Você está na página 1de 10

ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MARIA CAMPOS DA SILVA

COMPONENTE CURRICULAR: LINGUA PORTUGUESA


PROFESSOR: ROSE
ALUNO: TURMA:

AS VONTADES

Eu tenho que achar um lugar pra esconder minhas vontades. Não digo
vontade magra, pequenininha, que nem tomar sorvete a toda hora, dar
sumiço da aula de matemática, comprar um sapato novo que eu não aguento
mais o meu. Vontade assim todo mundo pode ver, não tô ligando a mínima.
Mas as outras – as três que de repente vão crescendo e engordando toda a
vida – ah, essas eu não quero mais mostrar. De jeito nenhum.
Nem sei qual das três me enrola mais. Às vezes acho que é a vontade de
crescer de uma vez e deixar de ser criança. Outra hora acho que é a vontade
de ter nascido garoto em vez de menina. Mas hoje tô achando que é a
vontade de escrever.
Já fiz tudo pra me livrar delas. Adiantou? Hmm! É só me distrair um pouco
e uma aparece logo. Ontem mesmo eu tava jantando e de repente pensei:
puxa vida, falta tanto ano pra eu ser grande. Pronto: a vontade de crescer
desatou a engordar, tive que sair correndo pra ninguém ver.
Faz tempo que eu tenho vontade de ser grande e de ser homem. Mas foi
só no mês passado que a vontade de escrever deu pra crescer também. A
coisa começou assim:
2

Um dia fiquei pensando o que é que ia ser mais tarde. Resolvi que ia ser
escritora. Então já fui fingindo que era. Só pra treinar. Comecei escrevendo
umas cartas.

Prezado André

Ando querendo bater papo. Mas ninguém tá a fim.


Eles dizem que não têm tempo. Mas ficam assistindo televisão. Queria te contar minha
vida. Dá pé?
Um abraço da Raquel.

No outro dia quando eu fui botar o sapato, achei lá dentro a resposta:

Parecia até telegrama, que a gente escreve bem curtinho pra não custar
muito caro. Mas não liguei. Escrevi de novo:

Querido André

Quando eu nasci minhas duas irmãs e meu irmão já tinham mais de dez anos. Fico
achando que é por isso que ninguém aqui em casa tem paciência comigo: todo mundo
já é grande há muito tempo, menos eu. Não sei quantas vezes eu ouvi minhas irmãs
dizendo: "A Raquel nasceu quando a mamãe já não tinha mais condição de ter filho".
(...)
Fiquei pensando: mas se ela não queria mais ter filho por que é que eu nasci? Pensei
nisso demais, sabe? E acabei achando que a gente só devia nascer quando a mãe da
gente quer ver a gente nascendo. Você não acha, não?

Raquel
3

Dois dias depois chegou a resposta. Estava escrita bem no cantinho do


papel que embrulhava o pão:

Não gostei de receber de novo telegrama em vez de carta. Mas assim


mesmo continuei contando minha vida pra ele:

Oi, André!

O pessoal aqui em casa até que se vira: meu pai e minha mãe trabalham, meu irmão
tá tirando faculdade, minha irmã mais velha também trabalha, só vejo eles de noite. Mas
minha irmã mais moça nem trabalha nem estuda, então toda hora a gente se esbarra
uma na outra. Sabe o que ela diz? Que é ela que manda em mim, vê se pode. (...)
(...)
Aí eu inventei que o Roberto (um grã-fino que ela quer namorar) tinha falado mal
dela. "Sabe o que é que ele andou espalhando?" – eu falei – "que você é tão burra que
chega a meter aflição." Levei uns cascudos que eu vou te contar.(...)
(...)
Escuta aqui, André, você me faz um favor? Para com essa mania de telegrama e me
diz o que é que eu faço pra não dar confusão. POR FAVOR, sim?

Raquel

Lygia Bojunga Nunes. A bolsa amarela. Rio de Janeiro: Agir, 1990.


(Coleção 4 ventos)

1) Vontades magrinhas, pequenininhas... vontades que crescem e engordam...


Você já teve (ou tem) alguma vontade que "crescesse e engordasse"?
Explique sua resposta.
4

2) Raquel fazia um esforço enorme para esconder suas vontades. Elas iam
"crescendo e engordando toda vida".

a) Quais eram as três vontades que a "enrolavam" mais?

b) Na sua opinião, por que Raquel tinha essas vontades? Justifique sua
resposta.

3) Em alguns momentos do texto, a personagem de Raquel dá pistas de


como é o relacionamento dela com os irmãos.

a) Copie do texto uma passagem que demonstre o relacionamento de


Raquel com um de seus irmãos.

b) Na sua opinião, é comum irmãos agirem da forma como agiam os


irmãos de Raquel? Justifique sua resposta.
5

4) "Quando eu nasci minhas duas irmãs e meu irmão já tinham mais de dez
anos. Fico achando que é por isso que ninguém tem paciência comigo:
todo mundo já é grande há muito tempo, menos eu."

a) Qual é, aproximadamente, a idade de Raquel?

b) Como você chegou a essa conclusão? Explique.

5) Raquel utiliza muitas expressões da língua informal, do dia-a-


dia, expressões que usamos em conversas com amigos e pessoas íntimas.

Reescreva as seguintes expressões, utilizando a forma gramaticalmente


correta.

a) "... não tô ligando..."

b) "Ontem mesmo eu tava jantando..."

6) "... que a gente escreve bem curtinho pra não custar muito caro."

Reescreva a passagem acima, substituindo a expressão a gente pelo


pronome nós. Faça as adaptações necessárias.
6

7) Elabore frases com os grupos de palavras abaixo, colocando o adjetivo no


grau pedido nos parênteses.

a) vontade de escrever / gorda / vontade de crescer (comparativo de


superioridade)

b) respostas de André / longas / cartas de Raquel (comparativo de


inferioridade)

c) vontade de ter nascido garoto / antiga / vontade de crescer (comparativo


de igualdade)

d) Raquel / irritada / irmã mais moça (superlativo)

8) "Nem sei qual das três me enrola mais. Às vezes acho que é a vontade de
crescer de uma vez e deixar de ser criança. Outra hora acho que é a vontade
de ter nascido garoto em vez de menina. (...)"

Copie do trecho acima:

a) um substantivo e dê seu diminutivo:


b) um artigo e classifique-o:
c) um verbo:
7

9) Reescreva o seguinte trecho, passando-o para o singular. Faça as


adaptações necessárias.

"Eles dizem que não têm tempo. Mas ficam assistindo televisão."

10) Produção de texto

Chegou sua vez de fazer como Raquel. Invente uma personagem e


preencha a ficha abaixo.

• nome da personagem idade


• onde mora

• de que gosta

• que série está cursando


• para que time torce

• o que não suporta

• outras características de sua personagem


8

Agora, escreva-lhe uma carta como Raquel fazia com André. Lembre-se
dos gostos e características de sua personagem e solte sua imaginação. Você
pode convidá-la para viajarem juntos nas férias, contar-lhe as últimas
novidades de sua vida, ou...
... Você decide! Afinal, neste momento, você é o(a) escritor(a).
9

11) Escreva as frases abaixo no tempo passado.

a) Eu tenho que achar um lugar pra esconder minhas vontades.

b) Às vezes acho que é vontade de crescer de uma vez e deixar de ser


criança.

12) Escreva as frases abaixo no tempo futuro.

a) Ontem mesmo eu estava jantando e de repente pensei: puxa vida,


falta tanto ano pra eu ser grande.

b) Resolvi que ia ser escritora.


10

13) Copie do trecho abaixo.

"Quando eu nasci minhas duas irmãs e meu irmão já tinham mais de dez
anos. Fico achando que é por isso que ninguém aqui em casa tem paciência
comigo: todo mundo já é grande há muito tempo, menos eu."

a) um pronome pessoal do caso reto


b) um verbo no tempo passado
c) um verbo no tempo presente
d) dois substantivos comuns dissílabos
______________________________________________________________________________________________________________

e) um substantivo polissílabo
f) um adjetivo

14) Passe as frases para o plural.

a) Faz tempo que eu tenho vontade de ser grande e de ser homem.

b) Não gostei de receber de novo telegrama em vez de carta.