Você está na página 1de 87

Isenção de responsabilidade

Este e-book foi escrito apenas para fins informativos. Todos os


esforços foram feitos para tornar este e-book tão completo e
preciso quanto possível. Entretanto, pode haver erros na
tipografia ou no conteúdo. Além disso, este e-book fornece
informações apenas até a data de publicação. Portanto, este
e-book deve ser usado como um guia - e não como a fonte final.

O objetivo deste livro eletrônico é educar. O autor e a editora não


garantem que as informações contidas neste e-livro sejam
totalmente completas e não serão responsáveis por quaisquer
erros ou omissões. O autor e a editora não terão
responsabilidade nem serão responsáveis perante qualquer
pessoa ou entidade com respeito a qualquer perda ou dano
causado ou alegadamente causado direta ou indiretamente por
este ebook.
Tabela de Conteúdos

Introduction 6

Capítulo 1: O que são Limiting Beliefs? 10

Capítulo 2: Como fazer sua própria sorte mudando seus pensamentos


.................................................................................................................17
A Lei de Attraction 18

Capítulo 3: O que faria seus Life Better? 21


Saber o quê a Change 22
O que é 22

Seus Eulogy 23

Analise seus Role Models 23

O quíntuplo Why 24

Seus Past 24

Capítulo 4: Letting Go 26
Fique preso In 27
Tenha um Send-Off 28
Recognize the Value 28
O Vazio Chair 29
CBT 29

Capítulo 5: Implícito Memory 31


Tipos de Implícito Memory 33
Estudos e Como Usar Implícito Memory 34

Illusion-of-Truth Effect 35
Implications 35

Capítulo 6: CUIDADO e Cognitivo Restructuring 38


O que é Cognitive Restructuring? 39
Mindfulness 40
Substituindo Pensamentos Negativos por Positivos Ones 41

Capítulo 7: Confidence and Self-Worth 44


Vivendo nos Now 46
Trabalhando Out 47
CBT e Self-Esteem 48

Capítulo 8: Linguagem corporal e curativos para a vida Você Want 50


Vestido para a Vida Você Want 51
Posições de poder e corpo Language 53
Apenas Smile! 54
O que um sorriso faz por nossos Mood 54
O que um sorriso faz por nós Socially 55

Capítulo 9: Meditation 57

Colocando tudo Together 60


Introdução

Todos nós temos metas e objetivos, e todos temos uma idéia de


como gostaríamos que nossas vidas fossem. Apesar disso,
muitos de nós falhamos em alcançar essas metas ou em realizar
nossos sonhos.

Por que isso acontece?

Ou, para dizer de outra forma, o que é que o está atrasando?

Há uma boa chance de que você já saiba qual será a resposta.

É você.
Todos nós, em algum momento, fomos responsáveis por nos
colocarmos em nosso próprio caminho em um ou outro ponto.
Seja por causa das crenças limitadoras, seja por causa dos
maus hábitos e da falta de disciplina.

Quantas vezes você já decidiu que quer fazer uma mudança em


sua vida entrando em forma, ou começando um novo negócio, ou
começando um novo emprego... apenas para então fazer zero
progresso nessas áreas?

Que possível razão você poderia ter para isso?


Muitas vezes se resume a uma falta de fé em si mesmo.
Resume-se a crenças limitadas sobre quem você é, o que
vale... até mesmo como você deve se comportar!

As crenças limitadoras são incrivelmente destrutivas, em grande


parte porque muitas vezes não nos damos conta de que elas
estão nos afetando. Elas se sentam silenciosamente em nossos
cérebros inconscientes e gradualmente nos impedem de realizar
todo o nosso potencial.
E mais do que isso, eles nos deixam infelizes. Eles nos dão uma
sensação de pessimismo, que pode colorir tudo o que fazemos
em tons pouco lisonjeiros.

Estas crenças atuam como seu ponto de referência. Elas


informam todas as decisões e opiniões que você toma. Elas
formam seu "sistema operacional interno".

Em outras palavras, cada sentimento, pensamento e


experiência que você tem, fluirá efetivamente destas crenças.
Se você não as substituir por outras positivas, então você não
será capaz de tirar o máximo proveito da vida - ou desfrutar
dela, mesmo que o faça.

A boa notícia, porém, é que o cérebro é de plástico. Ele está


sempre mudando e até mesmo nossos próprios pensamentos
são capazes de mudar a estrutura do nosso DNA! Este fato
incrível significa que é inteiramente possível transformar a
maneira de pensar... para reiniciar esse sistema operacional por
assim dizer - e assim viver uma vida mais feliz e mais realizada.
Capítulo 1: O que está limitando as crenças?

Vou começar fornecendo alguns exemplos de crenças


limitadoras.

Este pode ser um conceito um tanto abstrato de se entender,


mas quando você os vê expostos diante de você, torna-se muito
mais fácil de se entender.
A pessoa que não pode começar seus próprios negócios

Digamos que você tem uma idéia de negócio. Você vai fornecer
treinamento para pequenas empresas e ajudá-las a se levantar
e começar. Você cobrará uma taxa fixa relativamente baixa, mas
então a empresa lhe pagará uma taxa ligeiramente maior um
ano depois, desde que seus ganhos tenham ultrapassado um
certo limite. Boa idéia!

Seu modelo envolve a venda direta ao cliente, e a maneira como


você planeja fazer isso é procurando por eles na Instagram. Você
encontrará pessoas que postarão sobre um plano de negócios,
então você as enviará uma mensagem particular e simplesmente
começará a conversar. Se você encontrar e tiver a oportunidade
de vender, você vai atacar. Essa é a abordagem de "venda
suave",
e isso significa que você pode construir um relacionamento e
demonstrar seu valor antes de cobrar.

Mas o problema é o seguinte: você está muito assustado para


entrar em contato com alguém! Todos os dias você adia o envio
de mensagens a seus clientes, e você não sabe bem o porquê.

As chances são de que isso se reduza a algumas crenças


limitantes:

● Você não acredita que alguém pagaria por sua idéia de


negócio
● Você está preocupado que, se falhar, perderá algo que o
tem mantido motivado.
● Você é uma "pessoa tímida" e não gosta de incomodar as
pessoas

Três crenças limitantes, impedindo-o de capitalizar seus sonhos


- talvez até enriquecer!
A pessoa que não vai deixar seu trabalho/relação atual

Vamos tentar outra situação. Digamos que você esteja em um


emprego ou em um relacionamento que o faça infeliz. Realmente
não importa qual, mas você sabe que não lhe dará satisfação.

Mas fique aí de qualquer maneira! Por quê? Porque você sente


que é o "melhor que você vai conseguir". Você pensa que se
você terminar a relação, acabará sem amor. Da mesma forma,
você se encontrará na rua se deixar seu emprego atual.
Uma falta de estima significa que você não acha que pode ficar
"melhor". Você efetivamente pensa que não "vale" mais do que
isso. E isto então o leva a cometer alguns erros terríveis.

Algumas pessoas até ficarão em relacionamentos abusivos


porque não sentem que encontrarão nada melhor! Algumas até
sentem que merecem o abuso que recebem.

O autor que joga fora seu romance

Você sabia que quando Stephen King escreveu Carrie pela


primeira vez, ele jogou-o no lixo? Foi sua esposa que a
recuperou para ele e lhe disse que ele estava sendo louco!

Acontece que muitas vezes não conseguimos reconhecer


nosso próprio bom trabalho - ou temos muito medo de acreditar
nele!

Agora compare isso com alguém como J.K. Rowling, que


continuou a enviar persistentemente seu manuscrito para Harry
Potter, apesar de ter sido rejeitado repetidamente! Imagine se
Rowling tivesse a falta de autoconfiança de King!

A pessoa que não se aproxima de um grupo de amigos

A triste verdade é que, para algumas pessoas, as crenças


limitadoras são tão poderosas que nem sequer vão falar com
seus próprios amigos. Elas acreditam que vão gaguejar, ou que
seus amigos não querem
eles lá! Eles acham que não têm nada a contribuir para a conversa.

A pessoa que continua fumando

Nem todas as crenças limitadoras podem parecer coisas


negativas à primeira vista. Por exemplo, que tal o seu senso de
"eu". Todos nós temos um senso de quem somos, mas a maioria
de nós não pensa nisto como uma crença limitadora!

É claro, quem você pensa que é nem sempre é limitador... mas


pode ser!
O exemplo perfeito disso é o que acontece quando você fica
preso no "pensamento datilografado". Isto é quando você pensa
que é um certo "tipo" de pessoa, ou que você tem um certo
conjunto de características... e então você deixa que isso dite
quem você está indo adiante.

Por exemplo, você pode ter a reputação de ser o palhaço da


classe. Como resultado, você sempre causa um tumulto no
escritório e chama a atenção para si mesmo. Eventualmente,
isto começa a prejudicar sua carreira, mas você sente que não
pode mudar isso em si mesmo - como se fosse algo pelo qual
você é conhecido e parte integrante de sua personalidade!

Da mesma forma, talvez você não queira parar de fumar porque


"sempre fumou". Talvez você não queira melhorar sua dieta
porque você adora ser conhecido como o cara que come de
tudo. Você pode não se aproximar dos clientes porque pensa em
si mesmo como tímido.

Como você pode ver então, limitar crenças realmente pode


ser extremamente problemático e prejudicar todos os
aspectos de sua vida - e nós ainda só tocamos em alguns
poucos. Por esta razão, é hora de começar a fazer algo a
respeito delas.
Capítulo 2: Como fazer sua própria sorte
mudando seus pensamentos

O que muitas pessoas não percebem é que elas podem


realmente ter mais sorte mudando suas crenças sobre si
mesmas e o que acontecerá em suas vidas. Isso parece absurdo,
mas faz muito sentido quando se compreende a lógica por trás
de tudo isso.

As pessoas tendem a pensar que a sorte é algo que está fora


de seu controle. Afinal de contas, essa é praticamente a
definição de sorte; sorte são coisas boas que acontecem com
você e que você não causou diretamente. A sorte é ganhar na
loteria, a sorte é encontrar um tenner no chão e a sorte é estar
no lugar certo na hora certa e conhecer a pessoa que se torna
o amor de sua vida/oferece a você aquele trabalho incrível.
Mas embora a sorte possa parecer fora de nossas mãos, todos nós
conhecemos algumas pessoas que parecem ter "toda a sorte".
Essas são as pessoas que têm todas as coisas boas que lhes
acontecem e quase parecem ter uma vida encantada... E para que
uma pessoa tenha essa sorte de forma consistente? Parece um
pouco estatisticamente improvável!

Então, o que realmente está acontecendo aqui?

Tudo começa com a mudança de sua autopercepção e de sua


atitude. E você já deu o primeiro passo ao se inscrever!

A Lei da Atração

Você já deve ter ouvido falar da "lei da atração". Esta é a idéia de


que o que você coloca no mundo acaba ditando o que você
recebe de volta; que enquanto você age, assim você se tornará.

Mais uma vez isto pode parecer um disparate - mas pare e


pense em como isto pode funcionar.

Agir como alguém que tem muito sucesso pode significar


vestir-se de forma mais inteligente, agir de forma mais assertiva e
confiante, assumir mais responsabilidade e até mesmo andar
mais alto. Se você acredita genuinamente que é bem sucedido
ou destinado ao sucesso, então você irá exalar esta certeza em
tudo o que fizer.
Como resultado, você dará uma série de sinais que dizem às
pessoas que você é bem sucedido e confiante. Eles o verão
'pavonear-se' em seu terno inteligente e pensarão que 'existe
uma pessoa bem sucedida e capaz'. E você sabe de uma coisa?
Eles terão mais chances de lhe oferecer mais trabalho, de lhe
dar promoções e, em geral, de lhe ajudar a ter sucesso como
resultado.

Você já ouviu a expressão 'vestir-se para o trabalho que deseja'.


Bem, na verdade, você não deveria apenas se vestir como um
profissional, você deveria estar assumindo toda essa personalidade
de todas as maneiras possíveis para que você possa dar essa aura
de sucesso, confiança e esperteza.
A lei da atração também funciona de outras maneiras. Você
sabia que as pessoas que têm coisas mais agradáveis muitas
vezes recebem melhores presentes de Natal? Isso porque as
pessoas sabem que seus presentes precisam ser especiais
para se destacarem e merecerem um lugar em sua casa. Você
deveria dar às pessoas com menos os melhores presentes
porque elas os apreciariam mais, mas não é assim que a vida
funciona. Coisas boas atraem mais coisas boas.

Esta é a lei da atração.

O ponto principal aqui, é que se você não acredita que é capaz


de grandeza, então provavelmente não vai agir como se você
fosse. E se você não agir como se você fosse... você não será!

Pendure sua cabeça sentindo-se tímido e vulnerável, e é


assim que as pessoas o perceberão e, portanto, o tratarão.
Tenha medo de tudo e você não correrá riscos que podem
acabar melhorando sua vida para melhor.

Mas seja ousado, orgulhoso e poderoso e você pode alcançar


coisas incríveis e transformar a maneira como os outros o vêem.

Você pode "fingir até conseguir", mas o melhor é ler os capítulos


subseqüentes e ver como realmente mudar suas próprias
crenças de dentro para fora. Para dar a si mesmo uma total
restauração mental.
Capítulo 3: O que faria sua vida
melhor?

Agora que você sabe que suas crenças moldam seu futuro, o
próximo passo é decidir o que você precisa mudar.

Para fazer isso, você precisa se perguntar o que faria sua vida
melhor.

Em um mundo perfeito, você substituiria todas as crenças


negativas e se redefiniria para ser mais feliz e mais satisfeito.
Na realidade, este é um trabalho que leva tempo - portanto, faz
sentido concentrar-se nas áreas que mais precisam ser
melhoradas.

Qual é a sua prioridade? Um trabalho melhor? Um relacionamento


melhor? Mais confiança? Eis como escolher.
Sabendo o que mudar

Todos nós queremos viver uma vida feliz e realizada e, como tal,
estamos geralmente dispostos a trabalhar para o futuro que
queremos e a colocar o tempo e o esforço necessários para ir
atrás das coisas que queremos. E a boa notícia? Mesmo que
você não alcance seus objetivos tão cedo, o simples fato de que
você tem objetivos e está trabalhando para alcançá-los
normalmente será suficiente para dar foco a sua vida e assim
ajudá-lo a se sentir feliz e realizado.

O problema então surge quando você percebe que não está bem
certo do que realmente quer da vida. Como você pode trabalhar
em prol de algo se não sabe o que é que precisa? E como você
pode ser feliz, se não sabe o que é que lhe traz felicidade?

Esta é a situação que muitos de nós enfrentamos e que nos


deixa à deriva, sem direção e sem cumprimento. Mas a boa
notícia é que existem muitas técnicas e estratégias para ajudar
você a superar estes problemas e a obter mais da vida. Aqui
veremos quais são algumas dessas técnicas e estratégias.

O que está lhe incomodando?

Uma maneira de identificar o que você precisa e o que o faz feliz


é começar identificando o que *não* o faz feliz e a maioria de
nós tem uma lista de lavanderia de coisas que estão agora
mesmo jogando em nosso
mentes. Assim, se você pode identificar estas coisas que
deseja mudar, de repente você pode ver que tipo de estilo de
vida é que o faria um pouco mais feliz. Como você pode
trabalhar para se livrar destas questões?

Seu elogio

Embora possa parecer bastante mórbido, escrever seu próprio


elogio pode na verdade ser um processo muito edificante e
esclarecedor. Aqui o que você está escrevendo é o que você
idealmente *como* as pessoas para dizer sobre você depois de
sua morte.

Ao escrever o elogio que você gostaria de ouvir, você pode desta


forma identificar as coisas que são importantes para você e o tipo
de pessoa que você quer ser. Então, você será capaz de viver
sua vida de tal forma que possa viver esse legado. Se você
quiser ser lembrado como um homem de família, então
certifique-se de passar mais tempo com sua família.

Se você quer ser lembrado como um inovador, então comece a


pensar em como você pode melhorar o campo em que trabalha
ou trazer algo novo para a mesa.

Analise seus modelos de papel

Outra coisa que você pode fazer é olhar para seus modelos e
pensar no que é que você respeita neles. Aqui estão
pessoas que você claramente pensa como tendo "conseguido" e
que você obviamente pensa que são bem sucedidas, então ao
imitá-las você pode sentir isso em teoria sobre si mesmo. Uma
coisa a fazer aqui é olhar as semelhanças entre seus diferentes
modelos - que traços eles têm em comum? Porque é provável
que estes sejam traços que você realmente respeitará.

O Quíntuplo Porquê

O quíntuplo porquê é uma técnica de autodesenvolvimento que


se desafia a se fazer uma pergunta e, em seguida, dar-lhe
seguimento com cinco porquês. Isto permite que você chegue ao
cerne de sua resposta e aprenda sobre si mesmo no processo.
Então, o que você quer fazer?
Tornar-se um bombeiro? Por que você quer isso? Para sentir
que você está ajudando os outros? E por que você quer isso?
Para ter uma sensação de gratidão? De repente, você
esclareceu suas motivações e está mais apto a ir atrás das
coisas que deseja.

Seu passado

Outra coisa a fazer é olhar para o seu passado. Até agora, de


todas as coisas que você conseguiu e de todas as experiências
que teve, quais são as que mais significam para você? Olhando o
que lhe trouxe realização no passado, você pode aprender sobre
o que pode lhe trazer realização no futuro...
Depois de ter passado por esses exercícios e ver as coisas que
você quer para si mesmo, a próxima pergunta é: por que você
ainda não está lá?

Como já vimos, a resposta se deve quase definitivamente às


suas próprias crenças sobre si mesmo e sobre o mundo. Assim,
agora que você sabe o que quer realizar, você pode aperfeiçoar
as crenças que precisa mudar.
Capítulo 4: Deixando ir

Aprender a deixar ir é uma habilidade muito difícil de


desenvolver, mas também é uma das mais valiosas e
importantes se você realmente quer "reiniciar" sua mente e
atacar a vida com uma nova positividade e determinação.

A infeliz verdade é que muitos de nós somos definidos por


nossas experiências passadas e permitimos que eles coloram
e guiem nossos comportamentos e julgamentos futuros.

Se você teve uma experiência traumática em seu passado, então


isto pode ficar com você e fazer com que você se sinta como se
pudesse ter mais azar no futuro. Muitas vezes não nos
entregamos totalmente aos relacionamentos por causa dos maus
relacionamentos que tivemos no passado,
e também experiências antigas com pais e amigos da escola
podem moldar a maneira como nos vemos.

Para seguir em frente com uma mentalidade positiva, é preciso


primeiro limpar a bagagem emocional.

Isto é algo pelo qual todos nós teremos que passar em um


momento ou outro. Embora você não deva enterrar ou ignorar
emoções dolorosas, é importante abraçá-las e depois seguir em
frente para que você possa seguir em frente com sua vida.
Chafurdar em desespero e sentir-se perturbado não é uma
resposta construtiva a nenhuma situação e, em última instância,
resultará, naturalmente, em sua incapacidade de construir novos
apegos e seguir em frente com sua vida. Aqui veremos algumas
maneiras de você seguir em frente e superar emoções que
potencialmente podem ser incapacitantes e impedir que você
siga em frente com sua vida.

Fique preso em

Deixar ir as pessoas e os relacionamentos é muito diferente de


deixar ir os projetos e idéias. Se você perdeu alguma coisa,
perdeu muito dinheiro, ou perdeu seu trabalho em um novo
romance, por exemplo, então não há um aspecto emocional real
com o qual lidar da mesma forma que há para um
relacionamento e não vai ajudá-lo em nada a passar tempo
chafurdando em sua chatice. Como tal, a melhor solução é
simplesmente seguir em frente e concentrar-se no reinício a partir
do zero. E a melhor maneira de fazer isso? Isso é simplesmente
pegar as peças e
continuar com um plano para reconstruir. Quanto mais cedo você
reconstruir, menos você perdeu.

Tenha um Send-Off

Seja o que for que você tenha perdido, é importante lidar com
essas emoções e obter um fechamento. É por isso que um
funeral e um velório são tão importantes após a morte de um
ente querido, pois nos permitem dizer adeus e encerrar esse
capítulo de nossas vidas. Você pode ter uma despedida para
qualquer coisa, quer seja alguém que você amou ou seu negócio.
Você pode até mesmo ter uma celebração para marcar o "fim" de
um tempo influente em sua vida, ou mesmo para o "velho você".
Esta pode ser realmente uma maneira muito boa de se livrar do
"tipo de pensamento" que já discutimos.

Reconhecer o valor

A expressão "é melhor ter amado e perdido do que nunca ter


amado de todo" pode não parecer reconfortante para aqueles
que fizeram o primeiro, mas na verdade é muito verdadeira.
Quer a pessoa, relação ou posse tenha ou não desaparecido,
você terá aprendido e crescido com a experiência. Quando você
percebe que eles deixaram uma impressão duradoura em você
e mudaram quem você é, então você percebe que uma parte
deles está de fato vivendo.
A Cadeira Vazia

Às vezes, parte da dificuldade de deixar ir um ente querido ou um


relacionamento é que você ainda tem questões não resolvidas
que não teve a chance de superar e às vezes as coisas ficam por
dizer até que seja tarde demais. Para ajudá-lo a seguir em frente,
muitas vezes é útil desabafar estes problemas falando com uma
cadeira em que você imagina que eles estejam sentados. Outra
muito útil é escrever-lhes uma carta que depois você destrói.

CBT

CBT é uma terapia cognitiva comportamental que consiste


basicamente em identificar os pensamentos negativos que você
tem e depois substituí-los por outros mais positivos. Encontre
algumas afirmações positivas úteis como "eles estão em paz
agora" ou "eles são parte de quem eu ainda sou" e da próxima
vez que você se encontrar ruminando em
formas emocionalmente prejudiciais ao invés disso, tente repetir
estas frases. Embora elas possam ser de pouco conforto no
início, com o tempo você pode descobrir que elas se tornam
habituais e substituem seus pensamentos negativos
permanentemente.

Veremos mais sobre a CBT no capítulo 6.

Estas técnicas o ajudarão a deixar de lado sentimentos,


memórias e experiências que estão atualmente moldando suas
crenças de forma negativa. A chave é fazer isso de uma maneira
saudável, não simplesmente "apagar" quaisquer lembranças
negativas.
Capítulo 5: Memória implícita

Você removeu muitas das emoções e crenças negativas que


permanecem em suas antigas experiências. Mas e aquelas que
ainda estão lá, flutuando logo abaixo da superfície? Muitos de
nós caímos em velhos padrões e hábitos baseados em velhas
experiências, mas não estamos cientes delas na época! Isto é
memória implícita.

A memória essencialmente implícita é o que acontece quando você


não se lembra de algo. Isso parece bastante confuso, por isso,
vamos esclarecer isso um pouco...
Normalmente quando pensamos em memória, estamos
descrevendo o que é conhecido como "memória explícita". Estas
são as coisas que podemos recordar ativamente, as coisas que
podemos reviver, e o conhecimento que sabemos que temos.
Esta é a memória que acessamos conscientemente.

No caso da memória implícita, porém, estamos nos lembrando de


coisas, mas somos incapazes de identificar o que elas fazem ou
de convocá-las à vontade. Estudos têm demonstrado que mesmo
quando não conseguimos nos lembrar de algo que aconteceu
conscientemente, isso ainda pode acabar afetando nosso
comportamento, o que parece demonstrar que ainda nos
lembramos dele em algum sentido da palavra. Mesmo quando
não nos lembramos dele conscientemente, há algum tipo de
"registro" que pode acabar nos impactando de várias maneiras.
Tipos de memória implícita

Um exemplo de memória implícita poderia então ser uma


memória reprimida, como descrito por Freud. Aqui a teoria é que
as memórias altamente traumáticas podem ser "reprimidas" para
mantê-las escondidas de nós conscientemente, porque são muito
potencialmente prejudiciais.

Geralmente, porém, este não é o tipo de memória implícita que


está sendo discutido. Ao contrário, a memória implícita é
normalmente evidenciada pela existência de "priming" onde o
participante não tem conhecimento de tal priming.

O priming ocorre quando nos sujeitamos a certas experiências e


cenários que podem alterar nossa percepção ou nosso
comportamento. Por exemplo, você pode se preparar para ser
mais agressivo, passando muito tempo assistindo filmes
agressivos em uma sala quente com paredes vermelhas. Da
mesma forma, você pode se preparar para responder a
perguntas de uma certa maneira para ter mais probabilidade de
responder a perguntas subseqüentes usando o mesmo
paradigma/quadro de referência.

A memória implícita também poderia ser usada para descrever


outros "tipos" de memória, como a memória muscular, que não
têm um elemento semântico para que possamos nos lembrar
conscientemente. Uma reação de joelho, por exemplo, poderia
ser o resultado de uma experiência, mesmo que não nos
lembrássemos desse evento ou não ligássemos os dois.
As memórias processuais nos permitem fazer coisas como
escrever ou
andando de bicicleta ou lendo, embora novamente eles não tendam
a exigir "lembranças" conscientes.

A razão pela qual isto é relevante e interessante para nós, é


porque nos mostra mais uma vez como nossas ações são
moldadas por forças das quais nem estamos cientes. E isto se
torna particularmente problemático quando você se vê
constantemente pensando em coisas como "eu vou falhar".

Embora você possa não perceber isso, essas memórias implícitas


estão realmente influenciando suas decisões subseqüentes e suas
crenças em geral.

Estudos e como usar a memória implícita

O conceito de memória implícita é relativamente novo e,


portanto, ainda não foi sujeito a tanta pesquisa. No entanto, há
algumas evidências iniciais que sugerem que tal fenômeno pode
ser real. Outras evidências parecem mostrar que toda a
memória está "implícita" em bebês, pois eles são incapazes de
recuperar conscientemente certas memórias. Outro exemplo é
visto em amnésicos que não podem mais criar novas memórias,
mas ainda são suscetíveis a priming e ainda podem ser afetados
por memórias implícitas em geral.

De acordo com uma pesquisa, Daniel L. Schachter, a questão


restante é se a memória implícita e explícita é governada por
um "único sistema subjacente ou múltiplos sistemas".
Efeito de Ilusão de Verdade

A ilusão da verdade é um exemplo de um viés cognitivo que


pode estar relacionado ao conceito de memória implícita.
Essencialmente o "efeito ilusão de verdade" diz que é mais
provável que acreditemos que uma afirmação seja verdadeira se
já a ouvimos antes - e mesmo que não nos lembremos de tê-la
ouvido. A razão é que pensamos que "isso soa familiar", ou se
registra em algum nível inconsciente, e assim concluímos que
deve haver verdade nisso. Este efeito ocorre sem a necessidade
de reconhecimento consciente da memória, o que demonstra o
papel da memória implícita.

Implicações

Embora o tema da memória implícita seja relativamente novo, há


evidências suficientes para que a memória implícita afete a
tomada de decisões através de priming e outros mecanismos
que justifiquem a consideração.

Este é um tópico que os livros de auto-ajuda têm sido rápidos a


saltar - sem sempre compreender totalmente o conceito.
Entretanto, é possível que alguns de seus comportamentos e
sentimentos possam estar sendo afetados por memórias das
quais você não está ciente.

Tem sido sugerido por alguns que isto poderia explicar porque às
vezes nos encontramos de mau humor ou nos sentimos ansiosos
sem saber o porquê. Pode ser que algo que encontramos tenha
desencadeado uma associação e uma resposta emocional, mesmo
que
talvez não nos lembremos dessa associação se formando em
primeiro lugar.

Também vale a pena ter em mente que isto pode nos levar a
tomar decisões insensatas ou a acreditar em coisas que não são
necessariamente verdadeiras. Se você sente que algo deve ser
verdade porque parece familiar, ou se sente atraído por um
determinado curso de ação sem saber por quê, então tente tirar
um momento para realmente avaliar suas emoções e de onde
elas vêm antes que você as deixe ditar completamente suas
ações.

Então, o que vamos tirar disso? Uma dica poderosa é pensar em


todas aquelas coisas que estão moldando suas emoções e
pensamentos sem que você sequer esteja ciente delas. Pense
em seu ambiente, e nos pensamentos e crenças que você diz a
si mesmo regularmente.

Você pode influenciar estas coisas positivamente, por outro lado,


usando "afirmações positivas". Tente colocar cartões em sua
casa que lhe digam coisas positivas, ou lembrá-lo de tempos
positivos.

E quando você se encontra de mau humor, ou prestes a fazer


uma determinação pessimista - pergunte a si mesmo de onde
isto pode estar vindo. Poderia ser algo que tem afetado você
inconscientemente?
Só sabendo que nossos sentimentos e pensamentos podem vir
de "fora", muitas vezes fará muito para nos ajudar a tê-los de
volta sob controle.
Capítulo 6: CUIDADO e
Reestruturação Cognitiva

Muitas das técnicas que examinamos até agora neste livro têm
muito em comum com a terapia cognitiva comportamental. Como
explicamos brevemente em um capítulo anterior, a TCC é a
abordagem psicoterapêutica que envolve mudar a maneira de
pensar através de um processo em duas partes: avaliar os
pensamentos atuais e depois substituí-los por pensamentos mais
novos e mais positivos.

A parte mais potente desta mistura é algo chamado de


"reestruturação cognitiva". Neste capítulo, vamos examinar
como esta ferramenta pode ser usada para destruir crenças
prejudiciais que podem estar levando a um comportamento
auto-destrutivo. Em particular, veremos como ela pode ser
usada para combater o vício.
O vício é um fenômeno altamente destrutivo que pode ter amplas
implicações para nosso estilo de vida e saúde. Embora os danos
específicos que um vício causa variem dependendo da natureza
desse vício, em qualquer caso isso significa perder a capacidade
de escolha e é provável que isso seja perturbador e tenha um
impacto negativo em suas outras atividades.

Quando o indivíduo não está em perigo imediato por causa de seu


vício, a reestruturação cognitiva é um método que pode ser muito
eficaz enquanto permanece seguro e não invasivo.

O que é a Reestruturação Cognitiva?

A idéia geral por trás da CBT como um todo é olhar para os


processos de pensamento que levam a certos comportamentos
e depois tentar alterá-los. Claro que há um elemento químico e
biológico em muitos vícios (e em todos os vícios, sem dúvida, se
você contar a produção própria do cérebro de dopamina), mas
ao mesmo tempo há também um aspecto psicológico que vem
das ruminações que uma pessoa pode ter.

Por exemplo, então alguém com um vício pode se encontrar


frequentemente pensando coisas como "estou estressado - um
cigarro me fará sentir melhor" ou "apenas um pedaço de
chocolate não me fará mal" ou "não posso parar de usar drogas"
e nenhum desses processos de pensamento será útil. Talvez
você pense o contrário: "Eu poderia parar facilmente se eu
escolhesse".
A reestruturação cognitiva é então um método utilizado na CBT
para combater estas ruminações.

Você pode até descobrir que há pensamentos negativos mais


profundos em jogo: "Não me importa se isso me mata" ou
"ninguém se preocupa comigo". Talvez você acredite que o
cigarro ou o comportamento insalubre é sua única fonte de
realização.

CUIDADO

A maneira como funciona é relativamente simples - o que faz


parte do apelo da CBT, em primeiro lugar. Um aspecto da
reestruturação cognitiva é o "cuidado", que significa
simplesmente prestar mais atenção ao conteúdo de seus
próprios pensamentos. A idéia é ouvir os pensamentos que
você está tendo sem influenciá-los - observá-los
"passar como nuvens" para que você possa então identificar as
negativas que está tendo.

Em seguida, você precisa aprender a detectar esses pensamentos


negativos quando eles surgirem e depois usar afirmações positivas
a fim de substituí-los.

Substituição de pensamentos negativos por


pensamentos positivos

Quando você se pega pensando "apenas um não vai doer", em


vez disso, substitua esta frase pela frase "a primeira vez que eu
escorrego é o início de um declive escorregadio".

Enquanto isso, em vez de pensar em como você provavelmente


se sentirá relaxado depois de um cigarro, concentre-se nos
sentimentos negativos, como o gosto de cinzas na boca e o
sentimento de culpa. É tudo uma questão de foco, expectativa e
memória.

Ao usar repetidamente estas afirmações mais úteis, você pode


eventualmente chegar ao ponto em que se torna habitual
pensar essas coisas em vez de pensamentos prejudiciais e seu
comportamento deve seguir adequadamente.

A CBT não leva muito tempo, envolve o uso de drogas ou exige


que você fale sobre memórias dolorosas. Se este método lhe
agrada, então procure um terapeuta cognitivo comportamental
em sua área e trabalhe com ele para assumir seu vício.
É por isso que as afirmações que discutimos anteriormente neste
livro são tão poderosas. Mas há mais dois métodos úteis também
na reestruturação cognitiva. Um é "pensar desafiando" e o outro
é "testar hipóteses".

Em pensamento desafiador, você olha para o conteúdo das


ruminações negativas e então realmente se pergunta se elas são
precisas. Seu trabalho aqui é desconstruir com verdade suas
crenças negativas e provar que está errado a respeito delas de
uma forma que é impossível de argumentar. Portanto, se você
acha que "ninguém se importa com o que me acontece" e isso é
motivo para um comportamento destrutivo, você avaliaria se isso
é realmente verdade.

Pergunte-se: se algo acontecesse com você, é realmente


verdade que ninguém se importaria? Não haveria uma única
pessoa que ficaria horrorizada em perder você?

E você não deve a eles cuidar de si mesmo?

Como você pode ver, o desafio do pensamento revelará muitos


dos pensamentos que você diz a si mesmo para, de fato, serem
enganosamente velados.

Os testes de hipotese levam isto ao próximo nível, fazendo


com que você realmente teste a teoria - para ver se sua
afirmação é verdadeira. Isto só é apropriado em certas
circunstâncias, é claro!
Mas se você acha que pode parar facilmente a qualquer
momento, que tal testar essa teoria? Que tal tentar parar por uma
semana? E se você não puder, talvez você realmente precise de
ajuda.

Utilizamos o exemplo do vício neste capítulo, mas a


reestruturação cognitiva e o cuidado são ferramentas
incrivelmente poderosas que podem ser usadas em uma
grande variedade de situações diferentes em sua vida para
mudar a maneira como você pensa e, portanto, para mudar a
maneira como você se comporta e o que você ganha com a
vida.

No próximo capítulo, veremos um exemplo de utilização de testes


de hipóteses para melhorar sua confiança. Mas você também
pode usar o pensamento desafiador para esmagar o medo de
começar um novo negócio, ou de passar tempo com amigos (o
teste de hipóteses também é ótimo para este) e você pode usar a
mente em todos os aspectos de sua vida para compreender
melhor suas próprias crenças e motivações.
Capítulo 7: Confiança e Auto-Dignidade

A baixa auto-estima é um problema que pode acabar afetando


inúmeras outras áreas de sua vida. É uma das maiores crenças
limitantes de todas elas.

Em si mesma, a baixa auto-estima pode ser altamente


prejudicial ao seu humor no dia-a-dia e ao prazer de qualquer
atividade da qual você participe. Além disso, a baixa
auto-estima também significa que você deixa menos impressão
nas pessoas que encontra, tem menos probabilidade de correr
riscos (do tipo bom) e tem mais probabilidade de experimentar
problemas de saúde mental como depressão.

Em suma, se isto é algo com que você luta, é crucial começar a


trabalhar para melhorar seu senso de auto-estima para que
você possa sair mais da vida e evitar uma possível espiral
descendente.
Mas como você faz isso? Há inúmeros artigos e conselhos por
aí, mas muitos deles não conseguem realmente abordar as
questões que levam à baixa auto-estima ou à gravidade do
problema. Muitos artigos, por exemplo, lhe dirão para "cuidar de
sua higiene pessoal" - como se a limpeza de seus dentes um
minuto a mais fosse corrigir magicamente sua falta de
auto-estima. Por mais que possa ser bom simplesmente se
esforçar para ter mais estima ou fazer listas de coisas que você
ama em si mesmo, isso não vai curar uma crise profundamente
enraizada na confiança.

Continue lendo e analisaremos o problema de um ponto de


vista mais científico - quais são os tratamentos psicológicos
reais para este problema e quais podem ser as neurociências
subjacentes.
Viver no Agora

Algo que podemos pensar como sendo responsável pela baixa


auto-estima é o "córtex pré-frontal dorsolateral" que serve como
- entre outras coisas - nossa "crítica interior". Quando isto entra
em um overdrive, questionamos tudo e é este questionamento
e dúvida que pode levar a uma baixa confiança e baixa
auto-estima. Na verdade, confiança pode ser definida como
"não questionar suas decisões ou declarações".

Ser capaz de desligar o córtex pré-frontal dorsolateral quando em


ambientes sociais pode atenuar imediatamente os efeitos da
baixa auto-estima, permitindo que você esteja mais "no
momento". Por sua vez
Isto o tornará mais fluente e mais charmoso e você sairá de lá
tendo tido experiências sociais positivas que podem ajudar no
combate à ansiedade.

Como você encerra sua crítica interior? Um método é a


meditação que pode lhe ensinar a disciplina mental a permanecer
no aqui e agora. Caso contrário, apenas tente se concentrar no
que estiver fazendo e reagir no momento. Pare de pensar no que
você vai dizer e ouça. Quanto mais você se concentra e se
envolve com o que está fazendo, mais o DLPC se desliga.

Esta é uma das razões pelas quais a meditação é SUCHA uma


ferramenta poderosa para ajudar a combater sentimentos e
crenças negativas e fazer com que você se sinta mais positivo e
otimista.

Outra dica? Faça coisas com as quais você é verdadeiramente


apaixonado, a fim de desfazer essas crenças e sentimentos
negativos!

Trabalhando para fora

Trabalhar é uma das formas mais eficazes de aumentar sua


confiança. É claro que estar em grande forma faz você parecer e
se sentir bem, o que é imediatamente positivo para o seu senso
de autovalor. Mais ao ponto, porém, também desencadeia a
liberação de muito mais hormônios e neurotransmissores que
podem afetar o cérebro. A curto prazo, o exercício estimula a
liberação de endorfinas que, por sua vez, atuam como
"antidepressivos" naturais e podem
melhorar drasticamente seu estado de espírito. Da mesma forma,
simplesmente ter mais músculos aumentará sua produção de
testosterona o que, por sua vez, o tornará mais concentrado,
mais agressivo e mais confiante. Se você é do tipo "flor de
parede encolhida", então adicionar algum músculo pode mudar
isso independentemente do sexo.

A outra razão pela qual isto pode transformar a maneira como


você se vê, é porque ajuda com a "lei da atração" que tocamos
antes, mas que iremos explorar mais a fundo em um momento.

CBT e Auto-estima

A maneira como você usa a CBT no contexto da auto-estima é


olhar para o conteúdo da "crítica interior" e ver o que é que você
está dizendo a si mesmo que está fazendo você se sentir baixo.
Seu trabalho é, então, mudar este roteiro interno e, ao mesmo
tempo, testar essas teorias e provar para si mesmo que elas
não são verdadeiras. Acha que você é muito tímido ou
desinteressante? Prove que você está errado, colocando-se em
situações desconfortáveis.

Os terapeutas cognitivos comportamentais o incentivarão a fazer


isso, mas você conhece uma das melhores maneiras de estar
constantemente "testando hipóteses", como discutido
anteriormente. Coloque-se em um trabalho exigente que está
fora de sua zona de conforto e que requer muitas interações. À
medida que você se encontrar em ascensão para enfrentar
desafios, você dará menos e menos "munição" a esse crítico
interno contra você e sua confiança aumentará rapidamente!
É hora de começar a combinar algumas dessas lições em um
programa mais poderoso para se transformar. Afinal de contas,
sua baixa auto-estima pode ser particularmente afetada pela
memória implícita.

Se você tem o hábito de experimentar coisas mais positivas


regularmente - de ter muitas pequenas vitórias e até mesmo
"pensar positivo" - então você descobrirá que passa mais do seu
tempo preparado para experiências positivas. Essas afirmações
então podem se mostrar extremamente úteis nessa capacidade.
Capítulo 8: Linguagem corporal e curativos
para a vida que você quer

A compreensão da memória implícita nos mostrou como algo do


qual nem mesmo estamos conscientes pode acabar "primando"
nosso humor e nos tornando mais positivos ou menos positivos.

Uma das maiores maneiras de se fazer isso? Mude a sua


aparência, o seu jeito de ser... e até mesmo sua expressão!

Isto afeta a maneira como nos sentimos sobre nós mesmos em um


nível muito profundo e impactante.
Vestido para a vida que você quer

Quando você muda o que veste, você muda instantaneamente a


maneira como se sente em relação a si mesmo naquele
momento. Isto é o que o ajuda a ter acesso a todas as memórias
implícitas certas. Você será lembrado de momentos em que se
sentiu poderoso, bem-sucedido e atraente.
Um terno afiado pode fazer você ficar melhor imediatamente. Ao
investir tempo e dinheiro em sua aparência, você demonstra a
seus outros e a você mesmo que se preocupa com sua
aparência e, assim, que se valoriza.

Além disso, você fica mais atraente ao enfatizar sua forma de


maneira positiva e ao se adornar com materiais de alta qualidade.

O resultado? As pessoas pensam que você é bem sucedido e


confiante, o que, por sua vez, significa que você se torna
instantaneamente mais atraente tanto como um potencial
namorador quanto como alguém a ser contratado e promovido.
Isto muda
a forma como as outras pessoas reagem a você, elas podem ser
mais propensas a lhe oferecer papéis de trabalho, ou a pedir sua
opinião.

De sua perspectiva, tanto a experiência positiva de se apanhar


no espelho quanto a maneira como os outros o tratam, farão
você se sentir bem. Mesmo a sensação do material de maior
qualidade pode ter este efeito.

Posições de poder e linguagem corporal

Outra maneira de ajudar os outros a pensar que você está


mais confiante é mudar sua linguagem corporal sutilmente.
Colocar um braço em uma moldura de porta pode ajudá-lo a
parecer como se você acreditasse ser dono do espaço. Da
mesma forma, espalhar-se mais em geral sugere mais
domínio e confiança.

Estar quieto e calmo também exala confiança e faz com que você
pareça estar frio e no comando.

O objetivo não é ser agressivo, mas reconhecer quando se está


fazendo o oposto (enrolar em uma bola e geralmente encolher,
tremer e morder) e cortar esses comportamentos. E da próxima
vez que você entrar em uma sala, levante seu peito ao entrar
pela porta e "trave".
Mas o que é mais, é que a linguagem corporal correta pode até
mesmo impulsionar a produção de bons hormônios e
neurotransmissores que realmente o deixam mais confiante.
Permanecer em uma pose de vitória
(braços em forma de V) no banheiro antes que uma entrevista
possa elevar a testosterona e ajudar você a ser mais eficaz
nessa entrevista!

Apenas sorria!

Todos nós pensamos em sorrir como uma coisa boa e algo que
deveríamos fazer mais e percebemos os benefícios que isso
pode ter em nossa popularidade e nos humores das pessoas ao
nosso redor. No entanto, o que talvez não percebamos tanto é o
que ele pode fazer pelas outras áreas de nossas vidas - como
simplesmente sorrir pode realmente tornar tudo muito melhor e
até mesmo fazer avançar nossas carreiras, aqui vou entrar nisso
com um pouco mais de detalhe e ver o quão impressionante é o
poder de um sorriso (sem querer soar queijo demais...).

O que um sorriso faz pelo nosso humor

Primeiro de tudo, graças a algo chamado "feedback facial",


simplesmente sorrir pode ser uma das melhores maneiras de
melhorar seu humor. Simplesmente sorrindo, é possível que você
veja realmente melhorar seu humor, pois isso faz com que seu
corpo libere mais hormônios positivos - na verdade, qualquer
expressão que você puxa tem demonstrado ter esse efeito de
feedback facial. Da próxima vez que você estiver se sentindo
letárgico e cansado, basta tentar sorrir e você verá que isso
melhora seu humor sem fim.
Ao mesmo tempo, porque você está produzindo hormônios
positivos e endorfinas, ao invés de danificar os que são como as
cortisonas, isto pode então ter um efeito de fortalecimento em
seu sistema imunológico e geralmente ajudá-lo a se tornar mais
resistente contra doenças e outros problemas. Claro que também
pode ajudar com motivação e bem estar psicológico sem fim.

O que um sorriso faz por nós socialmente

Se você achava que o feedback facial era um efeito


impressionante, então provavelmente ficará ainda mais
impressionado com os "neurônios espelho" em nosso cérebro
que disparam quando vemos outra pessoa puxar uma
expressão também. Isto então significa que a expressão que
você vê alguém puxar também pode fazer com que você
produza os respectivos hormônios e altere seu humor.

Isso significa então que quando você sorri para alguém,


automaticamente faz com que ele produza endorfinas e se sinta
mais feliz também. Isto então significa que se você sorrir cada
vez que vir alguém, ele se sentirá mais feliz cada vez que o vir
também. Isto, por sua vez, significa que você pode
essencialmente criar uma associação onde eles o vejam e
depois pensem em se sentir feliz e bem consigo mesmos. Esta
associação, naturalmente, garantirá que eles tenham mais
probabilidade de querer passar tempo com você e isso
impulsionará sua vida social, ajudará sua carreira e o ajudará a
ter mais probabilidade de sucesso em geral.
Ao mesmo tempo, porque você vai parecer mais feliz e mais
confiante, isso também levará as pessoas a acreditarem que
você é ambas essas coisas. E quando você parece mais
confiante e mais feliz, as pessoas tendem a assumir que você é
mais bem-sucedido (o que seria a razão pela qual você se sente
confiante) o que, por sua vez, garante que elas acham que você
é mais capaz.

Mais uma vez isto pode ajudá-lo nos relacionamentos e


certamente em sua carreira, pois você tem ao seu redor uma
aura de alguém que é bem sucedido e que você gostaria de ter
ao seu lado.

Como você pode ver, mudar a forma como você se parece e age
pode fazer com que você se torne a pessoa que você quer. Esta é
a mensagem de abertura e encerramento deste livro.

Não se vista apenas para o trabalho que você quer... vista-se para
a vida que você quer!
Capítulo 9: Meditação

A peça final do quebra-cabeça é a meditação.

A meditação é algo que muitas vezes é entendido. Muitas


pessoas pensam que é de alguma forma mística ou não
científica. Na verdade, meditação é simplesmente um termo que
descreve uma série de práticas diferentes, cada uma com um
único propósito e efeito: treinar e exercitar o foco.

A meditação que muitas pessoas conhecem é a meditação


transcendental. Aqui, os praticantes se sentam na posição de
lótus e simplesmente se concentram em um único "mantra",
como um zumbido ou uma palavra. O resultado? Você limpa
completamente sua mente e assim aprende a se elevar "acima"
das muitas preocupações mesquinhas que antes o deixavam
estressado e infeliz.
Da mesma forma, meditação religiosa significa fazer a
mesma coisa - concentrar-se em uma passagem de texto
religioso ou em uma oração.

No tai chi (meditação em movimento), o foco está no corpo.


Seja como for, o objetivo principal é direcionar a mente e evitar
que pensamentos e sentimentos o deixem atolar-se.

O cuidado também pode ser praticado como uma forma de


meditação. Aqui, você não tenta esvaziar sua mente, mas
apenas concentrar-se no conteúdo de seus pensamentos, sem
deixar que eles o afetem.

Isto é útil para a CBT e a reestruturação cognitiva, como


descrito neste livro. Mas todos os tipos de meditação têm mais
um efeito poderoso: eles ajudam a decidir em que se concentrar
e COMO sentir.

Isso significa que na próxima vez que você se sentir


absolutamente esmagado pelo peso do mundo, você pode
simplesmente decidir ignorar a voz negativa em seu ouvido e
concentrar-se nas afirmações positivas ao redor de sua casa, e
como você está ótimo nesse fato.

Todas as outras mudanças que fizemos neste livro se tornam


mais poderosas uma vez que você ganha o controle de seu foco
e de seus pensamentos.
Quando dirigimos nossa atenção, dizemos ao nosso cérebro o que
é importante, e o que é preciso. Como resultado, somos capazes
de desencadear alterações físicas em nossos cérebros, que podem
eliminar os efeitos negativos, limitando
e ajudar-nos a tornar-nos versões mais inteligentes, mais felizes e
mais confiantes de nós mesmos!
Colocando tudo junto

Portanto, eis o que aprendemos até agora e as técnicas que


aprendemos para transformar a maneira como pensamos e
sentimos.

● Pensamentos e crenças negativas são extremamente


prejudiciais e mudam toda a sua vida para o pior.

● A lei da atração nos diz que, quando pensamos mal de nós


mesmos, ela nos faz emitir uma energia pior, que os outros
refletem em nós. Corremos menos riscos, vemos menos
oportunidades, etc.

● O primeiro passo é para:


o Identificar essas crenças negativas/limitadoras através
da CBT e da atenção

o Identificar as áreas que mais o afetam e as coisas


que você pode mudar a fim de adotar o estilo de
vida que você deseja

● Há muitos outros fatores que também desempenham um


papel:
o Pensamentos e sentimentos estridentes sobre
experiências anteriores fazem você se sentir
pessimista e menos feliz
o Memórias implícitas afetam a maneira como você
se sente mesmo quando não está consciente delas
- elas podem ser afetadas por nossos ambientes e
pensamentos

● Maneiras de lidar com esses pensamentos e crenças:


o Mude o que você está vestindo, como você está, e até
mesmo sua expressão para se sentir melhor em
relação a si mesmo na curva curta

o Usar a reestruturação cognitiva a fim de mudar


essas crenças negativas e aplicar as mais positivas

o Use exercícios como a "cadeira vazia" para dizer


adeus a emoções e desligamentos prolongados
o Dê uma "festa de despedida" para encerrar esse
capítulo de sua vida

o Coloque post-its ao redor de sua casa com


afirmações positivas

o Não sinta a necessidade de se ater a seus


traços e comportamentos antigos

Aprendemos muito ao longo deste livro e, portanto, tudo o que


resta agora é juntar tudo isso para que você possa reiniciar sua
mente e começar a desfrutar dos frutos dessa mentalidade
positiva e confiante.

Você também pode gostar