo), o preço é mais em conta pelo custo
benefício, alinhado a uma grande comunidade de apaixonados por ele. Mas ainda temos outras opções
como: Inskscape (software livre), Illustrator (software pago da Adobe), Affinity Designer (gratuito para
testes por 30 dias), Canvas X (gratuito para testes por 30 dias) e Pencil Project (software livre).

Conhecendo o Corel Draw

94
O CorelDRAW é um programa de desenho que utiliza vetores bidimensionais, permitindo a
criação e a manipulação de vários tipos de artes, desde desenhos simples até grandes peças public-
itárias. Para começar, vamos conhecer sua área de trabalho.

Identificando: (1) Barra de


propriedades (muda de acordo
com a ferramenta ou tarefa), (2)
Caixa de ferramentas (ferramen-
tas que são usadas para criação
dos objetos/desenhos), (3) Paleta
de cores (pinta preenchimentos e
contornos), (4) Barra de status (ex-
ibe informações sobre objetos se-
lecionados), (5) Área de trabalho/
desenho (área editável do desen-
ho).

Para abrir um novo desenho dentro do Corel, vá em Arquivo –


Novo. Na janela de configuração da área de trabalho, escolha o taman-
ho do papel (que pode ser personalizado), a orientação (retrato ou pais-
agem), o padrão de cores que será usado, a resolução e dê um nome ao
desenho. Ao clicar em OK, a área de trabalho é aberta com as bordas de
delimitação. Tudo que for desenhado dentro dela poderá ser impressa.

Ferramentas essenciais
Como a opção de modelo prático logo a seguir, escolhemos trabalhar com uso de algumas fer-
ramentas que podem ser o pontapé inicial no seu conhecimento. Mas antes, precisamos esclarecer um
item. Um objeto é qualquer forma básica ou texto isolado dentro da área de trabalho. Já um desenho
é a junção de dois ou mais objetos. Exemplo: um círculo ou um retângulo criado de forma separada são
objetos. Agora se estiverem juntos formam um desenho.

Formas básicas
As formas básicas são os melhores ex-
emplos, pois são fáceis de serem manipuladas.
Basta clicar nelas, como o retângulo, por exem-
plo, e depois arrastar em cima da área de tra-
balho. Assim que você soltar o mouse, o objeto
estará pronto.

Texto
Para adicionar textos use a Ferramenta texto (A), clicando na
área e digite o que quiser. Importante: clique apenas uma vez na área
e não arraste para não formar um texto em parágrafo.

95
Power Clip

Não é bem uma ferramenta, mas um
recurso. A ideia é colocar qualquer objeto
dentro de outro objeto vetorial. Para isso,
você pode usar qualquer forma, como retân-
gulos, elipses, texto, entre outros. Você pode
até colocar uma imagem dentro de um tex-
to. Selecione o objeto que vai ficar dentro de
outro (nos exemplos abaixo são as imagens),
acesse o menu Objeto - Powerclip - Colocar
dentro do recipiente. O cursor se transformará em uma pequena seta. Selecione o recipiente (nos
exemplos abaixo são os textos) com a seta e clique.

Preenchimento

O preenchimento de um objeto
selecionado acontece por meio do clique
normal (botão esquerdo) na cor desejada
na paleta de cores. Caso você clique na cor
com o botão direito, o contorno do objeto
é que recebe o preenchimento. Mas existe
uma outra forma de preenchimento usando
a caixa de ferramentas e suas derivações.
Uma delas é bastante usada, no caso o Preenchimento Gradiente, que permite uma mistura suave
entre duas ou mais cores.

Modelo prático
Todas as empresas precisam e devem fornecer
crachás paras seus funcionários. Algumas investem pe-
sado com chips de controle e tudo mais. Outras usam os
modelos simples, feitos em PVC e com uma arte atrativa.
O tamanho padrão do crachá é 5,4cm x 8,6cm.
Baseado nisso, você então cria um desenho novo e for-
mata a área de trabalho com este padrão.

Clique duas vezes na ferramenta retângulo e verá


que ele vai preencher todo espaço da área de trabalho. Além
desse, use as formas básicas de retângulo para montar partes
do desenho, que no caso do exemplo a seguir, usamos para
criar faixas simples no modelo. Trabalhe a sua criatividade.

Vamos colocar uma foto dentro do retângulo do


meio? Isso é simples de ser feito por meio do Power Clip. Mas
antes, traga a imagem para dentro do Corel usando o menu
Arquivo – Importar. Depois, clicando com o botão direito na
imagem importada, segure e arraste a imagem para dentro
do retângulo. Ao soltar o botão, clique em Power Clip dentro. Talvez a imagem não fique na posição
certa dentro do retângulo, mas isto é fácil de resolver clicando com o botão direito do mouse na ima-

96
gem e depois em Editar Conteúdo. Aí é só ajustar.

Seguindo, vamos falar do texto simples que


acompanha a foto. Com o texto selecionado, você vai
poder editar o tipo e o tamanho da letra na barra de pro-
priedades. Troque a cor usando a Paleta de Cores.

O resultado começa a tomar forma com a combinação de ferramentas simples dentro do Corel.
Junte a sua criatividade com as ferramentas disponíveis. Veja o fundo por exemplo: você pode deixar
vazio (imagem da esquerda), com preenchimento gradiente (imagem do meio) ou com uso de uma
imagem em Power Clip (imagem da direita):

97
Desenvolvimento gráfico é sim uma boa opção para quem buscar envolvimento na
área gráfica, unindo ao potencial criativo.

Simulando um problema: Lembra da locadora de veículos que vimos nas aulas anteri-
ores? Pois é, o dono agora precisa substituir todos os crachás de seus funcionários, pois
os mesmos estavam defasados. Ele quer novos crachás com cores mais modernas e de-
sign diferenciado. Ele quer que no crachá apareça, além do nome e cargo do funcionário,
o número da matrícula e o tipo sanguíneo. O dono deixou a arte a seu critério, porém não se esqueça
de que a empresa tem um nome. Converse com seu professor sobre isso.

Desafio: O mesmo dono da locadora de veículos ficou tão satisfeito com o seu trabalho
que agora quer um cartão de visitas. Use o padrão de cores criado para o crachá e monte
um cartão simples com o nome dele, e-mail e telefone de contato. No padrão brasileiro,
o tamanho do cartão é 9 x 5 centímetros. Você pode até testar outras ferramentas da
caixa, como por exemplo, a ferramenta Envelope que você vê sendo aplicada na imagem a seguir.

98
99
MARKETING PESSOAL

• O que é marketing pessoal


• Suas competências fundamentais
• Como desenvolver um bom marketing pessoal
• Netiqueta
• A importância do networking
• Ferramentas para seu marketing pessoal na internet
• Quebrando a timidez

O que é marketing pessoal


Podemos dizer que o marketing pessoal é quando você usa várias ferramentas e técnicas para
sua autopromoção, ou seja, cria um ambiente para que o mercado ou outras pessoas saibam das suas
qualidades e capacidades. E para que você tenha um marketing pessoal eficiente é preciso seguir um
tipo de etiqueta profissional, ou seja, condutas consideradas adequadas para situações pessoais e
profissionais.

Suas competências fundamentais


Ser competente em alguma coisa é ter a capacidade de realizar algo com habilidade, qualidade,
eficiência, resolvendo situações pessoais ou profissionais usando de seus conhecimentos e experiên-
cias adquiridas. Para o seu marketing pessoal funcionar bem é preciso ter pelo menos três competên-
cias básicas: uso correto da linguagem e da escrita, controle do corpo e controle das emoções. E isso
a gente aprende facilmente ao longo da nossa vida, através das relações nos mais diversos grupos
sociais ou através de cursos, como este por exemplo.

Como desenvolver um bom marketing pessoal


Não existe uma receita de bolo para isso, mas existem boas práticas que você executa e logo
começa a perceber que seu marketing pessoal evoluiu.
Tenha objetivo – Quer arranjar um emprego ou se candidatar a presidente do grêmio estu-

100
dantil da sua escola? Defina qual o objetivo a curto prazo e depois se prepare para ele.
Treine suas habilidades de comunicação – Indiferente do objetivo, aprenda a se comunicar
bem. Deixe a timidez de lado, fale de forma clara, evite gírias e domine a língua.
Prepare-se – Um curso (como este) te ajuda a preparar seu marketing pessoal. Quanto mais
preparado estiver, mais rápido você aparece.
Visual é tudo – Não queremos dizer que você precisa investir em roupas de grife, mas cuide
da aparência e da higiene. Nada de participar de eventos com roupas extravagantes ou, ao contrário,
desleixadas.
Simpático e empático – Dê bom dia, sorria para as pessoas e seja simpático. Coloque-se no
lugar do próximo e seja empático com ele.
Saiba resolver problemas e entregar valor – Ao longo da apostila simulamos vários prob-
lemas para treiná-lo para ser criativo e dinâmico. Se as pessoas confiam que você sabe resolver prob-
lemas, então seu marketing está feito.
Seja comprometido – Comprometa-se com tudo aquilo que confiarem a você. Isso passa um
senso de responsabilidade enorme.
Seja proativo – Não espere ninguém mandar você fazer. Faça já.
Trabalhe sua imagem – Crie situações positivas e associe sua imagem a ela. Stories em eventos
importantes e cursos certamente passam uma boa imagem.

Netiqueta
Netiqueta é um termo usado para definir um conjunto de boas manei-
ras no uso da internet, seja ela em qualquer situação. Se você deixar de seguir
essas regras poderá perder boas oportunidades. Os recrutadores, gerentes, líde-
res e colegas de trabalho geralmente verificam os perfis dos candidatos e cole-
gas nas mídias sociais. Já vimos algumas coisas sobre isso em aulas anteriores,
mas vale reforçar.
Deixamos algumas dicas de Netiqueta lá no nosso ambiente virtual.
Confira.

A importância do networking
Procure sempre ampliar sua rede de relacionamentos. Quanto mais pessoas e profissionais im-
portantes você conhecer, melhor. Relacione-se com pessoas de destaque da sua área de atuação ou
da área na qual você gostaria de trabalhar. Podemos fazer networking em qualquer lugar, mas princi-
palmente em eventos, palestras, cursos e seminários. Use também as mídias sociais profissionais, com
o Linkedin, para manter o contato aberto.

Ferramentas para seu marketing pessoal na internet


O seu marketing pessoal está ligado à sua forma virtual e pessoal. Na internet, as mídias sociais
são essenciais para que ele aconteça. Twitter, Facebook, Instagram são alguns exemplos. Mas você
pode utilizar outros recursos como os blogs, Youtube e o Linkedin.

Blog
Seu blog pessoal/profissional permite que você se estabeleça como uma figura de autoridade
dentro daquele assunto que domina. De certa forma, você oferece uma visão do que pensa ao escrever
e adicionar conteúdo exclusivo e interessantes. São várias plataformas que trabalham com blogs, tais

101
como o Wordpress, Wix, Tumblr, entre outros. Mas, hoje vamos começar pelo mais simples e prático – o
Blogger – do Google.
Para acessar, use os apps do Google e selecione Blogger. A página principal já te dá possibil-
idade de criação dele.

Em seguida, vem a escolha do perfil e do tema padrão. Suponha um jovem que acabou de
entrar na faculdade pública e teve um bom desempenho no Enem. Ele resolveu criar um Blog para dar
dicas para outros estudantes que desejam o mesmo. Ele escolhe o perfil, define o título do blog e cria
um endereço para ele. Pronto, já está na rede.

Em seguida, ao clicar em Criar um Blog!, o jovem poderá criar suas primeiras publicações, com
conteúdo relevante. Para isso, clique em Nova postagem.

Digite o título da postagem, insira o texto desejado, insira imagens da barra de escrita do blog,
altere o tamanho do texto, entre outros. No lado direito, selecione marcadores (palavras-chave), es-
colha o melhor momento para publicar, entre outros. O seu professor vai demonstrar tudo com mais
calma, inclusive como acompanhar o desempenho do seu blog.

102
Veja as primeiras impressões visuais do seu blog no navegador e no celular.

Linkedin
O Linkedin é a maior mídia social de profissionais do mundo. Pode até ser que você não se
sinta preparado para entrar nesta rede por enquanto, mas não custa nada ir preparando seu espaço lá.
Tem vaga para jovens aprendizes e estudantes também. Acesse: https://www.linkedin.com/ e faça seu
cadastro.

Lembrando que o passo a passo do Linkedin está baseado em uma conta fictícia, usada apenas
para fins educacionais. Digite o nome da escola, o diploma e se houver especialização. Ao clicar em
Continuar, um e-mail será enviado para que você faça a confirmação. Entre nele, pegue o código e
insira na página (Viu como o e-mail é importante?).

Pronto! Tudo certo para começar a pesquisar nomes de peso e fazer networking com eles. Veja
o exemplo do Rick Chesther, o vendedor de água na praia de Copacabana que virou palestrante e in-
fluenciador. Saiba mais sobre ele no seu ambiente virtual de aprendizagem.

103
A partir daí você vai configurando sua rede de contatos, montando seu perfil e criando um
bom relacionamento virtual. O seu professor vai completar com outras dicas, principalmente para bus-
car vagas disponíveis no mercado.

Quebrando a timidez
Se você ou a sociedade te acha introvertido (a), não se preocupe. Ser tímido (a) é da natureza
humana, só que alguns são bem mais e outros são bem menos. Pesquise na internet e veja que existem
várias celebridades que se consideram tímidas na vida real, ou já foram antes da fama. Então, o nosso
recado é que esse “problema” é fácil de resolver. Basta treino e dedicação.
Para quebrar essa barreira, pense/faça:

• Acredite em você;
• Controle sua ansiedade descobrindo o que realmente te deixa nervoso;
• Não recuse os convites – Se eles surgirem e forem bons, aceite. Exemplo: Uma palestra para
os colegas da turma;
• Comece aos poucos – Exponha-se devagar, para poucas pessoas em pequenos grupos. Vá
aumentando gradativamente.
• Fale que você é tímido (o) – Isso mesmo, não tenha medo de expor esta timidez. Aí as outras
pessoas acabam tendo empatia e te ajudam a vencê-la.
• Você é único (a) e saberá controlar seus medos;
• Trate a timidez com humor – Rir de si mesmo as vezes ajuda muito;
• Não dê ouvidos as más críticas;
• Comemore cada conquista – Se falou durante 10 minutos para um grupo de pessoas 10 pes-
soas, comemore;
• Na pior das hipóteses, caso não consiga resolver sozinho (a), procure ajuda.

104
Chegamos ao final do primeiro módulo, mas tem muita coisa importante que você
precisa explorar ao longo dos próximos módulos. Especialize-se.

Trabalhando com projeto: Formar um grupo com 3 alunos para criar um vídeo curto
de 1 minuto falando sobre sala de aula invertida.

Simulando um problema: Para começar a sua rede de contatos, abra uma plataforma
para rede de profissionais e crie o seu perfil. Pode ser o Linkedin ou outra rede parecida.
Depois que estiver pronto, crie um blog para falar sobre marketing pessoal, começando
com uma publicação sobre a importância de usar a rede que você se cadastrou. Im-
portante: Você precisa se tornar referência, por isso faça bem feito. Se quiser pode até
publicar um vídeo.

105
ANOTAÇÕES
_____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ ______________________________________________________________________________________________

106
ANOTAÇÕES
_____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ _____________________________________________________________________________________________
_ ______________________________________________________________________________________________

107

Você também pode gostar