Você está na página 1de 39

Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

ESTATUTO DE ÉTICA DA OAB (EAOAB)

Lei federal 8906/2004

Status de lei ordinária (cria direitos e obrigações) - aprovada pelo Congresso nacional

Não pode ser revogada por decreto.

Determina que todas as violações ao CEOAB serão punidos com censura.

REGULAMENTO GERAL DA OAB (RGOAB)

Não possui status de lei

Norma administrativa

Ato normativo infralegal – Competência do Conselho Federal da OAB.

CÓDIGO DE ÉTICA (CEOAB)

Norma administrativa

Não possui status de lei


Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
Ato normativo infralegal

ATIVIDADES PRIVATIVAS DA ADVOCACIA (Art. 1º EAOAB)

1. Postulação a qualquer órgão do Poder Judiciário e aos juizados especiais;

2. Atividades de consultoria, assessoria e direção jurídicas.

Não inclui atividade privativa a impetração da habeas corpus em qualquer instância ou tribunal.

DOS DIREITOS DO ADVOGADO

Não há hierarquia nem subordinação entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público (Art. 6º EAOAB)

São direitos dos advogados (Art. 7º EAOAB)

1. Exercer, com liberdade, a profissão em todo o território nacional;


2. Inviolabilidade de seu escritório ou local de trabalho, bem como de seus instrumentos de trabalho, de sua
correspondência escrita, eletrônica, telefônica e telemática, desde que relativas ao exercício da advocacia;
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
3. Comunicação com seus clientes, pessoal e reservadamente, mesmo sem procuração,
quando estes se acharem presos, detidos ou recolhidos em estabelecimentos civis ou militares,
ainda que considerados incomunicáveis;
4. Ter a presença de representante da OAB, quando preso em flagrante, por motivo ligado ao exercício da
advocacia, para lavratura do auto respectivo, sob pena de nulidade e, nos demais casos, a comunicação expressa à
seccional da OAB;
5. Não ser recolhido preso, antes de sentença transitada em julgado, senão em sala de Estado-Maior, com
instalações e comodidades condignas, assim reconhecidas pela OAB, e, na sua falta, em prisão domiciliar;
6. Ingressar livremente:
6.1. Nas salas de sessões dos tribunais, mesmo além dos cancelos que separam a parte reservada aos
magistrados;
6.2. Nas salas e dependências de audiências, secretarias, cartórios, ofícios de justiça, serviços notariais e de
registro, e, no caso de delegacias e prisões, mesmo fora da hora de expediente e independentemente da presença de
seus titulares;
6.3. Em qualquer edifício ou recinto em que funcione repartição judicial ou outro serviço público onde o advogado
deva praticar ato ou colher prova ou informação útil ao exercício da atividade profissional, dentro do expediente ou fora
dele, e ser atendido, desde que se ache presente qualquer servidor ou empregado;
6.4. Em qualquer assembleia ou reunião de que participe ou possa participar o seu cliente, ou perante a qual este
deve comparecer, desde que munido de poderes especiais;
7. Permanecer sentado ou em pé e retirar-se de quaisquer locais indicados no inciso anterior,
independentemente de licença;
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
8. Dirigir-se diretamente aos magistrados nas salas e gabinetes de trabalho,
independentemente de horário previamente marcado ou outra condição, observando-se a ordem
de chegada;
9. Usar da palavra, pela ordem, em qualquer juízo ou tribunal, mediante intervenção sumária, para esclarecer
equívoco ou dúvida surgida em relação a fatos, documentos ou afirmações que influam no julgamento, bem como para
replicar acusação ou censura que lhe forem feitas;
10. Reclamar, verbalmente ou por escrito, perante qualquer juízo, tribunal ou autoridade, contra a inobservância de
preceito de lei, regulamento ou regimento;
11. Falar, sentado ou em pé, em juízo, tribunal ou órgão de deliberação coletiva da Administração Pública ou do
Poder Legislativo;
12. Examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislativo, ou da Administração Pública em geral,
autos de processos findados ou em andamento, mesmo sem procuração, quando não estejam sujeitos a sigilo,
assegurada a obtenção de cópias, podendo tomar apontamentos;
13. Examinar em qualquer repartição policial, mesmo sem procuração, autos de flagrante e de inquérito, findos ou
em andamento, ainda que conclusos à autoridade, podendo copiar peças e tomar apontamentos;
14. Ter vista dos processos judiciais ou administrativos de qualquer natureza, em cartório ou na repartição
competente, ou retirá-los pelos prazos legais;
15. Retirar autos de processos findos, mesmo sem procuração, pelo prazo de dez dias;
16. Ser publicamente desagravado, quando ofendido no exercício da profissão ou em razão dela;
17. Usar os símbolos privativos da profissão de advogado;
18. Recusar-se a depor como testemunha em processo no qual funcionou ou deva funcionar, ou sobre fato
relacionado com pessoa de quem seja ou foi advogado, mesmo quando autorizado ou solicitado pelo constituinte, bem
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
como sobre fato que constitua sigilo profissional; 20. Retirar-se do recinto onde se encontre
aguardando pregão para ato judicial, após trinta minutos do horário designado e ao qual ainda
não tenha comparecido a autoridade que deva presidir a ele, mediante comunicação
protocolizada em juízo.
O advogado possui imunidade profissional, não constituindo injúria, difamação, puníveis qualquer manifestação de sua
parte, no exercício de sua atividade, em juízo ou fora dele, sem prejuízo das sanções disciplinares perante a OAB,
pelos excessos que cometer.
O advogado somente poderá ser preso em flagrante, por motivo de exercício da profissão, em caso de crime
inafiançável,
O Poder Judiciário e o Poder Executivo devem instalar, em todos os juizados, fóruns, tribunais, delegacias de polícia e
presídios, salas especiais permanentes para os advogados.
No caso de ofensa a inscrito na OAB, no exercício da profissão ou de cargo ou função de órgão da OAB, o conselho
competente deve promover o desagravo público do ofendido, sem prejuízo da responsabilidade criminal em que
incorrer o infrator.
Nos autos sujeitos a sigilo, deve o advogado apresentar procuração para o exercício dos direitos.
São direitos da advogada gestante:
1. Entrada em tribunais sem ser submetida a detectores de metais e aparelhos de raios X
2. Reserva de vaga em garagens dos fóruns dos tribunais.
Lactante, adotante ou que der à luz, acesso a creche, onde houver, ou a local adequado ao atendimento das
necessidades do bebê.
Adotante ou que der à luz, suspensão de prazos processuais quando for a única patrona da causa, desde que haja
notificação por escrito ao cliente.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

Gestante Lactante Quem deu a luz Quem adotou


Raio X Tem direito de não se Direito não concedido Não cabe Não cabe
submeter – passa a advogada
pelo detector e o
carrinho pelo outro
lado.
Vagas prioritárias nos Possui direito Não possui direito Não possui direito Não possui direito
estacionamentos
Creche Não possui direito Possui direito Possui direito Possui direito
Preferência nas Possui direito Possui direito Possui direito Possui direito
audiências de
sustentação orais
Suspensão dos prazos Não cabe Não cabe Suspensão por 30 Suspensão de 30
processuais dias se for a única dias se for a única
advogada do advogada do
processo e desde que processo e desde que
notifique seu cliente. notifique seu cliente.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

DA INSCRIÇÃO
*Será feita perante a seccional (OAB estadual)
Principal Suplementar
Deve ser feita no Conselho seccional em cujo território o Feita nos Conselhos Seccionais em cujos territórios o
advogado estabelecer seu domicílio profissional. (autoriza advogado passar a exercer habitualmente a profissão
o exercício da advocacia em todo o território nacional – considerando-se habitualidade a intervenção judicial que
até 05 ações/ano por conselho seccional) exceder de cinco causas por ano. (facultativa, podendo se
tornar obrigatória se o numero de ações ano for superior a
05)
Possui obrigatoriedade de voto Não possui obrigatoriedade de voto.
Não contam como causas judiciais para fins
suplementar: Advocacia extrajudicial, HC (ato não
privativo de advogado), acompanhamento de carta
precatória.
*São pagas anuidades de cada inscrição.
*Tribunais superiores (STJ, STF, STE, etc.) não exigem
inscrição suplementar.
* TRF’s também não exigem inscrição suplementar.
* Sociedade de advogados – é obrigatória a inscrição
suplementar para todos os membros, independentemente
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

se atuarem em seccional distinta ou não. (Inscrição


registrada perante o Estado – Conselho Seccional)

*Requisitos para inscrição:


1. Capacidade civil; ( a emancipação propicia essa capacidade desde que o sujeito possua o título de bacharel)
2. Diploma ou certidão de graduação em direito, obtido em instituição de ensino oficialmente autorizada e credenciada;
3. Título de eleitor e quitação do serviço militar, se brasileiro; (estrangeiro com graduação no exterior pode exercer a função de
advogado em território brasileiro desde que preencha todos os requisitos para a inscrição na OAB nacional e possua seu disploma
validado em universidade pública) (o advogado estrangeiro pode prestar consultoria no Brasil sem a necessidade de revalidar o
diploma e sem a aprovação no exame da OAB desde que a consultoria seja a cerca de legislação do país onde se formou)
(cidadão português equiparado ao brasileiro por reciprocidade – pode o português se naturalizar ordinariamente, não é necessário
revalidação do diploma e nem de exame de ordem – o tratamento é recíproco em Portugal)
4. Aprovação em Exame de Ordem; (competência para aplicação do exame da OAB é da seccional)
5. Não exercer atividade incompatível com a advocacia;
Incompatibilidade Conduta Incompatível Declaração de Idoneidade Crime Infame
Causa de proibição total para Gera um afastamento Gera exclusão dos quadros da Crime cometido no exercício
o exercício da advocacia. (licenciamento) para o OAB (penalidade por faltas da profissão.
Ex.: Advogado que passa em exercício da advocacia – gravíssimas) – quórum de 2/3 Gera exclusão nos quadros da
concurso para juiz e passa a requer habitualidade. de votos. OAB – quórum de 2/3 da
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

exercer a magistratura. Ex.: Advogados com Ex.: Advogado que mata o votação.
problemas de alcoolismo, próprio filho. Ex.: Advogado que leva droga
para clientes.
*OBS.: Impedimento – gera limitação ao exercício da advocacia.
6. Idoneidade moral; (falta de idoneidade pode restringir a inscrição na OAB – deve ser declarada mediante decisão dos
conselheiros por processo disciplinar com quórum de 2/3 dos votos) ((Ex.: condenação por improbidade administrativa, crimes
infantes, violência familiar, crime de racismo).
7. Prestar compromisso perante o conselho ( ato personalíssimo e solene) (não permitida a prestação de compromisso por
procuração)
Cancelamento da inscrição:
1. Por requerimento
2. Sofrer penalidade de exclusão (o cancelamento deve ser promovido, de ofício, pelo conselho competente ou em virtude de
comunicação por qualquer pessoa)
3. Falecer (o cancelamento deve ser promovido, de ofício, pelo conselho competente ou em virtude de comunicação por
qualquer pessoa.)
4. Passar a exercer, em caráter definitivo, atividade incompatível com a advocacia. (o cancelamento deve ser promovido, de
ofício, pelo conselho competente ou em virtude de comunicação por qualquer pessoa).
5. Perder qualquer um dos requisitos necessários a inscrição.
Licença do profissional:
1. Requerimento justificado
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
2. Exercício de atividade incompatível com a advocacia (caráter temporário)
3. Doença mental curável.

CANCELAMENTO LICENCIAMENTO
Pedido do próprio advogado – pedido personalíssimo Pedido do próprio advogado – pedido tem que ser justificado –
pode ser feito através de representante/procurador.
Uma vez autorizado o licenciamento o advogado fica
desobrigado de pagar anuidade, mas não pode exercer os
direitos e prerrogativas pelo período de tempo de licenciado.
(perde a capacidade postulatória)
Atividade incompatível (Art. 28 Estatuto) definitiva (passar em Atividade incompatível provisória (membro do Poder Legislativo
concurso público para juiz, promotor) e participar da mesa) (Ser membro do Poder Legislativo é
fator que gera impedimento – Ex.: ser vereador – não pode
exercer a advocacia contra a Fazenda Pública Nacional)
Perda de qualquer um dos requisitos da inscrição (Art. 8º Doença mental curável.
Estatuto – Doença mental incurável)
Exclusão = sanção/pena (crime infamante, perder os requisitos
da inscrição, quando for 03 vezes suspenso) – exige decisão de
2/3 dos conselheiros – não basta a decisão transitada em
julgado.
Falecimento do advogado – não entra direitos sucessórios
quando do falecimento do advogado.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

Suspensão por 03 vezes – aplicação de 03 penas transitadas


em julgado de suspensão
Número morre com o cancelamento

*Atividade incompatível antes da inscrição – gera indeferimento da inscrição – se já é advogado e passa a exercer uma
atividade incompatível – analisa-se esta atividade: se é provisória (gera licenciamento) ou se ela é definitiva
(cancelamento)
ESTAGIÁRIO – com inscrição na OAB – requisitos para postular a inscrição são os mesmos para da inscrição para
advogados, salvo o diploma e a aprovação no exame da OAB – deve ser acadêmico de direito estando nos dois últimos
anos – pode participar de qualquer atividade privativa da advocacia desde que em conjunto com o advogado ou sob a
supervisão deste. Já de maneira isolada pode tirar processos em carga (processo físico), pode ter carga de processo
(para ter carga é necessário procuração) (estagiário sem procuração ou sem ser substabelecido não poderá pegar carga),
pode ter vista ao processo mesmo sem procuração – desde que o processo não seja protegido por sigilo, neste caso é
necessária a procuração, pode requerer certidões junto ao Poder Judiciário, assinar a petição de juntada – petição onde
se pretende juntar documentos aos autos. A inscrição como estagiário tem o prazo de 03 anos – 02 anos prorrogados por
mais 01.
*INSCRIÇÃO DO BACHAREL EM DIREITO JUNTO A OAB – é autorizada a inscrição, para tanto deve ter vinculação com
órgão particular ou público aonde o estágio será exercido – essa inscrição não pode ultrapassar o prazo de 03 anos.
 *ESPÉCIES DE ADVOGADOS:
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
 1. Autônomo
 2. Público – segundo julgamento do STJ – defensor público não precisa de OAB
 3. Associado – parceiro – sem vínculo de emprego – não precisa cumprir jornada de trabalho – não
recebe salário,
 4. Empregados – deve cumprir todos os requisitos da relação de emprego: habitualidade, onerosidade, subordinação
(preserva o vínculo e a independência funcional) e pessoalidade (intuito persone)
 *JORNADA DE TRABALHO
 *A jornada de trabalho do advogado empregado como REGRA é de 04 horas por dia ou de 20 horas semanais, SALVO se
existir acordo coletivo de trabalho ou convenção coletiva de trabalho ou se trabalhar em regime de dedicação exclusiva
(deve estar expresso no contrato de trabalho) (deve trabalhar 08 horas por dia)
 O salário mínimo do advogado não é fixado em lei, mas sim em sentença normativa (Justiça do Trabalho – duração de 04
anos) ou por acordo coletivo de trabalho ou convenção coletiva do trabalho.
 HORA EXTRA DE ADVOGADOS: adicional de 100% da hora normal.
 ADICIONAL NOTURNO: 25% - começa as 20 h. e termina as 05 H.

SOCIEDADE DE ADVOGADOS
* Natureza jurídica:
1. Simples – formada por 02 ou mais advogados – nome do escritório: nome e ou sobrenome de um ou mais sócios somado a uma
expressão jurídica (Ex.: Dobjenski e Dobjenski Consultoria jurídica ) (escritório não pode ter nome fantasia) (vedado
expressões de cunho empresarial). Se o sócio que leva o nome do escritório vem a falecer pode permanecer seu nome no
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
escritório desde que esteja expresso no contrato registrado perante a Junta Comercial – se a cláusula não
existir será necessária modificação do nome do escritório.
2. Unipessoal – advogado sócio de si mesmo – nome do titular (único advogado) + sociedade individual de
advogados.
*O advogado não pode integrar e não pode ter mais de um registro de sociedade em uma mesma seccional (no mesmo Estado)
(DF competência cumulativa)
*Personalidade jurídica – a personalidade jurídica é adquirida com registro perante a seccional.
*Os advogados podem reunir-se em sociedade simples para a prestação da advocacia ou constituírem uma sociedade unipessoal.
(essas sociedades adquirem personalidade jurídica com o registro aprovado dos seus atos constitutivos no Conselho Seccional da
OAB em cuja base territorial tiver sede).
*As procurações devem ser outorgadas individualmente aos advogados e indicar a sociedade de que façam parte.
*Nenhum advogado pode integrar mais de uma sociedade de advogados, constituir mais de uma sociedade unipessoal de
advocacia, ou integrar, simultaneamente, uma sociedade de advogados e uma sociedade unipessoal de advocacia, com sede ou
filial na mesma área territorial do respectivo Conselho Seccional.
*O ato de constituição de filial deve ser averbado no registro da sociedade e arquivado no Conselho Seccional onde se instalar,
ficando os sócios, inclusive o titular da sociedade unipessoal de advocacia, obrigados à inscrição suplementar.
*Os advogados sócios de uma mesma sociedade profissional não podem representar em juízo clientes de interesses opostos.
* A razão social deve ter, obrigatoriamente, o nome de, pelo menos, um advogado responsável pela sociedade, podendo
permanecer o de sócio falecido, desde que prevista tal possibilidade no ato constitutivo.
*A sociedade, o sócio e o titular da sociedade individual de advocacia respondem subsidiária e ilimitadamente pelos danos
causados aos clientes por ação ou omissão no exercício da advocacia, sem prejuízo da responsabilidade disciplinar em que
possam incorrer.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
* A responsabilidade da sociedade é em primeiro ligar do escritório, da sociedade (cliente deverá entrar com
ação contra a sociedade) – caso a sociedade não tenha capacidade de responder com todo o prejuízo
causado, os sócios respondem SUBSIDIARIAMENTE - os sócios respondem entre si de maneira ilimitada.

DO ADVOGADO EMPREGADO
* O advogado empregado não está obrigado à prestação de serviços profissionais de interesse pessoal dos empregadores, fora da
relação de emprego.
* O salário mínimo profissional do advogado será fixado em sentença normativa, salvo se ajustado em acordo ou convenção
coletiva de trabalho.
* A jornada de trabalho do advogado empregado, no exercício da profissão, não poderá exceder a duração diária de quatro
horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva. (
Considera-se como período de trabalho o tempo em que o advogado estiver à disposição do empregador, aguardando ou
executando ordens, no seu escritório ou em atividades externas, sendo-lhe reembolsadas as despesas feitas com transporte,
hospedagem e alimentação). ( As horas trabalhadas que excederem a jornada normal são remuneradas por um adicional não
inferior a cem por cento sobre o valor da hora normal, mesmo havendo contrato escrito). (As horas trabalhadas no período das
vinte horas de um dia até as cinco horas do dia seguinte são remuneradas como noturnas, acrescidas do adicional de vinte e cinco
por cento).
* Nas causas em que for parte o empregador, ou pessoa por este representada, os honorários de sucumbência são devidos aos
advogados empregados. ( Os honorários de sucumbência, percebidos por advogado empregado de sociedade de advogados são
partilhados entre ele e a empregadora, na forma estabelecida em acordo)
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

PROCURAÇÃO
*O advogado dentro do sistema jurídico é a pessoa que tem capacidade postulatória – a quem é dado o
direito de tirar o Poder Judiciário da sua inércia – Poder Judiciário possui jurisdição e para exercer esta jurisdição ele precisa ser
provocado – essa provocação por REGRA somente pode ser feita por alguém que tenha a capacidade postulatória.
*Procuração é um documento que concede ao advogado poderes para que este atue, haja, postule em nome do cliente.
*Pode ser com poderes gerais para fôro, para que o advogado faça tudo em nome do cliente ou procuração com poderes especiais
(quando a lei assim exigir – comparecimento em reuniões) ou quando o cliente quiser, podendo o cliente fazer RESSALVA nos
poderes atribuídos.
*Procuração = contrato de mandato que pode ser feito tanto por instrumento público quanto por instrumento particular – deve
aparecer a qualificação de quem da poderes (outorgante) a qualificação de quem recebe os poderes (outorgado) e a descrição dos
poderes, data e assinatura. Somente quem dá poderes que assina.
Poderes especiais que podem ser inseridos na procuração:

Art. 105 CPC A procuração geral para o foro, outorgada por instrumento público ou particular assinado pela parte, habilita o
advogado a praticar todos os atos do processo, exceto receber citação, confessar, reconhecer a procedência do pedido, transigir,
desistir, renunciar ao direito sobre o qual se funda a ação, receber, dar quitação, firmar compromisso e assinar declaração de
hipossuficiência econômica, que devem constar de cláusula específica.
§ 1º A procuração pode ser assinada digitalmente, na forma da lei.
§ 2º A procuração deverá conter o nome do advogado, seu número de inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil e endereço
completo.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
§ 3º Se o outorgado integrar sociedade de advogados, a procuração também deverá conter o nome dessa, seu
número de registro na Ordem dos Advogados do Brasil e endereço completo.
§ 4º Salvo disposição expressa em sentido contrário constante do próprio instrumento, a procuração
outorgada na fase de conhecimento é eficaz para todas as fases do processo, inclusive para o cumprimento de sentença. (a
procuração possui efeito também para o cumprimento de sentença = execução de título judicial)
*Prazo da procuração: (se o prazo for omisso o contrato será indeterminado)
*O advogado pode como REGRA não pode atuar, agir dentro de um processo sem procuração – pois a procuração é indispensável
para a atividade advocatícia. EXEÇÕES: ATOS URGENTES (Art. 104 CPC - O advogado não será admitido a postular em juízo
sem procuração, salvo para evitar preclusão, decadência ou prescrição, ou para praticar ato considerado urgente.
§ 1º Nas hipóteses previstas no caput, o advogado deverá, independentemente de caução, exibir a procuração no prazo de 15
(quinze) dias, prorrogável por igual período por despacho do juiz.
§ 2º O ato não ratificado será considerado ineficaz relativamente àquele em cujo nome foi praticado, respondendo o advogado
pelas despesas e por perdas e danos.) (efetivação de prescrição, decadência , preclusão) – o advogado terá que juntar a
procuração ao processo no prazo de 15 dias prorrogáveis por igual período.
*Trabalhar em causa própria = advogado é autor ou réu e atua por ele mesmo
*Possibilidade de receber procuração de quem já tem procurador constituído – o outro advogado somente pode receber a
procuração se o outro constituído autorizar – EXCEÇÃO: em caso de atos urgentes é permitido o recebimento da procuração (agir
necessário e urgente)

RENÚNCIA
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
*Atividade do advogado – não é necessária a fundamentação para a renúncia
*Quando o advogado renunciar e for o único procurador daquele cliente ele ainda será responsável pelo prazo
de 10 dias por tudo o que acontecer dentro do processo – a partir da notificação o advogado ainda é
responsável. Se outro advogado se habilitar antes do prazo de 10 dias terminou a responsabilidade do advogado
renunciante.
*Se passar os 10 dias em ocorrer novo advogado constituído – suspensão do processo – Art. 313 CPC – intima-se a parte para
que ela no prazo de 15 dias indique um novo procurador. Se for o autor e no prazo de 10 dias não indicar novo advogado –
extinção sem resolução do mérito. Se passar os 15 dias e a parte for réu – processo segue a sua revelia.(sem intimação de
qualquer outro ato, pois ele não possui a necessária representação por advogado)
*A renúncia não gera a perda dos direitos aos honorários advocatícios – o advogado renunciante continua a ter direito tanto aos
honorários contratados quanto aos honorários de sucumbência – os quais poderão ser cobrados proporcionalmente ao trabalho
desenvolvido.
*Quando ocorrer renúncia do mandato deve ocorrer a notificação do cliente de preferência com carta de aviso de recebimento
(AR). Tira-se cópia, faz-se uma petição simples e se anexa ao processo, para avisar ao magistrado do processo que acabou de se
retirar.
*Quando se faz a JUNTADA DA RENÚNCIA o advogado ainda fica responsável pelo prazo de 10 dias. Salvo se outro advogado
for constituído no processo dentro desse prazo.
*O advogado pode advogar sem procuração em caso de urgência pelo prazo de 15 dias podendo esse prazo ser prorrogado por
mais 15 dias.

REVOGAÇÃO
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
*Atividade do cliente – o cliente não quer mais o trabalho do cliente – pode ocorrer a qualquer momento – a partir
da revogação pelo cliente o advogado não possui mais responsabilidade.
*Quanto os honorários, estes persistem de maneira proporcional ao trabalho desenvolvido.

SUBSTABELECIMENTO
COM RESERVA DE PODER SEM RESERVA DE PODER
Outorgada a outro advogado alguns pontos atribuídos na Passa para outro advogado todos os poderes conferidos por
procuração. procuração.
O advogado não deixa a representação do processo. O advogado deixa de representar o processo.
Não precisa comunicar o cliente. Deve ser comunicado ao cliente
Compartilhamento de poderes. (Os advogados trabalham juntos O advogado que substabelece sai do processo. Fica sem
no processo) poderes – transfere estes ao advogado substabelecido.
O advogado recebe proporcionalmente os honorários
pactuados e os sucumbenciais.
Não necessita da anuência do cliente. É necessária a anuência do cliente - Se o cliente insistir em
manter o advogado na causa este pode pedir a renúncia. (forma
de renúncia)

*Relação existente entre advogado e advogado – possui origem na procuração – o advogado que recebeu poderes pela
procuração pode transferi-los para outro advogado através de um documento chamado substabelecimento.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
*Existe a possibilidade de substabelecimento para atos limitados. (limitados a atos processuais)

DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS


 Remuneração do advogado – advogado como regra é um profissional liberal – nesta condição ele cobra pela prestação de
serviço.
 Os honorários podem ter diferentes origens:
1. Relação particular e privada entre advogado e cliente – o advogado para prestar o serviço ao cliente ele acertará honorários
– cobra um valor do cliente pelo serviço prestado – HONORÁRIOS CONTRATUAIS OU CONVECIONADOS. Feitos por um
contrato por escrito com o cliente – caso haja ausência da forma de pagamento, estes serão feitos pelo sistema de quota
litis. O cliente, paga se quiser. Pode se cobrar um valor para trabalhar + um plus (vantagem). Pode ser em valor,
parcelado, quota litis. Honorários convencionados deve ser sempre feito por escrito.
1.1. Honorários quota litis – honorários fixados em um percentual pelo resultado – percentual do que o cliente ganhar (Art.
50 CED - Na hipótese da adoção de cláusula quota litis, os honorários devem ser necessariamente representados por
pecúnia e, quando acrescidos dos honorários da sucumbência, não podem ser superiores às vantagens advindas a favor
do cliente.) – forma de contratação de honorários entre cliente e advogado – quando for fixado um quota litis tem-se que
levar em consideração que se irá receber os honorários de sucumbência. Quota litis + sucumbêmcia não pode ser
superior ao recebido pelo cliente.
2. Sucumbência – não possui natureza de verba trabalhista. Honorário que será pago pela parte que perdeu ao advogado da
parte que ganhou – pertence ao advogado. Decorrentes de uma ação judicial onde o cliente ganhou e a parte que perdeu
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
será condenada a pagar honorários. Independentes dos honorários acertados entre cliente e
advogado. Valor entre 10 e 20% da condenação – independe dos honorários contratuais. Fixado pelo
Poder Judiciário.
*Se a parte vencida for beneficiária da justiça gratuita também será condenada a pagar honorários – Art. 98, § 2º CPC A
concessão de gratuidade não afasta a responsabilidade do beneficiário pelas despesas processuais e pelos honorários
advocatícios decorrentes de sua sucumbência. A condenação será suspensa – Art. 98, § 3º CPC Vencido o beneficiário, as
obrigações decorrentes de sua sucumbência ficarão sob condição suspensiva de exigibilidade e somente poderão ser
executadas se, nos 5 (cinco) anos subsequentes ao trânsito em julgado da decisão que as certificou, o credor demonstrar
que deixou de existir a situação de insuficiência de recursos que justificou a concessão de gratuidade, extinguindo-se,
passado esse prazo, tais obrigações do beneficiário.
Art. 85 CPC. A sentença condenará o vencido a pagar honorários ao advogado do vencedor.
§ 2º CPC Os honorários serão fixados entre o mínimo de dez e o máximo de vinte por cento sobre o valor da condenação, do
proveito econômico obtido ou, não sendo possível mensurá-lo, sobre o valor atualizado da causa, atendidos:
I - o grau de zelo do profissional;
II - o lugar de prestação do serviço;
III - a natureza e a importância da causa;
IV - o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu serviço .
3. Honorários arbitrados – decorrentes de uma ação do advogado contra o cliente – o advogado trabalhou para o cliente mas
não possui um contrato escrito – Fixado pelo poder judiciário em cima do que foi efetivamente contratado. (contrato verbal
ou defensoria em greve)
4. Assistenciais – são devidos em ações coletivas. (Ex.: ações propostas por sindicatos) – Incidem na Justiça do trabalho
quando houver uma ação onde sindicatos ou associações representando uma coletividade entram com ações. É permitido
que o advogado receba seus honorários do sindicato
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
Art 22 § 6º EEOAB - O disposto neste artigo aplica-se aos honorários assistenciais, compreendidos como
os fixados em ações coletivas propostas por entidades de classe em substituição processual, sem
prejuízo aos honorários convencionais. (Incluído pela Lei nº 13.725, de 2018)
§ 7º Os honorários convencionados com entidades de classe para atuação em substituição processual
poderão prever a faculdade de indicar os beneficiários que, ao optarem por adquirir os direitos, assumirão as obrigações
decorrentes do contrato originário a partir do momento em que este foi celebrado, sem a necessidade de mais
formalidades. (Incluído pela Lei nº 13.725, de 2018)
 Diante da ausência de estipulação da forma de pagamento – os honorários serão pagos pelo sistema de quota litis
(pagamento de 1/3 no início + 1/3 no meio do processo (decisão de 1ª instância) + 1/3 no final do processo).
 É garantido ao profissional os honorários convencionados, fixados por arbitramento judicial e os honorários de sucumbência.
(em caso de indicação para representação de hipossuficientes (Defensoria Pública) o profissional tem direito aos
honorários fixados pelo juiz, segundo tabela organizada pelo Conselho Seccional da OAB, e pagos pelo Estado). (Na falta
de estipulação ou de acordo, os honorários são fixados por arbitramento judicial) ( Salvo estipulação em contrário, um terço
dos honorários é devido no início do serviço, outro terço até a decisão de primeira instância e o restante no final).
 Os honorários não podem ser recebidos mediante DUPLICATA, NOTA PROMISSÓRIA - O advogado não pode para cobrar
seu cliente através da emissão de títulos de créditos (REGRA GERAL), entretanto a pedido do cliente o advogado pode
emitir uma fatura (boleto) para pagamento dos honorários (EXCEÇÃO) – o boleto de honorários NÃO pode ser protestado.
 O advogado pode receber cheque ou nota promissória para pagamento de honorários, emitida pelo cliente - SE HOUVER O
CONTRATO DE HONORÁRIOS ESTIPULADO – PODE SER ANEXADA CLÁUSULA DE PARCELAMENTO – NO CARTÃO
DE CRÉDITO, Via Pix. NO BOLETO OU NO CHEQUE. (Se o cheque ou a nota promissória não tiver fundos pode ser
levada a protesto)
 Quando o cliente não efetua o pagamento – o advogado tem o direito de cobrar, mas é vedado a EXECUÇÃO do cliente.
Para a cobrança é necessário fazer a renúncia a causa e pedir a um colega executar..
 Pode ocorrer o ARBITRAMENTO de honorários.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
 Contrato pactuado é TÍTULO XTRAJUDICIAL – uma vez não pago, se executa ou ocorre dedução
por quantia certa.
 Contrato verbal – arbitramento – processo de conhecimento – cumprimento de sentença.
 Prazo prescricional para pagamento de honorários - Prescreve em cinco anos (prazo prescricional – contados a
partir do trânsito em julgado (honorários de sucumbência), da celebração do acordo, último ato para qual foi
contratado ou da data estipulada no contrato ou ainda da homologação do acordo) a ação de cobrança de
honorários de advogado, contado o prazo do vencimento do contrato, se houver; do trânsito em julgado da decisão que os
fixar; da ultimação do serviço extrajudicial; da desistência ou transação; da renúncia ou revogação do mandato.
 03 anos – processo administrativo disciplinar – caso o processo fique paralisado por mais de 03 anos este será
extinto.
 Prescreve em cinco anos a ação de prestação de contas pelas quantias recebidas pelo advogado de seu cliente, ou de
terceiros por conta dele.
 Para tirar a parte que foi depositada pela parte a título de pagamento se utiliza do ALVARÁ para a retirada desse
valor (levantamento desses valores) – habilitação do contrato de honorários – o advogado pode em seu nome fazer
uma petição juntando o contrato particular de honorários pedindo ao juiz para que reserve a sua parte.
 Execução dos honorários de sucumbência – os honorários podem ser objeto de um cumprimento de sentença pelo
próprio advogado mesmo ele não sendo parte. (o advogado possui legitimidade para fazer o cumprimento de
sentença em seu nome)
 Em caso de substabelecimento – o advogado que substabeleceu somente pode executar juntamente com o
advogado substabelecido – o advogado substabelecido não pode efetuar a execução, sozinho.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
 Existem honorários advocatícios de sucumbência em causa própria – Art. 85, § 14 CPC. Os
honorários constituem direito do advogado e têm natureza alimentar, com os mesmos
privilégios dos créditos oriundos da legislação do trabalho, sendo vedada a compensação em
caso de sucumbência parcial. Honorários advocatícios são verbas alimentares, dessa forma possui preferência
sobre outras verbas.
 Advogados públicos – procuradores de estado, municípios no momento em que seu cliente ganhar a ação eles tem o direito
a honorários de sucumbência (advogado que atua nos interesses da Fazenda Pública).
 Advogado Dativo – advogado indicado, nomeado pelo Poder Judiciário para atuar na defesa de alguém que não tem
condições de ter advogado – seus honorários são pagos pelo Estado (pagamento para a ação como dativo).
 Quando os honorários forem fixados entre cliente e advogado sem definir como se dará esse pagamento – a sugestão é que
o pagamento ocorra em 03 parcelas – uma na inicial, uma de primeiro grau e a terceira e última no trânsito em julgado.
 Art. 22, § 5º EOAB - O disposto neste artigo (honorários) não se aplica quando se tratar de mandato outorgado por
advogado para defesa em processo oriundo de ato ou omissão praticada no exercício da profissão. Quando o advogado for
processado ou responsabilizado por ato que ele cometeu no exercício da profissão ele possui direito a uma defesa de um
colega sem precisar pagar.
 O advogado substabelecido, com reserva de poderes, não pode cobrar honorários sem a intervenção daquele que lhe
conferiu o substabelecimento.
 FORMAS DE COBRANÇA:
1. Contrato escrito (título executivo extrajudicial) – executado por dedução por quantia certa (dedução do valor recebido pelo
cliente após levantamento do alvará)
2. Contrato verbal – arbitrado pelo judiciário em um processo de conhecimento
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

DA INCOMPATIBILIDADE E DO IMPEDIMENTO
Incompatibilidade Impedimento
Proibição total para o exercício da advocacia – em caso de Proibição parcial ao exercício da advocacia.
reinserção aos quadros da OAB é gerado um novo número de
inscrição.
*Em causa própria:
1. Chefe do Poder Executivo e membros da mesa do legislativo
e seus substitutos legais;
2. Membros de órgãos do Poder Judiciário, do MP, dos tribunais
e conselhos de contas, dos juizados especiais, da justiça de
paz, juízes classistas, bem como de todos os que exerçam
função de julgamento em órgãos de deliberação coletiva da
administração pública direta e indireta;
3. - Ocupantes de cargos ou funções de direção em Órgãos da
Administração Pública direta ou indireta, em suas fundações e
em suas empresas controladas ou concessionárias de serviço
público; (exceção: não se aplica a incompatibilidade aqueles
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

que não detenham poder de decisão relevante sobre


interesses de terceiro, a juízo do conselho competente da
OAB, bem como a administração acadêmica diretamente
relacionada ao magistério jurídico).
4. Ocupantes de cargos ou funções vinculados direta ou
indiretamente a qualquer órgão do Poder Judiciário e os que
exercem serviços notariais e de registro;
5. Ocupantes de cargos ou funções vinculados direta ou
indiretamente a atividade policial de qualquer natureza;
5. Militares de qualquer natureza, na ativa;
6. Ocupantes de cargos ou funções que tenham competência
de lançamento, arrecadação ou fiscalização de tributos e
contribuições parafiscais;
7. Ocupantes de funções de direção e gerência em instituições
financeiras, inclusive privadas.

*Definitiva – cancelamento da inscrição em caso de volta ao *Parcial – Membros do Poder Legislativo – impedidos de
quadro da OAB gera novo número de inscrição: Judiciário, MP, advogar contra a Administração Pública. Se o advogado se
Tribunal de contas, Cartórios, Policial, Militar, Gerentes de tornar Procurador é impedido de advogar contra o ente que lhe
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

Instituições financeiras e Fiscal de tributos (Auditor fiscal) remunera; bem como advogado que se torna professor de
* Não podem advogar em hipótese alguma. entidade pública estadual, federal ou municipal.
* Provisória – ocorre o licenciamento – incompatibilidade para o
exercício da advocacia por um determinado lapso temporal. (Se
ocorrer a prática da advocacia enquanto ocorrer o
licenciamento o ATO É NULO). Diretor com poder de mando,
Presidente da República, Governador, Prefeito e Ministros de
Estado.
Exceções:
Membro da mesa (mandatos de duração de 02 anos) do Poder
legislativo – enquanto durar o mandato
Professor, coordenador ou diretor de curso de direito em
Universidade Pública – livre para o exercício da advocacia –
inclusive contra o ente que lhe remunera.

DAS INFRAÇÕES E SANÇÕES DISCIPLINARES


Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
1. As instâncias são independentes – uma decisão não vincula a outra. Exceção: sentença penal que
absolve porque NEGA com absoluta certeza fato/materialidade do crime ou a autoria. Se absolvido
por insuficiência de provas NÃO VINCULA as demais instâncias.
2. Violação ao sigilo profissional (pode gerar processo criminal) (processo civil por indenização por prejuízos causados)
(processo administrativo disciplinar perante a OAB para ocorrer à censura)
3. Retenção abusiva dos autos – após intimado não devolve os autos do processo (processo civil – indenização – danos
morais/prejuízo) (processo administrativo perante a OAB) – não pode mais fazer carga deste processo até o trânsito em
julgado.
4. Patrocínio infiel – advogado trai o cliente.
5. Tergiversação – patrocínio simultâneo de causas/clientes (advocacia para clientes divergentes)
*As sanções disciplinares consistem em: censura, suspensão, exclusão e multa.
Censura Suspensão Exclusão Multa
1. Exercer a profissão, 1. Prestar concurso 1. Fazer falsa prova de Possui caráter acessório – o
quando impedido de a clientes ou a terceiros qualquer dos requisitos advogado não será multado,
fazê-lo, ou facilitar, por para realização de ato para inscrição na OAB; mas sim censurado e multado
qualquer meio, o seu contrário à lei ou 2. Tornar-se moralmente ou suspenso e multado ou
exercício aos não destinado a fraudá-la; inidôneo para o ainda somente censurado ou
inscritos, proibidos ou 2. Solicitar ou exercício da advocacia; suspenso. Não existe exclusão
impedidos; receber de constituinte 3. Praticar crime com multa.
4. Manter sociedade qualquer importância para infamante; A multa, variável entre o
profissional fora das aplicação ilícita ou mínimo correspondente ao
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

normas e preceitos desonesta; valor de uma anuidade e o


estabelecidos nesta lei; 3. Receber valores, máximo de seu décuplo, é
3. Valer-se de da parte contrária ou de aplicável cumulativamente
agenciador de causas, terceiro, relacionados com a censura ou suspensão,
mediante participação com o objeto do mandato, em havendo circunstâncias
nos honorários a sem expressa agravantes.
receber; autorização do
4. Angariar ou captar constituinte;
causas, com ou sem a 4. Locupletar-se, por
intervenção de terceiros; qualquer forma, à
5. Assinar qualquer escrito custa do cliente ou da
destinado a processo judicial parte adversa, por si
ou para fim extrajudicial que ou interposta pessoa;
não tenha feito, ou em que 5. Recusar-se,
não tenha colaborado; injustificadamente, a
6. Advogar contra literal prestar contas ao
disposição de lei, presumindo- cliente de quantias
se a boa-fé quando recebidas dele ou de
fundamentado na terceiros por conta
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

inconstitucionalidade, na dele;
injustiça da lei ou em 6. Reter, abusivamente,
pronunciamento judicial ou extraviar autos
anterior; recebidos com vista
7. Violar, sem justa causa, ou em confiança;
sigilo profissional; 7. Deixar de pagar as
8. Estabelecer entendimento contribuições, multas
com a parte adversa sem e preços de serviços
autorização do cliente ou devidos à OAB,
ciência do advogado contrário; depois de
9. Prejudicar, por culpa grave, regularmente
interesse confiado ao seu notificado a fazê-lo;
patrocínio; 8. Incidir em
10.Acarretar, erros reiterados que
conscientemente, por ato evidenciem inépcia
próprio, a anulação ou a profissional;
nulidade do processo em que 9. Manter
funcione; conduta incompatível
11. Abandonar a causa sem
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

justo motivo ou antes de com a advocacia;


decorridos dez dias da
comunicação da renúncia;
12. Recusar-se a prestar, sem
justo motivo, assistência
jurídica, quando nomeado em
virtude de impossibilidade da
Defensoria Pública;
13. Fazer publicar na
imprensa, desnecessária e
habitualmente, alegações
forenses ou relativas a causas
pendentes;
14. Deturpar o teor de
dispositivo de lei, de citação
doutrinária ou de julgado, bem
como de depoimentos,
documentos e alegações da
parte contrária, para confundir
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

o adversário ou iludir o juiz da


causa;
15. Fazer, em nome do
constituinte, sem autorização
escrita deste, imputação a
terceiro de fato definido como
crime;
16. Deixar de cumprir, no
prazo estabelecido,
determinação emanada do
órgão ou de autoridade da
Ordem, em matéria da
competência desta, depois de
regularmente notificado;
17. Praticar, o estagiário, ato
excedente de sua habilitação.

Gravidade: leve Gravidade: grave Gravidade: gravíssima


Censura pode ser cumulada Suspensão pode ser cumulada Exclusão – se obtiver quórum
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

com pena de multa. com a pena de multa. de 2/3.


Exceção: estagiário cuja
sanção é somente a censura.
Advogados. Advogados. Advogados.
O advogado censurado pode O advogado suspenso não O advogado excluído não
advogar – a penalidade não pode advogar – a decisão pode advogar, se o fizer o ato
pode ser publicada mediante deve ser publicada – se será NULO.
pena de prejudicar o bom advogar enquanto suspenso o Pode ser publicado o ato de
andamento da profissão. ato é NULO. exclusão.
Penalidade de censura pode A suspensão possui uma
ser convertida em advertência, variação de 30 dias a 12
não vindo a constar no meses – salvo por prazo
prontuário funcional. indeterminado, quando o
advogado possuir dívidas com
a OAB, com seu cliente
(possui o prazo de 05 anos
para a prestação de contas) –
caso de inépcia profissional
(realização de novas provas –
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

curso de reciclagem, pós-


graduação)
Reincidência – duas censuras Reincidência – 02 censuras =
são convertidas em suspensão
suspensão. 03 suspensões = 01 exclusão
Reabilitação – não existe pena Reabilitação – após 01 ano Reabilitação – após 01 ano
de caráter perpetuo – a decorridos o prazo do término contados da exclusão sem a
reabilitação administrativa da suspensão. prática de um crime – depois
pode ser pedida: de um ano, pede a
1. Após 01 ano da data da reabilitação, não é necessário
censura – voltando o novo exame da OAB.
advogado a ser primário Com a prática do crime - a
reabilitação administrativa
somente se conta após a
reabilitação criminal.

5. Aplica-se a prescrição a todo processo disciplinar paralisado por mais de três anos, pendente de despacho ou julgamento,
devendo ser arquivado de ofício, ou a requerimento da parte interessada, sem prejuízo de serem apuradas as
responsabilidades pela paralisação.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski
6. A prescrição interrompe-se: pela instauração de processo disciplinar ou pela notificação válida feita
diretamente ao representado ou pela decisão condenatória recorrível de qualquer órgão julgador da
OAB.

ÓRGÃOS DA OAB

*São órgãos da OAB:

Possuem direito de manifestação (Ex.: CONSELHO FEDERAL – órgão máximo Composto por uma diretoria +
presidente, presidente do conselho, da OAB – dotado de personalidade. conselheiros federais
pessoas que receberam a medalha Rui * Voto dos conselheiros é dado por
Barbosa) jurídica pr[opria DELEGAÇÃO (cada seção
*Quem decide a competência do Composição do Conselho Federal estadual contribui para a formação
conselho federal são os conselheiros 1. Conselheiros Federais do conselho federal com 03
federais. integrantes de cada unidade conselheiros)
federativa * Na eleição para a escolha da
2. Ex-presidentes (membros Diretoria do Conselho Federal,
honorários vitalícios) cada membro da delegação terá
A diretoria do Conselho Federal é *Cada delegação é formada por 03 direito a 1 (um) voto, vedado aos
composta de um Presidente, de um Vice- Conselheiros federais. membros honorários vitalícios.
Presidente, de um Secretário-Geral, de *Ex-presidentes e presidentes tem
um Secretário-Geral Adjunto e de um direito somente a voz.
Tesoureiro.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

CONSELHO SECCIONAL – 01 por estado


Compõe-se de conselheiros em número proporcional ao de seus
inscritos.
São membros honorários vitalícios os seus ex-presidentes e presidente
do instituto dos Advogados somente com direito a voz em suas
sessões.
O Presidente do Conselho Federal, os Conselheiros Federais
integrantes da respectiva delegação, o Presidente da Caixa de
Assistência dos Advogados e os Presidentes das Subseções, têm
direito a voz.

Administrada por
Conselho Seccional, mediante o SUBCESSÕES – divisão do conselho seccional. Cada
estado será dividido em subseções. uma diretoria –
voto de dois terços de seus
composta por
membros, pode intervir nas Pode ser criada pelo Conselho Seccional, que fixa sua área
territorial e seus limites de competência e autonomia. (a área presidente, vice-
Subseções, onde constatar grave
violação desta lei ou do pode abranger um ou mais municípios ou parte do município – presidente,
pode existir em um mesmo Estado mais de uma subseção). secretários e
regimento interno daquele. *Deve conter no mínimo 15 advogados domiciliados.
tesoureiros.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

ÓRGÃOS VINCULADOS A SECCIONAL

TED – TRIBUNAL DE ÉTICA E DISCIPLINA CAA –CAIXA DE ASSISTENCIA DOS


ADVOGADOS
*Possui personalidade jurídica própria, possui
Poderá funcionar dividido em órgãos seu próprio orçamento.
Titular de direitos e obrigações.

Competência: resolver, solucionar, julgar em 1ª Seccionais com mais de 1500 advogados


estância os processos administrativos inscritos.
disciplinares.

Não depende de eleição – advogados são


indicados.
Quem atua no TED são os advogados com alto
saber jurídico, que serão nomeados,
Seccionais com mais de 1500 advogados
escolhidos pelo Conselho Seccional.
inscritos.

A diretoria da Caixa é composta de cinco


Recurso contra decisão do TED vai para uma
membros, com atribuições definidas no seu
câmara vinculada a seccional estadual.
regimento interno.

No TED o julgamento em 1º grau é colegiado


(acórdãos)
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

Os atos constitutivos da CAA serão registrados


na seccional.

O Conselho Seccional, mediante voto de dois


terços de seus membros, pode intervir na
Caixa de Assistência dos Advogados, no caso
de descumprimento de suas finalidades,
designando diretoria provisória, enquanto durar
a intervenção.

Criar facilidades aos advogados.

ELEIÇÕES E MANDATOS

Advogado que não votar – multa de 20% sobre


Voto nas eleições da OAB é obrigatório.
o valor da anuidade

1. Conselho seccional - CAA


Eleição para os órgão de gestão 2. Subcessão
3. .Conselho federal
4.
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

A eleição ocorre de 03 em 03 A eleição dos membros de todos os


anos – mandatos eletivos na órgãos da OAB será realizada na
OAB são de 03 anos, iniciando- segunda quinzena do mês de
se em primeiro de janeiro do ano novembro, do último ano do
seguinte ao da eleição, salvo o mandato, mediante cédula única e
O candidato deve comprovar situação regular
Conselho Federal. votação direta dos advogados
perante a OAB, não ocupar cargo A chapa para o Conselho regularmente inscritos.
exonerável ad nutum, não ter sido condenado Seccional deve ser composta dos
por infração disciplinar, salvo reabilitação, e candidatos ao conselho e à sua
exercer efetivamente a profissão há mais de 3 diretoria e, ainda, à delegação ao
(três) anos, nas eleições para os cargos de Conselho Federal e à Diretoria
Conselheiro Seccional e das Subseções, quando da Caixa de Assistência dos Os conselheiros federais eleitos
houver, e há mais de 5 (cinco) anos, nas eleições Advogados, iniciam seus mandatos em
para os demais cargos. primeiro de fevereiro do ano
seguinte ao da eleição.

Pessoas proibidas de votar:


Estagiários com inscrição na
OAB
Advogado inadimplente

VOZ E VOTO
Sd JurisAv – Sandra Mara Dobjenski

ELEIÇÃO DECISÕES DOS ÓRGÃOS DE GESTÃO DA OAB


Voto obrigatório Decisões colegiadas, tomadas dentro de conselhos
1. ELEIÇÃO DIRETA ( SECCIONAL E (conselhos possuem pessoas eleitas)
SUBSEÇÕES) *Pessoa possui voz – manifesta sua opinião
2. ELEIÇÃO INDIRETA (CONSELHO FEDERAL E
DIRETORIA DO CONSELHO FEDERAL)
Voto facultativo – inscrição suplementar

*OBS.: Os advogados travestis que possuem nome social – podem colocar sua inscrição o nome social (nome pelo qual
essas pessoas são conhecidas) - nome civil + nome social – não é necessário ordem judicial para que isso ocorra, não é
necessário alteração na carteira de identidade – basta o pedido
*Recurso por falta de idoneidade vai para o conselho

Você também pode gostar