Você está na página 1de 9

INTRODUÇÃO

ESTUDO, PARECER E LAUDO SOCIAL

Professor Davi Barbosa


TEM COMO FOCO
 Sistematização e aprimoramento de meios para a intervenção;
 Enfrentamento das questões sociais;
 Exercício do projeto ético-político;
 Subsidiar decisões referentes a concessão de benefícios;
 Viabilização de direitos.

 ELEMENTOS HISTÓRICOS

 Presente na perspectiva de trabalho do assistente social desde o


início dos anos 1940 (Judiciário Paulista);
 Aprimoramento a partir da promulgação do ECA (1990)
 No contexto do trabalho do assistente social na previdência é
afirmado pelo decreto de 611/92 visando subsidiar a concessão de
benefícios previdenciários.
FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

 Lei 8.662 de 07 de julho de 1993


 Art. 4º Constituem competências do Assistente Social:
 XI – realizar estudos sócio-econômicos com os usuários para fins de
benefícios e serviços sociais junto a órgãos da administração pública direta
e indireta, empresas privadas e outras entidades.
 Art. 5º Constituem atribuições privativas do Assistente Social:
 IV – realizar vistorias, perícias técnicas, laudos periciais, informações e
pareceres sobre a matéria de Serviço Social.
 Matriz teórico-metodológica do Serviço Social na Previdência que define o
parecer social como:

“opinião profissional do assistente social, com base na observação e


estudo de uma dada situação, fornecendo elementos para a
concessão de um benefício, recurso material e decisão médico-
pericial.”
ASPECTOS CONCEITUAIS
Estudo social

 Meio de dar visibilidade às demandas dos processos sociais que constituem o viver dos
sujeitos.
 Apresenta como desafio trazer a tona as dimensões envolvendo a totalidade da qual os
sujeitos singulares fazem parte.
 Tem como finalidade Conhecer com profundidade e de forma crítica, uma determinada situação ou
expressão da questão social; (ATENÇÃO PARA ISSO!)
 Se objetiva por meio de entrevistas, visitas domiciliares e contatos com colaterais, pesquisas
documentais e bibliográficas instrumentos que tem no relacionamento um elemento
constante e dinâmico;
 Não existe enquanto um “modelo social”, que implique em conteúdos idênticos quando, por
exemplo, realizado por diferentes profissionais.
 No âmbito previdenciário o estudo social faz parte do processo de avaliação social da pessoa
com deficiência, visando corroborar com a ampliação do acesso ao direito a benefícios.

Diferença Estudo Social e Perícia Social

 PERÍCIA SOCIAL: Tem como finalidade a emissão de um parecer social voltado para uma
decisão
 ESTUDO SOCIAL: Instrumento de conhecimento da realidade, podendo estar associado a
perícia social ou não
Perícia Social
 Estudo + parecer = decisão;
 Parecer técnico ou científico para subsidiar uma decisão;
 Estudo social – elaboração de laudo e emissão de parecer;
 Fund. Teórico – metodológica, ético-política e técnico-operativo para avaliar e julgar;

Relatório Social

 Apresentação descritiva e interpretativa de uma situação ou expressão da questão social;


 Objeto de estudo, sujeitos, finalidades, procedimentos, histórico, desenvolvimento e análise;
 Descrição ou relato do que foi possível conhecer por meio de estudo;

Laudo Social
 Suporte à decisão judicial. Documento resultante da perícia social;
 Usado no judiciário como “elemento de prova” nas decisões judiciais;
 Síntese significativa do estudo, da análise e o parecer social;
 Estrutura: introdução, identificação, metodologia, relato analítico, conclusão ou parecer social;

Parecer social
 Manifestação sucinta;
 Finalização de caráter conclusivo ou indicativo;
 Parte final do laudo ou resposta a consulta;
Resolução CFESS nº 557/2009 de 15 de setembro de 2009

 Art. 2º. O assistente social, ao emitir laudos, pareceres, perícias e qualquer


manifestação técnica sobre matéria de Serviço Social, deve atuar com ampla
autonomia respeitadas as normas legais, técnicas e éticas com ampla autonomia
respeitadas as normas legais, técnicas e éticas de sua profissão, não sendo obrigado
a prestar serviços incompatíveis com suas competências e atribuições previstas pela
Lei 8662/93.

 Art.4º. Ao atuar em equipes multiprofissionais, o assistente social deverá


garantir a especialidade de sua área de atuação.

 Parágrafo primeiro – O entendimento ou opinião técnica do assistente social


sobre o objeto da intervenção conjunta com outra categoria profissional e/ou
equipe multiprofissional, deve destacar a sua área de conhecimento
separadamente, delimitar o âmbito de sua atenção, seu objeto,
instrumentos utilizados, análise social e outros componentes que devem
estar completados na opinião técnica.
O PARECER SOCIAL NO CONTEXTO DA
PREVIDÊNCIA SOCIAL

 Consiste no pronunciamento profissional do Assistente Social, com


base no estudo de determinada situação, relacionada a
comprometimento de renda, dependência econômica, união estável
e intercorrências sociais. O parecer social não se constituirá
em instrumento fiscalização das informações prestadas
pelo usuário.

Principais situações de emissão do Parecer Social

 Dependência econômica;
 União estável;
 Intercorrências sociais que interfiram na origem, evolução e
agravamento de doenças;
 Avaliação social;
Elementos constitutivos do Parecer Social

 Núcleo familiar;
 Satisfação de necessidades básicas;
 Posição e papel do usuário no grupo familiar
 Inserção no mercado de trabalho

ELABORAÇÃO DO PARECER SOCIAL

 Deve ter por base a observação e a realização do estudo


sócio-econômico de uma dada situação social;
 Não cabe ao serviço social definir através do parecer social a
concessão do benefício;
SUGESTÃO DE LEITURA
 O Estudo Social em perícias, laudos e pareces técnicos;

Você também pode gostar