Você está na página 1de 42

FORMAÇÃO DE PORTUGAL  Revolução comercial; desenvolvimento da

burguesia, do capitalismo e da globalização.


 Guerra da Reconquista: expulsão dos muçulmanos  As conquistas portuguesas provocaram a cobiça do
que invadiram a Península Ibérica restante da Europa
 O rei de Leão e Castela teve o apoio de nobres
franceses durante a guerra; com a vitória, esses TRATADO DE TORDESILHAS
nobres foram recompensados com feudos e
tornaram-se vassalos.  Cristóvão Colombo se lança ao mar em direção ao
 Henrique de Borgonha recebe o condado ocidente fundamentado nas ideias iluministas que
Portucalense; rompe com o reino de Leão e declara afirmavam que a Terra possuía um formato esférico;
a independência de Portugal. Colombo chega a América.
 Inicialmente, o tratado oferecia a costa da África para
REVOLUÇÃO DE AVIS os portugueses e a América para os espanhóis; os
portugueses, sem terem conhecimento da América,
negaram o tratado.
 A dinastia Borgonha é extinta
 O tratado de Tordesilhas ofereceu, além dos
 A nobreza e o clero queriam que o reino de Leão
territórios africanos, parte do continente americano
anexasse Portugal e implantasse novamente o
para os portugueses.
feudalismo
 Pedro Álvares Cabral partiu em direção as índias,
 A população urbana e os burgueses defendiam o
com o objetivo de dominar as relações comerciais;
início de uma nova dinastia com a coroação de um
encontrou o Brasil.
bastardo Borgonha.
 A Coroa Portuguesa dedicava seu esforço no
comércio com as Índias e por isso abandonaram o
EXPANSÃO MARÍTIMA
Brasil
PIONEIRISMO PORTUGUES  Aconteceram pequenas expedições para mapear o
território e procurar por riquezas; a primeira
 Estudos náuticos na cidade de Sagres; ocorrem as atividade econômica portuguesa no Brasil foi a
invenções e o aperfeiçoamento da bússola, da exploração do pau-brasil.
caravela e de outras tecnologias.  A mão de obra indígena cortava e transportava a
 A burguesia se desenvolveu rapidamente devido ao madeira em troca de utensílios sem valor; esse
fim precoce do feudalismo processo ficou conhecido como escambo.
 A posição geográfica possibilitou o desenvolvimento  A madeira era armazenada em armazéns fortificados
do comércio nos portos no litoral; feitorias.
 Os demais países europeus não aceitavam o tratado e
CONSEQUÊNCIAS enviaram piratas para atacar o litoral e
contrabandear madeira
 O período pré-colonial durou 30 anos e se baseou
 Valorização dos produtos orientais e decadência das
em investigações do território, exploração de
cidades italianas
recursos naturais e combate a contrabandistas.
 O comércio com o Oriente era feito através
de caravanas que iam até a Itália e vendiam GRÉCIA ANTIGA
seus produtos para os italianos, que por sua
vez, revendiam para o resto da Europa; o  Secularismo
monopólio italiano elevou o preço dos
produtos.  Também presente em Roma
 O estado está acima da religião
 Pacto colonial; controle total da economia colonial.  O conhecimento está acima da fé

 Estanco: apenas as metrópoles poderiam  Ideais de liberdade humana e antropocentrismo


explorar as riquezas da colônia.  Fim do despotismo (estado governado por tiranos);
 As relações de compra e venda da colônia a religião não tinha poder de controlar a sociedade.
aconteciam unicamente com a metrópole.  Religião politeísta e antropomórfica (os deuses
teriam virtudes e defeitos comuns aos homens); não
 Fortalecimento e expansão do escravismo; aceitavam dogmas.
importação de mão de obra africana.  Foram responsáveis pelo surgimento da filosofia
 Processo de europeização das áreas coloniais
 Fortalecimento dos estados nacionais e o absolutismo PERÍODOS HISTÓRICOS
monárquico
 Pré-Homérico: ocupação do território pelas  Drácon: criou o primeiro código de leis
civilizações que dariam origem ao povo grego escritas na Grécia (leis draconianas)
 Homérico: não havia propriedade privada, a  Sólon: criou um conselho responsável pela
produção era coletiva e predominava a igualdade elaboração de leis e um supremo tribunal
social. aberto a todos os cidadãos; proibiu a
escravidão por dívidas.
 Com o crescimento da população e a falta de  Psístrato: é considerado um déspota porque
terras férteis para o cultivo, as propriedades governou de forma ilegal, porém, tinha o
foram privatizadas e a sociedade começou a apoio da população.
ser dividida em classes.  Clístenes: criou a democracia e instituiu o
 Eupátridas: grandes proprietários ostracismo (exílio).
 Georgói: pequenos proprietários
 Demiurgos: artesãos e comerciantes  O auge da produção artística, filosófica e econômica
 Metecos: estrangeiros ocorreu no século de Péricles.
 Escravos: base da sociedade
ESPARTA
 Arcaico: pleno desenvolvimento das cidades-estados SOCIEDADE E POLÍTICA
e hegemonia exercida por Atenas e Esparta
 Clássico: a disputa de Atenas e Esparta pela
 A sociedade era dividida em:
supremacia.
 Cidadãos (esparciatas): aristocracia guerreira
LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA  Periecos: artesãos e comerciantes; não
tinham direito a cidadania e serviam ao
 Os gregos eram navegantes e comerciantes, podiam exército como tropas auxiliares.
viajar grandes distâncias e estabelecer contato com  Hilotas: escravos
muitos povos.
 O crescimento da população na Península Balcânica  O solo montanhoso e seco dificultava o
e a falta de terras férteis para a agricultura fizeram abastecimento da cidade; os espartanos
com que o povo emigrasse conquistaram terras férteis através da guerra.
 Temiam que os povos conquistados se rebelassem,
temiam que os escravos se revoltassem; as viagens
comerciais foram proibidas para que as ideias
atenienses não chegassem a Esparta.
 O espartano era breve no modo de falar e escrever,
era militar e não desenvolvia o espírito crítico
(laconismo).
 Toda a formação do cidadão era voltada para o
preparo militar, serviam dos sete aos sessenta anos.
 Economia estática, autossuficiente, agrária e
escravista.
 Esparta vivia em uma diarquia oligárquica; o estado
objetivava manter a forma de vida tradicional e
ATENAS combater qualquer tipo de inovação.
SOCIEDADE E POLÍTICA
 Diarquia: dois reis representantes das
 Os cidadãos continuaram divididos de acordo com a famílias aristocratas
pirâmide social original do período Homérico  Gerúsia: conselho de anciãos com grande
 Iniciaram como uma monarquia governada por um importância nas decisões políticas, jurídicas e
rei que era indicado e assessorado por uma administrativas.
assembleia constituída unicamente de eupátridas  Éforos: eleitos pela apela para fiscalizar os
reis e conselheiros
 No século VIII a.C os eupátridas destituíram o rei e
 Apela: conselho formado pelos cidadãos
elegeram um grupo de aristocratas para governar
uma oligarquia (governo para poucos)
 No século VII a.C os oligarcas foram derrubados por GRÉCIA DIVIDIDA
déspotas (governaram ilegalmente)
 A partir do século VI a.C foi estabelecida a  Após a vitória sobre os persas (guerras médicas),
democracia; restrita e exclusiva aos homens livres Atenas contava com uma marinha e um forte
filhos de atenienses. exército; iniciou uma investida imperialista.
 Os reformadores da política de Atenas são:  A Grécia foi dividida em dois blocos.
 A Liga de Delos era chefiada por Atenas e reunia as  Consulado: composto por dois membros
cidades sob sua influência. eleitos pela Assembleia Centurial.
 A Liga do Peloponeso foi liderada por Esparta e  Senado: composto por patrícios com
reunia os opositores de Atenas. mandato vitalício; fiscalizavam os cônsules,
 A supremacia ateniense provocou o conflito e a firmavam guerras ou acatavam a paz.
partir daí a civilização grega entrou em decadência  Assembleia Centurial: composta por
 Todas as cidades-estados ficaram enfraquecidas com militares (alguns eram plebeus); deveriam
a guerra e foram invadidas pelos macedônios sob o resolver as apelações da sociedade e votar
comando de Alexandre O Grande. as leis que vigoravam em Roma.
 Ditadura: na época da guerra os cônsules
ROMA ANTIGA eram substituídos por um ditador; possuía
plenos poderes em graves crises.
 Historicamente, a cidade de Roma foi fundada por
povos que viviam da agricultura e da pecuária ao  Inicialmente, a sociedade romana na república seguiu
redor do Mediterrâneo. os padrões instituídos na monarquia.
 A lenda diz uma rainha se relacionou com um deus e
teve dois filhos, Rômulo e Remo; o rei, ao descobrir a PRIMEIRAS REVOLTAS PLEBEIAS
traição, lança os irmãos ao rio; ambos são resgatados
e amamentados por uma loba, quando eles crescem,  Causadas pela opressão, altos impostos, convocação
Rômulo mata Remo e funda a cidade de Roma. para o serviço militar e abandono que os plebeus
sofriam; conquistaram direitos como:
MONARQUIA ROMANA
 Fim da escravidão por dívidas
 As instituições políticas dessa época eram:  Direito de vetar decisões do senado
prejudiciais para a plebe
 Senado Romano: conselho de anciãos,  Igualdade civil (casar com patrícios) e
formado apenas pelas famílias mais religiosa (ocupar cargos religiosos)
importantes da cidade.  Ampliação dos direitos políticos
 Assembleia Curiata: composta pelos
cidadãos; deveria fiscalizar o rei, aprovar EXPANSÃO TERRITORIAL
leis e declarar guerra ou paz.
 As guerras travadas pelos romanos tinham como
 A sociedade romana na monarquia estava dividida objetivo defender seu território de saques,
em quatro categorias conquistar terras para a agricultura e controlar as
rotas de comércio.
 Patrícios: grandes proprietários  Uma forma de manter o controle era conceder
 Plebeus: pequenos proprietários e cidadania romana aos povos dominados
comerciantes; eram livres, mas não  Os romanos conquistaram o norte da África através
participavam da vida política; deveriam das guerras púnicas; conquistaram ainda a
servir ao exército e pagar impostos. Macedônia, a Grécia e parte da Ásia.
 Clientes: prestavam serviços aos patrícios e  Os romanos se tornaram os senhores do
em troca recebiam proteção e benefícios de Mediterrâneo
cunho econômico.  As conquistas trouxeram mudanças profundas na
 Escravos: prisioneiros de guerra ou obtidos vida dos romanos:
através de dívidas.
 Enriquecimento do Estado com impostos,
 A economia durante a monarquia era agrícola e terras, metais preciosos e outros bens
autossuficiente, o comércio era reduzido. obtidos nos territórios conquistados.
 A monarquia é derrubada após uma revolta  Surgimento de um novo grupo social; os
orquestrada pelos patrícios. cavaleiros percorriam os territórios para
cobrar os impostos.
REPÚBLICA ROMANA  Concentração de terras conquistadas nas
mãos de poucas
 Durante a república o governo continuou controlado  Com o pleno desenvolvimento de Roma
pela aristocracia patrícia, mas com medidas para houve êxodo rural; as cidades ficaram
superpovoadas e isso gerou uma onda de
evitar o governo absoluto.
fome, epidemias e violência.
 As instituições políticas dessa época foram:  O Estado iniciava a política do pão e circo;
distribuía comida e diversão para evitar
manifestações.
 O plebeu foi marginalizado
 Grande aumento no escravismo  Dividiu os cidadãos de acordo com a renda;
 O soldado fiel ao estado foi substituído por senatoriais (renda alta), equestres (renda
um exército comprado e fiel a um general. média) e plebeus (renda baixa).
 Fortaleceu as fronteiras (PAX Romana)
 O modo de produção escravista tornou-se  Aperfeiçoou a política do pão e circo
predominante e o trabalho dos homens livres foi
desvalorizado de forma a impulsionar o conflito  O alto império é marcado pela máxima extensão
entre plebeus e patrícios. territorial, grande poderio militar e prestígio da
 Os cavaleiros eram oriundos da plebe a apesar de figura dos imperadores.
enriquecidos, continuavam marginalizados  O baixo império é marcado pela crise gerada através
politicamente; pretendiam maior participação dos seguintes fatores:
política e ocupação de cargos, com o objetivo se
assegurar melhores condições para as práticas  Crise do escravismo: com o fim do
comerciais; conquistaram o apoio da plebe e dos expansionismo militar não existiam mais
militares. prisioneiros de guerra.
 Os patrícios pretendiam manter os privilégios  Invasões germânicas (fugiam de povos da
tradicionais, eram os únicos com direitos políticos Europa oriental e de desastres naturais) e,
plenos. consequente ruralização da economia.
 No fim da república, a sociedade apresentava outra
forma de divisão social:  Surge o cristianismo, inicialmente perseguido, passa a
ser tolerado e, então, torna-se a religião oficial do
 Aristocracia império romano.
 Equestre (comerciantes)  Para facilitar a administração da crise, o Império
 Clientes Romano é dividido em: Império Romano do
 Plebeus Ocidente, com capital em Roma, e Império Romano
 Escravos do Oriente, com capital em Constantinopla.

CAIO E TIBÉRIO GRACO

 Tentaram instituir uma reforma agrária


 O tamanho das propriedades rurais deveria ser
limitado e o excedente de terras, distribuído aos
plebeus pelo Estado.
 Esse projeto acabaria com o êxodo rural e ofereceria
trabalho para a massa de desocupados que habitava
a cidade, entretanto, a proposta foi rejeitada.
 Caio Graco conseguiu a aprovação da Lei Frumentária
que obrigava a distribuição de trigo à população por
baixos preços.

GENERAIS ROMANOS
 Enquanto Roma Ocidental entrava em decadência,
 As vitórias militares, as crises políticas e a Roma Oriental manteve seu poder; o Império do
instabilidade generalizada com os conflitos entre Oriente sobrevive durante toda a Idade Média até
patrícios e plebeus abrem caminho para os generais, ser tomado pelos turcos otomanos.
que enriquecidos com as conquistas, ambicionam a
tomada do poder. IDADE MÉDIA
 Júlio César assume o poder como ditador após o
fracasso do primeiro triunvirato; é assassinado por IMPÉRIO BIZANTINO
um grupo de senadores.
 Otávio assume o poder durante o segundo triunvirato  Império Romano do Oriente
e inicia a fase do império em Roma.  Foi um império expansionista e teocrático; o
imperador era considerado o representante de deus
IMPÉRIO ROMANO na terra e era responsável pela escolha do papa.
 A religião estava submetida ao Império e este
 Entre os principais feitos de Otávio estão: fenômeno é chamado de cesaropapismo.
 A Igreja Católica sofreu uma divisão e gerou a Igreja
 Aperfeiçoamento da arrecadação de Católica Apostólica Romana (Ocidente) e a Igreja
impostos Católica Ortodoxa (Oriente).
 A divisão da Igreja Católica ficou conhecida como “O
cisma do Oriente”.
 Tostão de Pedro: o servo deveria entregar
 Os cristãos ortodoxos acreditavam que 10% de sua produção para a Igreja.
apenas Jesus possuía natureza divina  Mão morta: imposto pago para que a terra
(monofisismo) e julgavam as imagens sacras de um servo morto seja passada para seu
como pecados. herdeiro.

SURGIMENTO DO ISLAMISMO  As relações verticais eram de dominação da nobreza


sobre os servos através de impostos e com o
 Na região da atual Arábia Saudita nasceu Maomé; domínio de todos que habitavam suas terras.
ficou órfão na infância e foi adotado por um tio  As relações horizontais eram aquelas entre os
comerciante. membros da própria nobreza, as chamadas relações
 Maomé passou parte da vida viajando em caravanas de suserania e vassalagem.
comerciais; conhecendo diversas culturas, incluindo o
cristianismo e o judaísmo (influenciadores do  Os nobres se aliavam a senhores mais
islamismo). poderosos que poderiam premiá-los através
 Casou-se com uma comerciante e tornou-se rico e da concessão de um novo feudo; um senhor
poderoso; recebeu a visita do anjo Gabriel que o poderia investir de poder outro nobre.
revelou o princípio do islamismo: “Só há um deus Alá,  Essa prática é uma herança germânica
e Maomé é seu único profeta”. denominada comitatus.
 Maomé conquistou muitos seguidores e muitos  Aquele que cede o feudo é o suserano e o
inimigos; seus opositores tentaram assassiná-lo e ele que recebe é o vassalo; o vassalo deve
se vê obrigado a fugir, o episódio da fuga de Maomé fidelidade e proteção ao seu suserano.
de Meca para Medina ficou conhecido como Hégira  Apesar de todos os nobres serem vassalos
(início do calendário islâmico). de um rei, o poder dele se limita ao próprio
 Maomé funda um exército e luta contra seus feudo; trata-se de uma monarquia
opositores conquistando Meca; os árabes se descentralizada.
convertem ao islamismo e as tribos são unificadas; o
islã se expande para o Oriente Médio, para o norte  Esse modo de produção entrará em decadência com
africano e domina o Mediterrâneo. as cruzadas; com expedições militares ao Oriente
 O islamismo condena o consumo de álcool, carne de Médio ocorreu um grande aumento no fluxo de
porco e o uso de imagens sacras. mercadorias provenientes do mundo árabe.
 Os fiéis devem orar cinco vezes ao dia, peregrinar
pelo menos uma vez na vida em direção a Meca CRUZADAS
(desde que saúde e condição financeira permitam),
jejuar no período da Hégira, dar esmolas e professar  Investida cristã para expandir a fé e livrar Jerusalém
a todo custo a fé islâmica. dos muçulmanos
 Alguns objetivos foram mascarados, tais como:
FEUDALISMO
 Diminuir o excedente populacional europeu;
 Economia rural e autossuficiente nas duas primeiras cruzadas foram enviados
 Não ocorria o comércio e não havia circulação os mendigos e as crianças abandonadas.
monetária (cada feudo tinha seus pesos e medidas);  Realizar trocas comerciais com as ricas
haviam pequenas trocas realizadas com caravanas cidades orientais; saquearam muitas cidades
árabes através do intermédio de cidades italianas. islâmicas e levaram os produtos para a
 O direito era consuetudinário e oral Europa.
 Modo de produção feudal
 Sua principal consequência foi ter promovido um
 Rotação de culturas
“renascimento comercial” e a reabertura do
 Durante as invasões germânicas, os plebeus se
Mediterrâneo; as cidades italianas desenvolvem seu
refugiaram nas propriedades dos patrícios; em troca
monopólio.
de abrigo e proteção se submetiam a servidão.
 O comércio se intensifica, os comerciantes circulam
 Os servos viviam em condições precárias e eram
com caravanas e desenvolvem rotas comerciais;
superexplorados com impostos, tais como:
quando duas ou mais caravanas se encontravam
eram formadas feiras, que cresceram até se
 Corveia: Trabalho gratuito nas terras do
tornarem cidades (chamadas de burgos).
senhor feudal, em torno de três dias na
 Os burgos não possuíam saneamento básico, eram
semana.
sujos, não tinham circulação de ar e eram lotados de
 Banalidade: imposto para a utilização de
roedores; esse ambiente foi propício para o
equipamentos do feudo, como o moinho e o
desenvolvimento de doenças (como a peste negra).
forno.
 Talha: o servo deveria entregar metade de  As cidades começaram a crescer muito, pois o servo
sua produção para o senhor feudal. que fugisse para um burgo estaria livre da servidão.
A CRISE DO SÉCULO XIV  Os reis exerceram seu poder sobre a Igreja

 Durante o absolutismo, a figura do rei tinha o poder


 A peste negra atingiu a Europa e dizimou um terço
de decretar leis, arrecadar impostos, manter um
da população; não tinham conhecimentos para
exército permanente e nomear funcionários.
tratar a doença e consideraram um castigo divino.
 Em sua pessoa estavam os poderes executivo,
 A mortalidade da população fez as colheitas
legislativo e judiciário.
declinarem; os senhores, além de aumentarem os
impostos, aumentam a superexploração dos servos,
isso estimulou o aumento da fuga para os burgos. TEORIAS DE LEGITIMIDADE DO PODER REAL
 A enorme quantidade de ouro e prata levados da TEORIA LEIGA
América provocou a desvalorização da moeda e o
consequente aumento dos preços  Nicolau Maquiavel: a obrigação suprema do
 O camponês que permaneceu no feudo revoltou-se governante é manter o poder e a segurança suprema
contra a exploração e passaram a ocorrer guerras do país; não deve temer a adoção de meios que o
entre camponeses e senhores. capacitem para tal.
 Thomas Hobbes: “o homem é o lobo do homem”; os
IDADE MODERNA homens devem entregar a sua liberdade ao soberano
que deve administrar a nação com mãos de ferro e
 O desenvolvimento da imprensa favoreceu a organizá-la através de leis que obriguem os homens a
circulação de ideias e conhecimentos; as ideias viverem em paz, ordem, justiça e fraternidade.
revolucionárias vão “abalar os tronos e derrubar os  Hugo Grotius: só uma autoridade ilimitada nas mãos
altares”; “saber é poder”. do monarca possibilitaria a manutenção da ordem.
 A burguesia empreendedora e dinâmica decide que
para remover os obstáculos do feudalismo e ampliar TEORIA DO DIREITO DIVINO
seus negócios necessitava de um poder centralizado
 Le Bret e Jean Bodin: o rei recebeu seus poderes
 Os burgueses eram dominados pelos nobres diretamente de Deus e por isso devem ser sem
 Havia pluralidade de moedas, pesos e limites, e suas ordens devem ser acatadas, mesmo
barreiras alfandegárias. quando injustas.
 As leis eram diversas
 Jacques Bossuet: não há poder público sem a vontade
de Deus; todo governo é sagrado e revoltar-se contra
 A burguesia faz uma aliança com as monarquias
ele é cometer um pecado.
nacionais e presta seu apoio e recursos para que os
reis tivessem o poder.
MERCANTILISMO
 A monarquia nacional centralizada apoiada em um
exército profissional, permanente e equipada com
os recursos da burguesia se impõe e elimina a  Conjunto de práticas econômicas executadas pelos
independência dos feudos, submete a nobreza, estados nacionais modernos e se caracterizava pela
promove a unificação territorial, impõe a obediência intervenção estatal na economia com o objetivo de
à sua população e confere proteção a burguesia. proteger os mercados nacionais, promover a riqueza
 O sistema feudal entra em declínio e o capitalismo é do estado e o fortalecimento do poder real.
instaurado.
 Metalismo: abundância de ouro e prata é a
riqueza de um país; deve-se acumular o
ESTADO NACIONAL MODERNO
máximo de metais através do
desenvolvimento do comércio.
 Nasce na Europa Ocidental com as seguintes  Balança comercial favorável: vender o
características: máximo e exportar o mínimo.
 Colonialismo: as colônias devem ser
 Um só poder, que vai se fortalecendo até mercados consumidores e fontes de
chegar ao absolutismo. abastecimento de matérias primas e metais
 Um só exercito profissional, permanente, preciosos; as colônias só podem abastecer as
equipado com armas de fogo e comandado metrópoles a que pertençam.
pelo rei.  Industrialismo: incentivo à produção de
 Uma só administração; uma única justiça. mercadorias para atender ao mercado
 Uma ideologia de legitimação baseada no interno e concorrer no mercado externo.
direito divino dos reis
 Unificação de pesos e medidas; fim das  A ampliação do mercado e a disponibilidade de
barreiras alfandegárias entre os feudos e capitais abriram a possibilidade da ampliação da
delimitação de fronteiras. produção transformando as oficinas artesanais em
 Autoridade soberana sobre todo o território grandes unidades manufatureiras.
 A necessidade de abastecimento das cidades que de terras eclesiásticas e a diminuição da
cresciam provoca melhorias técnicas na agricultura; interferência de ordem religiosa na política.
introdução de novas culturas, correção do solo e  A doutrina da Igreja era contrária ao
rodízios de cultura. desenvolvimento do comércio, condenava os
 A economia em expansão aumenta a arrecadação de empréstimos a juros e o lucro; a burguesia, para
impostos e recursos para as monarquias nacionais legitimar suas atividades, se engaja no movimento
 O capital crescente nas mãos da burguesia favorece reformista e adota a nova religião que considera
a criação de uma ideologia que justifica o lucro, a suas práticas dignificantes do homem, legítimas e
acumulação de riquezas e consolida o capitalismo. agradáveis aos olhos de Deus.

REVOLUÇÃO COMERCIAL REFORMA LUTERANA

 Deslocou as bases do comércio do plano local e  Martinho Lutero fixou na porta da catedral de sua
regional da Idade Média para a escala mundial com cidade um documento intitulado “95 teses contra as
as navegações. indulgências”.
 Alterou a ideologia dominante com a valorização do  Criticava não somente a venda de indulgências
comércio, do lucro, da acumulação de riquezas e (denunciando que o dinheiro era usado para manter
estabelece a concorrência como a base da produção o luxo do clero), mas também os dogmas.
e do comércio.  Para Lutero, as indulgências eram incorretas, pois o
 A Revolução Comercial produziu: fiel não seria salvo pelos seus atos e sim pela sua fé.
 Defendia que a bíblia deveria ser traduzida; deixando,
 Ascensão da burguesia ao poder econômico portanto, de ser exclusiva sua leitura àqueles que
 O início da europeização do mundo dominavam o latim; possibilitando a relação direta
 O reestabelecimento da escravidão entre homem e Deus, mantendo a Igreja como uma
intermediária.
 As transformações na estrutura da sociedade  Condenado como herege, Lutero foge da condenação
prepararam o caminho para a Revolução Industrial. da Igreja e traduz a bíblia numa forma de difundir seu
 A revolução criou uma classe de capitalistas conhecimento entre a população; a Alemanha é o
interessados em aplicar recursos em novos primeiro país a se declarar adepto do luteranismo.
empreendimentos, uma política mercantilista de
proteção das indústrias e a produção de REFORMA CALVINISTA
mercadorias para exportação.
 A salvação só se alcança pela fé, todavia, ela poderia
REFORMAS RELIGIOSAS ser concedida por Deus a alguns eleitos (teoria da
predestinação), uma vez que, o homem era pecador
 Série de contestações ao predomínio da Igreja por natureza e só Deus poderia livrá-lo dessa
Católica Apostólica Romana e que resultou na condição.
ruptura da unidade cristã do ocidente e no  Como o luteranismo, dos sacramentos católicos
surgimento de novas igrejas cristãs; quebra do somente o batismo e a eucaristia (santa ceia) foram
monopólio espiritual. conservados.
 As novas religiões ficaram conhecidas como religiões  As concepções de Calvino contribuíram com a
protestantes e contestam as seguintes diretrizes: burguesia, por exaltar as qualidades do trabalho e o
sucesso econômico como práticas bem vistas aos
 Dogmas, riqueza e luxo do clero; apego dos olhos de Deus.
bens materiais por parte da Igreja.  As ideias de Calvino se difundiram rapidamente, na
 Práticas abusivas de boa fé da população, França os calvinistas foram chamados de huguenotes.
como a venda de indulgência (perdão para Na Inglaterra, pelo tipo de comportamento, marcado
os pecadores) e a simonia (venda de pela austeridade, inclusive no vestir, eles foram
relíquias sagradas e realização de favores chamados de puritanos. Na Escócia, a igreja calvinista
divinos). foi organizada a partir de um conselho de
 Desvirtuamento das regras da vida religiosa presbíteros, daí a designação de presbiterianos.
entre os eclesiásticos  Tanto no calvinismo quanto no luteranismo
 Investidura de cargos eclesiásticos por predomina a ideia de que o livre arbítrio e a razão
determinação de um leigo, como o rei. foram concedidos aos homens por Deus, tornando
ilógica a premissa de que Deus fosse condená-lo por
 O movimento apresenta um novo conceito do agir racionalmente e livremente.
homem diferente do elaborado pela Igreja.
 Estabelece um espírito crítico baseado na razão e na REFORMA ANGLICANA
valorização do homem.
 O fortalecimento e centralização do poder entra em  Rompimento da monarquia inglesa com a Igreja
choque com a Igreja; há o confisco de amplas posses
 O rei gostaria que a Igreja Católica anulasse seu  O primeiro contato com os indígenas foi pacífico; a
casamento devido ao fato de sua rainha não escravidão dos nativos era combatida pela Igreja
conceber um filho homem para sucedê-lo; ante a (tentavam converter os índios e impedir o avanço
recusa papal, o rei inglês anulou por conta própria das reformas protestantes); no entanto, os nativos
seu casamento, desposando, em seguida, outra trabalharam na extração de madeira em troca de
mulher. utensílios sem valor (escambo).
 Excomungado, o rei Henrique VIII decretou o Ato de  Eram estabelecidas as relações de “cunhadismo”, os
Supremacia, por meio do qual ele criou uma igreja portugueses se casavam com índias e então
nacional chamada Igreja Anglicana e tornara-se seu recebiam favores da tribo a qual pertenciam suas
único chefe; confiscou os bens do clero e distribuiu esposas (as tribos eram poligâmicas e por isso os
entre a camada mais pobre da Inglaterra, o que lhe europeus podiam ter várias esposas).
assegurou uma ampla base de apoio.  Os portugueses tiveram contato com os Tupis-
 Adotou o calvinismo como conteúdo doutrinário, mas guaranis que viviam na costa; os padres jesuítas
manteve a forma católica, preservando a hierarquia e aprendiam o idioma para que pudessem catequizar
a liturgia. os nativos.

CONTRARREFORMA CATÓLICA BRASIL COLÔNIA

 Reação da Igreja Católica diante da expansão  A decisão de povoar o Brasil foi tomada em 1530;
desenfreada das religiões protestantes; impôs uma ocorreram expedições de reconhecimento e
reforma para moralizar o clero e intensificar o mapeamento do território.
combate às novas religiões; tem como  Alguns fatores contribuíram para que Portugal
características: iniciasse o processo de ocupação do Brasil, entre eles:

 Rígida disciplina e hierarquia  O comércio de especiarias estava em


 Intolerância e irracionalidade declínio; ocorre o aumento da concorrência
 Absoluta autoridade papal internacional (muitos países negociam com
 Fanatismo e violência o Oriente) e, então, a diminuição do preço
 Controle da educação e da cultura dos produtos.
 Imposição do medo através da Inquisição  O Brasil sofre com a ameaça dos países que
 Catequese em áreas coloniais não reconhecem o Tratado de Tordesilhas e
ameaçam tomar o território.
 O Concílio de Trento confirmou os dogmas católicos,  Os ideais mercantilistas responsáveis pelo
o princípio da salvação pelas boas obras, o culto à esforço de Portugal em manter o Estado
virgem e aos santos, a infalibilidade papal, o celibato centralizado e poderoso.
clerical e a indissolubilidade do casamento.
 A Igreja buscou reconquistar, por meio da educação,  A opção por cultivar cana de açúcar ocorreu por
as áreas perdidas para o protestantismo; vários várias razões, entre elas:
colégios foram fundados na Europa.
 Houve difusão do catolicismo entre os povos pagãos,  Havia uma alta demanda na Europa pelo
por meio da catequese; as populações indígenas açúcar e seus preços eram altos.
foram convertidas.  A cana (vegetal asiático, original da Índia) se
 A Inquisição (Tribunal do Santo Ofício) utilizou adaptou muito bem ao clima do litoral
métodos violentos, como a tortura e a execução na nordestino e ao solo fértil da região.
fogueira, para conter o avanço das religiões  A produção era financiada pelos
protestantes. holandeses, transportavam, refinavam e
 O Index Librorum Prohibitorum foi um catálogo que distribuíam o produto na Europa.
descriminava obras de leitura proibidas aos católicos;
muitas obras de Platão e Aristóteles foram proibidas.  A relação com os holandeses era intensa e pacífica
até 1580, quando ocorre a União Ibérica (durante o
BRASIL: PERÍODO PRÉ-COLONIAL período da União Ibérica os holandeses foram
proibidos de participar da atividade açucareira no
 Entre 1500 e 1530 o território do Brasil não Brasil por serem inimigos da Espanha; nesse
despertava um grande interesse em Portugal; o contexto, invadiram Salvador e depois Pernambuco);
comércio de especiarias era mais lucrativo. nunca plantaram cana, apenas comercializavam.
 O único produto de maior interesse europeu era o
pau-brasil, extraído na costa e levado até a Europa  O modelo de produção adotado foi o Plantation,
para que dele fosse obtida uma tinta utilizada em cujas características são:
tecidos manufaturados.
 O Estado português concedia o monopólio de  Monocultura de cana
exploração, denominado estanco.  Grandes extensões de terra (latifúndios)
 Exportação visando atender a metrópole descentralização, a maioria das capitanias falhou
 Mão de obra escrava africana (apenas Pernambuco obteve êxito).

ESCRAVIDÃO GOVERNO GERAL

 A escravidão africana foi uma opção devido a um  Diante do fracasso das capitanias, em 1548 foi
mercado lucrativo que era o comércio de africanos; criado o Governo Geral cujo objetivo era a
a demanda por mão de obra era tão grande quanto centralização política e administrativa do território,
a demando por açúcar (os europeus diziam estar entretanto não aboliu o sistema de capitanias.
salvando os africanos que eram convertidos ao  A sede administrativa do Governo Geral foi Salvador
catolicismo e trazidos até a América). (primeira capital do Brasil); o Governo Geral tinha a
 A demanda por mão de obra era muito grande, ao obrigação de centralizar a administração, estimular
ponto de Portugal não conseguir atender a demanda; o povoamento, proteger as capitanias e conter a
isso gerou o comércio atlântico que fugia do controle resistência indígena.
de Portugal: o tráfico negreiro.  As dificuldades de contato entre as diferentes
 Os africanos escravizados eram transportados em regiões e a capital Salvador criavam uma situação
navios negreiros, cuja mortalidade era altíssima; em que o localismo político era estimulado; foram
eram “descarregados” nos mercados do litoral, eram criadas as Câmaras Municipais, localizadas nas vilas
vendidos e seguiam para as fazendas; para evitar a mais importantes do território; os poderes locais
comunicação e rebeliões, separavam as tribos. estavam nas mãos dos grandes proprietários.
 Durante todo o tempo que ocorreu a escravidão,
ocorreu também a resistência africana; resistiam OUTRAS ATIVIDADES ECONOMICAS
através de suicídios, abortos, levante contra seus
senhores, fugas e formação de quilombos  No decorrer do XVII, o cultivo tradicional de cana de
(comunidades de negros fugitivos). açúcar no litoral dividiu espaço com a pecuária
(marcante pela mão de obra indígena assalariada –
AS MISSÕES JESUÍTICAS recebia filhotes como pagamento) e com o comércio
das drogas do sertão; no século XVIII tem início o ciclo
 Os padres jesuítas fundaram no Brasil as Missões da mineração em Minas Gerais e Mato Grosso, além
Jesuíticas, incumbidas de catequizar e proteger os da produção de algodão no Maranhão; havia uma
nativos; essas missões tiveram um papel importante importante produção de tabaco na Bahia, utilizado
na ocupação do território (romperam com o Tratado como moeda de troca por escravos africanos que
de Tordesilhas e invadiram terras espanholas). eram conseguidos através do escambo.

CAPITANIAS HEREDITÁRIAS OS BANDEIRANTES

 As capitanias hereditárias foram a primeira forma de  As bandeiras eram expedições com objetivos
divisão administrativa pela qual passou o Brasil; comerciais e privados (as expedições ordenadas pela
Portugal concedia territórios para que fossem coroa lusitana para o reconhecimento do território
governados com amplos poderes a quem os brasileiro eram denominadas entradas); em São
recebesse (com isso Portugal cortava gastos e Paulo, a produção da cana de açúcar entrou em
“privatizava” o território brasileiro). declínio (a distância de Portugal encarecia o frete) e
 As capitanias hereditárias não foram governadas por os paulistas foram obrigados a investir no
nobres portugueses, o que mostra que o bandeirismo; haviam três tipos de expedições:
empreendimento não era economicamente atraente
(era um negócio difícil, perigoso e com vantagens  Bandeirismo de contrato: grupos
duvidosas). contratados para capturar escravos
 Os donatários vinham com dois documentos fugitivos e destruir quilombos.
jurídicos emitidos pelo próprio rei: a carta de doação  Bandeirismo de preação ou apresamento:
(o rei declarava a doação e tudo o que ela implicava, expedições cujo objetivo era capturar
como por exemplo, os amplos poderes do indígenas e escravizá-los (sempre entravam
donatário) e o foral (estabelecia impostos e deveres em conflito com os padres jesuítas).
como o de conceder sesmarias – terras para  Bandeirismo de prospecção: expedições
qualquer católico interessado em cultivar cana) para buscar jazidas pedras preciosas.
 Nos dois documentos, o rei praticamente abria mão
de sua soberania e conferia amplos poderes aos  Eram chamadas de monções as expedições
donatários, que deveriam desenvolver a terra às bandeirantes feitas pelo rio.
próprias custas; em razão da dimensão colossal da
tarefa, da escassez de recursos, da distância da AS INVASÕES INGLESAS
metrópole, da resistência indígena e da elevada
 As invasões inglesas não são muitos destacáveis, pois  A primeira invasão ocorreu na Bahia; foi frustrada
não passaram de atividades de piratas ou corsários pelos colonos que se associaram aos nativos e se
que saqueavam algumas feitorias; enquanto a organizaram militarmente em guerrilhas para
pirataria era uma atividade marginal e individual, e o expulsar os holandeses; na volta para a Europa,
sujeito é um saqueador, o corsário era um “pirata assaltam um dos maiores carregamentos de prata
oficial” (se o navegador recebe um documento do americana para a Espanha e esse capital é utilizado
Estado chamado Carta de Corso, ele se transforma para financiar a segunda invasão.
em um corsário, podendo saquear e derrubar navios,  A segunda invasão ocorreu em Pernambuco e os
desde que inimigos da coroa). holandeses, em grande número, tomaram Recife e
Olinda; com as vantagens oferecidas pelos
AS INVASÕES FRANCESAS invasores, a resistência se enfraqueceu e muitos
homens passaram para o lado flamengo (oferecia
 A França realizou duas invasões ao Brasil, a primeira liberdade religiosa – os holandeses eram calvinistas
no Rio de Janeiro e a segunda no Maranhão; e os portugueses católicos – propriedades de terras
exploraram ativamente a madeira do litoral e se e engenhos, financiariam a produção e então
associaram aos nativos contra os portugueses; foram consumiriam o produto gerado).
expulsos nas duas ocasiões.  Maurício de Nassau foi o governador geral dos
 Na primeira invasão francesa, um grupo de calvinistas domínios holandeses no Brasil; preocupou-se com a
fugiu da perseguição religiosa da Europa, fundaram reorganização da produção açucareira
um forte e uma colônia: a França Antártica; já a (comprometida pela resistência dos colonos) e com a
segunda invasão ocorreu no Maranhão, onde segurança; procurou conciliar o colono que ficava sob
fundaram a cidade de São Luiz e criaram a França seu domínio e tratou de ampliar o território
Equinocial. holandês; devolveu as propriedades invadidas aos
seus donos, forneceu empréstimos a juros
relativamente baixos (houve dívidas), cobrou
UNIÃO IBÉRICA impostos mais baratos e realizou importantes
melhoramentos urbanos.
 Em 1578 Portugal atravessa uma profunda crise  Com o fim da União Ibérica, Portugal tratou de
sucessória que fará com que seja anexado por recuperar seus territórios coloniais e propôs uma
Portugal; o rei de Portugal invade o Marrocos para trégua de 10 anos para a desocupação holandesa;
promover a fé cristã e expulsar os árabes e morre Nassau foi demitido e o novo governo foi severo ao
sem herdeiros em batalha, seu tio avô assume o extremo (foram mais rígidos em relação aos
trono com mais de 80 anos e morre pouco tempo empréstimos e às dívidas, muitas propriedades
depois, pondo um fim na Dinastia de Avis; o rei da foram confiscadas e a tolerância religiosa foi
Espanha suborna os nobres portugueses e ocupa reavaliada); as tensões aumentaram e começaram a
militarmente o território português, anexando-o. se manifestar na forma de rebeliões que se
 Portugal passou a ser controlado pela Espanha e expandiram, até que eclodiu um processo de
herda seus inimigos; os holandeses fizeram parte do rebelião que vai expulsar os holandeses: A
território espanhol, declararam independência Insurreição Pernambucana; Portugal paga uma
(ocorreram diversos conflitos religiosos, visto que a indenização para a Holanda, que por sua vez invade
Holanda era uma região composta as Antilhas e torna-se concorrente no comércio de
predominantemente por calvinistas, enquanto a açúcar (o açúcar produzido no Caribe era de melhor
Espanha era fundamentada no catolicismo) e qualidade e a proximidade da Europa barateou o
fundaram a União Utrecht (Holanda); a Espanha frete – foi a decadência do açúcar brasileiro).
para punir economicamente os holandeses, os
afasta do comércio com o mundo colonial lusitano, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
principalmente do açúcar no nordeste do Brasil;
todos os portos espanhóis, inclusive os brasileiros,
 Com a União Ibérica, o Tratado de Tordesilhas torna-
estavam proibidos de negociar com os holandeses.
se obsoleto, colonos brasileiros ultrapassam as
fronteiras e desenvolvem a pecuária no interior do
INVASÕES HOLANDESAS país (em 1750 foi assinado o Tratado de Madri que
estabelece as fronteiras atuais – exceto o Acre).
 A Holanda criou uma empresa comercial de  As Missões Jesuíticas e o Bandeirantismo penetraram
colonização, a Companhia das Índias Ocidentais. profundamente no território espanhol.
 A companhia foi o mecanismo que garantiu à
Holanda quebrar o monopólio do comércio oriental REVOLTAS NO PERÍODO COLONIAL
mantido pelos portugueses; invadiram os portos
portugueses na Índia, África e Brasil.
 As primeiras revoltas não pretendiam conquistar a
 A Holanda tinha fortes motivos para conquistar o independência de Portugal, mas alterações no pacto
Brasil, já que era responsável pelo refino e transporte colonial; entre as principais razões, estão:
do açúcar brasileiro comercializado na Europa.
 Monopólio português no comercio e O HOMEM AMERICANO
exploração colonial (pacto colonial).
 Preços elevados cobrados pelos produtos OS TUPIS
comercializados pelos portugueses; medidas
da metrópole que favoreciam apenas os  Indígenas organizados em sociedades tribais, cujo
comerciantes lusitanos; altos impostos. líder é o cacique e o líder religioso e curandeiro é o
 Conflitos culturais, políticos e comerciais pajé; as propriedades eram coletivas e ocorria a
entre portugueses e colonos. poligamia (práticas condenadas pelo catolicismo).
 Rígido controle, através de leis, imposto pela  Eram caçadores e coletores; deles herdamos as
metrópole sobre o Brasil. coivaras, queimadas para abrir espaço nas matas, a
cultura de mandioca e o hábito de banhos diários.
 A Inconfidência Mineira foi uma conspiração  Possuíam religiões animistas, cultuavam a natureza e
sufocada e objetivava a independência de Minas acreditavam que seus elementos possuem vida.
Gerais; era um movimento republicano, com ideais  Algumas tribos praticavam a antropofagia
iluministas e inspirados na independência dos EUA; (canibalismo); acreditavam que ao ingerir a carne do
os conspiradores eram grandes funcionários inimigo iriam adquirir suas habilidades.
públicos e intelectuais; o movimento foi denunciado
por Joaquim Silvério dos Reis; os rebeldes foram OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS
presos e exilados (Tiradentes foi o único condenado
à morte, foi enforcado e esquartejado).  Os Espanhóis se encontraram com grupos indígenas
 A Conjuração Baiana foi também separatista e que possuíam sociedades bastante organizadas e
republicana, guiada com grande apoio popular que formavam impérios, com expansão e conquista
(defendiam o fim da escravidão – questão que não militar sobre outros povos locais, com grandes
era vista como prioridade pelos inconfidentes cidades que eram de uma arquitetura
mineiros); foi mais radical que a Inconfidência impressionante, e possuíam grandes pirâmides e
Mineira, chegou a sair às ruas e houve vários sistemas de dutos, barragens e saneamento básico.
combates armados com as tropas lusitanas; foi  Incas, maias e astecas são chamados de povos pré-
também guiada pelos ideais iluministas e se inspirou colombianos (antes de Cristóvão Colombo); apesar
na fase mais radical da Revolução Francesa. das particularidades de cada uma delas, podemos
estabelecer como características comuns:
O CICLO DO OURO
 Sociedades teocráticas – o imperador é visto
 O ouro foi encontrado no início do século XVIII pelos como um deus e assim mantém o poder.
bandeirantes; este século é conhecido como a Idade  Não há propriedade privada, tudo pertence
do Ouro, pois floresceu uma sociedade diferente ao estado (centralizado no imperador).
daquela existente no nordeste até então.  Sociedades agrícolas
 Ocorre um grande fluxo migratório (espontâneo)  Construção de grandes obras hidráulicas,
para a região sudeste e um consequente aumento como canais, dutos e barragens – a
populacional; ocorre o primeiro ciclo de urbanização população era submetida à servidão coletiva.
espontânea do Brasil; a capital é transferida de  Cálculos matemáticos avançados que
Salvador para o Rio de Janeiro (o eixo econômico possibilitaram o desenvolvimento da
deixa o nordeste em direção ao sudeste). astronomia e de calendários.
 A coroa portuguesa para fiscalizar a mineração e  Uma arquitetura desenvolvida, com a
cobrar impostos criou as Casas de Fundição; o ouro construção de grandes pirâmides.
em pó deveria ser levado para lá, seria derretido e  Alto grau de organização urbana (havia um
transformado em barra; cobravam o quinto (20% do sistema de saneamento básico, coisa que
ouro enviado para Portugal) e quando o Brasil deixou não existia ainda na Europa).
de enviar seu ouro, foi decretada a Derrama  Os maias e os astecas possuíam uma escrita.
(cobrança forçada).  Os incas construíram Machu Pichu.
 A civilização do ouro era essencialmente urbana,
então o comércio era muito importante; as maiores
fortunas foram feitas antes por comerciantes.
 O preço do ouro caiu (lei da oferta e da procura),  Esses povos foram conquistados pela “cruz e a
então a prata passou a ser mais valiosa em alguns espada”; sofreram com a violência e extermínio em
momentos e o preço do alimento era altíssimo. massa por parte dos espanhóis.
 A paisagem era desordenada, sem saneamento
adequado e com muitos mendigos; uma modalidade REVOLUÇÃO INGLESA
diferente de escravidão surgiu: o escravo de ganho
pertencia a um comerciante e era vendedor (com o  Ocorre no século XVII a primeira revolução burguesa
tempo de trabalho comprava sua alforria). – revoluções encabeçadas pela burguesia europeia,
potência econômica que precisava alcançar  A Primeira Revolução Industrial ocorreu no século
legitimidade política. XVIII e foi caracterizada pelo desenvolvimento da
 A burguesia inglesa, por meio de uma guerra civil e da indústria; a maquinofatura substitui a manufatura.
atuação do Parlamento, conseguiu combater o  A Inglaterra foi pioneira, devido:
absolutismo e reformular a estrutura política.
 Durante o século XVI, a burguesia esteve ao lado de  Posse de importantes fontes de recursos
nobres e reis pertencentes à dinastia Tudor, que naturais (carvão e ferro).
consolidaram a reforma anglicana; a reforma  Acúmulo de capital pela burguesia
religiosa de Henrique VIII proporcionou grandes  Excesso de mão de obra barata – os
benefícios financeiros para nobres e burgueses. cercamentos ocasionaram um elevado índice
 A burguesia da Inglaterra era de orientação religiosa de êxodo rural.
protestante e, por isso, apoiavam o controle exercido
pelo rei junto à Igreja Anglicana.  A revolução trouxe profundas mudanças, como:
 Jaime I – dinastia Stuart – incentivou os cercamentos,
as terras destinadas ao uso do campesinato foram  Aumento da velocidade de produção
confiscadas para a criação de ovelhas utilizadas na  Diminuição do preço dos produtos e
produção de lã para a indústria têxtil, e as camadas consequente expansão do consumo
mais populares se colocaram contra o novo governo.  Exploração dos operários nas indústrias
 Sucedendo o governo de Jaime I, Carlos I foi um  Disputa por mercados consumidores
tirano, incentivou o catolicismo, criou impostos e  Urbanização
entrou em conflito o Parlamento (burguesia).
 A burguesia, descontente com o possível governo INDEPENDÊNCIA DOS EUA
católico que se instaurava na Inglaterra, e os
camponeses, insatisfeitos com o empobrecimento  A Inglaterra, desde a reforma religiosa, passou por
causado pelos cercamentos, se uniram contra a profundos conflitos religiosos; os protestantes
autoridade do rei e, liderados por Oliver Cromwell – sofreram perseguições e migraram para os
responsável pela distribuição de cargos militares de territórios ingleses na América do Norte.
acordo com o mérito e não por direito de  Os ibéricos (católicos), chegando à América, ficaram
nascimento – iniciaram uma guerra civil. encantados e extasiados com a descoberta e as
 Conseguiram subjugar a nobreza e instaurar uma características do lugar, acreditavam ter encontrado
república; o governo de Cromwell teve início no ano o paraíso bíblico e por isso deveriam explorá-lo; os
de 1649 e uma das medidas que tomou em favor da ingleses (protestantes) fugiram de perseguições com
burguesia e camponeses foi o decreto dos Atos de o objetivo de criar o paraíso na América do Norte.
Navegação – estabeleciam medidas para o  A colonização inglesa se estabeleceu no litoral leste e
desenvolvimento e incentivo aos negócios foram erguidas treze colônias; as colônias do Sul,
burgueses. devido ao clima propício, desenvolveram uma
 Durante a guerra surgiram dois grupos radicais; os agricultura de exportação (principalmente algodão
levellers defendiam a democracia e a igualdade para abastecer a indústria têxtil da Inglaterra)
política e social, os diggers eram camponeses e baseada no trabalho escravo; no Norte prevaleceram
lutavam por uma reforma agrária; ambos foram as colônias de povoamento, caracterizadas pela
reprimidos por Cromwell. pequena propriedade, pelo trabalho livre e pela
 Oliver Cromwell faleceu dando lugar ao seu sucessor produção voltada para o mercado interno.
no governo, seu filho Richard Cromwell; a nobreza  A França colonizou o litoral canadense; Inglaterra e
monárquica pressionou o novo governante de tal França entraram em conflito pela região, cobiçada
forma que este não resistiu, abdicou e a dinastia pela madeira de qualidade e pelo comércio de pele
Stuart foi restaurada. de animais; Inglaterra (campeã) e França
 A burguesia aliou-se a Guilherme de Orange, pois, enfrentaram-se na Guerra dos Sete Anos.
temia a restauração de um regime absolutista, pôs  Os altos gastos militares com a guerra motivaram a
abaixo o poder do rei e proclamou a Revolução Inglaterra a criar leis e impor condições que não
Gloriosa; Guilherme foi levado ao trono e assinou a foram aceitas pelos colonos, tais como:
Declaração dos Direitos, documento que previa a
subordinação da realeza ao parlamento.  Lei do Açúcar: somente poderiam consumir
o açúcar fornecido pela metrópole (seriam
proibidos de consumir o açúcar caribenho,
mais barato e de melhor qualidade).
 Lei do Selo: foram proibidas as manufaturas
e somente poderiam ser consumidos
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL produtos com o selo real inglês.
 Os colonos se revoltaram contra as medidas da
metrópole e passaram a atacar carregamentos de
navios ingleses nos portos; atacaram um cargos públicos; o terceiro estado não possuía
carregamento de chá e lançaram toda carga ao mar. privilégios e era superexplorado com altos impostos.
 A Inglaterra reagiu severamente, criando as Leis  O pensamento iluminista era muito forte na França e
Intoleráveis – aumentavam impostos e taxas, o país passava por uma crise econômica muito
reduziam a autonomia da colônia e fecharam o porto grande; Alguns fatores agravaram a crise, tais como:
de Boston até que fosse paga uma indenização.
 Muitos seguidores dos princípios iluministas  Guerra dos Sete Anos
organizaram-se contra o domínio da metrópole.  Apoio militar oferecido aos colonos ingleses
 No Primeiro Congresso da Filadélfia, os colonos durante a independência dos EUA.
defenderam o fim das medidas restritivas da  Baixa produção agrícola
metrópole; Foi convocado o Segundo Congresso
após a falha do anterior, os colonos defenderam a  Economistas defendiam mudanças radicais, como o
independência e a Inglaterra declarou guerra. fim da isenção de impostos para a nobreza e o clero;
 A guerra se estendeu por sete anos e em 1777 foi ameaçados em seus privilégios, esses segmentos
redigida a primeira constituição dos Estados Unidos; forçaram a convocação da Assembleia dos Notáveis e
foi proclamada a república presidencialista e adotada o rei decide aumentar os impostos cobrados sobre o
uma constituição democrática (voto censitário e povo para manter o luxo da nobreza.
exclusivo para homens); a escravidão foi mantida.  A população se revolta e então o rei convoca os
Estados Gerais; cada estado tinha direito a um único
EXPANSÃO TERRITORIAL voto e, por afinidade de interesses, os dois primeiros
votavam sempre juntos; com isso, clero e nobreza
 O território dos EUA foi formado fundamentalmente pretendiam manter a isenção de impostos e
por diplomacia (territórios cedidos pela Inglaterra), continuar recebendo os tributos pagos pelo povo.
compra ou guerra (genocídio indígena).  Os membros do terceiro estado, liderados pela
 A colonização era estimulada e foi criada a Lei de burguesia, passaram a exigir a contagem de votos
Terras (o colono que ocupasse a terra e tornasse-a por indivíduo (cerca de 80% dos franceses
produtiva, seria legalmente o seu dono), grande pertenciam ao terceiro estado); o povo declara a
incentivo da “marcha para o oeste”; além disso, o separação dos demais estados e forma a Assembleia
Destino Manifesto seria a missão dada por Deus Nacional, que tinha como objetivo elaborar uma
para que o estadunidense colonizasse aquela terra. Constituição para a França; em seguida, forma-se a
Assembleia Nacional Constituinte, incluindo os
todos os três estados.
EXPANSÃO ECONÔMICA
 O terceiro estado cria a Guarda Nacional, com
capitais da burguesia; o objetivo era armar a
 Durante o processo de independência, a maioria dos
população para resistir aos ataques da monarquia.
países da América Latina passou por guerras violentas
 A Bastilha, onde ficavam presos os opositores da
que desestruturaram a economia desses países e os
monarquia, foi invadida – o ato ficou conhecido como
tornaram frágeis; neste momento, os EUA começam
Queda de Bastilha; no campo, onde os privilégios das
sua política de expansão diplomática pelo continente.
elites eram maiores e mais nítidos, ocorreram
 Os Estados Unidos declaram-se a “polícia do
revoltas camponesas (o período relativo a tais
continente” e garantem a defesa dos latinos contra
episódios ficou conhecido como “Grande Medo”).
as intervenções estrangeiras (política do Big Stick);
 Enquanto o movimento popular se alastrava, a
passam a interferir na política interna desses países.
Assembleia proclamou a Declaração dos Direitos do
 Diplomacia do Dólar: países empobrecidos pegam
Homem e do Cidadão e aprovou a abolição de
impostos e cada vez mais se endividam; a dívida
inúmeras leis que marcavam o Antigo Regime; as
externa torna-se um instrumento de dominação.
propriedades da Igreja foram confiscadas e os
 Doutrina Monroe (América para os americanos): a
padres foram transformados em funcionários do
polícia do continente se prestava a defender todos
governo, de acordo com a Constituição Civil do
os territórios recém-independentes de possíveis
Clero; em 1791, foi proclamada a primeira
invasões europeias e tentativas de recolonização.
Constituição francesa (estabelecia, entre outras
coisas, a divisão dos poderes e o voto censitário).
REVOLUÇÃO FRANCESA  Temendo as medidas, boa parte da nobreza emigrou
para reinos vizinhos em busca de apoio para
 Até o século XVIII, a França era um estado em que restaurar o Antigo Regime; os governos da Áustria e
vigia o modelo do absolutismo monárquico; o rei, da Prússia, por exemplo, assinaram a Declaração de
Luís XVI, personificava o Estado, reunindo em sua Pillnitz, em que consideravam a possibilidade de
pessoa os poderes legislativo, executivo e judiciário. intervir na França para eliminar focos revolucionários
 A sociedade era estamental e dividida em três e restabelecer a ordem.
estados: clero, nobreza e plebe (burguesia).  O rei é deposto e morto, acusado de colaborar com
 O primeiro e segundo estado possuíam privilégios, os nobres e de negociar com reinos estrangeiros a
como a isenção de impostos e o direito de ocupar formação de exércitos para restabelecer o Antigo
Regime; inicia-se a Convenção Nacional liderada camponês, ao lhe entregar terras tomadas do clero,
pelos jacobinos (sans-culottes radicais). quanto dos nobres emigrados durante a revolução.
 Áustria, Prússia, Holanda, Espanha e Inglaterra  Criou o Banco da França e lançou uma nova moeda;
uniram-se, então, para formar a Primeira Coligação, os setores agrícolas e industriais receberam
com o objetivo de enviar exércitos para lutar contra financiamentos públicos para que se recuperassem
os revolucionários franceses. dos anos de guerra; além disso, foi restabelecida a
 O período em que os jacobinos assumiram o controle escravidão nas colônias.
é o mais radical da revolução e ficou conhecido como  Organizou o Código Civil, também conhecido como
“Período do Terror” – muitas pessoas foram Código Napoleônico, que consolidava as conquistas
executadas acusadas de simpatizar com a monarquia. obtidas com a revolução e impedia que os
 Os jacobinos impõem, entre outras coisas, o sufrágio trabalhadores se organizassem em associações.
universal masculino (todos os homens teriam  O crescente poder de Napoleão era considerado uma
participação política e não apenas aqueles que ameaça pelos governos absolutistas da Europa;
atendem determinados critérios econômicos), a Áustria, Prússia e Rússia temiam que a revolução se
fixação dos preços de bens de consumo básico, a espalhasse pelo continente; Inglaterra e Holanda
venda dos bens da nobreza e do clero e a abolição da viam a França como concorrente pela hegemonia
escravidão nas colônias francesas. devido aos avanços promovidos por Napoleão.
 Entre os jacobinos, porém, existiram divergências  O acordo de paz com a Inglaterra é rompido e
quanto às formas de consolidar a revolução; os diversas coligações foram formadas para combater o
radicais queriam ampliar o uso da violência e os governo francês; os exércitos de Napoleão
indulgentes desejavam amenizar a situação; os conquistaram sucessivas vitórias e ocuparam boa
conflitos internos possibilitaram a tomada de poder parte da Europa continental; a Inglaterra é uma ilha
pelos burgueses girondinos. e possuía uma marinha poderosa, esses motivos
 Inicia-se o governo do Diretório, comandado pelos impediram a conquista da região pelos franceses.
girondinos (alta burguesia) e caracterizado pela  Em muitos dos territórios invadidos, foram impostos
retomada do voto censitário. soberanos fiéis ao governo francês, quando não
 A partir de então, a situação política torna-se algo algum parente direto do imperador.
delicado e instável; ocorrem sucessivas trocas de  Sem conseguir derrotar a Inglaterra, a França decide
grupos políticos no poder e, além disso, os franceses decretar o Bloqueio Continental, com o objetivo de
foram obrigados a enfrentar a Segunda Coligação de enfraquecer a economia inglesa; toda a Europa
reinos europeus, formada por Espanha, Holanda, estava proibida de realizar negócios com os ingleses
Prússia e vários estados na Península Itálica. ou de receber navios britânicos em seus portos, caso
contrário teriam seus territórios invadidos.
ERA NAPOLEÔNICA  Sentindo-se prejudicado, o governo russo rompe com
o acordo e volta a abrir seus portos para os ingleses;
 Por toda a França sentia-se o efeito da revolução: o exército francês invade a Rússia e encontra a cidade
instabilidades políticas, problemas econômicos, crises de Moscou destruída – estratégia russa para exaurir
sociais; disputas intensas pelo poder deixavam no ar os inimigos; sem suprimentos, durante um inverno
uma ameaça constante de golpe de Estado. rigoroso e em um vasto território, os franceses foram
 Diante da instabilidade interna e sob a ameaça de obrigados a recuar; Napoleão foi derrotado.
ataque dos países inimigos, Napoleão resolve  Portugal procurava manter uma política de
retornar a França (estava no campo de batalha); neutralidade, sem desagradar nem aos franceses
visto como defensor das conquistas obtidas na nem aos tradicionais aliados ingleses; devido ao
revolução e com o apoio do exército, foi aclamado constante adiamento português em cumprir os
nas ruas e ganhou o apoio político dos girondinos. termos do bloqueio, tropas francesas foram
 Napoleão liderou o Golpe de 18 de Brumário, com o enviadas para ocupar Portugal; toda a família real,
qual tomou o poder juntamente com dois aliados; sua acompanhada da imensa corte, transferiu-se para a
principal promessa era reverter o conturbado quadro América, protegidos pelos ingleses.
vivido na França, promovendo estabilidade.  Os exércitos franceses também seriam derrotas por
 Napoleão extinguiu o Diretório e instituiu o uma coligação formada por Prússia, Inglaterra,
Consulado, órgão formado por três cônsules; em Áustria e Rússia; Paris seria ocupada por estrangeiros.
1802, com uma nova Constituição, neutralizou o  Napoleão foi exilado; a dinastia Bourbon,
poder dos demais cônsules e tornou-se cônsul comandada por Luís XVIII (irmão do rei Luís XVI), foi
vitalício; tornou-se o imperador da França. restaurada no governo francês; o ato não foi bem
 Napoleão procurou adotar várias medidas para aceito pela população, o que provocou grande
conquistar a estabilidade; venceu os austríacos e instabilidade política; Napoleão abandona o exílio,
assinou um tratado de paz com a Inglaterra, aclamado pela população e com o apoio do exército,
neutralizando assim as ameaças estrangeiras. assume o poder no chamado Governo dos Cem Dias.
 Firmou acordos com o clero, resolvendo questões  Foi combatido por uma nova coligação; na Batalha de
pendentes com a Igreja; conseguiu o apoio tanto do Waterloo foi definitivamente derrotado; preso, foi
enviado para o exílio, onde morreu.
 Foi realizado o Congresso de Viena; decidiu-se  Dom João, entretanto, não mostrava interesse em
restauras as antigas dinastias absolutistas e retornar; a condição encontrada foi elevar o Brasil à
redesenhar o mapa europeu conforme os interesses condição de Reino Unido de Portugal, Brasil e
dos países vencedores; além disso, foi estabelecida a Algarves; Dom João governava em seu próprio reino.
Santa Aliança – aliança militar dos países
monarquistas para combater possíveis revoluções REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA
liberais e impedir tentativas de independência nas
colônias do continente americano.  O estabelecimento da família real no Rio de Janeiro
exigiu a criação de uma estrutura paga por meio de
BRASIL IMPÉRIO impostos cobrados dos colonos.
 Em Pernambuco, diante de uma forte crise
PERÍODO JOANINO
econômica provocada pela queda do preço do açúcar
e do algodão no mercado mundial, o clima de
 A vinda da família real portuguesa para a colônia foi
constrangimento ampliou-se a partir de 1816.
motivada pelo Bloqueio Continental, decretado por
 Inspirados pelos ideais iluministas, intelectuais,
Napoleão Bonaparte, em 1806.
militares e membros da Igreja lideraram um
 Em Lisboa, a fuga motivou a indignação popular e
movimento para pôr fim ao domínio português.
provocou enorme confusão: uma multidão, ansiosa
 Os revoltosos constituíram um governo provisório;
para escapar das tropas francesas, tentou embarcar à
além da independência, pretendiam proclamar a
força na frota de navios que partia para a colônia.
república, elaborar uma Constituição que garantisse
 Dom João (chamado príncipe regente, uma vez que
a liberdade de imprensa e de culto religioso e abolir
sua mãe estava viva e impossibilitada de governar)
vários impostos; não aboliram a escravidão – o
assina a abertura dos portos às nações amigas, ou
movimento era sustentado por grandes
seja, aos ingleses; o pacto colonial é extinto.
proprietários e comerciantes de escravos.
 No Rio de Janeiro, ocorrem esforços para dar às
 Sob o comando das elites, o movimento buscava
terras tropicais feições mais próximas às da Europa;
consolidar as aspirações desses grupos: eliminar as
surgem diversas instituições culturais e científicas,
limitações impostas aos negócios e fortalecer as
como a Biblioteca Real, a imprensa Régia, o Teatro
regras do livre comércio.
São João, o Jardim Botânico e inéditos cursos de
 O governo republicano resistiu por cerca de 70 dias; o
medicina; artistas foram trazidos da Europa para
movimento estendeu-se também a outros lugares da
desenvolver na população o gosto pelas artes.
atual Região Nordeste.
 Nas áreas política e econômica também foram
 O golpe final viria com a chegada de navios, armas e
promovidas intensas mudanças, necessárias para o
munições enviados por ordens de dom João; em 19
pleno funcionamento do governo; ministérios e
de maio de 1817, os revoltosos foram derrotados, e
tribunais, que antes existiam apenas em Lisboa,
vários líderes, condenados à morte.
passaram a funcionar no Rio de Janeiro; várias
restrições às atividades econômicas acabaram
removidas, incluindo a proibição à instalação de INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
manufaturas; foi criado ainda um banco.
 Em 1810, o governo português concedeu privilégios  Em 1816, com a morte da rainha, o príncipe regente
aos ingleses por meio do Tratado de Amizade e torna-se rei de Portugal, Brasil e Algarves.
Aliança; estabelecia taxas de apenas 15% aos  Enquanto isso, o descontentamento com o governo
produtos ingleses (produtos portugueses eram aumentava em Portugal, que passava por grave crise
taxados em 16%) e com isso ocorreu uma enxurrada econômica provocada pelos seguidos anos de guerra
de produtos ingleses no nosso mercado, o que e ocupações; o governo, de fato, era exercido pelo
atrasou a nossa industrialização por quase 100 anos. comandante das forças inglesas que atuaram na
expulsão dos franceses; o retorno do rei era visto
como o caminho para superar a crise.
REINO UNIDO
 Em 1820, a situação tornou-se ainda mais tensa com
o início da Revolução Liberal do Porto, movimento
 O Congresso de Viena marcou o fim das Guerras
de caráter antiabsolutista, inspirado nos princípios
Napoleônicas e a restauração das antigas condições
iluministas; os revolucionários exigiam o retorno da
existentes na Europa antes da Revolução Francesa.
família real, o afastamento dos ingleses do poder e
 A presença do príncipe regente português era
uma Constituição de caráter liberal.
cobrada na Europa pelos participantes do Congresso,
 Muito militares, comerciantes e burocratas insistiam
como forma de restabelecer a normalidade do
no retorno de vários vínculos coloniais, alegando
regime absolutista em Portugal; nada mais justificava
que Portugal havia assumido condição semelhante à
o exílio da corte lusitana na América, deixando o
de colônia, enquanto o Brasil se tornara a sede do
poder em Portugal aberto para possíveis
império; alguns grupos, entretanto, rejeitavam a
revolucionários movidos pelos ideais iluministas.
ideia, pois lucravam com seus negócios no Brasil.
 Dom João resistiu à ideia de voltar a Portugal, pois
temia a revolução; diante do aumento das tensões e
de ameaças concretas de perder o trono, acabou 150 alqueires de mandioca; o projeto foi
retornando com a elaboração de uma Constituição. denominado Constituição da Mandioca.
 Dom João deixou no Brasil seu filho como príncipe  Dom Pedro mostrou-se insatisfeito com todos esses
regente, mantendo a condição de Reino Unido. debates, assinou um decreto dissolvendo a
 A possibilidade de restabelecer antigos vínculos Assembleia e convocando um seleto grupo para
coloniais provoca descontentamento nas elites do elaborar a nova Constituição.
Brasil; constantes tentativas de acabar com o livre  Em 25 de março de 1824, o texto constitucional foi
comércio e de transferir repartições públicas para outorgado (aprovado sem consulta popular) e
Lisboa ampliavam a insatisfação e davam fôlego aos remetido a algumas câmaras municipais para
vários projetos de autonomia. avaliação e sugestões – uma tentativa do governo de
 Um grupo conhecido como Partido Brasileiro, dar certa legitimidade ao processo.
composto por grandes proprietários de escravos e  O Estado estava divido em quatro poderes: executivo
terras, via na figura de dom Pedro a garantia de (exercido pelo imperador e seus ministros): deveriam
continuidade da estrutura socioeconômica vigente; administras o país conforme as leis; legislativo
inicialmente defendiam a ideia de construir um (senadores vitalícios e deputados eleitos):
grande império luso-brasileiro, mas logo incentivaram elaboravam as leis; judiciário (juízes e tribunais):
o processo de independência do Brasil. cuidava do cumprimento da lei, julgava e punia;
 As Cortes de Lisboa exigiram o retorno de dom Pedro moderador (imperador): regula os demais poderes.
a Portugal, mas o príncipe regente declarou que  O poder moderador dava amplos poderes ao
permaneceria “para o bem de todos e felicidade geral imperador; dom Pedro I pôde conciliar seus
da nação”; a data ficou conhecida como o Dia do Fico princípios absolutistas com um regime baseado em
e fortaleceu a liderança de dom Pedro. uma Constituição, que pouco valia.
 Nos meses seguintes, só aumentaram as tensões  Do antigo projeto, a nova Constituição herdou o voto
entre o governo instalado no Rio de Janeiro e as indireto e censitário; o eleitor deveria ser homem
Cortes; dom Pedro decretou que todas as ordens com, no mínimo, 25 anos; sobre a escravidão,
vindas de Lisboa só teriam validade no Brasil após nenhuma referência direta foi feita.
sua autorização e, além disso, equiparou as forças  Os portugueses residentes no Brasil ganharam
armados do Brasil às de Portugal. cidadania brasileira e o território foi dividido
 Em setembro de 1822, as Cortes exigem o retorno administrativamente em províncias.
imediato do príncipe, sob o risco de invasão militar;  O catolicismo permaneceu como religião oficial, com
dom Pedro, então, declara a independência. a Igreja subordinada ao Estado; a instituição
controlava várias das atuais atribuições civis, como o
PRIMEIRO REINADO registro de nascimento, óbitos e casamentos;
instituiu-se a liberdade de culto para as demais
 O grito do Ipiranga não significou imediatamente a religiões, desde que em caráter doméstico.
independência do Brasil, pois em vários lugares do  O processo de independência estaria ameaçado
imenso território houve resistência de pessoas e enquanto o novo país não fosse reconhecido pela
tropas fiéis a Portugal. comunidade internacional; o governo brasileiro
 O governo de dom Pedro I precisou organizar forças contraiu empréstimos com os ingleses para pagar ao
militares; para isso, faz uso de milícias, navios de governo português uma espécie de indenização pela
guerra e oficiais estrangeiros, pagos por meio do independência; feito isso, vários outros países
aumento dos impostos e de doações feitas por reconheceram a autonomia do país.
grupos da elite que apoiavam a independência.  As características absolutistas do imperador
 Em meio aos conflitos havia a necessidade de contribuíram para aumentar os focos de resistência.
estabelecer as estruturas da nova sociedade; uma
Assembleia Constituinte havia sido convocada em CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR
julho de 1822, com 90 deputados, a maioria
pertencente aos grupos de elite; os parlamentares  Em Pernambuco, o clima de oposição ao governo
entraram em conflito com o imperador. podia ser sentido desde a Revolução Pernambucana.
 A Assembleia tinha a intenção de limitar o poder do  Os atos absolutistas do imperador aumentaram o
imperador e garantir vários direitos individuais, descontentamento, e poucos aceitavam os limites
além de não estender a cidadania brasileira aos que a Constituição impunha ao poder das províncias.
portugueses residentes no Brasil; defendiam a  O imperador nomeou novo governo para
divisão do poder em executivo, legislativo e Pernambuco, o que não foi aprovado pelas elites
judiciário; o imperador ficaria impedido de dissolver locais, que se rebelaram.
a Assembleia e não controlaria o exército.  O movimento defendia um ideal republicano e
federalista, e apresentava caráter urbano, popular e
forte sentimento antilusitano.
 O projeto instituía também o voto indireto e  Começou no Recife e em Olinda, mas espalhou-se até
censitário; os eleitores – todos do sexo masculino – o Rio Grande do Norte e o Ceará; Pernambuco e seus
deveriam comprovar renda mínima equivalente a
aliados proclamaram a independência e criaram a  Em 1828, porém, dom Miguel (irmão de dom Pedro I)
Confederação do Equador. rompeu o trato e assumiu o trono de Portugal; a
 Alguns líderes defendiam a igualdade de direitos para partir de então, o imperador dedicou-se a reaver o
a população e pretendiam extinguir o tráfico de trono para a filha, envolvendo-se cada vez mais nos
escravos – ideais que contrariavam os interesses e os problemas internos de Portugal.
projetos da elite senhorial e, por isso, parte  Isso resultou em um enorme descontentamento
significativa dos revoltosos se afastou do movimento. entre os brasileiros; os jornais faziam críticas severas
 Para combater os rebelados, o governo contratou ao autoritarismo de dom Pedro e a seu envolvimento
mercenários; a ação militar custou aos cofres em questões portuguesas – acusavam o imperador de
brasileiros mais de 1 milhão de libras, emprestadas ser antibrasileiro desde a violenta repressão à
pelo governo britânico. Confederação do Equador.
 Diante de intensa repressão por terra e mar, os  Em São Paulo, forte oposição era feita pelo
confederados foram definitivamente derrotados. jornalista Líbero Badaró, assassinado em 1830; por
todo o país corriam boatos de que o imperador
GUERRA DA CISPLATINA havia encomendado o crime; a morte de Líbero
tornou-se símbolo da luta contra o absolutismo.
 A Colônia do Sacramento foi fundada pelos  Dom Pedro I via-se cada vez mais afastado dos líderes
portugueses; objeto de inúmeros tratados, ela do partido brasileiro e mais próximo do portugueses.
acabou, porém, sob domínio espanhol.  Ocorreu um violento confronto entre partidários e
 Em 1816, tropas portuguesas a invadiram, em meio adversários do imperador, na noite de 13 de março
ao processo de independência da região; com a de 1831, episódio que ficou conhecido como Noite
autonomia do Brasil, a região acabou incorporada ao das Garrafadas; tudo começou com ataques às casas
império, como província Cisplatina. dos membros do partido português, que
 Em comparação aos brasileiros, os habitantes da responderam jogando garrafas do alto das janelas.
Cisplatina mantinham inúmeras diferenças culturais,  Dom Pedro I tentou amenizar a situação nomeando
como a língua e os costumes, além de um governo um ministério composto apenas de brasileiros; eles
relativamente autônomo; esses fatores contribuíram foram demitidos, porém, sob o pretexto de não
para que os dois territórios nunca estivessem unidos. acatar as ordens do soberano; foram substituídos por
 Em 1825, eclodiu na Cisplatina um movimento um ministério alinhado aos portugueses.
separatista; contavam com o apoio do governo da  Em praça pública, mais de 2 mil pessoas reuniram-se
República das Províncias Unidas do Rio da Prata em protesto; dom Pedro I tentou reprimir os
(atual Argentina); imediatamente o governo brasileiro manifestantes, mas os militares não acataram.
declarou guerra.  Sem apoio político, popular e militar, o imperador
 O conflito estendeu-se até 1828, sob o repúdio da abdicou do trono, em favor de seu filho Pedro de
população brasileira, pois a guerra era realizada à Alcântara, na época com 5 anos de idade.
custa de muitos recursos e por um território com o  Dom Pedro I embarcou para a Europa, aonde iria se
qual não havia identidade cultural. dedicar à reconquista do trono português para sua
 As partes assinaram um tratado de paz mediado pela filha; faleceu em 1834, após vencer o irmão e ser
Inglaterra, pelo qual a Cisplatina foi declarada coroado rei de Portugal.
independente, recebendo o nome de Uruguai.
PERÍODO REGENCIAL
DECADÊNCIA DO IMPÉRIO
 A abdicação de dom Pedro I aumentou a crise vivida
 A crise econômica foi uma marca do governo, no país; seu sucessor, o filho Pedro de Alcântara, era
contribuindo para minar a popularidade de dom ainda uma criança e, conforme a Constituição, não
Pedro I; além das inúmeras guerras e da indenização poderia governar.
paga a Portugal pela independência, uma balança  Nesse caso estava prevista a instituição de uma
comercial desfavorável complicava a situação – para regência formada por três pessoas, que deveriam
enfrentar a concorrência era necessário reduzir os exercer o poder até a maioridade do soberano.
preços dos produtos brasileiros e, ao mesmo tempo,  A escolha dos regentes caberia à Assembleia Geral,
as importações aumentaram, graças às facilidades mas o órgão estava em recesso quando ocorreu a
obtidas com os acordos feitos com a Inglaterra. abdicação; alguns parlamentares escolheram em
 As camadas pobres da população eram as mais caráter provisório os novos governantes.
atingidas, arcando com constantes aumentos de  Os escolhidos reempossaram o ministério de
impostos; eram frequentes os aumentos de preço dos brasileiros destituído por dom Pedro I e
produtos básicos, gerando uma insatisfação que se suspenderam, temporariamente, o poder moderador.
voltava, principalmente, contra os portugueses.  Com o retorno da Assembleia Geral foram escolhidos
 O retorno do Brasil à condição de colônia era uma os novos regentes (1831 – 1835).
ameaça; com a morte de dom João, o imperador  No início do período regencial, o cenário político
brasileiro selou um acordo com o irmão e renunciou estava organizado em três grupos:
à sucessão portuguesa em nome de sua filha.
 Restauradores: eram comerciantes ligados  Usando tática de guerrilha, os revoltosos obtiveram
ao antigo comercio colonial, militares várias vitórias, diante de uma tropa mal preparada e
conservadores e altos funcionários do que desconhecia o agreste e o sertão nordestinos.
governo; defendiam o retorno de dom Pedro  Ganharam, ainda, o apoio de grupos indígenas,
I ao trono do país. desalojados de suas terras e forçados a trabalhar em
 Liberais exaltados: eram pequenos condições semelhantes às de escravos.
comerciantes, profissionais liberais,  Com a morte de dom Pedro I, o movimento perdeu o
funcionários do governo, militares de nível apoio dos restauradores; manteve-se por vários
intermediário e padres; defendiam maior meses, em pequenos grupos espalhados pela região,
autonomia das províncias, a descentralização até ser definitivamente derrotado em 1835.
do poder e a implantação do federalismo
(alguns defendiam a república). MALÊS EM SALVADOR
 Liberais moderados: eram grandes
proprietários de terras e escravos;  Em Salvador, a maioria da população era de origem
defendiam uma monarquia constitucional, africana, e cerca de 20% compunha-se dos chamados
com limites ao poder do governante; malês: africanos de várias etnias que receberam forte
lutavam pela preservação da ordem social influência do islamismo.
vigente, incluindo a escravidão.  Diferenciavam-se dos demais pela união do grupo e
por serem alfabetizados em árabe.
 A morte de dom Pedro I modificou esse quadro  Desde o início do século XIX, as constantes revoltas
político: os restauradores perderam sua principal escravas já eram tradição na cidade.
razão de existência; nos anos seguintes, os grupos de  Durante as reuniões dos malês, nas quais praticavam
mesclaram, formando duas alas distintas: os sua religião, formou-se a ideia de um levante; estava
conservadores e os liberais. marcado para o dia 25 de janeiro de 1835, mas
 A primeira regência foi marcada pela criação da acabou denunciado por dois ex-escravos fiéis aos
Guarda Nacional (o exército, dada à composição seus antigos donos.
popular dos soldados, não inspirava confiança nas  A polícia foi acionada e, ao fazer uma busca pelas
elites); a Guarda Nacional deveria ser formada em moradias africanas, deparou com uma reunião
todas as províncias, e seu comando cabia aos civis preparatória para a revolta; a chegada da polícia fez
com renda elevada, os senhores locais, que os insurretos anteciparem seus planos.
recebiam o título de coronéis; a Guarda foi um forte
 Acredita-se que entre 400 e 500 africanos foram para
instrumento para coibir as aspirações populares e
as ruas; o movimento, duramente reprimido pela
perpetuar as elites agrárias no poder.
polícia, durou apenas algumas horas; cerca de 70
 A primeira regência foi dominada pelos liberais revoltosos foram mortos, muitos outros presos.
moderados, que objetivavam reformular a
 Os malês pretendiam tomar o poder em Salvador e
Constituição, descentralizando o poder e dando
construir uma sociedade africana regida pelos
maior autonomia às províncias.
preceitos do islamismo; os integrantes dos grupos
 Em 1834, aprovaram o Ato Adicional que alterava as de elite seriam mortos, assim como as pessoas de
atribuições dos três poderes, criando, por exemplo, origem africana que não aderissem ao novo Estado.
assembleias provinciais com poderes para elaborar
 Apesar de ser controlado rapidamente, o movimento
leis de aplicação local; com o Ato Adicional, a
aumentou o temor dos senhores; vários africanos
regência deixou de ser trina para ser exercida por
escravizados, considerados perigosos, foram presos e
um único regente, com mandato de quatro anos e
enviados de volta à África.
escolhido por meio de eleição – tratava-se de uma
breve experiência da democracia.
CABANOS DO GRÃO-PARÁ
REVOLTAS REGENCIAIS
 Parte significativa da população era pobre, de origem
CABANOS DE PERNAMBUCO indígena ou africana, concentravam-se em moradias
precárias às margens do rio Amazônia.
 A Guerra dos Cabanos recebeu esse nome em razão  Viviam sob severa dominação por parte de seus
do tipo de habitação dos seus participantes. patrões e autoridades do governo; em 1835, essa
 Contou com a participação de diversos grupos sociais; população se rebelou.
a maioria, entretanto, era de pessoas escravizadas,  No princípio, os revoltosos receberam o apoio dos
libertos, pequenos proprietários de terras e até fazendeiros locais, descontentes com a política
mesmo indígenas. centralizadora do governo regencial.
 Teve início em 1831 num levante planejado pelos  O avanço da revolta, entretanto, mostrou que os
restauradores, com o objetivo de desestabilizar o cabanos tinham objetivos claros, como extinguir a
governo regencial e forçar a volta de dom Pedro I. escravidão e promover a reforma agrária; os grupos
de elite, então, afastaram-se do movimento.
 Os cabanos ocuparam Belém e mataram autoridades, a renúncia do padre Feijó ao cargo de regente; além
incluindo o presidente da província; o governo central disso, os conservadores impunham várias medidas
enviou reforços militares. que reviam os atos liberais, concentrando o poder e
 Expulsos da capital, os cabanos espalharam-se pela diminuindo a autonomia das províncias.
província e resistiram até 1840, quando foram  Diante da situação, os liberais propuseram a
derrotados definitivamente. antecipação da maioridade do jovem príncipe, para
que pudesse assumir o trono.
FARRAPOS NO RIO GRANDE DO SUL  A proposta rapidamente ganhou apoio popular;
acreditava-se que o imperador seria capaz de unir o
 Os grupos de elite do Rio Grande do Sul estavam país (ao contrário do pai, era brasileiro) e por fim a
descontentes com o governo imperial devido, instabilidade política frequente durante a regência.
principalmente, a falta de apoio contra os países  A Assembleia Geral aprovou a maioridade e, aos 14
vizinhos, concorrentes do charque gaúcho vendido anos de idade, dom Pedro II assumiu o poder.
no nordeste do país.
 Afastados do poder, os liberais exaltados rebelaram- SEGUNDO REINADO
se e conseguiram conquistar Porto Alegre; a
POLÍTICA
Farroupilha tinha como principal objetivo a luta pela
liberdade administrativa local.
 O governo regencial enviou tropas para o Sul do país.  Em 1840, Pedro de Alcântara foi aclamado imperador
 Resistindo à repressão do governo, os revoltosos do Brasil, aos 14 anos de idade.
fundaram, em 1836, a República Rio-Grandense; três  No Segundo Império, a política foi dominada por dois
anos depois, o movimento expandiu-se para Santa grupos: o Partido Liberal e o Partido Conservador.
Catarina, onde foi fundada a República Juliana.  Os liberais defendiam a descentralização política e a
 Sem conseguir vencer o movimento, o governo menor participação do imperador nos negócios do
firmou um acordo com os farroupilhas em 1845, Estado; os conservadores, por sua vez, desejavam a
chamado Paz do Poncho Verde. centralização e a intervenção de dom Pedro II por
 O acordo previa a anistia aos participantes, a meio do Poder Moderador.
integração dos oficiais farroupilhas às tropas  A estabilidade política no período foi garantida pela
imperiais com o mesmo cargo que ocupavam na alternância dos dois partidos no poder; dom Pedro II
revolta e a homologação da liberdade dada às criou o parlamentarismo “às avessas”.
pessoas escravizadas que lutaram na revolta.
 Uma vez realizadas as eleições para o
legislativo, dom Pedro II escolhia um
SABINOS NA BAHIA
membro do grupo vencedor para organizar e
presidir o Conselho dos Ministros, órgão que
 Os rebeldes pretendiam instalar na província uma
de fato exercia o Poder Executivo.
república provisória, até que o príncipe dom Pedro
 O processo eleitoral era baseado no voto
assumisse o trono.
censitário, havia fraudes e repressão;
 Entre suas propostas, entretanto, não estava prevista
elegiam-se somente aqueles que estivessem
nenhuma mudança de ordem social.
de acordo com a política imperial.
 Os grupos conservadores e as tropas imperiais não  Quando surgiam divergências entre os
tiveram grande dificuldade em reprimir a revolta, partidos e as instituições, dom Pedro II
encerrada em março de 1838. exercia o Poder Moderador para escolher
um novo ministro ou dissolver a Assembleia.
BALAIOS NO MARANHÃO
 Os membros dos dois partidos conquistaram espaço
 A Balaiada teve início em 1838, com os conflitos político, obtendo cargos e verbas públicas,
entre grupos da elite por diferentes ideais políticos: satisfazendo ambições de poder.
os profissionais liberais, conhecidos como bem-te-  Nesse cenário, não raro as eleições eram
vis, se revoltaram contra senhores rurais de posição transformadas em momentos de violência, como
política mais conservadora; o movimento cresceu e ocorreu em 1840, no contexto da antecipação da
envolveu diferentes grupos sociais. maioridade de dom Pedro.
 As elites se retiraram do movimento assim que a
participação popular cresceu.  Essas eleições vencidas pelos liberais à custa de
 As tropas enviadas pelo governo central conseguiram fraudes e da ação de bandos contratados para
derrotas os revoltosos em 1841. intimidar adversários e eleitores, ficaram conhecidas
como eleições do cacete.
O FIM DA REGÊNCIA
AS ÚLTIMAS REVOLTAS LIBERAIS
 Em 1840, o cenário político não era animador,
principalmente para os liberais, fora do poder desde
 O governo imperial teve de se dedicar à repressão de  No começo do Segundo Império, vários aspectos
novos movimentos, como a Reforma Liberal de 1842. inibiam a produção industrial, como a falta de
 Fora do poder, os liberais revoltaram-se em Minas e tradição manufatureira, coibida durante o período
em São Paulo contra o governo dos conservadores e colonial, e os acordos comerciais assinados com a
as medidas voltadas para a centralização política. Inglaterra, que facilitavam a entrada de produtos
 Apesar de derrotados, os liberais retornaram ao ingleses no Brasil a preços baixos.
poder em 1844, após a anistia do imperador.  Esse cenário começou a mudar em 1844, quando o
governo decretou novas tarifas alfandegárias.
A REVOLUÇÃO PRAIEIRA EM PERNAMBUCO  Conhecidas como tarifas Alves Branco, elas
impunham taxação de 60% sobre os produtos
 A Revolução Praieira de 1848 pode ser considerada o importados que tivessem similares nacionais e de
último dos grandes movimentos provinciais. 30% para aqueles inexistentes no país.
 Diversos setores da sociedade mostravam-se  Essas medidas visavam aumentar a arrecadação do
insatisfeitos com o cenário político encabeçado por governo, mas acabaram promovendo um grande
liberais e conservadores, sobretudo grupos efeito estimulante na economia como um todo;
enriquecidos nas últimas décadas com o comércio. contribuíram para reduzir os gastos com produtos
 Coube a esses segmentos fundar o Partido Nacional vindos do exterior e fizeram que o reduzido setor
de Pernambuco, que publicava o jornal de oposição industrial brasileiro ganhasse certo dinamismo.
Diário Novo, localizado na Rua da Praia, em Recife.  A atividade industrial beneficiava-se também da
 Grupos populares se revoltaram contra os elevados existência de uma força de trabalho barata (as poucas
preços dos alimentos, vendidos por comerciantes fábricas que surgiram nos centros urbanos
europeus que monopolizavam o comércio. empregavam – ao lado de trabalhadores livres –
 Em 1848, teve início o movimento armado, sob a muitas pessoas escravizadas de origem africana) e
liderança dos praieiros e com a participação popular. das abundantes matérias primas, como o algodão,
 Entre os principais objetivos do movimento, base da indústria têxtil.
estavam: liberdade de imprensa, ampliação do  Outro fator que contribuiu para o desenvolvimento
direito de voto, maior autonomia para a província e industrial foi a proibição do tráfico de escravos; parte
extinção do Poder Moderador. do capital outrora investido na compra de navios e na
 Em 1850, os praieiros acabaram derrotados pelas aquisição de produtos de troca usados na África foi
tropas do governo imperial. destinada ao setor industrial.
 As ferrovias começavam a provocar mudanças
significativas no setor de transportes, especialmente
O CAFÉ DOMINA O CAMPO
de mercadorias; facilitavam também a ocupação e a
exploração de vastas áreas no interior do país.
 Desde o século XVII, o café era considerado artigo de
luxo; os fazendeiros brasileiros começaram, então, a
investir na plantação do café.
O FIM DA ESCRAVIDÃO
 O segundo produto mais exportado pelo Brasil era o
açúcar; os produtores enfrentaram, porém, uma  No Brasil, os ingleses faziam pressão pelo fim do
concorrência externa crescente, sobretudo do Caribe tráfico negreiro desde antes da independência.
e do açúcar de beterraba produzido na Europa.  Em 1826, o governo brasileiro assinou um acordo
 Diante desse cenário, algumas áreas ocupadas pela pelo qual se comprometia a acabar com o comércio
cana de açúcar cederam lugar aos cafezais; muitos de escravos até 1830; o acordo, porém, só se tornou
escravos foram transferidos das áreas canavieiras do lei em 1831 – mesmo assim, muitos africanos
nordeste para o sudeste cafeicultor. continuaram trazidos por meio de contrabando.
 O tabaco costumava ser trocado na África por  Os ingleses intensificaram a pressão contra o governo
pessoas escravizadas; com a extinção desse comércio, brasileiro, e na falta de uma providência concreta, os
a cultura de tabaco declinou e só se recuperou mais britânicos decretaram, em 1845, o Bill Aberdeen.
tarde, graças à fabricação de charuto na Europa.  Essa lei dava à Marinha inglesa o direito de vistoriar
 Os couros e as peles de animais eram importantes no e apreender qualquer navio suspeito de transportar
sul do país, embora sofressem forte concorrência dos escravos; era também uma forma de retaliar o
exportadores platinos que vendiam produtos governo brasileiro pelas tarifas Alves Branco.
semelhantes a preços mais baixos.  Após intensos debates na Assembleia Geral, foi
 O algodão teve um momento de forte crescimento editada a Lei Eusébio de Queiroz; nos anos
durante a Guerra de Secessão nos Estados Unidos; seguintes, o contrabando diminuiu, até ser extinto.
uma vez encerrado o conflito estadunidense, a  As relações externas, porém, não explicam todo o
produção maranhense não conseguiu enfrentar a processo que levou ao fim do tráfico; internamente, a
concorrência e perdeu o mercado conquistado. resistência constante dos escravos no cativeiro e o
fortalecimento dos grupos sociais favoráveis à
abolição pressionaram o governo imperial.
O MUNDO URBANO
 Depois de promulgada a Lei Eusébio de Queiroz, o
debate sobre o fim da escravidão perdeu força; em
nome do direito à propriedade, muitas pessoas da terra – além do café, deveriam cultivar gêneros de
defendiam a não intervenção do governo nessa subsistência; os latifundiários arcavam com parte dos
questão – a liberdade dos cativos deveria ser custos da viagem para o Brasil e o valor era
concedida pelo próprio senhor quando possível. descontado dos ganhos com o trabalho agrícola.
 Em 1865 discutia-se na Assembleia Geral a  Acrescidas de juras, as dívidas transformaram-se em
possibilidade de acabar com a escravidão para os quantias exorbitantes, sobretudo porque a elas se
novos filhos nascidos de pessoas escravizadas; o somavam valores gastos com comida e ferramentas.
projeto aprovado em 28 de setembro de 1871 ficou  Os imigrantes se encontravam presos nas fazendas
conhecido como Lei do Ventre Livre. através da dívida e eram tratados como escravos.
 A lei foi aprovada no fim da guerra contra o Paraguai;  A crise econômica, as guerras e a falta de terras
durante o conflito, vários pelotões brasileiros foram disponíveis na Europa fizeram com que a imigração
formados por ex-escravos; existia entre os diferentes não diminuísse, apesar das terríveis condições vividas
setores sociais um clima de reconhecimento das pelos imigrantes nas grandes fazendas.
pessoas de origem africana.  A partir de 1870, então, o Brasil passa a subsidiar a
 A Lei do Ventre Livre, porém, estipulava que as imigração; pagava os custos da contratação e do
crianças libertadas prestassem serviços aos senhores transporte dos trabalhadores europeus, além de
até os 21 anos de idade. interferir na regulamentação das relações entre
 Às pessoas escravizadas ainda era reconhecida a fazendeiros e imigrantes, a fim de coibir os abusos.
possibilidade de entrar com uma ação na Justiça e,  Com dificuldades para se tornar pequenos
mediante, a decisão dos juízes, conquistar sua proprietários, muitos acabaram deixando o campo
liberdade pagando aos senhores uma indenização, em direção às cidades; esses trabalhadores, além de
determinada por um avaliador. muitos ex-escravos, formaram a massa urbana que
 Em 1885, aprovou-se a Lei dos Sexagenários; com desempenhou importante papel na industrialização e
ela, libertavam-se os escravos com mais de 60 anos. no crescimento das cidades brasileiras.
 Feita para frear o ânimo das agitações abolicionistas  Chegaram ao sul do país alguns estrangeiros com a
que ocorriam nas principais cidades do império, missão de consolidar a ocupação daquela região e
acabou tendo um efeito contrário; provocou proteger as fronteiras; desenvolveram a agropecuária
escândalo ao libertar uma ínfima parcela de pessoas e o cultivo de frutas e verduras até então inexistentes
escravizadas, já que poucos chegavam a essa idade – no país, além de formarem pequenas oficinas e
quando a atingiam, a maioria estava inválida para indústrias, como a de laticínios e a de cerveja.
exercer uma profissão que garantisse o seu sustento.
 Em alguns momentos, a mobilização alcançou CONFLITO COM OS INGLESES
grandes proporções, como no caso dos caifazes –
grupos que se infiltravam nas senzalas do interior de  Desde antes da independência, o governo e os
São Paulo para ajudar a planejar e promover a fuga. comerciantes ingleses exerciam forte influência sobre
 A pressão popular foi, assim, a principal responsável o que acontecia nas mais diversas esferas da
pelo fim da escravidão, levando a princesa Isabel – sociedade brasileira.
filha de dom Pedro II e regente durante sua ausência  Durante o Segundo Império, porém, com o aumento
– a assinar a chamada Lei Áurea, em 13 de maio de das exportações de café e a redução das importações
1888, quando o imperador havia viajado. de produtos industrializados, o governo brasileiro
 A lei selou o destino da monarquia, pois não previa diminuiu sua dependência em relação aos ingleses.
nenhum tipo de indenização aos donos de escravos;  Além disso, com a industrialização de outros países, o
estes, ao perderem aquilo que consideravam suas Brasil poderia estabelecer novas parcerias comerciais.
propriedades, aderiam à oposição da monarquia.  Entre a promulgação do Bill Aberdeen e a aprovação
da Lei Eusébio de Queiroz, vários navios brasileiros
A LEI DE TERRA E OS IMIGRANTES foram aprisionados; essas medidas, consideradas
ofensivas à soberania brasileira, prejudicavam o
 A Lei de Terras foi aprovada prevendo-se a abolição transporte de mercadorias no país.
gradual da escravidão; o império buscava uma forma  As relações entre Brasil e Inglaterra só se tornaram
de manter intacta a relação com os latifundiários. menos tensas quando o tráfico negreiro foi proibido.
 A terra do Brasil passava a ser entendida como uma  Outro problema diplomático, porém, voltaria a abalar
mercadoria, objeto de venda e compra por elevados as relações entre os dois países: a chamada Questão
valores, o que impossibilitava sua aquisição por Christie, em 1861.
milhares de ex-escravos e imigrantes pobres; a lei  Uma embarcação inglesa naufragou no litoral do Rio
ainda expulsava das terras os pequenos agricultores Grande do Sul e suas mercadorias foram roubadas; o
que não possuíam títulos de propriedade. embaixador inglês, William Dougal Christie, exigiu
 Entre 1847 e 1857, ocorreram as primeiras que as investigações fossem acompanhadas por um
experiências de uso de imigrantes europeus como oficial inglês, além de requisitar uma indenização.
trabalhadores livres nos grandes latifúndios.  Com as investigações em andamento, ocorreu um
 Contratados pelo sistema de parceria, os novo incidente com marinheiros ingleses.
trabalhadores dividiam a colheita com o proprietário
 Embriagados e vestidos de trajes civis, eles se Paraguai dependia da navegação pelos rios para
envolveram em brigas e acabaram presos; foram chegar ao oceano Atlântico; a intervenção do Brasil
soltos quando se descobriu serem militares ingleses. no Uruguai punha em risco toda essa prática.
 O embaixador Christie exigiu um pedido oficial de  Em resposta à intervenção militar, o governo
desculpas por parte do governo brasileiro e a paraguaio rompeu relações diplomáticas com o Brasil
demissão dos responsáveis pela prisão. e apreendeu um navio brasileiro que levava a bordo o
 As exigências não foram atendidas; o embaixador presidente da província do Mato Grosso.
reagiu ordenando que navios britânicos bloqueassem  Nos meses seguintes, tropas paraguaias invadiram a
o porto do Rio de Janeiro e apreendessem cinco província de Mato Grosso – o Paraguai tentou anexar
embarcações brasileiras. a província – e o norte da Argentina.
 Indignada, a população da cidade promoveu  Ao assumir o poder no Paraguai, Solano López deu
intensas manifestações e, então, o Brasil rompeu as prioridade ao desenvolvimento militar: criou um
relações diplomáticas com a Inglaterra. Exército numeroso e qualificado; tratava-se de uma
força superior à dos países vizinhos.
A BACIA DO RIO PRATA EM GUERRA  Isso despertou a desconfiança de uma política
expansionista na região do Rio da Prata, situação que
 Os conflitos na área vinham desde o período colonial, contrariava os interesses dos demais países.
com a intensa disputa entre Portugal e Espanha pelo  Em resposta à ação do governo paraguaio, Brasil,
domínio da região, considerada estratégica para a Uruguai e Argentina formaram uma força militar
exploração do interior do continente. conjunta: a Tríplice Aliança; o acordo previa que a
 Com uma política intervencionista, o governo guerra só chegaria ao fim com a deposição de
alegava a necessidade de manter a integridade do Solano López, o desmantelamento das forças
território nacional; afinal, a bacia do Rio Prata – paraguaias na região do Rio da Prata e a definição
disputada pelos países vizinhos – era a principal via das fronteiras entre Paraguai, Brasil e Argentina.
de comunicação com a província de Mato Grosso.  A Marinha da Tríplice Aliança era superior à
paraguaia, e muitas das batalhas seriam travadas nos
CONFLITOS COM A ARGENTINA rios da região; os combates iniciais fizeram as tropas
paraguaias retrocederem para seu território; os
navios paraguaios foram destruídos e a passagem
 Mesmo independente, o Uruguai continuou sofrendo
fluvial do Paraguai para o Atlântico foi tomada.
a interferência de seus vizinhos, Brasil e Argentina.
 Os Voluntários da Pátria lutaram na guerra movidos
 Dois partidos dominavam o cenário político no
pelo patriotismo; com a extensão do conflito,
Uruguai: o Blanco e o Colorado.
entretanto, os voluntários desapareceram.
 O Blanco recebia o apoio do governo argentino e
 Os soldados passaram, então, a ser recrutados à
reunia os grandes proprietários, tinha como objetivo
força, pelas ruas das cidades brasileiras; o fato
recriar o antigo vice-reino do Rio da Prata, unindo
causava pânico na população.
Argentina, Uruguai e Paraguai.
 O governo imperial promulgou uma lei concedendo
 Os colorados representavam os comerciantes e
liberdade aos escravos que se apresentassem
contavam com o apoio do império brasileiro e de
voluntariamente para lutar no Paraguai; muitos
algumas províncias argentinas que se opunham ao
homens escravizados acabaram obrigados a se
governo central daquele país.
alistar – alguns no lugar dos filhos de seus senhores,
 As rivalidades entre as duas partes levaram os
que assim escapavam do recrutamento.
países da região à guerra; a vitória dos blancos nas
 As tropas brasileiras passaram ao comando de Luís
eleições uruguaias foi a razão imediata do conflito.
Alves de Lime e Silva, experiente na repressão às
 O governo brasileiro sentiu-se ameaçado em seus
revoltas provinciais; nos anos seguintes, outras
interesses e ordenou a ocupação de Montevidéu,
vitórias abriram o caminho para a tomada da cidade
capital do Uruguai, e de Buenos Aires, capital da
de Assunção, capital do Paraguai.
Argentina; com os antigos governantes depostos,
 A guerra poderia ter chegado ao fim, mas, seguindo o
foram empossados aliados dos brasileiros.
acordo inicial entre os aliados, o imperador brasileiro
decidiu estender o confronto até a deposição
completa de Solano López.
A GUERRA DO PARAGUAI  A essa altura, a opinião pública, que antes apoiava a
guerra, dava claros sinais de descontentamento.
 A situação do Uruguai manteve-se instável, beirando  Com a morte de Solano López, em 1870, a maior
a guerra civil; o governo brasileiro resolveu intervir guerra entre países da América do Sul chegava ao
militarmente na região alegando reclamações de fim; parte do território paraguaio foi incorporado por
pecuaristas gaúchos contra o governo uruguaio; na Brasil e Argentina.
verdade, procurava manter sua influência na região e
neutralizar a ascendência da Argentina.
O MOVIMENTO REPUBLICANO
 O governo paraguaio, porém, sentiu-se afetado pela
ação; sem dispor de uma saída direta para o mar, o
 Em 1870, políticos do Partido Liberal formaram um O GOLPE REPUBLICANO
grupo divergente; a ideia era transformar o Brasil em
uma república.
 No fim da década de 1880, diante das inúmeras crises
 O novo partido reuniu cafeicultores descontentes políticas, era grande a possibilidade de a república ser
com a política do governo imperial; na avaliação implantada no país.
desses fazendeiros, o poder era centralizado demais,  Com o imperador idoso, discutia-se abertamente sua
sendo necessário realizar mudanças institucionais sucessão; muitos viam com antipatia a possibilidade
para conquistar maior autonomia para as províncias. de a princesa Isabel governar o Império, sobretudo
 Esse projeto ganhou fôlego definitivo com a aliança com a influência do marido francês.
entre cafeicultores e militares insatisfeitos com o
 O imperador elabora um projeto para incorporar
papel secundário a eles delegado pela monarquia;
alguns dos anseios republicanos e, assim, esvaziar o
com a Guerra do Paraguai, afinal, muitos líderes
movimento que crescia dia a dia; os parlamentares,
acabaram alçados à condição de heróis nacionais sem
porém, não desejavam perder seus privilégios e as
que isso resultasse em poder político.
reformas propostas acabaram recusadas.
 Os republicanos espalharam o boato de que o
A ASCENSÃO DOS MILITARES governo, alegando insubordinação, iria ordenar a
prisão dos oficiais do Exército.
 O Exército era uma das principais vias de ascensão  Na noite de 14 de novembro de 1889, militares
social para jovens de poucos recursos. rebelados no Rio de Janeiro iniciaram um
 A carreira militar permitia educação formal dentro movimento que culminou na marcha, na manhã
das escolas militares; tratava-se quase de um seguinte, em direção ao Paço Imperial.
privilégio, em um país em que a maioria das pessoas  O marechal Deodoro da Fonseca, monarquista
não tinha acesso às instituições de ensino. convicto e admirador de dom Pedro II, ia à frente da
 O Exército compunha-se de dois grupos distintos: a marcha – fora convencido a participar do movimento
maioria do efetivo era de jovens vindos de famílias na véspera, ao perceber que a monarquia não
pobres, enquanto a maioria dos oficiais provinha dos conseguia dar resposta aos anseios militares.
grupos mais privilegiados da sociedade.  A república foi, então, proclamada; pouco depois, a
 O império mantinha uma política de baixos salários família imperial foi comunicada de que deveria deixar
para os militares, o que gerava descontentamento; o país, o que ocorreu dois dias depois.
assim, os militares aderiram aos movimentos  Começava, dessa forma, o novo regime, para muitos
republicanos e abolicionistas; militares foram presos estudiosos, quase que um golpe de Estado, pela
após manifestarem nos jornais suas opiniões a favor ausência da participação popular.
da república e do fim da escravidão.
 Em vários pontos do país surgiram manifestações de BRASIL REPÚBLICA
apoio aos militares punidos; a relação entre a
monarquia e as Forças Armadas era rompida de vez.
 A República foi proclamada pelo exército sem a
participação popular; “o povo assistiu bestializado a
CONFLITOS COM A IGREJA CATÓLICA proclamação da república”.
 Os dois primeiros presidentes do Brasil foram
 Desde 1824, quando entrou em vigor a primeira militares: Deodoro da Fonseca e seu vice, Floriano
Constituição, a Igreja Católica estava vinculada ao Peixoto; esta fase é chamada República da Espada e
Estado, de acordo com o regime do padroado, teve fortes tendências autoritárias.
existente desde os tempos coloniais.  Deodoro governou de forma autoritária, perseguiu
 Em 1864, o papa promulgou uma bula na qual inimigos políticos, censurou jornais e fechou o
reafirmava a supremacia da Igreja em todos os congresso; foi substituído por seu vice.
âmbitos da sociedade e responsabilizava a maçonaria  Em várias regiões ocorreram resistências; no governo
por práticas que enfraqueciam a fé católica. Floriano, a marinha se rebela e ameaça bombardear a
 O objetivo era eliminar o poder que a maçonaria capital (Rio de Janeiro).
possuía dentro da Igreja em todo o mundo; muitos  Ao final da República da Espada, Prudente de Morais
clérigos e o próprio imperador eram maçons. vence as eleições pelo Partido Republicano Paulista.
 Um bispo de Olinda proibiu a participação de clérigos  É um momento de diminuição da popularidade do
na maçonaria, ameaçando-os de expulsão da Igreja. exército e fortalecimento dos cafeicultores.
 Para tentar conter a crise, o imperador ordenou ao  A primeira constituição foi promulgada em 1891
bispo que voltasse atrás em sua proibição; o religioso,
assim como outros bispos, recusou-se a cumprir a  O Brasil é uma república presidencialista
ordem e foi condenado à pena de trabalhos forçados.  O Estado rompe com a Igreja (Estado Laico)
 O episódio causou comoção popular; manifestações  Criação do cartório de registro civil
de apoio aos bispos foram realizadas.  Federalismo (autonomia dos estados)
 Os religiosos foram anistiados pelo imperador, mas,  Voto proibido para mulheres, analfabetos,
o episódio serviu para abalar as relações até então padres, soldados e menores de 21 anos.
intactas entre o governo e a Igreja.
 Ali os fiéis ergueram a “cidade santa” de Belo
 A produção intelectual e as artes voltaram-se à Monte, que se transformou em um refúgio para
produção de novos símbolos nacionais: hino, desprotegidos e perseguidos.
bandeira e história; a bandeira do Brasil traz o lema  Canudos era uma comunidade onde inexistiam
positivista “ordem e progresso” e suas estrelas diferenças sociais e onde os rebanhos e as lavouras
representam o céu no dia da proclamação da pertenciam a todos; esse modelo socioeconômico
república; teve início o culto dos “heróis era uma atração para milhões de sertanejos.
republicanos”, como Tiradentes e Frei Caneca.  Para os sertanejos, o arraial era a “terra prometida”;
 A consolidação da república ocorreu sob o poder dos para os padres que perdiam seus fiéis, e para os
grandes proprietários rurais, por isso o período que latifundiários que perdiam seus trabalhadores, era
corresponde à República Velha até a Revolução de um “reduto de fanáticos” que devia ser destruído.
30 é conhecido como República Oligárquica.  Padres e coronéis pressionaram o governo, que
 Nesta época o coronelismo é intensificado; os enviou expedições militares e derrotou os canudos –
grandes proprietários impunham seu poder através após muitas tentativas fracassadas – em 1897.
de seus exércitos particulares.
 O voto era aberto e os eleitores que moravam nas GUERRA DO CONTESTADO
grandes fazendas eram forçados a votar no
candidato do coronel; isso era chamado “voto de  A Guerra do Contestado ocorreu na Região Sul do
cabresto” e as regiões de influência do coronel eram Brasil, entre as fronteiras do Paraná e Santa Catarina.
denominadas “curral eleitoral”.  Com o objetivo de construir uma estrada de ferro que
 As eleições eram manipuladas e nitidamente ligaria São Paulo ao Rio Grande do Sul, uma empresa
corruptas; o poder presidencial era marcado pela americana precisava de mão de obra, levando, assim,
alternância entre MG e SP, esse momento ficou muitas pessoas para a região.
conhecido como República do Café com Leite.  O governo cedeu uma grande extensão de terra para
 A República do Café com Leite era fundamentada a obra, mas aproveitou o pretexto e desapropriou as
em um Pacto Oligárquico; é uma política de troca de terras dos camponeses porque descobriu que poderia
favores; os demais estados garantiam as eleições de lucrar com a erva mate e a madeira da região.
MG e SP em troca de favores.  Quando a linha férrea ficou pronta, a empresa não
 No governo de Hermes da Fonseca foi instituída a garantiu o regresso das pessoas que tinham se
política da salvação: militares eram indicados para deslocado para a região, permanecendo ali sem
ocupar cargos no governo. qualquer apoio; acresce ainda o fato de os
 A política do encilhamento foi realizada com o camponeses terem ficado sem as suas terras para
objetivo de acelerar a indústria no país; foram trabalhar, situações que provocaram o
criados bancos para distribuir empréstimos; empobrecimento da população dessa região.
emprestaram dinheiro sem o Estado possuir lastro,  Num momento de grandes dificuldades para a
isso gerou inflação e desvalorização da moeda. população, surge José Maria de Santo Agostinho, um
monge peregrino que se sensibilizou com a situação
GUERRA DE CANUDOS dos camponeses e ganhou muitos adeptos; fundou
uma comunidade a fim de receber os oprimidos.
 A estrutura econômica do Brasil funcionava com base  Preocupado com o desenrolar dos acontecimentos,
no latifúndio, predominava a monocultura e a alegando que o monge era um desordeiro e inimigo
exploração de trabalhadores que viviam na miséria. do governo, este envia soldados para a região a fim
 No nordeste do país, milhares de sertanejos de perseguir o monge e seus fiéis, com o objetivo de
formaram grupos de cangaceiros e jagunços ou se desmanchar a comunidade e retirar os camponeses.
juntavam em torno de líderes religiosos (beatos).  Depois de conflitos intensos, com muitas mortes,
 Os jagunços estavam a serviço do coronel para após quatro anos de guerra, é assinado o Acordo de
defender a propriedade, matar adversários políticos e Limites Paraná - Santa Catarina, no Rio de Janeiro.
garantir a vitória dos seus candidatos nas eleições.
 Os cangaceiros atacavam as fazendas dos grandes
proprietários; o cangaço era a forma de o sertanejo REVOLTA DA VACINA
combater a miséria e extravasar sua revolta.
 Os beatos caminhavam pelo sertão pregando uma  O Rio de Janeiro, no início do século XX, era uma
religião salvadora; eram seguidos por muitos fiéis. capital portuária cheia de problemas urbanos; ruas
 Em 1893, reuniu-se na Bahia um grupo de fiéis desorganizadas e sem saneamento básico.
seguidores de Antônio Conselheiro, um beato que  Havia uma grande população miserável, inclusive
pregava a salvação da alma para quem o seguisse. negros alforriados e abandonados à própria sorte, o
 Depois de longa peregrinação pelos sertões de que levou ao surgimento de vários cortiços.
Pernambuco e Sergipe, penetraram pelo interior da  Epidemias de cólera, febre amarela e varíola eram
Bahia e instalaram-se em Canudos. recorrentes; o médico Oswaldo Cruz criou uma
vacina contra a febre amarela e, junto do prefeito da
capital, planejou uma vacinação obrigatória em toda naquela época, depuseram Washington Luiz e
a população, sobretudo nos cortiços. impediram a posse de Júlio Prestes.
 A violência empregada na aplicação da vacina  Getúlio Vargas foi empossado presidente.
revoltou a população que entrou em conflito com os
militares; por mais de três dias ocorreram confrontos PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL
e uma imensa violência policial.
 Após o fim da revolta, os cortiços foram destruídos e PRINCIPAIS CAUSAS
a população expulsa do centro para os morros;
enquanto isso o centro era urbanizado tendo como  No início do século XX, imperava o otimismo com o
inspiração os prédios neoclássicos franceses. mundo industrial, marcado por descobertas,
tecnologias e mercadorias que modificavam o
REVOLTA DA CHIBATA cotidiano da população europeia, ampliando o
conforto e multiplicando as atividades humanas.
 O marinheiro João Cândido se revoltou contra o  Grande parte dos países europeus passou por
tratamento dado aos marinheiros; além dos baixos profundas transformações, com o fim do absolutismo
salários, ainda eram aplicados castigos físicos. e a implantação de governos liberais.
 Os marinheiros tomaram o poder de um poderoso  Nem todos os povos da Europa, porém, formaram
navio de guerra e ameaçaram bombardear a capital seu próprio Estado, permanecendo subjugados; era
caso suas exigências não fossem atendidas. o caso, por exemplo, dos macedônios e dos
 Foi o início da revolta da Chibata; os pedidos foram albaneses, que viviam sob o domínio do Império
atendidos: aumentou o soldo e os castigos físicos Turco-Otomano; existiam muitos movimentos
foram abolidos. nacionalistas que buscavam autonomia.
 A busca por mercados consumidores e fontes de
TENENTISMO matérias primas colocava em choque as nações.
 A Alemanha apresentava grande desenvolvimento
(nível econômico inferior apenas aos ingleses), mas
 O tenentismo foi um movimento formado por
não possuía colônias; para ampliar e sustentar esse
jovens militares do exército, que eram contrários às
crescimento buscaram investimentos e territórios,
práticas corruptas da República Oligárquica; pediam
movimento que incomodava a Inglaterra.
a moralização política do país e o voto secreto.
 Os franceses possuíam um sentimento de revanche
 Os 18 do forte de Copacabana foi um levante militar
pela derrota imposta pelas tropas prussianas
contra a posse do presidente Rodrigues Alves;
durante a unificação alemã; os franceses perderam
entraram em choque 17 soldados e um civil contra as
territórios, como as ricas regiões da Alsácia-Lorena.
tropas do governo; foram quase todos dizimados.
 Nesse cenário de rivalidades, os exércitos das
 A Coluna Prestes foi uma marcha liderada por Luís
nações europeias desenvolviam uma política de
Carlos Prestes, que percorreu aproximadamente 25
constante ampliação de efetivos e armamentos –
mil km em cidades do interior pregando as causas
período conhecido como Paz Armada.
tenentistas; o movimento reuniu milhares de homens
que iam a cada cidade fazer discursos políticos.
CONFLITOS
A REVOLUÇÃO DE 30
 As rivalidades entre os países europeus deram origem
 Em 1929 ocorre a maior crise da história do a uma série de acordos militares, cujo objetivo era se
capitalismo: a quebra da bolsa de valores de NY; a fortalecer diante do opositor.
crise afetou diretamente o Brasil, que era o maior  Alemanha, Áustria-Hungria e Itália formaram a
exportador mundial de café. Tríplice Aliança; os alemães buscavam se proteger
 O então presidente era o paulista Washington Luiz; do revanchismo francês e, os italianos buscavam
naquele ano ocorreriam eleições presidenciais. novas colônias e mercados consumidores.
 Preocupado com a crise, com São Paulo e com as  França, Rússia e Inglaterra formam a Tríplice
exportações de café, Washington Luiz rompe o pacto Entente; o objetivo dos ingleses era neutralizar o
oligárquico e indica o paulista: Júlio Prestes. desenvolvimento alemão.
 MG reage fundando um novo partido; busca apoio  A Áustria-Hungria dominava territórios desejados
do Rio Grande do Sul e da Paraíba (Aliança Liberal), pela Itália; os franceses assinaram um pacto de não
e lança a candidatura do gaúcho Getúlio Vargas e do agressão com a França e a Rússia; os italianos
Pernambucano João Pessoa para vice. passaram para o lado da Tríplice Entente, mediante a
 A campanha e as eleições ocorreram normalmente e promessa de terem satisfeitas suas ambições.
a candidatura de Vargas fez muito sucesso, mas a  Alemanha e França disputaram a região do Marrocos.
eleição corrupta garantiu a vitória de Júlio Prestes.  Outra área de intenso conflito era a Península
 Os estados da Aliança Liberal não aceitaram o Balcânica; durante mais de cinco séculos, a região
resultado das eleições; os exércitos estaduais esteve sob o domínio do Império Turco-Otomano.
marcharam até o Rio de Janeiro, capital do Brasil
 Ao longo do século XIX, porém, inúmeros povos CONSEQUÊNCIAS
subjugados conquistaram autonomia, dando início a
um processo de desagregação do império.
 O Tratado de Versalhes responsabilizou a Alemanha
 A região, então, passou a ser intensamente cobiçada pelo conflito; o país perdeu territórios para a
pelas potências imperialistas, sobretudo por sua Polônia e a região de Alsácia-Lorena para a França;
posição estratégica: próxima ao Mediterrâneo e ao além disso, foi obrigado a pagar uma enorme
Oriente Médio, importantes rotas comerciais. indenização aos países ocupados durante a guerra e
 A Áustria-Hungria anexou a Bósnia-Herzegovina e precisou se desmilitarizar; os territórios coloniais
entrou em conflito com a Sérvia, que mantinha alemães foram partilhados entre os vencedores.
interesses na região; os eslavos que habitavam a  Foi criada a Liga das Nações, cuja função era mediar
Bósnia iniciaram um movimento de independência, as divergências entre os países para evitar guerras.
com o apoio dos sérvios.
 Os países vencedores mantiveram suas fronteiras e
 Os alemães iniciaram a construção de uma ferrovia muitos povos conquistaram o direito de formar seus
entre as cidades de Berlim e Bagdá, passando pelos próprios estados – acabaram os grandes impérios.
domínios do Império Otomano.
 Havia, ainda, vários projetos nacionalistas na região;
REVOLUÇÃO RUSSA
os russos sonhavam em formar ali uma grande nação,
reunindo os países da Europa Oriental. O MUNDO DOS CZARES
 O herdeiro do trono da Áustria-Hungria, Francisco
Ferdinando, visitava a capital da Bósnia quando foi  A Rússia foi governada pela dinastia Romanov; vários
assassinado por um estudante sérvio que lutava czares (imperadores) se sucederam no trono,
pela união dos povos eslavos; o governo austro- exercendo o poder nos moldes do absolutismo.
húngaro declarou guerra à Sérvia.  Diante da onda revolucionária que varria a Europa, os
 Em defesa de seus interesses, os russos czares introduziram mudanças para aproximar o
posicionaram-se ao lado dos sérvios, colocando suas império do liberalismo; promoveram modificações na
tropas em marcha contra a Áustria-Hungria e a educação e abriram a economia aos investimentos
Alemanha, que se lançara em defesa de seu aliado. dos capitalistas estrangeiros.
 Os alemães declararam guerra à Rússia e à França;  O império russo tinha dimensões continentais e
dias depois a Inglaterra declarou guerra à Alemanha. abrigava uma grande diversidade de povos, muitos
 Aviões, submarinos, tanques e metralhadoras eram deles rivais e com pretensões nacionalistas; no
empregados pela primeira vez. entanto, professava a mesma religião.
 As primeiras iniciativas couberam aos alemães, que  Os clérigos, a nobreza agrária e os militares
pretendiam uma guerra rápida, com velozes e compunham a elite do império; 85% da população
arrasadores deslocamentos em duas frentes: era camponesa, que vivia em condição análoga à
ocidental e oriental (guerra de movimento). escravidão, sem acesso à terra e à liberdade.
 Os planos alemães eram vencer rapidamente os  Nas cidades, graças ao incentivo à industrialização,
franceses e então concentrar forças contra o outro formavam-se novos grupos sociais; empresários
opositor; a vitória francesa fez o plano ruir e, a partir descontentes com a falta de poder político e
de então, as batalhas na frente ocidental entraram operários que enfrentavam péssimas condições de
num imobilismo, cada lado manteve as mesmas vida, com longas jornadas de trabalho e baixos
posições (guerra de trincheiras). salários; fortaleciam-se os ideais comunistas.
 Os alemães conseguiram vitórias mais expressivas,
sobretudo contra a Rússia; as contínuas derrotas CENÁRIO SANGRENTO
ampliaram a crise no país, que saiu da guerra.
 No mesmo ano (1917), as tropas italianas foram  O império exercia forte influência entre os povos ao
derrotadas e neutralizadas pelos austríacos. redor, sobretudo com a intensificação de uma política
 Com grandes recursos navais, uma das principais neocolonialista.
estratégias da Tríplice Aliança era impedir o  A situação gerou intensos conflitos, principalmente
abastecimento de armas e alimentos aos inimigos. com os japoneses pelo controle da Manchúria.
 Começaram então a atacar qualquer embarcação  O conflito com o Japão ampliou a grave situação
envolvida no abastecimento; até mesmo navios social do país; antes da guerra já ocorriam várias
brasileiros foram bombardeados. manifestações, incluindo a realização de greves por
 Foi nesse contexto que os americanos mobilizaram parte dos operários, que reivindicavam a diminuição
suas forças em favor da Tríplice Entente; tradicional da jornada de trabalho e o aumento salarial.
aliado desses países, os EUA temiam a derrota, o que  Com a guerra em andamento, as manifestações se
provocaria um desequilíbrio econômico prejudicial multiplicaram; o governo reagiu com violência.
aos interesses americanos.  Em janeiro de 1905, o governo mandou dispersar
 A população alemã liderou um movimento que pela força manifestantes que se concentravam diante
obrigou a kaiser Guilherme II a abdicar do trono e a do palácio para pedir uma audiência com o czar.
pedir asilo na Holanda; era instituída assim a
República de Weimar, que negociou o fim da guerra.
 A violência da polícia resultou na morte de centenas provisório foi instituído, com a participação de
de pessoas; o episódio, que ficou conhecido como liberais e mencheviques.
Domingo Sangrento, ampliou a onda de protestos.  O czar foi deposto e vigorou a República da Duma.
 Diante da mobilização, o governo russo assinou a
paz com os japoneses; pouco tempo depois, com o A VITÓRIA DO SOCIALISMO
Manifesto de Outubro, o czar abriu mão de parte de
seus poderes absolutos e permitiu a formação de  Uma aliança entre operários e soldados deu origem a
uma monarquia constitucional. uma poderosa instituição que exercia grande parte
 Em 1906, foi instalada a Duma, o Parlamento Russo; o do poder controlando as forças armadas, os meios de
czar, porém, criou obstáculos ao seu funcionamento transporte e de comunicação; tratava-se dos sovietes.
e à implantação de suas propostas, boicotando, por  Entraram em conflito constante com a Duma; uma
exemplo, projetos de reforma agrária. das principais questões a opor as duas instituições
 Os conflitos entre o governo e o Parlamento era a permanência da Rússia na guerra.
provocaram a dissolução da Duma e a convocação de  O soviete de Petrogrado organizou uma grande
novas eleições, realizadas através do voto censitários manifestação, na qual os bolcheviques divulgaram
(o que excluía grande parte da população). um programa baseado no lema “paz, pão e terra”.
 Em 1911, o ministro que impôs o novo sistema  Pediam a retirada da Rússia da guerra, terra para os
eleitoral foi assassinado; a reação do governo foi camponeses e comida para a população; os
dura, reprimindo as organizações de oposição. bolcheviques logo ganharam o apoio da população.
 O Exército Vermelho tomou os principais pontos de
BOLCHEVIQUES E MENCHEVIQUES Petrogrado e os revolucionários tomaram o poder,
instituindo um governo socialista.
 Havia na Rússia diversos partidos e organizações
ligadas ao comunismo, todos na clandestinidade. O NOVO GOVERNO
 As ideias de Karl Marx provocaram intenso debate;
alguns militantes defendiam uma revolução baseada  Os primeiros atos desse governo foram a retirada da
na força dos camponeses, enquanto outros Rússia da Primeira Guerra e o início de um projeto
consideravam necessário constituir primeiro uma de reforma agrária, fixando o tamanho máximo das
ordem burguesa capaz de criar operários, que no propriedades e garantindo terra aos camponeses.
futuro seriam a liderança da revolução.  Decretou ainda a estatização do sistema financeiro e
 Em 1895, foi criada a União da Luta pela Liberdade da das indústrias, outrora em poder de investidores.
Classe Operária, liderada por Georgi Plekhanov; entre  As medidas provocaram a reação de diversos grupos
seus integrantes estava Lênin. sociais, entre eles nobres, clérigos e liberais; com o
 O partido acabou, porém, dividindo-se em dois: o apoio de tropas estrangeiras enviadas por França,
menchevique (minoria) liderado por Plekhanov e o Inglaterra, Japão e EUA (temerosos do sucesso
bolchevique (maioria) liderado por Lênin. socialista), esses grupos se organizaram e passaram a
combater os comunistas.
A REVOLUÇÃO BURGUESA  As forças contrarrevolucionárias ficaram conhecidas
como Brancos, em oposição ao Exército Vermelho;
 Ao eclodir a Primeira Guerra Mundial, a situação teve início, assim, em 1918, uma intensa guerra civil.
política e social na Rússia estava longe do equilíbrio;  Calcula-se que cerca de 15 milhões de pessoas
mas, ao contrário de muitos prognósticos, a morreram vítimas de combates, da fome e de
população, sobretudo os camponeses, aderiu ao doenças; em um cenário de devastação, muitas etnias
esforço da guerra. se rebelaram em busca de autonomia.
 Os movimentos de oposição também arrefeceram
com a diminuição das greves; até mesmo as  Para controlar a situação, os revolucionários
diferenças étnicas pareciam menos acentuadas. decretaram o chamado Comunismo de Guerra – um
 Ao longo do conflito, porém, a situação se modificou, conjunto de medidas emergenciais e temporárias
ainda mais diante das sucessivas derrotas russas. para enfrentar a guerra civil, que incluía a
 Os conflitos provocaram enorme desgaste para toda centralização pelo Estado de grande parte dos bens
a sociedade: estima-se que cerca de 1,5 milhão de produzidos no país, posteriormente distribuídos à
soldados russos morreram; o abastecimento e a população; ocorre a coletivização da sociedade.
produção permaneceram quase paralisados; a  Com essa estratégia, o conflito chega ao fim em 1921,
inflação teve uma alta significativa. com a vitória dos revolucionários.
 Não demorou para que uma nova onde de protestos
eclodisse, dessa vez contra a permanência do país na UM PASSO ATRÁS, DOIS À FRENTE
guerra; ao mesmo tempo, os operários passaram a
realizar cada vez mais greves; surgiram também sinais  Acabada a guerra civil, o governo socialista coloca em
de insubordinação no exército e nas forças policiais. prática a Nova Política Econômica (NEP).
 No dia 27 de fevereiro de 1917, toda a capital russa
estava sob o controle dos revoltosos; um governo
 As medidas traziam de volta alguns elementos típicos  Entre os séculos XIX e XX, o país havia crescido em
do capitalismo: estimulavam a instalação de oficinas território, população e riquezas; na década de 1920
particulares, o comércio, a venda de excedentes tornou-se grande credor, sobretudo de países
agrícolas e a obtenção de empréstimos no exterior. europeus, que, no esforço de reconstrução,
 O objetivo era fortalecer a produção, gerando contraíram bilhões de dólares em dívidas.
recursos para sustentar o novo governo.  A década de 1920 foi um período de crescimento
 Com sucesso, a NEP vigorou até 1928, provocando o econômico e de aumento da produção e do
crescimento da indústria, agricultura e comércio. consumo; existia grande euforia com a possibilidade
 Em 1922, foi implantada a União das Repúblicas de comprar e usar bens até então inacessíveis –
Socialistas Soviéticas (URSS), uma tentativa de consolidava-se o American Way of Life.
contornar os problemas gerados pelas diferenças  O país dispunha de petróleo, carvão e eletricidade
étnicas que ameaçavam desagregar o império. para impulsionar a industrialização; possuía ainda
 As potencias capitalistas procuraram isolar o novo farta força de trabalho, garantida pela intensa
país para impedir a propagação da revolução. imigração, e novas tecnologias e conhecimentos que,
aplicados às indústrias, impulsionavam a produção.
STALINISMO  As ideias de Taylor e Henry Ford contribuíram para o
desenvolvimento de um novo modo de produção
 Com a morte de Lênin, o poder passou a ser industrial: as linhas de montagem.
disputado por diversos comunistas, entre eles Stalin.  A produção em massa de mercadorias ampliou-se de
 Stalin defendia que era necessário consolidar o forma significativa, montava-se um veículo em
socialismo na União Soviética para depois expandi- apenas 93 minutos, diante do ritmo alucinante de
lo para as demais regiões do mundo. trabalho imposto aos operários.
 Stalin combateu toda forma de oposição; entre seus  As indústrias conseguiram ampliar sua capacidade de
principais oponentes estava Trotsky, que defendia produção e colocar à disposição do consumidor uma
que a revolução deveria se expandir imediatamente. quantidade enorme de produtos.
 Trotsky acabou afastado de suas funções; perseguido,  O Ford T – automóvel mais popular e barato –
deixou a URSS em 1929 e Stalin assumiu, assim, o tornou-se símbolo desse novo mundo de consumo.
papel de líder principal do novo regime.  O clima de otimismo econômico influenciava o
 A NEP foi substituída pelos Planos Quinquenais, cujo mercado financeiro e o movimento de compra e
objetivo era transformar o país em uma potência venda de ações se multiplicava; os investidores,
industrializada; o processo foi incentivado por meio atraídos pelas inúmeras possibilidades de ganho,
da implantação de uma indústria de base, com a aplicavam suas reservas nesse tipo de investimento.
instalação, por exemplo, de siderúrgicas.
 No campo, um processo de coletivização criou as A CRISE DE 1929
fazendas estatais, colocando fim às pequenas e
médias propriedades rurais.  Desde o início da Primeira Guerra, a maior parte da
 Intensificou-se a exploração de várias fontes de produção dos EUA era exportada para a Europa,
energia, como o petróleo, carvão e ferro. sustentado o grande crescimento econômico do país.
 O Segundo Plano Quinquenal entrou em vigor em  A situação, então, começa a mudar a partir de 1925;
1933 e previa a realização de grandes obras públicas; com a economia recuperada, a Europa começa a
o Terceiro Plano, iniciado em 1938, estimulou a retomar o nível de produção anterior à guerra; os
indústria especializada, como a química. países passaram a adotar medidas protecionistas,
 O desenvolvimento econômico transformou o país limitando a entrada de produtos estrangeiros.
em uma das principais potências do mundo;
entretanto, o regime fechava-se cada vez mais.  A combinação entre excesso de produção, consumo
 A intensa repressão aos opositores transformava o interno limitado pela má distribuição de renda e
projeto inaugurado pelos democráticos sovietes dificuldade de exportação acabou formando uma
numa ditadura totalitária, cada vez mais centralizada. espécie de crise de superprodução.
 Inúmeros processos, punições e expulsões  As indústrias tiveram de diminuir o ritmo de
eliminaram desde líderes de destaque até cidadãos produção e milhões de trabalhadores foram
comuns, vários deles mortos ou enviados a campos demitidos – menos pessoas podiam consumir.
de trabalho forçado em lugares distantes; estima-se  A situação provocou uma onda de falências,
que mais de 5 milhões de pessoas tenham morrido. desemprego, pobreza e desespero; arrastou pelo
mesmo caminho economias do mundo todo.
PERÍODO ENTRE DUAS GUERRAS  No dia 24 de outubro de 1929 ocorre a quebra da
Bolsa de Nova York; não havia compradores para o
A ASCENSÃO DOS ESTADOS UNIDOS grande volume de ações e os preços despencaram.
 Cerca de 4 mil bancos faliram, mais de 80 mil
 Apesar da grande destruição provocada pela Primeira empresas fecharam as portas e 12 milhões de
Guerra, alguns países acabaram por se beneficiar do trabalhadores perderam o emprego.
conflito, em especial os Estados Unidos.
 As economias dos países que mantinham relações  O governo fascista se caracterizava pelo mais rígido
comerciais com os Estados Unidos também foram controle das diferentes esferas da sociedade: social,
abaladas, como a do Brasil; os americanos eram um econômica, política, cultural; nada deveria estar
dos principais compradores de café e, com a crise, acima do Estado, fora dele ou contra ele.
diminuíram as importações, afetando toda a  Essa estrutura totalitária, em geral, estava
produção e economia brasileira. representada em um partido único; cabia a ele
 Na Europa, a situação de dependência era mobilizar as massas, sobretudo em função da
semelhante, com os países do continente obediência e do culto a um líder supremo, além de
mergulhando em crise, como foi o caso da Alemanha. exaltar valores ligados ao nacionalismo.
 Toda essa ideologia previa também uma política de
O NEW DEAL expansão imperialista, justificada por diversos
aspectos, como a formação de grandes nações e o
 Visando resolver a situação, o Estado adotou um combate a grupos considerados inferiores.
conjunto de medidas baseadas nas teorias de John
Maynard Keynes: o New Deal. O FASCISMO ITALIANO
 Abandonando os princípios do liberalismo, o Estado
passava a intervir diretamente na economia, com  O fascismo italiano teve início no começo da década
iniciativas capazes de gerar empregos, ampliar o de 20, resultado da insatisfação com a Primeira
consumo e estimular as atividades econômicas. Guerra – a Itália foi considerada perdedora.
 A indústria e a agricultura passaram a receber  Vestiam-se de preto, daí o nome como ficaram
financiamentos com juros subsidiados pelo governo, conhecidos, “camisas negras de Milão”; formavam
que também passou a executar um programa de grupos que combatiam as greves e os comunistas.
obras públicas que empregava grandes contingentes  Em 1922 estava marcada uma grande greve geral em
de trabalhadores. Roma, liderada pelos comunistas; os fascistas
 Foram adotadas também medidas para criar uma impediram violentamente essa greve e realizaram
rede de proteção às pessoas empobrecidas, uma grande passeata, a “Marcha Sobre Roma”.
sobretudo com relação à seguridade social; tais  Diante da popularidade do fascismo, o imperador
medidas visavam ampliar os níveis de emprego e os indica Mussolini para o cargo de primeiro ministro.
ganhos dos trabalhadores, com a fixação, por  Mussolini foi responsável por uma grande manobra
exemplo, de salários mínimos e de um seguro em diplomática com a Igreja Católica; através do
caso de desemprego; o governo assumiu ainda Tratado de Latrão foi criado o Vaticano e, então, o
algumas responsabilidades em relação à previdência, Estado italiano é reconhecido pela Igreja.
como proteção à pessoa inválida.
O NAZISMO ALEMÃO
A ASCENSÃO DO FASCISMO
 O Nazismo era a sigla em alemão para “Partido
 Os acordos assinados após o término da guerra Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães”.
criaram dificuldades para a recuperação dos países  Em 1923 tentam um golpe de Estado que ficou
derrotados; as obrigações impostas à Alemanha conhecido como Putch de Munique; o golpe foi
provocaram crises e impedia a estabilidade interna; frustrado e os nazistas foram presos.
a crise de 1929 só agravou a situação.  Na cadeia Hitler escreve seu livro com os princípios
 Esse cenário favoreceu a ascensão de diversos fundamentais do nazismo o “Mein Kampf”
regimes totalitários, com perfil conservador, em  Após serem anistiados começaram um intenso
países como Alemanha, Itália, Espanha e Portugal. trabalho de divulgação de suas ideias, recebendo o
 Por onde se instauravam esses governos não foram apoio dos grupos de elite da Alemanha.
completamente impostos: contaram, ao contrário,  Após a vitória parlamentar do Partido Nazista, Hitler
com amplo apoio popular; aos grupos de elite é nomeado chanceler da Alemanha; aí tem início a
acenavam com a possibilidade de recuperação implantação da ditadura totalitária nazista.
econômica; aos trabalhadores, prometiam dignidade,  O parlamento é incendiado (os nazistas eliminaram
melhores salários, acesso à educação e à saúde. seus oponentes políticos e culparam os comunistas),
 Não obstante, a violência marcou a consolidação do greves e partidos comunistas foram proibidos, e teve
fascismo, com o fim das regras democráticas, dos início a perseguição aos Judeus (antissemitismo).
direitos individuais e a instauração da perseguição,  Adolf Hitler desobedece ao tratado de Versalhes e
prisão, tortura e morte dos opositores. inicia a remilitarização do país; a partir daí prega a
 A ascensão dos regimes fascistas pode ser necessidade do “espaço vital” alemão e a conquista
compreendida ainda como resposta ao crescimento de territórios ocupados pelos germânicos.
das ideologias ligadas aos princípios do comunismo,
principalmente após a Revolução Russa; o fascismo SALAZARISMO E FRANQUISMO
era apresentado como o caminho para a manutenção
das principais bases do capitalismo.
 Além de Itália e Alemanha este modelo de governo passaram a se mobilizar pela convocação de eleições
foi também praticado em Portugal (Salazarismo) e e de uma nova assembleia constituinte.
Espanha (Franquismo).  Na área econômica, a partir de 1931, o governo
 Em Portugal, assim como na Alemanha, a crise de retomou a política de valorização do café, com a
1929 colocou a extrema direita no poder, o que compra e a formação de estoques reguladores;
possibilitou a ascensão de Antônio Oliveira Salazar, quando necessário, era feita a queima do produto.
que em 1930 instaura a ditadura do “Estado Novo” e  As medidas favoreceram a estabilização do setor e,
outorga uma constituição autoritária, nacionalista, com o cenário nacional dependente do café,
com uni partidarismo e a proibição de greves. trouxeram relativa estabilidade econômica.
 Permanece no poder até sua morte em 1970; a  As dificuldades para a importação favoreceram o
ditadura permaneceu até 1974 quando foi derrubada setor industrial: a produção interna assumiu parte da
pelo movimento democrático que ficou conhecido demanda, antes abastecida pelas importações.
como a “Revolução dos Cravos”.  Em pouco tempo, já foi possível perceber as
 Também neste contexto Portugal acabara de perder divergências entre os diferentes grupos sociais; o
suas colônias na África. principal conflito dizia respeito ao modelo de Estado:
 Na Espanha a polarização política entre a extrema enquanto alguns defendiam a centralização do poder,
direita fascista e a extrema esquerda comunista outros pediam a rápida constitucionalização do país.
levou o país a uma guerra civil em 1936.  Em São Paulo, por exemplo, surgiu a Frente Única,
 Enfrentaram-se os Nacionalistas, grupo formado por que reunia membros do antigo Partido Republicano
fascistas e monarquistas, e os Republicanos, grupo Paulista (PRP) e do Partido Democrático (PD); ambos
formado por liberais, comunistas e anarquistas. viam com descontentamento a nomeação de um
 A Guerra Civil Espanhola teve apoio das tropas interventor de fora do estado, exigiam uma
portuguesas da ditadura salazarista e também o assembleia constituinte e eleições gerais, inclusive
apoio da Alemanha nazista – o conflito serviu de teste para presidente; com o apoio da população, o
para a nova tática de guerra nazista: Blitzkrieg. movimento se expandiu rapidamente.
 Com o desequilíbrio das forças militares os  Em uma manifestação na cidade, ocorreu confronto
nacionalistas venceram a guerra e subiu ao poder o com a polícia, que resultou na morte de quatro
General Francisco Franco; governou até 1975, ano estudantes; foi o estopim para que eclodisse a
de sua morte; seu governo era fundamentado no chamada Revolução Constitucionalista – fora do
militarismo, anticomunismo e no catolicismo. poder, eram as elites agrárias de São Paulo que
lutavam por medidas democráticas.
ERA VARGAS  As forças constitucionalistas, entretanto, não
dispunham de organização nem de equipamentos
 O golpe de 1930 trouxe uma reorganização na ordem para fazer frente às tropas legalistas e, em apenas
política do país, com a perda da hegemonia das três meses, acabaram derrotadas; porém, Vargas
oligarquias agrárias no controle do poder. convocou eleições para a formação de uma nova
 O movimento, em outras palavras, abriu o poder para assembleia constituinte – tratava-se de uma
diferentes grupos sociais, como as oligarquias manobra para controlar a população.
agrárias, os militares, os industriais e a classe média;  As eleições convocadas pelo governo provisório
Getúlio Vargas se consolidou no poder intermediando apresentavam mudanças significativas: o voto
os interesses dessas forças opostas. passava a ser secreto e estendido às mulheres; além
disso, foi criada a Justiça Eleitoral para evitar
 O governo provisório foi montado, sobretudo, com fraudes e o apoio ao governo se ampliou.
representantes do Rio Grande do Sul e de Minas  Em 1934, foi promulgada a nova Constituição; o país
Gerais; pessoas ligadas à elite agrária também foram continuava a ser uma República Federalista e os
contempladas, assim como os militares – o objetivo trabalhadores adquiriram direitos, como o salário
de Vargas era manter o equilíbrio e o poder. mínimo, jornada máxima de oito horas diárias de
 Os homens de confiança de Vargas tornaram-se trabalho, férias remuneradas e indenização por
interventores do governo nos estados, substituindo demissão sem justa causa; além disso, foi proibido o
os antigos presidentes estaduais; os interventores trabalho de jovens com menos de 14 anos.
representavam o fortalecimento do poder central,  Na área econômica, percebia-se uma tendência
acabando com grande parte da autonomia existente nacionalista, com a possibilidade de incorporação de
nos estados – o Brasil abandonava o federalismo. empresas estrangeiras pelo poder público e a criação
 Diante da necessidade de desmontar o aparato de monopólios estatais.
institucional que sustentava a República Oligárquica,  O poder permanecia organizado em três esferas:
o governo provisório determinou o fechamento de Executivo, Legislativo e Judiciário; os membros dos
todos os órgãos de representação: Congresso dois primeiros eram eleitos diretamente, pelas regras
Nacional, assembleia legislativa, câmaras municipais. já estabelecidas – com exceção do próximo
 A Constituição de 1891 foi suspensa e os partido presidente, que seria escolhido pelos próprios
políticos extintos; amplos setores da população parlamentares; essa escolha recaiu sobre Vargas.
CONFLITO IDEOLÓGICO  Não demorou muito para descobrir que o Plano
Cohen havia sido escrito por líderes do AIB, para
demonstrar como seria um governo comunista;
 Como em outras regiões do mundo, os anos 30 no
serviu para Vargas incentivar o pânico de uma
Brasil se caracterizaram pelo forte embate ideológico
revolução social no país e criar as condições
entre adeptos do comunismo e do fascismo; o
necessárias para manter-se no poder.
governo procurou neutralizar ambas as forças, de
forma a se fortalecer no poder.
 Nesse contexto, duas organizações opostas ganharam O ESTADO NOVO
destaque: a Ação Integralista Brasileira (AIB), de
orientação fascista, e a Aliança Nacional Libertadora  Em diversos pontos, o Estado Novo caracterizou-se
(ANL), agregando as tendências comunistas. por uma estrutura inspirada nos regimes fascistas.
 A AIB inspirava-se nos ideais difundidos por Benito  Uma nova Constituição foi apresentada à população,
Mussolini, na Itália, e Adolf Hitler, na Alemanha; a mas sem ser debatida e aprovada por uma
organização propunha o combate aos comunistas e assembleia, não chegou a entrar em vigor; ela ficou
a diversos grupos considerados minoritários; com conhecida como Polaca, por sua semelhança com a
forte ideal nacionalista e militarista, defendia um Constituição polonesa, de caráter autoritário.
Estado forte e centralizado, com um partido único,  O Estado foi todo reorganizado; as liberdades
capaz de controlar as mais diversas esferas da individuais foram restringidas; foram proibidas as
sociedade; defendia valores ligados a Deus, à pátria greves e a livre associação dos trabalhadores.
e à família, tornou-se popular entre a classe média.  Para dirigir as atividades econômicas, foi criado o
 No lado oposto ao dos integralistas estava a ANL; a Conselho de Economia Nacional; baseado em
associação reunia desde intelectuais e membros da princípios nacionalistas e prevendo forte intervenção
classe média até militantes do Partido Comunista do Estado, o governo acalentava um projeto
Brasileiro e das associações trabalhistas; Luís Carlos desenvolvimentista.
Prestes era o líder da Aliança; com propostas  Com a agricultura ressentindo-se ainda da crise de
progressistas, defendia um governo popular, o não 1929, o setor industrial concentrou os maiores
pagamento da dívida externa, o combate ao incentivos, principalmente na área de infraestrutura e
imperialismo e a reforma agrária. na chamada indústria de base: foram criadas a
 Pelas ruas das cidades, tornou-se comum o embate Companhia Siderúrgica Nacional e a Companhia Vale
violento entre os militantes dos dois grupos. do Rio Doce; a primeira destinava-se à produção de
 Temeroso com o rápido crescimento da ANL, o aço, vital para impulsionar a industrialização e, a
governo determina sua ilegalidade, passando a segunda, dedicava-se à extração de minérios de ferro,
perseguir os seus integrantes. matéria prima utilizada na fabricação de aço.
 Nesse cenário, o Partido Comunista Brasileiro – com  Esse minério ainda seria exportado, alimentando a
o apoio da URSS e a liderança de Carlos Prestes – indústria bélica mundial durante a Segunda Guerra.
resolveu colocar em prática um plano para tomar o  Durante o Estado Novo foram instaladas também a
poder por meio de uma revolução. Fábrica Nacional de Motores, voltada à indústria
 Prestes retornou clandestinamente ao país e passou mecânica, e a Companhia Hidrelétrica do Vale do São
a liderar um grupo de revolucionários; no dia 23 de Francisco, para produzir energia elétrica.
novembro de 1935, em quartéis do Recife e de  A política industrial do Estado Novo e a eclosão da
Natal, eclodiu a revolta; quatro dias depois, ela se Segunda Guerra contribuíram para a consolidação
expandiu para o Rio de Janeiro. do processo de industrialização brasileiro.
 O apoio popular, entretanto, não veio; em pouco  Durante o Estado Novo surgiu a Voz do Brasil,
tempo a tentativa foi sufocada pelo governo. programa de rádio transmitido para todo o território
 O governo decretou, então, estado de sítio e iniciou nacional, com o objetivo de divulgar as propostas e
uma violenta onda de repressão, com prisões iniciativas do governo.
arbitrárias e ilegais; várias das liberdades individuais  Era mais um produto criado pelo Departamento de
previstas na Constituição foram suspensas. Imprensa e Propaganda (DIP), responsável ainda por
censurar os meios de comunicação e promover uma
GOLPE DE ESTADO intensa produção cultural identificada com a
ideologia do governo.
 As eleições presidenciais estavam marcadas para  O regime implementado por Vargas demonstrava
1937; a situação mudou de rumo quando veio à tona saber da importância dos meios de comunicação.
um suposto plano conspiratório, elaborado pelos  Bombardeada pela propaganda, grande parte da
comunistas, para a tomada do poder: o Plano Cohen. população pareceu indiferente ao Estado Novo e,
 Vargas determinou o fechamento do Congresso, em muitos casos, até aliviada, por ver afastado o
extinguiu os partidos políticos, suspendeu a perigo comunista; aqueles que se opunham ao
Constituição e encerrou a campanha eleitoral. regime não tinham como expressar suas opiniões,
diante da intensa repressão.
 Começava, assim, uma nova fase do governo Vargas:
o Estado Novo – período ditatorial.  Em 1943, Getúlio Vargas anuncia a Consolidação das
Leis Trabalhistas (CLT), reunindo as mais variadas
regulamentações sobre relações de trabalho feitas  Na Itália, por sua vez, existia um profundo
ao longo da ditadura Vargas; com isso, mantinha sob descontentamento com os acordos de paz que
controle grande parte do operariado. selaram a Primeira Guerra, pois julgavam que o país
 O sistema repressor, apesar das torturas e mortes, não fora compensado por sua participação; isso se
não chegou a ser tão cruel como nos países traduzia no interesse de anexar novos territórios,
europeus; na Segunda Guerra, o governo optou por aplacando antigos sonhos imperialistas.
se alinhar ao bloco que combatia o fascismo – a  O governo de Hitler deu início a uma agressiva
Alemanha havia atacado alguns navios brasileiros que política de recuperação do país, nos planos interno e
transportavam café e os EUA, com a política da boa externo; deixou de pagar as dívidas de guerra
vizinhança, investiu na indústria brasileira; no Brasil impostas à Alemanha e consideradas humilhantes
nunca foi instituído um partido único. pela população do país; o Tratado de Versalhes foi
 A AIB foi extinta logo após o golpe de 37; sentindo-se enterrado em definitivo quando Hitler anunciou a
enganados, os integralistas tentaram tomar o poder remilitarização do país e anexou territórios perdidos
em 1938; a ação do governo foi implacável: muitos para a França, ao mesmo tempo em que promulgava
foram presos e mortos; o castigo, porém, foi muito duras leis antissemitas; a comunidade internacional,
mais brando do que o reservado aos comunistas. no entanto, reagiu de forma branda.
 A diplomacia alemã se esforçava para estabelecer
O RETORNO DA DEMOCRACIA uma situação favorável à nova política internacional
do país, neutralizando possíveis inimigos e firmando
 Ao fim da Segunda Guerra, uma onda democrática alianças; isso levou à assinatura de um acordo de
tomou conta do país; para o governo, era difícil combate ao comunismo firmado com a Itália e o
justificar a ditadura construída em moldes Japão; foi criado o Eixo.
semelhantes àqueles que os soldados brasileiros  Em 1938, as ações do governo alemão tornaram-se
combatiam na Europa. mais agressivas, com a anexação da Áustria, sob o
 A sociedade se organizava em prol da democracia. argumento de unir os povos germânicos em uma
 Sob pressão, em fevereiro de 1945, o governo grande nação; as tropas nazistas ocuparam o país,
permitiu a formação de novos partidos e convocou com Hitler à frente, ovacionado pela população.
eleições para o fim do ano; pretendia, assim,  Além de não intervir, países como a Inglaterra e a
controlar o processo de abertura do regime. França legitimaram as ações nazistas e, com essa
 Vargas articulou a formação do Partido Trabalhista frágil oposição, o governo de Hitler anexou parte do
Brasileiro (PTB) e do Partido Social Democrata (PSD); território da Tchecoslováquia (os Sudetos, de maioria
as duas agremiações deveriam sustentar a germânica), sob o argumento de que o governo
candidatura de Vargas; a oposição organizou-se na tcheco oprimia a população germânica.
União Democrática Nacional (UDN).  O acordo final previa a anexação dos Sudetos pela
 Simultaneamente, surgia em diversas regiões um Alemanha, diante do compromisso nazista de
movimento popular denominado Queremismo, que, estancar suas pretensões expansionistas; os líderes
sob o lema “Queremos Getúlio!”, pedia uma nova da Inglaterra e da França foram ovacionados, diante
Constituição para o país, sob o comando do ditador. do discurso de que a paz estava garantida.
 Em outubro de 1945, porém, membros  Entretanto, os nazistas anexaram novas regiões da
conservadores do governo lideraram um golpe ao Tchecoslováquia; o próximo passo seria rumar para
Estado para depor Getúlio Vargas, alegando que sua a Polônia e abrir caminho para a União Soviética; o
presença no governo colocava em risco as eleições. governo da Polônia recorreu aos ingleses, assinando
 Nas eleições seguintes, sem a candidatura de Getúlio um acordo de proteção.
Vargas, saiu vitorioso Eurico Gaspar Dutra; o primeiro  O fato obrigou Hitler a mudar sua estratégia, antes de
presidente brasileiro após a ditadura Vargas. continuar sua expansão, precisava enfrentar a
Inglaterra e a França; essa situação criou condições
para um acordo de não agressão com os soviéticos;
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Hitler e Stalin assinaram um acordo que previa a
divisão da Polônia.
 Nazismo na Alemanha, nacionalismo no Japão e
 Com esse acordo, Hitler deu início aos planos para
fascismo na Itália; ao longo da década de 1930, os
ocupar a Polônia; ingleses e franceses reagiram,
governos desses países colocaram em prática uma
declarando guerra aos alemães.
política destinada a aumentar seus poderes no
 Temendo a união de seus opositores e com menos
cenário internacional, pois consideravam ocupar um
recursos, os alemães iniciaram guerras-relâmpago
papel secundário entre as potências mundiais.
(Blitzkrieg), com rápidos e intensos ataques
 O Japão invadiu a Manchúria em 1931, aproveitando
efetuados por tanques blindados e pela força aérea; o
o conturbado cenário social na China, marcado por
domínio efetivo nos territórios arrasados era
uma guerra civil; os exércitos japoneses cometeram
consolidado pelas tropas de ocupação.
diversas atrocidades, como massacres e estupros em
 Com facilidade, os alemães conquistaram, assim,
massa; a Liga das Nações, apesar de condenar o ato,
Dinamarca, Noruega, Holanda, Bélgica e França.
negou-se a mediar os conflitos.
 O território francês foi dividido em duas áreas: ao  Os japoneses resistiram; o conflito na região seria
norte se estabeleceu uma administração nazista, encerrado com o mais brutal ataque militar da
enquanto no sul se instaurou um governo francês história; diante de um inimigo aniquilado, o governo
fantoche, submetido aos alemães; nem toda a dos EUA lançou bombas atômicas sobre duas cidades
população, porém, se submeteu aos invasores, surgiu japonesas: Hiroshima e Nagasaki.
um forte e importante movimento de resistência.  Os EUA demonstraram força e saíram como
 O governo italiano decidiu sair da posição neutra e vencedores da guerra; os impérios desapareceram e
declarou guerra à França e à Inglaterra. duas novas potências – EUA e URSS – despontaram.
 Os ingleses, isolados em sua ilha, pareciam incapazes
de desembarcar no continente e vencer os A REPÚBLICA LIBERAL POPULISTA
oponentes; ofereciam heroica resistência aos ataques
aéreos nazistas; a Península Balcânica, onde o  Denominamos de República Liberal, pois foi um
império britânico tinha forte presença, fora período democrático entre duas ditaduras.
conquistado por Hitler e as forças inglesas sediadas  Utilizamos o termo populista, pois foi um traço
no Egito pareciam ceder ao inimigo. marcante na política nacional e latino-americana.
 Os rumos da guerra mudaram quando o governo  O populismo é um fenômeno político que se
nazista deu início à invasão da URSS; Hitler avaliava manifestou em todas as esferas da política de um
que o país se encontrava em condições de ser país; políticos conservadores e extremamente
rapidamente dominado; com a vitória, a Alemanha carismáticos utilizavam os meios de comunicação
controlaria enormes recursos, desde fontes de para manipular as massas trabalhadoras; suas
petróleo até alimentos. imagens eram cultuadas e associadas aos pobres.
 A determinação do exército soviético, o patriotismo
da população e a imensidão do território foram  O caso mais emblemático no Brasil é o do
fatores fundamentais para reverter o quadro. presidente Getúlio Vargas e sua política
 As tropas nazistas foram detidas em Stalingrado e, a “trabalhista”, em que manipulava as massas
partir de então, começaram a recuar. e tinha sua imagem associada aos pobres.
 Desde o início do conflito, os EUA assinalavam sua  Jânio Quadros em suas campanhas eleitorais
preferência por ingleses e franceses; mas, apesar do chegava a vestir chinelo e jogar farinha no
auxílio financeiro e bélico, apenas em 1941 o país cabelo para parecer caspa.
entrou em definitivo na guerra, com o crescimento
das ofensivas japonesas no Pacífico.  Haviam algumas diferenças quanto ao funcionamento
 Os japoneses ampliaram seus domínios por grande político do país, entre elas: o mandato político de 5
parte do Sudeste Asiático, região de interesse dos anos, não havia segundo turno, analfabetos não
Estados Unidos; o exército japonês atacou a base votavam e o presidente e vice eram escolhidos em
estadunidense de Pearl Harbour; além dos prejuízos votações distintas.
materiais, o ataque provocou inúmeras mortes e  Tivemos como presidentes eleitos nesse período o
verdadeira comoção do país. General Eurico Gaspar Dutra, Getúlio Vargas,
 URSS, EUA, Inglaterra e França lideraram as forças Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e João Goulart.
que se uniram (Aliados) para enfrentar os
integrantes do Eixo: Alemanha, Itália e Japão.
 Na União Soviética, mais de 250 mil soldados alemães
já haviam morrido, enquanto outros 100 mil caíam
como prisioneiros, apenas em Stalingrado.
 Os soviéticos passaram a recuperar os territórios O GOVERNO DUTRA
ocupados pelo exército alemão.
 Ao mesmo tempo, os japoneses foram derrotados no  Dutra consolidou a aproximação política e econômica
Pacífico e, um exército composto principalmente por com os Estados Unidos em plena Guerra Fria.
ingleses, estadunidenses e canadenses derrotaram  O Brasil se alinhou aos EUA no combate ao
italianos e alemães no norte da África. comunismo; Dutra proibiu os partidos comunistas, o
 A vitória trouxe aos aliados o controle do Mar direito de greve e cortou relações diplomáticas e
Mediterrâneo; a Itália foi invadida e derrotada, econômicas com a União Soviética.
Mussolini foi demitido do cargo de primeiro ministro.  A aproximação política com os EUA se mostrou mais
 Em 6 de junho de 1944, dia que ficou conhecido evidente com a fundação da Escola Superior de
como Dia D, três milhões de soldados aliados Guerra (ESG), instituto de inteligência militar,
desembarcaram na região da Normandia, na França; inspirado no “War College” dos EUA.
somados aos membros da Resistência Francesa,  Da ESG surgiram as teorias anticomunistas e a elite
deram início a retomada da França. intelectual do exército, que planejou o golpe militar
 Diante da derrota consolidada, Hitler e sua esposa e aplicou a ditadura no ano de 1964.
cometeram suicídio; dias depois, Mussolini e sua  Durante o governo Dutra foi promulgada uma nova
esposa foram presos pela Resistência Italiana, foram constituição, aprovada em 1946; suas principais
fuzilados e seus corpos expostos em praça pública. características eram: federalismo, democracia,
liberdade de expressão, anticomunismo e soldado ganhasse quase como um tenente, e para
instauração do voto secreto e feminino. eles isso significaria desordem e rompimento da
 O governo apresentou o plano SALTE (com grande estrutura hierárquica do exército.
investimento em saúde, alimentação, transporte e  O exército também dizia que o governo se mostrava
energia) que não foi bem sucedido. incapaz contra a desordem instalada no país devido
 Em razão da “abertura de capital” ocorreu uma ao aumento das greves e das manifestações.
grande enxurrada de produtos norte-americanos,  O segurança pessoal de Vargas, Gregório Fortunato,
que representavam um grande salto na qualidade por iniciativa própria, resolveu cometer um
do consumo; se popularizaram os eletrodomésticos. atentado contra a vida do maior opositor do
governo; realizou uma emboscada, onde atirou
O GOVERNO VARGAS contra Carlos Lacerda.
 Gregório Fortunato erra o tiro, que pegou de raspão
 Getúlio Vargas ao abandonar o palácio do Catete de Lacerda; esse episódio repercutiu de forma
(sede do governo), sob forte pressão política em estrondosa contra Getúlio Vargas.
1945, prometeu voltar pelos braços do povo; venceu  Vargas recolhe-se em seus aposentos, escreve uma
democraticamente a eleição 1950; foi levado ao carta de suicídio e dispara um tiro contra o peito.
Catete com a maior votação presidencial da história.  O suicídio de Getúlio repercutiu de forma bombástica
 Seu governo neste momento foi muito conturbado, na população brasileira; todos os opositores de
pois tinha uma grande oposição; entre os opositores Vargas tiveram que se calar, pois o país passava por
de Getúlio, tínhamos o jornalista e radialista carioca um período de comoção devido a morte daquele que
Carlos Lacerda, político conservador, contra o fora cultuado como o “pai dos pobres”.
nacionalismo econômico de Vargas e líder da União  Muitos historiadores acreditam que Vargas sofreria
Democrática Nacional (UDN). um golpe do exército apoiado pela UDN, mas com o
 Durante o governo Dutra, o Brasil se alinhou seu suicídio, Getúlio atrasou o golpe em 10 anos.
politicamente e economicamente com os EUA – foi  O vice Café Filho assumiria a presidência até o fim do
um momento de grande entrada de capital mandato, mas se afastou por problemas de saúde e o
estrangeiro, vantagens oferecidas às grandes presidente do congresso assumiu o comando do país.
corporações e empréstimos tomados pelo Brasil.  As eleições para presidente de 1955 são vencidas por
 Quando Vargas ganhou a eleição, os EUA Juscelino Kubitschek, com 36% dos votos (não havia
diminuíram sua aproximação e seus investimentos segundo turno); A UDN não aceitou a vitória eleitoral
por aqui; esse cenário devia-se à desconfiança que de JK, alegando que ele não possuía 50% dos votos.
eles tinham de um governo nacionalista.  A UDN passou a pregar o impedimento da posse do
 Getúlio teve dificuldades para implantar seus presidente eleito e rumores de golpe pairavam pelo
projetos nacionalistas; haviam duas fortes correntes ar; nesse contexto, o ministro da guerra, Marechal
de pensamento: uma defendia a política econômica Teixeira Lott, tomou uma atitude para garantir o
varguista de nacionalismo econômico – com o cumprimento da constituição e a posse de JK.
estímulo e desenvolvimento das indústrias de base,  Lott deu um “golpe preventivo”; depôs o presidente
estatais, fundadas com capital público – e outra era do congresso e assumiu o poder para, então,
adepta da “abertura de mercado” para o capital garantir a posse de Juscelino Kubitschek.
estrangeiro – queriam que o governo oferecesse
vantagens para que as multinacionais montassem
aqui as suas indústrias. O GOVERNO JK
 Após uma série de campanhas nacionalistas como
“O Petróleo é Nosso”, a Petrobrás foi fundada;  O Governo Juscelino Kubitscheck é caracterizado pelo
monopólio estatal de extração e refino. esforço para a industrialização do país; o objetivo na
 Os dois movimentos entraram em conflito e as greves época era desenvolver o Brasil; Industrialização e
operárias começaram a se proliferar. desenvolvimento eram vistos como sinônimos.
 O salário mínimo não recebia aumento há anos e  Este período foi marcado pelas teorias que ficaram
havia se desvalorizado diante da inflação; Vargas conhecidas como “nacional desenvolvimentismo”:
havia nomeado João Goulart como ministro do Para o país desenvolver era preciso industrializar.
trabalho, que para contornar a situação, concedeu  O nacional desenvolvimentismo pregava, então, que
um aumento de 100% no salário mínimo. deveríamos abrir os mercados brasileiros e conceder
 Vargas e Goulart tentaram aprovar no congresso a incentivos às grandes corporações para que
Lei dos Lucros Extraordinários, que obrigava pudéssemos gerar empregos na indústria e
multinacionais reinvestirem parte do lucro no país. usufruirmos do desenvolvimento dos países ricos.
 A oposição de Vargas se tornou feroz; Carlos Lacerda  Na busca de industrializar a qualquer custo, JK lançou
atacava a política econômica do governo e a figura de o “Plano de Metas”, que prometia desenvolver o país
Vargas; o exército se pronunciou, através do “50 anos em 5”; as cinco principais metas eram:
Manifesto dos Coronéis, contra a política econômica indústria, energia, transportes, educação e saúde.
e social do país – criticavam o aumento dado ao  Fundamentalmente, realizou uma abertura de
salário mínimo, alegando que faria com que um capital, retirando barreiras alfandegárias e
protecionistas, e investiu em infraestrutura, manter a independência com relação à dominação e
construindo rodovias que integravam o Brasil e influência dos EUA.
também usinas hidrelétricas.  Jânio Quadros renuncia a presidência alegando que
 Construiu a cidade de Brasília para abrigar o distrito “forças ocultas o impedem de governar”; foi
federal no centro do território – para integrar o país, instaurado um quadro de instabilidade política,
industrializar o interior, defender a capital de desencadeando assim, o golpe militar de 1964.
conflitos externos e distanciar-se das crises cariocas;
a cidade tem a forma de um avião para representar a O GOVERNO JOÃO GOULART
decolagem do governo Juscelino Kubitschek.
 O governo JK foi, em parte, fundamentado na  João Goulart assumiu o poder em meio a uma forte
propaganda e na associação da imagem de Juscelino instabilidade; tinha a fama de comunista entre a elite
Kubitschek com o desenvolvimento do país. conservadora da época, sobretudo para a UDN.
 As principais multinacionais que se instalaram no  O exército e a UDN não queriam que João Goulart
país foram as indústrias automobilísticas; o fusca assumisse a presidência, pois alegavam que ele iria
virou o carro símbolo do governo e frequentemente instalar o comunismo no país.
o presidente era fotografado em um.  Para impedi-lo de governar o congresso nacional, de
 Tentou combater a desigualdade – a riqueza já era maioria conservadora, mudou o regime de governo
concentrada no sudeste e com a industrialização que de presidencialismo para parlamentarismo.
se concentrou nesta região, principalmente em razão  A República pode ser presidencialista ou
da proximidade com o mercado consumidor, o parlamentarista; numa república presidencialista, o
desequilíbrio econômico aumentou; criou a SUDENE presidente é ao mesmo tempo chefe de governo e
(superintendência para o desenvolvimento do chefe de estado; no parlamentarismo o presidente é
nordeste), mas não obteve sucesso. chefe de Estado e o chefe de governo é o primeiro
 Numa época de ameaças golpistas frequentes, o ministro – o presidente no parlamentarismo não
governo JK foi estável e democrático; mas os governa, seu poder fica reduzido a funções
aspectos econômicos não foram somente vitórias: o administrativas e representação diplomática.
governo contraiu uma enorme dívida externa e  João Goulart assume o cargo, porém sem poder
rompeu com o FMI. governar; estes são os antecedentes do golpe.

O GOVERNO JÂNIO QUADROS GUERRA FRIA

 Jânio Quadros (presidente) e João Goulart (vice)  Chamamos de Guerra Fria o período que vai de 1945
foram eleitos para suceder Juscelino Kubitschek até 1991, quando ocorre a decadência da URSS.
(eram de partidos opostos).  Foi um período bastante conflituoso e ocorreram
 Jânio Quadros disputou a presidência da República várias guerras, como a Guerra da Coréia e a Guerra
com a “campanha da vassourinha”; dizia que iria do Vietnã, mas chamamos de Guerra Fria, pois nunca
varrer a corrupção do Brasil e ia a seus comícios ocorreu um conflito direto entre EUA e URSS.
segurando uma vassoura, que era o tema de sua
música de campanha.  Para muitos historiadores, a Guerra Fria começou em
 Tomava sempre o cuidado de usar os cabelos 1947, pois foi neste ano que foi lançada a Doutrina
desgrenhados, disfarçando caspa no paletó usando Truman: o conjunto de políticas externas dos EUA
farinha, e comia sanduíches de pão com mortadela. cujo objetivo era combater o avanço do socialismo.
 Ao assumir a presidência tomou várias medidas  Até mesmo a ditadura militar no Brasil e em outros
moralistas e propagandísticas: proibiu a briga de países da América Latina tiveram o apoio norte-
galo, cassinos e uso de biquíni nas praias. americano, pois foram instauradas sob o pretexto
 Na política econômica interna enfrentou uma forte de impedir o avanço do comunismo.
crise econômica, em parte devido ao esgotamento  Também é importante destacar o Macarthismo, que
do modelo desenvolvimentista de JK; A inflação era a política dos EUA de combate ao comunismo em
desvalorizou muito o salário dos trabalhadores e as seu próprio território.
greves se multiplicaram.
 A crise se agravou quando tirou o subsídio do trigo, CARACTERÍSTICAS
o que aumentou o preço do produto e de seus
derivados, como o pão, e isso gerou mais inflação.
 Bipolaridade: havia duas grandes potências, dois
 Tentou manter uma política externa independente:
polos de poder, EUA (capitalista) e URSS (socialista),
manteve o rompimento com o FMI, restabeleceu
que disputavam o poder e a influência pelo mundo.
relações diplomáticas e econômicas com a URSS e
 Corrida armamentista: os países procuravam se
condecorou “Che Guevara”, um dos líderes da
armar para se protegerem de ataques dos países já
Revolução Cubana, com a “Medalha Cruzeira do Sul”,
armados; quando os EUA criaram a bomba atômica,
a maior honraria da república – Jânio era
iniciou-se uma corrida armamentista que gerou uma
anticomunista e conservador, mas era uma forma de
grande proliferação de armas nucleares.
 Corrida aeroespacial: EUA e URSS desenvolveram  Foi criado o Plano Marshal, cujo objetivo era
programas espaciais cujo objetivo era chegar à lua; reconstruir a economia e a infraestrutura europeia;
seria uma tarefa difícil, logo o vencedor mostraria a o BIRD realizou uma série de empréstimos.
sua superioridade tecnológica; a corrida deu um  Os EUA também construíram uma série de bases
grande impulso na Terceira Revolução Industrial. militares no continente europeu.
 Cada lado criou um bloco militar; a OTAN  Dos países que receberam financiamentos, tem
(Organização do Tratado Atlântico Norte) foi criada destaque a Alemanha ocidental, principalmente
para combater os avanços do socialismo e o Pacto de Berlim ocidental que passou a ser a vitrine do
Varsóvia foi criado para combater o capitalismo. capitalismo – como recebeu muitos investimentos,
 EUA e URSS tentavam constantemente aumentar as seu desenvolvimento e modernização foram muito
suas áreas de influência, normalmente apoiando maiores que em Berlim oriental, sendo uma vitrine
conflitos na África e na Ásia – aproveitando-se do do desenvolvimento capitalista, pois poderia ser
contexto de enfraquecimento das metrópoles após a visualmente comparada ao mundo socialista.
Segunda Guerra, os países africanos e asiáticos  A grande fuga de alemães do lado socialista que
deram início aos processos de independência. motivou a construção do Muro de Berlim.

A DIVISÃO DA ALEMANHA GUERRA DA CORÉIA

 Berlim foi tomada inicialmente pelos soviéticos; mais  Ao final da Segunda Guerra os japoneses foram
tarde, os aliados ocuparam o lado ocidental do país. derrotados pelas tropas coreanas socialistas que
 A Alemanha oriental foi ocupada pelas tropas deram início à uma ocupação militar na península.
soviéticas, enquanto a região oeste foi dominada  Os EUA destacaram imediatamente suas forças
pelas tropas aliadas; Berlim ficava totalmente no armadas para ocuparem o sul da península,
território oriental, ou seja, do lado soviético, mas evitando que forças coreanas socialistas, aliados dos
seu território seguia a mesma divisão territorial do soviéticos, dominassem toda a península.
país: leste soviético e oeste capitalista.  E foi em 1945, na Conferência do Cairo, que o destino
 Então, para levar suprimentos e estabelecer contato do país foi decidido; a Coréia foi dividida – Norte
do mundo capitalista com a Berlim ocidental, eram socialista e Sul capitalista.
estabelecidas pontes aéreas, pois a fronteira  Em 1950 a Coréia do Norte invadiu a Coréia do Sul
terrestre era fechada pelos soviéticos. na tentativa de reunificar o país; teve início a Guerra
 Os países do leste europeu ficaram conhecidos como que dura até hoje.
países da “cortina de ferro”, uma referência ao fato  O conflito armado durou três anos e em 1950 as
dos países socialistas serem totalmente fechados ao Coreias assinaram um armistício (cessar fogo), mas
contato econômico e cultural com o ocidente. nunca assinaram um tratado de paz.
 O maior desenvolvimento de Berlim ocidental fez  Naquele contexto, a Segunda Guerra havia acabado
com que as fugas de alemães do lado socialista para somente há 5 anos e as potências não queriam outro
o lado capitalista aumentassem, gerando a reação conflito de grandes proporções, pois o apoio direto
soviética de construção do muro de Berlim. poderia descambar noutra guerra maior.
 O muro de Berlim ficou em pé até 1989, quando foi
derrubado pela própria população do oriente.

ONU E CONFERÊNCIA DE BRETTON WOODS GUERRA DO VIETNÃ

 A criação da ONU ocorreu logo ao fim da Segunda  O Vietnã está localizado na península da Indochina;
Guerra; o objetivo da organização é “manter a paz era uma colônia francesa e na Segunda Guerra foi
mundial e estimular a cooperação entre as nações”. invadido pelos japoneses.
 O atual sistema financeiro foi criado na década de 40  Os vietnamitas expulsaram os japoneses, e teve
com os acordos de Bretton Woods; surgiram o FMI, início o processo de independência do país; ao
Banco Mundial e BIRD; também ocorreu a dolarização norte, as tropas que expulsaram os franceses eram
da economia mundial – a moeda internacional era a lideradas por grandes figuras socialistas.
Libra esterlina, da Inglaterra.  Em 1954, na Convenção de Genebra, foi reconhecida
a independência dos países da península da
O PLANO MARSHAL Indochina; o Vietnã foi dividido em Vietnã do Norte
(socialista) e Vietnã do Sul (capitalista).
 Com a destruição provocada pela Segunda Guerra,  Os Estados Unidos articularam a independência da
seria necessário reconstruir o capitalismo mundial Indochina e a separação do Vietnã; apoiou o Vietnã
através da reconstrução dos antigos centros; era uma do Sul, para tentar impedir outra revolução
forma de combater a proliferação do socialismo. socialista, e invadiu o Vietnã do Norte.
 A Guerra se estendeu por vinte anos; os EUA
desrespeitaram os direitos humanos com uso de
armas químicas, mas falharam em seus objetivos.
 O Vietnã foi unificado como um país socialista. MOVIMENTOS POPULARES NOS EUA

FUNDAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL  Até 1968 existiam as leis de segregação racial; desde
a abolição de escravidão após a Guerra Civil dos EUA
 Os judeus desde o ano 50 d.C até 1947 eram uma em 1865, várias leis de segregação foram aprovadas;
nação em diáspora (dispersos através da perseguição eram escolas, banheiros, assentos em ônibus,
por causas políticas, étnicas ou religiosas). destinados aos negros, separados dos brancos.
 No século XIX surgiu na Inglaterra um movimento  A década de 60 foi marcada por grandes agitações
pela criação de um Estado Nacional para os Judeus. políticas e sociais; na Índia, Gandhi, após a Segunda
 Durante a Segunda Guerra, muitos judeus foram Guerra, levou o país à independência, através das
mortos em campos de concentração nazistas; este lutas pela desobediência civil e a resistência pacifica.
triste episódio do século XX fez com que surgissem  Os métodos de manifestação política de Gandhi
os Direitos Humanos, em um contexto internacional influenciaram Martin Luther King.
favorável à fundação do Estado de Israel.  O cenário da Guerra do Vietnã levou milhares de
 A Inglaterra tinha a posse do território palestino jovens ao protesto nos EUA e na Europa; os protestos
desde a Primeira Guerra Mundial; a ONU tinha como estudantis de 1968 ficaram eternizados, com o
plano dividir o território e criar dois Estados para dois movimento da contracultura, que nos EUA ficou
povos, um Estado Israelense e Um Estado Judeu. conhecido como movimento Hippie.
 Foi criado o de Israel e até hoje não foi criado o
palestino; isso gera um grande conflito, que já O FIM DA GUERRA FRIA
terminou em várias guerras, ocupações militares e
hostilidades de ambos os lados.  O socialismo soviético tornou-se uma ditadura
 Os palestinos foram expulsos de suas terras, que totalitária durante a era de Stálin; seus sucessores,
foram ocupadas pelos judeus; os palestinos ficaram apesar de algumas flexibilizações no regime,
divididos em dois territórios, um a leste e outra a mantinham-no uma ditadura.
oeste de Israel; a faixa de Gaza e a Cisjordânia.  Em 1985 subiu ao poder o ultimo líder soviético,
 A população palestina não aceitou o ocorrido e desde Mikhail Gorbachev; a economia soviética passava por
então não reconhecem a existência do Estado de crises de abastecimento, uma profunda defasagem
Israel; os palestinos se organizaram e receberam tecnológica e problemas produtivos.
apoio de outros países árabes e islâmicos como eles.  Mikhail lançou dois planos (Perestróica e Glasnost)
com o objetivo de reerguer a URSS; o primeiro
REVOLUÇÃO CUBANA baseava-se em uma série de medidas que visavam a
modernização da economia soviética e, incluía a
 Desde a independência de Cuba, a presença dos EUA abertura para investimentos estrangeiros e
era fortemente sentida na ilha. privatizações de empresas públicas.
 Foi assinada a Emenda Platt – criava uma base militar  A Glasnost se baseou na diminuição profunda da
em Cuba e estipulava que os EUA invadissem a ilha censura e concessão da liberdade de expressão e
caso seus interesses fossem contrariados. organização política.
 Até a década de 1950 era um país de grandes  A URSS não resistiu às reformas; a economia não
contrastes e governado através de ditaduras como a respondeu às tentativas de recuperação e a
de Fulgêncio Batista. população revoltava-se cada vez mais com as crises
 Em 1953, o partido socialista cubano tenta tomar o de abastecimento; começaram a surgir sindicatos
poder através de um golpe que ficou conhecido como por todas as repúblicas soviéticas.
assalto ao quartel Moncada; o ataque foi frustrado e  O auge das manifestações foi em 1989 quando a
os revolucionários foram presos. população do lado oriental socialista derrubou o
 Fidel foi anistiado pouco tempo depois e buscou Muro de Berlim.
asilo no México, onde se encontrou com Ernesto  O Socialismo soviético não resistiu e em 1991 várias
Guevara (Che Guevara); em 1956 iniciaram uma repúblicas soviéticas tornaram-se independentes,
guerrilha contra as forças militares de Fulgêncio, que fracionando a URSS em 15 países.
em 1959 são derrotadas pela guerrilha socialista.
 Os EUA, em apoio às forças capitalistas, invadiram DITADURA MILITAR
Cuba e foram expulsos pelos guerrilheiros em 1961;
no auge da Guerra Fria os cubanos alinham-se ANTECEDENTES
definitivamente à URSS, que pretendiam construir
mísseis nucleares na ilha.  De acordo com a Constituição, com a renúncia de
 O serviço secreto dos EUA descobriu o plano dos Jânio o governo deveria ser assumido pelo vice João
soviéticos e intervieram, ameaçando o início de um Goulart; mas ele estava na China, em missão oficial.
conflito nuclear; este episódio ficou conhecido como  Grupos militares, então, resolveram vetar sua posse,
Crise dos Mísseis; foi o momento em que o mundo com o argumento de que representava uma ameaça
mais esteve perto de uma Guerra Nuclear. comunista; parte das Forças Armadas, porém, se
 Após a crise foi instituído o Embargo Econômico. colocou em defesa da legalidade.
 A solução para o impasse veio por meio do Congresso tributação das maiores riquezas e a extensão do
Nacional: os parlamentares votaram uma emenda direito do voto aos analfabetos.
constitucional que instituía o parlamentarismo.  Os opositores responderam com a Marcha da
 João Goulart assumiu a presidência com poderes Família com Deus pela Liberdade; mostravam assim
reduzidos, já que um primeiro ministro passava a que também contavam com apoio popular.
deter a maior parte das atribuições do Executivo.  A gota d’água veio com um protesto de marinheiros,
 Surgiu então um movimento entre políticos próximos tolerado pelo governo e interpretado pela cúpula
ao presidente para organizar um plebiscito, em que a militar como um incentivo à quebra da hierarquia.
população deveria referendar o parlamentarismo ou
optar pela volta do presidencialismo; os defensores DITADURA, OUTRA VEZ
da segunda opção alegavam que as estruturas
parlamentaristas dificultavam as ações do governo.  Coube a Castelo Branco liderar a conspiração para
 O referendo popular encerrou a breve experiência derrubar João Goulart, com o apoio do governo
parlamentarista no Brasil. estadunidense; o golpe começou na noite de 31 de
 Ao recuperar os poderes executivos, João Goulart março de 1964, em um quartel de Juiz de Fora e, em
iniciou a execução do chamado Plano Trienal, que menos de dois dias, a maior parte das guarnições
previa o combate à inflação, a retomada do militares do país aderiu ao golpe.
crescimento econômico e as reformas de base, como  À espera do apoio, Jango deixou Brasília, rumando
a reforma agrária e mudanças no sistema tributário, para o Rio Grande do Sul; os golpistas, então, se
financeiro e administrativo. articularam para declarar a presidência vaga, com o
 No campo, ganharam destaque as Ligas Camponesas; cargo sendo ocupado pelo presidente da Câmara.
com mudanças econômicas ocorridas naqueles  Sem reação (temendo a intervenção dos EUA), João
últimos anos, a terra valorizou-se e a propriedade Goulart partiu para o exílio do Uruguai.
rural concentrou-se ainda mais, ocasionando a  Os militares assumiram o poder, alegando ser uma
expulsão de seus tradicionais ocupantes; sem a posse situação transitória, necessária para purificar a
da terra, essas pessoas passaram a reivindicar direitos democracia no país.
e uma reforma agrária.  Para consolidar o novo regime, foram tomadas
 Nas cidades, por sua vez, aumentava a participação várias iniciativas; por meio de um decreto, chamado
política dos estudantes, reivindicando mudanças de Ato Institucional (AI-1), a cúpula militar
sociais; os operários, bem organizados, tinham um introduziu mudanças na Constituição: a escolha do
canal direto com o governo. próximo presidente seria por eleições indiretas;
 O movimento trabalhista apoiava, além da reforma vários direitos foram anulados, como a estabilidade
agrária, uma reforma urbana capaz de garantir aos dos funcionários públicos; e várias medidas
moradores das cidades o acesso à casa própria. fortaleceram o poder Executivo.
 Na Igreja, parte do Clero e dos fiéis voltava sua  O primeiro presidente militar escolhido foi Castelo
preocupação para os setores menos favorecidos da Branco; apesar de manter algumas liberdades, como
população, incentivando, entre outras coisas, a a de imprensa, seu governo iniciou a prometida
sindicalização dos trabalhadores rurais; ao mesmo limpeza política; inúmeras pessoas foram afastadas
tempo, outra parte assumia posições conservadoras, da vida pública ou de suas funções profissionais,
com um discurso em defesa da propriedade privada e como líderes de movimentos populares e estudantis,
contra os avanços do comunismo. jornalistas e professores universitários.
 Entre os militares, ganhava destaque o grupo  A repressão voltava-se contra aqueles que
alinhado aos Estados Unidos, que alardeava o perigo pudessem, segundo os militares, conturbar a ordem;
comunista como ameaça à segurança nacional. isso resultou na prisão de milhares de pessoas e na
 Em meio a esse cenário, cresceu a oposição ao cassação dos direitos políticos de outras centenas;
governo de João Goulart; no Congresso formou-se a muitos parlamentares de oposição também
Ação Democrática Parlamentar, com o objetivo de perderam seus mandatos.
combater as reformas de base.  Nas eleições para governador, em 1965, o governo
 Ocorriam então vários movimentos grevistas por acabou derrotado nos principais estados; com isso, os
aumentos salariais e protestos contra a carestia; militares chamados linha-dura ganharam força e nos
sem conseguir atender a essas reivindicações, o atos institucionais foram decretados.
governo começou a receber críticas desses setores.  O AI-2 instaurou, definitivamente, as eleições
 Os tradicionais opositores aumentaram também o indiretas para presidente; os partidos políticos
tom do discurso, com os mais radicais defendendo foram extintos e criadas duas agremiações: a Aliança
uma intervenção decisiva no governo. Renovadora Nacional (Arena), que reunia a base de
 O governo lançou uma série de decretos e, nos apoio ao regime militar (partido do sim, senhor); e o
moldes do populismo, foi buscar apoio na população, Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que
incentivando uma série de manifestações. agregava a “oposição” consentida (partido do sim).
 João Goulart reafirmou a promessa de uma reforma  O AI-3 determinou eleições indiretas para
agrária e urbana, acenou com o aumento na governadores e prefeitos; muitos parlamentares
eleitos anteriormente acabaram cassados; o
Congresso foi fechado e reaberto apenas no ano da população, que adquiriram casa própria,
seguinte, por convocação do AI-4, para aprovar uma automóveis e eletrodomésticos; a classe média se
nova Constituição, que dava formato ao novo transformou na principal base de apoio ao regime
regime, concentrando o poder no Executivo. militar, seduzida por intensa propaganda, que
 O general Costa e Silva, da linha dura, foi escolhido mostrava um grandioso país retratado nas grandes
para suceder Castelo Branco na presidência. obras governamentais.
 Em dezembro de 1968, diante do aumento da  Ao mesmo tempo, a propaganda incentivava a
oposição, os militares lançaram o AI-5 – ao contrário repulsa aos movimentos de oposição, como slogans
dos anteriores, esse não tinha uma data limite; o como “Brasil: ame-o ou deixe-o”.
presidente adquiria o poder de fechar o Congresso,  Todos esses projetos ocasionaram um aumento da
intervir nos estados e municípios, cassar direitos e dívida externa; a partir de 1973, com a crise de
mandatos políticos; o habeas corpus foi suspenso. petróleo, os fluxos de capitais estrangeiros
 Com essa legislação, o regime militar lançou uma diminuíram e as taxas de juro subiram; o país
nova e pesada onda de repressão, com a cassação mergulhou em uma intensa crise econômica.
de mandatos, a prisão de opositores e a demissão  Com o fim do milagre econômico, desmoronou a
de funcionários públicos; a tortura acabou imagem de que o país caminhava para se transformar
institucionalizada e a censura vigorou rigidamente. em uma grande potência mundial.
 Após a divulgação do AI-5, Costa e Silva teve um  O apoio à ditadura começou a diminuir; ficava mais
derrame e ficou incapacitado; o poder foi assumido difícil manter a população privada de liberdade.
por uma ajunta militar, que abriu caminho para a  A situação se refletiu nas eleições de 1974, quando o
escolha de um novo general presidente: Médici. governo sofreu uma estrondosa derrota, com a
 A junta elaborou uma nova Constituição, que vitória do MDB em 79 das 90 principais cidades do
incorporava todo o aparato repressivo do AI-5; país; em 1978, os militares foram constrangidos com
começava o mais duro período da ditadura. uma nova derrota eleitoral.

O MILAGRE ECONÔMICO O MOVIMENTO DE OPOSIÇÃO

 Além da força e da repressão, colaborou para os  No Congresso, parlamentares perderam o mandato;


militares se manterem no poder o bom desempenho nos sindicatos e demais movimentos sociais,
na economia; era o chamado Milagre Econômico. ocorreram intervenções – seus integrantes foram
 A atuação dos militares na economia começou com o perseguidos, presos, torturados e mortos; todas as
Plano de Ação Econômica do Governo (Paeg), que instâncias da sociedade, como a imprensa e os
previa diminuir o déficit público, controlar o crédito setores artísticos, foram mantidas sob estrita
para o setor privado e arrochar os salários. vigilância; mesmo assim a oposição não se calou.
 Para controlar os gastos públicos foram cortados  A juventude tornou-se um dos principais grupos de
subsídios concedidos às importações de produtos oposição ao regime; a insatisfação explodiu nas ruas
como o trigo e o petróleo, houve um aumento das e praças públicas em inúmeras manifestações, nas
tarifas de serviços prestados pelo governo e da quais os jovens enfrentavam os policiais e as demais
arrecadação de impostos. forças repressivas.
 O resultado inicial dessa política econômica foi o  Um dos momentos mais tensos do enfrentamento
aumento significativo da miséria. ocorreu em março de 1968, quando a polícia
 O arrocho salarial teve início com reajustes inferiores reprimiu uma manifestação estudantil no Rio de
aos índices de inflação; os trabalhadores foram Janeiro, matando o aluno Edson Luís de Lima Souto,
também prejudicados pela proibição de greves e o de apenas 16 anos; ao seu enterro compareceram
fim da estabilidade no emprego. milhares de pessoas, que entraram em confronto
 A economia recebia grande fluxo de capital com a polícia; os protestos multiplicaram-se pelo
estrangeiro (empréstimos e investimentos diretos), país, com o apoio de diversos setores da sociedade.
bancos e multinacionais instalavam-se no país; o  Em julho de 1968, uma grande manifestação, a
governo fomentava a economia investindo em Passeata dos 100 mil, tomou conta do Rio de Janeiro;
grandes empresas estatais, concentradas em áreas além das manifestações estudantis, ocorreram
como energia, siderurgia e telecomunicações – cabia inúmeros movimentos trabalhistas, como greves de
a elas a realização de grandes obras públicas. metalúrgicos em SP e MG, todas reprimidas.
 Para incentivar o consumo, foi adotada uma política  Diante do aumento da repressão, vários setores da
de ampliação do crédito. oposição decidiram pela luta armada; estavam
 Os resultados dessa política econômica alteraram o organizados em partidos clandestinos e adotaram
cenário nacional; os militares conseguiram, por como estratégia, em geral, a guerrilha.
exemplo, ampliar ainda mais a má distribuição de  Nas cidades, as ações dirigiam-se contra diplomatas,
renda no país, ao incentivar o crescimento por meio sobretudo dos EUA e de países europeus; esperavam
do controle dos ganhos salariais. alcançar repercussão mundial, forçando os governos
 Como principal beneficiada, a classe média ampliou o estrangeiros a pressionar os militares.
consumo; foi uma época de ouro para esses setores
 Com esse objetivo, uma bomba foi colocada no diversas categorias, como professores, bancários,
consulado norte-americano, em São Paulo, em 1968; servidores públicos e operários da construção civil;
foram realizados também sequestros de diplomatas, em meio à intensa crise econômica, reivindicavam
trocados depois por presos políticos; ocorreram ainda melhores salários, mas também liberdade.
assaltos a bancos, com o objetivo de levantar fundos  Diante do aumento da repressão, os últimos meses
para sustentar os movimentos. do governo Geisel foram marcados por uma série de
 No campo também ocorreram ações armadas; medidas que buscavam a abertura lenta e gradual
durante a ditadura militar, três focos de guerrilha do regime; em 1979, enquanto a censura diminuía, o
espalharam-se pelo interior do Brasil: na região do Congresso aprovava – pressionado pela mobilização
Araguaia (Pará), no Vale do Ribeira (São Paulo) e na social – a anistia aos presos e exilados políticos;
Serra do Caparaó (Minas Gerais). começaram a retornar ao país, assim, lideranças
 O movimento mais duradouro ocorreu no Araguaia, importantes; o AI-5 foi revogado.
em razão da dificuldade de acesso das forças de  Teve início, por fim, uma reforma partidária, que
repressão e do apoio da população; a luta dos extinguiu a Arena e o MDB; começavam a se formar
guerrilheiros, porém, se manteve desconhecida da vários dos partidos políticos atuais.
maior parte dos brasileiros, por causa da censura  Em 1979, o general João Baptista Figueiredo assumiu
imposta aos meios de comunicação. a presidência do país; a crise econômica criava um
 A repressão à Guerrilha do Araguaia foi brutal: o quadro insustentável, minguava a entrada de capitais
Exército promoveu a maior operação realizada no estrangeiros, ao mesmo tempo em que a dívida
interior do país desde a Guerra do Paraguai e acabou externa se tornava incontrolável.
com o foco revoltoso em 1975, não deixando  A situação fazia a inflação disparar e o desemprego
praticamente nenhum sobrevivente. batia recorde; movimentos sociais se multiplicavam
e, em 1983, uma onda de saques promovida por
ABERTURA LENTA E GRADUAL desempregados tomou conta do centro de São Paulo;
em vários setores ocorriam greves.
 Entre a aprovação do AI-5, em 1968, e a derrota da  Em 1982, com os novos partidos, o governo militar
Guerrilha do Araguaia, em 1975, o regime militar sofreu uma estrondosa derrota nas urnas, sobretudo
empreendeu uma verdadeira guerra contra os nos lugares mais populosos do país; um ano depois
opositores; assim, quando o general Geisel assumiu o começou o movimento “Diretas Já”.
poder, todos os movimentos contrários ao regime
estavam desmantelados, e seus integrantes, presos,
mortos ou exilados; diante da crise internacional, o
milagre chegava ao fim; era hora de começar o
desmonte do regime repressivo.
NOVA REPÚBLICA
 Foi um processo longo, que se estendeu por 11 anos
e terminou com uma das maiores mobilizações da GOVERNO SARNEY
história: as Diretas Já.
 Em 1974, mesmo com os movimentos de oposição  Há mais de três décadas, a ditadura militar chegou
derrotados, os militares acabaram vencidos nas ao fim no Brasil; para sua derrocada foi
eleições; o governo Geisel, então, diminuiu a determinante a eclosão de um dos maiores
intensidade da repressão; mas parte dos integrantes movimentos populares da história brasileira, as
da chamada linha dura reagiu à medida, criando Diretas Já, cujo marco inicial foi o envio ao
várias tensões. Congresso de uma emenda constitucional que
 O jornalista Wladimir Herzog foi assassinado em São propunha o restabelecimento das eleições diretas
Paulo, para onde se dirigiu a fim de prestar para presidente.
depoimento; barbaramente torturado, o governo  A Emenda Dante de Oliveira, como ficou conhecida
anunciou que ele tinha cometido suicídio. em razão do nome de seu autor, foi recebendo apoio
 Não era a primeira vez que isso acontecia; agora, de um número cada vez maior de partidos e
porém, com a sociedade no limite, explodiam agremiações e, em pouco tempo, desdobrou-se num
inúmeras manifestações. expressivo movimento popular.
 Para complicar a situação, três meses depois, o  Com a derrota da Emenda Dante de Oliveira, as
operário Manoel Fiel Filho foi morto no mesmo local eleições seguintes ocorreriam mais uma vez de
e em circunstâncias semelhantes; pressionado, o maneira indireta, cabendo ao Congresso a escolha do
governo demitiu o comandante responsável. próximo presidente; porém, embalados pelos
 Em 1976, o governo lançou uma série de medidas movimentos das Diretas Já, amplos setores do
para impedir novas vitórias eleitorais da oposição; cenário político se uniram para derrotar Paulo Maluf
proibiu, por exemplo, o debate político na televisão, – candidato apoiado pelo governo.
com a chamada Lei Falcão; determinou ainda que a  Formou-se, então, a Ação Democrática; seu
escolha de parte dos senadores seria indireta. candidato à presidência era o mineiro Tancredo
 A oposição ao governo fortalecia-se cada vez mais, Neves, e o vice, José Sarney; nas eleições de 1985,
ocorreram paralisações em diversas cidades de Tancredo venceu as eleições.
 Tancredo Neves, porém, não chegou a assumir o e destemido, capaz de conduzir a sociedade brasileira
poder; com problemas de saúde, foi internado na pelos novos caminhos da economia mundial.
véspera da posse, vindo a morrer dias depois, diante  Militantes políticos tomavam as ruas, acirrando ainda
de uma população comovida e atônita. mais a campanha; Collor foi o vencedor e, pouco
 José Sarney assumiu a presidência, lançando por terra tempo depois de tomar posse, anunciou um polêmico
as expectativas de mudanças; afinal, caberia a um ex programa econômico de combate à inflação.
membro da Arena, o antigo partido governista,  O Plano Collor pressupunha o controle da inflação,
comandar a transição para a democracia. impondo o congelamento de preços e salários, uma
 O primeiro governo civil após 21 anos de ditadura nova mudança da moeda (que voltava a ser o
precisou enfrentar uma situação desconfortável; cruzeiro), o aumento dos impostos e das tarifas,
Sarney tinha o desafio de recuperar uma economia cortes em subsídios e – seu ponto mais polêmico – o
destroçada, com taxa de inflação anual projetada confisco das contas de poupança superiores a US$
em mais de 300%. 1.250,00; além disso, previa um programa de
 O governo Sarney decidiu colocar em prática um privatizações de empresas estatais.
ousado plano econômico; o Plano Cruzado, como  O plano surgiu poucos resultados e contribuiu para
ficou conhecido, apoiava-se em três medidas básicas: alimentar uma firme oposição ao presidente; o
a mudança da moeda vigente, o congelamento dos governo tentou driblar a situação com um segundo
preços e a concessão de abono salarial aos operários. plano, mas as novas medidas se mostraram também
 Os resultados imediatos pareciam positivos; a ineficientes para combater as dificuldades
inflação dava sinais de recuo e os cidadãos assumiam econômicas que se alastravam pelo país.
a função de “fiscais”, denunciando os comerciantes  Em meados de 1990, começaram a crescer as
que burlavam a política do congelamento dos preços. suspeitas de que o governo estivesse envolvido de
 Contudo, com a queda da inflação e a concessão de maneira comprometedora em casos de corrupção;
abono salarial, o consumo cresceu; não tardou para as denúncias de corrupção ganharam força com as
que o país vivesse uma crise de abastecimento, declarações feitas pelo próprio irmão de Fernando
agravada pela prática adotada por muitos produtores Collor e se desdobraram na formação de uma
e comerciantes de tirar os produtos do mercado para Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).
forçar o aumento dos preços.  As investigações ampliaram as suspeitas; Collor,
 A situação saiu do controle e a inflação voltou a subir; eleito sob a bandeira de combate a corrupção,
o governo Sarney comunicou, em 1987, a suspensão parecia agora envolvido em atos de fraudes,
do pagamento dos juros da dívida externa brasileira; enriquecimento ilícito e favorecimento político.
novos planos econômicos seriam instituídos, nenhum  Diante das denúncias, amplamente veiculadas pela
obteve sucesso. imprensa, milhares de pessoas passaram a pedir o
impeachment do presidente.
GOVERNO COLLOR  Nas ruas ganharam destaque os caras pintadas,
grupos de jovens que lotavam passeatas e comícios
 Com a extinção do governo militar, era necessário com rostos pintados com as cores da bandeira
elaborar novas leis para o país, que acabassem com a nacional; a pressão popular serviu para que, ao
estrutura repressiva construída por anos. término da CPI, o Congresso iniciasse o processo de
 Assim, em fevereiro de 1987, o Congresso Nacional afastamento do presidente, que decidiu renunciar
assumiu as funções de preparar um novo texto antes que o impeachment fosse votado.
constitucional; promulgada em 5 de outubro de 1988,  O cargo foi então ocupado pelo vice, o ex governador
a Magna Carta brasileira restabeleceu a mineiro, Itamar Franco.
independência dos três poderes, as liberdades
individuais e as eleições diretas para presidente; DE ITAMAR A FHC
concedeu também o direito de voto aos analfabetos e
o direito à greve aos trabalhadores, entre outras  A principal medida do governo Itamar constituiu no
medidas importantes para assegurar a implantação lançamento do Plano Real; tratava-se de mais um
da democracia no Brasil. programa com o objetivo de estancar a inflação,
 Em 1989, no meio da crise econômica e da inflação, estabilizar a economia e retomar o crescimento
realizaram-se as primeiras eleições presidenciais após econômico do país; o plano previa a adoção de um
um período de quase 30 anos; concorreram 15 indexador estável, a Unidade Real de Valor, que
candidatos no primeiro turno; disputaram o segundo permitisse a substituição progressiva do cruzeiro,
o líder sindicalista Luiz Inácio da Silva, o “Lula” e o ex desvalorizado.
governador alagoano Fernando Collor de Mello.  O Plano Real redundou em pesadas perdas salariais
 Os debates eleitorais tornaram-se polarizados; Lula para os trabalhadores, mas freou a inflação; uma das
passou a ser associado à ideologia socialista, que consequências políticas foi alavancar a candidatura à
então desmoronava no Leste Europeu; contando com presidência de Fernando Henrique Cardoso.
o apoio das elites e dos principais meios de  Com a economia estabilizada, o governo FHC foi
comunicação, Collor aparecia como o jovem arrojado inaugurado com a promessa de investir no combate
as injustiças sociais; entretanto, a crise mexicana e a
asiática ameaçaram a recém conquistada estabilidade
da economia brasileira, levando o presidente a mudar
as suas prioridades.
 Elevou os juros, reduziu os impostos sobre as
aplicações estrangeiras e aumentou as alíquotas para
as importações de automóveis; criou o Programa de
Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do
Sistema Financeiro Nacional (Proer), para socorrer
bancos em dificuldades e evitar uma crise em cadeia
no setor financeiro; além disso, cortou gastos
públicos e aplicou extensa política de privatizações.
 Ao mesmo tempo, o governo se esforçava para
conseguir que o Congresso aprovasse uma emenda
constitucional que permitiria a reeleição do
presidente; por meio da tradicional política de troca
de favores, a emenda foi aprovada em 1997. FHC foi
reeleito para um novo governo em 1998.
 O segundo mandato de FHC foi marcado por uma
série de dificuldades; a primeira, de natureza
econômica, esteve relacionada à fuga dos
investimentos estrangeiros do país, levando a equipe
econômica a se decidir pela desvalorização do real e,
pouco depois, pela adoção da livre flutuação do
cambo, o que fez o valor do dólar disparar.
 A segunda dificuldade, de natureza política, envolveu
a disputa pela presidência da Câmara e do Senado, e
colocou em risco o sistema de alianças que dava
sustentação ao governo; ao mesmo tempo, a
ampliação da política de ocupação de terras lideradas
pelo MST foi acompanhada de uma escalada de
violência no campo, o que levou o governo a editar
uma medida provisória excluindo os ocupantes de
terras do programa de reforma agrária.
 A crise energética, o chamado apagão, foi outro
episódio que marcou o segundo governo FHC; com
baixos investimentos no setor – considerado crucial
para o desenvolvimento do país – passou a haver
grande risco de falha no abastecimento, levando o
governo a tomar medidas para racionar energia.

Você também pode gostar