Você está na página 1de 4

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA
CAMPUS SÃO JOSÉ - ÁREA DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – Prof.: Gilson Jandir de Souza

COTAGEM EM DESENHO TÉCNICO

Cotar um desenho significa colocar as medidas (fazer o dimensionamento), para a execução do


projeto. Também faz parte da cotagem especificações de componentes, códigos de referência e
observações importantes para a execução do projeto. Veja na figura 1 os elementos de cotagem.

Figura 1- Elementos da cotagem

A norma NBR 10126 da ABNT é a fonte completa que você desenhista deverá consultar em caso de
dúvidas na hora de fazer o dimensionamento em seu desenho. O que vamos mostrar são as principais
recomendações que você deverá seguir na hora de colocar as cotas no seu projeto em forma de croqui
ou feito no AutoCAD. Importante dizer que no AutoCAD temos as ferramentas para fazer a cotagem
mostradas na figura 2, mas seu uso não garante o cumprimento total da norma. É você desenhista que
vai definir o uso correto de acordo com a norma e se necessário editar a cota.

Figura 2 - Ferramentas para cotagem no AutoCAD


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA
CAMPUS SÃO JOSÉ - ÁREA DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – Prof.: Gilson Jandir de Souza

Recomendações básicas:

1. Unidades das medidas – Para o desenho mecânico a unidade padrão é milímetro e para
projetos arquitetônicos o metro é mais usado. Projetos de instalações de refrigeração,
climatização ou de cabeamento estruturado vamos usar o centímetro. Em nenhum projeto é
usual a unidade de medida acompanhar os valores, somente em caso de exceções onde a
unidade usada foge do padrão do projeto.
2. Linhas de cotas e chamadas – As linhas devem ser de espessura média ou fina, sempre com
uma espessura menor que a usada no desenho e com uma cor diferente do desenho. Nas
extremidades das cotas vamos usar as setas cheias para fazer a cotagem em nossos desenhos
no AutoCAD (todos) e nos croquis podemos usar o traço oblíquo. Veja na figura 3 os tipos
mais usados.
Devemos padronizar o comprimento da linha de chamada (distância da peça até a cota ou cota
até a próxima cota). No caso de um desenho feito em milímetros e que será impresso em escala
1:1 este valor de ser 7 mm, quando a escala não for 1:1 e/ou a unidade não for o milímetro
temos que modificar o fator global de escala na janela de dimensionamento. Veremos isto
detalhadamente ao trabalharmos com o desenho arquitetônico, gerando um estilo de cotagem.

Figura 3 - Extremidade das linhas de cotas

3. Distribuição das medidas – Especificar as medidas de forma distribuída, não repetir,


colocando onde ficar mais claro possível.
4. Simbologia – Com o uso do AutoCAD será necessário em algumas situações a edição da cota
para complementar com simbologia que o AutoCAD não põe de forma automática: R - raio; ᶲ
- diâmetro; □ quadrado; R esf - raio esférico e ᶲ esf- diâmetro esférico. Estes símbolos facilitam
a interpretação do desenho figura 3.
Obs: para o R e ᶲ em certos casos o AutoCAD já introduz automaticamente.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA
CAMPUS SÃO JOSÉ - ÁREA DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – Prof.: Gilson Jandir de Souza

Figura 4 - Simbologia para interpretação do desenho

5. Evite:
 Cruzar cotas com linhas de chamada (extensão);
 Cotar linhas ocultas (tracejadas);
 Cotas dentro de hachuras;
 Fazer com que quem for ler o desenho tenha que somar e subtrair para obter valores,
colocando os valores parciais e totais;
 Todas as medidas e as dimensões totais.
6. Não podemos:
Usar qualquer linha do desenho como linha de cota.
7. Procure:
 Alinhar as cotas;
 Mostrar o centro dos raios e arcos;
 Em espaços estreitos puxar para fora a cota;
 Usar linhas de centro como linhas de extensão;
 Usar os eixos de simetria para a simplificação da cotagem;
 Orientar as cotas de forma que estando a legenda da folha na posição de leitura, as
cotas horizontais os valores fiquem sobre a cota, cotas verticais do dado esquerdo e
nas inclinadas conforme mostrado na Figura.
8. Revise a cotagem:
Ao final da cotagem você deve olhar para o desenho e se perguntar: se eu entregar este desenho
para ser executado todas as informações estão colocadas, de maneira clara, facilitando a
interpretação.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA
CAMPUS SÃO JOSÉ - ÁREA DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – Prof.: Gilson Jandir de Souza

Cotagem do desenho em perspectiva isométrica

As linhas de chamada das cotas, em um desenho em perspectiva isométrica, devem estar


alinhadas (com mesma inclinação) dos eixos isométricos. Ou seja só existe três direções possíveis para
o alinhamento, que são as direções dos eixos isométricos.

Figura 5 - Inclinações das linhas de chamada e números na perspectiva isométrica.

Você também pode gostar